Barcelona: Um dia a La Gaudí

16

Para quem gosta de arquitetura e arte vale a pena tirar um dia inteiro, ou grande parte de um dia para percorrer as maravilhas de Gaudí; sugiro que você pegue um metrô até a estação Sagrada Família, e comece visitando a maior obra de Gaudí e que ainda não está terminada a Sagrada família.

No fundo a sagrada familia, é lá que começa nosso passeio!

A construção começou em 1882 e continua até os dias de hoje, fielmente baseada nos desenhos de Gaudí. O templo tem suas formas inspiradas na natureza; as escadas, por exemplo, no caramujo, o teto, nas copas das árvores, as colunas internas em troncos e por aí vai. Cada detalhe, cada pedacinho foi super bem pensado e estudado. É incrível.

A igreja tem duas fachadas, uma fachada gótica, chamada de fachada da Paixão e a polêmica fachada da Natividade, modernista. Na fachada da Paixão, a diversão é procurar os mil animais escondidos entre as imagens bíblicas, por exemplo,de uma das colunas externas saí do casco de uma tartaruga… e por ai vai, tem touro, caramujo, palmeira, é só procurar…

Sagrada da família vista do alto

Não deixe de subir até o alto das incríveis torres fininhas. Lá do alto dá para ver bem as cores dos campanários – são 12 agulhas, uma para cada apóstolo. Se você é da turma que não gosta de andar, não se preocupe, tem elevadores que te levam direito para cima e de novo, a vista realmente vale a pena.

Veja a diferença no estilo arquitetônico das duas fachadas

Saindo da Sagrada Família caminhe um pouquinho até chegar no Passeig da Gracia e siga reto o Quadrat d’Or, onde encontrará alguns dos exemplos mais emblemáticos da arquitetura da Catalunha, como Fundació Tãpies e a Famosa Casa de Milà, também conhecida como La pedrera, construída entre 1906 e 1912 e encomendada pelo então Milionário Pere Milà. Esta foi a última obra civil de Gaudí.

A casa de Milà é parada obrigatória, e as surpresas começam pela fachada, o edifício que é branco do lado de fora, subitamente se transforma em um arco íris de cores e de formas, a cobertura cria um universo fantástico onde chaminés e dutos de ventilação foram transformadas em figuras antropomórficas bem interessantes e para quem achou pouco, de quebra tem uma linda vista da cidade – perfeita para um pôr do sol. Prepare-se para tirar zilhões de fotos.

Depois de uma manhã repleta de surpresa e de achados, a caminhada recomeça… será uma caminhada bem curtinha rumo a outra das casas de Gaudí, a Casa Batlló. A entrada é super cara, e por isso tive que pensar três vezes antes de entrar, mas valeu a pena cada centavo, a casa de Bartló me deixou ainda mais impressionada que sua irmã La pedreira (que acabamos de visitar). Então minha recomendação é a seguinte, feche os olhos, não faça contas e entre! Você não vai se arrepender!!!

Ao contrario de suas irmãs, esta casa não foi construída por Gaudí, mas reformada por ele entre 1904 e 1907. Na época a casa desagradou um pouco a sociedade que a batizou de casa dos Bocejos – ou casa dos Ossos. A caríssima entrada inclui um áudio guia que explica cada detalhe da casa, que não tem nada de bocejo ou de osso, mas desvenda um lindo mundo azul de cores e de luzes.

Algumas coisas que me chamaram muito a atenção: os azulejos Azuis e brancos formam um lindo dégradé que vai subindo e se espalhando pelas paredes da casa, o formato curvo do teto e a abertura no teto para trazer luz externa e iluminar a casa, as portas curvas, com muitos detalhes de vidro colorido, reaproveitamento de material – pratos de verdade foram usados no patio externo e finalmente o ponto alto (na minha opinião) a cobertura com a coloridíssima e escultórica chaminé de vidro pintado (tirei 20.000 fotos).

A visita sem dúvida te fará descobrir por que esta casa é considerada uma das obras primas de Gaudí e por que ganhou tantos prêmios de arquitetura.

De uma olhada na hora, e se achar que ainda dá tempo e não estiver muito cansado (guarde pernar para o parque Guell, nossa última parada do dia), visite o Palau Guëll, mais uma das casas de Gaudí e que fica bem pertinho das Ramblas, encostado no mercado La Boqueria e embora não tenha a pompa e nem a fama de suas irmãs Casa de Milá e Casa de Bartló mas merece a visita.

O Palau Guell foi uma das primeiras obras de Gaudí (construído entre 1886 e 1890) e contém vários detalhes que foram experimentados e re experimentados ao longo da trajetória do artista.

A casa tem uma fachada relativamente sóbria, com portas arqueadas fantásticas construídas de uma forma que quem está dentro consegue enxergar que está fora mas o contrário não acontece e um bonito ornamento de ferro.

IMG_0548

 

IMG_0547

A visita começa pela antiga cavalheira, olhem só estas colunas que bacanas…

IMG_0553

Depois de namorar o subsolo, os visitantes são conduzidos ao segundo piso por uma escada muito linda, aliás escadas lindas é o que não falta nessa casa.

IMG_0564 IMG_0573

Neste piso está o salão de visitas com uma abobada que é impressionante!

IMG_0596

E para fechar a visita, minha parte preferida, um terraço com “arvores de mentirinha”, cada arvore é uma das muitas chaminés da casa. Lindo, não?!

IMG_0620 IMG_0645

Depois de almoçar alguma coisas pelas redondezas, tire sua tarde para visitar o Parc Guell. O Parque fica um pouquinho afastado do centro da cidade, no bairro La Salut e para chegar lá você vai precisar do metro.

Construído entre 1900 e 1914, o parque foi residência de Gaudí em 1906 sua construção foi inspirada no conceito de cidade jardim e pregava um retorna ao Natural, ao saudável, uma fuga da correria da vida em uma Cidade industrial. (Quando li isso fiquei imaginando que Gaudí ia surtar se tivesse que enfrentar o transito da marginal tiete, sexta feira a noite sentido Guarulhos).

O parque tem alguns detalhes que parecem ter saído de um colorido conto de fadas, repare na torre coroada ou nas curiosas chaminés em formato de cogumelos (hummm, no que que será que Gaudí se inspirou dessa vez?)

A escadaria tem três formas emblemáticas, a famosa e disputadíssima salamandra (você não vai querer sair de lá sem tirar uma foto com este lindo bichinho) uma serpente de língua de fora (de dar medo) com um medalhão da Catalunha, e por fim uma fonte em formato de caverna.

Subindo as escadas tem bancos coloridos com lindos mosaicos e uma linda vista da casas com chaminés malucas. Embaixo dessa construção colunas dórias e enormes pratos coloridos no teto com lindos mosaicos.

Ainda no Parque você pode visitar o museu Gaudí, antiga cada onde ele viveu e que foi construída pelo arquiteto Francesc Berenguer.

Termine o dia com um por do sol de um dos bonitos bancos de Mosaico de Gaudí.

La Sagrada Família: http://www.sagradafamilia.cat/sf-eng/

Entrada:  Basílica: 14,80 | Basilica + torres: 19,30

Metro: Sagrada Familia

De outubro a março: 9:00 às 18:00 h
De abrial a setembro: das 09:00 às 21:00

 

Casa de Milà – La Pedreira: www.lapedrera.com/

C. Provença, 261 | Metro: Estação Diagonal

Inverno: das 9:00 as 18:30 | Verão 09:00 as 20:00

Entrada: 16,50 Euros | Estudantes: 14,85

 

Casa de Bartlló: http://www.casabatllo.es/

Passeig de Gràcia, 43. | Metro: Pg. de Gràcia

Todos os dias das 09:00 as 20:00

Entrada: 20,35 Euros | 16,50 Estudante

 

Palau Güell

http://palauguell.cat/venha-ao-palacio

De abril de outubro: das 10:00 às 20:00 | De novembro à março: das 10:00 às 17:30

Entrada: 12 Euros | Estudante: 8 Euros

 

Parc Guell

Metro Lesseps

Das 10:00 as  19:00  (Os horários podem mudar um pouco conforme a estação do ano)
Entrada: Grátis

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

16 comments

  1. monica 29 maio, 2015 at 19:13 Responder

    olá, alguém sabe informar se no Parque Güell existe elevador? Meu marido é dificiente físico e gostaria de obter informações.
    Obrigada!

    • mari vidigal 11 junho, 2015 at 16:35 Responder

      Oi Monica, pelo que li online, o parque é acessível para cadeirantes por meio de rampas (um pouco inclinadas).
      Abraços,
      Mari

  2. Izabel Tadeo 8 abril, 2014 at 13:11 Responder

    Olá Mari ! Muito bom seu blog, suas dicas e comentários retratam verdadeiramente Gaudí e a lindíssima Barcelona. Resolvi comentar só para adicionar uma dica. Geralmente as pessoas se programam para as visitas com o tempo bem curto e os itinerários já programados e para mim também foi assim no ano passado. Quando cheguei à Casa Batló (ingresso 20 euros), a mesma estava fechada por seis horas para uma festa privada (acreditem se quiserem…. da Votorantin) e não foi possível a visita interna. Esse ano repetirei a visita, mas já me garanti comprando o ingresso antecipado (21,50 euros +3 euros o audioguia e vale mesmo, como você bem disse). Parabéns pelo blog!
    Acesso ao site de compra do bilhete http://www.casabatllo.es/es/venta-entradas/
    abs

  3. Ana Paula Brasil 24 março, 2012 at 09:32 Responder

    Sempre fui louca pela Espanha,por Gaudí ,Picasso e Miró…sempre tive vontade de conhecer a Espanha…Quando cheguei no seu blog e lí esse post….a vontade quintuplicou!!!!!!!!!!!Ela é praticamente incontrolável!!!!!!!!!Amei suas dicas e comentários!!!Espero usá-los muito em breve!!!!Bjuuuuuus

  4. Maria José Arantes 27 maio, 2011 at 19:24 Responder

    Oi, Mari! Estou chegando da Espanha e fiquei simplesmente fascinada por esse país. Seu blog me ajudou muiiiito, principalmente em Barcelona, onde há tanta informação em cada esquina que vc passa! Ter conhecido o seu blog antes de conhecer Barcelona foi fantastico, porque senão, jamais teria conseguido enxergar tantos detalhes que o grande Gaudi nos presenteou. Foi muito bom, você é clara e verdadeira, amei suas informações. Agora, constatado td isso, o que tenho a fazer é divulgar o seu blog para tds os amigos. Parabens!!!!!!!

    • mari vidigal 29 maio, 2011 at 13:10 Responder

      Olá!
      Que bom que você gostou do Blog!
      Barcelona é realmente incrível, e Gaudi… sem palavras!
      Se tiver algum dica legal para o blog, por favor envie!
      Espero te ver por aqui na próxima viagem!!!
      Abraços,
      Mari

  5. Simone 22 janeiro, 2011 at 20:29 Responder

    Olá Mari. Vim visitar seu blog e também adorei! Este post com as obras do Gaudi está fanstástico, sou fã das obras dele. (mas não entrei na Batló por causa do preço acredita!?)
    Adorei as fotos e o olhar, parabéns! Vou voltar tb!

    • mari vidigal 22 janeiro, 2011 at 20:45 Responder

      Oi Simone,
      Que bom que você gostou!! Fico bem feliz!
      Puxa a maioria das pessoas acaba não entrando por causa do preço… eu tive que pensar umas três vezes, tomar coragem e pensar… bom to aqui mesmo… E ainda bem que entrei!!!
      O bom é que Barcelona é daquelas cidades que pedem para ser revisitadas.. quem sabe, logo logo você não volta!! 🙂 🙂 🙂

Post a new comment

Veja também