Deserto Australiano: Explorando o Kings Canyon

2

O Kings Canyon australiano, ou Watarrka National Park, é um parque nacional maravilhoso quase na metade do caminho entre o Uluru e Alice Springs. Nesse post dividirei com vocês detalhes da nossa experiência na Rim Walk, uma das principais trilhas do parque. Vem comigo?

Deserto Australiano: Explorando o Kings Canyon

Há três maneiras de explorar o Kings Canyon:

  • Kings Creek Walk: Uma trilha fácil de 2,6 Km pela parte baixa do Canyon com direito as paisagens de um riacho
  • A Rim Walk (caminhada pela borda): uma trilha difícil de 6Km pela parte alta do canyon passando por lugares alguns dos principais cartões postais do parque como a Cidade perdida e o
  • The Kathleen Springs Walk : uma trilha hiper avançada de 22km que conecta o Kings Canyon a Kathleen Springs.

A minha experiência no Kings Canyon – caminhando pela Rim Walk

Acordei as 04:30 da matina com muito pouca vontade de acordar, mas super empolgada para o passeio. Éramos 7 hospedes no Wilderness Lodge e apenas eu uma senhora fofa – uma viajante solo porreta, em hiper boa forma na flor dos seus 65 anos – topamos o desafio de caminhar 6km de baixo de um sol de lascar. Mas a promessa era das boas: Canyons avermelhados, paisagens desérticas e vistas maravilhosas. Vocês acham que eu ia perder essa chance? 😛

Quem acompanha o blog já sabe que sou louca por pedras, e que foi a minha vontade de ver o Uluru que motivou essa viagem pelo deserto australiano. E claro que eu não ia perder a chance de ver a borda do Kings Canyon e a imensidão do deserto australiano lá do lado. Desafio aceito!

Detalhes da trilha Rim Walk no King Canyon Australiano

  • Distância: 6 km.
  • Tempo de trilha: 3-4 hours.
  • Nível da trilha: difícil
  • Ponto de início: A trilha pode ser feita apenas no sentido horário e começa e no estacionamento de carros do Kings Canyon
  • Quando ir: Idealmente durante o inverno, e se possível, logo depois da chuva para ver as pequenas cachoeiras formadas pela água. No verão, comece cedo!
  • Sinalização: A trilha esta bem sinalizada e é bem fácil de seguir

O que levar para a trilha?

Levamos uma pequena mochila com maquina fotográfica e três litros de água , é o mínimo que se exige para quatro horas de sol no deserto, um mini sanduba e um pedaço de fruta. Sapato apropriado para trilha, protetor solar, chapéu e óculos escuros são boas adições a sua mochila.

As moscas do deserto australiano

Já contei das moscas no post sobre o Uluru, mas o treco é tão insano que faço questão de repetir: o maior desafio de explorar o deserto – além do calor escaldante – é aguentar as moscas. São muitas, são chatas e barulhentas e sempre que possível vão voar na sua boca. Assim, a não ser que você deseja comer algumas moscas de café da manhã, a redinha cobrindo o rosto é obrigatória.

A caminhada: um subido inicial

A primeira parte da caminhada é longe a mais difícil, uma escada enorme cavada na terra te leva até o topo. São cerca mais de 100 metros de ganho de elevação e numa tacada só, mal dá tempo de digerir. O ruim é que a escada te engana, e quando você acha que já está lá em cima, ainda falta metade para subir. O restante da caminhada é mais tranqüilo, mas também não é fácil, pois quanto mais tarde da manhã mais forte é o sol na cuca e maior a quantidade de moscas na sua orelha.

Essa é a subida inicial fotografada pelo meu pai horas depois de subirmos, a foto engana, viu?! Lá de baixa parece muito mais alta (e assustadora!)

Kings Canyon Australiano

Subida inicial da Rim Walk

O nascer do sol no Kings Canyon

Começamos a subida ainda era de noite, e pela primeira na viagem tive um nascer do sol que valesse assistir (você acreditam que tive a falta de sorte de pegar chuva no Uluru? Contei detalhes do meu nascer do sol frustrado acompanhado de uma visita as Olgas aqui. Lá do alto dos canyons o primeiro momento uau do dia, um céu todo colorido, bem bonito. Isso sem falar na lua branquinha que nos acompanhou por boa parte do passeio. Sempre achei lua de dia um treco mega especial, e garanto, de dia e no meio do deserto é MUITO mais bonito!

Kings Canyon Australiano

Nascer do sol no Kings Canyon

Kings Canyon Australiano

A Lua

Passada a parte mais íngreme da caminhada, começou meu desafio pessoal de vencer os quilômetros restantes com o pé detonado (eu consegui a proeza de romper os ligamentos do pé semanas antes da viagem, e ainda estava em fase de recuperação). A cada quilómetro o danado do pé fazia questão de me lembrar das sua existência inchando mais um pouquinho. Mas, valeu o esforço a caminhada é linda.

Kings Canyon australiano

Kings Canyon: Lugar onde foi gravado o filme Priscila a Rainha do deserto.

Kings Canyon australiano

Durante a caminhada passamos por alguns lugares bem impressionantes e com vistas de cair o queixo, o Jardim de Eden, um dos cartões postais do parque, tem uma vegetação impressionante e um mini reservatório de água bem bonito.

Kings Canyon Australiano

Jardim de Eden visto do alto

Kings Canyon Australiano

Jardim de Éden

O guia super atencioso também nos explicou muitas coisas sobre a natureza local e a adaptação das plantas para resistir ao intenso calor do deserto, nos mostrou o local onde foi filmado o filme Priscila a rainha do deserto e uma árvore famosa retratada por um pintor local

Kings Canyon Australiano

Kings Canyon: a árvore famosa

E por fim chegamos a parte mais esperada: a borda do Canyon, um paredão de granito com várias tonalidades de vermelho. Não me arrisquei muito e fiquei bem longe da beira da borda.

Kings Canyon Australiano

Borda do Kings Canyon

Kings Canyon Australiano

Paredão de granito vermelho

Kings Canyon Australiano

Descida para o jardim de Éden vista do outro lado

Kings Canyon Australiano

Início da descida

Kings Canyon Australiano

Vista da borda do Canyon

Kings Canyon Australiano

E vale a pena explorar o Kings Canyon?

Muito. Se você tem bom preparo físico e curte caminhar, eu mais do que recomendo o passeio! A caminhada valeu a dor no pé as horas de estrada necessárias para chegar e sair dalí! É realmente muito bonito!

Veja mais detalhes sobre o Kings Canyon nesse post.

Dicas para planejar sua viagem

Como explorar o deserto australiano?

O deserto Australiano pode ser desbravado por conta própria ou por meio de excursões. Como as distâncias são muito longas e as áreas são completamente remotas a excursão é uma boa escolha. Veja aqui um pouco mais sobre os tours e excursões pelo deserto australiano.

Como chegar ao Kings Canyon Australiano?

Endereço: Luritja Rd, Petermann NT 0872, Austrália |Localização no Google Maps

Onde ficar?

  • Kings Canyon Resort: O Kings Canyon Resort é a principal acomodação da região, o resort possui acomodações variadas das mais simples a mais luxuosa, piscinas, quadras de tênis e muito mais.
  • Wilderness Lodge: Um camping de luxo com barracas luxuosas e bem equipadas. A diária inclui um jantar delicioso ao ar livre e café da manhã. Uma experiência inesquecível. Testado e aprovadíssimo por nós.

E aí, curtiu a dica?

Alguém aí já fez a caminhada e quer compartilhar com a gente o que achou?

Outros posts sobre essa viagem:

Veja aqui todos os posts da Austrália no Ideias na mala

Para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

2 comments

Post a new comment

Veja também

Dublin: do aeroporto ao centro

Dublin, Irlanda Voar para a Irlanda via Londres é fácil, rápido e barato (nosso voo Ryan Air custou 35 euros ida e volta) e como ...