Segredinhos de Paris – a junção de alguns lugares que valem a pena em um só passeio

7

Só para variar um pouco comecei este passeio as margens do Senna, mais precisamente na  Pont Neuf, a ponte é a mais antiga de Paris e ao mesmo tempo uma das mais belas. Reparem que entre uma coluna e outra a ponte é adornada com varias esculturas de cabeças.

Alem da ponte em si, que já é super bonita, há um outro atrativo que eu adoro. Uma passagem para a pontinha da ilha, uma espécie de triângulo com um jardim fofo e florido. Adoro sentar ali e relaxar tendo as minha costas a Notre Dame e a Saint Chapelle e de frente para a Pont des Arts.

Depois de curtir um pouco a vista e o momento, caminhei até a Tour Saint-Jacques, já havia avistado o lugar muita vezes em minha andanças por Paris, mas nunca havia caminhado até lá. A torre é o que restou de uma antiga igreja destruída durante a revolução francesa, e esta localizada em uma pracinha florida com direito a play ground para os pequenos. Como eu já havia parado alguns minutos na ponte Neuf resolvi seguir em frente.

Continuei caminhando meio sem rumo, passeio ao lado do Pompidou – me bateu uma mega vontade de entrar, mas consegui resistir. Eu tinha poucas horas em Paris antes de pegar o meu trem e como o dia estava lindo resolvi curtir ao ar livre.

Passei em frente ao Hôtel de Ville. Sempre que passo por ali, PRECISO tirar fotos…rs… acho o prédio bem bonito, pena que nunca cabe nas lentes das câmera e preciso me contentar em juntar as partes dele.

Tava rolando um evento de Tênis para os pequenos com direito a mini quadras e alguns outros jogos esquisitos. Como me achei grandinha demais para o brinquedo, continuei caminhando até chegar a um dos bairros mais gostosos de Paris o Marais.

Lá fui atraída por um jardim bonito que minutos depois descobri ser o Museu Carnavalet, um museu muito bacana para quem gosta de historia e fala Francês. O museu conta a historia da cidade atravessando momento a momento ao longo dos séculos.

E além do acervo que descobri ser um máximo, mas que tive que olhar com bastante pressa pois o horário do meu trem continuava valendo e eu ainda queria dar uma passadinha na Place des Vosges. O jardim é realmente uma gracinha.

Minha próxima e ultima parada foi a Place des Vosges. Conhecida pela sua simetria e delicadeza, é um quadrado verde no meio do bairro do Marais, um lugar super gostoso, para sentar, relaxar e curtir o clima da cidade. E fui lá que aproveitei meu últimos minutos de Paris antes que a hora do trem chegasse.

Ah, e fica uma dica: ao redor da praça a casa número 6 é a antiga residência  de Victor Hugo autor do clássico “Les Miserables” e que hoje abriga um museu em homenagem a ele. Infelizmente a hora do trem não me deixou entrar, mas como a entrada é grátis, eu se fosse você não perderia essa.

Localize-se:

 

Hôtel de Ville

http://www.paris.fr/english/visit/hotel-de-ville-virtual-tour/rub_8207_stand_34169_port_18967

Rue de Rivoli Paris, 29

Metro: Hôtel de Ville

Museu Carnavalet

http://carnavalet.paris.fr/

Rue de Sévigné, 23

Aberto de terça a domingo das 10:00 as 18:00

Metro: Saint Paul

Entrada Grátis

Place des Vosges

http://www.parismarais.com/place-des-vosges.htm

Metro: Bastille ou Saint Paul

Maison Victor Hugo

http://www.paris.fr/loisirs/musees-expos/maisons-de-victor-hugo/p5852

Place des Vosges, 6
Metro: Bastille ou Saint Paul

Entrada Grátis

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

7 comments

  1. Marcos 10 setembro, 2011 at 18:16 Responder

    Oi, Mari. Peguei estas dicas meio espalhadas em outros lugares e acabei incluindo isso tudo no meu roteiro no dia que conhecerei o Marais. Por coincidência agora tive a oportunidade de ver isso tudo de forma organizada neste seu artigo. Pelas fotos que você colocou, pude ter certeza de que as dicas são boas mesmo. Minha noiva vai adorar este jardim. O Hotel de Ville me impressionou, realmente muito bonito.

    Vi seu post sobre a Opera Garnier. Tive a ideia de procurar um espetáculo e ver quanto custa, já esperando a facada. Pra minha surpresa, ao menos em teoria, há preços acessíveis ! Vi no croqui que certos lugares custam apenas 10 euros. O problema é conseguir reservar. Até o fim do ano você já não encontra estes ingressos (para dezembro havia o de 25 euros) e para outubro o mais barato era 170 euros. Fiquei desapontado ao descobrir que eu poderia ter reservado isso antes se soubesse. Se você já não sabia, fica a dica para sua próxima visita. De qualquer forma estou incluindo a visita ao local, realmente imponente e bonito.

    Marcos.

Post a new comment

Veja também