A despedida de Roma e a chegada em Genebra

0

Detalhe na rua – Roma

O segundo dia de viagem começou bem cedo. Acordei as 7 da matina porque queria dar um tchau a Roma antes de voar a Genebra. Sol, minha companheira de quarto se juntou a mim nessa maluquice e juntas caminhamos até a escadaria espanhola (Scalignata trinita dei monti ).

No caminho passamos por um dos cruzamentos que mais gosto em Roma, o cruzamento das quatro fontes. Como o próprio nome já diz, são 4 fontes, uma em cada uma das quatro esquinas.


Chegando na escadaria espanhola, decidimos entrar na igreja lá no alto e tava tendo missa, por sinal uma das missas mais lindas que já vi. Igreja vazia, só haviam religiosos. Homens de um lado e mulheres do outro cantando afinadissimos cada trecho da missa. Muito bonito, uma pena que eu estava com o tempo bem curto.

Descemos os degraus, que estavam vazios vazios, nem parecia o lugar cheio e movimentado de sempre, batemos umas fotos desse raro momento e começamos o caminho de volta ao hostel de modo a passar na frente da Fontana de Trevi.

Mesmo já tendo passado lá ontem a noite achei que valia a pena, ainda mais porque a Sol ainda não conhecia. Fora que foi  uma delicia encontrar a fonte vazia,  madrugar tem que ter suas vantagens, né? A Sol me contou que diz a lenda que quem deseja conseguir trabalho deve jogar uma moeda na fonte, quem busca um namorado (a), deve jogar duas moedas. Mas não jogue três ou você corre o risco de ficar sem namorado(a). Todas as moedas jogadas na fonte são doadas para uma organização que cuida de crianças carentes. Todas as noites as moedas são recolhidas, são recolhidos entre 2500 e 3000 euros por noite.

Saindo da fonte, continuamos a caminhada. Foi o tempo certinho de chegar no hostel, me despedir da galera, pegar minha mala e caminhar para o ponto de ônibus rumo ao aeroporto. Acabei chegando um pouco antes do que precisava, mas melhor assim, detesto a possibilidade de perder um vôo, nem arrisco.

O vôo para Genebra foi bem rapidinho, mas maravilhoso. Passar voando baixo por cima dos Alpes pintados de neve é um verdadeiro show, algo que merece ser visto. Por isso nem pense em dormir num vôo desses em um dia claro. Também deu para enxergar o Lac Leman (lago Leman ou lago Genebra) com a famosa fonte Jet de l’eau no centro e a cidade de Geneva em volta. Pensei seriamente em pegar a máquina e tentar fotografar, só que a menina do meu lado Tava no décimo somos fiquei com muita dó de acordar.

Em Genebra segui a dica esperta do meu guia de viagem e peguei um cartão que me deu 80 minutos de viagens grátis por Genebra, mais que o suficiente para chegarmos até o hotel Edelweiss, uma graça vou fazer um post a parte sobre ele. Digo chegarmos porque o Gustavo me encontrou na saída do aeroporto.

A viagem entre a cidade de Genebra e o aeroporto leva apenas 9 minutos, mas como o trem uns 30 minutos entre chegar e sair,ao todo gastamos 40 minutos no percurso.
Nosso hotel fica bem pertinho da estação e a uma rua do lago. Gostei da localização e do hotel.


A noite saímos para dar um volta pelo centro da cidade que fora uma única  ruazinha iluminada, estava para lá de morto. Também caminhamos em volta do lago e pelas ruas do centro antigo. Tudo deserto, menos alguns restaurantes.


Com fome, decidimos que era hora de jantar.  Comemos uma Raclet de entrada e um fondue de queijo INCRÍVEL de prato de principal e para beber, vinho suíço.


O restaurante que fomos é bem lindinho, e se chama Auberge de Saviese. Gostamos muito do lugar e também da comida. O fondue é bem melhor que os que estamos acostumados no Brasil e com direito a música ao vivo. Mas, como só tivemos uma noite, se pudéssemos voltar atras teríamos ido no Restaurante do hotel que nos hospedamos, o restaurante se chama Suissesine  e tem um ambiente dez vezes mais legal que o que comemos e a comida deve ser tão boa quanto. Pena que só descobrimos isso no café da manhã do dia seguinte.

Localize-se

Hotel Edelweiss | Suissesine
http://www.manotel.com/en/edelweiss/index.php
2 Place De La Navigation
Geneve

Auberge de Saviese
http://www.aubergedesaviese.ch
Rue des Paquis, 20

 

Mais posts que você vai gostar:

Alpes Suiços: um passeio pelo Jungfrau – http://ideiasnamala.wordpress.com/2011/12/25/alpes-suicos-um-incrivel-passeio-pelo-jungfrau/

Lauterbrunnen: a terra das cachoeiras –http://ideiasnamala.wordpress.com/2012/01/02/lauterbrunnen-a-terra-das-cachoeiras/

Viajando de trem pela Suiça – http://ideiasnamala.wordpress.com/2011/12/21/swiss-pass-viajando-de-trem-pela-suica/

Descubra Interlaken – http://ideiasnamala.wordpress.com/2011/12/12/interlaken-muito-alem-de-um-ponto-de-parada-de-trem/

O colorido de Berna – http://ideiasnamala.wordpress.com/2011/12/09/o-colorido-de-berna/

Genebra: tudo o que eu queria saber antes de viajar – http://ideiasnamala.wordpress.com/2011/12/06/genebra-tudo-o-que-eu-queria-saber-antes-de-viajar/

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

No comments

Veja também