Shirakawa-go: um conto de fadas a céu aberto

21

A viagem de ônibus entre o centro de Takayama e a pequena vila de Shirakawa-go leva exatos 50 minutos. Uma estrada montanhosa, repleta de túneis e curvas. Nevava forte e entre um túnel e outro éramos presenteados com florestas de pinheiros de natal com o topo coberto de neve, conforme íamos avançando montanha acima o verde dos pinheiros era camuflado com uma linda camada branca. Foi a primeira nevasca do inverno, e ver pouco a pouco a passagem do verde para o branco foi um lindo espetáculo. O chão que no inicio parecia imune a neve, aos poucos foi sendo tomado, arrozais, arbustos e até as margens do rio, tudo foi ganhando uma tonalidade diferente.

Shirakawa-go que ao pé da letra significa rio branco, é uma vila antiga feita de casas de madeira com teto de palha. As casas tem pelo menos uns trezentos anos de idade e sobreviveram a guerras, terremotos e a modernização. Como Shirakawa-go é uma vila de verdade, ou seja,  muita gente ainda mora naquelas casas e por isso apenas algumas estão abertas a visitação,outras se transformaram em lojas de presentes, hospedarias ou museus.

A nossa primeira visão da vila foi tão impactante como foi a visão da estrada e dos pinheirinhos de natal, algumas casinhas antigas as margens de um rio cortado por uma ponte para pedestres feita de madeira. Acho que a neve caindo deixou o cenário ainda mais pitoresco e maravilhoso.

 Sem nem pensar muito, compramos um par de guarda chuvas e saímos caminhando, estávamos totalmente despreparados para neve, com tênis de pano de solado bem liso e para não escorregar tínhamos que tomar muito cuidado. A caminhada ficou um pouco mais dura quando a neve começou a cobrir o pé que quase congelou, mas seguimos em  frente. Tínhamos apenas duas horas para visitar a vila, o que sem roupas apropriadas para frio foi bem perto do nosso limite, mas num dia lindo ou com roupas apropriadas poderia ser pouco. Queríamos aproveitar cada minuto.

 Queríamos visitar alguma das casas museus e para isso pedimos sugestão da vendedora de uma das lojas que mora na cidade. Tínhamos pensado em visitar um museu chamado ” The Heritage Museum ” que com um ingresso te dá direito a entrar em 5 casas diferentes, mas a senhora que reside desde pequena no vilarejo disse enfaticamente que aquilo era turístico demais e que agente devia visitar algo que tivesse sido habitado até pouco tempo para ter uma experiência mais autentica. Como o argumento pareceu convincente, decidimos visitar a Wada House, uma casa que fica do outro lado do rio, há uns 15 minutos de caminhada em condições de tempo normais.
Cruzamos a ponte de Madeira, babando pelo visual e fomos caminhando até a Wada House, parando n vezes no caminho para tirar fotos, sem nem pensar na quantidade de neve que caia.

Wada House

Chegando lá ganhamos uma explicação sobre a casa, que tem mais de trezentos anos de idade e que segundo os donos continua em ótimo estado de conservação graças um trabalho de fundação muito bem feito. A família que residia nessa casa era produtora de seda e alguns montinhos de seda (sorry, não sei como se chama o mini ovo que origina o tecido) estão expostos no terceiro andar. Sim, pode subir! E ah, a escada é meio íngreme, quem tiver medo de altura, nem pense em olhar para baixo.

 Chegando lá em cima, depois de dar uma voltinha e de namorar  o teto que  é um show e tem uma impressionante estrutura de madeira entrelaçada, abra as janelas de correr e se delicie com a vista.

Detalhe do teto

Produção de seda

 O primeiro andar também é bacana, algumas salas de tatami com portas de correr de parede de papel, divisórias de madeira com arvores entalhadas e um lindo altar dourado. Enfim, adoramos entrar na casa e recomendamos a experiência.
Saindo de lá, depois de beber um copo no de saquê quente para recuperar os ânimos e tentar esquentar os dedos congelados do pé, fomos caminhando de volta pela rua principal até chegarmos ao templo Myozenji, nesse meio do caminho, tiramos as fotos mais lindas do dia. O templo infelizmente estava fechado, mas mesmo assim valeu a pena ir até lá. Dá só uma olhadinha no visual.

Começamos o caminho de volta passando pelo templo Shintoista Akiba, super charmoso coberto de neve e atravessamos a ponte sentido estação de ônibus.

Nessa hora resolvemos desencanar completamente da neve, do frio e curtir nossos últimos minutos desse maravilhoso cenário. Estávamos absolutamente contentes com a nossa manhã.
Antes de ir embora resolvi dar uma xeretada no The Heritage Museum, não cheguei a entrar, já não dava mais tempo. Mas lá do portão já deu para ver que o outro lado da vila é bem mais autentico e que tínhamos feito a escolha certa.


Antes de me despedir da vila, tomei um ultimo copo de Sake para esquentar e embarquei no ônibus para Takayama. Teríamos quase 4 horas de viagem pela frente antes de chegarmos a nossa próxima parada: Tóquio.

Moço reparando o telhado

Localize-se:
Shirakawa-go fica a 50 minutos de Takayama de ônibus. O terminal fica ao lado da estação de JR de Takayama.
O bilhete de ida e volta custa 4,300 Yens e tem que ser pago em dinheiro. Cartões de Credito não são aceitos.

Ah, este linha de ônibus não faz parte do grupo JR por isso mesmo quem tem o JR Rail Pass tem que comprar o bilhete.

Veja também:

Kioto – Desembarcando na estação: http://ideiasnamala.wordpress.com/2012/01/23/seja-bem-vindo-a-kioto-eki-estacao-de-kioto/

Uji: a cidade do chá – lindíssima e pertinho de Kioto: http://ideiasnamala.wordpress.com/2012/01/19/uji-visitando-uma-das-mais-tradicionais-casa-de-cha-do-japao-e-o-templo-estampado-na-moeda/

Em casa do Outro lado do mundo – Um relato de intercambio no Japão: http://ideiasnamala.wordpress.com/2012/01/17/em-casa-do-outro-lado-do-mundo/

Japão:  http://ideiasnamala.wordpress.com/2010/11/01/japao/

Conheça os encantos de Miyajima, uma das ilhas mais lindas do Japão: http://ideiasnamala.wordpress.com/2011/10/21/miyajima-desvendando-um-dos-lugares-mais-fotografados-de-japao/

Hiroshima: uma cidade que aprendeu a fazer a paz da maneira mais difícil: http://ideiasnamala.wordpress.com/2011/10/14/hiroshima-passeio-e-reflexao/

Primavera no Japão | As lindas flores de cerejeira: http://ideiasnamala.wordpress.com/2011/09/25/primavera-na-japao-e-as-flores-de-cerejeira/

Tóquio |conheça o cruzamento mais lotado do planeta: http://ideiasnamala.wordpress.com/2010/11/06/shibuya-o-cruzamento-mais-lotado-do-planeta/

Tóquio| Os jardins do palacio Imperial: http://ideiasnamala.wordpress.com/2010/12/19/jardins-do-palacio-imperial/

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

21 comments

  1. fabio 11 outubro, 2016 at 18:12 Responder

    Boa tarde, parabéns pelo post, vou tomar como base para fazer meu passeio em dezembro. você tem ideia se nessa época (inicio de dezembro) a neve já estará forte na região? Eu vi umas fotos na internet em que foi tirada de alguma parte alta da vila. Você saberia me dizer onde é esse local e se daria tempo para ir até lá? Creio que terei o limite de 2h para conhecer igual aconteceu com vocês.

    • mari vidigal 12 outubro, 2016 at 05:40 Responder

      Oi Fabio,
      Em Dezembro é sorte. Pode nevar ou não. Estas fotos foram tiradas em dezembro e como você vê, estava nevando.
      As fotos foram tiradas num mirante que o ônibus para -caso o tempo esteja bom. Como durante meu passeio estava nevando, o ônibus não parou.

      Beijos

  2. Thiago 29 janeiro, 2016 at 01:13 Responder

    Olá, tudo bom?

    Estou indo para Takayama em Abril. Devido à floração das cerejeiras e ao Takayama Matsuri, o festival de primavera, como está um pouco em cima, a cidade está lotada e todos os hotéis sem vagas. Estou encontrando acomodações nas outras cidadezinhas dos Alpes, afastados alguns km de Takayama. Vc sabe dizer se é fácil circular pela região? Há táxis disponíveis?

    Obrigado

    • mari vidigal 30 janeiro, 2016 at 03:56 Responder

      Oi Thiago,
      Tudo bem?
      Infelizmente não tenho a menor ideia 🙁
      Sei que existem ônibus locais, mas desconheço as linhas e a freqüência.
      (que droga que está lotado, hein?)
      Abraços e boa sorte

  3. Etsuko 10 novembro, 2015 at 20:27 Responder

    Olá Mari,
    vou p Hokkaido , Niseko, em Janeiro e gostaria de visitar mais alguns locais no Japão. Tenho 8 noites , fora o período em Niseko. Já conheci os pontos principais de Tokyo, Kyoto, Hiroshima, Beppu, Nagoia, Takayama. Não conheço Hakone e Nikko que dá para visitar a partir de Tokyo . Pensei em Shirakawa -go , mas como já fui a Takayama, teria q voltar lá, não sei se melhor optar por outra região. Kumamoto, Okinawa, Osaka, Shikoku, ou mesmo Sapporo? Vc tem alguma sugestão?
    Etsuko

    • mari vidigal 11 novembro, 2015 at 17:43 Responder

      Oi Etsuko,
      Tudo bem?
      Se você já vai para Hokkaido e tem só 8 dias, porque não aproveitar o tempo para desbravar bem a região? Pelo que ví, você já conhece bem o Jp. Não recomendo Okinawa no inverno. Gosto muito da região de Osaka, mas não acho que vale 8 dias, e Shikoku, é bacana, mas não morro de amores não.
      Beijos

  4. izabel 12 abril, 2014 at 15:17 Responder

    Oi Mari, parabéns pelos seus posts do Japão. Irei para lá em maio e já estou com todas as suas dicas anotadas.
    Será que você poderia me dar uma indicação mais específica de como chegar nessa parte mais autêntica de Shirakawago? Me interessei bastante.
    Outra coisa, também pretendo conhecer Shirakawa no período da manhã e depois retornarei a Takayama e pegarei o trem para seguir viagem a Tokio.
    Você achou tranquilo fazer dessa forma? Pensei em pegar o trem lá por 16h, que parece ser o último.
    Abusando mais um pouco, você tem alguma indicação de hotel em Takayama? Eu reservei um Ryokan, já que não me hospedarei em um em Kyoto (como ficarei 6 noites o custo ficaria muito alto!!), mas se você tiver alguma sugestão, agradeço.
    Obrigada

    • mari vidigal 13 abril, 2014 at 02:42 Responder

      Oi Izabel,
      Tudo bem?
      Meu bate e volta foi corrido, eu gostaria de ter tido um pouco mais de tempo, mas como nevava forte e meu pai não gosta nada de andar, meio dia deu pra ver um pouco. Tbm peguei o trem por volta das 16:00.

      Em relação a dicas de como chegar a parte autentica, tentei pesquisar no Google maps pra vc, mas infelizmente o mapa não está tão bom quanto eu gostaria. Em Takayama, vc pode conseguir bons mapas de Takayama e de shiragawa no escritório de turismo que fica em frente a estação de trem, e com o mapa não tem erro – quer dizer, Shiragawa é pequenina e nem sem mapa tem erro :O)

      Abraços

      • izabel 14 abril, 2014 at 18:00 Responder

        Mari, Acho que meio dia para nós será suficiente. Eu e meu marido estamos acostumados a acordar super cedo e andar muito em viagens (com isso conseguimos não só conhecer tudo que queremos como também a façanha de voltarmos sempre mais magros do que fomos :D!)
        Também tentei procurar no google maps mas não deu muito certo, mas com certeza conseguimos informação por lá.
        Mais uma vez e obrigada e parabéns pelo blog, me deu uma super ajuda na organização da minha viagem.
        Abs

    • mari vidigal 27 abril, 2012 at 11:53 Responder

      Oi mirella,
      Tudo bem?
      Que bom que gostou dos posts. Se precisar de qq outra dica é só perguntar.
      Não deixe de comprar o JR pass que é a maneira mais barata e efetiva de se locomover no Jp e tenham um ótima viagem!

  5. Shizue Fukuda 25 março, 2012 at 20:44 Responder
  6. Virgínia Rodrigues 31 janeiro, 2012 at 12:36 Responder

    IX12: Voting starts today!
    Dear Marina,

    We wanted to let you know that the voting phase for the IX12 (International eXchange and eXperience) blog competition starts today. Your blog is listed with its page title in the list (sorted from A to Z) here:
    http://www.lexiophiles.com/english/vote-for-your-favorite-ix12-blog

    Any user may vote once until February 12 when voting ends. The blogs will be ranked according to number of votes and the winner will be announced on February 14.

    In order to improve your chances of winning, we recommend you spread the word through your blog, to your users, family and friends so they can vote for your blog.
    We wish you good luck!

    Virgínia
    On behalf of bab.la and the Lexiophiles team

  7. Inessa 26 janeiro, 2012 at 11:54 Responder

    Ola Marina, estou adorando ler seus posts sobre o Japão. Estarei por lá em maio deste ano e estou guardando suas informações para minha viagem. Estarei em Toquio, Kioto e provavelmente em Okinawa, vou pra China também, Beijing e Hong Kong. Continue escrevendo sobre o Nihon!
    bj
    Inessa

    • mari vidigal 26 janeiro, 2012 at 17:50 Responder

      Oi Inessa, Você vai amar o Japão! Ainda mais em maio, plena primavera. Um show!
      No blog já tem muita coisa de Tokio, e Kioto tá vindo por ai. Caso queira alguma dica especifica, é só avisar.
      Abraços

Post a new comment

Veja também