Kioto: Descobrindo Fushimi a terra do sake

14

Saindo um pouco do roteiro turistico tradicional de Kioto, a ideia é desvendar Fushimi e Momoyama. Bairros que estão ao sul de Kioto as margens do Rio Uji, um antigo e importante elo de transporte entre as cidades de Osaka, Kobe e Nara e que são mundialmente conhecidos pela produção de Sake.Vamos nessa?

FUSHIMI INARI – O aquecimento

Para não começarmos com a degustação de sake tão cedo, a primeira parada do dia será no templo Fushimi Inari, um lugar muito especial onde os japoneses costumam rezar por sucesso profissional e sorte . Quem sabe a visita não te traga um pouco destes tão desejados atributos?

Fushimi Inari é o templo da Raposa, veja quantas delas estão espalhadas por lá.

O templo se estende por um lindo tunel de portais de madeira (Tori) que são oferecidos pelos peregrinos e tem quase quatro kilometros de extensão, montanha acima.

Use tênis ou sapato confortável, porque a subida até o topo do templo – Oyama-meguri – exige um pouco de esforço fisico. Mas relaxa, tem vários cafés no meio do caminho onde você pode sentar e beber algo enquanto descansa as pernas para recomeçar.

Cafés no meio da subida

Este é um dos templos que mais gosto em Kioto, gosto pelo cheiro de montanha, pelo contraste entre o vermelho dos Toris e a natureza verde em volta, gosto de chegar lá no alto, admirar um pouco a vista e pensar, subi… agora descer é fácil! E gosto dos pequenos presentes que a subida oferece, estatuas, velas e outros lindos simbolos.

Desça pelo lado oposto ao que você subiu, e assim você encontrará várias estatuas interessantes e um pequeno templo chinês, bem diferente de todos os outros templos da cidade.

Saindo do templo, pegue um trem até a estação Fushimi Momoyama

GOKONOMIYA SHRINE – Hora de provar um pouco da famosa água

Chegando na estação Fushimi Momoyama, vire a esquerda e caminhe sentido o Tori (portal) cinza. Entraremos no templo Gokonomiya, famoso por abrigar uma das dez fontes de água pura de Fushimi (Na porta da estação há um mapa com a localização de cada uma dessas fontes, algumas delas ficam dentro de fabricas de sake)

O templo é uma gracinha, vale algumas fotinhos. Mas, não saia de lá sem provar um pouco da famosa água e claro, de encher algumas garrafinhas.

Saia do templo sentido estação de trem e siga caminhando reto.

OTESUJI – Uma passagem que pode ser divertida

Otesuji é uma rua shopping coberta, de hora em hora o relógio que fica mais ou menos no meio do shopping faz uma dancinha especial – não que valha a pena matar hora para ver o relogio, mas se por conhecidencia você passar por lá em hora cheia, pare uns minutinhos e siga a musiquinha. Outra coisa bacana desse shopping é a loja de 100 Yens (pouco mais ou menos de um dolar dependendo da cotação) uma das mais legais da cidade, da para comprar um montão de tranqueira e de lembrancinha baraterrima. Aproveite para passar na seção de doces e provar algumas maluquises japas.

Vou fazer um caminho que parece meio bizarro, você vai caminhar uns 4 quarteirões a mais, em compensação terá uma vista bem bacana de uma antiga fabrica de sake.

Acabando a parte coberta da rua, continue caminando reto, cruze o primeiro Rio e continue reto, ao cruzar o segundo Rio, olhe para trás…

A ANTIGA FABRICA DE SAKE – Hora de tirar fotos!

Esse é um dos cartões postais de Kioto e fica especialmente lindo no outono, quando as folhas de Icho ganham tons alaranjados, mas em qualquer época do ano o passeio vale a pena!

GEKKEIKAN OKURA SAKE MUSEUM – E agora um pouco de Sake

Nossa próxima parada é o museu do Sake Gekkeikan, mas para chegar lá você precisa voltar um pouquinho ou pela o Otesuji, ou, se o dia estiver bonito você pode optar por um caminho mais longo as margens do primeiro Rio que você cruzou .

Caminhada as margens do Rio – Olha que gostoso

Caso você opte pela Otesuji, caminhe de volta até o ponto onde a Rua é coberta, a sua primeira a direita é um mercado – também coberto – bacanérrimo, que vende todo tipo de comidas e que vale muito a pena xeretar. Vire a segunda a direita até encontrar as margens do Rio e dali caminhe mais alguns quarteirões a direita até chegar no museu. Você saberá que está chegando quando avistar muitas casas de madeira antiga.

A visita no museu Gekkeikan inclui um videozinho – em inglês – que conta um pouco da historia da produção de sake, um tour pelo museu que é cheio de objetos bacanas e posters bem antigos, isso sem falar no visual antigo, nos barris enormes. Bem bacana!

Antiga propaganda de Sake

No final da visita, deguste alguns dos tipos do delicioso Sake da casa. Hummm!

KIZAKURA KAPPA COUNTRY – E por que não provar um pouquinho mais?

A exatos quatro minutinhos dali na rua Shioya-chō  (De costas para o Gekkeikan vire na primeira a esquerda cinco vezes e cheegou!) está a Kizakura, grande concorrente do Gekkeikan. O bacana de parar lá em segundo lugar é porque o bar é bacaninha e tem opções de comida… esta história de só beber beber beber, pode dar bem errado. Por isso aproveite e coma algo!

E não saia desta bonita área sem dar uma boa explorada nos arredores, estas casas de madeira antiga, e o lindo rio repleto de arvores choronas, são belos convites para foto, não?

E para quem pensou que Fushimi já estava visitado…

CASTELO MOMOYAMA

Um observador atento percebe durante o trajeto de trem quem há um lindo castelo vermelho no alto das montanhas.

Construido no século XVI para o então governante  Toyotomi Hideyoshi, o castelo Momoyama foi destruído no século XVII e junto as ruinas foram plantados muitos pessegueiros, e daí vem o nome MOMOYAMA – Montanha de Pêssegos.

O castelo atual é uma replica do antigo castelo e foi construído em 1967 e esta fechado para o publico, mas o parque ao lado do castelo é uma parada bem gostosa, especialmente na primavera e no outono. Pena que para chegar lá será preciso caminhar 15 minutos da estação de trem Fushimi Momoyama montanha acima!

A TUMBA DO IMPERADOR – MOMOYAMA GORIO

A primeira vez que visitei este parque foi com o time de corrida da minha escola. Fiquei bem assustada com o tamanho da escada, e mais assustada ainda quando descobri que aquele seria o treino do nosso dia. Subir e descer os degraus infinitos.

Brincadeiras a parte, o parque é lindo e foi palco de muitos pic nics durante meus tempos de estudante.

A tumba real pode ser vista de longe  e é bem diferente do que os nossos padrões ocidentais imaginam.

Localize-se:

FUSHIMI INARI

http://www.sacred-destinations.com/japan/kyoto-fushimi-inari

Estação de trem: Fushimi Inari – Keihan

Entrada Gratis

GOKONOMIYA SHRINE

Estação de trem: Fushimi Momoyama

Monzen-Cho, 174

Entrada Gratis

GEKKEIKAN OKURA SAKE MUSEUM

http://www.gekkeikan.co.jp/english/products/museum/index.html

Minamihama-cho, 247

Aberto das 09:30 as 16:30

Trem: Chūshojima – Linha Keihan

Entrada: 300 Yens

KIZAKURA KAPPA COUNTRY

http://www.kizakura.co.jp/ja/en/birthplaces.html

Shioya-chō 228 Fushimi-ku

Trem: Chūshojima – Linha Keihan

Entrada Gratis!

Aberto das 11:30 as 14:00 e das 17:00 as 21:30

Veja também:

Seja bem vindo a Kyoto Eki – Estação de Kioto: http://ideiasnamala.wordpress.com/2012/01/23/seja-bem-vindo-a-kioto-eki-estacao-de-kioto/

Uji: a cidade do chá – lindíssima e pertinho de Kioto: http://ideiasnamala.wordpress.com/2012/01/19/uji-visitando-uma-das-mais-tradicionais-casa-de-cha-do-japao-e-o-templo-estampado-na-moeda/

Em casa do Outro lado do mundo – Um relato de intercambio no Japão: http://ideiasnamala.wordpress.com/2012/01/17/em-casa-do-outro-lado-do-mundo/

Japão:  http://ideiasnamala.wordpress.com/2010/11/01/japao/

Conheça os encantos de Miyajima, uma das ilhas mais lindas do Japão: http://ideiasnamala.wordpress.com/2011/10/21/miyajima-desvendando-um-dos-lugares-mais-fotografados-de-japao/

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

14 comments

  1. Bianca 6 abril, 2013 at 06:04 Responder

    Olá Mari!

    Moro há 7 anos em Tokyo e um amigo que veio ao Japão para passear me indicou este blog. Estou gostando de ler seu blog e descobrir coisas que eu não sabia. Como por exemplo, eu já fui para Fushimi-inari 2x e nunca tive coragem de subir o monte. Na primeira era verão e estava cheio de mosquitinhos e na segunda era outono, mas já estava esfriando e eu não tinha certeza se valeria a pena subir tudo. Pelas suas fotos parece que vale a pena, quem sabe na próxima eu crie coragem e suba. Obrigada!!

    • mari vidigal 6 abril, 2013 at 20:29 Responder

      Que delicia morar em Tóquio!
      A subida no Fushimi Inari vale super a pena, quando morei em Kyoto minha casa era ali bem pertinho então eu ia umas três vezes por semana subir o monte como forma de exercício!
      Se precisar de novas dias em Kyoto, me avise! Minha segunda casinha!
      Abraços

  2. Blog Nós no Mundo (@nosnomundo) 29 agosto, 2012 at 13:49 Responder

    Oi Mari!!
    Adorei os seus relatos do Japão!!!
    Embarco para lá em um pouco mais de um mês e já me sinto como se estivesse em Kyoto!!!
    Sempre fui fascinada pelo Japão e estou anotando todas as suas dicas!!
    Vou ficar 14 dias no total. Pensei em começar com 5 dias Kyoto, sendo um bate-e-volta a Nara; 1 dia em Mount Koya; 1 dia em Hiroshima e Miyajima; 2 dias em Takayama; 1 dia em Hakone; e 4 dias em Tokyo, sendo um bate-e-volta a Nikko.
    O que vc acha? Não gostaria que a viagem fosse muito corrida. Quero admirar tudo com calma e sem muita pressa…
    Vi que vc visitou Hiroshima e Miyajima no mesmo dia. Onde vc sugere que eu faça o pernoite?
    Bjs, Anna Bárbara

    • mari vidigal 31 agosto, 2012 at 04:50 Responder

      oi Anna Barbara,
      Tudo bem?
      Que sensacional sua viagem! o ROTEIRO tá super bem desenhado, parabens!
      em Takayama, mesmo sendo longe, não deixe de visitar Shirgawa-go…MARAVILHOSO… (http://ideiasnamala.wordpress.com/2012/01/26/shirakawa-go-um-conto-de-fadas-a-ceu-aberto/)
      Hiroshima, já fui duas vezes, uma bate e volta (q vc leu) e a outra pernoitei. Se tiver tempo, a pernoite é uma boa pedida. se não der beleza, num dia da para ver tudo. Pule o castelo de Hiroshima, meio bobinho perto de tudo o q vc verá na viagem… por fora ele já é bem bacana! se for dormir, fique em Hiroshima.
      Kyoto é minha paixão, mas por ter morado lá, tenho uma certa dificuldade de escrever sobre a cidade… de qq forma, não deixe de reservar um dia inteirinho para conhecer o Kyomizudera e a região onde ele esta. Ao sair do templo, desça ladeira e vire numa pequena escada a direita… pronto vc chegou num mundo de conto de fadas. ruas estreitas, templos pequeninos, lojas e restaurantes. Se perca por estas bandas e quando cansar, siga sempre a direita. Tem um templo em formato de buda no caminho que vale a entrada por ser completamente diferente de todos os outros de Kyoto. Saindo de lá continue a direita passando por dentro do parque Maruyama, e se caminhar um pouco mais você chegara no chio in onde foi Filmado “O ultimo Samurai” .
      A noite, faça um passeio por gyon e pontocho para ver algumas gueishas.
      Aproveite muito a viagem.
      Bjs
      Mari Vidigal

      • Blog Nós no Mundo (@nosnomundo) 2 setembro, 2012 at 09:55 Responder

        Oi Mari!!!
        Muiiiito obrigada pela sua resposta!!!
        Tudo absolutamente anotado!!!
        Vc acha que vale a pena conhecer Hakone? E Kanazawa? Dizem que é um dos jardins mais bonitos do Japão…
        To na dúvida se aumento um dia em Takayama (quero sim ir a Shirakawa-go!!!); se fico um dia em Kanazawa; ou se faço um bate e volta de Toquio até Hakone.
        14 dias é muito pouco para conhecer tudo que quero… tá difícil montar um roteiro, rsrs
        Bjs, Anna

        • mari vidigal 2 setembro, 2012 at 23:46 Responder

          Que perguntas dificeis…rs
          vc chegou a ler meu post de Shiragawa? Acho absolutamente incrível… tudo bem q sou apaixonada por coisa antigas.
          Kanazawa é realmente bonito, mas ver o Monte Fuji de pertinho tbm é uma experiencia mágica… ai, não sei opinar por vc…rs
          Eu iria para Hakone, ainda mais se vc tiver sorte com o tempo e pegar um dia azul azul.

  3. Inessa 26 abril, 2012 at 16:20 Responder

    Ola Mari, com esse seu post do Japão fica mais uma dica pra minha viagem que se aproxima…daqui 2 semanas estarei na China ( vou correr a Maratona da Muralha da China ) e depois vou pro Japão! Essas escadarias para a tumba são um ótimo treino para corrida, que lugar legal pra treinar! Podia ter umas assim aqui em SP, assim faria meus treinos mais animada! rs

    bjos

    • mari vidigal 1 maio, 2012 at 14:34 Responder

      Oí inessa, tudo bem?
      Que legal esas maratona da muralha da China, imagino que o cenário deva ser muito lindo.
      Nesse parque da escada, tem um trecho muito bacana para treinar corrida que tem subidas e descidas e é super bonito! O time de corrida da minha escola costuma treinar por ali.
      Acho que vc vai curtir.
      Beijos

Post a new comment

Veja também

Cairns | Fotos da grande barreira de Corais

Como contei para vocês último post sobre a barreira de Corais em Cairns, meus talentos como fotografa sub-aquática são bem limitados. E a câmera que aluguei, cá entre nós, ...