Dicas Essênciais para quem planeja ver o jogo do Corintians no Japão

10

Este post começou com uma conversa no Twitter, entre eu e meu amigo @quinho68, o Quinho é corintiano e decidiu ver seu time do coração jogar no Japão. Como ano passado eu tive o prazer de acompanhar o mundial, acho que posso contribuir com dicas bem úteis tanto para o Quinho, quanto para a nação corintiana de plantão e por isso resolvi escrever o post.

1) Ir por conta própria x pacote pronto:

Tem dois jeitos de fazer esta viagem: fechar um pacote com o próprio clube de futebol ou ir por conta própria.

Para quem quer o jeito fácil: o Corintians organizou um esquema com a CVC chamado “Vai Corintians”: http://www.cvc.com.br/lps/vai-corinthians/index.aspx) com pacotes de 6 a 11 noites. Atenção a um detalhe BEM IMPORTANTE: os ingressos dos jogos não estão inclusos no valor do pacote.

Para os aventureiros de plantão: ir por conta própria tem várias vantagens, as duas maiores são o preço e a liberdade de não estar preso a nenhum hotel ou ônibus especifico. Porém a dificuldade aqui é conseguir os ingressos da final.

Ano passado, fizemos a viagem por conta própria, e foi bem difícil conseguir os ingressos da final. Só conseguimos graças a um primo querido que tem conexões muito boas no Santos. Este ano, os ingressos da final também já estão esgotados, mas quem quiser comprar os da eliminatória, ainda dá tempo: http://www.fifa.com/clubworldcup/organisation/ticketing/index.html

Assim como aconteceu ano passado, pode ser que bem pertinho da data da viagem, o Corintians venda o que sobrar de sua cota – se sobrar algo – assim como aconteceu com o Santos no ano passado.

IMPORTANTE: Para retirar os ingressos na hora do jogo, o dono do cartão de crédito (munido de passaporte) e o cartão de crédito usado na compra deverão ser apresentados. Se o seu cartão vencer nesse meio tempo, nem pique e nem jogue fora, leve ele assim mesmo. (Vale sua entrada para o jogo sem perrengue).

2) Tirando o visto do Japão

O visto do Japão é burocratico porém relativamente fácil de tirar, basta você ter TODOS os documentos exigidos em mãos no dia.  VEJA AQUI A LISTA DE DOCUMENTOS

Quem ainda não comprou a passagem, pode levar um print da reserva, mas sem reserva ou passagem você não conseguirá tirar o visto.

Para tirar o visto você pode ir tanto ao CVJ (Centro de Visto Japonês) ou ao Consulado geral do Japão. Ambos localizados na Av. Paulista. Veja os endereços e horários de funcionamento AQUI.

Se aprovado, o visto sai em poucas semanas. 🙂 E custa R$61,00 – que devem ser pagos em dinheiro e na retirada.

3) Planejando sua viagem – algumas dicas para você não se meter em “roubadas”

a) O Corintians faz dois jogos, o primeiro no dia 12/12 no Estádio de Toyota e o segundo 16/12 em Yokohama. Toyota é uma cidade pequenina a cerca de 40 min de Nagoya. Ao chegar em Toyota, você terá que caminhar mais 1 km ou pegar um taxi até o estádio, a caminhada é fácil, linha reta e como a cidade inteira estará indo para lá, não tem erro. Para não dar zebra, saia de Nagoya pelo menos uma hora e meia antes do jogo. (Lembre-se, que tem muito terremotinho no Japão, e qualquer coisinha que fizer com que seu trem fique parado uns trinta minutos, não pode te atrapalhar)

Castelo de Nagoya – um dos símbolos da cidade

Atenção: Nagoya não fica do lado de Tóquio e nem de Kioto e embora o trem bala faça com que a viagem seja relativamente rápida, o último trem bala passa antes do final do jogo . Tarde da noite, não há nenhum outro trem que faça o percursso. (E você não foi até o Japão nem para dormir na rua, nem para perder metade do jogo, certo?!) E foi nesse pedaço que eu vi muitos Brazucas comendo bola. Tinha muita gente hospedada em Tóquio ou em Kioto que achou que ia voltar de trem e dançou.

Quem quer muito dormir em Tóquio (são 350 Km de viagem amigo, eu não recomendo) pode recorrer ao ônibus noturno. Mas compra a passagem já porque na hora não vai ter. (Pense no número de torcedores lutando pelas cadeiras de um ou dois ônibus, não vai ser nada legal).

Para o segundo jogo, Yokohama fica do ladinho de Tóquio. E ai sim vale a pena dormir em  Tóquio. O trem bala entre  Shin Yokohama (onde fica o estádio e Tóquio) leva pouco menos de 20 minutos. E a cidade de Yokohama é interessante e merece ser visitada.

Aqui algumas dicas de passeio para quem vai dormir em Nagoya

b) Entre uma partida e outra, aproveite para conhecer um pouquinho o Japão. Kioto é uma cidade maravilhosa e que merece ser visitada. Tóquio é uma cidade grande, mas mega interessante e divertida. E para quem tem mais tempo e quer fazer algo diferente, Hiroshima é sempre uma boa pedida.

3) Transporte, como andar para lá e para cá sem gastar o olho da cara

Transporte no Japão é algo caro. Especialmente para quem planeja fazer viagens longas (como o país  é pequenino, uma viagem entre Tóquio e Kioto já é considerada longa).

Por isso a melhor dica é comprar o Japan Rail Pass, que te dá direito a viagens ilimitadas por toda a linha JR. (Trens comuns, trem bala – excluindo o Nozomi, ônibus e ferrys) durante o periodo que você escolher: uma, duas ou três semanas.

Tem dois tipos de bilhete, o normal e o “green”. Compre o normal que já vale mega a pena. Veja aqui os preços

Atenção: o JR pass deve ser comprado no Brasil, ele não é vendido no Japão.

VEJA AQUI A LISTA DE ONDE COMPRAR O BILHETE.

4) Conexão Wireless

A maior parte dos hotéis no Japão não tem internet Wireless. Para quem tava planejando viajar somente com o celular o ipad, pode não ser uma boa idea.

5) Para chegar ao estadios sem se perder

Para quem não fala uma palavra de japa e não quer passar perrengue, uma boa ideia é levar mapas impressos do goglee maps com a rota e o número de trens para pegar. (Ou no celular, mas baixe o mapa antes de chegar no Japão)

6) Reserve seus hotéis com antecedência

Esta dica é válida tanto para Nagoya quanto Tóquio ou Yokohama, mas eu diria que em Nagoya a reserva é indispensável. Ano passado vi muito Brasileiro chegando em Nagoya perdido e sem reservas de hotel. Como o torneio é grande, ele mobiliza a cidade e lota boa parte dos hotéis. Sei que vi muita gente DESESPERADA ligando ou passando de hotel em hotel em busca de uma preciosa cama.

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

10 comments

  1. Joao Paulo 19 novembro, 2012 at 12:27 Responder

    Ola Mari. Obrigado pelas dicas. Poderia nos dizer algo a respeito da moeda Japonesa ? Vale a pena levar dolar e trocar lá ? comprar Yens aqui ? usar cartão de crédito ? ou aqueles Travel Cards ?
    obrigado

    • mari vidigal 21 novembro, 2012 at 04:06 Responder

      Oi João,
      Tudo bem?
      MUITO BOA PERGUNTA!
      Costumo comprar Iens no Brasil, a cotação de dolar lá não é das melhores, então já gosto de chegar com dinheiro.
      Apesar o IOF infeliz de 7%, cartão de crédito é uma boa pedida e costuma ser razoavelmente bem aceito, mas no Japão nunca é bom ficar sem dinheiro em especie porque muitos lugares só aceitam dinheiro. Para sacar dinheiro, os correios costumam ser uma ótima opção.
      Abraços

    • mari vidigal 24 setembro, 2012 at 03:28 Responder

      Oi iran,
      Tudo bem?
      Este ticket dá direito a grande maioria dos trens bala (exceto o tipo Nozomi, que é o master blaster rápido, e que pela diferença de preço… não vai fazer a menor falta 🙂 )
      Abraços

Post a new comment

Veja também