#Roadtripnodeserto: de Mammoth Lakes ao Death Valley

9

#Roadtripnodeserto: nossa RV posando pra foto#Roadtripnodeserto: nossa RV posando pra foto

Hoje é o segundo dia do nosso #roadtripnodeserto. Estamos em Mammoth Lakes, Califórnia e iremos até o Death Valley (Vale da morte) – são : 216 milhas – 347 Km de estrada repletos de paisagens maravilhosas, mas antes de pegar a estrada, saímos para re-visitar a cidade que já havíamos visitado no verão.

Mammoth Lakes no Inverno

Mammoth Lakes no invernoMammoth no inverno é uma cidade completamente diferente do verão, a neve que enche a cidade de esquiadores e movimenta boa parte da economia, também bloqueia boa parte das estradas e a maior parte dos atrativos turísticos de verão.

Estação de esqui de Mammoth Lakes Estação de esqui de Mammoth Lakes

Tanto o Minareth Vista, quando o belíssimo mirante dos Twin Lakes estão com neve até a boca e para chegar lá somente de snow mobile – se puder.

Twin Lakes congelados - Mammoth Lakes Twin Lakes congelados - Mammoth LakesTwin Lakes congelados – Mammoth Lakes

Mas a neve que “atrapalhou” nossos planos, nos rendeu algumas vistas bem interessantes. A Old Mammoth Road nos revelou uma linda vista do Vale com direito ao Monolake no fundo. E… os nossos lagos preferidos, os Twin lakes, estavam cobertos de neve – haviam alguns turistas brincando de caminhar no lago congelado, mas como ainda esta bem no começo do inverno, nem nos arriscamos. Um banho de águas congeladas definitivamente não faz parte dos planos da nossa #Roadtripnodeserto.

Vista da Old Mammoth RoadVista da Old Mammoth Road

E para fechar nosso passeio por Mammoth, fomos até a Padaria Schat’s, que já havíamos visitado e amado no verão, e compramos uns petisquinhos.

#Roadtripnodeserto: de Mammoth Lakes ao Death Valley 

Saída de Mammoth LakesSaída de Mammoth Lakes

Rota do nosso segundo dia de #Roadtripnodeserto

Rota do nosso segundo dia de #Roadtripnodeserto

As 11:00 da manhã recomeçamos a viagem, foram 4 horas de estrada, e uma paisagem mais bonita que a outra.Veja aqui o roteiro no Google Maps: http://goo.gl/maps/1kOpO

Logo na saída de Mammoth, conhecemos um outro lago, o Lake Crowley, que também devia estar congelado, mas que saiu bem bonito nas fotos. Paramos num mirante e atravessamos a estrada para ver o lago razoavelmente de perto.

 Lake Crowley  Lake CrowleyPassando o lago, começamos a nos aproximar das montanhas do Kings Canyon, na região de Bishop, o bonito e pontudo Mt. Morgan dominou o cenário. Ficamos com muita vontade de conhecer esta parte do Kings Canyon e definitivamente voltaremos no verão.

Montanhas do Kings Canyon na região de Bishop Montanhas do Kings Canyon na região de Bishop

Montanhas do Kings Canyon na região de Bishop Montanhas do Kings Canyon na região de Bishop

A cadeia de montanhas “foi nos seguindo” por quase toda a viagem, como não rolava parar a cada 5 minutos, tive que me contentar com as fotos no carro em movimento.

Entrando no Death Valley

Lone Pine, CalifórniaLone Pine, Califórnia

Chegando em Lone Pine que é o último posto de gasolina barato antes do Death Valley, o cenário muda bruscamente e as montanhas geladas começam a dar espaço a montanhas com cara de deserto.

Lone Pine: a entrada no desertoLone Pine: a entrada no deserto

Passando Lone Pine, nos próximos 70 Km de estrada a altitude varia tremendamente, e em momentos estavam a 5000 pés de altude e logo depois descíamos para dois mil pés. Isso sem falar nas paisagens desse sobe e desce.

Death Valley - Califórnia

Death Valley - Califórnia Death Valley - Califórnia Finalmente chegamos ao Death Valley National ParkE depois desse troca troca de altura, finalmente chegamos ao Death Valley National Park.

Uma outra subida grande nos levou ao mirante Father Crowley vista, pertinho de Panamint Springs, de onde tivemos uma vista bacana do vale. Ali achamos que já estávamos próximos da parte central do parque, mais ainda haviam 70 Km pela frente, uma bela subida e uma senhora descida.

Father Crowley vistaFather Crowley vista

Curva no Death Valley Curva no Death Valley

 Death Valley IMG_2640Sombra do nosso trailer no Death Valley

Em Panamints springs esta o posto de gasolina mais caro do parque, o preço é quase o dobro de Lone Pine, e significantemente mais caro que o resto do parque, nos ignoramos e você deveria fazer o mesmo.

Subida infinita no Death ValleySubida infinita no Death Valley

 Stovepipe Wells Village – Death Valley

Death ValleySeguimos para Stovepipe Wells Village, onde pegamos o nosso selo de parque pago (como temos o cartão anual de parques nacionais, não precisamos pagar os 20 de entrada) e um mapinha esperto. Tínhamos quase uma hora antes do por do sol, e aproveitamos este tempo para fazer o primeiro passeio do Death Valley, o Mosaic Canyon ( ou Canyon Mosaico). Ali encontramos o posto de gasolina com o preço mais razoável do parque, não que seja barato, mas como as distancias são longas, completamos nosso tanque sem nem pensar.

Mosaic Canyon: nosso primeiro passeio no Death Valley

Para chegar ao Mosaic tivemos que percorrer 2 milhas e meia de estrada batida de pedra, o que foi um belo desafio para o nosso trailer. A trilha tem 3.2 Km e é de nível médio já que uma série de pedras e obstáculos complicam um pouco o caminho.

Mosaic Canyon Mosaic CanyonMosaic Canyon – Death Valley

O Canyon Mosaico é um canyon meio labiríntico no meio de rochas coloridas e mesmo para quem não consegue caminhar tanto, vale a pena fazer pelo menos parte do passeio e curtir essa natureza tão diferente. Para não perder o por do sol, fizemos somente um pedaço da trilha e voltamos depressa para o carro.

Por do Sol no Death Valley

Vimos o por do sol das Mesquite Dunes, um lugar famoso por ter a Lua cheia e o céu mais lindo do parque. Assim que o sol se pôs, entramos no carro e enrolamos um pouquinho até escurecer. De lá vimos um montão de estrelas e a constelação da Via Láctea super caprichada.

Mesquite Dunes - Death Valley Mesquite Dunes – Death Valley

Mesquite Dunes - Death Valley Mesquite Dunes - Death Valley

Hospedagem: nosso camping em Furnace Creek

Nosso camping em Furnace Creek – dentro do Furnace Creek Resorts – é excelente, e tem tudo o que um bom camping deveria ter incluindo uma piscina aquecida imensa, Wifi, e um barzinho no estilo “Saloon” velho oeste super animado. A diária custou 37 dólares.

[Para quem quiser algo mais barato, o camping público em frente ao resort custa 18 dólares por dia.]

Escolhemos Furnace Creek pela localização, no meio do parque e “pertinho” de tudo o que queríamos visitar. Valeu a pena

O que vem pela frente: 

Amanhã teremos um dia mais tranquilo, a ideia é passear pelo Death Valley e conhecer alguns dos lugares mais interessantes do parque. Depois disso seguiremos para Utah onde visitaremos o Zion Nation Park e o Bryce Canyon.

Veja aqui o nosso roteiro completo!

SOBRE A VIAGEM:

#Roadtripnodeserto é uma viagem de trailer (Motor home)  de mais de 4500 Km percorrendo partes da Califórnia, Nevada, Utah e Arizona. Foram 14 dias de estrada passando por alguns dos principais cartões postais norte americanos. Nosso ponto de partida e chegada é Berkeley, pertinho de São Francisco, California.

Veja também:

#Roadtripnodeserto: conheça o nosso roteiro completo

#Roadtripnodeserto: a viagem entre San Francisco e Mammoth Lakes

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

9 comments

  1. #Roadtripnodeserto: Um roteiro pelo deserto americano | Ideias na mala 1 maio, 2015 at 07:31 Responder

    […] Distância: 216 milhas – 347 Km Tempo de viagem: 4 horas No segundo dia visitaremos os Mammoth Lakes, um lugar super lindo que já visitei durante o verão e amei de paixão. No inverno Mammoth Lakes se transforma em um paraíso para os amantes de Ski e Snow board,  e a enorme quantidade de neve fecha os acessos para os lagos e para os mirantes. Os únicos lago que conseguimos acessar foram os Twin  Lakes, que já estavam completamente congelados. A estrada entre Mammoth e Death Valley também é super bonita. Destaque para o Lake crowley e para as lindas vistas das montanhas de Kings Canyon (voltaremos com certeza no verão) com o imponente Mt Morgan, uma montanha triangular que me lembrou das montanhas suíças. Chegamos no Death Valey antes do por do sol e de quebra visitamos o Mosaic Canyon, um lindo canyon apertado entre duas montanhas e curtimos o por do sol do alto das Mesquite Dunes. Veja este dia em detalhes aqui. […]

Post a new comment

Veja também

México: El día de los muertos

Dia dos mortos, ou “dia de los Muertos” é um dos feriados Mexicanos mais curiosos e interessantes. Uma celebração de origem pré hispânica que começa no ...