Delta do Mekong: o mercado flutuante de Cai Be e arredores

7

Cai Be, no Vietnã, é uma das melhores opções de tour bate e volta para o delta do rio Mekong saindo de Ho Chi Minh (antiga Saigon). Os highlights do passeio incluem: acompanhar o vai-e-vem de um mercado flutuante, passear de barco a remo pelos estreitos canais do rio e pedalar por uma das ilhas em meio a plantações de frutas. Nesse post divido com vocês todos os detalhes do passeio.

Delta do Mekong: o mercado flutuante de Cai Be e arredores

O tour começa cedinho com um pick up no hotel as 7:00 da matina. Cai Be fica há quase duas horas de distância de Ho Chi Min e sair cedo é importante pra fazer o dia render.

Chegando em Cai Be é a hora de trocar a van pelo barco, um barco de madeira grande e pontudo, bem equipado com cadeirinhas de madeira e uma rede. O barco será o nosso principal meio de transporte pela região.

Barco turistico - Delta do Mekong

O mercado flutuante

A primeira parada do dia, ou melhor, a primeira passagem do barco, é pelo mercado de flutuante de Cai Rang, um mercado super antigo localizado em um dos braços do Rio Mekong ao redor de uma vila de casas de pernas altas e uma igrejinha super fotogênica.

Cai Be - Vietnã

O mercado de Cai Be mudou muito nas últimas décadas. Antigamente barcos a remo vendendo produtos ocupavam as margens do rio durante as madrugadas. Como muitos produtos eram perecíveis os mercados tinham uma duração bem limitada e terminavam antes das 6:00 da manhã.

Mercado Flutuante - Delta do Mekong

Mercado Flutuante - Delta do Mekong

Com a chegada dos barcos de motor, e dos mercados contemporâneos, o mercado de Cai Be passou a abrigar barcos de grande porte repletos de produtos que duram relativamente bastante (batatas, melancias, abacaxis e etc).

Mercado de Cai Be - Vietnã

Agricultores de toda a região enchem seus barcos de produtos e vem para a região vende-los no atacado. Eles “acampam” no rio até vender a safra e depois retornam para suas fazendas. Assim, o mercado dura o dia inteiro e para deleite dos turistas, a vida local ocorre nos braços do rio.

Barco casa no Delta do Mekong

Barco casa no Delta do Mekong

O mercado é repleto de grandes barcos-casa e de alguns barcos pequeninos que barganham e compram os produtos. E claro que muitos dos compradores e vendedores – para a alegria dos turistas – usam chapéus de palha tradicionais.

Vendedora no mercado de Cai Be

Como funciona o mercado

Para anunciar seus produtos, os vendedores amarram o produto no alto de um mastro do barco. Ao encontrar o produto desejado, os compradores se aproximam dos vendedores e negociam o preço. Durante nossa visita, acompanhamos uma venda de melancias e uma venda de abacaxis. Os produtos eram rapidamente arremessados de um barco para o outro de mão em mão (vi melancia caindo no rio tamanha a velocidade).

Abacaxis - mercado de Cai Be

 

Mercado de Cai Be

Terminada a compra, o barquinho sai carregado

 

Mercado de Cai Be - Vietnã

 

Entre uma venda e outra, os vendedores aproveitam pra tirar um cochilo.

Mercado de Cai Be - Vietnã

Barcos grandes num mercado relativamente pequeno

Apesar de super vivo e interessante, o mercado de Cai Be é relativamente pequeno. Em menos de 20 minutos circulamos todo o mercado, acompanhamos as transações e observamos a vida local bem de perto.

Venda de Melancia em Cai Be

Venda de Melancia em Cai Be 

Mas não se engane…

Se você espera ver barquinhos pequenos repletos de frutas e flores coloridas, Cai Be definitivamente não é o lugar certo. O mercado é bem autêntico e real, as cenas são interessantes e com uma boa lente objetiva dá para tirar fotos bacanas, mas nada de feirinha aquática.

Mercado de Cai Be

Mercado de Cai Be

Fabricação de produtos locais

A segunda parada do dia foi total turistona. Paramos numa espécie de fábrica de produtos locais que produzia de tudo um pouco, ou melhor, (quase) tudo com um pouco de arroz: vinho de arroz, papel e tortilhas de arroz, pipoca de arroz e balas de côco puxa-puxa.

Enquanto alguns dos produtos eram totalmente feitos “pra turista ver”, a produção de tortilhas e pipocas de arroz chamou bastante a atenção.

A produção de papel de arroz

Produção de tortilha - Cai Be

Os papeis de arroz são feitos como se fossem um crepe, em lâminas finíssimas e de uma-em-uma por uma senhora vietnamita mega cuidadosa. (Fiquei seriamente pensando na quantidade de rolinhos vietnamitas que já devorei durante a viagem e o trabalho de fazer cada um deles). Um trabalho delicado e de paciência. Depois de cada demonstração recebíamos uma amostra do produto para provar. A tortilha era tão gostosa que não resisti e comprei um saquinho pra tomar de café da manhã um dia desses.

E as pipocas de arroz?

Pipoca de arroz

Essas dão bem menos trabalho que as tortilhas, mas o processo é igualmente interessante. Os grãos de arroz brutos (e sem descascar) são estourados em um caldeirão de areia do rio, que se torna negra durante a fritura, e peneirados duas vezes. A primeira peneirada separa a pipoca da areia. E a segunda separa a pipoca da casca de arroz. Quer ver…

Produção pipoca de arroz

Arroz sendo colocado na panela

Produção pipoca de arroz

 

Arroz frito na areia quente até estourar

Produção pipoca de arroz

 

Pronto! Agora só falta peneirar

Degustação de frutas ao som de música tradicional

Música típica do Vietnã

Terminado a sessão demonstração é hora de retornar ao barco e fazer uma curta viagem até um restaurante local para degustar frutas (que não estavam lá uma maravilha) ao som da música vietnamita folclórica do sul. Apesar das frutas sem graça (n vezes piores que as frutas das ruas de HCMC) a música local foi bem gostosa de escutar.

Passeio de barquinho tradicional

Barco tradicional em Cai Be - Vietnã

Passada a cantoria, fizemos a minha parada preferida do dia, um passeio de barco a remo por um dos canais do Mekong. Equipados com chapéus de palha vietnamitas fomos divididos em grupinhos de três pessoas.

Barco tradicional em Cai Be - Vietnã

Remadora do nosso barco

Barco tradicional em Cai Be - Vietnã

 

Eu, feliz da vida com chapeuzinho típico

Os barquinhos pequeninhos, movidos por habilidosas senhoras  nos levaram por uma pequena selva cortada por um fiozinho de água. Arvores verdes, cigarras cantando a todo pulmão e muitos passáros completaram o visual. O passeio durou uns 20 minutos, mas foi uma das coisas que fez minha viagem ao Mekong valer a pena. Super recomendo a experiência.

Barco tradicional em Cai Be - Vietnã

Dica: quem puder sentar na frente do barco terá uma vista ainda mais linda e sem chapéus… Rs. Pelo menos para as fotos os chapéus ficaram bacanas, não ficaram?

Almoço típico Vietnamita

Tenho mega pá atrás com almoço típico incluído em tour, por mais top que seja o tour, dificilmente a comida é boa. Mas dessa vez tenho que dar o braço a torcer. O peixe local frito cortado na hora e transformado em rolinhos primavera acompanhado de frango, rolinhos fritos e uma sopinha super gostosa superaram as expectativas.

Comida típica Vietnã

Comida típica Vietnã

Dica: ao me vender o tour, a moça disse que meu tour era mais caro porque era um grupo pequeno e porque o a comida seria boa. Pra se dar bem, nem pense em economizar uns trocados na hora de escolher o tour e pegue um grupo pequeno, sem dúvida. Pra quem tá viajando em galera, a melhor das pedidas é fechar um tour privado só para vocês.

O passeio de bicicleta

Cai Be - Vietnã

Terminado o almoço, tivemos a opção de descansar em redes ou de pedalar pela ilha. A pedalada foi curtinha, e tive que tomar muito cuidado pra não me perder porque a paisagem muda pouco e plantação é tudo igual. Por sorte consegui dar a volta na ilha e voltar a tempo pra dar uma cochiladinha nas redes. A bicicleta era meia nocega, e queria virar onde não devia, fazia barulho para brecar, mas ainda sim me rendeu boas risadas, mas o top do passeio foi me encontrar com essas duas crianças fofíssimas e seu power ranger de estimação.

Cochilo na rede

Cai Be - Vietnã

E com um calor de cão, nada melhor que encerrar o dia deitado numa dessas redes locais. Pena que o descanso não durou muito e logo tivemos que pegar o carro pra voltar pra Saigon.

Pra quem quer fazer algo parecido

Antes de fechar este passeio com uma companhia local, busquei vários tours na internet. O mais bacana deles é um tour do Viator que combina o passeio descrito a cima que fiz com uma aula de culinária na parte da tarde. Infelizmente esse tour não tinha disponibilidade para a data que eu precisava e tive que arriscar uma companhia local.

O tour que fiz

Em relação ao tour que fiz: Apesar de ter gostado do passeio e da comida, não recomendo a operadora que utilizei, o guia deixou bastante a desejar e eles foram BASTANTE deselegantes ao me largar no meio da rua e não no meu hotel como havia sido acordado. #Nãorecomendo

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

7 comments

  1. Beatriz 26 junho, 2015 at 03:05 Responder

    Olá!
    Descobri seu blog hoje e não consigo parar de ler. Obrigada por compartilhar! 🙂
    Apesar de você não recomendar por alguns motivos, fiquei curioda para saber por qual agência você fez o passeio.
    Mais uma vez, obrigada por dividir suas viagens com a gente!

    • mari vidigal 26 junho, 2015 at 21:33 Responder

      Oi Beatriz,
      Obrigada pelos elogios.
      Tentei buscar aqui nas minhas anotações, mas não achei o nome da danada da agência 🙁 #Sorry
      Beijos

Post a new comment

Veja também