Rússia: Roteiro de 4 dias em San Petersburgo

2

Rússia – Parte 2: Roteiro de 4 dias em São Petersburgo

Texto e imagens: Karen Rozenbaum

São Petersburgo (San Pets para os íntimos) é um paraíso inventado por aquele que queria criar a Europa na Rússia. E conseguiu. Trouxe os mais famosos quadros de Picasso, Matisse, Miró, Renoir, Rodin. Trouxe os móveis e a arquitetura mais luxuosa da França para essa cidade inventada.

Me senti em um misto de Paris com Londres (reparem no ônibus vermelho no fundo da foto).

San Petesburgo -1

O vôo foi rápido de Mouscou para San Pets. Para pegar as malas, uma loucura! Parecia que estávamos saindo no horário de pico do metrô parisiense. Chegamos no Aster Hotel e fomos passear pelas proximidades. Jantar num gostoso restaurante na Av. Nevsky Prospekt, principal avenida da cidade.

Roteiro Resumido:

  • Dias 1 e 2. Visita ao Hermitage
  • Dia 3. Visita à Peterhof
  • Dia 4. City tour pela cidade

Roteiro detalhado:

Dias 1 e 2. Visita ao Hermitage

(O ideal é reservar dois dias para visitar essa grandiosidade, mas como só tínhamos um, resolvemos aproveitar ao máximo!)

Hermitage - San Petersburgo

Na parte da manhã percorremos o 1o e o 3o piso e à tarde, às 14h45 pegamos uma visita guiada em inglês que percorreu o 2o andar e contava sobre as principais obras do museu.

Tudo é um “must see”: muito luxo, muita riqueza, muita gigantografia, muitos quadros de artistas famosos de todos os lugares da Europa — Da Vinci, Ruben, Matisse, Renoir, Van Gogh, Gauguin, Monet, Cezanne, Miró, Rodin, Velázquez, Goya etc…

Hermitage - San Petesburgo

Matisse Gigante

Hermitage - San Petesburgo

Impressionantes as esculturas gigantes com mais de 4 metros de altura cada, a sala das esculturas dos deuses gregos e romanos, a sala do Egito e da Babilônia.

Hermitage - San Petesburgo

Hermitage - San Petesburgo

 

San Petersburgo - Rússia

Almoçamos no próprio café do Hermitage, uns salgados e um mix de suco muito gostoso.

No final do dia, comemos uma sobremesa em um charmoso café francês ao lado do hotel, um merengue com frutas e vinho.

Dia 3. Visita à Peterhof: o palácio de veraneio de Pedro, O Grande e de Catalina II.

Peterhof - San Petesburgo

Um dos passeios mais charmosos da viagem. Considerado a “Versalhes Russa”, dizem ser o palácio mais impressionante de St Petersburg, e certamente o mais popular.

De manhã cedinho pegamos um barco que saía da frente do Hermitage (basta cruzar o museu – por dentro mesmo – e ao chegar do outro lado, na boca do rio, é só para pegar o barco).

R700 estudante (ida e volta) / R800 não-estudante

Para entrar nos jardins do palácio, o valor é R200. Mas cuidado: se você passear pelo jardim e quiser voltar para ver o pier depois, eles não deixam, tem que comprar outro ticket! A sorte é que como tínhamos a volta do barco, a moça nos deixou entrar novamente para poder ir até o pier.

Peterhof - San Petesburgo

Como não havia guias em inglês, pegamos o guia “Trotamundos” (veja mais detalhes sobre este livro aqui) e percorremos cada sala do Palácio lendo a descrição, muito bom!!

Peterhof - San Petesburgo

Descobrimos, entre outras curiosidades, que no jardim há uma pequena casa que Catalina II construiu para ficar longe do público. Depois que mandou matar seu 1o marido, ficava afugentada lá, fazendo festas com seus amigos.

 

Peterhof - San Petesburgo

À noite, voltamos para San Pets e fomos visitar a sinagoga da cidade.

Muito grande e bela, porém super vazia e com zero segurança. Como era 6a feira, shabat, chegamos às 19h (hora da posta do sol) na esperança de pegar um pouco da cerimônia, mas parece que lá só fazem algumas rezas em horários mais tarde como às 20h50 na 6a e às 22h40 no sábado. Talvez por que como como em julho (verão), os dias eram longos e escurecia bem tarde meso, próximo às 22h da noite.

Dia 4. Peterswalking tour (City tour pela cidade)

Muito diferente do encantamento que tivemos em Moscou, a guia que pegamos em San Pets foi um desastre. Era a 1a vez que ela estava sendo guia, mas nós, com nosso “Trotamundos” sabíamos mais sobre a história do que ela que só nos dava dicas de compras. Assim, depois de 10 minutos desistimos.

Resolvemos fazer o “Peterswalking tour” que saía do International Hostel e custava R600. Mas nos perdemos e não conseguimos chegar!! Bem, paciência, mais uma vez pegamos nosso melhor amigo, o guia Trotamundos, de papel mesmo, e percorremos San Pets com ele 🙂

Tomamos um café e caminhamos pelas ruas. Passamos pelas novas pontes da cidade e visitamos uma igreja enorme e também o Palácio de Paulo I, filho de Pedro e Catalina II. O curioso desse Palácio é que ele mandou construir após consultar um vidente que disse que ele corria o risco de ser assassinado. E ele tinha razão, mesmo construindo essa fortaleza no meio da cidade, após 6 meses da previsão do vidente, Paulo foi assassinado em seu próprio Castelo, mesmo com toda a segurança e portas falsas que havia construído…

San Petesburgo

Outra curiosidade — esta, ativa até os dias de hoje: ao invés de fazer festa de casamento, a diversão dos russos é alugar um smoking e um vestido de noiva e percorrer a cidade tirando fotos. Víamos cerca de 5 noivas por dia!

Noiva em San Petesburgo

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

2 comments

  1. Titi Brandileone 9 maio, 2015 at 01:56 Responder

    Visitei São Petesburgo há mais de 50 anos, quando ainda muito jovem. Ainda era “Cortina de Ferro” . Foi uma experiência é tanto. Tenho muito boas lembranças.

Post a new comment

Veja também

Capri

Costa Amalfitana: Ilha de Capri

Rochedos fotogênicos, grutas encantadas e um mar em 1000 tons de azul. A ilha de Capri na Costa Amalfitana é um desses lugares que vai te ...