Roteiro: Califórnia e Las Vegas

8
Welcome to Las Vegas

Quer conhecer as principais cidades da Califórnia (San Francisco, Los Angeles, Carmel, Big Sur, Napa Valley) e Las Vegas na mesma viagem? Veja o roteiro de viagem do Fred e da Ana, uma viagem de 17 dias regada a passeios deliciosos, restaurantes caprichados e muito vinho bom!

Roteiro: San Francisco, Napa, Highway 1 e Las Vegas

Para comemorar seus 30 anos de casados, nossos leitores Fred & Ana embarcaram numa viagem incrível pela Califórnia e Las Vegas. A viagem começou com renovação de votos em Las Vegas (teve cerimônia com vestido de Noiva e a ilustre presença de Elvis) seguida de uma jornada maravilhosa por San Francisco, Napa Valley, Highway 1 (aquela viagem linda pela costa da Califórnia) e Los Angeles. Nesse post, eles dividem com a gente o roteiro da viagem com direito a muitas dicas de passeios e restaurantes testados e aprovados pelo casal.  Bora viajar com eles?

Roteiro Resumido

Roteiro Detalhado

LAS VEGAS

Começamos nossa viagem por Las Vegas, onde celebramos 30 anos de casados com uma cerimônia de renovação de votos muito especial. Acertamos tudo previamente através do Cerimonial Las Vegas, que faz os casamentos na bonita Graceland Chapel, em português e sem sotaque. Tudo correu redondo. Nosso Elvis foi um show a parte, cantou com muita intensidade, surpreendeu! Quase voltei no dia seguinte, mas o trato com Ana é casar de novo somente daqui a 30 anos (rsss).

Elvis da Graceland Chapel - LAs Vegas

Nosso Elvis soltando a voz na Graceland Chapel

Depois da cerimônia, fomos até as fontes do Bellagio pra uma divertida sessão de fotos, regada a brindes de champagne. Em seguida, trajados a rigor e empunhando nossas taças de Veuve Clicquot, atravessamos em grande estilo o lobby, casino e corredores do Bellagio, ouvindo dezenas de “congratulations”!!! Thank you, thank you…

Nosso destino era o restaurante Picasso, com seu menu degustação preparado pelo Master Chef Julian Serrano. Éramos ansiosamente aguardados e a melhor mesa da casa, com vista para as fontes, estava prontinha. Não foi uma festa de casamento barata, mas como nenhum convidado apareceu, deu pra encarar aquela conta (rsss).

Torre Eiffel em Las Vegas

Torre Eiffel em Las Vegas

Las Vegas é fake, claro, mas ótima de se ver e melhor ainda de se desfrutar. Deve ficar imbatível se você ganhar a sorte grande nos casinos. Ganhamos só uns trocados (na verdade, Ana ganhou), mas aproveitamos muito a cidade. Veja como foi cada dia:

Dia 1: Chegada e Love do Cirque D’Soleil

  • Chegada no Aeroporto de Las Vegas pela tarde.
  • Noite no Mirage, onde assistimos o show “The Beatles Love” do Cirque du Soleil (não perca), seguido de jantar no restaurante Portofino.
Hotel Mirage - Las Vegas

Hotel Mirage – Las Vegas

Dia 2: Renovação de votos em Las Vegas

  • Passeio curtinho (já que era dia de casamento) do Aria até o Hotel Paris, com seus bistrôs e brasseries que fazem a gente viajar até a cidade luz.
  • Almoço gostoso no Mon Ami Gabi.
  • Casamento à noite na Graceland Chapel, seguido de sessão de fotos nas fontes do Bellagio e jantar no restaurante Picasso.

Dia 3: Passeio na parte Sul da Strip

  • Passeio na parte sul da Strip, visitando os hotéis Monte Carlo, New York-New York (almoço no America) e MGM.
  • Noite no Caesars Palace, com show de Placido Domingo no Colosseum e jantar no Carmine’s, que fica no bonito Forum Shops, anexo ao hotel.

Dia 4: Passeio na parte Norte da Strip

  • Fotos na placa “Welcome to Fabulous Las Vegas” (tem uma fila organizada e demorada, pra você tirar suas fotos sem “penetras” na imagem).
  • Passeio na parte norte da Strip, visitando os hotéis Venetian, Caesars Palace (almoço no Bacchanal Buffet), Bellagio e Cosmopolitan.
  • Noite no Wynn & Encore, com  jantar no Lakeside, assistindo as projeções do Lake of Dreams.

SAN FRANCISCO

Nada melhor do que começar e terminar cada dia em San Francisco vendo a cidade daqueles bondinhos históricos, não é mesmo? Se você também pensa assim, não precisa ficar em Union Square, com suas lojas, restaurantes e serviços. Pode fazer como a gente, subir a pirambeira e se hospedar na sossegada Nob Hill. As três linhas do Cable Car cruzam o bairro, unindo o útil ao agradável.

Para ir até Lombard Street, por exemplo, pegamos o Cable Car a uma quadra do nosso hotel, na esquina da California e Powell, sem as filas da Union Square. Pra voltar do saboroso Ferry Building Marketplace, subimos a California Street a bordo do bondinho e descemos praticamente no lobby do hotel.

Compramos o Muni Passport com validade de três dias e usamos no Cable Car, no bondinho amarelo e também no ônibus que nos levou até Alamo Square.

Aliás, com o Muni Pass nas mãos, os pit stops são 0800. Estávamos subindo a California Street e, lá pela metade da ladeira, decidimos descer do bonde pra ver a Old Saint Mary’s Cathedral por dentro (estava fechada quando visitamos Chinatown) e fotografar um casal de noivos que saia da igreja e embarcava com seus convidados num Cable Car. Depois foi só subir no bonde seguinte e continuar até o nosso hotel. Olha só o flagrante da noiva:

Noiva no Cable Car - San Francisco

Noiva no bondinho – Only in San Francisco!

O transporte público só não é a melhor opção pra explorar a Bay Area. Nesse caso, o ideal é o carro mesmo. E como nossa road trip começaria a partir de SF, antecipamos a retirada do automóvel para o último dia na cidade e cruzamos a Golden Gate Bridge sobre quatro rodas. Há quem prefira atravessar a ponte a pé ou de bike, mas acho que poucos deles conseguem fazer isso, depois  almoçar demoradamente em Sausalito e ainda chegar até os mirantes de Marin Headland, na Conzelman Road.

Em compensação, os atletas olímpicos que conseguirem não terão, como nós, problemas pra estacionar nos mirantes. Fomos num domingo ensolarado de setembro e os estacionamentos dos vista points estavam bastante disputados. Com paciência, descemos do carro em todos, menos no primeiro, que estava com uma fila de espera de dobrar quarteirão. Voltamos para o hotel sem aquela que é considerada a melhor vista da ponte.

Golden Gate vista de Marin Headlands

Golden Gate vista de Marin Headlands

Na manhã seguinte, porém, atravessamos de novo a Golden Gate Bridge, a caminho do Napa Valley, entramos na Conzelman Road, estacionamos tranquilamente naquele mirante e nos despedimos em alto estilo de San Francisco.

Veja agora como foram nossos dias na cidade:

Dia 1: Union Square e degustação de vinhos

  • Vôo de Las Vegas para San Francisco, com chegada no hotel pela tarde.
  • Noite na Union Square, com wine tasting na loja do Chateau Montelena Winery e jantar farto (pratos e sobremesas compartilháveis) no Cheesecake Factory (8° andar da Macy’s).
  • Estreia no Cable Car, subindo de Unin Square até Nob Hill.

Dia 2: Cable Car, Lombard Street, Pier 39 e Alcatraz

  • Passeio de Cable Car (linha Powell-Hide) até a tortuosa Lombard Street.
  • Compra de chocolates na Ghirardelli Square.
  • Caminhada gostosa no Fisherman’s Wharf e Pier 39.
  • King crab pra dois no restaurante Crab House.
  • Embarque no Pier 33 para a imperdível visita à Ilha de Alcatraz.
  • Retorno de bondinho amarelo (linha F) do Pier 33 até a esquina da Powell & Market Street e depois de Cable Car até Nob Hill.
  • Jantar no restaurante grego Kokkari Estiatorio (meio metido, mas aprovado).
Fisherman's Wharf - San Francisco

Fisherman’s Wharf – San Francisco

Dia 3: China Town, Alamo Square e Ferry Building

  • Passeio nas ruas e becos de Chinatown.
  • Ônibus 21 da Market Street até Alamo Square, para fotografar as Painted Ladies.
  • Piquenique no Ferry Building Markerplace.
  • Retorno a Nob Hill pela linha California do Cable Car.
  • Jantar no delicioso e animado Calzone’s, em Little Italy (North Beach).

Dia 4: Mirante da Golden Gate e Sausalito

  • Retirada do carro na locadora Alamo (750, Bush Street).
  • Travessia da Golden Gate Bridge, com paradas nos mirantes que ficam antes e depois da ponte.
  • Passeio em Sausalito, com almoço à beira-mar no Salito’s Crab House & Prime Rib.
  • Vistas sensacionais da Golden Gate Bridge e da Baía de San Francisco, a partir dos mirantes de Marin Headlands (Hawk Hill), na Conzelman Road.
  • Jantar no bacana M.Y. China, em Union Square (dentro da loja Bloomingdale’s).

NAPA VALLEY

Quando começamos a pesquisar onde ficar no Napa Valley, vimos que a grande maioria das recomendações apontava pra Yountville, basicamente por três razões: sua localização geográfica, o charme da minúscula cidade e seus vastos dotes gastronômicos. Dizem até que Yountville possui a maior concentração per capita de estrelas Michelin da Califórnia.

Obedecemos e ficamos hospedados na cidade, no Napa Valley Lodge. Reservamos um quarto térreo, cuja varanda está praticamente dentro de um vinhedo (a dois passos dele, literalmente). Claro que adoramos! Olha só isso:

Napa Valley Lodge

Napa Valley Lodge

A localização do hotel, porém, numa das extremidades da cidade, deixou um pouquinho a desejar. Nem tanto pelos dez minutos andando até o centrinho, onde estão os principais restaurantes. Já sabíamos disso, graças a ferramentas como o Google Maps. O que surpreendeu mesmo foi clima pra lá de bucólico da cidadezinha, meio sombrio, passando uma certa apreensão durante nossas caminhadas noturnas.

Claro que a volta para o hotel, depois de uma garrafa de vinho, era bem mais relaxada (rsss)! Não tivemos problemas nem sustos nas nossas duas noites na cidade mas, se preferir, fique nas imediações do  Marketplace. Só não sei dizer se você terá um vinhedo na sua varanda…

Hall Wines - Napa Valley

Hall Wines – Napa Valley

Veja a seguir o roteiro que fizemos na região, lembrando, antes, que no primeiro dia, viajando de San Francisco para Yountville, eu era o designated driver, enquanto Ana provava um Sauvignon Blanc aqui, um espumante brut ali… Claro que no dia seguinte Ana ficou responsável pelo volante, deixando pesar sobre meus ombros o duro encargo de fazer sozinho todos aqueles wine tastings nas vinícolas do Vale (rsss).

Dia 1: Domaine Carneros & jantar no Bouchon

  • Trajeto de San Francisco para Yountville (70 milhas ou 112 Km, pela US-101 N).
  • Almoço no simpático quintal do The Girl & The Fig, na caliente Sonoma.
  • Parada no bonito chateau da Domaine Carneros, vinícola do mesmo grupo da Tattinger, de Champagne.
  • Entradinha rápida na cidade de Napa, com descida do carro no bacana Oxbow Public Market.
  • Chegada ao hotel em Yountville.
  • Jantar no estrelado Bouchon (não tem como não gostar, porém confesso que esperávamos mais).

Dia 2: Chateau Montelena, Hall Wines, Beringer e Mondavi

  • Parada para fotos na placa “Welcome to Napa Valley”, à beira da CA-29 N, pouco antes de Oakville.
  • Visita ao histórico e bonito Chateau Montelena, em Calistoga.
  • Tour em português na moderna Hall Wines, em Santa Helena.
  • Piquenique ao lado dos vinhedos na V. Sattui Winery, com sanduíches e vinho comprados no seu ótimo mercado italiano.
  • Visita à Beringer Vineyards, uma das mais belas e antigas vinícolas da região.
  • Tasting na emblemática Robert Mondavi Winery, uma das grandes responsáveis pela fama internacional do Napa Valley.
  • Retorno a Yountville e passeio pela cidade no final da tarde, incluindo a loja de vinhos do V Marketplace e um lanche gostoso na Bouchon Bakery.
  • Jantar nota dez no Bistro Jeanty, em Yountville.
Chateau Montelena - Napa Valley

Chateau Montelena

HIGHWAY 1: SF – LOS ANGELES

Parafraseando aquela antiga campanha publicitária, existem mil e uma maneiras de percorrer a Highway 1, esta é apenas uma delas!

A maioria dos roteiros pela costeira começa a partir de San Francisco. Até por isso, muita gente programa apenas uma noite em Carmel (ou Monterey), pois a viagem é relativamente curta e, saindo cedo, dá pra chegar com tempo de explorar a região.  Como estávamos um pouco mais longe, no Vale do Napa, preferimos programar duas noites em Carmel e garantir um dia inteirinho pra andar por lá, percorrer a 17 Mile Drive com calma e conhecer o aquário de Monterey.

Cipreste solitário em Carmel - Califórnia

Cipreste solitário em Carmel – Califórnia

Para as duas noites seguintes, ignoramos nosso receituário e dormimos uma em cada cidade: San Luis Obispo e Solvang. A não ser que você tenha menos de trinta anos (nós temos trinta só de casados), é desgastante passar apenas uma noite num hotel, fazer check-in, abrir malas e na manhã seguinte fechar malas, fazer check-out. Normalmente evitamos isso, mas como estávamos com receio de fazer o trajeto de Carmel até Solvang em um dia e ter que “correr” na Big Sur, pulando mirantes, programamos o pernoite em San Luis Obispo. Na prática, porém, vimos que daria pra ir direto até Solvang, sem correria.

Pra compensar a mão-de-obra, a noite em San Luis Obispo foi muito legal. Caminhamos na movimentada Higuera Street e tivemos um dos jantares mais animados e saborosos de toda a viagem, no Foremost Wine & Co. Até fotografei aquele Rib Eye:

Foremost Wine & Co

E olha só o Rib Eye do Fred!

Saímos pela manhã de San Luis Obispo e uma horinha e meia depois já estávamos brincando de Sideways no Santa Ynez Valley. Você não vai acreditar, mas assim como aconteceu no Napa, nosso rodízio de motoristas fez com que Ana assumisse o volante justamente numa rota de vinhos, deixando para mim a alta responsabilidade pelos wine tastings (rsss).

No dia seguinte, acordamos cedo e partimos de Solvang para Los Angeles, com paradas em Santa Barbara e no Camarillo Premium Outlets. Santa Barbara valia bem mais que um pit stop, mas fazer o quê? Viajar é fazer escolhas!

Dê uma olhada agora no nosso roteiro na HW1:

Dia 1: Yountville – Carmel

  • Trajeto de Yountville até Carmel, passando por Berkeley, atravessando a Bay Bridge e depois seguindo pela costeira (184 milhas ou 296 Km).
  • Parada em Pigeon Point Lighthouse, que tem uma bela vista e um vento cortante, mesmo num dia ensolarado de verão (vista seu casaco ao descer do carro).
  • Almoço em um Burguer King na estrada.
  • Chegada em Carmel no final da tarde.
  • Jantar no animado Dametra Café.

Dia 2: Aquário de Monterey, 17 Mile Drive

  • Paradinha para fotos na praia de Carmel, com suas areias alvas.
  • Passeio sem pressa na 17 Mile Drive, entrando pelo Carmel Gate e saindo pelo Pacific Grove Gate.
  • Continuação pela Sunset Drive e Ocean View Blvd (sempre beirando a praia) até o centrinho de Monterey.
  • Visita ao bacana Monterey Bay Aquarium, com destaque para os shows das sardinhas e das águas vivas.
  • Almoço divertido no Bubba Gump.
  • Passeio por Cannery Row.
  • Retorno a Carmel e voltinha na caprichada Ocean Avenue.
  • Jantar na Cantineta Luca, começando com Burrata e terminando com Tiramisu.
Monterey - Califórnia

Monterey – Califórnia

Dia 3: Carmel – San Luis Obispo

  • Trajeto de Carmel até San Luis Obispo (132 milhas ou 212 Km).
  • Parada em trocentos mirantes na Big Sur.
  • Almoço no Nephente Restaurant, com sua vista linda, comida boa e serviço lento.
  • Chegada no final da tarde em San Luis Obispo.
  • Jantar no aprovadíssimo Foremost Wine & Co.
Paisagens de Big Sur - Califórnia

Paisagens de Big Sur – Califórnia

Dia 4: San Luis Obispo – Solvang

Solvang - Califórnia

Solvang – Califórnia

Dia 5: Solvang – Los Angeles

  • Trajeto de Solvang a Los Angeles (122 milhas ou 196 Km)
  • Parada na bonita Santa Barbara, com visitas ao pier, State Street (onde almoçamos um sanduíche) e Old Mission.
  • Comprinhas comedidas (tempos de dólar alto) no Camarillo Premium Outlets.
  • Chegada a Los Angeles no começo da noite.

LOS ANGELES

Como parques temáticos e estúdios de cinema não passaram em nenhum momento pelos nossos planos, decidimos ficar somente dois dias em Los Angeles: um dia pra ver Hollywood e Beverly Hills e o outro pra Santa Mônica.

Santa Monica - Califórnia

Santa Monica – Califórnia

Com a programação diurna dividida dessa forma, a definição da hospedagem entre West Hollywood e Santa Monica se deu basicamente em função das alternativas para a noite. E nesse páreo, West Hollywood ganhou com alguns corpos de vantagem.

Comprovamos isso assim que chegamos na cidade. Depois de um dia inteiro de viagem desde Solvang, com paradas demoradas em Santa Barbara e no Camarillo Premium Outlets, nos instalamos no início da noite no Hotel Mondrian e simplesmente atravessamos a rua para jantar no Katana, um japa bem resenhado. Era tudo o que precisávamos naquela noite.

Calçada da Fama - Los Angeles

Calçada da Fama – Los Angeles

Segue nosso curto roteiro em LA:

Dia 1: Hollywood Boulevard, Farmer’s Market e Rodeo Drive

  • Passeio na Hollywood Boulevard, incluindo a Calçada da Fama e uma olhadinha por fora no Chinese e no Dolby Theater.
  • Vista bem de longe do letreiro de Hollywood, da varanda do Hollywood and Highland Shopping Center.
  • Almoço gostoso no francês Monsieur Marcel, no Farmer’s Market.
  • Voltinha no The Grove, que fica ao lado do mercado.
  • Passeio em Beverly Hills, incluindo a clássica foto na placa e caminhada pela Rodeo Drive, até a Via Rodeo.
  • Jantar no bonito The Ivy Restaurant (dica de um casal de muito bom gosto).

Dia 2: Santa Monica

  • Passeio até Santa Monica, com almoço no Bubba Gump do Pier.
  • Caminhada e compra das últimas lembrancinhas na Third Street Promenade.
  • Pizza e vinho à noite no quarto do hotel, fechando as malas pra voar pra casa no dia seguinte.

Perguntas & Respostas com Fred & Ana

1) Por que vocês escolheram Califórnia e Las Vegas?

Tudo começou há alguns anos, quando decidimos “casar” em Las Vegas. A Califórnia veio como uma dobradinha clássica com Vegas. Começamos a pesquisar e montamos o roteiro que mais tem a ver com a gente, por isso, além de San Francisco, Highway 1 e Los Angeles, incluímos as regiões vinícolas do Napa e Santa Ynez. Adoramos vinho, seus sabores e histórias. Assim, sempre que possível, incluímos regiões vinícolas em nossos roteiros de viagem.

2) Conte para nós como o Ideias na mala te ajudou nessa viagem.

Somos viajantes desempacotados e nosso inglês é fraquinho, por isso, dependemos sempre de um bom planejamento. Desta vez não foi diferente e o Ideias na mala foi uma das principais fontes de informação. Um pequeno exemplo: no Ferry Building Marketplace de San Francisco, compramos queijos na Cow Girl Creamery, pães na ACME Bread e levamos nosso delicioso picnic para as mesinhas do Wine Merchant, onde pedimos uma garrafa de Zinfandel. Quer dica melhor do essa? O Ideias esteve presente em vários momentos como esse.

3) Qual foi o lugar que vocês mais gostaram?

Pense numa cidade com ladeiras intermináveis, o sobe e desce de bondinhos históricos, casas em estilo vitoriano convivendo lado a lado com arranha-céus, uma ponte majestosa guardando uma linda baía… San Francisco, com certeza!

Alamo Square - San Francisco

Alamo Square – San Francisco

4) Qual foi a experiência mais incrível? E a mais diferente?

A experiência mais incrível foi justamente aquela que motivou a viagem: o nosso “casamento” em Vegas, 30 anos depois do primeiro.

Renovação de votos em Las Vegas

Renovação de votos em Las Vegas

E a mais diferente foi assistir ao show exclusivo proporcionado por nosso Elvis na Graceland Chapel: “Love me tender, love me true …”.

5) Vocês mudariam algo diferente no roteiro?

Gostamos de viajar, mas não de viagens longas. Nosso limite é de uns 20 dias, que foi mais ou menos o tempo que tivemos pra Las Vegas e Califórnia. Claro que não vimos tudo, nem tínhamos essa expectativa. Mas temos o desejo de voltar depois de alguns anos, se possível, pra rever os lugares que mais gostamos e acrescentar novos passeios e destinos.

Aqueles que pretenderem ir a todos os pontos turísticos vão precisar, com certeza, de alguns dias a mais, principalmente nas cidades maiores (Vegas, SF e LA). Ou terão que acordar sempre cedinho, correr de um lugar pro outro e comer todo dia em fast food. Nós não chamamos isso de férias!

O que mudaríamos? Evitaríamos a todo custo dormir apenas uma noite numa cidade. Fizemos isso em San Luis Obispo e Solvang, o que tornou o trecho cansativo, com o entra e sai de hotel. O ideal e factível (agora sabemos) é seguir reto de Monterey/Carmel até Solvang e ficar lá duas noites (ou em outra cidade do Santa Ynez Valley, como a simpática Los Olivos). Pra quem não fizer questão de ficar perto das vinícolas, o melhor lugar pra essas duas noites é Santa Barbara, com certeza.

Santa Inez Valley - Califórnia

Santa Inez Valley – Califórnia

6) Você recomendaria esse roteiro para outros casais?

Recomendaria muito. Califórnia e Las Vegas  fazem uma dobradinha perfeita. E quem não curte o estilo fake de Vegas, pode ir direto pra Califórnia, que tem muita natureza, história, arquitetura e vinhos.

7) Que dicas você deixaria para outras pessoas que pensam em fazer a dobradinha Califórnia e Las Vegas?

De Las Vegas:

  • Peça um quarto perto dos elevadores pra economizar as pernas, porque os corredores dos hotéis são muito, muito longos.
  • Fique no Cosmopolitan, se puder, porque além de estiloso e central, está a um passo da Strip. Ficamos no Aria e adoramos, mas tinha sempre uma caminhada a mais até a Las Vegas Blvd.
  • Se quiser ir até a Placa “Welcome to Fabulous Las Vegas”, faça isso no mesmo dia em que estiver explorando a parte sul da Strip (New York-New York, MGM, etc.), porque já fica mais perto. Nós pensamos nisso, mas como bateu o cansaço, voltamos para o hotel e fomos até a placa no dia seguinte, que era todo dedicado ao outro lado (norte) da Strip.

De San Francisco:

  • Se gostar de vinhos, visite a loja do Chateau Montelena, vinícola do Napa Valley vencedora do histórico “Julgamento de Paris”, com seu Chardonnay 1973. Além de conhecer um pouco dessa emblemática vinícola e tirar uma foto com a famosa garrafa,  você pode fazer um wine tasting que inclui brancos e tintos, por 25 dólares. Pra não beber muito e economizar suas verdinhas, faça como a gente, peça apenas um tasting para o casal. A loja fica na Union Square (na praça propriamente dita), dentro do hotel The Westin Saint Francis (335 Powell Street).
  • Entre na Old Saint Mary’s Cathedral, no coração de Chinatown, pra ver as imagens do menino Jesus, Maria e José, os três com olhinhos puxados e feições orientais. Sempre ouvi dizer que Deus é brasileiro, mas lá eles acham que é chinês. Faz sentido.
  • Compre ingressos pra Alcatraz com muita antecedência, pois eles acabam mesmo. Encontramos em SF um casal de brasileiros que estava lamentando não haver mais ingressos para o período em que ficariam na cidade. Além das belas vistas, eles perderam histórias fascinantes da prisão, contadas em um audio-guia que você recebe quando chega à ilha.
igreja St. Mary's - San Francisco

Versão chinesa de Maria, Jesus e José na igreja St. Mary’s

Do Napa Valley:

  • Coma um cassoulet com confit de pato no Bistro Jeanty, em Yountville (ou experimente outro prato e conte pra gente).
  • Se quiser fazer um tour em uma vinícola e o seu inglês não estiver afiado, reserve com antecedência o da Hall Wines, que tem visitas em português.
  • Decida quem vai dirigir e quem vai ficar livre pra beber umas tacinhas. Se nenhum dos dois estiver disposto a abrir mão do vinho, contrate alguém pra dirigir.

Da Highway 1:

  • Se puder, pague mais caro que em Monterey e durma na gostosa Carmel.
  • Jante no Dametra Café, em Carmel, e curta a canja musical muito divertida proporcionada  pelo dono do restaurante e pelo cozinheiro, que tocam e cantam pelo salão.
  • Visite o aquário de Monterey para ver os “shows” das sardinhas e águas-vivas.
Carmel - Califórnia

Carmel – Califórnia

De Los Angeles:

  • Não faça roteiros justos, apertados, porque as distâncias são muito grandes e os engarrafamentos bastante comuns.

E aí curtiu as dicas do Fred? Eu achei que o roteiro ficou ótimo e fiquei SUPER feliz de ver que ele testou e aprovou várias dicas do Ideias na mala.

E você? Fez uma viagem bacana e quer contar sua história? Mande um email para nós!


Veja também:

E para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

 

Guarde este post no Pinterest!

Califórnia & Las Vegas

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

8 comments

  1. Fabiana Schmitt 14 agosto, 2017 at 01:02 Responder

    Olá Mariana, estamos com viagem programada para o ano novo/2018 na California. Estaremos em 2 famílias, 4 adultos e 4 crianças ( entre 9 e 12 anos). E estamos com dúvida, onde passar o Ano Novo? San Diego? Las Vegas? Coronado? Muito obrigada!

    • mari vidigal 14 agosto, 2017 at 19:01 Responder

      Acho que acabei de responder um super comentário seu num outro post né? Não recomendo Las Vegas com os pequenos e ficaria entre LA e Coronado.
      Beijos

  2. Fabiana 7 dezembro, 2016 at 01:13 Responder

    Oi Mari, estou com viagem marcada para final de janeiro , descendo em Los Angeles, são 13 dias. Daria para conciliar com o gran Canyon ou o parque Yosemite?

  3. Patricia 15 dezembro, 2015 at 19:59 Responder

    Oi Mari! Tudo bem?
    Eu estou fazendo um roteiro para uma viagem de 15 dias na costa oeste e ter me deparado com o seu blog foi como achar um tesouro de informações muito úteis. Eu e o meu namorado vamos passar natal com a familia dele na Bay area e vou aproveitar para conhecer San Francisco, Napa Valley, South Lake Tahoe, Las Vegas e Los Angeles. O único detalhe que está faltando e que pensei que talvez você podesse dar uma luz seria decidir qual show do Cirque du Solei (queremos assistir um, no máximo 2), e claro se tiver algum outro que seja bom e não tão caro quanto e por último alguma dica de algo com um custo beneficio legal para o Ano Novo. Olhamos as baladas mas tudo muito caro só para entrar.
    Muito obrigada e parabéns pelo Blog!
    Bejos,
    Patricia

    • mari vidigal 16 dezembro, 2015 at 11:05 Responder

      Oi Patricia,
      Tudo bem?
      Que delícia de viagem.
      Meus shows preferidos do Cirque em Vegas são o “O” (ná água) e o LOVE (dos Beatles, mas tem que gostar da música deles). Quanto a dica para o Réveillon, não tenho ideia. Sei que tem muita coisa legal na cidade, mas acho que você precisa pesquisar e ver o que vc prefere. Leve MUUUITO casaco para Vegas pq no Ano novo faz um frio do cão.
      Beijos

    • mari vidigal 11 novembro, 2015 at 18:05 Responder

      Oi Mariana,
      Obrigada por recomendar o Ideias. Adorei o post que a Mila escreveu do Crater Lake para o seu blog. Ela arrasou no texto e nas fotos.
      To no meio de uma viagem, então não vou conseguir entrar na brincadeira por agora 🙂
      Beijos

Post a new comment

Veja também