MOMA de San Francisco: Re-aberto e maravilhoso

3
MOMA de San Francisco

Conheça o MOMA de San Francisco, o maior museu de arte moderna do mundo. São 7 andares repletos de obras de arte modernas incríveis de artistas como Picasso, Paul Klee, Matisse e muitos outros. Nesse post dividirei com vocês muitos detalhes desse passeio. Bora?

MOMA de San Francisco: Re-aberto e maravilhoso

Depois de mais de dois anos de reforma intensa o MOMA de San Francisco foi reaberto e está maravilhoso. O museu mais do que dobrou de tamanho e agora expõe seu acervo, engordado pela incrível Fisher Collection e exibições especiais em 7 andares diferentes.

O MOMA de San Francisco reabriu para se tornar o maior museu de arte moderna do mundo. E quer saber? Não é só de tamanho que vive este museu, a arquitetura do novo prédio ficou incrível, a qualidade das obras de arte e a curadoria das exposições está o máximo! Passei 5 horas dentro do museu, me encantei por cada detalhe e prometo voltar em breve para olhar com calma tudo o que deixei passar!

MOMA de San Francisco

Jardim de esculturas MOMA SF


?Já reservou seu HOTEL em San Francisco?

Confira ofertas nos melhores hotéis da cidade! 


Todo modernininho e a cara de San Francisco

O projeto arquitetônico assinado pelo escritório de arquitetura Norueguês Snøhetta, é hiper moderno e funcional. Além de ampliar a capacidade do museu 6 vezes, o projeto reduziu o consumo de energia em 15% e o consumo de água em 20%.  O museu é repleto de detalhes arquitetônicos que complementam e tornam a visita um verdadeiro mergulho pelo mundo da arte moderna.

MOMA de San Francisco

Arquitetura do MOMA San Francisco

Entrada do MOMA SF

Entrada do MOMA SF

Destaque para os jardins de escultura hiper agradáveis e a maior parede viva do mundo (que além de ser linda rende fotos incríveis), e para os banheiros hiper coloridos que causam um choque visual hiper interessante.

MOMA de San Francisco

Jardim de Esculturas

A coleção Fisher de arte

Uma das grandes novidades da reabertura do MOMA de San Francisco é a exibição da Fisher Collection, uma das maiores coleções de arte privada do mundo. A família Fisher, fundadora da loja de roupas GAP começou a adquirir obras de arte na década de 70 para decorar seus escritórios, e desde então, a coleção só cresceu e melhorou.

Hoje são mais de 1100 peças de 185 artistas como Roy Lichtenstein, Alexander Calder, Richard Serra, Claes Oldenburg e Andy Warhol, divididas em pinturas gravuras, desenhos e fotografias.

MOMA de San Francisco

Roy Lichtenstein – Coleção Fisher

Fiquei encantada com o tamanho das obras. Tem muita coisa boa de Roy Lichtenstein, uma sala de Willian Kentridge que é pura poesia, e fotografias gigantes pra lá de interessantes! Só a coleção dos Fisher já renderia um museu de primeira linha. Engordada pelo acervo do MOMA então… não tem nem o que falar. Se você gosta de arte moderna, digo e repito: tem que visitar!

MOMA de San Francisco

Coleção Fisher no MOMA SF

MOMA de San Francisco

Visitando o MOMA de San Francisco

O MOMA é um desses museus gigantes, passei 5 horas lá dentro e só consegui ver um terço do que planejava. Como eu curto arte, sei que demoro mais tempo do que a grande maioria dos seres humanos para visitar as galerias, de qualquer forma, vale a pena dar uma boa olhada no mapa e começar pelo que você mais gosta e deixar por último as partes que te interessam menos.

MOMA de San Francisco

Um dos terraços do MOMA SF

O Audio Guia do MOMA

Antes de começar a visita, alugamos um Audio Guia ($6,00 por pessoa – disponível em espanhol, inglês, Francês, alemão e mandarim) e foi a melhor escolha do dia. O aplicativo funciona por geolocalizacão. Conforme você entra nas salas ele vai te mostrando quais as obras que tem audio disponíveis. As gravações são hiper explicativas e muito dinâmicas. Fiquei encantada com o que aprendi e sem dúvida o audio fez uma grande diferença para que minha visita ao museu fosse tão incrível.

MOMA de San Francisco

Audio Guia

Quem alugar o aparelho tem a oportunidade de usá-lo para tirar fotografias do museu – a qualidade das fotos é ótimas. As fotos serão enviadas para o email que você escolher. Legal, não?

DICA: Num futuro próximo o APP do Audio Guia poderá ser baixado gratuitamente no seu celular IOS ou Android

Tours grátis

Uma dica bacana para quem quer aprender algo enquanto visita são os tours grátis que acontecem diariamente em cada um dos andares. Os tours tem tema específico e te levam percorrer o melhor daquele andar com direito a explicações detalhadas de especialistas. Veja a programação dos tours na entrada do museu.

MOMA de San Francisco

Acervo do MOMA SF

A minha visita

De volta a minha visita, nos próximo parágrafos resumirei um pouquinho do que eu vi e curti no museu. Será que eu consigo ;)?

O grande Labirinto: Sequence de Richard Sierra

MOMA de San Francisco

Sequence de Richard Sierra

Minha visita começou no segundo andar com uma escultura labiritinca gigantesca chamada Sequence (sequencia) de Richard Serra (veja aqui um vídeo com um passeio pela escultura), duas estruturas metáticas gigantes cercadas por uma escadaria/arquibancada de madeira clarinha. Sequence foi o primeiro “UAU” do dia, amei percorrer seus corredores e fotografas suas ondulações. Delícia de começo!

MOMA de San Francisco

Sequence de Richard Sierra

MOMA de San Francisco

[Vale vale que Sequence faz parte da área gratuita do MOMA, acessível sem que você precise pagar o ingresso!]

O acervo do MOMA

Ainda no segundo andar, só que do lado contrário, visitamos as principais obras da coleção do MOMA, um acervo recheado de Matisses coloridos, uma exibição pequena, colorida e muito boa de Paul Klee (em cartaz até setembro de 2016), além de nomes como Picasso, Dali, Mondrian, Frida Khalo e seu marido Diego Rivera. Foi uma delícia percorrer as galerias escutando os audios. Levei umas duas horas para explorar este pedaço do museu, e teria ficado mais, fácil.

MOMA de San Francisco

A mulher de Chapéu – um dos principais quadros do MOMA SF

MOMA de San Francisco

Frida Khalo

MOMA de San Francisco

Paul Klee

MOMA de San Francisco

René Magritte

7,6,5… Explorando os andares do MOMA

Dalí subimos até o 7º andar, a ideia era percorrer cada um dos andares do museu (com um pouco mais de velocidade e menos profundidade do que vínhamos fazendo). Paramos para escutar a descrição de algumas das obras mais marcantes, visitamos os terraços com vistas de San Francisco e esculturas bacanas e continuamos a descida.

No sexto andar havia uma exibição muito bacana de cartazes e tipografias (Typeface to Interface – em cartaz até 23 de outubro de 2016) e meu lado designer pirou com as cores e formas. Também havia uma exibição HIPER interessante de arte alemã pós guerra.

MOMA de San Francisco

Cartazes coloridos no MOMA SF

MOMA de San Francisco

Alemanha pós guerra no MOMA SF

No quinto andar a sensação foi a exibição de Pop Art (parte da coleção dos Fisher) com telas gigantes de Roy Lichtenstein, a maça gigante de Clais Oldenburg e muitas fotografias boas.

MOMA de San Francisco

Class Oldenburg no MOMA SF

MOMA de San Francisco

Andy Warhol no MOMA de San Francisco

Também preciso destacar a passarela com vistas interessantes para a parte central do museu – esse cantinho rende fotos lindas (veja a capa deste post) – e uma exibição bem boa de esculturas britânicas avantajadas. Ainda no quinto andar há um jardim de esculturas gostoso onde está o Café 5. Foi lá que almoçamos.

MOMA de San Francisco

Henry Moore- Esculturas britânicas no MOMA SF

MOMA de San Francisco

Esculturas britânicas no MOMA SF

MOMA de San Francisco

Esculturas britânicas no MOMA SF

No quarto andar havia uma mostra bacana da coleção dos Fisher de arte concreta e arte abstrata. Telas imensas, dessas que te fazem esquecer do mundo e viajar nas linhas e contornos.

E o terceiro andar tinha um exposição fotográfica interessante, e um segundo jardim de esculturas, decorado com uma parede viva pra lá de bonita e elegante. Esse andar definitivamente merecia ter sido visto uma um pouco mais de calma. Ficou para a próxima.

MOMA de San Francisco

Parede viva

MOMA de San Francisco

Fotografias no MOMA SF

E pra fechar, que tal um videozinho com os melhores momentos da visita?

Se preferir, assista o vídeo direto no Youtube.

E quando a fome bater…

O MOMA de San Francisco tem dois cafés: o despojado Sighglass no terceiro piso, um café gostoso para dar um break entre as exposições e o Cafe 5, no quinto piso, que serve sopas, saladas e sanduíches bem gostosos.

MOMA de San Francisco

Cafezinho no Signglass

MOMA de San Francisco

Café 5: MOMA de San Francisco

E pra quem quer uma experiência gastronômica de verdade, o In Situ (que será inaugurado no dia 1 de junho de 2016) é uma excelente pedida. A casa será comandada pelo chefe Corei Lee e tem três estrelas do guia Michelin.

Almoço no Café 5

Nossa ideia era estrear o In Situ, mas como ele ainda não está aberto, escolhemos o Café 5. Para comer eu pedi uma sopa de abóbora com leite do cocô que estava tão cremosa e deliciosa que tenho vontade de voltar ao museu toda semana só para comer a danada. A sopa tinha um gostinho oriental e estava temperada com uma notinha de curry.

MOMA de San Francisco

Sopa de abóbora com leite de côco

Também pedi uma saladinha vegana com abobrinha, pimentão, folhas variadas, pedacinhos de damasco e temperada com molho de castanha de caju. A salada tava gostosa, mas nada de outro mundo. A Mary pediu uma salada de Kale (uma espécie de couve mais crespa) com quinoa e salmão. Ela disse que estava gostosa, mas não tivemos tempo de fotografar.

MOMA de San Francisco

Saladinha Vegana

De sobremesa comemos um bolo mousse recomendado pela gerente da casa. A sobremesa foi inspirada em uma das obras de arte do museu, e combina várias mousses diferentes com um pão de ló molhadinho. Supreendentemente boa.

MOMA de San Francisco

Bolo inspirado em obra de arte

A conta (incluindo uma limonada) saiu $24 dólares. Vale falar que a sobremesa foi uma cortesia da casa que fez bagunça com nossos pedidos e nos deixou feliz da vida com a sobremesa na faixa. Foi um belo exemplo de como uma gerência esperta pode transformar uma situação chata em um almoço pra lá de agradável. Ponto para a equipe do Café 5.

A caprichada lojinha do MOMA

E pra fechar a visita, vale da uma passada básica na loja do MOMA, uma loja repleta de produtos bacanas – muitos deles inspirados nas obras do museu. Tem coisas para casa, acessório femininos, livros de arte e muita coisa legal. Eu sou mega fã da loja do MOMA.

MOMA SF

Lojinha do MOMA SF

Programando sua visita

Como chegar?

  • Endereço: 151 Third Street, San Francisco, CA 94103
  • Estação de Bart mais próxima: Powell

Horários de funcionamento:

Aberto todos os dias das 10:00 às 17:00 | Quinta-Feira: Aberto até as 21:00

[Áreas públicas do museu abrem as 9:00]

Ingressos:

  • Adultos: $25,00
  • Seniores (65+): $22
  • Jovens de 19-24 anos: $19
  • Crianças e Joven 0-18 anos: grátis

E aí, se animou em visitar o MOMA de San Francisco?

 


Viaje sem stress

✅ Reserve seu hotel em San Francisco

 

Veja também:

E pra planejar sua viagem:

[A Mari visitou o MOMA com apoio da San Francisco Travel e do SF MOMA.]

E para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

ArteMuseu

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

3 comments

  1. Cleusa 28 julho, 2016 at 05:35 Responder

    Visitei o MOMA na semana passada.
    Super moderno, e exatamente como você descreveu. Só reforço, vá com muito tempo, pois o tempo passa voando, e o museu fecha as 05 pm que é super cedo.

Post a new comment

Veja também