Viajando com bebê: como fica a rotina do bebê na hora de viajar?

1
Dicas pra se dar em em Las Vegas

Como fica a rotina do bebê na hora de viajar? Veja dicas práticas para manter a rotina dos pequenos durante a viagem sem deixar de aproveitar os passeios!

Viajando com bebê: como fica a rotina do bebê na hora de viajar?

Sempre tive PAVOR da palavra rotina, ô coisa chata essa história de não poder inventar, não poder deixar o acaso ditar as regras e abrir um pouquinho de espaço para a criatividade. Seres criativos – pensava eu – precisam dessa bagunça (que muitas vezes extrapolava o limite mental e se tornava geral). Na minha vida corporativa sempre tentei e consegui enquadrar as responsabilidades dentro de um cubinho e deixar muito espaço livre pra essa total falta de rotina, ô delícia. E tudo funcionou muito bem, obrigada, até o dia que o Baby Tom nasceu.

Os três primeiros meses foram uma loucura total, enquanto tentava me acostumar com a nova vida deixava o bebê razoavelmente livre para comer quando quisesse e dormir quando o sono viesse. Nosso único horário era a hora do banho 18:30 seguida de um belo tetê e cama. E não é que o pequeno dormia bem? Em média 5 ou 6 horas, e eu tava achando o máximo e me sentindo a mais sortuda das mães.

A total quebra da Rotina

Quando o baby Tom estava com 3 meses meus sogros vieram nos visitar e fizemos uma viagem de Motorhome. A viagem foi incrível, mas terminou por bagunçar a pouca estrutura que tínhamos. O baby ficou confuso com tanta gente junta (algo que ele nunca tinha vivenciado) e os horários pouco certeiros de um motorhome. É difícil, ou quase impossível colocar um bebê pra dormir quando o resto da turma continua acordada, dificilmente ele dormia antes das 8:00 ou 9:00 da noite.

Roadtrip pelos parques nacionais de Utah e Arizona

Nosso motorhome durante a passagem pelo Grand Canyon

E sabe aquelas sonecas que todo bebê deveria tirar durante o dia? Quase não rolaram. O resultado? Um bebê hiper cansado que loguinho começou a trocar o dia pela noite. Minha esticada de 6 horas logo se transformou em 40 minutos, e te conto, acordar a cada 40 minutos é uma dureza para a mais forte das mães.

Reviravolta: adotando a rotina

Quando voltamos de viagem, a soneira atrasada se emendou com a regressão dos 4 meses, e essa história de não dormir a noite virou regra. E sabe qual foi a solução? Rotina! Sabe aquela que eu abominava? Virei a maior fã.

Nesse meio tempo de desespero total li muita coisa sobre sono e bebê, conversei com muitas amigas e iniciei um período muito legal de conhecer e identificar cada um dos tipos de choro do Tom. O livro “A encantadora de bebês” foi essencial e me deu várias dicas muito legais para reconhecer os sinais do Tom, mas vale falar que precisei de muita tentava e erro para apurar meus sentidos. A fórmula que ela propôs para o sono do bebê não funcionou para nós, mas funcionou para que eu percebesse que precisava de uma rotina.

HighRoller

Baby Tom encantado com a Roda Gigante em Las Vegas. Aproveitando os momentos acordado

Nossa rotina hoje: dos 6 aos 9 meses

Hoje o Tom tem 6 meses e voltou a dormir hiper bem. Ele geralmente acorda entre as 6:30 e 7:20 (jogue na loteria se seu bebê dormir até mais tarde, tira uma soneca entre as 8:30 e 9:00 (eu tento deixar ele acordado cerca de 2 horas, mas quando o sono começa a bater eu coloco ele na cama!) ele descansa cerca de 1 hora, 1 hora e meia, e quando acorda fica acordado mais duas horas. Tira uma segunda soneca por volta do meio dia e uma terceira soneca por volta das 3 e meia ou 4 da tarde. Essa última soneca é quem define a hora dele de dormir. Se ele dormiu pouco vai para a cama mais cedo e se dormiu bem vai para cama no máximo as 7:30 da noite depois de um banho gostoso.

Em resumo, os ciclos do Tom acordado não duram mais que duas horas, e em geral, quando chega perto de 1 hora e 40 minutos ele começa a dar sinais de sono, é aí que eu tento ser rápida, troco fralda, dou leitinho e quando ele estiver BEM cansado, coloco ele no berço e ele adormece sozinho.

Mas precisa olha no relógio?

Não eu não fico olhando toda hora para o relógio e os horários são bem flexíveis. Só aprendi a seguir os sinais que o corpo dele me dá de cansaço e colocar ele para dormir na hora certa (que é mais intuitiva do que exata). Quando acerto a janela exata do cansaço ele dorme entre 1 hora e meia e duas, quando erro ele dorme meia hora e acorda bravo. Mas é interessante perceber como o corpinho dele segue um padrão, e eu aproveito esse padrão para colocar ordem na coisa! Ou seja, não preciso olhar no relógio, mas sempre que olho as coisas fazem, sentido e os padrões se repetem.

Rotina do bebê na hora de viajar

Curtindo o Valley of Fire State Park com a family.

E não é que a tal da rotina tá valendo a pena?

O que eu ganhei com essa rotina louca? Tempo. Tempo para cuidar de mim (ufa!) tempo para almoçar sossegada, e de vez em quando sobra até tempo para cuidar do blog e escrever posts como esse. Ter um bebê mais descansado deixou minha tarefa de mãe bem mais fácil – ufa – minhas noites mais longas e aumentou minha vontade de brincar com ele e aproveitar bem o tempo dele acordado. Foi a melhor coisa que poderia me acontecer. Percebo que cada dia mais curto e aproveito nosso tempo juntos e a rápida evolução do pequeno, e sem dúvida, estar bem descansada é parte importante disso.

Como fica a Rotina do bebê na hora de viajar e de passear?

Nossas horas de dormir e acordar permanecem as mesmas o que muda é a nossa dinâmica. Se a viagem envolve carro tento sair na hora da soneca da manhã. Coloco ele no carro, não dou brinquedos e após um tiquinho de reclamação ele já logo dorme. Durante o dia, tento colocar ele no carregador (usamos o Ergo Baby, e até 5 meses usávamos também o Sling) assim que ele dá sinais de cansaço e como ele dorme bem – e rápido – quando esta sendo carregado vamos curtindo o nosso dia e nossa programação sem grandes mudanças. Sim cada vez ele fica mais pesado e por isso tenho caprichado nos exercícios das costas para dar conta do chumbinho.

Percebemos que ele dorme mais rápido quando o Gustavo carrega, então sempre que possível, é ele quem carrega o bebê. Aos poucos estamos tentando introduzir sonecas no carrinho, e não vemos a hora disso funcionar!

Rotina do bebê na hora de viajar

Baby Tom passeando de Sling pelo Antelope Canyon

Quando visitamos amigos ou fazemos passeios pela região, tentamos seguir a mesma dinâmica e respeitar os horários dele o máximo possível sem impactar nossa programação, e quer saber? Tem funcionado TÃO bem! Sim, nossos dias começam e terminam cedo mas tem sido hiper gostoso.

É claro que temos exceções. Uma festinha que vai até mais tarde, um jantarzinho mais demorado… mas sempre que saímos da rotina tentamos corrigir no dia seguinte e respeitar os limites dele!

Rotina do bebê na hora de viajar: Bebê Tom em Las Vegas

A viagem para Las Vegas foi a prova real que dá sim para manter a rotina do baby durante a viagem sem muito stress. O que fazíamos? Acordávamos cedo e descíamos para tomar café sempre tentando voltar para o quarto antes das 8:30. Ele fazia a primeira soneca do dia no berço e logo que acordava saíamos para passear.

A segunda e a terceira soneca eram feitas no Sling e no carrinho (viva! estamos conseguindo fazer ele dormir cada vez mais no carrinho) e voltávamos para o hotel cedo para a hora do banho e cama. A noite eu e o Gu nos revezamos para cada noite um sair com a family que estava por lá e assistir aos shows da cidade. Funcionou HIPER bem e não prejudicou a viagem.

Durante os vôos

Tanto nosso vôo de ida quanto o vôo de volta foram mais tarde que a hora de dormir dele, nesses dias ele dormiu mais quebrado e mais tarde do que gostaríamos, mas acabou dormindo bem e entrando na rotina logo no dia seguinte. Na chegada a quantidade de luzes, cores e a demora para fazer check in foi um tanto assustador, mas rolou, viu?!

rotina do bebê na hora de viajar

Baby Tom capotado no vôo pra Salt Lake City. Para LAs Vegas foi a mesma coisa!

Cores e cheiros de Las Vegas

O grande desafio da viagem foi o hiper estimulo natural de Las Vegas. Imaginem só um bebê de 6 meses olhando para uma daquelas máquinas barulhentas de caça-niquels? Logo no aeroporto ele já viu a primeira e ficou ligadão! Televisores então… em casa raramente ligamos a TV e evitamos deixar que o bebê olhe para Ipads ou celulares, imagina só um lugar com dezenas de TV coloridas? De novo um bebê ligadão.

rotina do bebê na hora de viaja

Máquinas de papa níquel espalhadas pelo aeroporto de Las Vegas – O bebê ficou louco pelas cores!

E os sons altos e variados por todos os lugares? E o cheiro – e olha que ficamos o mais longe possível dos Cassinos – infernal e super forte de cigarro que fazia o bebê tossir? Tentamos blindá-lo da forma que deu, passando mais tempo o ar livre (por sorte a temperatura estava agradável) e carregando o bebê sempre de frente para nós (e não de frente para o mundo, como ele geralmente prefere) tanto no carrinho como no Ergo Baby. Assim, mesmo eo meio ao caos da cidade conseguimos fazer ele descansar. Ufa!

No final das contas deu tudo certo, a viagem foi divertida e a rotina foi mantida! Ponto pra nós!

Beijos pra todos e na dúvida, rotina no bebê!

E aí, curtiu as dicas?

E você que viaja com bebê, alguma estratégia para manter a rotina?


Viaje sem stress

✅ Reserve seu hotel com antecedência! 


Veja também:


Para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

1 comment

Post a new comment

Veja também