Yellowstone Park: guia completo para explorar o parque

9
Yellowstone National Park

Este é um guia completo com tudo o que você precisa saber para visitar o Yellowstone National Park. Saiba como chegar, onde ficar, conheça as principais atrações e veja muitas outras dicas para aproveitar o parque ao máximo. Pronto para se encantar?

Yellowstone Park: guia completo para explorar o parque

Quando penso no Yellowstone penso em uma biodiversidade sem limites, um lugar que em poucas horas te proporciona a chance de ver animais silvestres com ursos e bisões passeando livremente, pertinho dali o Old Faithful Geyser jorra litros e mais litros de água, enquanto a Grand Prismatic Pool encanta visitantes de todos os cantos do mundo com sua coloração vibrante. Do outro lado do parque o Grand Canyon do Yellowstone impressiona pela coloração amarelada de seus canyons recortados pelas águas fortes da cachoeira Yellowstone, enquanto turistas passeiam de caiaque nas águas claras do Yellowstone Lake. Um lugar que merece ser visitado pelo menos uma vez na vida!

Nesse post você encontrará:

  • Um tiquinho de história
  • Passeando pela caldeira de um enorme vulcão
  • Planejando sua visita
  • Quantos dias para explorar o Yellowstone?
  • Como chegar?
  • Quando visitar?
  • Entrada e valor dos ingressos
  • Onde ficar no Yellowstone Park (dicas dentro e fora do parque)
  • Vida selvagem no Yellowstone
  • O que visitar no Yellowstone Park
  • Região de West Thumb
  • Região de Old Faithful
  • Região de Madison
  • Região de Norris
  • Região do Grand Canyon do Yellowstone
  • Lake Village & Fishing Bridge
  • Região de Tower-Roosevelt
  • Lamar Valley
  • Região de Mammoth Hot Springs

Um tiquinho de história

Foi a diversidade e a quantidade de formações geotérmicas a grande responsável pela conservação do parque, e a criação do primeiro parque nacional do mundo. O Yellowstone foi fundado em 1872 e marcou uma série de batalhas políticas, sociais e ambientais para a preservação de áreas tão importantes, abrindo espaço para outros parques nacionais fossem fundados.

Yellowstone National Park

Black Pool no West Thumb

Para estimular a visitação em 1883 o parque foi conectado ao sistema de trens, e ganhou seus primeiros hotéis. De lá pra cá, muita coisa mudou, mas o Yellowstone continua sendo este lugar impressionante e que se orgulha em ter mais da metade dos Geyser ativos do mundo, uma infinidade de piscinas termais coloridas, a maior manada de bisões selvagens dos EUA, uma das maiores populações de alces da América do Norte e uma das poucas populações de ursos dos EUA.

Yellowstone Park

Bisão com o Old faithful lodge no fundo

Passeando pela caldeira de um enorme vulcão

A parte central do Yellowstone é formada pela caldeira de um vulcão imenso, o vulcão Yellowstone, que entrou em erupção três vezes ao longo dos últimos séculos (2.1 milhões de anos atrás, 1.2 milhões de anos atrás e 640.000 anos atrás) essas erupções foram tão poderosas que afetaram profundamente o clima e o relevo da região formando o que hoje chamamos de Grande Caldeira do Yellowstone.

No mapa abaixo você conseguirá ver as três principais caldeiras do parque e entender um pouquinho da sua dimensão.

Yellowstone National Park

Caldeiras do Yellowstone National Park | Imagem: https://www.yellowstonepark.com/things-to-do/3-enormous-calderas

O vulcão Yellowstone continua ativo, e toda essa atividade pode ser prestigiadas na forma de geysers, piscinas termais , fumarolas, mudspots

Planejando sua visita:

Diferente de outros parques nacionais americanos onde você pode simplesmente chegar, passar num centro de informações pegar meia dúzia de informações e visitar, o Yellowstone exige um pouco de planejamento. Primeiro porque o parque é imenso, segundo porque infelizmente muitas das trilhas não são bem sinalizadas e vi muita gente entrando em trilhas grandes sem o menor preparo (sem água, sem calçados adequados ou sem spray de pimenta) e ao entrar numa trilha dessas você perde um tempo danado que poderia ser usado em outras atrações. O terceiro fator é o tamanho do parque, o Yellowstone é gigantesco e fazer escolhas certeiras te ajuda a traçar o melhor caminho e visitar o que você realmente tem interesse. E o último fator – e não menos importante – é o horário de erupção dos Geysers, planeje sua visita seguindo as previsões de erupção dos geysers, o espetáculo é maravilhoso e vale cada instante!

Yellowstone National Park

Piscina Termal colorida na região de Old Faithful

Quantos dias para explorar o Yellowstone?

Tivemos três dias inteiros para explorar o parque, e quer saber? Foi pouco. O lugar é tão gigante e tão incrível que mereceria fácil uns 5 dias de viagem. De qualquer forma 3 dias é o mínimo que eu recomendo para você curtir o Yellowstone bem, saímos de lá satisfeitos com o que vimos e já pensando em voltar. Juro. O lugar é tão fantástico que precisarei repetir a viagem um par de vezes.

E dá para fazer em dois?

Se for naquele esquema super puxado de acorda cedo e dorme tarde, até dá. Os meninos do Pegadas na Estrada e a Mila em Seattle fizeram em dois dias e ambos curtiram a experiência. Eu gostei dos meus 3 dias, e continuo pisando na tecla: quanto mais tempo no Yellowstone, melhor!

Yellowstone National Park

Piscina colorida no Lower Geyser Basin

Como chegar ao Yellowstone National Park?

O Yellowstone fica na divisa dos estados de Wyoming, Montana e Idaho. O aeroporto mais próximo é o Yellowstone Airport – 1,6 Km de West Yellowstone, aberto entre Maio e Setembro que tem um vôo da Delta Airlines com conexão a partir de Salt Lake City. E falando em Salt Lake City, esse é o acesso mais popular (e barato) ao Yellowstone, são cerca de 5 horas de distância por uma estrada linda. A dica é parar um ou dois dias em Jackson Hole e encaixar o Grand Teton National Park. Na volta para Salt Lake City você pode ainda esticar a viagem e conhecer outros parques nacionais incríveis de Utah como o Zyon ou o Bryce Canyon National Park.

Para quem prefere rotas mais rápidas a dica é voar para Jackson Hole (1 hora e 15 minutos por uma estrada linda de viver) ou Idaho Falls (1 hora e 50 minutos por uma estrada boa, mas sem grandes paisagens).

Principais distâncias:

  • Salt Lake City: 321 Miles
  • Jackson Hole: 57,3 Milhas
  • Idaho Falls: 109 Milhas

Aluguel de carro:

Para explorar o Yellowstone National Park, você precisará alugar um carro (seja em West Yellowstone, Jackson Hole, Idaho Falls ou Salt Lake City) ou contratar uma excursão pelo parque. Como as estradas da região são excelentes e alugar um carro te dá muito mais flexibilidade, eu alugaria um carro sem pensar duas vezes.

Yellowstone no mapa

Quando visitar o Yellowstone?

Melhores meses: junho e setembro

As melhores épocas para visitar o Yellowstone são junho e setembro. Nesses meses a temperatura é agradável e a quantidade de pessoas é BEM mais razoável do que no verão. Nós visitamos o parque no comecinho de junho e amamos a experiência, embora ainda houvesse algumas estradas e trilhas com neve, o parque já estava inteirinho aberto (atenção quase todas as estradas fecham no inverno!), sem aquela lotação infernal de verão e pra melhorar a experiência vimos muita vida selvagem: ursos, lobos, bisões, diversos antílopes e algumas aves exóticas. Um espetáculo de experiência.

Yellowstone National Park

Black Pool no Yellowstone. visitamos o parque em junho e amamos

Yellowstone no verão: Julho e Agosto

Julho e agosto são os meses mais lotados do ano, o parque recebe cerca de 2 milhões de pessoas nessa época, o que significa trânsito para entrar, dificuldade de parar o carro, trilhas lotadas e todas as inconveniências que o excesso de pessoas pode trazer a uma atração turística. O parque é gigantesco, e existem formas de escapar das multidões, mas a maior parte das pessoas se concentra nas atrações mais famosas. E vale falar que nessa época o preço dos hotéis e passeios vai lá pro espaço, e muitos hotéis lotam com meses de antecedência.

Primavera e outono: Maio & Outubro

Essas são conhecidas como estações molhadas do parque, seja pela neve que ainda não derreteu completamente em maio, e deixa as trilhas cheias de lama, ou pelas chuvas fortes que chegam chegando em meados de outubro. Ainda assim, eu Mari preferiria arriscar uma visita molhada em outubro do que uma visita lotada em julho ou agosto. Quanto a maio, acho furada. Você não terá nem os atrativos do inverno, e nem as maravilhas do tempo de verão.

[Claro que tudo depende do ano e da intensidade do inverno. Havíamos planejado visitar o Yellowstone em meados de outubro de 2016, só que o inverno começou cedo, nevou antes do previsto, e algumas estradas fecharam antes da hora. Nós mudamos os planos e visitamos os parques de Utah, que são incríveis no outono e deixamos o Yellowstone para outra oportunidade mais seca. Em junho de 2017, tiramos a viagem do papel!]

Yellowstone no inverno: Dezembro – Fevereiro

Morro de vontade de visitar o Yellowstone no inverno e ver o parque coberto de neve, as piscinas vulcânicas multicoloridas borbulhando de calor e os Geysers explodindo. O espetáculo deve ser impressionante. No inverno o parque pode ser explorado por meio de tours de veículos de neve ou snowmobile contratados em West Yellowstone. Veja mais detalhes no site do Yellow Stone.

Estradas fechadas:

Todas as estradas do Yellowstone, exceto a estrada que liga Gardiner a Cooke city no norte do parque ficam fechadas durante o inverno. Para conhecer o parque de forma razoável você precisará contratar um dos tours de snowmobile ou carrinho de neve. Veja mais detalhes no site do Yellowstone.

Entrada do parque:

O Yellowstone é uma parque IMENSO, são 8987 Km2 devidos entre os estados de Wyoming, Montana e Idaho (a maior parte do  parque fica em Wyoming, mas as cidades utilizadas como base para conhecer o parque – já já falo mais delas- ficam nos outros estados).

O Yellowstone tem 5 entradas diferentes, as mais populares são a entrada Oeste (acesso pela cidade de West Yellowstone) e que dá acesso a maior área termal do parque e a entrada Norte (acesso pela cidade de Gardiner) que dá acesso a região de Mammoth Hot Springs. O acesso sul conecta o Yellowstone ao Grand Teton National Park e é a entrada utilizada para quem vem de Jackson Hole. A entrada noroeste dá acesso a Cooke (e fica aberta mesmo no inverno) e a estrada leste conecta o parque a Cody.

Valor do ingresso (julho 2017) – válido por 7 dias

  • Carros e veículos não comerciais: $30
  • Motos e Snowmobiles: $25
  • Pedestres e skis: $15 por pessoa

Ticket anual válido para todos os parques nacionais dos Estados Unidos: $80

Dica: Quem vai ao Yellowstone e ao Grand Teton pode comprar um ingresso conjunto por $50.

Veja valores atualizados aqui no site oficial.

Yellowstone National Park

Festival de cores da Grand Prismatic Spring, a maior piscina do Yellowstone

Onde ficar: Hotéis dentro do parque, hotéis fora do parque e acampamentos

Minha melhor dica para quem quer curtir o parque ao máximo e evitar aquele vai e vem desnecessário, é ser estratégico com as pernoites. Divida sua estadia em 2 ou três cidades diferentes (a escolha das cidades depende um pouco dos seus objetivos e pretensões com o Yellowstone). Nos próximos parágrafos dividirei com vocês um pouquinho de cada uma das cidades chave e dicas de onde ficar em cada uma delas.

E claro, se você conseguir se hospedar dentro do parque (o que é super disputado), não pense meia vez!

Hotéis dentro do parque:

O Yellowstone tem uma série de hotéis históricos lindos e hiper disputados, são 9 hotéis espalhados pelo parque e operados pela Yellowstone Lodges. Os hotéis costumam se esgotar com meses de antecedência. Todo verão, as reservas abrem no dia 1 de maio e a dica é conectar o mais cedo possível e já reservar. Alguns dos hotéis mais disputados são o Old Faithful Lodge and CabinsCanyon Lodge and cabins, Lake Yellowstone Lodge e Mammoth Spring Hotel.

Hotéis fora do parque: West Yellowstone & Gardiner

Um dos segredos para otimizar seu roteiro no Yellowstone National Park é dividir sua estadia em 2 cidades diferentes. West Yellowstone é uma base excelente para explorar a região de Old Faithful que concentra a maior parte dos Geyser em atividade e piscinas coloridas do parque. A pequena Gardiner tem um bom acesso a região de Norris (outra área geotérmica bacana) e Tower-Roosevelt. Essa é uma região conveniente para explorar o Grand Canyon do Yellowstone. Cooke City é uma boa base para explorar o Lamar Valley que é a região mais selvagem do Yellowstone (e que para mim foi um dos pedaços mais incríveis e surpreendentes do parque).

Onde ficar em West Yellowstone?

West Yellowstone fica pertinho da entrada Oeste do parque e é uma boa base para explorar as regiões termais mais famosas. O centro da cidade é bem pequenino e como tudo ao redor do Yellowstone, os preços são um pouquinho mais altos do que deveriam. A cidade tem um jeitão de velho oeste, algumas lojinhas turísticas, restaurantes (não descobri nenhum que mereça a indicação) e muitos hotéis. Aí vão as minhas sugestões de onde ficar em West Yellowstone dividias por faixa de preço.

Hotéis caprichados

Explorer Yellowstone

Chalés novos, confortáveis e bem decorados para quem busca uma opção de hospedagem bem relax e bem gostosa em West Yellowstone. Todos os chalés tem uma pequena cozinha e lareira. A localização é ótima. Veja aqui ofertas para o Explorer Yellowstone

1872 Inn (apenas para adultos)

Luxo e bom gosto são algumas das marcas do 1872 Inn, um hotel boutique estiloso localizado no centrinho de West Yellowstone. Os quartos são compactos porém confortáveis, equipados com cafeteira e amenidades bacanas. Muito bem avaliado pelos hóspedes. Veja aqui ofertas para o 1872 Inn.

Opções intermediárias

Holiday Inn – Testado e aprovado por nossos amigos

Quartos grandes (alguns tem banheira hidromassagem e outros tem uma anti-sala caprichada) equipados com microondas, geladeira e cafeteira. O Hotel tem um restaurante próprio, piscina coberta e jacuzzi. A localização é ótima e o hotel oferece café da manhã grátis. Nossos amigos ficaram hospedados 7 noites no Holiday Inn e saíram bem satisfeitos com a experiência. Veja aqui ofertas para o Holiday Inn.

Stage Coach Inn – Testado e aprovado por nós

Um saguão de madeira decorado com animais empalhados recebe os visitantes no Stagecoach Inn. Um hotel básico, porém hiper bem localizado em West Yellowstone. Os quartos são pequenos e funcionais, o nosso tinha uma cama tamanho queen, uma mesinha e ainda deu pra encaixar o berço Pack N’ Play sem dificuldades. O banheiro também é pequenino e conta com banheira e chuveiro integrados. O hotel tem piscina coberta, academia e um café da manhã simples incluso no preço da diária. Veja aqui ofertas para o Stage Coach Inn.

Onde ficar em Yellowstone

Lobby do Stage Coach Inn

Onde ficar em West Yellowstone

Quarto do Stage Coach Inn

Onde ficar em Yellowstone

Onde ficar em West Yellowstone

Banheiro do Stage Coach Inn

Kelly Inn

Quartos amplos com decorações rústica e banheiro equipado com banheira. O hotel tem uma decoração fofa que tem tudo a ver com vibe do Yellowstone. O wifi é ótimo e o café da manhã está incluído no preço da diária. Muito bem localizado. Veja aqui ofertas para o Kelly Inn.

Hotéis com bom custo benefício

Evergreen

Opção certeira para quem quer algo mais em conta, limpo e bem localizado. Este pequeno hotel tem quartos simples equipados com mini cozinha e frigobar. O hotel é super bem avaliado e tem a melhor relação custo benefício da região. Veja aqui ofertas para o Evergreen.

Moose Creek Cabins

Chalés fofos com uma decoração bem clean. Os quartos são equipados com frigobar e microondas. O custo benefício e a localização sã ótimos. Veja aqui ofertas para o Moose Creek Cabins.

Veja ofertas ouras ofertas de hotéis em West Yellowstone

Onde ficar em Gardiner?

Gardiner fica na boca da saída oeste de Yellowstone, a entrada do parque é tão pertinho da cidade que lá de dentro já dá para ver a cidade. Gardiner é uma cidade bem pequena e bem focada no Yellowstone, com algumas opções de hotéis e alguns restaurantes. Vale falar que a cidade tem uma oferta bem limitada de hotéis e que as opções com melhor custo benefício costumam se esgotar com meses de antecedência.

Hotéis caprichados

Dreamcatcher Tipi Hotel – Testada & aprovada por nossos amigos

Já ouviu falar em glamping? Camping de luxo com cama de verdade em uma tenda estilosa? Essa é a proposta do Dreamcatcher Tipi Hotel que oferece tendas lindas e hiper bem decoradas. As tendas mais luxuosas tem banheiro próprio, outras tem banheiro coletivo, fique atento na hora de reservar. O Dream Catcher é uma opção bacana e hiper diferente para quem quer uma experiência bem autêntica. Veja aqui ofertas para o Dreamcatcher Tipi Hotel.

Opções intermediárias

Park Hotel Yellowstone suites

Quartos funcionais com decoração de bom gosto, funcionários simpáticos e bem treinados e localização excelente. O hotel oferece aluguel gratuito de bicicleta aos hóspedes, churrasqueira e cozinha comunitária. O custo benefício é ótimo! Veja aqui ofertas para o Park Hotel Yellowstone suites.

Yellowstone Gateway Inn

Chalés completos e bem equipados com capacidade para até 4 pessoas, e uma cozinha muito bem equipada. Ideal para quem gosta de cozinhar e quer fazer algumas refeições no hotel. A localização é ótima. Veja aqui ofertas para o Yellowstone Gateway Inn.

Hotéis com bom custo benefício

Absaroka Lodge – Testada & aprovada por nossos amigos

Quartos funcionais com decoração clean, microondas, cafeteira e frigobar. Os quartos tem uma varandinha com vistas maravilhosas do rio. O Absaroka lodge fica logo na entrada do Yellowstone, é super bem avaliado e tem um custo benefício ótimo. Veja aqui ofertas para o  Absaroka Lodge

Veja ofertas ouras ofertas de hotéis em Gardiner

Como acampar em Yellowstone?

O Yellowstone tem 12 camping areas diferentes administradas pelo Yellowstone Lodges, 5 desses campgrounds funcionam com base em reservas (Bridge Bay, Grant Village, Fishing Bridge, Madison e Canyon Campgroun) e os outros 7 funciona no sistema first-come-first-serve (vulgo chegou, pegou).

Se você pretende acampar no Yellowstone a minha dica é fazer reservas o quanto antes e estar BEM preparado para enfrentar noites frias.

Vida Selvagem no Yellowstone

Quando o assunto é vida animal o Yellowstone é um show a parte. Ursos, lobos, antílopes diversos, manadas de bisões, aves exóticas são alguns dos animais facilmente encontrados no parque, tudo depende da época dia sua visita e da sua paciência para avistá-los. Ao contrário do que muitos pensam, avistar animais selvagens é um exercício de paciência com uma pitada de sorte e não o contrário, assim não adianta vagar o parque desvairadamente em busca de animais sem parar, esperar e observar.

Yellowstone National Park

Bisões no Yellowstone

E claro, para aumentar sua chance de ver animais, a dica é começar cedo (quanto mais próximo do horário do nascer do sol, melhor) e terminar tarde (bem próximo ao horário do pôr do sol). Durante o dia, muitos animais se escondem do sol, e dos próprios visitantes do parque.

Leve binóculos & capriche na lente da câmera

Se você curte ver animais, vale investir em um bom binóculo e em lentes bem potentes para fotografá-los. Durante nossa passagem pelo Lamar Valley vimos a cena linda de uma loba mãe atravessando a estrada com seu bebê lobo na boca. Uma lente poderosa nos ajudou a enxergar a loba no alto do morro e acompanhar todo o trajeto de descida. Uma cena inesquecível! Sentimos falta do binóculo e na nossa próxima viagem ao Yelllowstone não deixaremos de comprar.

Yellowstone National Park

Cabras da montanha no alto da montanha

Onde encontrar animais no Yellow Stone?

Como os animais perambulam por todo o parque, não existe um lugar certo para encontrá-los, mas há áreas onde há mais probabilidade. Hayden Valley (no caminho entre o Grand Canyon do Yellowstone e do Yellowstone Lake) é um lugar excelente para ver animais, principalmente os ursos.

Outro lugar incrível é o Lamar Valley, muitas vezes chamado de Serengeti dos EUA, em apenas um tarde no Lamar Vale vimos mais animais do que em todos os outros dias pelo parque. É muito impressionante!

Yellowstone National Park

Loba no Lamar Valley

Ursos e vida selvagem: dicas para observar de forma segura

Yellowstone National Park

Urso que avistamos na região de Tower-Roosevelt no Yellowstone

Os ursos são a grande estrela do parque e encontrá-los de forma segura é o desejo de muitos visitantes. Assim, vale falar de algumas medidas importantes:

A) Tenha Spray de pimenta sempre com você

Você nunca sabe quando e onde vai encontrar um urso, e quer saber? Eles aparecem nas horas menos esperadas, e muitas vezes em algumas das trilhas mais populares do parque, assim vale ter o spray de pimenta sempre em mãos.

O que fazer ao encontrar um urso na trilha:

A primeira medida e a mais importante é caminhar fazendo barulho, falar alto e até bater palmas para que urso saiba que você está por lá. Em geral, os ursos não querem e evitam contato com seres humanos, e o perigo é surpreender um urso.

Ao ver um urso, caminhe vagarosamente para o lado contrário (sem dar as costas para ele) e nem pense em correr (se ele se sentir ameaçado, ele vai pra cima e você), fale bem alto conversando com ele e bata palmas para espantá-lo. Isso deve funcionar. Deixe sua lata de spray de pimenta preparada. Se o urso se aproximar muito de você, jogue o spray de pimenta (cuidado com os olhos pois arde pacas). Cuidado porque muitas latinhas de spray são sensíveis e disparam ao menor toque, e você não quer jogar pimenta no bicho à toa.

Veja aqui as dicas do Yellowstone de como lidar em caso de urso.

B) Não desça do carro em hipótese alguma

Sei que muitas vezes a vontade de descer do carro e fotografar o urso de perto é grande, mas isso é algo perigoso para você e para o urso. Primeiro porque o urso é extremamente rápido, e se ele decidir te pegar, você tá frito. Segundo, porque os ursos não podem e não devem se acostumar com a presença humana. Quando isso acontece eles ficam mais próximos da estrada e correm o sério risco de serem atropelados (acredite, enxergar um urso preto a noite no meio da estrada é difícil pra caramba) ou passam a frequentar as áreas dos campings e trilhas em busca de comida, quando isso ocorre os rangers tem que sacrificar o urso. Ou seja, aquela sua foto linda, a longo prazo, pode custar a vida de um urso.

O que dá sim pra fazer é abrir a janela do carro e sentar nela (sem descer!) dessa forma você estará protegido do urso e poderá tirar fotos ótimas.

C) Mantenha uma distância segura de ursos e outros animais

A distância de segurança recomendada pelo Yellowstone para um eventual encontro com ursos ou lobos é de 100 metros, e 25 metros para outros animais como alces e bisões. Há muitos bisões na região, e como eles parecem calminhos, muita gente chega perto de mais. O Resultado: o maior número de ferimentos no Yellowstone é causado por bisões.

Yellowstone National Park

Bisões no Yellowstone

O que visitar no Yellowstone National Park?

Sofri bons bocados para planejar a viagem do Yellowstone, eu sabia que o parque era imenso, mas não consegui bem entender o que era cada uma das áreas, e dimensionar o tempo certo para cada uma delas no meu roteiro até chegar no parque. Para te ajudar, vou tentar explicar cada uma das áreas com sugestões do que ver em cada uma delas. Combinado?

Entendendo o Mapa:

A parte central do Yellowstone forma um grande número 8 que é chamado de Grand Loop e passa pelas principais atrações turísticas do parque. Esse grande Loop é dividido em áreas menores como Old Faithful (área que concentra as atrações térmicas do parque), Canyon Village (onde está o Grand Canyon do Yellowstone) e etc. A seguir vou detalhar as principais áreas do Grand Loop com dicas das principais atrações em cada uma delas. Combinado?

Yellowstone

Grandloop do Yellowstone National Park | Imagem: https://www.nps.gov/yell/planyourvisit/placestogo.htm

Dica da Mari: Nos centros de visitantes você pode comprar um mapinha específico que detalha as trilhas e principais piscinas térmicas em cada uma dessas áreas. Para quem entende bem inglês e quer se aprofundar na área em questão, eu recomendo muito.

South Entrance (entrada sul) – West Thumb:

Quem vem de Jackson Hole ou do Grand Teton National Park chega ao Yellowstone pela sul do parque. Dali, até o West Thumb, há apenas uma opção de rota. Este trecho passa por um canyon ( não confundir com o Grand Canyon do Yellowstone) e algumas cachoeiras.

Lewis Falls:

A Lewis Falls é uma cachoeira gordinha e não muito grande (ela tem apenas 9 metros) do lado esquerdo da pista. Vale dar uma encostadinha rápida para fotografar antes de seguir viagem.

Yellowstone National Park

Lewis Falls

Lewis Lake:

Fizemos a viagem no comecinho de junho de 2017, e olhe só como o Lewis Lake estava congelado! Era tanto gelo que resolvemos economizar a parada e seguir direto até o Visitor Center. O lago tem um tamanho bacana e deve ficar lindão no verão!

Grant Visitor Center:

O visitor Center de Grant Village é uma parada estratégica para quem chega ao parque pela entrada sul e quer se abastecer com comidinhas antes de começar a viagem. O visitor center tem uma lojinha hiper caprichada com vários artigos bacanas do parque e equipamentos de trilha e camping. Eu me rendi e comprei uma botinha nova de trilha, frutas e sanduíches.

Um pouco depois do centro de visitantes haverá uma bifurcação, o lado direito leva ao Lake Village (um hotel histórico lindo na beira do Yellowstone Lake) e o lado esquerdo leva a área termal mais famosa do parque, a Old Faithful. Nós optamos por seguir em direção a Old Faithful, mas antes disso visitamos a área termal de West Thumb.

West Thumb Geyser Basin:

Há quem diga que o Yellowstone Lake tem o formato de uma mão, e que o West Thumb seria o dedão desta mão. O curioso é que essa área geológica formada há cerca de 150,000 anos atrás é uma caldeira dentro de uma caldeira maior (que é o Yellow Stone Lake). A caldeira do West Thumb tem o tamanho aproximado do Crater Lake em Oregon.

Yellowstone National Park

Yellowstone Lake visto do West Thumb Geyser Basin

Alguns dos destaques dessa região:

Black Pool

Um degradê de azuis intensos no centro com as bordas amarelas e laranjas. Fiquei encantada com as cores e a transparência da Black Pool, e logo aprendi que quanto mais azul mais quente, e que as partes alaranjadas são mais frias. A Black Pool (piscina preta) tem esse nome porque antigamente havia uma colônia de cyanobacteria que escurecia a cor das águas, com o aquecimento da piscina devido a alguma variação termal, as lagos morreram dando a piscina um dos tons mais azuis do parque.

Yellowstone National Park

Piscina termal Black Pool

Destaque para a vista muito linda da Black Pool com o Yellowstone Lake no fundo. Surreal de bonito.

Abyss Pool (piscina do Abismo)

A Abyss Pool (em português piscina do abismo) tem esse nome devido a sua profundidade, ela é uma das mais profundas do Yellow Stone e tem 16 metros de profundidade. Ela tem uma coloração esverdeada, quase um verde esmeralda.

Yellowstone National Park

Abyss Pool a piscina do abismo

Fishing Cone

Um cone com um buraco no topo (o formato lembra um pequeno vulcão) rodeado pelas águas do Yellowstone Lake tem algumas das histórias mais famosas da região. Há relatos que em 1870 um pescador de trutas se desequilibrou e caiu dentro da piscina termal. O cara emergiu poucos segundos depois, mortinho da silva.

Anos depois o Fishing Cone se tornou um dos principais cartões postais do Yellow Stone, a onda era se vestir de cozinheiro, e cozinhar trutas pescadas no lago na piscina termal, e devorá-las ali mesmo. A moda era tão forte que nenhuma visita ao Yellow Stone estava completa sem um peixinho termal. Hoje sabe-se que cozinhar peixe (ou o que quer que seja) nas águas do Yellow Stone faz um mal danado pra saúde, e a prática, assim como a pesca no lago estão proibidas.

Seismograph & Bluebell

Essas piscinas era antigamente chamadas de piscinas azuis “Blue Pools” e após o terremoto de 1959 que deu uma balançada geral na região, elas mudaram de nome. O que me chama atenção nas piscinas foi a mistura entre águas claras e águas turvas vindas de mudpots próximos.

Yellowstone National Park

Bluebell Pool – Yellowstone

Aluguel e passeios de caiaque no Yellow Stone:

Quem quiser explorar o Yellowstone de caiaque e tem uma perspectiva bem diferente das piscinas termais pode fazer um dos passeios com saída da Marina em Bridge Bay. Durante o nosso passeio pelo West Thumb ficamos encantados com os caiques e com muita vontade de passear também Veja mais detalhes aqui.

Yellowstone National Park

Aluguel de caiaque no Yellowstone Lake

Duck Lake:

Saindo do West Thumb, vale ficar de olho na estrada e dar uma encostadinha rápida do lado direito para fotografar o Duke Lake, as vistas com o Yellowstone Lake no fundo são maravilhosas.

Yellowstone National Park

Duke Lake visto da estrada

Kepler Cascades:

Outra parada rápida e que rende fotos lindas é a Kepler Cascade. É só estacionar no bolsão de estacionamento, e dar meia dúzia de passos para fotografar uma cascata bem linda.

Kepler Cascades - Yellowstone National Park

Kepler Cascades

Lone Star Geyser:

O Lone Star Geyser é um geyser solitário pra lá de fotogênico acompanhado de uma piscina termal linda. O geyser explode entre 9 e 14 metros a cada 3 horas (o pessoal do Yellowstone pede aos visitantes que anotem o horário da explosão e avise os rangers, isso ajuda bastante a previsão.) e muitas vezes forma um arco-íris lindo durante a explosão.

Para chegar ao Geyser você precisa encarar uma trilha fácil de 7.7 Km ida e volta (que pode ser feita a pé ou de Mountain Bike). Leve água e spray de pimenta pra se proteger um um eventual urso pelo caminho.

Dica: muita gente começa essa trilha sem ter nenhuma noção da distância ou dos horários de explosão. Vale ficar ligado nas duas coisas! Caminhar que 8 Km e não ver o Geyser explodindo me parece uma furado louca!

Veja detalhes dessa trilha (em inglês) aqui.

Região de Old Faithful

A região de Old Faith formada por várias áreas termais diferentes e algumas das maiores e mais impressionantes piscinas termais e geysers do Yellowstone merece pelo menos um dia todinho da sua viagem. A dica é começar cedinho (para evitar grandes grupos) e ficar de olho nas previsões de erupção dos geysers para conseguir incluir um ou mais no seu roteiro.

Yellowstone National Park

Caminhando pelo Upper Geyser Basin

Se você tem pouco tempo, minha dica é começar pelo Midway Geyser Basin (onde está a Grand Prismatic Spring que é a principal piscina do parque) essa área costuma lotar e pode ser que você tenha alguma dificuldade para estacionar durante a alta temporada. Em seguida vá até Upper Geyser Basin onde está o Old Faithful Geyser (acompanhe as previsões para saber se vale a pena esperar pela erupção de cara ou se vale seguir até a Morning Glory Pool (para mim essa caminhada é imperdível) e em seguida ver o Old Faithful Geyser explodindo. Se sobrar tempo, adicione o Biscuit Basin ou Black Sand Basin no passeio.

Upper Geyser Basin:

A região de Upper Geyser Basin é onde está o Old Faithful Geyser, o mais previsível dos geysers do Yellow Stone NP tem erupções a cada 90 minutos e libera cerca de  32.000 litros de água fervente por erupção, a altura da  água varia entre 35 e 55 metros e a duração da erupção é de cerca de 5 minutos.

Yellowstone National Park

Old Faithful Geyser

Minha dica é começar a visita pelo Old Faithful Geyser e em seguida fazer a caminhada de cerca de 4,5 Km (ida e volta) até a Morning Glory Pool passando por dezenas de piscinas lindas e Geysers. Na saída não deixe de visitar o Old Faithful Inn, considerado a maior estrutura de madeira do mundo, esse hotel de 1903 é o mais disputado dos hotéis do Yellowstone.

Alguns destaques dessa região:

Riverside Geyser

Pegamos essa erupção por acaso e ficamos super impressionados. Ver o geyser escaldante explodindo a todo vapor nas águas do rio foi uma cena linda de viver.

Yellowstone National Park

Riverside Geyser

Castle Geyser

Outra explosão linda que tivemos o prazer de experiênciar. O Castle é um geyser em formato de castelinho que explode a cada 7-8 horas e é lindão.

Yellowstone National Park

Castle Geyser

Morning Glory pool

E pra fechar a caminhada com chave de ouro, uma das piscinas termais mais impressionantes do Yellow Stone. A morning Glory tem um degradê lindo do verde ao laranja. Uma piscina pequenina que rende fotos espetaculares.

Yellowstone National Park

Morning Glory pool

Yellowstone National Park

Black Sand Basin:

Pertinho de Old Faith há uma área termal pequenina porém linda chamada Black Sand Basin. A área antigamente era conhecida como “Coleção esmeralda” graças a piscina esmeralda que é a mais linda da região, mas logo foi ficando conhecida pelo depósito de areias escuras e ganhou o nome de Black Sand Basin. A área é toda protegida com plataformas de madeira e a caminhada total é de 800 metros. Os destaques do Black Sand Basin são.

Emerald Pool

Uma piscina de coloração esverdeada com bordas alaranjadas. A cor dessa piscina é resultado das baixas temperaturas que favorecem o crescimento de uma bacteria amarelada e algas nas bordas, esse amarelado intenso combinado com a cor azul natural da piscina produz esse verde intenso que originou o nome de esmeralda. Essa piscina linda foi a minha preferida da região.

Yellowstone National Park

Emerald Pool, a piscina mais linda do Black Sand Basin

Sunset Lake

Essa piscina de águas coloridas me chamou atenção pelo seu tamanho e cor de final de tarde. Repare que ela é bem mais raza que as outras piscinas do Black Sand Basin.

Yellowstone National Park

Sunset Lake

Biscuit Basin:

A Biscuit Basin tem esse nome devido a formações rochosas que se assemelham a um biscoito formadas pela erupção das piscinas termais que são lindas e bastante imprevisíveis. A caminhada completa tem cerca de 1 Km e é toda demarcada por uma passarela de madeira. Biscuit Base me chamou a atenção pelas formas alaranjadas visíveis desde a plataforma de madeira e pelo contraste entre o solo termal e as árvores retorcidas que tentam viver ali.  A caminhada pelo Biscuit Basin começa cruzando o Firewhole river.

Yellowstone National Park

Biscuit Basin

Black Opal Pool

Logo depois do rio há uma piscina do lado direito chamada Black Opal uma visita de água turvas verdes e alaranjadas bem bonitas.

Yellowstone National Park

Black Opal Pool

Sapphire Pool

Logo adiante está a minha piscina preferida da região, a piscina Safira, de coloração azul intensa e bastante profunda. Essa piscina explode de tempos em tempos, e essas explosões em geral impactam bastante o ecossistema do Biscuit Basin.

Yellowstone National Park

Sapphire Pool

Midway Geyser Basin:

A chegada ao Midway Geyser Basin é impactante desde os primeiros instantes. Basta cruzar a ponte que cruza o rio Firewhole para presenciar a descarga das águas do Excelsior Geyser, são mais de 15000 litros de água por minuto descarregados no rio em forma de lindas cachoeiras quentes. Fiquei encantada. Durante nossa visita o vento estava soprando bem forte e arremessando fumaça nos visitantes, o chato é que essa fumaça comprometeu pouco a visibilidade das piscinas. Voltamos no final do dia e ainda havia bastante fumaça, mas já deu para ver mais mais coisa.

Yellowstone National Park

Cachoeira de água quente no Midway Geyser Basin

A área do Midway Geyser é toda demarcada por passarelas e a caminhada total tem cerca de 1,2 Km.

Yellowstone National Park

Passarela que conecta às piscinas termais no Midway Geyser Basin

Excelsior Geyser Crater

A primeira piscina do caminho é responsável por parte dessa produção de água termal é uma piscina bem linda e bem grandona com coloração azul. O Geyser dessa cratera já foi o maior do mundo, e sua última explosão foi em 1985 quando ele jorrou água por dois dias inteirinhos!

Yellowstone National Park

Excelsior Geyser Crater

Grand Prismatic Spring

A Grand Prismatic Spring é a maior piscina de águas termais do Yellowstone com cerca de 90m de diâmetro, e 50m de profundidade. A piscina é uma fonte termal que produz e expele 1800 litros de água por minuto. Vista do alto a piscina tem uma coloração azul no centro e vai se esverdeando até chegar a um amarelo profundo seguindo de um alaranjado lindo nas bordas. A piscina é tão grande que vendo da borda não dá para ter uma ideia da dimensão, simplesmente impressionante.

Yellowstone National Park

Grand Prismatic Spring a maior piscina termal do Yellowstone

Yellowstone National Park

Lateral da Grand Prismatic Spring

Para ver a Grand Prismatic Spring do alto

Em julho de 2017 o Yellowstone NP inaugurou uma nova plataforma de observação para a Grand Prismatic Spring. A trilha que faz um pequeno desvio da trilha Fairy Falls tem 1,6 Km (ida e volta) com direito a uma elevação brava. A recompensa são algumas das vistas mais lindas do Yellowstone NP e a chance de ver toda a Grand Prismatic Spring do alto. A trilha tem início no Fairy Falls Trailhead e o estacionamento é bastante concorrido.

Turquoise Pool

E para fechar o passeio, uma piscina pequenina porém linda com coloração azul claro que fica do lado esquerdo da passarela.

Yellowstone National Park

Turquoise Pool

Lower Geyser Basin:

O Lower Geyser Basin é uma trilha curtinha (total 800 metros) e que entrega um pouquinho de cada uma das formações termais do Yellowstone os mudpots (ou poços de lama de composição acida e com quantidade de água limitada, os mud pots são borbulhantes que tem coloração lamacenta), fumarolas (buraquinhos que produzem fumaça quente. As fumarolas são tão quentes que a pouca água presente evapora antes de chagar a superfície) geysers (fontes termais que de tempos em tempos explodem devido a alguma restrição que impede que a água circule normalmente) e piscinas termais (o elemento termal comum no Yellowstone, aqui a água circula sem nenhuma restrição)

Celestine Pool

Uma piscina pequenina com múltiplos tons azuis. Rende fotos lindas.

Yellowstone National Park

Celestine Pool

Silex Spring

Essa piscina azulada tem bordas avermelhadas e com uma textura pouco usual. A piscina é tão transparente que às vezes é possível notar um jato de água enchendo a piscina lá no fundo.

Yellowstone National Park

Silex Spring

Bactéria

Repare como a camada de bactérias forma lindas ranhuras na terra. O contraste com as raízes das árvores é lindo.

Yellowstone National Park

Ranhuras formadas pela camada de bacterias

Fountain Paint Pot

Esses mudpots borbulhantes mudam um pouco de aparência conforme a estação do anos, durante a época das chuvas e após o degelo da neve eles ficam mais aguados. Nos meses mais secos eles são mais espessos. A graça é ver os “potinhos de tinta” borbulhando.

Yellowstone National Park

Fountain Paint Pot

Yellowstone National Park

Fountain Paint Pot

Firehole Lake Drive:

Pra quem curte dirigir, a região de Old Faithful tem duas estradas cênicas com direito a piscinas termais e geysers. A primeira delas (para quem chega pela entrada sul) é a Firehole Lake Drive uma estrada de 3 milhas com algumas parada interessantes como o Fireholte Lake e o Great Fountain Geyser (ele explode a cada 10-14 horas, tivemos a falta de sorte de pegar ele explodindo ainda na entrada principal, ou seja, perdemos o espetáculo por bem pouco).

Fountain Flat Drive:

A segunda possibilidade cênica é a Fountain Flat Drive, que durante a nossa visita estava repleta de bisões. A Fountain Flat tem só umpedacinho acessível de automóvel. O restante só pode ser percorrido de Mountain Bike. A região é linda e o trajeto completo de carro leva cerca de 15 minutos.

Região de Madison 

Madison é a região que conecta o Yellow Stone National Park a cidade de Yellowstone, uma das principais bases para quem quer explorar a região. O trajeto serpenteia o Madison River oferece várias oportunidades fotográficas lindas. Durante a nossa visita, em junho de 2017, este trecho estava repleto de bisões com filhotes, uma graça.

Não sei bem os limites entre Madison, Norris e Old Faithful, mas vou tentar descrever de uma forma que te ajude a planejar a sua viagem e que descreva os lugares que exploramos durante a nossa viagem.

Gibbon Falls

A Gibbon Falls é uma parada rápida e pra lá de bonita. Essa cachoeira de 26 metros de altura tem águas forte e fotogênicas. Ela fica na beira da estrada, e tem um estacionamento relativamente grande. Depois de estacionar seu carro, vá até a plataforma de observação, e se se animar continue a caminhada para ter mais vistas especiais. Vale a parada.

Yellowstone National Park

Gibbon Falls

Berryl Spring e Geyser Basin

Berryl Spring e o Geyser Basin ficam encostadinhos na estrada e são uma parada rápida. Nós decidimos passar batido e seguir para o Artist Paint Pots (que tem uma trilha linda de 1,6 Km) e para a região do Norris Geyser Basin que é gigantesca e merece pelo menos umas duas horas de visita. Foi uma boa escolha!

Artist Paint Pots

Um loop de 1,7 Km de leva ao Artist Paint Pots, uma área termal com pequenas piscinas e muitos mudpots fotogênicos, o interessante é que as piscinas termais dessa região tem coloração termal devido ao ferro e outros minerais presentes no solo.

Yellowstone National Park

Mud pot do Artist Paint Pots

O que eu mais curti da trilha foi a chance de observar as piscinas do alto (é claro que para isso você vai precisar encarar uma subidinha, mas nada muito drástico), e os dois Mudpots borbulhantes que rendem fotos divertidas.

Yellowstone National Park

Piscinas termais vistas do alto da trilha

Região de Norris

Em Norris a estrada principal bifurca em duas alternativas: continuar o loop a direita em direção ao Canyon Village ou seguir reto em direção a Mammoth Hot Springs. Com apenas três dias no Yellowstone, nós sabíamos que teríamos que fazer escolhas, e a nossa escolha foi não visitar o trecho entre Norris e Mammoth Hot Springs. Gostamos muito de tudo o que visitamos e não nos arrependemos da nossa escolha :). Nós continuamos o passeio em direção ao Grand Canyon do Yellowstone fazendo algumas paradas lindas pelo caminho.

Norris Geyser Basin:

O Norris Geyser Basin é uma área termal bem grande, e é a mais antiga e a mais quente do parque. A área está dividida em duas zonas diferente: Porcelain Basin e Back Basin e para explorá-la com calma, vale dedicar pelo menos 1 ou 2 horas do seu roteiro. Depois de passear pela região de Old Faithful, minhas expectativas com Norris eram bem baixas, e quer saber? Paguei a língua. Amei a região e adoraria ter explorado com mais calma.

Yellowstone National Park

Passarela do Porcelain Basin

Porcelain Basin

Uma caminhada fácil de 1,2 Km te leva ao Porcelain Basin, uma área linda e toda aberta que combina tanto passarelas de madeira quanto trilhas no solo. A chegada é feita pelo alto, e já no comecinho da trilha dá para ter um panorama lindo da região com direito a muitas piscinas de águas coloridas, a passarela de madeira cortando a região e um bocado de fumaça. Mesmo pra quem não encarar a caminhada, a vista inicial já vale a pena.

Yellowstone National Park

Porcelain Basin vista do alto

Lá embaixo fiquei encantada com os “rios de água colorida” e as piscininhas termais em tons pastel.  Ô coisa linda!

Yellowstone National Park

Rios de água termal

Yellowstone National Park

Hot Spring colorido em tons pastéis

Back Basin

Back Basin é uma área maior, repleta de pequenas entradas com piscinas lindas e geysers. Como essa área está repleta de árvores os geysers e piscinas vão se revelando aos poucos, gerando um elemento surpresa delicioso.

Yellowstone National Park

Uma das minhas piscinas preferidas do Back Basin

Steamboat Geyser

A trilha para percorrer essa área é de 2,4 Km e a principal atração é o Steamboat Geyser, o maior Geyser do mundo com explosões de 90-120 metros de altura. Infelizmente o Steamboat Geyser não é nada previsível e a sua chance de vê-lo explodindo é bem pequena. Mas o geyser é lindo e solta uns jatinhos de água que já valem a parada.

Norris Geyser Basin Museum:

Para quem quer aprender mais sobre as áreas termais do Yellowstone, a dica é visitar o Norris Geyser Basin Museum (entrada grátis), um museu pequenino porém repleta de informações sobre as formações térmica do parque. Para entender as exibições você precisará ter um bom inglês.

Virginia Cascade

Seguindo em direção ao Canyon Village, você terá a opção de percorrer uma estradinha adjacente de 4 Km com vistas bem bonitas da Cascata Viriginia. A cascata é pequenina e bem inferior a outras paradas do parque, mas como está no caminho vale dar uma olhadinha.

Yellowstone National Park

Virginia Cascade

Grand Canyon Village

A região do Grand Canyon do Yellowstone é um dos highlights do parque e merece ser muito bem explorada. Dedique pelo menos umas 2-3 horas a essa região e faça todas as trilhas que conseguir. Há duas estradas que percorrem o Canyon Village: O North Rim Drive, um loop onde está o Canyon Lodge, o centro de informações aos visitantes e uma série de mirantes, e o South Rim Drive, uma estradinha que vai e volta e que está repleta de mirantes incríveis.

Yellowstone National Park

Artist Point no Grand Canyon do Yellowstone

O Grand Canyon Village pode ser combinado com a região de Hayden Valley, e do Lake Yellowstone ou com a região de Tower-Roosevelt para forma um roteiro redondinho de 1 dia.

North Rim Drive (explorando a borda norte do Grand Canyon do Yellowstone)

O North Rim Drive é a principal estrada dessa região do parque, e pode ser acessada logo na bifurcação entre Norris, Tower-Roosevelt e Grand Canyon. A estrada é um loop que percorre a área hoteleira (ali há um centro de visitantes, anfiteatro, mercadinho e restaurante/ cafeteria) e passa pelos principais mirantes da borda norte. Durante a alta temporada o estacionamento é bem limitado e a dica é estacionar assim que possível e percorrer a trilha a pé.

Inspiration Point

A seguir há uma bifurcação que te leva até o Inspiration Point, que é conhecido por ser um dos mirantes mais lindos da região, mas que infelizmente estava fechado durante nossa visita.

Grand View

A próxima parada é a Grand View, uma vista linda do canyons recortados pelo rio Yellowstone. Aqui não há vista das cachoeiras.

Yellowstone National Park

Grand View

Lookout Point

Para ver a cachoeira de perto e tirar aquela vista caprichada, a dica é o Lookout Point. Olha só que visual lindo.

Yellowstone National Park

Lookout Point, uma das vistas mais lindas do Grand Canyon do Yellowstone

Brink of Lower Falls

Uma trilha inclinada de 1,2K (ida e volta) te leva até a boca da cachoeira. A força da água e a imensidão do Canyon valem cada metro caminhado. Recomendo muito para quem tem pique.

Yellowstone National Park

Vista da garganta da cachoeira. A força d’água é impressionante

Yellowstone National Park

Grand Canyon do Yellowstone visto da Brink of Lower Falls

South Rim Drive (explorando a borda norte do Grand Canyon do Yellowstone)

A South Rim Drive é uma estrada pequenina que conecta o Grand Loop do Yellowstone ao mirante Artist Point. Um cantinho que merece ser explorado.

Uncle Tom’s Trail

A Uncle Tom’s Trail é uma escadinha hiper inclinada que é conhecida por ter algumas das vistas mais impressionantes do Grand Canyon do Yellowstone e das cachoeiras. A trilha é de nível difícil e tem 1,1Km. Infelizmente ela estava fechada para reformas durante a nossa visita.

Artist Point

Uma pequena caminhada de 300 metros separa o estacionamento do Artist Point, um dos lugares mais espetaculares do Yellowstone National Park. O mirante tem vistas maravilhosas do Grand Canyon e da Yellowstone Falls. Lindo de viver.

Yellowstone National Park

Artist Point no Grand Canyon do Yellowstone

Hayden Valley

O Hayden Valley é um treco muito lindo e repleto de vida animal entre o Canyon Village e o Lake Village, uma viagem para fazer sem pressa, e de preferência nas primeiras horas da manhã, ou bem no final da tarde (quando a chance de ver animais é maior). Dirija devagar, fique de olho no vale e encoste o carro sempre que avistar um movimento.

Yellowstone National Park

Hayden Valley uma área repleta de animais

Yellowstone National Park

Sulphur Calderon

Uma das caldeiras mais ácidas e borbulhantes do parque. Uma parada rápida e que fica bem pertinho do Mud Volcano.

Mud Volcano

Uma área termal relativamente pequena e repleta de Mudpots interessantes. A volta completa tem 1,3 Km e o grande destaque é o Dragon’s Mouth (boca do dragão), uma piscina termal com uma pequena caverna que solta fumaça e que as crianças amam de paixão. De todas as áreas térmicas que visitamos essa é a primeira que eu pularia caso precisasse fazer uma escolha.

Yellowstone National Park

Dragon’s Mouth

Yellowstone National Park

Um dos mud pots na área de Mud Volcano

Lake Village e arredores

Lake Village é uma região deliciosa, repleta de paisagens lindas e de possibilidades de passeios diferentes como aluguel de caiaque ou passeio de barco no Yellowstone Lake. Nós nao visitamos as regiões entre o Lake Village e a cidade de Cody e nem a região entre o Lake Village e West Thumb. Mas passamos algumas horas deliciosas no Lake Village Hotel com direito a um almoço caprichado.

Algumas das principais atrações nessa região são:

  • Fishing Bridge
  • Natural Bridge
  • Lake Butte Overlook

Lake Village Hotel

O Lake Village Hotel é o hotel mais antigo do Yellowstone National Park, um hotel histórico lindo e de frente para o lago Yellowstone. O hotel foi inaugurado em 1891 e desde então já passou por algumas reformas, mas o edifício mantém seu jeitão antigo e pra lá de charmoso.

Yellowstone National Park

Fachada do Lake Village Hotel

Por estar relativamente “longe do burburinho” esse é um dos hotéis mais fáceis de conseguir reservas (se couber no seu budget e fizer sentido no seu roteiro, eu não pensaria duas vezes!)

Um almoço no Lake Village Hotel

Depois de tantas horas no carro com um bebê, escolhemos o restaurante do Lake Village Hotel para fazer uma parada mais longa. Botamos o Baby Tom para engatinhar pelo lobby e quando ele cansou de tanto engatinhar nós fomos almoçar. O menu de almoço é um pouco limitado, mas os pratos são ótimos e o restaurante  é sem dúvida nenhuma muito mais gostoso do que comer nas cafeterias do parque. Pra quem quer uma experiência deliciosa, e sem pressa, eu super recomendo.

Yellowstone Lake

O Yellowstone Lake é um lago gigante com cerca de 180Km de costa e profundidade de até 120 metros, o lago é na verdade a cratera de um vulcão coberta de águas cristalinas. O Lake Village Hotel tem vistas lindas para o Yellowstone Lake com direito a plataforma de observação. Infelizmente o vento estava muito bravo durante a nossa visita e tivemos que sair de lá bem rapidinho para o baby não se resfriar. O lago é lindo e merece ser explorado com mais calma.

Yellowstone National Park

Yellowstone Lake

Tower-Roosevelt

Tower-Roosevelt acaba sendo o caminho de passagem de muitos visitantes entre um área e outra do Yellowstone. Mas não subestime seu potencial, pois é aqui nesse pedacinho do parque que muitos viajantes relatam seus primeiros encontros com ursos. Conosco não foi diferente, foram dois encontros diferentes um com uma ursa fêmea e seus filhotes (a ursa tava brava e teve que ser espantada pelos rangers com spray de pimenta) e o segundo encontro (ainda sem a presença de rangers) foi com um urso grande e comilão na beira do acostamento. Uma belezura!

O que me chamou atenção nesse pedacinho do parque foi a mudança brusca de paisagem de floresta de coníferas a um clima sub-alpino com direito a muita neve. A mudança de paisagem é bem visível entre o mirante Washburn e o Duraven Pass.

Washburn Hot Springs Overlook

Esse mirante lindo é um dos pontos que te permite observar e entender a caldeira do vulcão Yellowstone. Em um dia claro você terá uma vista linda da região com direito as Montanhas de Teton no fundo.

Yellowstone National Park

Mirante de Washburn Hot Springs

Duraven Pass

E como num passe de mágica o verde da floresta de pinheiros se transforma numa paisagem bem nevada. Quem visita o parque durante o auge do verão não terá a chance de ver essa transformação, já que em algum momento a neve se transforma em um pasto repleto de flores silvestres, mas a transformação dura bem pouco tempo pois logo a neve volta a cair, e o branco volta a reinar.

Yellowstone National Park

Neve na região do Duraven Pass

Entre o Duraven Pass e a Tower Fall vale fazer algumas paradas não oficiais para fotografar a paisagem que é linda!

Tower Fall

Essa cachoeira linda com cerca de 40 metros de queda fica bem pertinho da estrada, e é uma parada tão rápida e organizada que vale muito a pena fazer. A caminhada é bem curta e as vistas da cachoeira são lindas.

Yellowstone National Park

Cachoeira Tower Fall

Passando a cachoeira fique de olho no Canyon e nas formações rochosas ao lado da estrada. Vale sem dúvida uma parada no acostamento!

Yellowstone National Park

Paisagem linda na região de Tower Fall

Lojas de conveniência e centro de informações

Bem em frente ao estacionamento da Tower Fall há uma loja de conveniências bem completa que vende presentinhos do Yellowstone, comidinhas e um sorvete delicioso. Experimente o de Huckleberry!

Fora de temporada essa é a última boa parada para comida antes de chegar ao Mammoth Springs. Nós deixamos para almoçar no restaurante do Roosevelt Lodge e demos de cara com o hotel fechado 🙁 o resultado foi um picnic improvisado no Lamar Valley.

Lamar Valley

Se você curte animais selvagens, o Lamar Valley é um verdadeiro paraíso, especialmente no verão! Tivemos apenas um par de horas para explorar o vale e saímos absolutamente impressionados com o que vimos. Conversando com um casal de fotógrafos profissionais, aprendemos que o Lamar Valley é conhecido como “Serengeti da América do norte”, e quer saber? Nossas duas horas foram um verdadeiro Safari: Vimos uma dezena de cabras da montanha, centenas de bisões, lobos e pronghorns! Na minha próxima viagem ao Yellowstone, dedicarei pelo menos um dia todo para explorar essa área com carinho!

Yellowstone National Park

Paisagem do Lamar Valley

Não tenho paradas específicas ou dicas para explorar o Lamar Valley, o segredo é ir com paciência, dirigir devagar e ficar de olho nos morros e no vale. Viu algo se mexendo, encoste o carro pois você com certeza verá algum animal bacana!

Yellowstone National Park

Cabras da montanha

Yellowstone National Park

Pronghorns no Lamar Valley

Yellowstone National Park

Bisão no Lamar Valley

Mammoth Hot springs

A área de Mammoth Hot springs é uma área completa de apoio aos visitantes com direito a hotel, restaurante, cafeteria e centro de informações. A principal atração turística dessa região, os Mammoth Hot Springs há cerca de 5 minutinhos de caminhada, e a cidade de Gardiner fica encostadinha.

Fort Yellowstone

O Fort Yellowstone é primeira área de conservação estabelecida Yellowstone e que por muitos anos foi controlada pelo exército Norte Americano. Naquela época havia fortes pressões para que as fronteiras do parque permanecessem abertas a caça e a mineração e graças ao esforço de muitos visionários o parque foi conservado.

Mammoth Terraces

Os Mammoth Terraces são uma formação calcária lindíssima e super diferente de todas as outras formações termais do Yellowstone. Os terraços têm uma coloração que varia do branco ao laranja e um formato que lembra uma cachoeira congelada. Em alguns pontos do terraços há uma passagem linda de água que dá um efeito pra lá de especial.

Yellowstone National Park

Mammoth Terraces

Grande, imponente e fotogênico esse pedaço lindo do Yellowstone merece pelo menos uma horinha de passeio. Apaixonados por fotografia vão pirar com as possibilidades fotográficas do terraços e passar muito mais tempo.

Yellowstone National Park Yellowstone National Park

Outros passeios para combinar com o Yellowstone

Combine sua viagem ao Yellowstone com outros parques incríveis da região como o Grand Teton National Park em Jackson Hole, ou o Glacier National Park em Montana.

Outros blogs que viajaram para o Yellowstone

E pra fechar o post, não posso deixar de agradecer e recomendar os blogs que me ajudaram nessa empreitada. Aí vão alguns dos meus posts preferidos do Yellowstone:

A) Relatos da Gabi no Canadá: Arrasou guria.

B) Post detalhadíssimo do Mau Oscar: A ideia de trocar de hotel foi genial! Obrigada querido.

C) Relatos dos meninos do Pegadas na Estrada: Adorei as dicas, super obrigada

D) Roteiro Vapt Vupt da Mila: Só vi esse depois de voltar de viagem, mas o post está excelente e acho que vale a dica. Mila, quero ter seu pique quando crescer :P.

E aí curtiu as dicas?

Alguém aí já foi para o Yellowstone e tem alguma dica bacana para este post?

Guarde essa dica no Pinterest!

Yellowstone National Park

Yellowstone National Park


Viaje sem stress

✅ Reserve seu hotel no Yellowstone 


Veja também:


Para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

9 comments

  1. Santiago Edo 23 outubro, 2017 at 11:05 Responder

    Caraca Mari que post A-N-I-M-A-L!!!! É em Junho então! Yellowstone e Grand Teton e já vou juntar com Glacier e Banff no Canadá. Uns 25 dias devem dar né? Beijos!

    • mari vidigal 23 outubro, 2017 at 16:46 Responder

      Oi Santiago,
      Nós tivermos um mê, mas fizemos aqui da Califórnia saindo de carro. Então 25 dias deve dar super!
      Até sua viagem devo ter mais dias sobre o Yellowstone, Glacier NP e Grand Teton Publicadas.
      beijos

      • Santiago Edo 19 novembro, 2017 at 14:13 Responder

        Muito show! Pelas datas e compromissos estamos optando por ir em Setembro. Tô desde ontem organizando tudo, vendo hotéis e já fazendo reservas. A ideia é chegar por Calgary, ir pra Banff, descer pro Glacier, dai Yellowstone, Teton e voltar pra Calgary. Uhuuu não vejo a hora!!! Em Fevereiro vamos estar esquiando em Lake Tahoe (Heanvenly e Kirkwood) entre 9 e 18. Se estiver por lá, dá um toque e quem sabe nos conhecemos pessoalmente. beijos!

        • mari vidigal 20 novembro, 2017 at 16:39 Responder

          Oi Santiago!
          Que viagem incrível! Depois vou querer saber o que acharam!
          Vou ter um bebe no comecinho de março, então nada de esqui pra mim esse ano!
          Beijos

Post a new comment

Veja também