Chapada dos Veadeiros: guia completo para explorar a região

0
Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Saiba o que fazer na Chapada dos Veadeiros. Um guia completo com dicas das melhores trilhas e cachoeiras da região, dicas de como chegar e onde ficar na Chapada dos Veadeiros. Pronto para explorar um dos destinos mais lindos do Brasil?

Chapada dos Veadeiros: guia completo para explorar a região

As chapadas brasileiras são cercadas por um misticismo, e a Chapada dos Veadeiros não é diferente. Dizem por aí, que no subsolo da Chapada do Veadeiros existe uma enorme pedra de quartzo, que protege e emana boas energias para região. Além disso, o Paralelo 14, uma linha imaginária que atravessa Macchu Pichu, também passa pela região, o que contribui ainda mais para a sua fama esotérica.

A entrada de Alto Paraíso, uma das principais bases da chapada remete a um disco voador. E isso é só o começo, o esoterismo e as referências aos seres extraterrestres estão presentes em todos os lugares. São Jorge, outra cidade base, é mais roots, não tem rua asfaltada, mas tem vários bares e restaurantes animados, além de lojinhas com artesanatos e ETs. Cavalcante é mais afastada, e é mais conhecida por sua comunidade quilombola. E claro, não dá para falar da Chapada dos Veadeiros sem falar das cachoeiras, uma mais linda que a outra! Prepare a câmera (ou o celular) para tirar dezenas de fotos arrasadores!

Preparamos um guia com todas as informações, para vocês conhecerem o quanto antes esse lugar tão especial!

Neste post você encontrará:

Chapada dos Veadeiros: Quando ir?

A chapada dos Veadeiros tem duas estações bem definidas: a estacão seca e a estação chuvosa. A visita vale a pena em qualquer uma delas, mas vale falar que:

Estação chuvosa: Novembro à Abril

Durante a época de chuva, que vai de novembro a abril, algumas cachoeiras ficam tão cheias é até difícil mergulhar. A água corre forte desafiando até mesmo nadadores experientes. Na última visita a Chapada (mês de fevereiro) peguei chuva todos os dias. A chuva não atrapalhou a viagem, pois vinha quase sempre na volta das trilhas, mas a Catarata dos Couros, por exemplo, estava inviável para mergulho.

Estação seca: Maio a Outubro

Na estação seca, de maio a outubro, algumas cachoeiras somem devido a falta d’água. A Cachoeira do Abismo, uma parada essencial para quem faz a trilha do Mirante da Janela, quase desaparece.

Resumindo: sempre vale a pena ir para a Chapada dos Veadeiros.

Chapada dos Veadeiros

Imagem: Joanna Saldanha

Como chegar à Chapada dos Veadeiros

O aeroporto mais próximo é o de Brasília, de lá são 250 km até Alto Paraíso, o que dá aproximadamente 2h45 de carro. De Alto Paraíso até São Jorge são mais 30 km. De ônibus de Brasília, a companhia Real Expressso faz o trajeto até Alto Paraíso.

Veja a localização da Chapada dos Veadeiros no mapa:

Principais distâncias:

  • Brasilia: 250Km
  • Goiania: 400Km
  • Belo Horizonte: 957 Km
  • São Paulo: 1.229 Km
  • Rio de Janeiro: 1.388Km

Precisa alugar carro?

Precisa. As distâncias são longas e sem carro você fica dependente de excursões. Recomendo alugar um 4×4, principalmente na época das chuvas, pois o acesso as cachoeiras pode ficar com muita lama e um carro comum pode facilmente atolar.

Ande de tanque cheio

Só tem um posto de gasolina na região. Não deixe para abastecer em cima da hora, principalmente em época de férias e feriados, quando a região fica cheia.

Quantos dias?

Se você mora em Brasília ou arredores, todo final de semana é válido. Mas pra quem mora. mais longe a dica é dedicar pelo menos 3 dias inteiros para aproveitar o melhor da Chapada. Se você tiver mais tempo, melhor. É possível ficar até uma semana inteira na Chapada sem repetir uma única cachoeira.

Onde ficar na Chapada dos Veadeiros?

São Jorge

A cidade de São São Jorge é minúscula, basicamente uma rua, mas é o melhor lugar se hospedar na Chapada dos Veadeiros. A Pousada Casa das Flores e a Luz dos Sol (uma das pousadas mais bem avaliadas da região, uma pousada muito verde, com quartos simples e bem limpinhos e um ótimo café da manhã) ficam uma na frente da outra, no início da cidade. Já a Pousada Raízes  é mais perto dos bares e lojas.

Chapada dos Veadeiros

Pousada Luz do Sol | Imagem: Divulgação

Chapada dos Veadeiros

Pousada Luz do sol | Imagem: Divulgação

Veja mais opções de hospedagem em São Jorge aqui.

Alto do Paraíso

Alto Paraíso é a principal cidade da Chapada, uma com mais estrutura e com uma pedala bem esotérica. Há diversas opções de hospedagem e a dica é escolher algo que tenha a ver com o seu estilo de viagens. Pra quem quer visitar a Chapada com luxo e conforto a dica é a Pousada Maya que faz parte do roteiro do charme e tem quartos amplos, hiper bem decorados, uma icica gostosa e um café da manhã bem especial.

Chapada dos Veadeiros

Imagem: Divulgação

Chapada dos Veadeiros

Quarto da Pousada Maya | Imagem: Divulgação

Chapada dos Veadeiros

Café da manhã caprichado | Imagem: Divulgação

Algumas boas opções são: Tapindaré Hotel é bem localizado, e tudo é bem novinho. O Rancho dos Ipês  também é uma opção com boa localização. A Pousada Alfa e Ômega é uma das mais tradicionais da região, e tem o seu próprio centro de meditação.

Um dos hotéis mais famosos da região é o Paraíso dos Pândavas que tem retiros de yoga e cachoeiras dentro da propriedade.

Chapada dos Veadeiros

Imagem: Divulgação

Chapada dos Veadeiros

Imagem: Divulgação

Chapada dos Veadeiros

Imagem: Divulgação

Veja mais opções de hospedagem em Alto do Paraíso aqui.

Cavalcante

Cavalcante não tem tantas opções de hospedagem. A Manacá  é a mais recomendada da região. A Pousada Vale das Araras  e a Pousada Morro Encantado  também são bem localizadas.

Chapada dos Veadeiros

Imagem: Divulgação

Chapada dos Veadeiros

Imagem: Divulgação

Chapada dos Veadeiros

Imagem: Divulgação

Veja mais opções de hospedagem em Cavalcante aqui.

O que levar na mala?

  • 2 tênis para caminhada – com a cachoeira você acabada molhando os tênis (se você tiver bota de trecking melhor. Não tenho e não senti falta, um bom tênis de caminhada);
  • Leve roupas confortáveis e leves;
  • Garrafinha de agua;
  • Mochila para carregar na trilha;
  • Protetor solar ( O sol do cerrado é muito forte, então abuse do protetor solar.);
  • Repelente de insetos (Seu melhor amigo).

Chapada dos Veadeiros no Mapa

Vea neste mapa todas as dicas do que fazer na Chapada dos Veadeiros que detalhamos neste post:

O que fazer na Chapada dos Veadeiros?

Cachoeira todo dia! A Chapada tem trilhas para todos os níveis. Fiz a primeira trilha da minha vida na Chapada, e acho que comecei bem.

Chapada dos Veadeiros

Trilha dos Saltos | Foto: Joanna Saldanha

Visitar o parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

O Parque Nacional de Chapada dos Veadeiros é o clássico da Chapada. É a única atração gratuita, por isso recomendo chegar cedo pois há um limite de pessoas lá dentro. Não precisa madrugar, apenas esteja lá uns dez minutos na hora da abertura do parque, às 8h. Em épocas mais movimentadas, como feriados, fica difícil estacionar por lá, então se você estiver perto do parque, a dica é ir a pé

Trilhas do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Trilha do Salto

  • Distância de caminhada total: 11 km
  • Nível: moderado

Fiz a Trilha do Salto e achei bem tranquila, o caminho é quase todo plano, e é super bem marcado, não é necessário guia. É ótimo para o seu primeiro dia na Chapada dos Veadeiros, para se adaptar e conhecer um pouco mais  da região

Trilha dos Cânions

  • Distância de caminhada total: 12 km
  • Nível: moderado

A Trilha dos Cânions é o caminho oposto da Trilha do Salto. Não dá tempo de fazer as duas no mesmo dia, fica muito corrido.

Travessia das Sete Quedas

  • Distância de caminhada total: 23 km
  • Nível: difícil
  • Guia: é obrigatório somente na Travessia das Setes Quedas

A Travessia das Setes Quedas é para os mais aventureiros, pois é preciso acampar e pernoitar no parque, e reservar com antecedência.

Trilha da Siriema

  • Distância da caminhada total: 800 m
  • Nível: fácil

Uma trilha ideal para iniciantes. Uma trilha bem familia, boa para iniciar os pequenos no mundo das aventuras.

Explorar o Vale da Lua

  • Distância da caminhada total: 2 km
  • Nível: fácil
  • Guia: não é obrigatório mas é ótimo para quem quer descobrir cantinhos menos explorados
  • Entrada: R$ 20,00
Chapada dos Veadeiros

Vale da Lua | Foto: Joanna Saldanha

O Vale da Lua é um clássico da Chapada dos Veadeiros, um vale lindo com formações rochosas que realmente lembram a lua, um lugar incrível. É preciso pagar para entrar e tem estacionamento no local.  O Vale da Lua tem três pontos de mergulho, que ficam a menos de 1 km da entrada. A caminhada não tem nenhum nível de dificuldade, algumas pessoas fazem até de chinelo, o que eu não recomendo pois não é um terreno regular e você pode acabar escorregando.

Mas não se iluda pelo por seu aspecto, o Vale da Lua é uma das atrações mais perigosas da Chapada, qualquer chuvinha deixa a área de mergulho fechada, pois lá tem muita tromba d’água. Mas mesmo chovendo, vale a visita (sem mergulho), o lugar é lindo mesmo. Nos dias próprios para mergulho, alguns guias podem te levar a locais onde você não consegue ir sozinho e o passeio ganha uma emoção a mais. Mas, com guia ou sem guia, é uma paisagem daquelas que você nunca viu igual! ​O Vale da Lua não ocupa o dia todo e é ótimo para fazer combinado com a Pousada Fazenda São Bento.

Visitar as cachoeiras da Pousada São Bento

A Pousada Fazenda São Bento tem três cachoeiras, Almécegas I e II e São Bento. Os hóspedes não precisam pagar para visitar a cachoeira, acho essa pousada um pouco distante de tudo, mas tem uma ótima estrutura. A Pousada tem estacionamento para os visitantes, banheiro, e uma lanchonete que não tem muitos opções de comida mas é um dos poucos lugar que tem wi-fi. O restaurante também fica aberto ao público diariamente, de 13h30 as 15h30. A Pousada ainda oferece algumas atividades mais radicais, como tirolesa e rapel, que são pagas à parte.

  • Entrada: R$ 30,00 (as três cachoeiras)
  • Guia: não é obrigatório

Trilhas da Pousada São Bento

Almécegas I e II

A Almécegas I é a mais difícil, e tem uma descida mais íngreme, mas tem um dos melhores poços de mergulho que eu já vi. Tente chegar cedo, e você terá toda aquela imensidão só para você. É incrível. No meio do caminho da Almécegas I, fica a Almécegas II,  que eu recomendo ir na volta, pois não é tão impactante, e se estiver em época de cheia, pode ficar um pouco difícil de entrar.

  • Distância de caminhada total: 4 km
  • Nível: moderado
Chapada dos Veadeiros

Almécegas I | Foto: Joanna Saldanha

Cachoeira São Bento:

Já a Cachoeira São Bento é mais um poço para descanso mesmo, tem um ponto de pulo para os mais aventureiros (que não era meu caso).

  • Distância de caminha da total: 300 metros
  • Nível: fácil
Chapada dos Veadeiros

Pulo na Cachoeira São Bento | Foto: Joanna Saldanha

Cachoeira do Segredo

A Cachoeira do Segredo tem uma das trilhas mais extensas da chapada, mas é praticamente plana, o que facilita bastante, e você tem que atravessar algumas vezes por alguns riachos. No meio do caminho você ainda pode fazer uma parada em uma “praia”, para descansar. A Cachoeira do Segredo é uma das mais lindas da chapada, e você não precisa ficar brigando por espaço com ninguém, pois é enorme.

  • Distância de caminha da total: 16 km
  • Nível: moderado
  • Guia: obrigatório
  • Entrada: R$ 15,00

Catarata dos Couros

A Catarata dos Couros é um “complexo” de cachoeiras. É lindo de morrer, mas como fui na época das chuvas estava muito difícil mergulhar. Quando o guia apontou a primeira área de mergulho ninguém do meu grupo quis arriscar, já no segundo ponto de mergulho, eu fui e me senti dentro de um liquidificador. Na seca, ela fica com vários poços e piscinas, é muito mais amigável. O guia não é obrigatório, mas a sinalização para chegar lá de carro é péssima, e ficamos dependentes do nosso guia.

  • Distância de caminha da total: 5 km
  • Nível: moderado
  • Guia: não é obrigatório, mas é altamente recomendável
  • Entrada: R$ 20,00
Chapada dos Veadeiros

Catarata dos Couros | Foto: Joanna Saldanha

Mirante da Janela e Cachoeira do Abismo

O combo Mirante da Janela e Cachoeira do Abismo é o mais desafiador da Chapada. Foi a trilha mais difícil para mim, pois tinha várias subidas e descidas. Mas a vista do mirante foi a grande recompensa. Da janela que dá nome ao mirante vemos a Cachoeira do Saltos do Rio Preto, que fica dentro do Parque Nacional. Além de aproveitar a a vista, aproveite para descansar, lanchar e se preparar para volta.

A Cachoeira do Abismo não é nada de demais, porém na secura do cerrado, qualquer água no meio da trilha é bem vinda e de lá você tem uma vista linda da chapada.  Dependendo do nível da seca, a Cachoeira do Abismo fica quase sem água, o que deixa a trilha para o Mirante da Janela bem mais puxada.

  • Distância de caminha da total: 8 km
  • Nível: difícil
  • Guia: não é obrigatório, mas é recomendável
  • Entrada: R$ 15,00
Chapada dos Veadeiros

Mirante da Janela

Cachoeira ​Loquinhas

​Loquinhas é a trilha mais gourmetizada que eu já vi na minha vida. O caminho é todo demarcado por madeira, nem precisa de tênis. São sete poços de mergulho pequenos, recomendo ir direto para o último, que é o mais bonito. Ela fica dentro da Fazenda Loquinhas, então tem estrutura como banheiro, ducha e lanchonete. É ótima como uma última parada antes de voltar para Brasília.

  • Distância de caminha da total: 2 km
  • Nível: fácil
  • Guia: não é obrigatório
  • Entrada: R$ 20,00
Chapada dos Veadeiros

Loquinhas | Foto de divulgação

Cavalcante

O município de Cavalcante fica a 100 km de Alto Paraíso. Lá fica a comunidade quilombola Kalunga, e eles tomam conta das três principais cachoeiras da região: Santa Barbara, Capivara e Candaru. Para entrar, o guia é obrigatório e ainda tem que pagar a entrada.

Guia: é obrigatório

Entrada: R$ 20,00 (as três cachoeiras)

Chapada dos Veadeiros

Cavalcante | Foto: Joanna Saldanha

Trilhas da Comunidade Kalunga 

Cachoeira de Santa Bárbara

A Santa Barbara é um das cachoeiras mais famosas da região, e tem um das águas mais bonitas. Quando o sol ta batendo forte, fica com um tom de azul esverdeado lindo. Uma pena que é pequena, e ela fica lotada nas épocas mais movimentadas da Chapada. Por isso ela possui um número limitado de visitantes por vez, o que, na teoria, fica sob responsabilidade dos guias. Então, recomendo que chegue bem cedo e vá logo nos primeiros grupos.  A trilha é bem fácil, e você ainda passa por esse campo lindo da foto aí de baixo. Se é fácil, por que precisa de guia? É uma forma de movimentar a economia do local, que carece de recursos. ​

  • Distância de caminhada total: 6 km
  • Nível: fácil
Chapada dos Veadeiros

Caminho para Santa Bárbara | Foto: Joanna Saldanha

E olha só a cachoeira que linda!

Chapada dos Veadeiros

Cachoeira Santa Bárbara | Foto: Joanna Saldanha

Cachoeira da Capivara

A Capivara é o “patinho feio” da Santa Bárbara. Todo mundo vai para Cavalcante em busca das águas maravilhosas da Santa Barbara, mas foi a Cachoeira Capivara que realmente me surpreendeu.  Ela tem um ótimo poço, dá para nadar bastante e conta com duas quedas. ​A trilha é bem curta, mas tem uma descida um pouco íngreme.

  • Distância de caminhada total: 2 km
  • Nível: moderado
Chapada dos Veadeiros

Cachoeira Capivara | Foto: Joanna Saldanha

Cachoeira Candaru

A Candaru é a é menos conhecida da região. A primeira vez que eu fui em Cavalcante, nem nos ofereceram ela como opção. A Cachoeira é ótima, tem até uma hidromassagem natural. Não fiquei muito tempo nela, pois uma chuva estava ameaçando cair, o que iria dificultar muito a nossa volta. A trilha não é difícil, porém na volta, como era uma subida, eu dei uma morridinha de leve.

  • Distância de caminhada total: 4 km
  • Nível: difícil

Informações importantes para planejar sua viagem

Como contratar um guia

Não é difícil achar um guia pela Chapada dos Veadeiros. Mas se você quiser reservar o seu, recomendo ir ao Centro de Atendimento ao Turista (CAT), que fica na rua principal (e única) de São Jorge. O valor varia bastante, e você combina diretamente com o guia, mas fica em torno de R$ 150,00 por grupo. Se o seu grupo for pequeno, de até cinco pessoas, uma dica é procurar se juntar a outro grupo. Sempre tem um grupo menores no CAT querendo dividir guia.

Leve dinheiro

Alto Paraíso tem caixa eletrônico, mas o funcionamento deles não é certo. Na dúvida, melhor garantir, né?

Sinal do celular

Não conte com o sinal do celular. Ele só é certo nas ruas principais de São Jorge e Alto Paraíso, e mesmo assim não é muito estável.

Vacina de febre amarela

Não precisa de vacina para febre amarela, mas não custa nada né?! O ideal é tomar a vacina com 10 dias de antecedência.

Misticismo na Chapada dos Veadeiros

Alto do Paraíso é a Capital do Misticismo no Brasil. Tem Meditações diversas, Santo Daime, Hare Krishna, tratamentos alternativos, massagens, retiros de yoga e meditação. Tem muita coisa legal, e numa próxima viagem a ideia é explorar um pouquinho deste lado.


Viaje sem stress

✅ Reserve seu hotel em San Jorge

✅ Reserve seu hotel em Alto do Paraíso

Faça seu seguro de viagens 


Para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

About author

No comments

Veja também