Roteiro: O melhor de Londres em três dias

Está com a passagem comprada para Londres? É a primeira vez na cidade?  Esse é o seu roteiro de Londres! Um guia completíssimo com as principais atrações turísticas do local incluindo o incrível palácio de Buckingham, os principais parques e museus, dicas de restaurantes e muito mais. Pronto para se apaixonar por Londres?

Roteiro: O melhor de Londres em três dias

[Clique no menu acima para ir direto para o dia desejado]

Mas em três dias dá para ver bem Londres?
Bom, mais ou menos. Eu diria que não. Londres é gigante e tem tantas atrações para ver e fazer que eu recomendaria no mínimo cinco dias, mas se você tem menos tempo e quer aproveitar o melhor da cidade, este roteiro de Londres vai te ajudar e muito!

Tem mais que 3 dias?

Oba! Quem tem mais de 3 dias pode aproveitar as sugestões opcionais do terceiro dia deste roteiro de Londres e fazer mais passeios. Londres é uma cidade tão cheia de possibilidades que dá para passar um mês inteiro na cidade sem precisar repetir nada!

Detalhes práticos: Dicas para aproveitar seu roteiro de Londres ao máximo

Tube: o metrô de Londres

Transporte público em Londres

Esse roteiro combina caminhadas relativamente longas, porém incríveis, com trechos feitos de metrô – ótimo em Londres e que se chama Tube. Quem não quiser andar tanto, consegue substituir trechos a pé pelo metrô. O legal é que Londres é lindíssima e podemos notar seu charme simplesmente em todas as ruas.

Vale lembrar que Londres é grande, então inevitavelmente – em algum momento – você precisará do transporte público. Além do tube, também tem-se os os ônibus, o trem leve – chamado DLR, o metrô de superfície Overground, os bondes e outros. E, além da passagem avulsa, você tem diversas opções como o cartão oyster, uma espécie de cartão eletrônico que você consegue carregar de diversas maneiras (pré-pago, semanal, mensal, anual).

Passes de trasporte:

  • 1 dia (Ilimitado zonas 1-4): £13.10
  • 1 semana (ilimitado zonas 1-4): £35.10

Minha dica: Faça as contas de quantas vezes você vai usar o Tube, há grandes chances do ticket ilimitado valer a pena!

Atrações pagas x atrações grátis:

Neste roteiro de Londres você encontrará uma série de atrações gratuitas e outras pagas. E, caso você esteja com o budget curto e tenha que optar, recomendo que você priorize a Tower of London – ela é fantástica.

Ingressos que precisam ser comprados com antecedência:

Meu critério de decisão para escolher que ingressos compro com antecedência (pela internet) e o que vale a pena comprar na hora são:

(a) Data da viagem: Londres é uma cidade badalada e as filas para visitar as atrações mais populares durante a alta temporada (Julho, Agosto e semana entre o natal e o ano novo são gigantes. Para evitar filas quilométricas (e perder horas do meu dia esperando debaixo do sol) topo até pagar um pouquinho mais caro.

(b) Economia: Quando é mais barato comprar um ingresso online (mesmo sabendo que a taxa de 7% do Iof vai comer parte do meu desconto, não penso duas vezes.

Considerando estes dois fatores, os ingressos que recomendo comprar com antecedência em Londres são:

  • Tower of London – O ingresso online custa 2 Libras mais barato e te livra de uma mega fila.
  • The Shard: Comprando o ingresso online você economiza 1 Libra e evita uma super fila
  • Parlamento inglês: A reserva antecipada é necessária.
  • Palácio de Buckingham: Aberto apenas no verão – compre com antecedência porque a fila é brava.
  • London Eye: Outra fila insana e que pode ser evitada, mas o ingresso precisa ser comprado com horário certo, ou custará mais caro.

Onde ficar em Londres?

Para começo de conversa, vale o alerta de que se hospedar em Londres não é nada barato – e muitas vezes o barato sai caro. Então, antes de fazer o seu check-in, pesquise bastante qual é a região que faz mais sentido para você, analise os hotéis que estão disponíveis, leia os relatos e, depois desse estudo básico, feche sua hospedagem. Separamos aqui algumas dicas sobre os bairros londrinos e sugestões para você embarcar mais tranquilo.

Westminster

Uma das áreas centrais, o bairro possui uma ótima localização – fator decisivo para muitos turistas, mas ainda mais importante quando falamos sobre Londres. Bem próximo aos principais pontos turísticos, como Abadia de Westminster, o Parlamento Inglês, o Big Ben, a Trafalgar Square e a National Gallery Museum. O preço pode ser mais salgado, mas lembre-se que você estaria optando pelo epicentro da realeza.

Veja aqui ofertas de hotéis em Westminster

Covent Garden

Uma das regiões preferidas pelos turistas já que possui atrações de entretenimento e lojas para todos os gostos. Uma das estações do Underground leva o seu nome, o que facilita a locomoção para outras áreas. Além disso, Covent Garden tem uma vida noturna agitada, com muitas opções de bares, restaurantes e teatros.

Veja aqui ofertas de hotéis em Convent Garden

Kensington

Quer luxo? Então esse é o seu bairro. Você terá por perto o Harrods, o Victoria and Albert Museum e o Royal Albert Hall, além dos hotéis mais chiques de Londres. A tranquilidade também é o ponto forte do bairro, mas a locomoção via transporte público já não é das melhores.

Veja aqui ofertas de hotéis em Kensington

Camden Town

O bairro pode ser considerado uma alternativa para quem quer se hospedar em Londres e conhecer multiculturas. Está mais afastado do centro (cerca de 25 minutos de metrô), mas por lá, feirinhas e mercados de rua fazer bastante sucesso – além de músicos de jazz e blues que se apresentam nas calçadas. Ah, era aqui que Amy Winehouse morava – o bairro leva sua personalidade consigo.

Veja aqui ofertas de hotéis em Camden Town

Kings Cross / British Museum

Uma das minhas regiões preferidas de Londres, central, bem conectada com a rede de Tube (e de trens),  com ótimas opções para quem está com o orçamento apertado (o hostel Astor Museum Hostel é meu queridinho no mundo das alternativas “econômicas” londrinas”) e para quem viaja com um orçamento mais confortável. Já viu que sou fã da região, né?!

Veja aqui ofertas de hotéis na região de Kings Cross

Região de Victoria

Os preços por aqui são bem atrativos. Bem próximo ao bairro de Westminster, a região tem hospedagens mais em conta e é bem servida com o transporte público. Se o seu orçamento estiver mais contido, considere o bairro! Veja aqui ofertas de hotéis nesta região.

Antes de embarcar: não esqueça do seguro viagem!

Malas prontas? E o seguro viagem, lembrou? Se não lembrou, não tem problema. Ainda dá tempo de contratar uma apólice antes de sair do Brasil, afinal o seguro viagem é obrigatório para quem viaja para a Europa (tenha sempre em mãos o comprovante impresso pois podem pedir na imigração) e, além disso, é seu melhor amigo numa eventual emergência. Não dá para contar com a sorte, né?

Além de eventualidades médicas – que ninguém planeja, mas podem sim acontecer numa viagem – um bom seguro viagem cobre malas extraviada, vôos perdidos, e qualquer bobeirinha médica que pode atrapalhar a viagem.

Nós usamos e recomendamos a Seguros Promo, uma empresa brasileira que funciona como um comparador de seguros, buscando os melhores custos benefícios do mercado sem abrir mão de uma cobertura excelente! Faça aqui sua cotação inserindo nosso código IDEIASNAMALA5 para ganhar 5% de desconto na compra do seu seguro viagem. Feito isso, agora sim: bora para o post!

Roteiro de Londres no mapa

Veja todas as dicas deste roteiro de Londres no Google Maps:

Roteiro de Londres em detalhes

Dia 1: Às margens do Rio Tâmisa: do Big Ben à Torre de Londres

Tower of London

Tower of London

Hoje caminharemos da Torre de Londres até o Big Ben pelas margens do Rio Tâmisa passando e parando em alguns dos lugares mais incríveis da cidade. Esse é um dia mais puxado, com muitas atividades para ver e fazer, então comece cedo e prepare as pernas porque vamos caminhar bem. Pronto para começar?

Mapa do do dia 1:

Mapa Londres dia 1

Paradas do dia 1:

  • Tower of London
  • St. Katherine Docks
  • Tower Bridge
  • Prefeitura de Londres
  • The Shard: o mirante mais alto de Londres
  • Southwark Cathedral
  • Borough Market
  • Tate Modern
  • Millenium Bridge
  • Catedral de Sao Paulo
  • London Eye

Tower of London: um pouco de história e as incríveis jóias da rainha.

Tower of London

A Torre de Londres é um dos pontos históricos mais importantes da cidade e uma forma incrível de começar sua visita pela capital inglesa. A atração, que já serviu de palácio real, forte de proteção, armazém e até mesmo uma temida prisão, guarda além de anos de história, a incrível coleção de jóias da coroa inglesa (você não vai acreditar no tamanho dos diamantes da rainha – um mais brilhante e mais impressionante que o outro).

A entrada é meio cara, o ticket custa 25 pounds para adultos e 19,70 para estudantes (Feb 2018) mas eu se fosse você entraria sem nem pensar. Para economizar um pouquinho, compre seu ingresso online e ganhe pouco mais de 2 pounds de desconto.

Dica: A torre de Londres oferece uma série de tours guiados gratuitos que contam um pouco de sua história e dos importantes personagens reais ingleses que viveram – e que foram executados no local. O tour, guiado em inglês, dura pouco menos de uma hora e eu super recomendo.

Soldado de chapelão dentro da torre de Londres

Soldado de chapelão dentro da torre de Londres

Dica: A torre de Londres oferece uma série de tours guiados grátis que contam um pouco da história da torre e dos importantes personagens reais ingleses que viveram (e que foram executados no local) super interessantes. O tour guiado em inglês, dura pouco menos de uma hora e eu super recomendo.

St. Katherine Docks: uma marina elegante

Barcos em St Katherine Docks

Barcos em St Katherine Docks

Terminado o passeio pela torre (tente concentrar sua visita em no máximo duas horas) daremos uma passadinha rápida pelo St. Katherine Docks, uma marina bonita e ótima para fotos. Essa é uma parada pouco turística, mas que eu adoro fazer. Os barcos são lindos e o visual deixa o local bem especial.

Tower Bridge: uma ponte pra lá de bonita

Tower Bridge vista de longe

Tower Bridge vista de longe

Dali, siga para a famosa Tower Bridge, uma ponte vitoriana de mais de 120 anos que sobe e desce para a passagem de grandes navios. Ela é um dos principais cartões postais de Londres.

Repare nas duas torres em formato de castelo que sustentam a ponte e a pesada plataforma que sobe e desce. Linda, não? Do centro dela você terá vistas incríveis da cidade e do rio.

London Tower Brigde III

Na própria ponte há uma exibição sobre a sua construção e uma plataforma de vidro onde os visitantes podem subir para ver a cidade do alto. Ao menos que você seja louco por pontes e queira saber mais sobre a Tower Bridge, ignore e siga o passeio. Ver Londres do alto do The Shard, da London Eye ou da catedral de San Paul, valerá mais a pena.

Dica: tente casar sua visita na ponte com um dos momentos em que ela se abre para a passagem dos navios. Veja os horários de abertura clicando aqui:

Prefeitura de Londres: parada rápida pra foto

Prefeitura de Londres

Prefeitura de Londres

Deixando a ponte para trás, o nosso próximo ponto de destaque é a prefeitura de Londres – um prédio arredondado e super moderno. Além de ver a prefeitura de perto, esse é um lugar bacana para tirar boas fotos da Tower Bridge e do Skyline de Londres.

Prefeitura de Londres

Vista de Londres

Skyline de Londres

The Shard: o mirante mais alto da cidade

The Shard

The Shard visto da ponte do Milênio

Minha próxima sugestão de parada é o The Shard, o prédio mais alto de Londres (e da união européia) que tem um observatório com vista 360 graus para toda a cidade. A entrada é cara, admito (o ingresso mais simples, a partir de 27,20 – preço em fevereiro de 2018) e as filas na porta costumam ser bem chatinhas, então caso você queira subir, vale a pena comprar as entradas com antecedência e torcer para São Pedro colaborar com o bom tempo.

Ah, eu ainda não subi no The Shard. Durante minha última temporada em Londres, enfrentei quase dois meses de tempo feio e não quis arriscar a atração. Se tem um lugar que está no meu caderninho de visitas em uma próxima oportunidade, é este!

The Shard, o prédio mais alto da União Européia

The Shard, o prédio mais alto da União Européia

Para quem não vai subir, uma passadinha na porta e uma olhadinha de baixo pra cima já tá valendo, certo?!

Dica: Compre o ingresso antecipado e economize 1 libra (E pule a fila da bilheteria!)

Southwark Cathedral: o contraste entre novo e antigo

Soutwark Cathedral

O The Shard fica bem pertinho da Southwark Cathedral, a catedral gótica mais antiga da cidade e principal igreja da diocese anglicana. Acho a Southwark um exemplo de arquitetura bacana e um festival de detalhes bem bonitos que merecem uma rápida visita – com entrada gratuita e folheto em português! Da frente da igreja, olhe para o alto e veja o gritante contraste entre catedral e The Shard, o moderno versus o antigo. Eu acho incrível!

Borough Market: uma festa gastronômica

Borough Market

Nosso almoço de hoje será no mercado gastronômico mais delicioso de Londres, o Borough Market. Prepare seu sentidos – os cheiros são dos mais apetitosos de toda a cidade.

Escolha uma barraquinha que mais te brilhar os olhos e acender o estômago. Eu recomendo que você dê uma voltinha pela vizinhança e passe nas barracas de frutas, verduras e queijos… Hummm, só de lembrar já começo a salivar!

Borough Market

Ah, aos domingos o mercado não abre, então eu aconselho almoçar na região do museu Tate Modern.

Horários do mercado:

  • Segunda e terça: 10:00 -17:00 aberto em versão reduzida
  • Quarta e quinta: 10:00 17:00 mercado completo
  • Sexta: 10:00 18:00 mercado completo
  • Sábado: 8:00 -17:00 mercado completo
  • Fechado aos domingos

Shakespeare’s globe: a réplica do antigo teatro da rainha

Shakespere Globe

Terminada a sessão gastronômica, volte para as margens do rio sentido ponte do milênio. No caminho você vai passar pelo Shakespeare’s globe, – um teatro circular, réplica do construído pela família real inglesa. Não acho que com três dias em Londres valha a visita, mas vale uma fotinho na porta e o aprendizado.

Tate Modern: arte moderna de primeira

Tate Modern

O Tate Modern é um museu de arte moderna fantástico e um dos meus preferidos em Londres. O Tate tem um acervo gigantesco e completíssimo de Mirós, Picassos, Dalis, Paul Klees e por aí vai. O legal também é que, de tempos em tempos, ele é montado de forma diferente – o que muda completamente a experiência do visitante. Assim, independentemente de quantas vezes você já tenha ido ao Tate Modern, verá sempre algo muito inédito.

A entrada no Tate Modern é grátis, mas caso haja alguma exposição temporária (e elas costumam ser incríveis) o ingresso será pago, e bem. E ah, aqui não dá para dar a desculpa de que não gosta de museu. O Tate é incrível e proporciona uma experiência inesquecível. Além de ser gratuito, claro!

Dica: Não deixe de tomar um chazinho no simpático Café do museu, além de bacana, ele tem uma vista espetacular de Londres – com destaque para a Catedral de Saint Paul.

Millennium Bridge: a forma mais legal de cruzar o Rio Tâmisa

Ponte do Milênio

Terminado o passeio pelo Tate Modern (tente visitá-lo em no máximo duas horas), vamos atravessar a ponte de pedestres mais legal da cidade: a Millennium Bridge – ou ponte do milênio. Inaugurada em 2000, daí o nome, ela ficou interditada por um belo tempo devido a problemas em sua estrutura (ela balançava loucamente, sério). Além de bonitona, essa atração é tem alguns dos melhores pontos para fotos da cidade.

Ponte do Milênio - Londres

Saint Paul’s Cathedral: a catedral de Londres

Catedral St. Pauls

Nossa próxima parada é a catedral de São Paulo, a maior e mais imponente igreja de Londres. Linda por dentro, com direito a uma grande cúpula, que você vê de fora, e uma série de pequenas (todas douradas e bem decoradas com afrescos), a Catedral tem um altar hiper rebuscado – além de um terraço externo com vistas sensacionais da cidade.

A catedral de São Paulo não chega nem perto da altura do The Shard, mas é muito mais charmosa. Pena que o preço também não é dos mais em conta: 20 pounds para adultos e 17,50 para estudantes. (Fev 2019)

No caminho da catedral você passará por essas bolotas super fotogênicas!

No caminho da catedral você passará por essas bolotas super fotogênicas!

Dica: Ainda que você decida não entrar, vá a até a praça da igreja para ver de pertinho sua grandiosidade.

Terminada a visita (ou sessão fotográfica) pela catedral, é hora de retornar pela Ponte do Milênio e continuar a caminhada pelo Rio Tâmisa.

Queen Elizabeth Hall, South Bank Center, Queens Walk e Sea Life Aquarium

Continuando a caminhada, você passará pela ponte Black Friars (coberta e muito charmosa), e por um trecho repleto de prédios (com direito a alguns restaurantes e cafés), passará também pelo Teatro Nacional, pelo Queen Elizabeth Hall, pelo South Bank Center (às vezes com exposições bacanas) e pelo SEA Aquarium (não conheço o SEA Aquarium, mas pode ser uma boa pedida para quem estiver com crianças. Dependendo da sua disponibilidade, curta e explore mais essa área.

London Eye: ver a cidade do alto de um dos principais cartões postais londrinos

London Eye

Nossa última parada de hoje é na London Eye, que apesar de ser cara é parada obrigatória – o ingresso online custa a partir de 27 libras por pessoa. Além de ser um dos grandes ícones da cidade, a roda gigante tem vistas lindas de Londres e é um passeio bem bacana tanto de dia quanto de noite.

London Eye - Noite

Dica: para evitar perder muitas horas na fila, compre seu ingresso antecipado. Ah, se estiver disposto a pagar 10 pounds a mais, você garante um ingresso com horário flexível e sem fila.

Antes de voltar para o hotel recomendo que você passe por baixo da ponte Westminster e aproveite para tirar uma foto com o Big Ben Iluminado. Se ainda tiver disposição, caminhe até ele e veja de pertinho relógio mais famoso do mundo todo iluminado. Se for verão, não se esqueça que os dias são mais longos e, portanto, relógio iluminado só depois das 22h.

Ponte Westminster

Big Benn Iluminado

Big Benn Iluminado

Dia 2: Big Ben, abadia de Westminster, St James Park, Troca da guarda e muito mais

St James Park - Londres

St James Park – Londres

Hoje é dia de visitar a parte mais exuberante de Londres: o Parlamento, o palácio de Buckingham e dois dos parque mais lindos da cidade, o Hyde e o St. James Park. Na parte da tarde, quem tiver disposição poderá optar por visitar um dos incríveis museus da cidade ou o charmoso bairro Notting Hill. Preparado para se apaixonar por Londres (ainda mais)?

Mapa do do dia 2:

Roteiro de Londres - Dia 2

Clique no mapa ou aqui para abrir o Roteiro no Google Maps

Paradas do dia 2:

  • Big Ben
  • Palace of Westminster
  • Westminster Abbey
  • St. James Park
  • Buckingham Palace
  • Hyde Park
  • Princess Diana Memorial

Pra quem tá no pic:

  • Royal Albert Hall

ou

  • Natural History Museum
  • +Harrods
    Região de Knights Bridge

ou

  • Kensington Gardens
  • Notting Hill
  • Portobello Rd

Big Ben: o símbolo londrino

Big Ben

Começaremos o dia junto ao relógio mais famoso do mundo, o Big Ben. Para chegar lá, pegue o tube até a estação Westminster. A primeira constatação de quem visita a atração pela primeira vez é que o relógio não é uma torre separada, mas sim parte de um grande prédio (que é o parlamento inglês). Ela tem mais de 150 anos e recentemente recebeu o nome de Elizabeth Tower – o nome Big Ben, que na verdade é apenas do sino interno, prevalece. A segunda é que o relógio é pelo menos umas 20 vezes mais bonito e brilhante do que qualquer foto que já tenha visto.
Parlamento de Londres

Percebeu que eu tenho uma série queda pelo Big Ben, né? Sem exageros, tenho umas 100 fotos só dele. E, cada vez que o vejo, me apaixono ainda mais!

Palace of Westminster: o parlamento inglês

Palace of Westminster II

Terminada a sessão de fotos do relógio, caminhe pelo quarteirão para ver o prédio do Parlamento (Palace of Westminster) com mais detalhes. O prédio é lindo e todo ornamentado com pequenas e grandes torres.

Para quem quer muito visitar o parlamento:

• O parlamento abre para visitas em datas específicas – com guias em inglês ou espanhol ou até mesmo audioguia. As reservas devem ser feitas online neste site. Reserve com antecedência especialmente durante a alta temporada

St Margaret’s Church: pequena porém linda

St Margaret's

Atravessando a rua, você verá uma pequena igreja de coloração branca adjacente à famosa abadia de Westminster: é a St Margaret’s (em português, igreja de Santa Margarita). Ela foi fundada para ser usada pelos locais enquanto a abadia de Westminster era usada pelo Clero (na época em que a igreja era o poder central e que as igrejas pertenciam todas às católicas, hoje ambas pertencem a ordem anglicana). A St Margaret’s tem um vitral central bonito e um retábulo de madeira lindo no altar. A visita é gratuita e vale cinco minutos do seu tempo!

Westminster Abbey: a igreja dos casamentos reais

Westminster's church - London

Depois de visitar a St. Margaret’s, caminhe até a porta da Abadia de Westminster. Sinceramente, eu não recomendo a entrada, que custa a partir de 20 libras. A visita só vale se você for realmente apaixonado pela família real inglesa, já que é nessa igreja que acontecem os casamentos e as coroações reais. Sim, a princesa Kate casou-se aqui!

Dica para viajantes econômicos:

Para quem quer muito visitar a Westminster, mas não desembolsar 20 libras, o truque é assistir uma das bonitas liturgias cantadas na igreja. Elas acontecem diariamente e você pode checar os horários aqui. Para entrar, vá até o portão de ferro do lado oposto ao portão de entrada paga e diga aos irmãos da porta que você veio assistir o “Evening Service”. Terminada a reza você terá um pouco de tempo para dar uma voltinha rápida pela igreja. Não dá para ver tudo na mesma profundidade do tour guiado, mas dá é o suficiente. A mesma dica vale para a Catedral de St Pauls – a diferença é que lá você não terá acesso ao terraço.

Museu da Cavalaria e os Bunkers da primeira guerra

Royal Mews - Londres

Nossa próxima parada oficial será o St. James Park, mas no meio tempo passaremos pelo museu da cavalaria inglesa, o Royal Mews (que possui uma coleção de carruagens espetaculares, mas confesso que acho corrido para quem só tem três dias em Londres), e pelo Churchill War Rooms, o bunker do Winston Chirchull (primeiro ministro britânico durante a 1° Guerra Mundial e eternizado em forma de estátua na praça em frente ao Big Ben, a “Parliament Square”, e é bem interessante para quem curte história, especialmente de guerras.

Para chegar lá, de costas para o Big Ben, dobre à direita na Rua White Hall e passe por dentro de uma pequena viela do lado oposto a Horse Guards Avenue. Nessa viela você encontrará um ou dois soldados da cavalaria bem vestidos em seus costumeiros trajes. Do outro lado da viela, repare nos detalhes do prédio do museu e atravesse a rua rumo ao St. James Park.

St. James Park: um parque delicioso para caminhar e fotografar

St. James Park

St. James Park – vista da ponte azul

O Parque St. James é um dos mais lindos e mais antigos da cidade – ele se estende do museu da Cavalaria até a entrada do Palácio de Buckingham. Um excelente lugar para tirar fotos do prédio da cavalaria, do Big Ben e da London Eye em meio à natureza Londrina.

Algumas paradas obrigatórias no St. James park:

  • Duck Island (Ilha dos patos): uma reserva natural com a presença de muitos patos e outras aves. Vale uma passagem rápida;
  • Pelicanos do parque: ao lado da Ilha dos Patos estão os Pelicanos Londrinos, imensos, papudos e lindos para um belo clique;
  • The Tiffany Fountain (a fonte Tiffany): um ponto legal para fotografar o palácio de Buckingham e o palácio da cavalaria, ainda com direito a uma fonte no centro;
  • The Blue Bridge (a ponte azul): a ponte azul é um dos mirantes mais famosos do parque e um lugar bacana para encaixar a London Eye e o palácio da cavalaria na mesma foto.
Pelicanos no Saint James Park em Londres

Pelicanos no Saint James Park em Londres

St James Park - Londres I

palácio de Buckingham visto do St James Park

Buckingham Palace: o palácio real inglês

Buckingham Palace - London II

O passeio pelo St. James Park acaba bem na frente do Palácio de Buckingham, que é a residência oficial da família inglesa e onde ocorre a lindíssima (e famosa) troca da guarda.

A troca da guarda

Troca da guarda - Londres

A atração acontece todos os dias (com raras exceções) entre às 11h e 12h, com pontualidade britânica. Mas, para conseguir ter uma visão razoavelmente boa do espetáculo, você precisa chegar até no máximo às 10h30, assim garantirá um lugar pertinho dos portões.

Antes de correr para o palácio, confira neste site se a parada irá acontecer no dia que você planeja estar por lá. Veja aqui também o calendário para os próximos dois meses. Vale lembrar que a parada é imediatamente cancelada em caso de chuva.

É um passeio bacana e especial para quem vai visitar Londres pela primeira vez, uma forma bem glamurosa de estar por perto da realeza britânica, mas lembre-se de que será necessário paciência pois a atração fica lotada!.

E cheio, é cheio mesmo! Quer ir? Chegue CEDO

E cheio, é cheio mesmo! Quer ir? Chegue CEDO

Eu tenho dois conselhos para passar o tempo na fila: leve um lanchinho na mochila para devorá-lo enquanto aguarda a chegada dos soldadinho de chumbo (todos lindos e bem trajados com seus uniformes e chapelões) ou um bom livro. Na dúvida leve os dois!

E o palácio de Buckingham, dá para visitar?

Todos os anos, durante oito semanas (e somente nelas) o palácio de Buckingham abre as portas dos quartos de estado para serem visitados. Caso você esteja em Londres durante estas datas (que em 2019 serão do dia 20 de julho a 31 de agosto e 1 a 29 de setembro) não perca essa oportunidade! E compre seus ingressos online para não amargar mais essa espera no site oficial – eles custam 25 libras.

Durante o resto do ano, a única parte do palácio aberta é a Queens Gallery, que tem uma pequena mostra de artigos da coleção real e cuja exposição varia de tempos em tempos. Caso a exibição em questão não te brilhe muito os olhos, eu não faria a visita.

Hyde Park: outro parque lindo

Hyde Park II

Nossa próxima parada é o Hyde Park. Para chegar lá você terá que fazer uma pequena caminhada pelo Constitution Hill, uma rua que corta dois outros parques londrinos – os jardins privados da família real inglesa de um lado e o Green Park do outro.

O Hyde Park é delicioso para os dias ensolarados. Lá dentro, brinque de se perder pelas alamedas até encontrar o “lago” The Serpentine. Caminhe pelas margens dele até chegar ao bonito memorial em homenagem à Princesa Diana.

The Serpentine - Hyde Park

Dica: cansado de andar? Alugue uma bicicleta no Hyde Park ou até mesmo no palácio e faça o próximo trecho pedalando. Além de ganhar velocidade, você vai curtir a brisa londrina. O programa de bikes em Londres é tão amplo que sempre tem um lugarzinho fácil para devolver.

Princess Diana Memorial

Memorial Princesa Diana - Londres

A fonte em memória à Diana é uma metáfora que reflete os caminhos (nem sempre calmos) da vida da princesa. A fonte parte do ponto mais alto em duas direções opostas passando por caminhos tortuosos e borbulhantes até chegar à “calmaria” da piscina final. Esse é um lugar gostoso para fazer uma breve pausa e escolher que direção tomar em seguida:

  • Opção 1: Visitar o Royal Albert Hall, o Museu de história natural e terminar em Knights Bridge, uma região luxuosa onde estão algumas das lojas mais legais de Londres, incluindo a Harrolds;
  • Opção 2: Passear pelo simpático bairro de Notting Hill (quem gosta de cinema, vai adorar passar pelos pontos do filme que leva o seu nome);

Opção 1:

Royal Albert Hall: uma casa de espetáculos sensacional

Após visitar o Memorial da Princesa Diana, caminharemos até a Exhibition Road (inclusive, uma das formas mais simples de sair do parque sem se perder muito) e, dali, daremos uma passadinha rápida em frente ao Royal Albert Hall, – uma das casas de espetáculo mais tradicionais da capital inglesa. O prédio é lindo por fora e absolutamente sensacional por dentro. Então, se tiver a chance de assistir algum espetáculo ali, não pense duas vezes!

Natural History Museum: um museu fabuloso

Museu de historia natural - Londres

Volte para a Exhibition Road e caminhe até o museu de História Natural, que assim como grande parte dos museus gratuitos de Londres, é sensacional. Dose sua visita de acordo com seu cansaço e com o horário. O museu é inteiro incrível, mas contém duas partes imperdíveis: a dos dinossauros (com fósseis gigantes e inacreditáveis) e a dos planetas solares (moderna e fantástica).

Museu de historia natural - Londres

Ah, para quem ainda não almoçou, o café do museu é bem gostosinho! Pela região também tem-se opções bem legais!

Dica: Quem curte design pode substituir o museu de história Natural pelo Victoria & Albert Museum, bem próximo e igualmente fantástico.

Harrolds: uma loja espetacular

Terminada a sessão museu, caminharemos para uma das lojas mais legais de Londres e está na lista de quase todos os turistas. A Harrolds (que fica lindíssima e iluminada durante a noite) é uma das lojas mais tradicionais da cidade e merece sua visita.

Apesar de cara, a loja é um lugar legal para comprar lembrancinhas e chocolates espetaculares. Eles tem uma sessão com vários kits fofos decorados com motivos londrinos – um mais lindo do que o outro. Outra loja glamourosa que merece uma pequena parada é a Harvey Nichols.

Região de Knights Bridge

E, para fechar o dia, dê um giro por Knights Bridge – a região mais chique da cidade. Por lá, você vai encontrar muitas lojas bacanas, prédios lindos e restaurantes deliciosos, porém caros.

Opção 2:

Kensington Gardens

Kensington Gardens

Se você escolheu a segunda opção, continue caminhando pelo parque que logo muda de nome e passa a se chamar Kensington Gardens. Pela alameda central, isto é, a principal “rua” do parque, você chegará no Round Pound – uma fonte gracinha que fica cheia de crianças brincando em dias ensolarados. Bem gostoso para acompanhar a vida dos londrinos.

Alí do lado está o Palácio de Kensington, que além de residência dos Duques William & Kate, está aberto para visitas. Aqui, confesso que nunca o visitei e que está na minha lista de prioridades para a próxima visita em Londres, mas aconselho ir direto para Notting Hill curtir o bairro e visitar as lojinhas com calma.

Notting Hill: um dos bairros mais fofos de Londres

Mercado Notting Hill - London

Por fim, chegamos a Notting Hill, um dos meus bairros preferidos de Londres e o ponto final do nosso dia de hoje. Aqui, recomendo que você passeie pelo mercado com calma fazendo a seguinte rota:

Tendo o metrô Notting Hill Gate como ponto de partida, vire à direita na Pembridge Rd (essa rua tem algumas lojas incríveis e um sorvete delícia). Depois, vire à esquerda na Portobello Rd, caso seja dia de mercado, logo ali você já vai reparar uma movimentação.

Desça a Portobello até o final explorando as lojas de antiguidade e descobrindo cada pequena sessão do mercado. Não tenha medo de seguir seu instinto e virar em uma rua pequenina. Essa região tem tanto lugar bacana que não tem como dar errado. Quando cansar da Portobello, dê meia-volta e suba até a Westbourne Grove, uma rua repleta de lojas lindas e restaurantes maravilhosos. Um ótimo lugar para comer.

Livros antigos no mercado da Portobello Rd.

Livros antigos no mercado da Portobello Rd.

Para comer

Duas dicas de restaurante nessa região, testadas e aprovadas pela minha amiga Gabi que morou um bom tempo em Londres são:

  • Para almoçar: Granger & Co (Westbourne Groove – W11 2SB): comida gostosa por um bom preço e com um ótimo atendimento
  • Para Jantar: Beach Blanket Babylon, um restaurante muito cool e moderninho. Faça reserva com antecedência.

Veja outras sugestões de restaurante e de comidinhas (testadas e aprovadas) nas bandeirinhas verdes do Google Maps (Explicação no final desse post). Tem muita coisa legal aí pertinho!

Horários do mercado da Portobello Road

  • Segunda à quarta-feira: 09h às 18h
  • Quinta-feira: 09h às 13h
  • Sexta e sábado: 09h às 19h
  • Domingo: o mercado central está fechado o mercado central está fechado, mas lojinhas, praça de alimentação e restaurantes funcionam normalmente.

Endereços do filme Um lugar chamado Notting Hill

Porta Azul _ Notting Hill

  • Locação da Livraria do filme -The travel bookshop: Portobello Road, 142 – atualmente uma loja de sapatos chamada Notting Hill.
  • The Notting Hill Bookshop: Rua Blenheim Crescent, 13.A incrível livraria de viagens que inspirou os produtores do filme fica alí do lado e super vale a visita.
  • A porta azul (The Blue Door): Westbourne Park Road, 280
  • The Tattoo Parlour: Portobello Road, 201 – na minha última visita a Londres estava fechado.

Livraria de viagens que inspirou a livraria do filme

Termine o dia com um jantar caprichado em um dos restaurantes fofinhos de Notting Hill. Ah, se você tiver alguma outra dica bacana de restaurante, não deixe de compartilhar comigo pela caixa de comentários!

Dia 3: Compras & Museus – National Gallery, British Museum, Oxford street, Convent Garden e Piccadilly Circus

Trafalgar Square

Hoje visitaremos dois dos museus mais incríveis de Londres a National Gallery e o British Museum e terminaremos o dia com compras numa das áreas mais animadas da cidade. Preparados?

Mapa do dia 3:

Roteiro Londres dia 3

Paradas do dia 3:

  • Trafalgar Square
  • National Gallery
  • Convent Garden
  • British Museum
  • Oxford St
  • Picadilly Circus

Trafalgar Square: uma praça linda

Pegue o metrô até a estação Charing Cross e dê uma voltinha por uma das praças mais lindas de Londres, a Trafalgar Square. Sou apaixonada pelos leões gigantes e pelas fontes gêmeas que compõem o cenário.

Trafalgar Square

O obelisco do centro é uma homenagem ao Almirante Nelson, comandante da marinha real durante as guerras napoleônicas. Lembram que Napoleão jamais conseguiu vencer a Inglaterra no mar? Está aí o nome da praça, para eternizar a conquista da batalha de Trafalgar.

The National Gallery: pinturas espetaculares

National Gallery II

A National Gallery, outro dos meus museus preferidos de Londres, é o prédio principal da Trafalgar Square – um edifício imponente com colunas gregas e cúpula arredondada. Lá dentro está uma das melhores coleções de arte do mundo com Picassos, Van Gogh, Monets, Vermeer e muitos outros quadros para nenhum amante de arte botar defeito. A entrada é gratuita então, não deixe de visitar!

Quer ver apenas o principal?
Veja no site da National Gallery as 30 principais obras de arte do museu 🙂

Convent Garden: o shopping mais agitado da cidade

Convent no Natal

Saindo da galeria, você pode caminhar ou pegar um tube até Convent Garden. Eu recomendo a caminhada, porque a região é bem gostosa.

Convent Garden é a área de shopping e entretenimento mais agitada da cidade. O mercadinho é um pouco caro se comparado a Notting Hill ou outros mercados de Londres, mas ainda assim dá para achar lembrancinhas e objetos legais.

Convent Gardens

Por lá, você vai encontrar muitos barzinhos e artistas fazendo performances na rua. Eu mesma já vi coisas impressionantes e super divertidas. Quem quiser fazer comprar em lojas famosas, como Zara, Apple Store e Rai-Ban, com certeza encontrará uma filial nesta região.

Dicas de restaurantes em Convent Garden

Pra quem quer comer (veja as dicas nas bandeirinhas verdes), opção é o que não falta,  tem o hambúrguer delícia do Maxwells (Endereço: 34 King St, Covent Garden). É bem gostoso e o ambiente é bem legal. Tem o sempre curinga Jamie’s Italian (endereço: 11 Upper St Martin’s Ln) – que agora já está no Brasil – e o caprichado Clos Maggiore (endereço: 33 King St, Covent Garden) que precisa de reserva antecipada.

Convent Garden

Ao lado estão a Royal Opera House e o museu de transportes de Londres.

The British Museum: uma coleção maravilhosa

British Museum

Nossa próxima parada é no British Museum, diferente de todos os museus que já visitamos até agora. Nele você encontrará a incrível Roseta Stone, uma coleção surreal de múmias e artefatos egípcios e muitos objetos antigos impressionantes. Super recomendo pelo menos uma ou duas horas de visita. Bônus: ele é gratuito.

[Veja mais detalhes do British aqui]

British Museum II

Oxford St: compras incríveis

E, para quem quer fazer comprinhas baratas (ou não muito, já que você pagará em libras), essa região tem a maior concentração de lojas com bom custo benefício da cidade. Temos a Uniqlo, uma loja básica que eu adoro, a Disney Store para alegria da criançada, a Boots que é uma farmácia irada com vários produtos de beleza bacanas e, a sempre infalível, Forever 21. Isso sem falar nas imperdíveis Prymark (boa, bonita e barata) e Selfridges (outra loja de departamentos que você precisa conhecer, mas que fica um pouquinho mais longe do que eu gostaria para esse roteiro) bem sinalizadas no mapa.

Repare que ao invés de marcar a Prymark da Oxford street, que mal dá para andar de tão insuportável, marquei a loja de Tottenham Court que é muito mais vazia e está no caminho.

Picadilly Circus: o cruzamento mais animado de Londres

Picadilly Circus

De lá, caminhe por dentro do Soho, um bairro boêmio e animado tanto de dia quanto de noite (ou pela Regent Street para quem quer o caminho mais rápido) até chegar em Picadilly Circus – o cruzamento mais colorido de Londres. Ele é repleto de Outdoors eletrônicos pra lá de brilhantes.

No centro do cruzamento há uma estátua do Deus grego Eros, que vive lotada por ser um ponto de encontro tradicional entre os Londrinos. Essa é uma região repleta de teatros, lojas (temos ali um loja gigantes da M&M que as crianças amam) e restaurantes.

Quem se animar, pode dar uma esticadinha até a China Town ou voltar para o Burburinho de Convent Garden, que fica alí do lado. Mas, se eu fosse você, arremataria a noite assistindo uma das muitas peças de teatro em cartaz na cidade. Dica: compre seu ingresso logo no primeiro dia – infelizmente muitos teatros de Londres ainda não fazem venda online. Se você for mais desencanado, dá para tentar um ticket de última hora com descontão na porta do teatro ou na loja oficial da TKTS que fica na torre do relógio em Leicester Square. Mais detalhes nesse site.

Teatro - Londres

E aí? Animado para viajar? Espero que você goste de Londres tanto como eu e que São Pedro te dê de presente um tempo bem agradável!

Bônus: dicas de onde comer em Londres

Screen Shot 2015-05-22 at 1.32.48 PM

Veja neste mapa, restaurantes, pubs e outras comidinhas testadas e aprovadas por mim e pelo time de colaboradores do Ideias na Mala.
Vou adorar saber o que você achou do roteiro, então deixe seu comentário aqui na caixinha de comentários!

Outros blogs que tem posts incríveis sobre Londres:

  • Segredos de Londres: A Deb Wal que morou em Londres  muito tempo tem altas dicas de passeios e lugares inesquecíveis.
  • Pelo Mundo by Mari Campos: A Mari Campos volta e meia tá em Londres e vive dando dicas incríveis
  • Aprendiz de viajante: A Helô Rigueto além de morar em Londres acabou de lançar um guia de Londres para Iniciantes e Iniciados (ainda não li, mas tá todos mundo falando que está o máximo) com altas dicas de Londres.

Faça seu seguro de viagens


Guarde este post no Pinterest!

o melhor de londres

Roteiro


SOBRE O AUTOR

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

60 comments

  1. Mariane 19 janeiro, 2019 at 20:38 Responder

    Oi, Mari! Amei os roteiros.
    Queria saber qual app você usou pra marcar os lugares assim no mapa e tal. Foi pelo maps mesmo? Seria muito legal fazer o roteiro tendo ele em mãos assim!

  2. Thiago 6 dezembro, 2018 at 17:00 Responder

    Oi Mari,

    Obrigado pelo post e dicas vou segui-las à risca, tenho uma dúvida. No primeiro dia (02/01) tenho jogo do Chelsea que será as 19:45h, preciso chegar as 17:30h no Stamford Brigde. Acha que é viável seguir o roteiro do primeiro dia? Pensei em agendar a London Eye para as 15hrs e depois pegar metro até o jogo. Acha que fica muito corrido? Tem alguma sugestão? Vou ficar 3 dias em Londres. Muito obrigado!

  3. Flávia 25 abril, 2018 at 13:44 Responder

    Oi Mari, eu adorei o seu post sobre Londres. Eu e minhas amigas estamos fazendo um roteiro para viajarmos e esse seu post ajudou bastante.

  4. Paula Santos 22 janeiro, 2018 at 23:26 Responder

    Oi Mari!! Adorei seu post, super completo, abrangendo em 3 dias todas as principais atrações turísticas de Londres!! Está me ajudando muito!!! Muito obrigada por compartilhar com a gente!!
    Só uma dúvida, em quanto tempo completa-se o dia!? Na verdade para saber mais ou menos a que horas você iniciava o roteiro e que horas acabava, para ver possibilidade de enquadrar algo a noite ou não, e se teremos que acordar muito muito cedo!? Rsrsrs
    Desde já te agradeço!!
    Grande beijo!!

    • mari vidigal 31 janeiro, 2018 at 01:29 Responder

      Oi Paula,
      Eu começo cedo, rs. Acho que as primeiras horas da manhã são sempre o melhor horário para ver atrações concorridas um pouco mais vazias, não acho que dê pra encaixar muita coisa neste roteiro não. 😛 – Mas de repente vc tem muito mais pique que eu e até consegue 😛
      Beijos

  5. Cristiane 15 janeiro, 2018 at 23:30 Responder

    Mari, post muito legal, obrigada por compartilhar conosco.
    Vou para Londres este ano e gostaria de visitar o Museu do Sherlock Holmes. Em qual destes dias você sugere que eu possa encaixar a visita?

    • mari vidigal 31 janeiro, 2018 at 01:30 Responder

      Oi Christiane,
      Acho que o roteiro tá bem apertado e que você vai precisar fazer uma substituição e não encaixe. Veja o que faz mais sentido no mapa, agora não lembro de cabeça onde fica o Museu do Sherlock Holmes.:P
      Abracos

  6. Aline 10 janeiro, 2018 at 01:45 Responder

    Olá, Mari!!!! Parece que você bate um papo com os leitores!!!! Achei o máximo!!!! Estou indo agora em janeiro/2018 e anotei tudo!!!! Gde beijo!!!

    • mari vidigal 10 janeiro, 2018 at 05:51 Responder

      Que delícia de viagem Aline, tô morrendo de Saudades de Londres. Espero que curta o roteiro e se tiver alguma dica, passe aqui na volta pra contar!
      Beijos

  7. Denise 30 outubro, 2017 at 22:33 Responder

    Olá, Vou para Londres pela primeira vez com minha família, 4 adultos e 1 criança de 9 anos em dezembro. Chego no dia 13 por volta das 14:00 e saio dia 17 de manhã. Então terei apenas 3 dias inteiros e parto do dia que chego. Se eu te passar os lugares que gostaria de visitar você pode os ajudar na nossa programação de cada dia? É porque tem uns lugares que gostaríamos de conhecer que não está no seu roteiro de 3 dias.

    • mari vidigal 30 outubro, 2017 at 22:35 Responder

      Oi Denise,
      Essa é a minha sugestão e roteiro, e que você pode adaptar para seu gosto e tirar/ incluir o que fizer sentido para a sua viagem. Infelizmente não dou conta de ajudar com roteiros personalizados.
      Abraços,
      Mari

  8. Carla Souza 16 outubro, 2017 at 03:21 Responder

    Mari!

    Parabéns pelo post e pelo blog. Este é o primeiro post que li e já me encantei…vou desbravar tudo por aqui agora mesmo…kkkk Vou ficar 3 dias em Londres no ano que vem….já anotei tudinho! Muito obrigada pela gentileza de nos ajudar! Abraços!

    • mari vidigal 5 novembro, 2017 at 04:24 Responder

      Que delícia Carla! Aproveite muito a viagem e na volta passe aqui pra contar como foi (e me deixar suas dicas preferidas!)
      Beijos

  9. Pablo Nascimento 11 maio, 2017 at 21:16 Responder

    Estou me organizando para viajar pela Europa pela primeira vez, e tive que parar para comentar oo ver seu blog. Parabéns pelo capricho e organização. Exclentes dicas. Tem algum roteiro para Amasterdam?

  10. Pedro 20 abril, 2017 at 20:17 Responder

    Muito obrigado pelo post!!
    Fiz meu roteiro baseado nele e copiei seu mapa!! Usarei da mesma forma, pois ficarei 3 dias também!

  11. Liane 10 abril, 2017 at 03:20 Responder

    Mari, adorei o roteiro!!
    Estarei em Londres pela primeira vez no próximo mês.
    Estou com um friozinho na barriga, mas espero que dê tudo certo. Vou utilizar o seu roteiro!!
    Ah! Só uma perguntinha…: Você acha que seguindo esse seu roteiro, comendo de forma tranquila e utilizando pouco o transporte público, quanto em média se gasta?
    Obrigada!!

  12. Nair Cristina 17 fevereiro, 2017 at 14:30 Responder

    Adorei, esse roteiro me salvou, bem detalhado e inclui tudo que eu e minha filha pretendemos visitar, não sei se será possível ver tudo, pois vou ficar só dois dias e meio em Londres , mas com certeza vai me ajudar muito, farei uma adaptação no primeiro dia, pois só terei a tarde e a noite. Perfeito. Obrigada!

  13. Patricia 17 outubro, 2016 at 02:13 Responder

    Mari parabéns! Adorei as dicas e a forma fácil que você escreve, rica em detalhes e emoções! Estou super ansiosa viajo em 2 semanas e tentarei seguir ao máximo seu roteiro.
    Bj

  14. Fernanda 15 agosto, 2016 at 03:17 Responder

    Tenho que comentar porque eu a-do-rei as dicas, simplesmente perfeitas!!! Muitíssimo obrigada.
    obs: Ficarei 7 dias em Londres. Farei esse seu roteiro com bastante calma, então! Além de procurar coisas extras p fazer, como Spitafields.

    • mari vidigal 19 agosto, 2016 at 03:49 Responder

      BOA! Que delícia! AMOOOOO Londres!
      Coisa para fazer não falta, faça uma passeio pelos canais – little Venice – com direito a um pôr do sol em Primrose Park.
      Aproveite MUUUITO
      Beijos

  15. ana jacqueline 8 julho, 2016 at 02:47 Responder

    oi Mari , adorei suas dicas de Londres estarei indo em maio do próximo ano. Vc tem alguma dica de hotel ou hostel? Ou qual uma área próximo pontos turísticos para se ficar? Andei pesquisando hotel para o próximo ano nessa data estão tds lotados mais em conta. E Londres para nós que ganhamos em real e não fazemos parte da realeza é difícil. grata. Parabéns pelas dicas excelentes.

    • mari vidigal 9 julho, 2016 at 02:49 Responder

      Oi Ana,
      Meu hostel preferido em Londres é o Astor (pertinho do British Museum) eles tem dois ou três outros que não conheci.
      Entendo perfeitamente seu desabafo sobre os preços da cidade, é tudo muito caro mesmo, mas eu se fosse você leria BASTANTE reviews antes de reservar. Tive a pior experiência da minha vida num hostel da cidade.

      Londres é enorme, mas o metrô (tube) é tão eficiente que qualquer estação próxima a linha de metrô na zona 1 (ou no máximo 2) é uma boa pedida. A região do British Museum é um dos meus cantinhos preferidos da cidade.

  16. Liliane Inglez 21 maio, 2016 at 01:29 Responder

    Mari, usei este post para planejar meus passeios em Londres e foi um sucesso! Também foi aqui no blog que peguei uma das melhores dicas sobre Londres: assistir ao “service” na Abadia de Westminster. Deu super certo e foi lindo! Obrigada!!

  17. Jessica 11 maio, 2016 at 12:26 Responder

    Primeira vez que visito o blog, estou planejando minha viagem para Londres e Paris, e tenho que comentar: que blog completo! Rico em detalhes.. O post sobre 4 dias em Paris esta incrivel!!! As dicas de Londres entao! Parabens! 🙂

  18. Marcelo Marcos 23 janeiro, 2016 at 02:35 Responder

    Seu blog é incrível !!! Amei a programação de 3 dias, exatamente o q irei precisar para curtir Londres pela primeira vez….. eu já não gosto nada de caminhar ……. irei gastar minhas canelinhas nos seus roteiros. Meus Deus !!!! Fev/2016 chegue logoooo !!! Abço.

      • Marcelo Marcos 24 janeiro, 2016 at 23:49 Responder

        Rsrsrsrsr…. digo gastar as canelinhas !!! Pq amo ecoturismo e estou acostumado com acompanhamentos em montanhas e longas caminhadas.
        É um verdadeiro prazer descortinar lugares a pé, fugir do tradicional, e a cada curva…a cada esquina algo novo possa surgir e nos surpreender.
        Estou com frio na barriga com a imigração inglesa, pois será a primeira vez em Londres e sem falar inglês. Ufaaaaa
        Meu voo será de Dublin X Londres (Luton).
        Estou com a documentação certinha ..passagem retorno ao Brasil, Reserva do hostel em Londres, Seguro viagem…é o principal …..a grana. rsrsrs
        Pensamento positivo ….pq já deu tudo certo !!! Bjos

        • mari vidigal 25 janeiro, 2016 at 06:35 Responder

          Já deu tudo certo. Sua intenção não é imigrar para Londres e embora você não saiba falar inglês, você tem tudo que prove isso.
          Vai certeiro que não tem erro.
          (E leve o seguro saúde + grana em espécie para um eventual chato que decida conferir tudo ;))
          Beijos e na volta passe aqui pra contar como foi.

  19. Regina Veiga 3 junho, 2015 at 00:06 Responder

    Parabéns!!! Adorei, estou há horas viajando,matando saudades. Tudo sensacional.Muito obrigada por esses momentos maravilhosos. Muitas felicidades e saúde para continuar com essasa viagens fantásticas. Gostaria imenso de poder curtir com você. BOA SORTE.

    • mari vidigal 3 junho, 2015 at 17:17 Responder

      Oi Regina,
      Obrigada pela visita e pelos elogios! Feliz de saber que o ideias na mala te ajudou a relembrar estes momentos.
      Espero te ver por aqui mais vezes.
      Beijos,
      Mari

  20. Titi Brandileone 26 maio, 2015 at 23:48 Responder

    Roteiro sensacional! Envio 2 dicas, Wallace Palace perto da Oxford street, cuja entrada é gratuita. Abbey road, foto clássica do disco dos Beatle.

Post a new comment

Veja também