Londres: desvendando o British Museum

6

Londres tem tantos museus incríveis que acaba sendo difícil escolher quais incluir no roteiro de viagem.  Na minha primeira visita a cidade acabei deixando passar um dos mais famosos, o British Museum.

Nessa segunda visita, reparei o erro logo no primeiro dia, e entendi bem porque este museu esta na lista dos queridinhos de muita gente…

Entrada do British Museum

… O British Museum é um museu fantástico repleto de arte antiga, muita arte grega e egípcia bacana e a famosa Pedra Roseta. Mas o museu vai muito além disso e é um prato cheio para os amantes de arte e de história. Uma visita ao British te dá a sensação de percorrer vários continentes em um único dia. São muitas peças maravilhosas, estátuas, altares, papiros repletos de gravuras, relógios de todos os tamanhos e formatos.

E COM TANTA COISA BACANA, POR ONDE COMEÇAR?

Um dos principais desafios para quem visita o museu é se organizar, ou melhor, escolher por onde começar. Como o museu não tem mapas grátis, o jeito é comprar um guiazinho de três pounds que indica como o museu esta dividido ou para quem gosta muito de celular, fazer o download deste mapinha: (http://www.britishmuseum.org/visiting/floor_plans_and_galleries/ground_floor.aspx).

O mapa pode te confundir um pouco. Enquanto as estátuas egipcias estão no primeiro piso. Os artefatos e mumias ficam no segundo piso.

Recomendo que você dedique um dia todo ao museu, mas se não der para encaixar no seu cronograma, ou se você não gosta tanto assim de museus, pode separar umas duas ou três horas e visitar as coleções que mais te interessem. Eu tive três horas para visitar o museu e saí um pouco triste sem ver tudo o que queria, mas muito feliz pelo que consegui ver.

Acredite ou não, há quem vá até lá somente para tirar uma foto da Pedra da Roseta, um importante monumento egípcio do ano 196 antes de Cristo que está escrito em três diferentes línguas: Hieróglifos egípcios, Grego Antigo e Demótico (Egípcio).

A pedra passou a pertencer a Inglaterra em 1801 com a rendição de Alexandria e desde 1802 esta exposta no British Museum. A pedra tem uma importância histórica enorme pois foi o primeiro monumento bilíngue do mundo e graças a ele foi possível decifrar os hieroglifos egípcios, e por isso a posse do objeto tem sido constantemente questonada.

Pedra da Roseta: o item mais visitado do British Museum

Pedra da Roseta: o mesmo texto em três diferentes línguas

E PARA QUEM QUER SAIR DE LÁ MAIS SABIDO…

Uma dica bacana para quem gosta de aprender sobre os objetos e tem um inglês bacana, são os tours grátis (dê uma olhadinha no site para conferir a hora exata de cada uma das galerias: http://www.britishmuseum.org/visiting/planning_your_visit/free_tours_and_talks.aspx que acontecem todos os dias entre as 11:00 e as 15:30 e duram entre 30 e 40 minutos cada um).

Além disso, de terça a sábado na hora do almoço rola um “galery talk” – um tour grátis de 45 minutos sobre algum assunto específico. (Fique ligado nos assuntos por data no: http://www.britishmuseum.org/visiting/planning_your_visit/free_tours_and_talks.aspx)

HIGH LIGHTS DA MINHA VISITA

Abaixo algumas fotos das peças que mais gostei… tem muita coisa legal! Vou tentar numerar as salas e indicar onde estão as peças que estou apontadando, se alguém perceber algúm erro, por favor avise 🙂

EGITO ANTIGO (Sala número 4)

Uma das partes que eu mais queria visitar. Repleta de estátuas de faraós e estatuas de todos os tamanhos. É nessa ala que esta exposta a pedra da Roseta.

Essa é uma das peças que os deficientes visuais  podem tocar – legal a ideia, não?!

Esse bichano com piercing no nariz é ou não é sensacional?

ASSÍRIA – NIMRUD (Salas 7 e 8)

Essa região que hoje fica no norte do Iraque é famosa pelos MARAVILHOSOS murais esculpidos em pedra, dê só uma olhada nos detalhes…

MONUMENTO DE NEREID (SALA 17 )

Construído para servir de morada eterna de Erbinna, comandante Xanthos. Erbinna desejava que seu túmulo tivesse formato de templo grego.

Estatuas de Nereid entre as colunas do templo.

EGITO ANTIGO (Salas 61, 62 e 63 – Morte e depois da vida)

RELÓGIOS: SALAS 38 e 39

Acho que já contei isso antes… mas sou APAIXONADA por relógios antigos acho essas antigas maquinas de medir o tempo Fabulosas. E foi essa curiosidade que me levou a visitar essa ala do museu… vejam só que legal 🙂

Olhem os detalhes desse relógio

Deu para ver um pouquinho? Vale ou não vale a pena incluir este passeio na visita? Ah, e não tem desculpa por que abre todo dia e é GRÁTIS!

Localize-se

British Museum

http://www.britishmuseum.org/whats_on/friday_lates_programme.aspx

Aberto diariamente das 10:00 as 17:30

As sexta feiras: aberto até as 20:30

Entrada Grátis

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

6 comments

Post a new comment

Veja também