Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto ou Osaka – como fazer

0
Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

Veja dicas para fazer o bate-e-volta para Hiroshima saindo de Kioto ou Osaka, saiba o que visitar em Hiroshima e como incluir Miyajima no passeio!

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto ou Osaka – como fazer

Fui duas vezes para Hiroshima, na primeira dormi uma noite na cidade – o que é legal tanto para baratear o custo de hospedagem, (Hiroshima geralmente custa bem mais barato que Kioto) quanto para aproveitar a cidade sem corre-corre. Outra vantagem de dormir uma noite por lá e fazer um pit-stop e visitar o castelo de Hijemi, o maior castelo do Japão e que ficou ainda mais lindo depois de anos fechado para reforma. Na segunda visita fiz um bate-e-volta de Kioto e achei que com um pouquinho de planejamento funcionou HIPER bem!

Nesse post divido com vocês algumas dicas para fazer o bate-e-volta Hiroshima-Kioto ou Osaka e ainda encaixar Miyajima no roteiro. Vamos nessa?

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

Memorial da Paz em Hiroshima

Como chegar

A viagem entre Kioto e Hiroshima de trem bala (tipo Hikari) leva pouco mais de duas horas e a freqüência aproximada dos trens é de hora em hora. Alguns dias antes da viagem, confira os horários do trem (eles são super pontuais no Japão) e anote o número dele (com o número em mãos fica mais fácil achar a plataforma e não errar o trem ;). Use este site para confirmar os horários e lembre-se que o Japan Rail Pass não ter permite usar os trens balas (shinkansen) do tipo Nozomi.

Para viajar mais confortável: reserve seu assento

O trajeto está incluso no Japan Rail Pass (um passe esperto que deve ser comprado ainda fora do Japão e te dá direito a uma ou duas semanas de transporte ilimitado pelo arquipélago usando os trens do tipo JR) e você poderá optar por reservar seu assento com antecedência (a reserva pode ser feita em qualquer estação de trem do Japão, e como é MUITO mais confortável viajar com um assento reservado, eu se fosse você não pensaria duas vezes.) A desvantagem de reservar assento é perder a flexibilidade de mudar de ideia no último instante, mas para o trem de ida, eu não pensaria duas vezes.

Ah, e se você não fuma a dica é reservar um vagão NÃO FUMANTE! (Ninguém merece ir cheirando cigarro alheio por duas horas!!!)

Para quem prefere não reservar lugar

Caso não queira reservar lugar, você deve sentar no vagão “Non reserved seats”, nos horários de pico os assentos são disputados e pode ser que você tenha que passar algumas estações em pé.

Comece cedo

Uma dica IMPORTANTE para quem planeja fazer este bate e volta é sair cedo. A viagem é longa, são duas horas para ir e mais duas para voltar, e como Hiroshima tem muita coisa legal para ver e fazer, se você não sair cedo, vai perder boa parte das atrações.

Chegando em Hiroshima:

Tanto o Memorial da Paz de Hiroshima (Genbakudomu) onde está o museu da bomba atômica e os monumentos em memória da bomba atômica quanto Miyajima onde há um templo shintoista maravilhoso, o Istukushima Shrine – famoso pelo Tori na água – e o Monte Misen com vistas lindas da região ficam relativamente longe da estação central de Hiroshima (onde chega o trem bala), mas a cidade tem um sistema eficiente de trams (bondinho elétrico, chamado de Hiroden) e com um pouquinho de organização dá para fazer tudo.

O que eu faria se fosse você:

De olho na maré:

Miyajima fica mais bonita durante a maré alta, quando o templo se enche de água e parece estar flutuando, assim antes de programar seu passeio, vale consultar no google ou neste site o regime das marés e programar seu dia em função dela.

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

Templo Itsukushima em maré baixa

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

Templo Itsukushima em maré alta

Veja aqui um exemplo do calendário de marés:

Maré alta em Miyajima

Printscreen: http://www.tides4fishing.com/jp/hiroshima/itsukushima

Neste dia valeria a pena visitar Miyajima depois das 11:15 da manhã e antes das 17:30, sendo assim eu começaria pela ilha (que fica mais longe que o memorial da paz), daria uma boa volta por lá, e na volta visitaria o memorial da paz.

Sugestão de itinerário:

Comece por Miyajima, passe a manhã por lá e almoce no antigo centrinho da ilha (que é uma fofura e tem vários pequenos restaurantes e lojinhas ), em seguida vá para o memorial da paz, visite o museu, passeie pela região e se sobrar tempo, termine o dia com uma voltinha pelo castelo de Hiroshima (que na minha opinião é muito mais interessante visto de fora – rende fotos lindas – do que visto de dentro).

Como chegar em Miyajima?

Chegando na estação central de Hiroshima você poderá pegar um Trem do tipo JR (JR Sanyo line sentido Iwakuni) ou o bondinho (Dendetsu, chamado de Hiroden) para Miyajima Guchi e de lá pegar um ferry rumo a Miyajima. O JR  e o ferry estão inclusos no JR Pass, mas o Hiroden deve ser pago a parte.

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

Lanternas na entrada do templo Itsukushima em Miyajima

Veja os detalhes abaixo:

JR Sanyo line (sentido Iwakuni):

O JR está incluso no JR pass e é mais rápido que o bondinho elétrico, mas a desvantagem é ter apenas um ou dois trens por hora :(.

  • Passagem: 410 yens | grátis com o JR Pass
  • Duração da viagem: 27 minutos
  • Frequência dos trens: 2 ou 3 por hora: dica – ao reservar seu lugar no trem bala para Hiroshima peça para a atendente consultar os horários dos trens para você e veja se algum deles bate com a sua chegada em Hiroshima.

De bondinho elétrico “Dentetsu” /Hiroden (sentido Miyajima Guchi )

  • Passagem: 260 yens
  • Duração da viagem: 69 minutos
  • Frequência dos trens: 9 minutos

Chegando em Miyajima Guchi

Chegando em Miyajima Guchi há duas ou três empresas diferentes que operam serviços de Ferry, uma delas faz parte do grupo JR e essa é grátis para quem tem o JR Pass.

  • Passagem: 180 yens | Crianças 90 Yens | Grátis com o JR Pass
  • Duração da viagem: 10 minutos
  • Frequência dos Ferrys: 10 minutos

Como chegar ao memorial da paz?

De bondinho elétrico “Dentetsu” /Hiroden (sentido Miyajima Guchi ou Eba ) desça em Genbakudomu-mae.

  • Passagem: 260 yens
  • Frequência dos trens: 9 minutos
  • Duração da viagem: 22 minutos

Como chegar de Miyajima ao Memorial da Paz e vice-versa

De bondinho elétrico “Dentetsu” /Hiroden

  • Passagem: 260 yens
  • Frequência dos trens: 9 minutos
  • Duração da viagem: 52 minutos

O que fazer em Miyajima?

Itsukushima Temple & Centrinho da cidade

Chegando em Miyajima visite o templo Itsukushima Shrine (aberto das 6:30 às 18:00 | entrada 300 Yens ) e dê uma boa volta pelo templo, passeie pelas pontes (a Sori-bashi, uma ponte arredondada é a mais bonita delas) e dê uma boa volta pelo centrinho fofo da cidade que está repleto de pequenas lojinhas e restaurantes. Quando a fome bater almoce num dos pequenos restaurantes espalhados por lá.

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

O templo é lindo, a cidade é um charme e para melhorar há um monte de bambis soltos e hiper fofos que moram por ali!

Mais uma vez: o templo fica especialmente bonito durante a maré alta e isso é algo que vale a pena checar antes de visitar o templo. Veja o regime das marés em Miyajima neste site.

Monte Misen 

Para quem vai dormir em Hiroshima e tem mais tempo, vale aproveitar a viagem e visitar o Monte Misen, para chegar lá você precisará fazer uma caminhada longa -cerca 1,5 horas – ou combinar uma caminhada com o teleférico. Vale falar que mesmo quem vai de teleférico terá que encarar uma BELA de uma subida.

Para comer

Uma das comidinhas típicas de Hiroshima é um bolinho em forma de folha de Maple chamado “Momijimanju” que tem recheios diversos com chocolate, creme e chá verde, o docinho está a venda em vários cantinhos em Miyajima e eu se fosse você não sairia de lá sem provar ;).

Quanto tempo demora?

Um passeio por Miyajima demora pelos menos 2-3 horas, mas o lugar é tão fofo que dá fácil para passar o dia todo e brincar de se perdes pelas ruas estreitas do centrinho, fotografar o templo durante diferentes marés.

O que fazer no Memorial da Paz?

O memorial da Paz de Hiroshima é um complexo bem bonito com um parque, um museu da bomba atômica e uma série de estátuas e memoriais.

Hiroshima - Japão

Genbaku Dome as margens do Rio Ota

Museu e memorial da paz de Hiroshima

Um desses cantinhos que te dão nó no estômago e te fazem refletir sobre a vida, guerra, destruição e recuperação. A visita é toda audio guiada – em português – e é IMPRESSIONANTE! Vale MUITO a pena ver e entender todo o estrago que a bomba causou em Hiroshima, e a bonita lição de paz que o museu prega no mundo. De arrepiar.

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

Museu e memorial da paz de Hiroshima

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

Uma das maquetes do museu: o que restou de Hiroshima depois da guerra

Horários de funcionamento: 

  • De março a Julho: 8:30 – 18:00
  • Agosto: 8:30 – 19:00
  • Dezembro – Fevereiro:  8:30 – 17:00

Entrada: 

  • Adultos: 200 Yens
  • Estudantes: 100 Yens

Memorial da paz (Genbaku Dome)

A única estrutura pré bomba atômica que sobrou no parque, uma memória viva dos efeitos da bomba da futuras gerações.

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

Memorial da paz (Genbaku Dome)

Parque da paz

Um gramadão lindo que dependendo da época do ano fica repleto de flores, algumas estátuas e o famoso sino da paz. O parque fica as margens do rio Ota bem no ponto onde o rio se divide em dois braços formando uma ilha e rende fotos lindas da cidade.

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

Parque da paz em Hiroshima

Memorial das crianças

Anos depois da bomba atômica o cancer infantil continua sendo um dos grandes problemas de Hiroshima. Esse memorial, lindo e singelo é uma homenagem a todas as crianças que morreram ou que lutam contra o cancer. O memorial é decorado com “tsurus” (passarinhos) de origami coloridos doados por pessoas ao redor de todo o mundo.

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

Memorial das crianças em Hiroshima

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

O Castelo de Hiroshima

E pra terminar o passeio, vale a pena dar uma esticadinha e caminhar (1 Km de caminhada) até o castelo de Hiroshima, o castelo é lindo por fora e rende fotos para lá de especiais. A parte de dentro eu confesso que achei BEM meia boca. Se você já visitou os castelos de Himeji, Hikone, ou Osaka eu pularia esse fácil.

Hiroshima: Bate-e-volta de Kioto

Castelo de Hiroshima

Horários de funcionamento:

  • De março a novembro: das 9:00 às 18:00
  • De Deembro a fevereiro: das 9:00 às 17:00

Entrada: 370 Yens

O que comer em Hiroshima?

Para um turista Japonês, nenhuma visita a Hiroshima fica completa sem comer a comida típica da cidade. Hiroshima tem dois pratos bem famosos:

Okonomiyaki de Hiroshima

Okonomiyaki é uma espécie de uma panqueca bem recheada, as de Hiroshima geralmente vem com porções generosas de repolho e noodles por cima dos recheios que pode ser carne de porco, lula e até mesmo ostras cobertos por uma cama de vegetais, molho agridoce e lascas de bonito. Uma mistura aparentemente estranha, porém BEM gostosa.

Você pode provar um Okonomiyaki local nos restaurantes da estação de trem de Hiroshima no bairro de Okomimura (centro da cidade).

Tsukemen

Noodles gelados com molho bem apimentado (você geralmente pode escolher a pimenta do nível 1-5). Os noodles são servidos com carne fatiada, ovos, alho poró e repolho.

Hora de pegar o trem de volta

Terminada a comilança é hora de pegar o trem e voltar para Kioto ou Osaka, como não sabemos bem quanto tempo levará seu passeio o ideal é deixar a volta para reservar na própria estação de Hiroshima (fique de olhos nos horários para não perder o trem) ou se aventurar num trem sem reserva.

E aí, curtiu o passeio?

Para quem que mais detalhes de Hiroshima e Miyajima, recomendo estes dois posts:

E para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

No comments

Veja também

Magritte - Chicago

Magritte no Art Institute of Chicago

Image credit : www.moma.org  Art Institute of Chicago, um dos meus museus preferidos, está com uma exposição incrível do pintor belga Surrealista Rene Magritte: Magritte: The ...