Roteiro de 1 dia em Cusco

2
Cusco - Peru

Roteiro de 1 dia em Cusco no Peru, incluindo as principais igrejas, ruínas e sítios arqueológicos da cidade. Ideal para quem quer ver muita coisa em pouco tempo. Mas vale falar que um dia não é suficiente para conhecer Cusco. Muito pelo contrário, um dia não dá nem pro cheiro! Mas se você, assim como eu, só tem um dia na cidade, terá que fazer algumas escolhas e de alguma forma tentar encaixar, certo? Nesse post divido com vocês meu roteiro de dia em Cusco, incluindo pequenas mudanças e coisas que eu teria feito diferente. Vem comigo?

Roteiro de 1 dia em Cusco

Roteiro resumido:

  • Parte da manhã: passeio a pé pelo centro de Cusco.
  • Almoço no Cicciolina
  • Tarde: Tour guiado pelas ruínas de Cusco: Tambomachay, Vista de Puca Pucara, Q’enko e Sacsayhuaman
  • Jantar no Pachamama
  • Depois do jantar: passeio por San Blás e volta a pé até o centro de Cusco

Considerações gerais:

A ordem certa: Se possível, encaixe seu dia em Cusco e seus passeios pelo Valle Sagrado dos Incas antes de visitar o Machu Picchu. Porque? Machu Picchu são as ruínas mais imponentes e impressionantes do passeio, visitá-las primeiro, vai tirar um pouquinho da graça dos outros.

Para economizar na passagem: Essa é uma dica do pessoal do Sunday Cooks que faço questão de repetir. Tente encaixar sua perna de avião Lima-Cusco-Lima na passagem do Brasil. Ou seja, compre uma passagens de múltiplas cidades com destino final Cusco, a economia é considerável. Pode comparar!

O mal da altitude: Essa é uma das grandes preocupações de quem visita Cusco pela primeira ou pela enésima vez, tenho amigos que já foram trocentas vezes, e sempre passam mal. Eu tive uma pequena, e por sorte, rápida dor de cabeça na chegada (brinco que como não tinha tempo no meu roteiro para passar mal, acabei escapando), mas mandei ver no chá de Coca (que é uma delícia!) e passou. Na dúvida, leve remédio, e se seu corpo apitar, respeite-o. Afinal, você não quer estragar a viagem toda por causa de uma má chegada, certo? Antes da viagem, tome bastante água e capriche na alimentação saudável, reza a lenda que ajuda bastante. E no meu caso, funcionou! Pra quem tem mais de um dia, ou na real, pra todo mundo, a recomendação é pegar BEM leve no primeiro dia.

Onde se hospedar? Como você só tem um dia em Cusco, recomendo que você fique o mais perto possível da Plaza de Armas, dessa forma, você poderá aproveitar a cidade até tarde.

Catedral de Cusco iluminada

Catedral de Cusco iluminada

Boleto Turístico de Cusco:O Boleto turístico de Cusco é um MUST para quem pretende visitar a região do Valle Sagrado , ou conhecer os sítios arquiológicos ao redor de Cusco. Você pode comprar o boleto completo, com validade de 10 dias ao preço de 130 soles (estudantes com carteirinha internacional pagam 70 soles) e que te dá direito a entrar nas principais atrações do Valle Sagrado, ou comprar o ticket do Circuito 1, que inclui os Sitios Arqueológicos mais próximos a Cusco e que serão visitados nesse roteiro: Saqsayhuamán, Q’enko, Puka Pukara e Tambomachay e custa S70 soles. Compre seu boleto turístico no escritório da  COSITUC (Av. El Sol, 103). E para saber tudo sobre o boleto turístico, veja este post mega detalhado do Sunday Cooks.

Boleto Religioso: Além do  Boleto Turístico de Cusco, quem planeja visitar diversas igrejas na cidade, pode comprar o Boleto Religioso que inclui a catedral, a companhia de Jesus, a Igreja de San Blás e o museu de arte religioso. Para nós que temos pouco tempo, não vale a pena, mas fica a dica do Sunday Cooks!

Criança trabalhando e um Sitio Arqueológico de Cusco

Criança trabalhando e um Sitio Arqueológico de Cusco

A parte chata de Cusco: Algo que me incomodou tremendamente em Cusco foi o trabalho infantil, muita criança (tem adulto também) tentando te vender fotos, chaveiros, passeios e etc… Senti que não dava para atravessar uma rua na cidade sem que alguém tentasse me vender algo. Depois que desencanei e passei a ignorar, a coisa melhorou um pouco. Mas a parte das crianças trabalhando me tocou profundamente. Como elas ganham mais que os adultos, são forçadas a trabalhar, muitas deixam de estudar, outras passam a estudar somente a noite. E como filho é algo “lucrativo” as famílias de classe baixa tem mais filhos do que deveriam. Enfim, para contribuir com uma eventual mudança de hábito, a dica é não comprar nada das crianças.

Veja também: Roteiro de 5 dias no Perú.

Roteiro de 1 dia em Cusco detalhado.

Parte da manhã: Passeio a pé pelo centro de Cusco.

Faremos um passeio de cerca de 1 hora pelos principais pontos turísticos do centro de Cusco, no final você poderá escolher como deseja usar o finalzinho da sua manhã, ou visitar algum desses lugares que passamos na frente (atenção que grande parte das igrejas fecham às 11), ou subir até San Blás para ver a cidade de dia, ou visitar o museu de Arte Pré Colombiano. Vamos passear?

Roteiro no mapa:

Oriente-se: veja neste mapa a localização dos principais pontos turísticos de Cusco e dicas de restaurante para o roteiro de hoje!

A Plaza de Armas de Cusco

Começaremos nosso roteiro pela praça mais importante, e um dos lugares mais lindos da cidade: A Plaza de Armas de Cusco, um gramado florido e bem cuidado rodeado por casarões históricos convertidos em lojas, restaurantes  e por duas grandes igrejas, a Catedral de Cusco e a Companhia de Jesus, ambas construídas sobre ruínas incas.

Plaza de Armas - Cusco

As duas igrejas são lindas e bem imponentes, tanto que  tive bastante dificuldade em reconhecer a catedral. Logo aprendi que o assunto da beleza das duas igrejas “rivais” gerou tanta polêmica que a disputa foi parar em Roma, só que esse vai-e-vem levou tanto tempo, que quando as mudanças na companhia de Jesus foram ordenadas em Roma, a igreja já estava pronta em Cusco. #Oops!

De volta a praça, recomendo que você dedique uns minutos -ou quem sabe algumas horas – para explorá-la com calma, e se quiser, sente num banquinho para ver a movimentação da cidade. O lugar é tão gostoso que o tempo parece não passar.

Alguns detalhes bacanas: a praça tem duas bandeiras, a bandeira do Perú e bandeira do império inca, uma bandeira bem colorida e que muitas vezes é confundida com a bandeira GLS. Repare bem nessa bandeira, pois voltaremos a vê-la em muitos lugares no Peru. Repare também na estátua dourada na fonte do centro de praça. Este é o Inca Pachacútec, o imperador Inca mais importante de todos os tempos, e quem fizer um tour guiado na parte da tarde ou no Vale Sagrado, ouvirá falar bastante dele.

Inca Pachacútec - Na plaza de armas

Fonte com com Inca Pachacútec

Achou a praça bonita com a luz do dia? Espere só até a chegada da noite! Cusco é uma das cidades mais lindas do mundo à noite (Pelo menos é o que eu acho :)). As casinhas coloniais iluminadas pelas igrejas imponentes rodeadas por ruas de paralelepípedo é algo impressionante e que nunca me esquecerei. Ou seja, não deixe de voltar no final do dia!

Praça do Regocijo: a prefeitura de Cusco

Dalí, caminhe um quarteirão até a praça do Regocijo, que em Quechua era chamada de” Cusipata” ou pátio de la alegría, uma praça dedicada a festividades não religiosas. Hoje é uma pracinha simpática que abriga a prefeitura da cidade. Reparem na bandeirinha inca na parte de cima do prédio.

Praça de San Francisco

Nossa próxima parada é na Praça de San Francisco, onde estão a igreja de San Francisco ($8 Soles | Igreja: Seg-Sab das 6:30 às 8:00 e das 17:30 às 20:00. Museu : das 9:00 às 12:00 e das 15:00 às 17:00 aos sábados aberta somente de manhã e fecha aos domingos). O museu desta igreja é famoso pela cripta cuja disposição dos ossos é zero convencional (e até um pouco assustadora) e um quadro enorme com a árvore genealógica de San Francisco de Assis). Achei a igreja simples por dentro, e não visitei o museu.

Cusco - Peru

Ruas de pedra do centro de Cusco

Ao lado da praça está o arco de Santa Clara, que lembra um pedaço de igreja, mas na verdade é um monumento construído para celebrar a curta união entre os países Perú e Bolivia. A junção dos países só durou 3 anos, mas o arco continua em pé!

Mercado Central San Pedro: 

Nossa próxima parada é o mercado Central San Pedro, um lugar legal para comprar lembrancinhas típicas e ver um mercado peruano de verdade e em pleno funcionamento. Antes de comprar, compare preços, pechinche e veja bem a qualidade do que você está comprando. O mercado tem muita coisa legal, mas também  tem bastante tranqueira. Veja mais detalhes sobre esse mercado e outros mercados de Cusco nesse post (também do Sunday Cooks, rs, não falei que os caras me ajudaram pra caramba nessa viagem?!)

Igreja La Merced & Companhia de Jesus (ou Igreja dos Jesuitas)

Terminada a sessão compras (olho no relógio que o tour da tarde começa às 13, hein?!) voltaremos para a praça das armas passando por duas igrejas importantes de Cusco a Igreja La Merced e a Companhia de Jesus.

La Merced ( Igreja Seg-Sab das 8am-12:00 & 14:00-17:00 | Cripta: aberta das 8:00 às 11:00) é uma igreja colonial de interior branquinho e altar dourado que fica especialmente cheia e bonita durante as celebrações das missas. Ela é conhecida pelos tesouros de sua cripta: tumbas de dois conquistadores peruanos e um ostensório de ouro maciço decorado com pedras preciosas, e entre outros objetos. Sem dúvida, uma igreja muito bonita!

Companhia de Jesus (Seg-Sab das 9:00 às 12:30 e das 13:00 às 17:30 | Ingresso $15) foi construída sob as ruínas do palácio do último imperador Inca e tem um altar de ouro divino, que me lembrou bastante das igrejas das cidades históricas de Minas Gerais. Quem visitar a igreja pode fazer um tour guiado com estudantes locais ( o tour é grátis, mas não se esqueça de deixar uma caixinha para os caras) e conhecer mais sobre as obras de arte da igreja e seu órgão de dois andares. Pra quem planeja visitar mais uma igreja em Cusco a Companhia de Jesus é a minha sugestão!

Companhia de Jesus, Cusco

Convento de Santa Catarina

Passada a Cia de Jesus, vire a direita da Calle Loreto, uma rua de pedestres muito estreita e muito linda. A Calle Loreto tem alguns dos melhores exemplos de muros Incas de Cusco, arquitetura perfeita e ângulo de inclinação. Do seu lado esquerdo você verá outra igreja, o Convento de Santa Catarina construído sobre a sede do templo das virgens do sol, onde mulheres vindas da realeza ou de famílias nobres viviam em total clausura e eram treinadas para serem sacerdotistas ou mulheres do Inca. Hoje é uma igreja colonial bonita e com detalhes barrocos. Não consegui visitá-la por dentro.

Qorikancha e arredores

Nossa próxima parada é o Monastério de Santo Domingos, também conhecido como Qorikancha, local que abrigava o mais importante templo da era Inca, um templo de paredes cobertas de ouro com paredes perfeitas de pedra cortada. Todo o ouro, e toda a decoração foi levado pelos conquistadores, mas vários vestígios interessantes do que sobrou do templo ainda podem der visto dentro do Monastério e nos jardins.  Caso a igreja de Santo Domingo esteja aberta, visite-a. Ela é LINDA e não está inclusa no tour da tarde.

Qorikancha - Cusco

Como visitaremos esse monastério na parte da tarde, a ideia agora é apenas visitar e fotografar o jardim Sagrado (jardim bonitão na frente do monastério) e passear pelas ruazinhas estreitas e super fotogênicas desse pedaço lindo da cidade. A tarde será corrida e você mal terá tempo de aproveitar este pedaço tão lindo de Cusco. No jardim está o museu Qorikancha que está incluso no boleto turístico (não confundir com o monastério), o museu tá precisando de uma reforminha, eu se fosse você, passaria batido. #PerdiMeuTempo #Oops!

Jardins do Qorikancha

Jardins do Qorikancha

Calle Romeiros & Ruínas de Cusicancha

Volte por outra vielinha apertada, a Calle Romeiros. Repare também que do lado esquerdo há uma série de vidros e ruínas. Essas são a ruínas de Cusicancha, um sitio arqueológico importante para a recuperação da antiga história de Cusco. As ruínas são parte do antigo palácio de Pachacutec e continuam sendo escavadas/ reconstruídas.

Calle Romeiros - Cusco

Calle Romeiros – Cusco

As ruínas estão abertas para visita, e são grátis, basta deixar um documento na porta e pegar na saída (Até estava com o passaporte, mas preferi deixar minha carteira de motorista americana, e que foi bem aceita.) A visita é rápida, e é bem especial. Recomendo!

Ruínas de Cusicancha - Cusco

A pedra dos 12 ângulos

Nossa última parada oficial do dia, é na famosa pedra dos 12 ângulos, mais um exemplo de muro inca perfeito! A pedra ficou famosa entre os locais e turistas por ser a única com 12 ângulos perfeitamente cortados. E cá entre nos, é surreal a precisão com que os caras conseguiram cortar as pedras sem nenhum instrumento de construção moderno. Fiquei muito impressionada com a habilidades dos Incas.

pedra dos 12 ângulos - Cusco

Pedra dos 12 ângulos – Cusco

Chegou a hora de escolher:

Dê uma olhada na hora, caso ainda seja cedo (reserve pelo menos 1 hora para almoçar bem, ou 20-30 minutos para comer um sanduba rápido. Mas a comida em Cusco é tão boa, que eu se fosse você optaria por um bom almoço). Você pode voltar e visitar a igreja que mais te chamou atenção (atenção que todas as igrejas de Cusco fecham para o almoço +- às 11 da matina), ou pode encarar a subida rumo a San Blás (tem um  monte de lojinhas fofas, e muitas lojas boas de arte Sacra pelo caminho) ou você pode visitar o MAP -Museu de Arte Pré Colombino (Plazoleta Nazarenas 231 | Aberto das 9:00 às 22:oo | Entrada: 22 soles) que não visitei mas ouvi falar super bem tanto do museu quanto do restaurante. #Ficoupraapróxima

Como iremos para San Blás a noite, eu se fosse você ficaria alí no centrinho mesmo. Na dúvida, sentar um banquinho na Plaza das Armas é sempre uma boa opção!

Almoço: sugestão: Cicciolina

Minha sugestão para o almoço é o Cicciolina , recomendação certeira do meu amigo Peruano José, testada e aprovadíssima por mim. O Cicciolina tem um ambiente super gostoso e descontraído e é super bem localizado, ao lado da Plaza de Armas numa espécie de galeria repleta de arte bacana e bem colorida. E quer saber o melhor? A comida é deliciosa!

Restaurante Cicciolina - Cusco

Restaurante Cicciolina – Cusco

Comecei com um drink bem servido de Pisco com Maracujá, tava gostoso, e eu teria tomado uns 3 se não fosse o medo da “tal altitude” me dar algum revertério durante o passeio. Para comer pedi um pato com risoto (sorry, não lembro do que era o risoto, mas tava bom,viu?!) e de sobremesas comi um mil folhas de manga INESQUECÍVEL! Gostei tanto que pensei seriamente em voltar lá pro jantar.

Restaurante Cicciolina - Cusco

Pisco com Maracujá

Restaurante Cicciolina - Cusco

Pato divino

Restaurante Cicciolina - Cusco

Mil folhas maravilhoso

Tarde: Tour guiado pelas ruínas de Cusco: Tambomachay, Puca Pucara, Q’enqo e Sacsayhuaman

Minha grande dúvida quando cheguei no Perú era, com só um dia em Cusco, valia a pena sair da cidade para ver mais ruínas sendo que eu já havia passeado pelo Vale Sagrado? Depois de conversar com trocentos visitantes pelo caminho, cheguei a conclusão que sim, valia a pena. Adorei e agora recomendo que façam o mesmo sem pensar duas vezes.

Quanto custa o tour? O Tour pelo Vale Sagrado custa em torno de $16 dólares por pessoa (entrada das igrejas e sitios arqueológicos devem ser compradas a parte), e muitas agências na cidade oferecem pacotes similares, com saídas na parte da manhã ou da tarde (sugiro que faça a tarde para você passear pelo centrinho de manhã cedo, e caso o mal de altitude aperte, você terá tempo de dencansar no hotel antes do tour). Os tours são guiados em inglês ou em Espanhol, e o trajeto pelos arredores de Cusco é feito em vans. Fiz meu tour com a Fabulous Peru, gostei e recomendo.

Cusco - Peru

Parede Inca perfeitinha mostrada durante o tour

E dá para fazer por conta própria: Sim dá pra fazer de táxi, e dependendo do número de pessoas no seu grupo fica até mais barato, mas de verdade que não vale a pena. As explicações do guia foram o máximo e fizeram toda a diferença na minha viagem pelo Peru.

Tour ou taxi? Apesar de não ser grande fã de grupos turísticos, um bom guia faz toda a diferença no que você vê e aprende durante uma viagem ao Peru, assim, eu recomendo fortemente um tour, que pode ser particular ou em grupo. Eu optei por fazer o tour privado pelo Valle Sagrado, e dentro de Cusco (até para baratear a viagem) optei pelo tour em grupo. Gostei do jeito que fiz, e não trocaria por um passeio de táxi. Mas, fica a seu critério.

O Tour:

Às 12:50 o pessoal do Fabulous Tours passou para me buscar, fui a segunda a ser pega, e tive que dar aquela voltinha básica por uns 5 hotéis diferentes antes de estacionar na porta da igreja (que estava a uns 3 blocos do meu hotel). O pessoal da agência me contou que para eles funciona muito melhor buscar no hotel do que marcar ponto de encontro, já que nós latinos em geral, nos atrasamos muito. Enfim, uma espera chatinha, mas um mal necessário em todos os tours, não é verdade?

A Catedral de Cusco

Nossa primeira parada foi a Catedral de Cusco, que tem duas igrejas diferentes unidas internamente. Dentro da Catedral, não é permitido tirar fotos, assim teremos que ficar somente com as minhas descrições.

Catedral de Cusco

E preciso dizer que a igreja é fabulosa, tanto em ornamentos, altarares e detalhes cobertos com camada de ouro, quanto nas obras de arte que de alguma forma (direta ou indireta) fazem referência a elementos da cultura Inca. Assim como na Bahia, muitas de nossas igrejas trazem imagens do Candomblé disfarçados de santos Católicos, no Peru, os santos estão disfarçados de Inca, a Santa Ceia tem como prato principal o porquinho da Índia (Cuy, um dos pratos mais típicos da culinária local) e vários outros detalhes SENSACIONAIS descritos pelo guia. Fazer o passeio guiado pela Catedral, já fez todo o investimento valer a pena. Adorei as explicações e o olhar artístico bem treinado do guia,

Monastério de Santo Domingos/ Qorikancha

A segunda parada do dia, foi o Qorikancha, que segundo dizem as lendas era o templo Inca mais dourado e mais rico, com paredes folheadas a ouro e diversas esculturas de ouro dos Deuses Incas e dos animais, as descrições, devia ser algo realmente bem impressionante. Hoje o Monastério de Santo Domingos é um dos lugares mais bonitos e mais incríveis da cidade. Lá pudemos aprender detalhes sobre a arquitetura inca, sobre como o solstício de verão era importante no calendário deles, e como essa data orientava a construção dos templos sagrados.

Monastério de Santo Domingos/ Qorikancha

Monastério de Santo Domingos/ Qorikancha

Muros Incas vistos do alto do Monastério

Qorikancha - Cusco

Adorei o templo, e amei os jardins verdinhos, e super bem cuidados com pedacinhos do que restou da construção original. A energia desse monastério, e principalmente dos jardins é algo muito forte e que de certa forma me tocou bastante. Triste que construções tão lindas como o antigo templo Qorikancha tenham sido destruídas pelo conquistador, e muita sorte que o Machu Picchu permaneceu anos “escondido” escapando assim da destruição.

Sacsayhuaman

E falando em obra imponente, chegamos a Sacsayhuaman, um forte impressionante, as pedras são tão grandes que você vai se sentir pequeno. E imaginem só que este monstro é apenas 20% do forte original. Os outros 80% foram destruídos, e as pedras foram usadas na construção das igrejas de Cusco. (O complexo fica a apenas 2 Km de Cusco, ou seja, localização perfeita para um canteiro de obras).

Sacsayhuaman - Cusco

Sacsayhuaman – Cusco

Sacsayhuaman era um Complexo militar que servia para a defesa de Cusco. Muito, muito impressionante! E falando em impressionante, olha só o tamanho e a perfeição no corte e no encaixe dessas gracinhas! Imagine só o peso das pedras e a dificuldade para carregá-las!

Sacsayhuaman - Cusco

Sacsayhuaman – Cusco

Sacsayhuaman - Cusco

E olha só que impressionante o encaixe das pedras

[Infelizmente peguei um tempo bem ruinzinho em Sacsayhuaman, viajei no começinho da temporada e corri um risco dando de não ver nada. Até que dei sorte.]

Q’enqo (Kenko)

De lá seguimos para Q’enqo, que é interesante, mas que foi o sitio arqueológico Inca que menos me impressionou.  Quenqo, que em Quechua significa labirinto, era um local dedicado a observações astrológicas e utilizada para realizar sacrifícios. Como Q’enco foi muito destruída pelos espanhois, não foi possível (ainda) identificar sua função exata, mas algumas teorias dizem que o local teria servido como túmulo para o Inca Pachucutec.

Q'enqo (Kenko) - Cusco

Q’enqo (Kenko) foi bem detonada pelos espanhóis, e a primeira vista, parece um montão de pedras sem graça.

Numa das cavernas que entramos, pudemos observar uma grande mesa de pedra de sacrifícios. Sem dúvida a parte mais interessante desse Sítio Arquiológico.

Caverna em Q'enqo - Cusco

Vista de Panorâmica de Cusco

Na saída de Q’enqo, passamos por um ponto com vista panôramica da cidade. Como já havia parada em um ponto melhor durante o meu tour pelo Valle Sagrado, achei a parada ok. Mas o pessoal da van ficou gostou da vista. Não dá para negar que Cusco é linda vista do alto, não?! (Quer dizer, Cusco é linda de todos os jeitos).

Aqui coloco as duas vistas pra vocês compararem:

Vista de Cusco do Cristo (parada que fiz no tour pelo Valle Sagrado)

Mirante de Cusco

Vista do mirante do Cristo, em Cusco

Vista de Cusco em algum lugar entre Qenqo e Tambomachay

Cusco vista do alto

Tambomachay: o templo da água

Nossa última parada foi outro lugar que eu amei de paixão, o Tambomachay, também conhecido como templo da água, um conjunto de fontes e aquedutos usados para venerar a terra e o cultivo. Para chegar até as fontes, tivemos que fazer uma caminhada de uns 800 metros o que foi pesado para bastante gente que estava passando mas bocados por causa da altitude.

No caminho passamos por várias senhoras vestidas com roupa típica vendendo fotos ou produtos tradicionais. Eu comprei um milho gigante na espiga (o grão deles é diferente do nosso, grandão, uma delícia) o cara do meu lado botou olho gordo dizendo que eu ia passar mal, mas dei de ombros. Passar mal com milho verde? Mal sabe ele o que eu já comi nessa vida. Rs. (Não, não passei mal, e meu único arrependimento do dia foi não ter comprado uma segunda espiga de milho, tava muito bom. Rs)

Tambomachay - Cusco

Tambomachay – Cusco

Antes de voltar para Cusco nosso tour fez uma parda básica numa loja de artigos feitos de pele. Muita coisa bonita, mas tudo muito caro.

Jantar no Restaurante Pachapapa

De volta ao centro de Cusco, minha sugestão para jantar é o Pachapapa, um restaurante que fica no alto de San Blás (quase na frente da igrejinha fofa) e que tem uma vista divina para a cidade. Para chegar lá, pegue um taxi, ou caminhe 15 minutinhos (morro acima).

Restaurante Pachapapa - Cusco

O Pachapapa tem uma área interna linda, e uma área externa caprichada com forno de pizza a lenha e música ao vivo. Quando cheguei tava rolando um show de arpa mega especial! Para comer pedi um cordeiro que estava divino (carne no ponto e para acompanhar saladinha e purê de batatas). De sobremesa comi um mil folhas (não, eu não queria repetir a pedida do almoço, mas depois de ver o prato da mesa do lado, não teve como!)

Restaurante Pachapapa - Cusco

Carne com batata e legumes

Restaurante Pachapapa - Cusco

Mil Folhas Pachapapa

Amei o ambiente, a comida, e deixo a dica: a experiência é o máximo!

Passeio por San Blás e decida até o centro de Cusco.

E para fechar o dia com chave de ouro, caminhe de volta até o centro de Cusco, curtindo (e se despedindo) das ruelas fofas e muros incas. Passaremos por várias lojinhas de arte sacra, e pela pedra dos 12 lados (o muro ganha uma iluminação noturna toda linda).

Passeio San Blas - Cusco

Passeio San Blas - Cusco

Passeio San Blas - Cusco

Loja de arte Sacra

Dica: Um pouco antes de chegar na praça principal há um colégio com uma espécie de pracinha. Lá do alto, você terá uma vista linda do centro de Cusco iluminada.

Para ver as igrejas por dentro: Quase toda noite, grande parte das igrejas de Cusco celebra a missa, assim quem quiser conhecer as igrejas por dentro pode, assistir uma missa, ou -com muito cuidado para não atrapalhar a celebração e respeito, entrar e ficar no fundo da igreja apenas para vê-la por dentro.

Alternativa: show de músicas e danças típicas no centro Qosqo

Ouvi falar bem do show de músicas e danças típicas peruanas que acontece todas as noites no centro Qosqo. Veja os vídeos no You Tube e veja se te interessa. 🙂

E para fechar as dicas do dia… já seguiu nossa Instagram? ;o)

Outros blogs que também falam de Cusco:

  • Sunday Cooks: O Sunday Cooks foi o blog que mais me ajudou na minha viagem ao Perú. Tem muita coisa boa e altas dicas bacanas!
  • Principais atrações de Cusco: A Mariana do VNV arrasou com este post caprichado sobre as melhores atrações de Cusco.
  • Dondeando por aí: A Clarissa fez um roteirinho bem bacana de 4 ou 5 dias em Cusco incluindo Valle Sagrado e Macchu Picchu. vale a pena ler!
  • Get Outside: um resumo das 8 atrações que eles mais gostaram na cidade. Não faria a mesma lista, mas acho que vale a leitura.

Outras dicas bacanas para sua viagem pelo Peru:

Machu Picchu:

Vale Sagrado:

Lima:

A Mari fez o City tour em Cusco a convite do Fabulous Tours Perú

 

Vale Sagrado

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

2 comments

Post a new comment

Veja também

A Viagem da Amanda

Texto e Imagens: AMANDA FORTE GONÇALVES Olá!!! É com muita alegria que escrevo meu primeiro post como “colaboradora” aqui no Ideias na mala (já participei ...