Vietnã: dicas para organizar sua viagem para Sapa

12

Sapa no norte do Vietnã, é uma região montanhosa famosa por seus lindos terraços de cultivo de arroz. Sapa é casa de dezenas de minorias étnicas do Vietnã (entenda-se por tribos). Um lugar fantástico para quem quer fazer caminhadas e bater um papo com os locais. Vivenciar Sapa foi uma das experiências mais ricas do #IdeiasnaAsia, e uma das grandes saudades da viagem, um desses lugares que eu adoraria voltar.

Vietnã: dicas para organizar sua viagem para Sapa

Nesse post divido com vocês todos os detalhes importantes da organização/ planejamento da viagem e tudo o que eu gostaria de saber antes de chegar em Sapa.

Nesse post você encontrará:

Dica: clique no item acima para ir direto ao ponto 😉

Como organizar a viagem para Sapa?

Você pode organizar sua viagem para Sapa por conta própria comprando os ônibus ou trens e deixando para ver hotéis e treckings (caminhadas) na hora. Ou optar por um pacote fechadinho com uma agência ou com seu hotel em Hanoi.

Sapa - um vilarejo famoso pelas plantações de arroz

Sapa – um vilarejo famoso pelas plantações de arroz

Por conta própria

Quem chega em Sa pa sem reservas encontra uma multidão de mulheres vestidas com roupas típicas tentando te vender o pacote logo na saída do ônibus. Reza a lenda que comprar direto em Sa Pa é bem mais barato que comprar na agência, por outro lado, a chance de dar zebra é maior já que você não tem nenhum respaldo de agência ou hotel caso algo dê errado. De qualquer forma, conheci várias pessoas que fecharam o pacote em Sa Pa (o preço final saiu entre 5-7 dólares mais barato que o meu) e ninguém teve problemas.

Chegada em Sapa: locais abordam turistas sem reserva

Chegada em Sapa: locais abordam turistas sem reserva

Com uma agência

A maior parte dos hotéis e hostels de Hanoi (e de norte do Vietña) organiza viagens para Sapa. Os pacotes geralmente incluem transporte (Ida e volta Sapa -Hanoi de ônibus ou trem) uma ou duas noites em casa de família ou hotel e todas as refeições e o preço dos pacotes varia entre de 50 dólares – 70 dólares para os pacotes mais simples até 300-400 para os pacotes mais confortáveis dependendo da estação do ano ( para 3 noites, duas no ônibus/trem e uma noite em casa de família/ hotel + guia para as caminhadas em Sapa). O pacote com trem e hotel sai mais barato que o pacote com ônibus e hospedagem familiar.

Fechei meu pacote com uma agência de turismo local chamada Holiday Travel (59 Ma May – Hanoi ) e SUPER recomendo, eles foram impecáveis tanto na organização de Sapa quanto Halong Bay e me cobraram preços bem melhores que os oferecidos pelo meu hotel para o mesmo pacote. As duas atendentes, Vu e Eva, são tão fofas que guardaram minha mala e me receberam com abraços na chegada.

Como chegar em Sapa

Uma das grandes dificuldades de visitar Sapa é o acesso. Sapa fica bem no norte do país e quase na fronteira com a China. Não há aeroportos (pelo menos nenhum de grande porte) na cidade e o jeito é recorrer ao trem noturno (que chega numa estação a 40 Km de Sapa), as rotas de ônibus (que com a estrada inaugurada recentemente, é mais rápido e mais barato do que ir de trem) ou alugar (ou comprar) uma moto e fazer o percurso pela estrada. (Conheci dois viajantes que fizeram essa escolha e eles amaram).

Ônibus noturno: chegada em Sapa

Ônibus noturno: chegada em Sapa

Quem vai de ônibus pode escolher aos ônibus noturnos ou diurnos. Eu testei os dois e achei a experiência bem decente.

O ônibus diurno para Sapa:

O ônibus diurno é um ônibus desses normais. Nada super confortável, porém nada terrível e de quebra o wifi funciona bem.

O ônibus faz duas paradas oficiais de 15 minutos cada uma em pseudo lanchonetes que vendem comidinhas e salgadinhos e que tem um banheiro terrível. Caso alguém fique muito apertado durante a viagem, o motorista faz uma terceira parada – no próprio acostamento e os viajantes, homens ou mulheres se aliviam do jeito que dá. [Deu pra entender que não tem banheiro a bordo, certo?! E também não tem tomada, então leve o celular bem carregado para poder aproveitar bem o Wifi].

A vantagem de fazer a viagem de dia é enxergar a serra da chegada/ saída de Sapa que é absolutamente maravilhosa. Os arrozais que desenham as montanhas do caminho dão um ar super pitoresco e quase mágico ao trajeto. É bem bonito e prá quem tem tempo, é de longe a melhor opção.

Dica: se você enjoa em ônibus, tome um dramim sem pensar duas vezes, esse trecho final da viagem é lotado de curvas.

O ônibus noturno para Sapa

O ônibus noturno foi uma experiência a parte, o ônibus é super estiloso (com direito a uma iluminação rosa azulada neon meio brega). O sleeper bus, como é chamado o ônibus noturno, tem três fileiras de que pequenos beliches -separadas uma das outras por um corredor estreito. A cama não é 100% deitada, mas dá para dormir bem (pelo menos eu dormi).

O ônibus faz o trajeto direto sem paradas para banheiro. O banheiro do ônibus é pequenino mas estava bem decente.

O ônibus sai de Hanoi as 22:00 e chega em Sa Pa por volta das 4:00 da manhã. Eles te deixam dormir dentro do ônibus até amanhecer às 5:30/6:00. Na volta para Hanoi, o ônibus não te deixa dormir as duas horas adicionais e você tem que ir direto para o hotel.

Chegada em Sapa: recebidos com as cores do nascer do sol

Chegada em Sapa: recebidos com as cores do nascer do sol

O Sleeper bus é uma alternativa excelente para quem tem pouco tempo e não quer perder metade de dois dias na estrada.

Dicas espertas:

  • Escolha de poltronas: O primeiro trecho da estrada é bom se comparado a outras estradas do sudeste asiático, mas o trecho final mexe pra caramba e as curvas não perdoam, assim eu se fosse você entraria rápido no ônibus e garantiria sua poltrona/cama num dos beliches inferiores.
  • Kit noite feliz: Pra dormir bem no busão, eu se fosse você levaria tampões de ouvidos, tapa olho e um compridinho desses que dão sonolência (se você costuma enjoar, o Dramim é essencial no último trecho). Uma noite mal dormida pode arruinar seu primeiro dia em Sa Pa.
  • Segurança: Para não ter problemas com a mochila, vale levar um desses cadeados de cordinha para prender a mochila no banco enquanto você dorme. Deixe todos os seus itens de valor na mala de mão que vai com você dentro do ônibus.
  • Faça uma mala de mão pequena: O espaço para apoiar a mala de mão é BEM limitado. Seja esperto com o que carrega para não ter que dividir a cama com a mochila.
  • Leve chinelo: Na entrada do ônibus todos os viajantes tiram os sapatos e os colocam dentro de uma sacolinha plástica. Só que usar o banheiro do ônibus de meia ou descalço é a coisa mais nojenta do mundo, então leve seu chinelo (para não ter problemas, calce o chinelo longe do motorista).
  • Leve comidinhas: Como o ônibus vai direto e sem paradas, recomendo que você leve umas barrinhas de cereal ou frutas para comer no caminho, ou quando a fome bater.

Tempo de viagem: Quanto tempo demora a viagem entre Sapa e Hanoi?

  • Sapa (Lao Cai) – Hanoi de trem: entre 8 e 11 horas – A partir de 38 dólares. O trem chega em Lao Cai (cerca de 40 Km de Sapa), e de lá você terá que tomar um ônibus ou táxi até Sapa. Para não passar perrengue, compre uma cabine com cama e ar condicionado.
  • Sapa – Hanoi de ônibus noturno: 6 horas – Preço de 12 a 15 dólares
  • Sapa – Hanoi de ônibus diurno: 6:30 horas – Preço 12 dólares

O que ver e fazer em Sapa?

Arrozal em Sapa

Bater papo com as mulheres nativas

Sapa - Mulheres locais

Sapa: Tribo dos Black Black H’mong

Sapa tem várias minorias étnicas, as duas tribos mais comuns são os Black H’mong (que se vestem com roupas pretas com detalhes coloridos) e os Red Dzao (que vestem um lenço vermelho na cabeça). Não entendi bem se por questões turísticas ou culturais, todas as mulheres vestem as roupas da sua tribo, o que é legal pra caramba para tirar fotos.

Mulheres da tribo Red Dzao

Mulheres da tribo Red Dzao

Deixando o figurino bacana de lado, bater papo com as nativas que falam um inglês BEM ACIMA da média do sudeste asiático, é o máximo. Nossa guia nos contou várias histórias sobre a vida na tribo, e como o trabalho das mulheres (de guia turístico ou vendendo artigos para os turistas é importante para a economia local, que vive basicamente de agricultura e pecuária de subsistência e turismo).

Conversar com as mulheres, aprender sobre os costumes e como as crianças são criadas foi uma experiência para lá de rica.

Fazer caminhadas incríveis pelos arrozais

Arrozal em Sapa - Vietnã

A melhor forma de explorar Sapa é acompanhar as guias locais em caminhadas organizadas (os treckings) pelas montanhas da cidade. As trilhas passam em meio aos canteiros de arroz, pequenas fazendas, uma cachoeira (que estava quase seca em abril, mas que tem muito potencial de ficar linda depois da temporada das chuvas), pequenos riachos, vilarejos bucólicos e pequenas pontes. O tamanho das trilhas depende da sua vontade e disposição para caminhar. (Nós caminhamos 10 Km no primeiro dia e 6 Km no segundo dia, mas outros grupos caminharam menos ou mais. O tamanho da caminhada é algo que você vai definir durante o fechamento do pacote).

Durante os dois dias que passei em Sapa (tive a sorte de pegar um primeiro dia ensolarado e um segundo dia nublado, mas sem chuva, ufa!) fiquei encantada em observar a vida dos locais enquanto caminhava pelos campos de arroz. Tudo tão lindo que parecida de mentira.

Dar um passeio de scooter

Pra quem quer aproveitar a estada para ir até lugares mais distantes, alugar uma scooter (que custa entre 8-12 dólares por dia) pode ser uma ótima opção. A scooter é uma boa opção para que não quer dormir em casa de família mas não abre mão de ver os vilarejos mais distantes, ou para quem quer fazer um pouco mais de exploração depois de caminhar. Vale lembrar que a maior parte das estradas são de terra e que são escorregadias, e que Sapa não é um lugar super fácil de arranjar transporte caso haja algum acidente. Seja prudente e dirigia com cuidado.

Acompanhar a vida e o dia a dia na tribo

Guia carregando bebê em Sapa - Vietnã

Guia carregando bebê em Sapa – Vietnã

Além de bater um papo com a guia e as outras mulheres locais, quem se hospeda em casa de família ganha de bonus a chance de acompanhar o dia a dia das família e das crianças. Vi as meninas se divertindo com uma confecção de colares de miçanga, pulei elástico com as crianças – como nos velhos tempos, lembra aquela coisa do primário: dentro, fora, dentro, pisa, fora, cruza? – acompanhei a mãe cozinhando nosso farto jantar em um fogareiro de ferro no chão. Carreguei dezenas de bebês gorduchos e fotografei crianças tímidas. A experiência foi muito rica e muito diferente de tudo que vivi na Ásia.

Nosso jantar sendo cozinhado pela dona da casa

Nosso jantar sendo cozinhado pela dona da casa

Comprar lembrancinhas e bugigangas

Locais com sacos de lembrancinhas para vender aos locais

Locais com sacos de lembrancinhas para vender aos locais

Como já contei anteriormente, vender bugigangas aos turistas é uma fonte de renda importante para os locais, e a única fonte de renda de muitas famílias. Na tentativa de te vender coisinhas, as mulheres são super simpáticas, e sempre querem perguntar “Where are you from (de onde você vem?)” para depois tentar de empurrar bolsas, brincos, lenços e outros tipos de bugiganga. Assim, me vi comprando uma saia típica local (dessas todas coloridas, mas que infelizmente não duram muito) um pulseira super bacana de metal e umas pulseirinhas coloridas para mandar para minhas sobrinhas. Depois de pechinchar bastante – em Sapa tem que pechinchar ainda mais, porque as mulheres são tão simpáticas que acabam te enrolando – ainda acabei pagando mais caro do que deveria… mas, ok. Contribuí com a economia local e ainda por cima me comprei coisinhas diferentes que farão o maior sucesso aqui na Califórnia.

Vi muita gente reclamando da insistência das nativas ao vender produtos, mas tendo em conta que essa é a principal atividade econômica da região, não é de se estranhar, certo?! As nativas são sim MUITO insistentes, mas é só não dar trégua e ignorar o pedido que elas acalmam. Driblar a instância das locais é parte da experiência em Sapa, tente abstrair o máximo possível esses momentos chatos e guardar na memória todas as coisas lindas que Sapa tem para te oferecer.

Dica: pra quem quer comprar coisas de melhor qualidade e design mais caprichado, as lojas do centro tem muitas opções lindas de bolsas diversas, bijous, lenços e “pashiminas” coloridíssimas e muito mais. Vale a pena olhar.

Passear pelo centrinho de Sapa

Tive pouco tempo de explorar o centro de Sapa, mas gostei muito das lojinhas (que vendem produtos mais chiques e mais caros do que os vendidos pelas mulheres na rua), adorei sentar para tomar cerveja nos barzinhos e curtir o sobe e desce das ruas. Ouvi falar que a estancar de rádio tem uma vista interessantes de Sapa (alguém ai já foi e quer dividir com a gente o que achou?) e que o mercado local é impressionantemente lindo (em geral, os mercados do vietnã são uma ótima pedida. Imagine em Sapa com todas as locais vestidas com roupas coloridas, deve ser um espetáculo.

O que levar na mala para Sapa?

Sapa é mais frio do que o restante do Vietnã ( e que a maior parte das cidades do sudeste asiático que você deve visitar), assim leve um casaco quente, mas o mais leve possível porque durante a caminhada, você terá que carregar tudo o que levar.

E falando em carregar, seja inteligente e leve o mínimo possível. Deixe sua mala grande trancada e guardada na agência de viagens ou no seu hotel em Hanoi (a maior parte das agências e hotéis, não cobra nada por isso) e leve uma mochila, a menor possível.

Não podem faltar na mochila:

  • Uma muda roupas (ou mais pra quem fica mais dias)
  • Necessarie pequenina (produtinhos do tipo miniatura)
  • Pijama quentinho (a noite esfria) porém leve
  • Tapa olhos e tapa ouvidos: indispensável pra quem dorme em casa de família
  • Kindle ou livro (leve): para ler durante a tarde
  • Havaianas: indispensável pra quem dorme em casa de família
  • Protetor solar: quando vem, o sol vem forte
  • Capa de chuva levinha: se chover, será uma mão na roda!
  • Bateria extra & carregador de câmera e celular

No corpo:

  • Tênis de trilha: o caminho é íngreme e escorregadio, um bom tênis para toda a diferença
  • Um casaco quente porém leve (amarrado na cintura ou dentro da mala quando esquentar)
  • Camiseta Dry Fit (ou material leve, e que não esquente muito)
  • Chapéu ou boné
  • Óculos escuros
  • Câmera fotográfica
  • Calça levinha ou shorts (eu fui de calça e fiz bom negócio 🙂 porque não estava nem quente e nem frio)

O que não levar:

  • Laptop (carregar computador na trilha não me parece uma ideia esperta)
  • Objetos de valor
  • Salto alto
  • Roupas de festa
  • Maquiagem (relaxa que não tem balada em Sapa, até rola um barzinho ou outro, mas todo mundo vai tar com a mesma cara. Caso você precise MUITO, leve um rímelzinho no máximo)
  • Mala de rodinhas: descer barranco carregando uma mala de rodinhas será a pior experiência da sua vida

Onde ficar em Sapa: Home stay ou Hotel?

Casas dos locais em Sapa

Casas dos locais em Sapa

Os dois tipos mais comuns de hospedagem em Sapa são hotéis e Home Stays (hospedagem em casa de família). Existem diversas opções e padrões de hotel, tudo depende do quanto você quer gastar. Os pacotes mais simples (esse de 70 dólares que eu comentei no inicio do post) oferecem hotéis bem simples.

Quanto custa um bom hotel em Sapa?

Fazendo uma rápida pesquisa no Booking.com vi que com 45-70 dólares a noite, dá para se hospedar nos melhores hotéis da cidade. E olha que tem bastante coisa fofa.

Quanto custa um hotel barato em Sapa?

Pra quem quer algo na categoria econômica com 10-15 dólares por noite dá para descolar um quarto individual arrumadinho (nada de luxos) e bem localizado. Pra quem topa perrengue, tem até hotel de 5 dólares a noite 🙂 (Não recomendo, e nem me hospedaria, mas deixo pra você avaliar e me contar).

E a tal hospedagem em casa de família como é?

Confesso que só topei o esquema da casa de família porque a Vu – atendente fofa da Holliday travel – insistiu e muito. Eu estava com pé atrás e muito propensa a fica num hotel, mas acabei optando pela casa de família pela chance de fazer uma caminhada mais longa. (A desvantagem de ficar no hotel é ter que fazer caminhadas menores e mais próximas do centro, o que eu não queria).

Casa de família em Sapa. Repare nos milhos secando na porta

Casa de família em Sapa. Repare nos milhos secando na porta

E quer saber? Adorei. Tive sorte de pegar uma família legal (limpa e relativamente organizada) e com uma casa bacana (o banheiro era muito bom e tinha água quente), e também tive sorte de pegar a casa vazia. Eles tem espaço para hospedar até 16 pessoas por noite e naquele dia só havíamos eu e uma alemã mega gente boa. Dormimos em camas de verdade (caso a casa estivesse cheia, provavelmente dormiríamos num colchão no chão).

Camas & minha companheira de viagem

Camas & minha companheira de viagem

Para a alemã, essa hospedagem em casa de família foi um dos momentos top da viagem, ela amou a comida e não parava de elogiar os rolinhos primavera. Eu gostei, não achei o highlight da viagem, mas achei super especial e faria de novo. Fácil.

Na parte de cima da casa as camas não era tão legais quanto as nossas. Uma grudada na outra e nem todas tinha rede de insetos.

Na parte de cima da casa as camas não era tão legais quanto as nossas. Uma grudada na outra e nem todas tinha rede de insetos.

Banheiro da casa de família.

Banheiro da casa de família.

Preciso contar que nem todo mundo que conversei teve uma experiência em casa de família tão legal quanto a minha. Um grupo de gringos que encontrei pelo caminho reclamou que a família não parava de querer mostrar como eles era pobres e como era difícil a vida no Vietnã. De fato, os contrastes são imensos, mas pelo que pude ver a maior parte das famílias está feliz da vida de receber os estrangeiros e ter um complemento de renda bem legal.

O jantar da casa de família

O jantar da casa de família

Como é a comida em Sapa?

A maior parte dos pacotes turísticos inclui todas as refeições. Um café da manhã num hotel na chegada (comi uma panqueca ok, não tava ruim, mas a do hostel em Hoi An dava de dez), dois almoços durante a trilha (gostosinhos) e um jantar na casa de família (uma delícia). As bebidas são caras para os padrões locais e são cobradas a parte. Quem vai embora no ônibus da noite, ainda tem mais um jantar no hotel incluso.

Jantar da casa de família: uma variedade imensa.

Jantar da casa de família: uma variedade imensa.

A comida estava bem gostosinha (ao contrário da Alemã, não achei a melhor comida e nem o melhor rolinho primavera da viagem). Aprendi com a guia durante  viagem, que para controlar e nivelar a qualidade do jantar, todas as famílias recebem os ingredientes – ou as comidas já prontas – e só tem o trabalho de finalizar. A variedade das comidas era alta e havia muito mais comida do que precisávamos.

No dia seguinte, panqueca de café da manhã

No dia seguinte, panqueca de café da manhã

Para quem não pegar um pacote com tudo incluso, o centro de Sapa tem um montão de barzinhos e restaurantes fofos. Opções não vão faltar.

Último almoço da viagem: noudles com ovo

Último almoço da viagem: noudles com ovo

Quando ir?

As melhores épocas para visitar Sapa são entre março e maio e de setembro à novembro.

 

Março, Abril e Maio em Sapa

De março até o finalzinho de abril, você encontrará grande parte dos campos de arroz secos, os vazios. Em compensação, você encontrará um clima delicioso, a noite esfria um pouco, mas durante o dia é espetacular e uma trégua sensacional do calorão do restante do sudeste asiático.

Em maio o arroz começa a ser plantado. Os campos são arados e os búfalos trabalham arduamente para deixar o solo prontinho pro cultivo. Nessa época você verá os campos vazios, mas ainda assim é bem bonito.

De maio a agosto: temporada das chuvas

Entre maio e setembro chove bastante, e acredite, você não quer pegar chuva em Sapa. A quantidade de barro (e de neblina) são quase proibitivos. Isso sem falar nos tombos, rolar barranco abaixo, não é legal!

De setembro a novembro: esta aberta a temporada de colheita

O arroz começa a ser colhido no final de setembro e comecinho de outubro, nessa época você verá cenas lindíssimas dos campos de arroz, da colheita e das famílias trabalhando. Pra quem gosta de fotografar, foto bonita é o que não vai faltar.

De dezembro a março: inverno “brabo” em Sapa

De novembro a março faz bastante frio. E frio de verdade. As geadas são frequentes e brincar de pinguim em campo de arroz não me parece um programa legal para as férias, mas se você quiser muito… leve um bom casaco e não diga que não avisei.

Quantos dias?

As agências organizam viagem a partir de 3 noites e 2 dias para Sapa (Sai de Hanoi a noite, dorme no ônibus ou trem e chega em Sapa pela manhã. Faz um dia de trecking em Sapa, dorme em hotel ou Home stay, e faz tracking no dia seguinte e a noite retorna para Hanoi). Mas prá quem tiver mais tempo, vale a pena passar três dias inteiros em Sapa e conhecer a cidade – e os vilarejos super charmosos – com calma e sem pressa.

Criança pelada enquanto a mãe insistente tentava nos vender produtos
Criança pelada enquanto a mãe insistente tentava nos vender produtos

Prepare-se: coisas em Sapa que podem te incomodar

  • Insistência das locais para te vender produtos: sei que já falei disso antes, mas vale reforçar. Elas são insistentes e caso você se irrite com isso, terá um período pra lá de desagradável da cidade. Seja firme, diga não, agradeça e ignore-as
  • Demonstrações de pobreza: Algumas mulheres andam com os filhos pelados para te deixar com pena e te vender mais produtos. Elas vem com a conversinha: compre de mim, eu sou tão pobre que não tenho nem dinheiro para vestir meu filho. Sinceramente, a mulher pode até ser pobre, mas todos por alí são. Deixar a criança completamente pelada, é judiação. De qualquer forma, vi muitas crianças, especialmente meninas somente com camiseta ou vestidinho sem calcinha ou sem calça. Acho que não é tanto uma questão de pobreza e sim algo cultural.
  • Trabalho infantil: Em Sapa você verá muitas crianças, especialmente meninas acompanhando as mães no trabalho e vendendo produtos. Como elas são super fofas, elas devem vender mais. Eu me recuso a comprar produtos de crianças ou de mães que estejam com crianças em idade escolar ao lado. Por mais fofa que as crianças sejam, o lugar delas é na escola e não vendendo souvenir.
  • Trilhas apertadas e subidas íngremes: Sapa pode ser um destino terrível para quem detesta caminhar e não topa se aventurar com uma moto. Se você é do time do caneco e não do time da caminhada, escolha um hotel perto do centro e faça caminhadas pequeninas.
  • Quantidade de pessoas: Quem opta pelos pacotes mais baratos geralmente encontra um grupo ENORME para fazer a caminhada e dividir a trilha com você, a sensação oposta de estar sozinho no paraíso. Tive a sorte de pegar um grupo com somente mais uma menina, e acho que se um dia voltar para Sapa, quero fazer algo no mesmo esquema. Pra quem quer algo mais exclusivo, o norte de Sapa (ainda mais rural e menos desenvolvido) é uma boa escolha.
Gringo cercado por locais tentando empurrar produto

Gringo cercado por locais tentando empurrar produto

E aí, pronto para se apaixonar por Sapa?

Sentiu falta de alguma informação neste post? Deixe seu comentário!

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

12 comments

  1. marilda de souza 2 janeiro, 2017 at 16:25 Responder

    Fui em novembro e peguei bem frio e muita neblina. Mas nada atrapalhou. Fiquei 3 dias em Sapa. Amei. Agora inalguraram o teleferico maravilhoso que te leva ao cume das montanha Fanzipan. Dele vc pode ver os desenhos maravilhosos feito pelas plantacoes de arroz. Fui no onibus dorminhoco que torna a viagem bem menoscansativa. E e tudo como esta escrito no blog.As dicas estao perfeitas. Me ajudou muito. Obrigada

    • mari vidigal 8 janeiro, 2017 at 06:06 Responder

      Oi Marilda,
      QUE Máximo suas dicas!
      Tem fotos da montanha para dividir com a gente?
      Obrigada pela visita e fico feliz em ter ajudado!

    • mari vidigal 26 setembro, 2016 at 23:51 Responder

      Oi Natércia, como escrevi no post:

      “De novembro a março faz bastante frio. E frio de verdade. As geadas são frequentes e brincar de pinguim em campo de arroz não me parece um programa legal para as férias, mas se você quiser muito… leve um bom casaco e não diga que não avisei.”

  2. ANA 10 março, 2016 at 10:49 Responder

    Olá,
    Tenho 3 dias para visitar SAPA e Halong Bay em Novembro 2016.
    Pensei em ir um dia a Halong Bay (bate e volta de Hanói) e dois dias a SAPA. Vi que o horário de partida do tren e bus nocturno de Hanói é 22h e qual o horário do bus diurno (saída de Hanói?)
    Qual os horários do bus e train em SAPA para regressar a Hanói?
    é possível fazer este 2 locais em 3 dias?
    Super obrigada

    • mari vidigal 15 março, 2016 at 16:58 Responder

      Oi Ana,
      Não vale a pena fazer bate-e-volta para Halong Bay, vc só conseguirá ver o pedaço feio da baía. Não recomendo de JEITO nenhum. (Isso sem falar que as 3 horas para ir + 3 horas para voltar de Hanoi são um MEGA perrengue.
      Com 3 dias, recomendo que vc escolha ou um ou outro destino.
      Beijos

Post a new comment

Veja também