Safari fotográfico em Nova York

2
Photo Safari - Nova York

Tá indo para Nova York e quer melhorar suas habilidades fotográficas? Então você precisa conhecer a New York City Safari, uma empresa especializada em tours em workshops fotográficos pela cidade. Além de tirar fotos maravilhosas da cidade, você aprenderá técnicas fotográficas interessantes. Neste post conto em detalhes como três horas de Safari mudaram para sempre meu jeito de fotografar. Vem comigo?

 Safari fotográfico em Nova York

Nova York foi a primeira grande viagem de câmera nova, e para falar a verdade, eu até então vinha sub aproveitando as capacidades da câmera fotografando quase tudo no modo automático sem flash, e somente quando a luz estava terrível, fazia um ajuste ou outro no manual. Mas com uma câmera tão legal, senti que precisava (e ainda preciso) estudar mais sobre fotografia e técnicas de composição, assim logo que descobri os tours da New York Photo Safari, tratei de me inscrever.

Photo Safari - Nova York

Companheiro de tour fotografando

Como funciona?

São vários Photo Safaris com temas diferentes em Nova York, e você pode escolher o que mais te interessar. Como eu queria aprender técnicas de fotos de cidade, optei pelo tour Prédios Icônicos de Nova York 1. (Mas confesso que também fiquei com vontade de fazer o curso do Central Park e de Nova York depois de escurecer)

Aqui vai um print screen de alguns dos safaris disponíveis:

  • Ponte do Brooklyn e nada mais
  • Prédios Icônicos 1 e 2
  • Nova York depois de escurecer
  • Central Park
  • 3 dias de Workshop fotográfico
Tipos de Safari : NYC photo Safari

Print Screen do site NYC photo Safari

E começa o tour

Nosso tour começou as 12:00 em ponto na 34st quase esquina com a Madison. Bem pertinho do Empire State Building, nosso primeiro “objeto de estudo do dia”. Nossa professora, a Zim, equipada com câmera caprichada, estava nos esperando com uma plaquinha. Éramos três pessoas no grupo, eu, um australiano que mora no Brasil há dez anos e fala português tão bem quanto eu, e um alemão figura.

A Zim, fez uma breve explicação sobre o tour e contou que no final das três horas de Safari, estaríamos fotografando de um jeito completamente diferente. Uau, pensei enquanto olhava as câmeras profissas com lentes parrudas dos meus companheiros de curso, que eu tinha muito para aprender era fato, mas a julgar pelo equipamento dos caras, eles sabiam muito bem como usar a parafernália.

Photo Safari - Nova York

Conheçam a nossa instrutora: essa é a Zim, craque de fotografia e com um olha super afiado.

As regras da “casa”

E como todo tour, o Safari fotográfico também tem suas regras:

  • É proibido fotografar esquilos e pombos (todo mundo deu risada, e o Alemão fez cara de desapontado)
  • Não seja preguiçoso: ande até o melhor ponto da sua foto, troque lentes quantas vezes precisar, e etc…
  • Seja seletivo: escolha o que você quer fotografar e planeje sua composição.

Ela também nos ensinou que o modo “P” da câmera é perfeito para tirar fotos da cidade, e que seria este o modo usado durante as três horas de curso! Meus dois colegas super habituados com o modo manual fizeram algumas perguntas, e desafiaram a professora que rapidamente provou que o “P” funciona super bem.

E não é que em menos de 5 minutos ela havia convencido dois caras calejados a fotografar no manual a confiar mais nas funções da câmera? Dito isto, fomos desafiados a tirar a primeira foto do Empire State Building.

Olhei para cá, para lá, e paw! Tirei a primeira foto do dia, morrendo de medo do feedback. Meus colegas fizeram o mesmo.

Photo Safari - Nova York

Minha primeira foto do dia, descumpriu uma das regras do tour, fui pouco objetiva, fotografei tudo sem fotografar nada específico.

Começando a sessão fotográfica: Empire State Building

Depois de olhar nossas fotos, ela nos deu uma aula rápida sobre composição, regra dos terços (que me lembrou os tempos de faculdade) e algumas dicas para deixar os objetos da foto retos. Essa para mim, foi a lição mais importante e a mais difícil do dia!

Photo Safari - Nova York

Bem melhor, não? Minha grande dificuldade foi botar o “bichinho em pé”

Empire State Building - Photo Safari

Também tente pegar só um pedacinho do prédio, mas meu zoom máximo era pequeno para o que eu queria fazer.

Algumas ruas para frente, brincamos novamente de fotografar o Empire State, aqui o ângulo reto nas fotos fez toda a diferença. Enquanto íamos tirando as fotos, a Zim ia nos dando dicas de como melhorar.

Empire State Building - Photo Safari

E por último uma foto sem nada de zoom e na horizontal. Jamais teria pensado nisso sozinha e olha só que lindo que ficou!

Reflexos do Empire State

Também brincamos de usar a vitrine das lojas como ponto de apoio para fotografar prédios, depois de algumas fotos erradas – e detonadas pela professora, acho que consegui tirar algo decente.

Empire State Building - Photo Safari

Empire State Building duplo, truque com a vitrine de uma das lojas!

Fotos no metrô de Nova York

Nossa próxima lição foi aprender a tirar dois tipos diferentes de foto: com o metrô em movimento (acho que eu não consegui tirar uma foto tão boa e preciso treinar mais).

Metrô em movimento

Metrô em movimento

Metrô de Nova York - Safari Fotográfico

E fotos das pessoas paradas com o metrô em movimento. Amei a brincadeira e prometo usar logo logo.

Fotos de Placas

A Zim aproveitou o mundo de placas e posters do metrô para nos ensinar formas mais bonitas de fotografá-las. Fiquei empolgada com o aprendizado.

Safari Fotografico - Nova York

Zim nos ensinando a fotografar placas

Safari Fotografico - Nova York

E eu, ainda empolgada com a lição anterior, fotografando pessoas e placas :).

 

As Luzes do Radio City

Nossa próxima grande modelo foram as luzes do Radio City, aqui aperfeiçoamos nossos conhecimentos de placas e luzes testando vários ângulos diferentes.

Radio City - Photo Safari

Rockfeller Center e Arredores

No Rockfeller Center fizemos uma foto básica do prédio no centro, usando um ponto no chão para determinar o ponto exato do centro da foto.Foto básica, porém caprichada, não?

Rockfeller Center - Photo Safari

Plaquinha demarcando o centro do Rockfeller Center.

Rockfeller Center - Photo Safari

Pronto, agora é só fotografar!

Também aplicamos nosso conhecimento de placas numa placa bem legal. (Minha foto ficou meia boca, nem eu nem a Zim gostamos)

Rockfeller Center - Photo Safari

Nem pense em estacionar aqui, diz a placa da foto.

E paramos um tempinho para fotografar o globo do Rockfeller em diferentes ângulos. Amei essas fotos!

Rockfeller Center - Photo Safari

Globo do Rockfeller e Catedral de Saint Patrick

Rockfeller Center - Photo Safari

Zoom no globo do Rockfeller

Fotografando pessoas

Nossa próxima lição foi “como fotografar multidões”. Com uma lente gorda na câmera (no meu caso 75mm-300mm), brincamos de escolher um protagonista, focar nele e fotografar. Adorei o resultado e compartilho minhas fotos preferidas com vocês. Reparem que nas três fotos os personagens escolhidos estão bem ocupados com o celular (alguém aí se identifica?)

Photo Safari - Nova York

Photo Safari - Nova York

Photo Safari - Nova York

Fotos no Central Park

Aproveitando a lição recém aprendida de focar num personagem e fotografar, escolhi o cavalo mais lindo do pedaço, e paw! Fotografei! Isso não fazia parte das fotos do curso, mas a professora amou e vibrou com minha foto! Yay, até que enfim fiz algo bom de primeira!

Safari Fotografico - Nova York

Cavalo no Central Park

Em seguida, fotografamos as carruagens chegando, o desafio aqui era fotografar o mais perto (e o mais reto possível sem cortar os pés do cavalo (que cá entre nós andam rápido pacas!)

Central Park - Photo Safari

Carruagem no Central Park

E pra fechar as lições do dia, uma fotinho do Skyline de Nova York com as luzes do sol.

Central Park - Photo Safari

Skyline de Manhattan visto do Central Park

Terminado o tour, cada um seguiu para sua direção, todos felizes com o que aprenderam. Lamentei não ter mais dias em Nova York, para fazer mais safaris, e quero em breve fazer mais aulas e workshops como essa.

E vale a pena?

MUITO. O Photo Safari realmente transformou meu jeito de olhar e pensar em fotografia. Isso sem falar nas fotos LINDAS de Nova York que aprendi a tirar. Valeu cada segundo, e super recomendo. Se você curte fotografia e quer aprender mais, taí um tour que você vai amar.

O que eu curti?

Durante o tour, cada um de nós teve tempo suficiente para fotografar, e discutir as fotos com a professora, que sempre dava sugestões bacanas, e criticas construtivas para melhorarmos, foi muito legal ter minhas dúvidas respondidas por alguém que realmente manja do assunto.

Photo Safari - Nova York

Zim e Nick (companheiro de tour) visualizando fotos.

Quanto Custa?

Os preços dos Safaris e Workshops variam de acordo com o que você escolher. O Photo Safari que eu fiz custa $100 por pessoa.

O que precisa levar?

  • Câmera fotográfica: quem não tiver uma câmera profissa, pode participar com uma câmera normal e focar o curso em técnicas de composição. Também dá para alugar uma câmera (quem vem com memory card incluso) do próprio pessoal do NY City Safari.
  • Bateria reserva: vai que sua acaba durante o tour?
  • Cartão de memórias vazio: você vai tirar muita foto. Tenha bastante espaço disponível
  • Lentes diferentes: caso você tenha mais de um lente, leve! Usei pra caramba minha lente grande (75mm-300mm)
  • Sapatos confortáveis: você vai andar um bocado.

Precisa falar inglês?

Sim. Para aproveitar o curso ao máximo, recomendo um nível de inglês avançado e um pouquinho de vocabulário de fotografia. As explicações da Zim são tão boas, que sem um inglês legal, você perderá muita coisa.

Photo Safari - Nova York

Falando sobre fotografia

E aí, o que acharam do tour? Curtiram as fotos que aprendi a tirar?

Alguém aí já fez um Photo Safari e quer dividir com a gente o que achou?

E para ficar por dentro de todas as novidades, siga o Ideias na mala no Instagram.

A Mari fez o passeio à convite da NY City Photo Safari

Tour

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

Post a new comment

Veja também