Japan House São Paulo – um passeio imperdível

Conheça a Japan House, uma iniciativa do governo japonês para difundir a cultura nipônica pelo mundo e um verdadeiro presente para a cidade de São Paulo. Se você curte cultura e arte, taí um lugar que você deveria visitar. Veja todos os detalhes dessa visita imperdível neste post.

A visita a Japan House começa pela fachada, uma construção imponente, ambiciosa e que transmite aos visitantes valores da sociedade japonesa como simplicidade na escolha dos elementos sem perder harmonia com o entorno.

Com um painel de 36 metros de largura e 11 metros de altura – e, pasme, mais de seis toneladas de madeira extraída da floresta de Hinokis (uma espécie de pinheiro centenário nativo do Japão), unidas por meio de junções milimetricamente talhadas, proporcionando o “encaixe perfeito” sem ao menos UM parafuso. A estrutura é tão interessante que se fosse você, eu pararia para dar uma olhadinha antes de entrar.

Japan HouseFachada da JAPAN HOUSE vista de fora (imagem divulgação disponibilizada no site) – repara nos encaixes perfeitos.

Mas o que á a Japan House, afinal?

Um centro cultural que visa transmitir os elementos da cultura japonesa como cultura, belezas do país, tecnologia e inovação por meio de exibições interativas e para lá de interessantes. O legal é que a Japan House consegue mesclar de forma harmoniosa os valores do Japão tradicional com os do Japão contemporâneo, moderno e ultra descolado.

As exposições estão sempre mudando, então nossa primeira dica é ficar de esperto no site da Japan House e nas mídias sociais  (Facebook e Instagram) para saber das mostras que estão rolando por lá. Vale a pena ficar de olho porque tem sempre muita coisa legal!

E nem só de exibições vive a Japan House! A casa também oferece workshops de temas variados, uma lojinha linda com artigos super caprichados (um mais fofo que o outro), uma ótima seleção de livros a venda e uma cafeteria super charmosa com doces e chás japoneses – não deixe de experimentar o Choux Cream (a versão japonesa da Carolina) – mesclados com quitutes e bebidas brasileiras, como pão de queijo, pão de milho e café, na versão expresso ou coado  – para o visitante fazer aquela paradinha estratégica na hora da fome.

Minha experiência na Japan House

Visitei a Japan House durante o II Japão.br, um encontro de blogueiros e jornalistas de viagem focado em transmitir o melhor do Japão sem sair de São Paulo – um verdadeiro banho de cultura Imersão sobre os valores japoneses e muitas dicas para conhecer o melhor da cultura nipônica em São Paulo.

A visita contou com a presença de Reiko Nakamura – Consul do Japão em São Paulo para assuntos políticos e gerais, e foi guiada por Cláudio Kurita, da Japan House São Paulo. Visitei duas exposições temporárias muito intrigantes e interessantes: Aromas & Sabores (experiência olfativa, gustativa e sensorial) e Dimensão, do duo Nonotak – ambas já estão encerradas, mas quem ficar curioso pode clicar nos links acima para aprender um pouco mais.

Dimensão

A visita começou com a exposição Dimensão, e a primeira obra que vimos foi a “Daydream V.5 Infinite”, inspirada na cidade de Tóquio e suas luzes pulsantes.

Feita com projeção a laser, espelhos e sonorização que fazem com que o expectador vire parte da obra, enxergando distorções espaciais e confundindo o que é real com o que é virtual, fruto da ilusão de ótica, que gera espaços abstratos e cria ecos com as vozes dos próprios visitantes, que despertam inclusive uma sensação de inquietação e até de “tontura”. E não preciso nem dizer que os espelhos que nos incomodaram e impressionaram também renderam muitos cliques, preciso?

Japan House São Paulo
Daydream V.5 Infinite 
Saindo de lá, fui em direção à segunda sala, que sediava a  obra “Zero Point Two”.  Ao entrar, ondas sonoras e raios de luz aleatórios apareciam e desapareciam, apareciam novamente e formavam desenhos geométricos (losangos, círculos) que davam sensação de profundidade e de que eu tinha atingido o infinito.
Por vezes me peguei estendendo a mão como se estivesse tentando tocar as linhas que rapidamente se modificavam, triplicavam e sumiam ao som alto de uma música um tanto quanto perturbadora.
Japan House São Paulo
A obra vista de outro ângulo

A rapidez com que as retas transformam o espaço dá uma sensação de infinito bem especial. Adorei navegar este espaço criado por NONOTAK.

E pra fechar, uma foto do grupo do II Japao.br interagindo com as luzes na JAPAN HOUSE – me senti uma criança na Disney, querendo tirar logo a foto para correr para os brinquedos!

Japan House
Animação da galera do II Japao.br

Ok, foto feita, “bora” desbravar as outras exposições?

Aromas e Sabores na Japan House

No piso superior estava acontecendo a Aromas e Sabores. Eu, como sou uma pessoa que me prendo muito ao “visual”, já de cara fiquei muito interessada e comecei a zanzar pela sala.

No painel inicial, uma espécie de dicionário, explicando o sentido da palavra aroma sensação causada pela percepção de substâncias voláteis no alimento ao ser colocado na boca – e saborpercepção do alimento/substância com base na combinação dos sentidos (tato, olfato e paladar), entre outras que faziam sentido naquela mostra. E nada como entender essa definição na prática no decorrer da exibição, não é mesmo?

Japan House
Exposição Aromas e Sabores despertando minha curiosidade (e minhas lombrigas)

Degustação as cegas

Andando um pouco, me deparei com espécies de aquários cheios de balas de gelatina – aquelas de ursinho que a criançada (e eu) ama. Os aquários eram quatro, entretanto, a coloração das balas era a mesma, o que me deixou um pouco confusa num primeiro momento – sabe aquela mania de olhar primeiro pra depois ler? Então…

Japan House
Balas de gelatina dispostas em 4 grandes “aquários”

Após ler a proposta, entendi que a intenção era levar o expectador a diferenciar entre o doce e o salgado, azedo ou ácido e o amargo, através de uma degustação às cegas – no estilo daquelas propagandas antigas que passavam na TV, onde diferentes cervejas eram colocadas em copos de mesma coloração e a “cobaia” tinha que acertar qual era o rótulo de cada uma, sabe? Para isso, as balinhas haviam passado por um processo de descoloração, mantendo apenas o seu sabor (e estrutura).

O expectador tinha que decifrar quais eram as balas com o sabores: uva japonesa, melão, wasabi, shoyu e morango – e de quebra ter diferentes sensações ao provar sabores tão inusitados. Sou suspeita para falar, mas confesso que amei! Fui e voltei várias vezes para poder provar as balinhas e chegar a uma conclusão (torcendo para não ser “premiada” com uma de wasabi).

Trilhando o aroma das cerejeiras

Na sala ao lado, uma imensidão de pessoas farejavam pequenos frascos suspensos por um barbante. A intenção era induzir o visitante a percorrer um determinado caminho, guiado pelo olfato e, assim, encontrar o aroma das sakuras, árvores com flores de cerejeiras.

Japan House
Em busca do aroma da Sakura

E vale a pena visitar a Japan House?

Muito! Em apenas um final de semana o II Japao.br me proporcionou experiências muito engrandecedoras, e um dos highlights do encontro foi a Japan House, amei tanto a experiência que já estou de olho no calendário pra voltar sempre que rolar algo legal.

Se você é de São Paulo, ou pretende visitar a cidade, deixo a dica: inclua a Japan House na sua programação, você vai amar!

Planeje sua visita à Japan House

JAPAN HOUSE (Site Oficial)

  • Endereço: Av. Paulista, 52 – Bela Vista, São Paulo
  • Ingresso: Entrada grátis
  • Horários de funcionamento: de quarta a sábado das 10:00 as 22:00

Veja também:

Mais dicas de São Paulo no Ideias na mala

O Ideias na mala visitou o Japan House durante o encontro II Japão.br organizado pela Patricia do blog Bagagem de Memórias

Outros blogs que participaram da experiência:

Abraço MundoCasa de Doda, Itinerário de Viagem, Kari Desbrava, Mulheres Viajantes, Orientando-se Pelo Mundo, São Paulo da Garoa, Tá na Minha Rota, Top 5 Tour, Trippolis, Turistando com a Lu, Viajante Móvel e Yomitai Estação Multimídia.

E pra fechar, um agradecimento especial aos parceiros que tornaram o evento possível: Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social – Bunkyo, Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, Pavilhão Japonês, Japan House São Paulo, Hoko Restaurante, Peixaria Mitsugi, Hotel Mercure Bela Vista, Azuma Kirin, Azuma Sparkling, ABEUNI – Aliança Beneficente Universitária de São Paulo, Laço Cerâmica, Cacare.co e Designer Heloisa S.Y.

Planeje sua viagem

Deixe o seu comentário