Cruzeiro saindo de Dubai: Abu Dhabi, Al Fujairah, Muscat e Khasab

Já pensou em fazer um Cruzeiro por Dubai e arredores? Nesse post a Amanda divide conosco todos os detalhes do Cruzeiro pelo oriente com paradas em Abu Dhabi, Al Fujairah, Muscat e Khasab. Vamos viajar com ela?

Cruzeiro pelo Oriente: Dubai, Abu Dhabi, Al Fujairah, Muscat e Khasab

Texto: Amanda Forte Gonçalves

Como contei no post sobre Dubai, embarquei com minha família no navio Costa Fortuna para o nosso cruzeiro de nove noites “Mil e uma noites” pelos Emirados Árabes Unidos e Omã no dia 30/12.

O navio deixaria o porto de Dubai no dia 31/12 e estávamos torcendo MUITO para que começássemos a navegar após a famosa queima de fogos do prédio mais alto do mundo, o Burj Khalifa. Entretanto, às 14:00h ouvimos o soar do seu “apito” e partimos rumo ao nosso primeiro destino Al Fujairah.

Veja aqui nosso roteiro de 5 dias em Dubai.

Passamos o ano novo a bordo do navio e a festa até que foi bem divertida, mas confesso que fiquei chateada por perder a queima de fogos

Cruzeiro pelo oriente
Quitutes de ano novo

E começa nosso Cruzeiro pelo oriente!

Primeira parada: Al Fujairah (Emirados Árabes):

Al Fujairah é um dos sete emirados que compõem os Emirados Árabes Unidos, no Golfo de Omã no leste do país, sendo o segundo menor, e o único que é montanhoso. Todos os demais, como Dubai e Abu Dhabi estão localizados na costa oeste, e são em grande parte abrangidos pelo deserto.

De todos os destinos, talvez esse primeiro fosse o menos empolgante, então decidimos não ficar “quebrando a cabeça” para traçar um roteiro do que fazer na cidade e comprar uma das excursões oferecidas pelo navio.

Dica: Não costumamos fazer passeios com o navio, pois além de a moeda à bordo ser o EURO, sabemos que os preços da companhia são altíssimos e que facilmente consegue-se fazer as mesmas coisas pagando muito menos com taxistas ou serviços de van que ficam à espera dos turistas no porto, ou do lado de fora.

Mercado de Fujairah

Nosso tour começou às 09:00h, quando saímos em um ônibus com um grupo grande de pessoas e fomos diretamente para o Mercado de Peixe, Frutas e Verduras. Você, leitor, consegue imaginar a nossa felicidade? Não foi uma parada que me agradou muito, mas ok, ainda haviam mais quatro paradas inclusas no nosso tour.

Museu de Fujairah

Saindo de lá, fomos para o Museu de Fujairah, que foi uma parada mais interessante. Lá eram conservados objetos arqueológicos e moedas que foram utilizadas no Estado antes da criação dos Emirados Árabes Unidos em 1971.

Heritage Village

Depois, fomos para o Heritage Village, um tipo de “centro histórico” que nos permitiu fazer uma verdadeira viagem ao passado para descobrir como os habitantes locais viviam. Vimos também como eram suas casas, utensílios de trabalho, o seu típico sistema de irrigação artificial e tudo o que representava a vida quotidiana há muitos anos. Foi bem interessante!

Fujairah- Cruzeiro pelo oriente
Heritage Village: olha só a carona que eu descolei!

No final, vimos uma “dancinha” que alguns locais nos apresentaram

Nossa última parada com o tour foi no Forte Fujairah, que tem cerca de 300 anos.

Fujairah-Cruzeiro pelo oriente
Forte Fujairah
Fujairah-Cruzeiro pelo oriente
Forte Fujairah

O tour durou cerca de quatro horas e custou 53 Euros por pessoa.

O shopping de Fujairah

Depois de voltar ao navio e almoçar, eu ainda não estava satisfeita e queria conhecer um pouco mais do local. Peguei o “shuttle” oferecido pelo navio e desci na porta do shopping da cidade, que era bem pequeno e simples. Depois de caminhar um pouco pelas lojas e parar para tomar um chá (e usar o wi fi, claro), caminhei até uma praia que ficava perto.

Diferentemente de Dubai, esse lugar era bem mais conservador e todos na praia estavam vestidos (as mulheres, de burca). Eu, que estava com as pernas de fora, me senti um pouco fora de contexto, mas nada que me impedisse de caminhar tranquilamente pela areia.

Segunda Parada – Muscat (Omã):

No dia seguinte, descemos em Muscat, um dos maiores portos do mundo, desde a Roma Antiga, chamado Mina Qaboos.

O navio oferecia uma infinidade de excursões e os preços, como esperado, estavam nas alturas. Assim que saímos do porto, encontramos vários taxistas, prontos para pegar o primeiro turista desavisado e cobrar caríssimo por uma corrida. Percebemos que a cidade ficava há cinco minutos de lá e então fomos andando para tentar encontrar melhores preços.

No meio do caminho, encontramos um taxista que, depois de muita conversa, aceitou cobrar U$ 25,00 por hora para nos levar onde quiséssemos!

Fomos direto para a Mesquita do Sultão Qaboos, ouvindo atentamente as explicações do motorista. Estava muito calor, mas eu e minha mãe tivemos que cobrir braços e cabelos, sem choro! Devidamente trajadas, deixamos nossos sapatos numa espécie de estante e entramos na mesquita, que era muito grande e bonita, por sinal.

Muscat - Cruzeiro pelo oriente
Mesquita do Sultão Qaboos: olha só a fachada

A parte interna era muito suntuosa, com muito mármore e detalhes em ouro, além de tapetes persas imensos cobertos por uma espécie de lençol para que nós (turistas) não pisássemos. Na verdade, as mesquitas costumam ficar abertas ao público até as 11h ou 12h, dependendo do local. Após esse horário, só é permitida a entrada de locais, para as rezas diárias.

Saindo de lá, fomos fazer uma visita externa ao Palácio Al Alam, onde mora o Sultão e nos encantamos com a beleza do lugar (tudo muito florido e bem conservado, assim como toda a cidade, aliás).

Em seguida, continuaremos ao longo da baia “Corniche” para visitar o Muttrah Souk, um mercado enorme de especiarias, grãos, perfumes, roupas, bijuterias e uma infinidade de outros produtos.

Todos os lugares por onde passamos durante a viagem possuem muitas mesquitas e todas elas são equipadas com alto-falantes, que anunciam a hora da reza. Os muçulmanos rezam cinco vezes ao dia…então imagine você, leitor, como estávamos ficando acostumados com aquela música árabe, anunciando o início da oração.

Muscat foi uma grata surpresa. É um daqueles lugares que você nunca imagina que um dia iria, mas que por ocasião acaba passando. É uma cidade maravilhosa, com pessoas muito gentis, florida e bem conservada.

Terceira parada: Abu Dhabi (Emirados Árabes)

Abu Dhabi é a capital dos Emirados Árabes Unidos e também o maior de todos os Emirados, com uma extensão equivalente a 86,7% da área total do país, excluindo as ilhas.

Essa era a parada mais esperada por mim. O navio ficou aportado praticamente dois dias no local, de modo que pudemos esgotar Abu Dhabi e até escolher um restaurante legal para jantar por lá.

No próprio porto havia muitos motoristas e vans para nos levar conhecer a cidade…como estávamos em sete pessoas, ficamos um pouco “vendidos” e tivemos que pegar uma van para irmos todos juntos (e pagar o preço combinado, que foi de DH 175,00 por hora)

A mesquita de Abu Dhabi

Iniciamos nosso tour pela imponente Mesquita Sheikh Zayed, onde pudemos nos deparar com o maior tapete persa do mundo no grandioso templo com capacidade para 40 mil pessoas. A mesquita é repleta de pilares que sustentam 80 cúpulas e são cobertos por, pasme, nada menos que 100 mil toneladas de mármore branco (isso sem falar nos detalhes dos cantos decorados com pedras semi-preciosas ou ouro). É impressionante.

Abu Dhabi - Cruzeiro pelo oriente
Mesquita de Abu Dhabi
Abu Dhabi - Cruzeiro pelo oriente
Detalhes internos da mesquita

Eu, cheguei bem feliz, com meu vestido branco, meia calça preta, casaco cobrindo os braços e lenço cobrindo os cabelos, achando que estava arrasando. Entretanto, fui “barrada” na entrada e tive que descer até o estacionamento e “emprestar” uma das inúmeras burcas que a própria mesquita fornecia. Quem está na chuva tem que se molhar, não é mesmo?!

 

Um giro por Abu Dhabi

De lá, fomos para o hotel sete estrelas Emirates Palace, onde tiramos muitas fotos

Abu Dhabi - Cruzeiro pelo oriente
Hotel Emirates Palace em Abu Dhabi

Logo de frente, pudemos ver as incríveis e modernistas Etihad Towers, familiares para os amantes do filme Velozes e Furiosos.

Abu Dhabi - Cruzeiro pelo oriente
Etihad Towers em Abu Dhabi

Passeamos depois pelo enorme Heritage Village de Abu Dhabi, que pouco lembrava o de Fujairah, onde havia uma praia e muitas tendas, além de restaurantes.

Depois fomos reservar nosso jantar no restaurante giratório Tiara, localizado no interior do Marina Mall, onde voltamos mais tarde e pudemos apreciar a maravilhosa vista da cidade à noite. Os preços variavam bem: as massas ficavam em torno de DH 40,00/50,00, enquanto as saladas custavam DH 30,00/40,00 e os pratos com carnes (frango, peixe e vaca) custavam a partir de DH 60,00, chegando a DH 110,00. Recomendamos o restaurante.

Circuito de Formula I de Abu Dhabi

No dia seguinte, fomos novamente de van para o complexo Yas Marina Circuit, o mais luxuoso autódromo do mundo, localizado na Ilha Yas na entrada de Abu Dhabi. Todos os anos, no mês de novembro, acontece lá a Formula 1 Etihad Airways Abu Dhabi Grand Prix. O Yas Marina Circuit faz parte do complexo, que conta com o parque temático Ferrari World, o moderníssimo hotel The Yas Hotel e o Yas Marina & Yacht Club.

Abu Dhabi - Cruzeiro pelo oriente
Yes Marina Circuit – Abu Dhabi

Os meninos que viajavam conosco, amantes de carros que são, piraram (literalmente) e desembolsaram uma pequena fortuna no local para alugar três carros (Aston Martin GT4) para dar voltas pela pista oficial, enquanto eu fui para o Shopping que ficava no mesmo complexo.

Quanto custa?

Para andar de Aston Martin GT4, um carro preparado somente para as pistas, que custa em torno de $250, 000 com um belo motor v8 4.7 de 450cv, paga-se DH 1.700,00 e mais DH 200,00 de seguro (opcional). O circuito é o Yas Marina de Abu Dhabi, a mesma pista da formula1, porém reduzido.

Aula básica para dirigir o “monstrinho”

Os meninos tiveram uma aula de instruções e regras da pista de aproximadamente 15 minutos, pegaram a bala-clava e o capacete e foram para a pista.

Abu Dhabi
Aston Martin GT4 nas pistas de Abu Dhabi

A experiência

A bateria escolhida tinha duração de 20 minutos, onde as duas primeiras voltas eram para aquecimento e conhecimento da pista, com o instrutor ao lado dando sugestões e explicando algumas coisas para que eles pudessem dar voltas mais rápidas.

Segundo eles, a sensação é ímpar, afinal, que homem não gosta de ouvir um motor v8 e poder acelerar sem dó o carro no circuito, trocando as marchas atrás do volante?!

No final o vídeo de toda a bateria é disponibilizado para compra, o que é bem interessante, pois os carros são equipados com uma câmera virada para a pista e outra apontada para o rosto do piloto.

Outras opções para pilotar.

Havia também a opção de pilotar uma Mercedes AMG GT (mais devagar por não ser preparada para pista), ou um carro de fórmula 3. Além disso havia uma E63 AMG ou um Camaro SS para fazer drag, com direito a 8 puxadas pelo valor de DH 800,00.

Circuito de F1 de Abu Dhabi
Eles e o Aston Martin GT4

Terminada a sessão direção, compramos ingressos para o Ferrari World, no valor de DH 285,00 que nos dava direito a passar o dia e entrar em todos os brinquedos.

Dica: como nos parques da Disney, eles oferecem um tipo de Fast Pass, que dependendo do dia da semana e da época são absolutamente dispensáveis! O parque estava às moscas naquele dia, praticamente inteiro para nós.

Nós andamos na montanha russa mais rápida do mundo…DUAS VEZES! Foi incrível.

O parque está em fase de expansão e é bem legalzinho…mas nada imperdível, para ser bem sincera.

Quarta Parada – Khasab (Omã)

Khasab é outro daqueles lugares que nunca esperávamos conhecer. É apelidado de ” Noruega da Arábia” por suas extensas enseadas escarpadas, como fiordes e montanhas. Na verdade, quando ainda estávamos no quarto e olhamos da nossa varanda o lugar imaginamos: “o que eu estou fazendo aqui?”

A cidade era praticamente toda cheia de pedras, bem rudimentar.

Khasab - Cruzeiro pelo oriente
Chegada em Khasab

Sim, eu estou de shorts e não foi uma boa ideia. Deixa eu me explicar…

Como o passeio oferecido pelo navio era de barco, pelos fiordes praticamente todos os passageiros estavam vestindo trajes de banho para ir para suas excursões e eu, não pensando na possibilidade de andar muito pela cidade, acabei me vestindo desse jeito. Não preciso dizer que fui severamente encarada, né?! Tive que passar longe da única mesquita que conseguimos ver naquele lugar.

Encontramos um pessoal vendendo o passeio pelos fiordes e demos aquela pechinchada para então fechar. Pagamos U$ 20,00 por pessoa, enquanto o navio oferecia o mesmo passeio pelo quádruplo do valor, em Euros.

Voltamos para o navio para que todos pudéssemos colocar trajes de banho e descemos novamente para nos juntar aos demais passageiros que fariam o tal tour.

Entramos num belo barco, forrado de tapetes persas e muitas almofadas, com frutas, café, refrigerantes, água e chá à vontade e seguimos por uma hora rumo a uma espécie de ilha para mergulhar de snorkel (fornecido por eles).

Khasab - Cruzeiro pelo oriente
Passeio de barco em Khasab

Khasab - Cruzeiro Dubai

O passeio foi incrível e o pessoal do barco muito amigável e prestativo. Depois de mergulharmos entre os corais e muitos peixes, voltamos ao barco e um deles foi logo me oferecendo um chá quentinho para me aquecer.

A volta demorou mais uma hora, assistindo aquela paisagem linda. Passeio recomendado!

Para finalizar nosso cruzeiro pelo oriente, saímos caminhando pela rua para encontrar um mercado e comprar algumas besteirinhas (eu comprei uma “burca”) e depois voltamos para o navio, que zarparia às 21:00h de volta a Dubai.

Espero que tenham gostado do nosso Cruzeiro pelo oriente!

Beijos

Amanda

Sobre a autora:

Amanda Forte Gonçalves é advogada, adora viajar e é fã de cruzeiros.

Veja também:

E para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!
[instagram-feed]

Planeje sua viagem

Comentários (3)

Eu e minha filha viajaremos para Dubai em final de dezembro/2016 pela Royal Caribbean. Estamos fazendo nosso VME – visto de múltiplas entradas pela empresa designada pela Royal, a Arabian Adventures. É todo feito em planilha Excel, e estou tendo dificuldades. Vocês poderiam me informar se fizeram o VME e poderiam postar uma foto de como fica o visto? Ou, se não puderem, informarem como foi? Agradeço muito.

Oi Eunice,
A Amanda falou que a planilha é realmente chatinha mesmo e que teve um trabalhão. Vc viu se tem algum video no Youtube ajudando a preencher?
Beijos

[…] Nossa estadia no navio começou no dia 30/12, mas resolvemos chegar em Dubai mais cedo e conhecer bem a cidade antes do cruzeiro começar. Como foram muitos dias, lugares e dicas, preferimos dividir esse post em duas partes: a primeira sobre Dubai (que você lê aqui nesse post) e a segunda para contar do nosso cruzeiro pelo oriente (veja a segunda parte aqui.) […]

Deixe o seu comentário