Havaí: O nascer do sol no Haleakala National Park em Maui

Ver o nascer do sol do alto do vulcão no Haleakala é um dos programas mais especiais de Maui no Havaí. Nesse post divido com vocês detalhes da experiência com muitas dicas para quem quer fazer algo parecido. Pronto para se encantar com o Haleakala National Park?

Haleakala National Park em Maui

O Haleakala Nation Park, que em havaiano, significa “Casa do sol”, é um desses cantinhos especiais. Um vulcão adormecido com paisagens dignas de um filme de ficção científica: pedras, pequenos montinhos de terra e uma aridez avermelhada. O cume da montanha fica a 3055 metros de altura, e por isso não há plantas e nem animais habitando este pedacinho do nada e um dos melhores lugares de todo o Havaí para ver o nascer do sol.

Maui - Havaí
Sol nascendo no alto do Haleakala

A experiência

O nascer do sol no Haleakala é um programa que começa cedo, bem cedo. Para chegar ao topo da montanha (acessível de carro) leva-se cerca de duas horas (claro que tudo depende de onde você estiver hospedado). Nós saímos as 4:oo da manhã e chegamos 15 minutos antes do sol nascer (e por sorte a tempo de pegar uma das duas últimas vagas do estacionamento do topo). Caso tivéssemos chegado mais tarde, teríamos que subir o último trecho a pé ou nos contentar com a vista do centro de visitantes. A estrada é escura e sinuosa, mas uma grande moleza para quem está acostumado a dirigir do Brasil.

Haleakala National Park
Topo do Haleakala momentos antes do sol nascer
Haleakala National Park
A postos esperando o sol nascer

O topo estava cheio, mais cheio do que eu imaginava, e muita gente havia subestimado o frio e acabou saindo antes do nascer do sol. Faziam zero graus e minhas duas calças fizeram TODA a diferença. Viva! Por sorte um senhor gentil vendo a curiosidade da blogueira que vos escreve me cedeu um lugarzinho privilegiado na fila da frente. Pude acompanhar e fotografar o pôr do sol de camarote.

[Algumas pessoas tentaram ficar na parte de terra na frente do terraço e foram expulsas pelo guarda, dizendo que aquilo era um território sagrado para os locais e que as poucas plantinhas rasteiras que conseguiam viver alí estavam sendo constantemente pisoteadas por turistas desavisados. Faltou uma placa.]

Cerca de 15 minutos depois que chegamos, o sol começou a nascer e espalhar suas cores por toda a região. O tempo estava nublado lá embaixo criando aquela sensação LINDA de tapete de nuvens misturada com os tons de marrom do topo do Haleakala. Muito lindo. A única pena do dia nublado é que não conseguimos enxergar a cratera do vulcão e nem aproveitar os encantos das trilhas do parque. Ficou para a próxima!

Haleakala National Park
O nascer do sol do alto do vulcão Haleakala
Haleakala National Park
Aos poucos surgem os primeiros raios
Haleakala National Park
E finalmente ele aparece!

Terminando o pôr do sol, demos uma volta completa no topo do vulcão (ainda com as nuvens deu para enxergar uma pontinha do mar e imaginar o potencial da vista num dia sem nuvens) e descemos até o centro de visitantes.

Haleakala National Park
Volta pelo topo do Haleakala
Haleakala National Park
Maui vista do alto do vulcão Haleakala
Haleakala National Park
Pessoas curtindo o nascer do sol de outro ponto
Haleakala National Park - Havaí
Minha cara: frio e felicidade

Havíamos levado nosso café da manhã em forma de piquenique para curtir no alto do vulcão, mas demos uma desanimadinha com o frio e acabamos comendo nosso lanchinho dentro do carro no estacionamento do centro de visitantes.

Antes de descer esperamos uns 20 minutinhos torcendo para que o vento soprasse forte e carregasse as nuvens para longe. Mas, aconteceu o contrário. O vento trouxe mais nuvens e por alguns minutos a neblina cobriu todo o topo do vulcão. Foi lindo observar as mudanças do vento, e a força da natureza, mas estávamos com sono e acabamos deixando as trilhas, a cratera o resto do parque para uma próxima visita a Maui.

Haleakala National Park
Vegetação do parque – um pouquinho do que vimos

A descida foi linda com direito a Arco-Íris e várias paradas para foto. Imagino que num dia sem nuvens deva ser algo realmente incrível!

Haleakala National Park
Descida do Haleakala

Saímos do Haleakala felizes com a experiência, energizados pelo nascer do sol lindo que havíamos visto e prontos para curtir um dia de praias em Maui (depois de uma merecida e caprichada soneca, é claro ;))

Descendo de bicicleta

Uma das experiências que eu fiquei morrendo de vontade de provar, foi a descida do Haleakala de Mountain Bike. A descida começa na saída do parque e segue por 16 Km. Imagina só que delícia curtir o vento no rosto e as paisagens de Maui? Meu status de grávida não me deixou passar nem perto das operadoras turísticas que oferecem estes tours, mas pelo que pesquisei custa em torno de 100-130 dólares por pessoa e a subida é feita de van.

Na descida passamos por dezenas de ciclistas e a vontade só aumentou. Deve ser MUITO gostoso! Dois amigos fizeram o passeio e amaram de paixão, a descrição deles me deixou ainda com mais vontade.

Maui - Havaí
Vista do Haleakala National Park

Haleakala National Park além do nascer do sol

Dirigindo pelo parque:

Uma das atividades mais populares do Haleakala é dirigir pelos mirantes do parque parando sempre que surgiu algo diferente. A mudança de paisagem, do cume desértico, a vegetação hiper interessante que cobre as partes mais baixas do parque, a Costa de Maui é brusca e para lá de interessante. Prepare-se para tirar muitas fotos.

Haleakala National Park
Nuvens escondendo a cratera do vulcão

Trilhas incríveis:

Se você curte trilhas e caminhadas o Haleakala National Park é um lugar incrível para aproveitar, a natureza, seus encantos e a ausência de sons (veja que interessante este texto da Lucia Malla). Me explico: passado o nascer do sol, 90% dos turistas que veem a montanha fogem do frio (e seguem para a praia) ou optam por visitar uma das fazendas da região central de Maui. O parque fica quase vazio, e quando mais você estiver disposto a caminhar, maiores as chances de encontrar um lugar absolutamente deserto e especial. E claro, o topo da montanha, sem vegetação e sem animais torna-se um dos cantos mais silenciosos do Havaí.

Natureza exuberante:

Enquanto o cume da montanha é praticamente “pelado” (nem plantas e animais resistem ao combo cruel de frio intenso + altitude elevada) as partes baixas do vulcão Haleakala tem uma natureza impressionante e o maior número de animais em risco de extinção de todos os parques nacionais dos Estados Unidos. Duas das “estrelas” do Haleakala National park são o Nene (ganso havaiano) e a planta ahinahina (um arbusto bonitinho – sorry entendidos de planta de plantão, lí várias descrições técnicas da “bichinha” e não consigo descrevê-la de nenhuma forma melhor. Alguém tem sugestões?) frequentemente encontradas por alí.

Haleakala Park
Nene a Ave rara do Haleakala Park

Assim, quem for fazer trilhas, caminhe com atenção e repare nos pequenos presentes que esse lugar tão exótico pode te oferecer. Com sorte, você encontrará um nene de passagem ou um canteiro com Ahinahinas.

Saiba mais sobre os animais ou plantas do Haleakala National Park.

Observação de estrelas:

Assim como o Vulcão Mauna Kea em Big Island, o Haleakala é um dos melhores lugares do mundo para observar o céu. Isso graças a altura privilegiada, clima e ausência de grandes cidades. Assim, o Haleakala tem uma série de telescópios fixos e centros de observação.

Para quem curte ver estrelas, uma das sugestões de programa do parque é alugar telescópios e retirar um mapa das estrelas gratuito em um dos centros de visitante do parque. Pronto, agora é só procurar e identificar as constelações.

Dicas para quem planeja viver essa aventura

Programe-se:

Saia cedo

Se você planeja visitar o Haleakala National Park durante o nascer do sol (horário mais disputado), fique atento a hora de nascer do sol (o google costuma ser uma boa fonte), em seguida veja qual a distância do seu hotel até a entrada do parque (esse é o tempo que o Google Maps ou Waze vai te indicar) e adicione 1:00 – 1:15 para fazer o trajeto entre a entrada do parque até o topo do vulcão de carro.

O trajeto é inclinado e repleto de curvas, quem costuma enjoar pode ter alguma dificuldade. Dependendo da localização do seu hotel, você terá que sair entre 3:00 e 4:00 da manhã. Muita gente acorda cedo, mas se atrasa e acaba perdendo o nascer do sol. Uma GRANDE roubada. Se é para perder o pôr do sol, acorde com calma e vá mais tarde. O parque continua bonito. Para quem tem dificuldade de acordar, o pôr do sol pode ser uma boa alternativa.

Acima das nuvens

O Haleakala fica acima das nuvens. Assim, ainda que hajam nuvens, neblina ou chuva na parte do vulcão você provavelmente verá um nascer do sol bonito.

Maui - Havaí
Nascer do Sol no alto do Haleakala

Você não estará sozinho

Ver o nascer do sol é um dos programas mais concorridos de Maui (entenda por lotado), assim prepare-se para dividir a parte mais alta do observatório com pelo menos uma centena de outros turistas. Caso queira muito ter um lugar privilegiado para fotografar, chegue ainda mais cedo.

Estacionamento lotado

Um dos gargalos do parque é o estacionamento pequeno (e hiper limitado) no topo da montanha. Quando o estacionamento atinge a capacidade máxima os guardas florestais (rangers) fecham a estrada. A solução é parar no centro de visitantes e subir o último trecho a pé. Assim, vá preparado para uma eventual caminhadinha morro acima (e sorte que para descer todo santo ajuda, não é mesmo? ;))

Como chegar?

Em Kahului pegue a Route 37, vire na 377 e em seguida na 378. A estrada é bem sinalizada com placas.

  • Endereço para o GPS: 30,000 Haleakala Hwy, Kula, HI 96790 (+16 Km sinuosos até o topo)
  • Distância de Kahului: 1.5 Horas até o topo

Veja aqui a localização do Haleakala National Park no Google Maps.

Tudo o que você precisa saber para se dar bem:

  • Entrada no Haleakala National Park: A entrada no Haleakala National Park custa $10 e é válida para até 3 dias. Quem vai para Hana e pretende visitar a área de Kīpahulu pode usar o mesmo ingresso. Guarde o comprovante!
  • Estrutura limitada, leve comida: O parque tem uma estrutura bacana com centros de visitantes organizados e banheiros limpos, mas não possui comida. A área próxima aos centros de visitante possui bebedores.
  • Vá de tanque cheio: O parque não possui posto de gasolina. Para subir até o topo do Haleakala seu carro vai consumir mais gasolina do que o esperado. Vá de tanque cheio.
  • Leve roupas BEM quentes: Maui tem um clima agradável durante o ano todo, mas o Haleakala é tão alto que lá no alto faz frio o ano todo e pode até nevar. Prepare-se para temperaturas extremas, muitas vezes abaixo de zero. A temperatura média no topo do vulcão varia entre 5 e 16 graus.
  • Cuidados com a altitude: O topo do Haleakala fica a 3055 metros de altitude, o que significa que você pode sofrer com o mal de altitude (dores de cabeça e dificuldade de respirar são os sintomas mais frequentes, mas muita gente sente náuseas e chega até a passar mal.) Caso você já tenha tido qualquer experiência negativa com a altitude, leve um remedinho.
  • Vá de tênis: O parque tem várias trilhas lindas, e muitos lugares interessantes para explorar.

Com o que combinar?

Combine sua visita ao Haleakala National Park com uma das fazendas do centro de Maui:

Depois de visitar uma ou duas fazendas, faça um passeio pelo centrinho histórico de Paia. A rua principal é uma graça e está repleta de barzinhos animados e de restaurantes.

E aí, curtiu a experiência?

Alguém aí já assistiu o pôr do sol do alto do Haleakala e quer dividir com a gente o que achou?

 

Veja também:

Outras ilhas do Havaí

E para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

Planeje sua viagem

Comentários (1)

Deixe o seu comentário