Polônia: as cidades mais bonitas e dicas para visitar o país

Está indo para a Europa e quer incluir a Polônia no seu roteiro? Veja essa lista de cidades polonesas com direito às principais atrações turísticas e quantos dias são necessários para conhecer cada uma delas. Um texto completinho para você aproveitar o melhor do país com dicas de quem conhece bem (e muito bem) a região. Vamos nessa?

Polônia: as cidades mais bonitas e dicas para visitar o país.

Texto e imagens: Mayra Polo

Olá, eu sou a Mayra e sou mexicana. Já morei no Brasil e hoje moro na Polônia. Depois de um ano morando por aqui, tenho muitas dicas e experiências para dividir com vocês. Sei que a Polônia geralmente não está no topo da lista de lugares que os brasileiros gostariam de visitar, mas com esse post quero te inspirar um pouco e fazer com que a Polônia entre – ou suba de posição – na sua lista de lugares. Nesse texto, você vai encontrar:

Se preferir, clique nos itens acima para ir direto ao ponto.

Centro de Varsóvia, capital da Polônia: mártir da segunda guerra. Dica de cidade para conhecer
Mayra no centro de Varsóvia

Por que visitar a Polônia?

Apesar de não tão famosa quanto outros destinos europeus, a Polônia é um país barato (comparando com a Europa, é claro) e tem um monte de lugares muito charmosos e que merecem ser visitados.

Além de Varsóvia, Cracóvia e o campo de concentração de Auschwitz, que são os principais destinos turísticos do país, a Polônia é um país com muita natureza, muitos parques – que na verdade são bosques no meio das cidades – montanhas e pequenas cidades charmosas com o típico estilo polonês. Nesse post listei as minhas cidades preferidas, algumas bem pouco conhecidas e que tenho certeza que você vai gostar, além de dicas básicas para planejar a sua viagem.

Parque de Lodz: dicas de passeios na polônia
Parque em Lodz

Como incluir a Polônia no seu roteiro pela Europa

A Polônia fica no leste Europeu e perto de cidades turísticas bem conhecidas e bem visitadas pelos brasileiros como Praga (República Tcheca), Budapeste (Hungria), Viena (Áustria), Bratislava (Eslováquia), Berlim (Alemanha) e muitas outras. Assim fica bem fácil encaixa-la em um roteiro esperto pelo Leste Europeu.

Como chegar

Em comparação com a Europa ocidental o transporte na Polônia é um pouco fraco, mas para nós brasileiros e mexicanos, não dá para reclamar, não é mesmo?

De avião: Low Cost para Varsóvia ou Cracóvia

Para chegar na Polônia você pode usar as companhias Low Cost Easy Jet,  Ryan Air ou Wizz Air (famosas pelos voos hiper baratos) que voam para Varsóvia ou Cracóvia (abaixo detalho um pouquinho sobre essas cidades e seus aeroportos).

De trem ou ônibus:

Além das Low Costs, você ainda pode chegar na Polônia de trem (compre as passagens com antecedência para conseguir bons preços) ou de ônibus Polski Bus ou Eurolines.

Viajando dentro da Polônia

Os trechos internos podem ser feitos de ônibus ou de trem. Uma das principais companhias de ônibus da Polônia se chama Polski Bus, uma empresa barata e segura que passa pelas principais cidades da Polônia, além de cidades bacanas em países vizinhos como Berlim, Praga e Budapeste.

O trem é um pouquinho mais caro que o ônibus e tem uma grande desvantagem: os trens na Polônia são antigos e do tipo pinga-pinga. Eles fazem tantas paradas que a viagem acaba ficando mais demorada que uma viagem de ônibus.

Quanto custa viajar pela Polônia: Moeda e custo de vida

A moeda da Polônia é o Zloty, 1 € equivale a cerca de 4,5 zlotys. E quer saber o melhor? Os preços poloneses – em número de dinheiros – geralmente equivalem aos preços dos países cuja moeda é o Euro, o que significa que a Polônia é 4,5 vezes mais barata. Por exemplo, um sanduíche em Berlim custa 9 euros e na Polônia o mesmo sanduíche custa 9 zlotys. Só que os 9 “dinheiros” poloneses custam 4,5 vezes menos!

Comparada com outros países do Leste Europeu como a República Tcheca e a Hungria, a Polônia continua barata, mas a diferença não é tão grande.

Preços médios na Polônia

  • Fast food (comida rápida): 21-28 zlotys (4.50-6€)
  • Comida em um restaurante mediano para duas pessoas: 100-250 zlotys (20 – 46 €)
  • Restaurante chique: 61-150 zlotys (13 -35€)
  • Café: 8-10 zlotys (1.5-3 €)
  • Cerveja barata: 6 zlotys (1.5 €)
  • Cerveja em bar ou balada: 10-12 zlotys (2.5-3 €)
  • Coquetel em um bar: 20 zlotys (4€)
  • Bilhete de ônibus: 4 zlotys (0,85€)
  • Aluguel de apartamento para três pessoas nas cidades mais turísticas do país: 2.400-5.000 zlotys (525-1000€)
  • Noite em um hostel: 141-188 zlotys (30-40€)
  • Entrada de museu: 14.10-46.99 zlotys (3-10€)

Quando ir

A melhor época pra visitar a Polônia é entre junho e setembro. Vale lembrar que julho e agosto são alta temporada na Europa e que, ainda que a Polônia não seja o destino turístico mais visitado do momento, a alta temporada sempre impacta no preço dos hotéis, passagens e principalmente na lotação das principais atrações turísticas de Varsóvia e Cracóvia.

um dos parques de Varsóvia na Polônia: passeios legais
Um dos parques de Varsóvia

O auge do verão polonês dura entre 3 semanas e 1 mês (meados de julho e agosto). Nesses dias a temperatura varia entre 20-25 graus.

Polônia no Inverno

Quem aguenta bem o frio pode até arriscar uma visita entre março e junho (primavera, porém gelada para padrões brasileiros), outubro e novembro (outono) quando as chances de chuva são mais altas ou até encarar um verdadeiro inverno polonês, de dezembro a fevereiro.

Por experiência própria posso dizer que é difícil fazer turismo com o frio, mas não é impossível. Considere que os dias são curtos e que costuma escurecer por volta das 15h30 e prepare uma roupa bem quentinha. No inverno o clima na Polônia varia entre 5 graus positivos e -20. Sim, você pode pegar neve, mas o mais comum aqui na Polônia são os ventos fortes e gelados. Assegure que seu casaco tem um bom capuz, você vai precisar dele!

Polônia - Zakopane lugar legal para esquiar durante o inverno.
Zakopane a capital do Ski polonesa no Inverno

As cidades mais bonitas e interessantes da Polônia

Varsóvia

Varsóvia é a capital da Polônia e a maior cidade do país (uma cidade relativamente pequena para nossos padrões latino-americanos). Varsóvia foi uma das cidades que mais sofreu durante a segunda guerra mundial e por isso é chamada de “mártir da segunda guerra”. A cidade foi totalmente destruída e hoje é uma mistura estranha de bairros reconstruídos, prédios barrocos, prédios comunistas e com algumas pitadas muito modernas. Uma cidade que descreve perfeitamente o sofrimento polonês do passado e a ambição pelo futuro.

O que fazer em Varsóvia? andar pela old town Rynek
Rynek (Old Town de Varsóvia)

Quantos dias para visitar Varsóvia?

O ideal é dividir a visita a Varsóvia em 2 dias, mas com 1 dia já dá para dar uma boa volta.

O que fazer em Varsóvia?

  • Old town (em polonês Rynek): quase todas as cidades da Polônia tem um Rynek. O centro de Varsóvia tem dezenas de casas fofas coloridas e uma praça hiper fotogênica. A graça é percorrer o centrinho a pé e caminhar pelas ruas bacanas sem pressa;
  • Palácio da cultura e ciência: um prédio imponente com uma das melhores vistas de Varsóvia, lá dentro também há um museu. Não deixe subir na torre e contemplar a vista da cidade;
  • Castelo Real de Varsóvia: o Castelo de Varsóvia foi por muitos anos uma das residências oficiais da monarquia polonesa. O castelo foi bombardeado pelos nazistas e quase totalmente destruído durante a guerra. Assim, o castelo atual é uma reconstrução que exibe diferentes coleções de arte e a reconstrução de alguns dos ambientes reais (com direito a muitos objetos originais). Aos domingos a entrada é grátis;
  • Rua Nowy Swiat: uma das ruas mais bonitas da cidade cheia de lojas e restaurantes, bem gostoso para passear;
  • Saska Kępa: lugar menos turístico, o Saska Kępa é um distrito localizado no lado oposto do rio em relação ao centro da cidade. Lá você vi encontrar restaurantes, cafés e butiques em ruas arborizadas deliciosas para um passeio. Grande parte de Saska Kępa foi poupada dos bombardeios nazistas. Então, você poderá admirar verdadeiras joias arquitetônicas do início do século XX. O lugar já foi considerado pelo New York Times como o canto mais charmoso de Varsóvia. Vale a pena conferir.
  • Principais museus de Varsóvia: Museu de Frédéric Chopin (ótima pedida para quem curte música clássica), Museu Nacional (um museu de arte parrudo com muita coisa boa), Warsaw Uprising Museum (conta a história da luta pela libertação polonesa);
  • Parque Lazienki: um perfeito exemplo de natureza dentro das cidades polonesas. Quando entrar no Lazienki, você se esquecerá que está no meio da cidade e se sentirá em um bosque no meio da nada. Muito legal para relaxar;
  • Concerto Chopin na Cidade Velha: que tal assistir a um concerto onde músicos locais dão diariamente suas próprias interpretações de Chopin? Um ótimo programa para uma noite intimista.
  • Tour grátis em Varsóvia: tem free walking tour (no final, cada um contribui com o que quiser/puder) bem interessante para quem quiser conhecer a cidade sob a ótica de um local. É uma boa opção para conhecer o centro e o bairro judeu. Os tour geralmente estão disponíveis em inglês ou espanhol.
Dicas para roteiro na Polônia? torre do palácio de cultura e ciência de Varsóvia
Torre do Palácio de cultura e ciência de Varsóvia

Onde comer em Varsóvia?

  • Zapiecek: comida típica polonesa. Pertence a uma cadeia de restaurantes espalhados por vários cantos da cidade;
  • Du-za Mi-ha (Zlota 3, Pulawska 82 00 -023 Warsaw): comida vietnamita. É barato e muito bom;
  • Babooshka (Ul. Grojecka 18/20 i ul. Obozna 9/102 Plac Artura Zawiszy, Warsaw 02-301): comida típica do leste europeu e Rússia.

Para quem quiser algo diferente, na Rua Nowy Swiat tem muita variedade de restaurantes.

ONDE FICAR EM VARSÓVIA?

O hotéis The Westin Warsaw, Hotel Polonia Palace e InterContinental Warszawa estão na lista dos mais caprichados da cidade. O Ibis Styles Warszawa City e o Four Points by Sheraton Warsaw Mokotow são belas pedidas também.

Estação de trem:

A estação de trem se chama Warsaw Centralna. De lá é possível caminhar até o centro da cidade (cerca de 20-30 min).

Aeroporto em Varsóvia:

Varsóvia tem 2 aeroportos, o principal é o Frédéric Chopin (quase todas as companhias aéreas voam para lá). Este é o Aeroporto mais próximo do centro da cidade e é acessível de trem ou ônibus.

Varsóvia: como chegar do aeroporto Frédéric Chopin ao centro?

  • De ônibus: um bilhete de ônibus custa aproximadamente 5 zlotys. A viagem leva entre 20-30 minutos até o centro da Varsóvia;
  • De trem: o bilhete custa aproximadamente 8 zlotys. O trem chega à estação Warsaw Centralna e leva cerca de 20 minutos.

Aeroporto Modlin

O aeroporto Modlin fica em uma pequena cidade perto de Varsóvia (40 km do centro de Varsóvia) chamada Modlin. Nesse aeroporto só chegam os voos da Ryanair e WizzAir.

Varsóvia: como chegar do aeroporto Modlin ao centro?

Existem ônibus de linha que ligam o centro de Varsóvia ao aeroporto Modlin, mas os horários não são muito frequentes.

Existem dois ônibus especiais que se chamam Contbus e Flexbus, normalmente viajam entre os aeroportos e as principais cidades Polonesas. É muito prático porque vai direito e é barato, os preços variam entre 20-30 zlotys (5-7€) mesmo desde cidades que ficam a 2 horas de distância dos aeroportos. Antes da viagem confira os horários da Flexbus aqui. Se optar pela Contbus, veja os horários aqui.

Cracóvia

Cracóvia é a cidade mais turística da Polônia e uma das mais bonitas, ela é atravessada pelo Rio Vístula, um dos mais importantes rios poloneses. A cidade é a essência da Polônia e o lugar mais bem preservado do país pós Segunda Guerra. Cracóvia era a residência oficial da monarquia polonesa e, devido a quantidade de igrejas que haviam na cidade, ficou conhecida como “Pequena Roma”. Resquícios de um passado imponente se espalham pelo centro histórico da cidade, por seus palácios e jardins. Cracóvia já não é mais a mesma, mas continua linda e merece ser visitada!

Opção legal para conhecer Cracóvia: passeio de charrete no centro da cidade
Charrete no centro de Cracóvia

No verão (especialmente em julho e agosto) a cidade costuma ter muita gente, mas não chega a ficar super lotado como outros destinos.

Quantos dias para visitar Cracóvia?

Cracóvia é uma cidade linda e super interessante. Para vê-la com carinho, dedique pelo menos 2 ou 3 dias do seu roteiro.

Luzes da cidade de Cracóvia à noite: dicas de viagem para a Polônia
Noite em Cracóvia

O que fazer em Cracóvia?

  • Castelo Wawel: um dos cartões postais mais bonitos e famosos da Polônia. Grátis aos domingos. Compre aqui o ingresso com tour guiado e ”fura-filas”.
  • Catedral de Wawel: a catedral mais importante da Polônia;
  • Igreja St Mary: Não deixe de escutar a trompeta tocando no alto da torre. Uma tradição linda e super antiga;
  • Cidade antiga (Rynek): praça central e as ruas pertinho da praça;
  • The cloth hall: tido como o shopping mais antigo do mundo, o The Cloth Hall é um prédio lindo no estilo renascentista;
  • Bairro Judaico de Cracóvia;
  • Museu Fábrica de Schindler: quem assistiu o filme “A lista de Schindler” vai gostar de conhecer a fábrica – hoje um museu – que deu origem a história. Comprando o ingresso aqui, você terá direito a uma visita guiada com guia local, audioguia para entendê-lo melhor e entrada sem fila;
  • Casa de João Paulo II: o Papa é uma das personalidades mais adoradas da Polônia e sua casa foi convertida em museu;
  • Passeio de charrete pelas ruas do centro de Cracóvia.

Dica: Cracóvia tem duas opções interessantes de free walking tours (tours grátis). Um tour pela manhã, que faz uma volta completa pelo centro da cidade e dura em torno de 3-4horas, e outro na parte da tarde focado no bairro judaico. Os tours são ótimos e te levam nos principais pontos turísticos da cidade. Além disso, você pode escolher a língua. Os guias falam inglês, espanhol e italiano.

Polônia - Cracóvia

Onde comer em Cracóvia?

  • Alebriche (Kalwaryjska 75 , Kraków, Poland) Quer comer comida mexicana de verdade fora do México? Esse é um bom lugar! Ótima opção para quem quer dar um break na comida polonesa. Aprovado por mexicanos;
  • Comida Judaica: o bairro judeu tem vários restaurantes de comida judaica;
  • Milkbar Tomasza: milk bars são restaurantes de comida típica polonesa, o Tomasse é ótimo;
  • Cyrano de Bergerac: para quem quer algo mais caprichado (um pouco mais caro).

Os restaurantes do centro perto de Rynek são um pouco mais caros, mas são bons.

Onde ficar em CRACÓVIA?

Cracóvia tem muitas opções de apartamento para alugar, mas na categoria de hotéis o Hilton Garden Inn Krakow Airport, Hotel Wawel Queen e o Hotel Pugetow são boas opções. Se você for do time que gosta de hostels, o Atlantis Hostel a 500 metros do Castelo Real de Wawel e a menos de 1 km da Basílica de Santa Maria. Tem boa localização e o preço é bem amigo, cerca de 35€ por noite um quarto para duas pessoas com banheiro privativo.

Estação de trem

A principal estação de trem de Cracóvia se chama Kraków Glowny e fica no centro da cidade, dentro de um shopping. A estação de ônibus também fica no mesmo lugar. A estação fica pertinho do centro, cerca de 15 minutos a pé.

Aeroporto de Cracóvia

O aeroporto de Cracóvia se chama Jana Pawla II (alguém aí reconhece um papa com esse nome?). Desse aeroporto saem os voos da EasyJet, mas também tem Ryan Air e várias outras companhias.

Campos de Concentração de Auschwitz – Birkenau

Os campos de concentração de Auschwitz – Birkenau são um dos maiores símbolos do holocausto e estão entre os locais mais visitados da Polônia. Prepare-se para um passeio intenso, triste e de muito aprendizado.

Campos de concentração de Auschwitz-birkenau: inclua no seu roteiro e se prepare emocionalmente
Campos de concentração de Auschwitz-Birkenau

Como chegar?

A maneira mais fácil de visitar os campos de Auschwitz – Birkenau é a partir de Cracóvia. Os campos de concentração ficam a cerca de 1h30 de distância de ônibus e existem dezenas de tours organizados por agências turísticas, hotéis e hostels que te levam a Auschwitz de ônibus e te trazem de volta. Recomendamos que faça sua reserva aqui.

E dá para ir por conta própria?

Até dá, mas eu não recomendo. A diferença de preços entre ir sozinho e ir com um tour é tão pequena que acaba não valendo o perrengue. Isso sem falar que o tour é bem mais confortável. Como Auschwitz – Birkenau é um lugar muito visitado, as entradas acabam muito rápido, especialmente no verão. Sem reservas antecipadas (os tours têm prioridade para efetuar reservas), sua chance de chegar lá e não conseguir entrar é relativamente alta. No inverno até dá para ir sem reserva, e essa é uma boa opção para quem vai de carro ou quer se aventurar e chegar lá por conta própria.

Campos de concentração de Auschwitz-birkenau: passeio emocionante
Campos de concentração de Auschwitz-Birkenau

Limite de idade e restrições emocionais

Visitar um campo de concentração é algo super forte e emocional. Assim, a visita não é recomendada para menores de 14 anos ou para pessoas que estejam passando por um momento emocional difícil. Cada pessoa é diferente e tem diferentes percepções, mas a visita é uma experiência forte, emotiva e de muito reflexão. A experiência também pode ser diferente para quem visita Auschwitz – Birkenau no verão ou no inverno.

Quanto tempo demora?

A visita dura praticamente o dia todo, assim considere um dia inteirinho do seu roteiro somente para esse passeio. A visita aos campos de concentração duram entre 6-8 horas mais o tempo de deslocamento entre Cracóvia e Auschwitz (cerca de 1h30).

Dicas para organizar sua visita:

  • Evite bolsas grandes e mochilas: não pode entrar nos campos com bolsa grande nem mochila. Tem corredores muito estreitos portanto tem que deixar no ônibus;
  • Leve comida: tem uma pausa de aproximadamente meia hora entre as visitas, é recomendável que se leve alguma coisa para comer (um sanduíche, por exemplo). Lá dentro há apenas uma lanchonete que é cara, ruim e lotada. E como não tem muito tempo, você corre o risco de ficar sem almoço;
  • Tour guiado: se você vai com tour o preço da excursão é de aproximadamente 15 euros com o transporte + a entrada + guia falando em inglês. O áudio-tour também é bem interessante e eu recomendo.
Campos de concentração de Auschwitz-birkenau: dica de passeio na Polônia
Campos de concentração de Auschwitz-Birkenau

Zakopane

Esta pequena cidade fica no pé das montanhas Tatra (na fronteira entre a Polónia e a Eslováquia). Zakopane é conhecida por ser a capital do inverno da Polônia e é um destino típico para quem gosta de esquiar. Na Polônia geralmente começa a nevar em meados de outubro e em novembro já está cheio de neve. Dependendo da intensidade do inverno, até o final de março/começo de abril ainda dá para esquiar.

Dicas de passeio na Polônia. Montanhas Trata em Zakopane: vale a pena conhecer.
Montanhas Tatra em Zakopane

Como chegar?

Zakopane fica a 1h30 de Cracóvia e existem vários ônibus que fazem o translado durante o dia.

Zakopane e suas pistas de ski: ótimo para incluir no seu roteiro.
Esqui em Zakopane
O que fazer em Zakopane durante o inverno: dicas

O que fazer em Zakopane?

  • Caminhar pela cidade: Zakopane é pequenina e pode ser vista a pé. A rua mais famosa é a Kruprowki Street e está cheia de restaurantes e lojas;
  • Esquiar: para quem nunca esquiou, a melhor opção é a estação Nosal. Quem já esquiou, mas ainda está no nível intermediário, pode experimentar a estação Szymoszkowa ski centre e, para os mais avançados, as melhores pedidas são Harenda ski centre e Kasprowy Wierch (considerada a melhor estação de ski da Polônia). O preço do esqui varia conforme a estação, mas custa em torno de 125 zlotys (27€) a diária;
  • Atividades com a neve: além de esqui, Zakopane tem passeios de trenó puxados por cachorros, caminhadas na neve (com sapato especial), escorregadores e tobogãs na neve, além do clássico boneco de neve que é sempre uma boa pedida;
  • Fontes termais: taí uma boa pedida para uma experiência bem relaxante. Já imaginou entrar numa água quentinha e relaxar enquanto sente a neve cair? Eu amo esse tipo de passeio e super recomendo.
  • Museus de Zakopane: a cidade tem vários museus pequenos como o Tatra museum que conta um pouco da história da vida nas montanhas;
  • Subida ao Monte Gubalówka: dá para subir a pé (se o tempo estiver bom – cheque as condições e vá com as roupas e calçados apropriados) ou de funicular (bilhete ida e volta custa 20 zlotys). O monte tem 1,120m de altura e vistas lindas de toda a região. Na parte de baixo da montanha há um mercado de artesanatos e lá em cima a graça é caminhar e admirar as maravilhas do vale, a neve e os chalés. É um pouco surreal e até parece cena de filme de tão lindo.
  • Bate-volta Cracóvia-Zakopane: este passeio de 10 horas cobre a subida ao Monte Gubalówka de funicular, ingresso para o Museu do Estilo Zakopane em Villa Koliba e guia de áudio, degustação de queijo defumado, transporte. Ainda sobra um tempo livre em Zakopane.
Charmoso centro de Zakopane precisa entrar no seu roteiro
Centro de Zakopane

No verão, Zakopane se cobre de verde e se enche de atividades esportivas, esportes radicais e muita natureza. Veja detalhes aqui.

ONDE FICAR EM Zakopane?

As hospedagens nessa cidade são super charmosas. O Radisson Blu Hotel & Residences, Hotel Logos e o Rezydencja Nosalowy Dwór são opções ultra caprichadas por lá. Se preferir algo com um custo benefício mais legal, aposte no Hotel Aquarion, Hotel Murowanica ou Grand Nosalowy Dwór.

Águas termais pertinho de Zakopane

E, para quem curte água termal, pertinho de Zakopane há um lugar chamado Terma Bukowina com piscinas diversas abertas no inverno e no verão. Se quiser fazer um bate-volta para curtir um dia nas águas termais, reserve seu passeio aqui.

Dicas de passeio na Polônia: piscinas de água termal
Terma Bukowina pertinho de Zakopane

Poznan

Poznan é a principal cidade de uma região conhecida como Grande Polônia. Uma cidade repleta de estudantes e muito gostosa para visitar a pé. Uma cidade muito linda cuja a maioria das casas têm fachadas pintadas em cores pastel e decorada com pinturas.

Cidade para conhecer na Polônia: Poznan e seu centrinho charmoso
Mayra no centrinho de Poznan

O Rynek (centro antigo) é o coração da cidade e está repleto de prédios góticos, edifícios renascentistas e muitas casinhas barrocas – a maioria delas destruídas na guerra e depois reconstruídas.

As cabras de Poznan

Quem visitar Poznan verá muitas cabras espalhadas pela cidade, elas fazem parte de uma lenda antiga de Poznan. A lenda conta que o cozinheiro da festa de inauguração da prefeitura da cidade deixou a carne queimar por acidente e, no último minuto, pediu que trouxessem mais duas cabras para resolver o problema da falta de “churrasco”. Só que as duas cabras, muito espertas, conseguiram fugir dos cozinheiros e apareceram no alto do prédio, fazendo graça e mostrando para todo mundo que elas não tinham ido para a panela. O prefeito interpretou a fuga das cabras como um bom presságio, as livrou da panela e pediu que duas cabras de metal fossem construídas no relógio da prefeitura. Assim, todos os dias às 12h a cidade se lembra da perspicácia das cabras e as celebra.

Dica de Poznan: conheça o centro antigo
Centro antigo de Poznan

O que fazer em Poznan?

ONDE FICAR EM POZNAN?

As acomodações em Poznan são bem modernas e descoladas – típico de uma cidade super jovem, né? Apartamentos coloridos e bem decorados são as melhores opções de hospedagem por lá: Apartamenty w centrum Jeżyce 4 Sypialnie, Corner Apartment e Villa Wilda são pedidas bem avaliadas.

Torun

Torun se caracteriza pelas construções de tijolo avermelhado e o toque medieval. A cidade passou ilesa pela segunda guerra mundial e preserva uma parte histórica bem interessante. Torun teve seu castelo construído ao lado do rio, como barreira de proteção natural contra invasões e foi uma cidade comercial próspera, famosa por comercializar tecidos, sal, temperos, madeira, frutas e peixes. Além disso, é a cidade natal de Nicolau Copérnico que tem seu museu/casa na cidade.

quais cidades conhecer na Polônia: Torun, cidade que passou ilesa pela II Guerra

Quem vai para Torun não pode deixar de provar o “Pierniki” (Gingerbread), um bolo de gengibre feito com mel e especiarias. Torun tem um museu de Piernik, onde você poderá ver e aprender como se faz a autêntica receita de Pierniki. A visita é bem interessante e te transporta à época medieval. Faça reservas – especialmente no verão – porque os tours são hiper concorridos.

Dicas para visitar em Torun: museu piernika
Torun – Museu de Piernika

O que fazer em Torun?

Onde comer em Torun?

Pierogaria (comida polonesa): restaurante delicioso com Pierogis (bolinho polonês) de todos os tipos e estilos, sopas e um super preço.

Dica de comida em Torun: o famoso gingerbread
Ginger Breads coloridos em Torun

ONDE FICAR em Torun?

Hotel Petite Fleur (somente para adultos), Hotel Spichrz e Hotel Pod Orłem são três dos hotéis mais bem avaliados da cidade.

Gdansk, Sopot e Gdynia (cidades da costa)

A costa da Polônia dá para o mar Báltico e foi o porto de entrada da invasão nazista. Gdansk foi devastada e completamente destruída. O impressionante é que a cidade foi meticulosamente reconstruída ladrilho por ladrilho, como se nada tivesse acontecido – e seus habitantes morrem de orgulho da cidade. Gdansk é muito famosa por seu âmbar.

Gdansk na costa da Polônia: dica de cidade turística e importante historicamente e culturalmente
Gdansk

Gdansk, junto com Sopot e Gdynia – que são cidades irmãs – formam a tri-city, um conjunto de cidades que se entende por 35 km da costa polonesa. Cada uma delas tem sua característica: Gdansk é muito importante historicamente e culturalmente, além de ser turística. Sopot é para o turismo de praia (coisa que você talvez você não imagine, mas tem praia na Polônia sim) e Gdynia é economicamente a cidade mais importante da região.

Centro de Gdansk: dica de cidade legal para conhcer
Bandeira da Polônia no centrinho de Gdansk

Abaixo algumas das minhas atrações turísticas preferidas nessas cidades:

O que fazer em Gdansk?

Caminhe pelas ruas do centro, visite as lojas de âmbar e curta o espírito litorâneo da cidade.

Principais pontos turísticos de Gdansk:

  • City Gate: antiga entrada da cidade, um edifício de pedra e madeira lindo;
  • Main Town: passear pelas ruas de pedra da cidade antiga e curtir os prédios reconstruídos. A cidade é uma graça;
  • Excursão a Pé Particular em Gdansk: lendas e fatos. Neste tour você terá uma bela noção de Gdansk e passará pelos pontos principais da cidade incluíndo a Igreja de St. Mary e os portões da Cidade Velha.
  • Long Market: uma rua comprida repleta de prédios históricos;
  • Igreja de St Mary (a maior igreja de tijolos do mundo);
  • Catedral Oliwa;
  • Museu nacional: Monastério Franciscano convertido em museu com uma bonita coleção de arte.

Dica: Gdansk tem um free walking tour que é bom para conhecer o centro da cidade.

Gdynia na Costa da Polônia: interessante opção de passeio
Gdynia
Praia na Polônia: Sopot é uma boa pedida
Sopot

Como chegar em Sopot?

O trajeto entre Gdansk e Sopot pode ser feito de trem (a cada 10 min) de Gdansk e dura 15 minutos. Outra opção é a bicicleta, que no verão é um passeio super lindo e gostoso!

O que fazer em Sopot?

  • Vida noturna e baladas: Sopot é um lugar perfeito para sair de balada. A cidade tem um estilo muito diferente do estilo típico polonês com gente vinda de todos os cantos do mundo. A cidade fica especialmente animada durante o verão;
  • Curtir a praia: Sopot tem praia de areia (lembre-se que na Europa, praia de pedra é algo bem comum) e a graça é entrar no mar e curtir um pouco do sol. O mar é sempre frio e mesmo nos dias quentes de verão (julho e agosto) você terá que ser corajoso para entrar no mar (não preciso nem dizer que os Europeus estão mais habituados com a água fria que nós latinos), mas mesmo assim, dá pra visitar e curtir;
  • Farol de Sopot (Light house): tem uma vista muito bonita. Suba até o último e tome um cafezinho com vista maravilhosa;
  • Para comer: o píer de Sopot está repleto de restaurantes bonitinhos.

Ilha de Hel

A Ilha de Hel é uma ilha a 60km de Gdansk. Para chegar lá, pegue o Ferry de Gdansk (funciona de maio a setembro – a viagem leva 1 hora). Também dá para ir de trem a partir de Sopot ou de Gdynia.

Dicas na Ilha de Hel: praia, restaurantes, passeios
Praia na Ilha de Hel – Polônia

A Ilha de Hei tem um formato estranho e uma faixa de terra que se estende por 34 km de comprimento com uma largura de 200m. A ilha está repleta de praias lindas de areia branca e praticamente desertas.

O que comer?

A comida típica da ilha é o peixe, tem muitos restaurantes bons e a minha recomendação é o salmão. Sempre fresco e direto do mar báltico.

Lodz

Aqui, se pronuncia “woodge”. Não é uma cidade muito turística ou charmosa como as outras cidades desse post, mas é a terceira maior cidade da Polônia, depois de Varsóvia e Cracóvia, e fica no meio do caminho entre as duas.

Lodz: cidade menos turística, porém legal de conhecer.

Lodz prosperou com a indústria têxtil no século 19 e se tornou uma potência comercial da época. A cidade era administrada pelos russos, as fábricas eram gerenciadas pelas indústrias alemãs e os funcionários eram trabalhadores poloneses. Na segunda guerra, a cidade foi ocupada e o primeiro gueto foi criado na Polônia, no centro de Lódz.

O que fazer em Lodz

Dicas de passeio em Lodz: Museu manufaktura

Onde comer em Lodz?

  • Off Pitotrokowska: uma região com muitos restaurantes e bares no final da rua principal;
  • Anatewka (Zielona 6, 90-414 Łódź): comida Judaica.

ONDE FICAR EM LODZ?

PURO Łódź Centrum, Vienna House Andel’s Lodz e DoubleTree by Hilton Łódź são alguns dos hotéis mais bacanas da região. Uma opção caprichada e bem mais econômica é o Royal Apartment.

Dicas para se dar bem na Polônia

Conheça um pouquinho da história do país

Uma das partes mais importantes das viagens, mesmo como turista, é conhecer a vida, cultura e as tradições locais do país. Assim, se você pretende conhecer a Polônia recomendo que você leia um pouquinho sobre a história do país. Isso vai te ajudar a entender melhor os lugares turísticos (praticamente tudo tem a ver com a segunda guerra).

Comidas típicas

A cozinha polonesa é um pouco similar aos outros países do Leste Europeu: muita gordura, batata, repolho, carne porco, etc.

Abuse das sopas!

Uma das melhores coisas da cozinha polonesa são as sopas. É algo básico na comida polonesa e tem muita variedade – talvez tenha a ver com o clima frio. As mais típicas são Żurek e rosół, mas também tem de cogumelos, beterraba, etc.

Dicas para comer comidas típicas: abuse das sopas
Sopa Polonesa

Alguns pratos típicos:

Salgados

  • Pierogi (dumplings em inglês): é uma massa cozida com recheio de requeijão e batata, mas que também pode ser recheada de carne, espinafre, etc;
  • Bigos: um guisado de repolho e carne;
  • Golunka: carne de porco;
Comidas típicas Polônia: pierogi
Pierogi

Bebidas típicas

  • Vodka
  • Cerveja local

Doces

  • Pierniki (gingerbread)
  • Pączek (donuts poloneses)

curiosidades sobre a polônia

  • País muito católico e conservador, muito mais que os países da América Latina, incluindo o Brasil;
  • A Polônia é um país novo (desde a queda do comunismo), portanto fora das grandes cidades as pessoas não estão acostumadas a ver turistas;
  • A língua é muito difícil, se você não fala alguma língua eslava não dá para entender nada. Por sorte a maioria dos jovens fala inglês;
  • As pessoas são um pouco frias e fechadas, não estão muito acostumadas com os estrangeiros – especialmente nas pequenas cidades;
  • Os poloneses bebem muito álcool (especialmente no inverno);
  • Fila pouco respeitada: em muitos lugares os poloneses não fazem fila, especialmente no ônibus;
  • Na Polônia dizer obrigada significa “pode ficar com o troco”. No táxi ou restaurante, espere o troco para depois dizer obrigada;
  • A gorjeta não é obrigatória e se você quiser pode deixar 10%;
  • Ao contrário de grande parte da Europa, na Polônia aos domingos tudo fica aberto. Só nos feriados que fica fechado e só as igrejas e as lojas de álcool é que ficam abertas;

Seguro viagem para a Polônia

Se você vai viajar para a Europa, já deve ter ouvido falar no Tratado de Schengen, que exige dos viajantes a comprovação de que possuem uma assistência de viagens com valor mínimo de € 30.000, para garantir assistência médica por doença ou acidente. Eventualidades acontecem, por isso não podemos nunca estar desprevenidos, ainda mais em um país com uma cultura (e língua) tão diferente.

Não se iluda ao contratar o seguro viagem mais baratinho ou mesmo aquele oferecido pelo cartão de crédito, pois o ideal é que a apólice cubra tudo no ato para você não precisar desembolsar nada para depois ter que reaver, além disso, um bom seguro ainda cobre extravio de bagagem, entre outros serviços. A pesquisa demanda tempo e temos aqui uma bela solução: a empresa brasileira Seguros Promo traz uma listagem com os melhores seguros disponíveis no mercado, mostrando os valores e tipos de cobertura, tudo “mastigadinho” pra você!

Clique aqui e insira nosso cupom de desconto IDEIASNAMALA5 para ganhar 10% de desconto na compra do seu seguro viagem.

Chip de celular

Além do seguro viagem, recomendamos que você já saia do Brasil com seu chip de celular comprado. Assim, você evita perder tempo escolhendo o melhor chip e economiza dinheiro. Nós indicados O Meu Chip, que tem uma cobertura ótima em toda a Europa e planos para todo tipo de viajante. Além disso, O Meu Chip oferece preços melhores dos que os vendidos por lá. Então, garanta o seu chip e boa viagem!

Espero que estas dicas sejam úteis para sua visita e que você aproveite bastante a Polônia. Depois de um ano aqui, recomendo muito a visita já que a Polônia é bem diferente do resto da Europa e está cheia de cidades lindas. Beijos Mayra

E aí, curtiu as dicas da Mayra? Deixe seu comentário!


E para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

Guarde este post no Pinterest!

Polônia
mari vidigal
mari vidigal
Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

Viaje Melhor

Links para você reservar hotéis, comprar seguro viagem com desconto, conferir atrações e passeios incríveis e alugar carro em qualquer lugar do mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Avatar Nilseia disse:

Ola
Gostei das dicas de cidades e restaurantes .
Estou sem tempo para ler muito .
Decidimos ir para Krakov como destino de chegada e depois conhecer o que puder e der .
Vamos chegar dia 31/10 e voltar 11/11 .
Tempo para explorar um pouco .
Estamos feliz por ter escolhido Polônia dessa vez .
Grata !
Deus abençoe seu trabalho de compartilhar .

Avatar Aparecida Fátima de Oliveira disse:

Gostaria muito de conhecer a Polônia. Tenho de três a quatro dias e gostaria de conhecer Varsóvia e Cracóvia, cidades que encantaram meu filho que mora em Londres . Venho da Suécia e estarei só. Desejo uma viagem de baixo custo mas agradável. Gostaria de contar com sua ajuda.Estarei disponível a partir do dia 22 de outubro.

Avatar Ariane Moreth disse:

Olá, Aparecida!
Você gostaria de ajuda com o que exatamente? Acho que não entendi muito bem.
Abraços!

Avatar Iris pastor de souza disse:

Olá, adorei teu post.
Estamos indo final de maio( minha amiga e eu). Reservamos 8 dias para Polônia. Gostaria de um guia, meu inglês não é dos melhores.
Vc tem alguma sugestão?
Sabe informar o preço?

mari vidigal mari vidigal disse:

Infelizmente não tenho dicas de guias.
Abraços e boa sorte

Avatar Edyta disse:

olá! Cheguei aqui estudando português e queria dizer alumas coisas sobre a Polônia porque sou polonesa. Desculpem-me os errores gramaticais 🙂
Na Polônia recomendo visitar também a Wrocław (Baixa Silésia) que é uma cidade muito bonita, agora (depois de Cracovia) é uma centro dos estundantes. Aqui podem ver o Rynek (antes do Natal há aqui um mercado do Natal), muitas igrejas e as ilhas (Wyspa Slodowa e outras). Também podem ver aqui muitos duendes (pequenos monumentos) que estăo escondidos na cidade. Geralmente toda a regiăo é muito interessante, com muitos casteles e montanhas. É uma regiăo que desenvole-se rápidamente.
Recomendo também a regiăo da Silésia (Alta Silésia) – é conhecida pelas minas que já năo săo o coraçăo da regiăo mais esta tradiçăo ainda é muito forte. Esta regiăo tenta ser o centro de negócio da Polônia mais também tem muitas coisas de descobrir.
Concordo que os poloneses săo um pocuo racistas, uma curiosidade é que nos antigos séculos fomos um país mais tolerante da Europa. A história trocou muito.
Agora as lojas já năo estăo abertas nos domingos – săo abertas só no último domingo e antes das férias. Já năo se pode comprar o alcoól por 24h, cada cidade tem os seus horários.
É verdade que a Polônia foi muito tocada depois das guerras mais agora tenta mirar no futuro e vale a pena ver aqui năo só o passado mais também (e primeiro) o presente.

mari vidigal mari vidigal disse:

Super obrigada pelas dicas e pelo comentário! Seu português é ótimo!
Abraços e obrigada,

Avatar Edyta disse:

Obrigada!

Avatar Danielle Ferreira disse:

Amei!! Quero muito conhecer!!

Avatar Marcia kropp disse:

Ola, estou programando ir pra polonia agora segunda quibzena de abril, como esta a situacao por ai, por ser frinteira com a ucrania

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Marcia,
To responded aqui de longe sem morar na Europa, mas acho que existem melhores opções que a polônia neste momento.
Abraços

Avatar Barbara Caiado Tahan disse:

Olá! Amei as dicas da Polônia! Estamos planejando a viagem para daqui um ano: set/2020.
Vamos apenas para Varsóvia e Cracóvia. Gostaria de saber qual a duração da viagem entre uma cidade e outra, de ônibus. Muito obrigada!

Avatar Silvia Pilagallo disse:

Oi Mayra
Adorei tudo que li! Polonia sempre esteve pneus roteiros e agora chegou a hora de visitar. Obrigada pelas dicas todas!
Abraços

Avatar Ivo Dias disse:

Hola Mari….

Adorei seu roteiro pelas principais cidades, estou pensando de fazer um tour pelo leste europeu, comecando pela Polonia…
Agradeco sua ajuda

Avatar Luciano Lopes disse:

Boa tarde. Excelentes dicas. Estou começando a organizar minha viagem para a Polonia. Suas dicas são muito importantes. Inclusive havia pensado unicialmente no periodo de dezembro a janeiro, mas como nao tenho habito com frio intenso ja desisti. As dicas sao muito importantes.

Avatar Malu Pinheiro disse:

Que legal, Luciano! Depois conta pra gente aqui como foi a viagem!
Obrigada e beijo!

Avatar Rafaela disse:

Oi, Mari, tudo bem?

Vou para a Polônia em maio e pretendo passar uns 7 dias (ou 8, ainda estou decidindo quanto tempo ficarei na Lituânia). Pensei em 2 inteiros dias para Varsóvia, 2 para Cracóvia e 1 para Auschwitz. Muito corrido?
Quais cidades você recomenda para bate e volta (ou para 2 dias) a partir de Varsóvia ou de Cracóvia? Tinha pensado em Lodz, Gdansk ou Wroclaw. Ou é melhor eu focar só em Varsóvia e Cracóvia?

Muito obrigada pelas dicas, estão ajudando bastante no roteiro!

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Rafaela, Tudo bem? Aí vão as respostas da Mayra (autora do post):
-Varsóvia: Mínimo 2 dias
-Cracovia: Mínimo 2 dias
-Auschwitz 1 dia: Se você pegar um tour sai às 9am volta as 4pm a Cracóvia, de tarde sai às 13:00hrs volta as 20:00hrs. É cansativo, então não dá para marcar outras coisas pesadas no mesmo dia, eu deixaria em aberto, e se sobrar tempo e energia. Dá para fazer um passeio despretensioso em Cracóvia.

Se tiver você tiver tempo e melhor passar 3 dias em Varsóvia, porque a cidade é maior, as distancias são maiores e não dá para esquecer o tempo de deslocamento entre uma atração e outra.
Bate e volta, não é muito perto. A cidade mais perto é Lodz e não vale a pena muito visitar. Pessoalmente eu ficaria com Gdansk (é mais diferent, foi ali começou a guerra, tem mar etc) e depois Wroclaw.
Varsóvia- Gdansk (norte) 3 hrs de trem na ida 3 hrs na volta. De ônibus são 5 hrs
Varsóvia- Wroclaw (sul este) 3.5 hrs de trem chega a levar até 5 hrs
Cracovia- Wroclaw 3 hrs mínimo .
Agora se você vem da Lituânia e pode ir primeiro a Gdansk, e depois seguir para Varsóvia e Cracovia. De Varsovia eu não faria bate volta porque é longe e cansativo. Minha sugestão é quebrar o roteiro, 1 dia em Varsóvia na chegada, 1 noite em Gdansk (norte) , dormiria em Gdansk e voltaria para Varsóvia no dia seguinte. Fiquei esperto porque os trens se esgotam, então compre com antecedência (pkp.pl)! Há também passagens vendidas sem assento – ou seja, serão 3 horas em pé no corredor, sem ter onde sentar. Nem todo mundo topa!

Se você gosta de natureza pode fazer bate volta de Cracovia a Zakopane (2 hrs) e depois ir as montanhas tatra no lago morskie oko, tem ônibus que sai da estação de trem de zakopane ou tours saindo de Cracovia. Vale a pena, a vista é espetacular. Se tem pouco tempo pode subir até o lago de cavalo, ou caminhando (1.5 hr ida 1.5 hr volta). Em maio não haverá neve, mas ainda estará frio.
Outras opções de bate volta de Varsovia são Torun, Poznan (que são cidades pequenas) e o trajeto é de cerca de 3 horas.

Avatar Neuzete disse:

Obrigada Mari adorei seu post ??
Estou me programando para ir a Polônia , tenho uma dúvida ? Qual outro país fazer junto com a Polônia , serão 15 dias ! Recebi uma sugestão de fazer junto Romênia , mas não gostaria de pegar avião e fazer conexão , aceito sua sugestão e fico grata / obrigada

Avatar Ariane Moreth disse:

Olá, Neuzete!
Acho que dá pra combinar com Alemanha (Berlin) e/ou República Tcheca (Praga).
Abraços

Avatar Rayanne Ferreira disse:

Olá! Alguém sabe me informar se chove em outubro? Obrigada! 🙂

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Rayanne,
Já olhou no Weather.com ? Eu sempre uso para programar minhas viagens. Outubro em geral é um bom mês, mas pode sim chover.
Abracos,

Avatar evandro disse:

Olá meu nome é evandro,Eu e minha esposa estaremos indo para polonia no início de novembro. Gostaria de saber o que fazer nesta época do ano e a melhor maneira de visitar outras cidades além de cracócia e varsóvia. Vale a pena morar na polonia ? Estou pensando em me mudar para cracóvia e vc pode me indicar uma boa gramárica de polonẽs x inglês para que eu possa iniciar mes estudos da lingua?
email: [email protected]

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Evandro,
Novembro é Friozinho e a chuva pode atrapalhar, mas tirando estes fatos. Dá para aproveita bem.
A Maira gostou bastante da experiência dela na Polônia, mas voltou para o México há cerca de um ano atrás.

Avatar Larissa disse:

Oi Mari Parabens pelo seu blog.
Sei que todos perguntam, mas poderia me dizer mais ou menos o horario do nascer do sol, pôr-do-sol e anoitecer no mes de Novembeo? Estou planekjando uma viagem em Novembro 12-19/Nov/18 para Polonia e a maioria das pessoas nao estao recomendando ir nesse period, por causa do frio. Porem é meu sonho conhecer e gostaria de checar a opiniao de quem mora na Polonia. Moro em SPO e estou planejando essa viagem junto com a minha mae. Se puder me passer a sua opiniao sincera, vamos ficar mto gratas 🙂

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Larissa,
Cheque o horário do nascer do sol para a data da sua viagem ou no google (a nova função tá uma lindeza)!
O frio é só se agasalhar bem que tá tudo certo! Eu iria!

Avatar Anna disse:

Larissa, vc ja montou sua viagem?? Tbm
Quero isso nesse período e com minha mae tbm???

Avatar LIVIA MOURAO disse:

ola tudo bem?Gostaria de saber se é tranquilo viajar de carro pela Polonia.

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Livia,
A Mayra disse que alugar carro na Polônia é chato porque o serviço é meia boca e pouca gente fala inglês. Vindo com o carro de outros países, sim, dá.
Fique de olho na sinalização, saiba que a tolerância para álcool é zero, e que a polícia vai te parar toda a hora para pedir documentos (eles param mesmo, mas são gentis e em geral falam inglês.)
Ela mencionou que fora as estradas que conectam grandes cidades, em geral, vale muito mais a pena fazer as viagens de trem.
Beijos

Avatar Joana Rosalis Sousa disse:

ola, desculpe intrometer no comentário, mas eu vou à polonia para a semana dia 15 e decidi alugar carro para ir de Varsóvia – auschwitz – Cracóvia – Varsóvia novamente, mas selecionei um que não tem limite de quilómetros nem obrigatoriedade de cartão de credito ou seja sem caução obrigatória, isto porque os comboios ao fim de semana não tem com tanta regularidade e perde se muito tempo na viagem fiz comparação com o valor do aluguer e valor dos bilhetes e fica mais barato alugar, só tenho mesmo medo é lá está das estradas e também do facto de não falar muito inglês mas já viajei bastante e o google tradutor é o meu melhor amigo 🙂 . acha que me vou safar ? teve de ser pois só para vamos estar 3 dias e iriamos perder muito tempo no comboio uma vez que ao fim de semana só há 3 opções de horários de comboios. obrigada

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Joana,
Com carteira de motorista internacional é tranquilo dirigir na Polônia!
Abraços e obrigada,
Mari

Avatar Danielle Maia disse:

Adorei as dicas da Mayra Polo. Muito obrigada, meninas!!!!

Avatar CLOVIS PENA disse:

Olá Mari.
Moro em Curitiba no Paraná, Brasil.
Penso ir até a Polônia mais para o começo de 2019. Gosto de neve. Não entendo o idoma polonês. A minha finalidade é conhecer um pouco de Varsóvia mas o principal é ir até Gniew e redondezas pois meus ancestrais vieram de Piaseczno naquela região .
ficaria ali uns 3 a 4 dias, pois tenho roteiro também a fazer na Espanha e Portugal.
Que me recomenda para gastar menos mas fazer o necessário ?

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Clovis,
Não entendi sua pergunta. De passeios?

Avatar Maria Amelia disse:

Oi Mary gostei das dicas pois vou passear na Polônia em Dezembro e estou muito preocupada com o frio.Tem alguma dica de que roupa levar e onde comprar no Brasil ?

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Maria,
Leve um casaco bem quente, e uma bota impermeável que aguente temperaturas baixas. Amo a marca The North Face, mas não é das mais em conta.
Infelizmente não compro coisas de frio no Brasil há anos, e dessa vez não vou conseguir ajudar.
Beijos

Avatar eduardo chiconello disse:

Bom dia. Parabéns pelo blog. Muito bonito e agradável. Estamos planejando ir em meados de Setembro/18 e suas dicas nos ajudarão no roteiro.

Um abraço.

Eduardo Chiconello

mari vidigal mari vidigal disse:

Obrigada pela visita Eduardo!
Setembro é um mês ótimo para explorar essa região!
Abraços,
Mari

Avatar neuza disse:

Oi, Mari! Td bem? Amei suas dicas! TOP!Sou brasileira , de Londrina / Pr e amoooo viajar e faço isso desde meus 5 anos. Já morei na Ita x Mad e continuo indo à Europa, tds os anos. Irei agoraem abril e ficarei 3 meses e gostaria de fazer uma cidade da Polônia. Vc tem face? Se puder, me adiciona p/ gente trocar umas idéias x sugestões.= [email protected] Caso vc ñ tenha face, por favor me sugira uma cidade top p/ eu fazer. Ñ precisa ser necessariamente Varsóvia, por ser a primeira vez. Obrigadaaa. Bjossss

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Neuza,
Tenho Fb mas deixo fechado aos amigos que conheço 😛
Quem deu as dicas da Polônia foi a Mayra, eu Mari, ainda não conheço o país. Mas se fosse vc escolheria a cidade com base no seu roteiro: o que vc acha que faz m ais sentido para vc? Que outras cidades vc vai?
Abraços,
Mari

Avatar Marta disse:

Oi Mari, meu nome é Marta e vou para Berlim em agosto (de 02 a 08/~08) depois gostaria de fazer um tour pela República Tcheca e Polônia ou Bélgica e Holanda, estou precisando de ajuda exatamente para definir isso, estou achando interessante deixar a segunda opção e ficar com a primeira, você pode me ajudar nessa dúvida? Meu e-mail é [email protected], vou ser muito grata.

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Marta,
Acho que não entendi sua pergunta, você quer meu pitaco para definir os países é isso?
Beijos

Avatar Wellington Guadagnini disse:

OLá,
Estou indo a polônia somente pelos campos de concentração de Auschwitz, suas dicas valeram ouro. Esses tours tem algúm site que você indique? E quanto ao áudio durante a visita tem em Português?
Obrigado

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Wellington,
Td bem?
não consegui descobrir de há audio guias em português, eu apostaria que não. Neste caso, o guia em espanhol quebra bem o galho!
Abraços,
Mari

Avatar Anquises disse:

Olá, Parabéns! pelo belo trabalho, com certeza vai ajudar muito na minha viagem
Abraços.

mari vidigal mari vidigal disse:

Obrigada pela visita Anquieses! Aproveite a viagem e na volta passa aqui pra contar como foi!
Abraços

Mayra:

Olá. Gostei das suas sugestões. Moro em Campinas-SP e sempre viajo. Tenho 67 yold, geralmente vou com minha esposa, sou medico psiquiatra/psicanalista aposentado, desta vez vou ver uma prova de hipismo/salto em Hamburgo, Derby de Hamburgo e visitar alguns criadores de cavalos holsteiner, em Neumunster, Haselau, Celle, Kiel, etc, crio holsteiner no Brasil, http://www.manegedeschamps.com.br, e me deu vontade de dar uma passada na Polonia. Suas dicas foram excelentes, claras, simples, diretas, ajudaram muito, parabéns !!!! Como vou alugar um carro, gosto de dirigir, mais liberdade, gostaria de saber as distâncias entre as cidades. Fica a sugestão. Adorei as Termas de Bukowina, VOU FICAR UM POUCO POR LÁ. Obrigado,

Jair Franklin Oliveira Júnior

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Jair,
Obriga pela visita e pelo comentário.
Adoramos as sugestões!
Obrigada e aproveite a viagem,
Equipe IDM

Avatar Wilian Domingues disse:

Ola, tudo bem com você? Eu estou viajando a trabalho na europa em Fevereiro e dia 03/03 eu devo chegar em Varsóvia. Eu sei que estará bem frio, mas você acha que mesmo assim eu consigo fazer turismo, inclusive visitar o campo de concentração? Bjao

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Willian,
Bem agasalhado super dá pra fazer turismo! Vista com bum sapato e um casaco caprichado e vá feliz!
Abraços,

Avatar Paulo Joaquim disse:

Oi Mari,
Estou montando um tour para Europa, com início em final de Dezembro/2017 com Lisboa e pasando por Irlanda, Polonia e Depois seguindo para Espanha para retorno ao Brasil.
Fantástca suas dicas adoramos ver as oprtunidades e passeios que são factíveis de serem realizados na Polônia.

Parabéns pelo trabalho e pelas dicas informadas!

mari vidigal mari vidigal disse:

Obrigada pelos elogios Paulo

Avatar Claudia disse:

Olá! adorei o post parabéns! Meu sonho é conhecer a Polônia,espero poder realizar em breve.Obrigada pelas dicas…

Avatar Camila disse:

Amei as dicas. Pretendo ir ano que vem e fazer polonia, Áustria, Eslovênia e bósnia.

mari vidigal mari vidigal disse:

Que delícia de viagem!!! <3 <3 <3

Avatar Carlos Seixas disse:

Boa noite, excelente post…. vcs conhecem alguem que faça guia e tours em portugues p visitar Varsovia, Cracóvia e Auschwitz?? To planejando ir no fim da primeira quinzena de fevereiro 2018

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Carlos,
Infelizmente não conheço ninguém! 🙁
Beijos

Avatar Keeyth disse:

Meu único período de férias é janeiro e me encantaria conhecer a Polônia mas me preocupa o frio. O inverno é muito unido? Chove ? Com roupas adequadas seria possível faEr o turismo?

Avatar Angelica disse:

Amei, aumentou mais ainda meu desejo de conhecer a Polônia.
Avaliando uns 15 dias consigo fazer todo o seu roteiro?

Obrigada
Angélica

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Angelica,
Em 15 dias dá pra fazer bastante coisa!
BEIJOS

Avatar carol guzzo disse:

Muito didático e objetivo! Parabéns !

mari vidigal mari vidigal disse:

Obrigada CArol

Avatar Adailton Lesi disse:

Post espetacular. Parabéns querida. Suas dicas são maravilhosas

mari vidigal mari vidigal disse:

Obrigada 😉

Avatar Margarita disse:

Oi Mari
Estou indo em excursão para Polônia, mas falto definir o período. Estou numa dúvida tremenda, quando é mais bonito: primavera em maio, ou outono em setembro. Pode me dá uma dica. Muito obrigada.

mari vidigal mari vidigal disse:

Ui Margarita,
Você gosta mais de flores ou de folhinhas? De uma olhada nas fotos do google “Outono em “nome da cidade” e veja o que te apetece mais.
Beijos

Avatar Ana Catarina disse:

Retornamos de um tour pelas principais cidades da Polônia, realmente é um país lindo com uma história fascinante. O povo é educado e religioso. Porém a grande maioria se mostrou antipáticos e por vezes grosseiros. Poucos falam inglês. Todo o sofrimento e a reliogidade não ensinou amor ao próximo. Valeu pelas belas paisagens, mas não retornaria em nova visita a Polônia.

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Ana Catarina,
Que pena!
Obrigada pelo comentário e pela visita!
Abraços

Avatar Keila disse:

Mari, ola,
E porque voce não visitou Wroclaw?

pena pois é uma cidade muito importante!

Keila

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Keila,
Quem escreveu este post foi a Maíra, eu Mari ainda não tive a chance de visitar a Polônia, mas pode deixar que vou anotar a dica!!!!
Beijos e obrigada,
Mari

Avatar PEDRO disse:

Oi Keila,
Pretendo passar pela Polonia em Abril de 2017 e possivelmente devo passar por Wroclaw….
Varsovia, Wroclaw e Cracóvia….
Pedro

Avatar Filipa Paiva disse:

Olá!
No próximo mês de Outubro vou fazer uma viajem de 8-9 dias pela Polónia. Queria pedir a sugestão de um roteiro para esses dias. 3 destinos obrigatórios são Cracóvia, Auchswitz e Varsóvia mas gostaríamos de visitar mais uma ou duas cidades. Das que falaram neste post , quais seriam as mais indicadas tendo em conta os transportes entre elas e as cidades que mencionei acima?

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Filipa,
Infelizmente não consigo te ajudar a preparar um roteiro, precisaríamos de umas 5 Maris para dar conta do recado. Eu se fosse você usaria essa lista como referência, e pesquisaria no google o que mais te encanta e que seja logisticamente viável.
Abraços

Avatar Cristine Sliz disse:

Mayra, estive na Polônia rm 2014 e conheci muitos lugares citados por você. Achei este país encantador e me senti acolhida pelos poloneses e não é porque minha família é polonesa, não, mas eles foram muito receptivos.
Você mostrou lugares que eu nem imaginava existir, e que certamente incluirei na minha próxima visita ao país.
Parabéns, eu adorei.

Avatar Cristine Sliz disse:

Ah, você conheceu Zalipie?

mari vidigal mari vidigal disse:

Obrigada pelos elogios Cristine!

Avatar mariana disse:

Oi Mari,
Pensei em conhecer Cracovia e Auschwitz no meio de Agosto, é muito calor?

mari vidigal mari vidigal disse:

Sim vai estar calor (com sorte nada insuportável), o problema de agosto é a quantidade de pessoas tiritando pela Europa (já que é as férias e verão deles). Mas eu se fosse você iria mesmo assim. Melhor ir para a Polônia me agosto que destinos mais disputados como França e Itália.
Beijos

Avatar Flávia disse:

Olá! Excelente post, foi extremamente importante para terminar meu roteiro (estarei na Polônia em dezembro/janeiro). Uma pergunta: é viável ir para Torun como day trip a partir de Varsóvia ou é melhor passar alguns dias lá?
Mais uma vez, parabéns pelo post!
Beijo

Avatar wilson disse:

Oi Mari,
Eu e minha esposa estamos planejando passar o carnaval na Polônia (gostamos do frio). Existe algum problema com os ônibus devido ao frio? Grato, Wilson.

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Wilson,
Em condições normais, não deveriam haver problemas. Caso haja uma nevasca brutal, pode ser que algumas estradas fiquem momentaneamente interrompidas.
Se vcs gostam de frio, eu iria feliz!
BEijos

Avatar Inês disse:

Não esquecer que Lodz tem o maior cemitério Judeu da Europa que vale a pena visitar. A entrada são 6zl (1.50€)

Avatar Luis Carlos Schroeder disse:

Olá, estamos indo para Varsóvia e Cracóvia em agosto/16. Vamos de carro, incluindo no passeio, Kaliningrado, Riga, Tallin, São Petersburgo, Moscou, Vilnius. Você tem alguma dica sobre visitar esses locais de carro? você poderia falar sobre Jelenia Gora?
Parabéns pelo post, vai ajudar bastante. Muito obrigado!

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Luis,
Vou enviar suas perguntas para a Maira e colocarei a resposta aqui assim que ela devolver.
Beijos

Avatar Teresa Paulino disse:

Olá
Adorei as dicas e as fotos estão super generosas!
De alguns meses para cá, inexplicavelmente, não me sai da cabeça visitar a Polônia. Estou montando um conjunto de dicas e informações para quando começar a planejar a viagem e agora está muito mais fácil montar um roteiro.
Quanto mais leio sobre o país, mais entusiasmada fico! A minha intenção é de ir no fim de outubro para apreciar o lindo dourado e acobreado das paisagens mas também gostaria de aproveitar para brincar na neve (também adoro o frio).
Muito bom mesmo!
Bjinhos

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Teresa,
Obrigada pela visita e pelo comentário.
Feliz que o post da Maíra te ajudou a montar o roteiro. Mais para frente se quiser dividir o roteiro e detalhes da viagem conosco, sinta-se bem vinda!
beijos

Avatar Titi Brandileone disse:

Da Polônia, só conheço Varsóvia. Adorei e tenho ótimas memórias. Post muito bom. Adorei. Tenho que voltar à Polônia.

mari vidigal mari vidigal disse:

Sabe que eu fiquei morrendo de vontade de conhecer esse pedaço de Europa que por alguma razão maluca acabou escapando dos meus roteiros?
Beijos

Avatar ANTONIO CARLOS disse:

Desculpe, não entendi se é melhor viajar de tem ou ônibus, o comentário não ficou muito claro. Obrigada.

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Antonio,
A Mayra explicou que prefere viajar de ônibus porque é mais rápido e mais barato.
Beijos