O que fazer em Budapeste: 10+ passeios imperdíveis

Saiba o que fazer em Budapeste, na Hungria. Conheça os principais pontos turísticos de Budapeste, uma cidade animada, pequena e barata, ideal para combinar num roteiro pelo Leste Europeu incluindo Praga e Viena!

O que fazer em Budapeste

To Budapeste se tornou um dos destinos mais interessantes da Europa nos últimos anos. E não é por menos, a cidade é linda, viva e está repleta de história. Recortada pelo Rio Danubio entre Buda e Pest (estes dois bairros até 1871 formavam duas cidades distintas), Budapeste hoje exibe um lado cultural riquíssimo, uma noite divertidíssima e um conjunto de pontes e monumentos pra matar qualquer cidade de inveja. E quer saber a melhor parte? Comparada com suas “vizinhas” Praga e Viena, Budapeste é mais barata (E sim, há quem diga que ela também é mais bonita, e mais interessante, mas isso eu vou deixar pra você avaliar ;P).

Aí vão nossas dicas do que fazer em Budapeste, um resumão das nossas atrações preferidas na Capital Húngara. Vamos nessa?

O que fazer em Budapeste no Mapa:

Veja todas as nossas dicas do que fazer em Budapeste sinalizadas neste mapinha.

1 – Visitar uma terma

Você sabia que Budapeste foi construída em cima de uma das maiores reservas de água termal do mundo? Visitar uma terma em Budapeste, além de fazer bem para pele, é muito divertido. A St. Géllert e a Szechenyi são as mais conhecidas, a primeira é mais elegante e a segunda é enorme e fica dentro do Parque Municipal e portanto está bem próxima as outras atrações turísticas de Budapeste. Outra opção bacana é a Rudas thermal Baths, que fica aberta até tarde da noite e tem vistas lindas da cidade.

Budapeste para quem quer sair do comum:
Rudas Thermal Baths | Foto: divulgação

Seja qual for a sua escolha, dedique pelo menos umas horinhas (ou porque não a tarde toda? ) pra se esbaldar nas águas maravilhosas.

Nossa experiências nas Termas de Budapeste:

  • Szechenyi: A Joanna escolheu a Szechenyi: “Eu preferi ir na Szechenyi, e em pleno verão de Budapeste passar a tarde dentro da piscina foi uma ótima opção. É um programa bem turístico, mas é possível ter experiências mais reservadas com massagens e tours privados”. Vale falar que Szechenyi é um spa concorrido e que costuma ter filas grandes (especialmente nos meses de verão), assim a dica é comprar o ingresso antecipado 
  • St Géllert. Na sua primeira visita a Budapeste a Aninha escolheu a St. Géllert: “Se você vai a Budapeste, você precisa ir numa terma. Fiz isso na minha primeira visita – escolhi a St. Géllert – Gostei do passeio, mas não achei incrível como vários amigos descreveram. Fui em um dia bem quente, no final de Maio, e as piscinas estavam lotadas então acabamos não explorando todas as piscinas e aproveitando o tempo para nos refrescarmos.” Para não ficar na fila, vale comprar o ingresso online
  • Rudas Thermal Baths. Na sua terceira visita a Budapeste a Aninha escolheu a Rudas: “É a única piscina da cidade que abre a noite, das 22:00 às 03:45 de sextas e sábados. E outro diferencial bacana é a piscina com área externa e uma vista linda da cidade. Dessa vez amei a experiência e achei o programa incrível e diferente para uma sexta a noite! O ponto alto da nossa visita a Rudas foi curtir as sensações do Spa conforme íamos alternando entre as piscinas com diferentes temperaturas. A Rudas vive lotada, portanto é importante chegar às 21:45 para comprar a entrada ou ir no segundo turno depois de uma rodada pelos bares da cidade! (Quando estávamos saindo das termas por volta de 01:30, tinha gente chegando!)”
Termas Schezeny
Termas Schezeny | Foto: Joanna Saldanha

Planeje sua visita:

Szechenyi Baths

St. Géllert

  • Endereço: Kelenhegyi út 4
  • Aberto diariamente das 06h às 20h
  • Ingressos a partir de 5600 HUF | Compre seu ingresso online aqui
  • Dica: Fique de olho na programação pois volta e meia rola uma festa divertida por lá

Rudas Thermal Baths

  • Endereço: Döbrentei tér 9
  • Aberto diariamente das 06h às 22h | Banho noturno Sextas e sábados das 22:00 às 4:00 Am
  • Ingressos a partir de 5000 HUF
  • Dica: O banho noturno é uma experiência bem diferente e especial

2 – Conhecer um ruin pub (bar em ruínas)

Famosos em Budapeste, os ruin pubs são bares descolados em prédios bem detonados, daí vem o nome “ruin pubs” (bares em ruínas). E o mais legal? Os ruin pubs servem cerveja barata e tem uma vibe divertida.

Muitos dos Ruin Pubs da cidade ficam no Bairro Judaico, uma área bem jovem da cidade. O mais famoso deles é o Szimpla. São vários ambientes, cada um decorado de um jeito mais maluco que o outro, até um carro velho tem dentro do bar.

Szimpla Kert
Szimpla Kert | Foto: Joanna Saldanha

Os toldos são remendados com lonas de cores diferentes, a iluminação é colorida e os móveis são bem aleatórios. É diversão garantida, mesmo que seja só para olhar.  Todo domingo,  acontece um feira de produtores locais, que deve ser imperdível. Outro ruin pub muito conhecido é o Instant.

Szimpla Kert |
Szimpla Kert | Foto divulgação

Faça um pub Crawl

Outra forma legal de explorar a vida fortuna de Budapeste é fazer um Pub Crawl, um tour que passa por 5 ou 6 bares diferentes e inclui shots grátis em cada um dos bares e uma balada no final. O Pub Crawl é uma excelente pedida para quem viaja com amigos. A Ana gostou tanto do passeio, que fez Pub Crawl em duas de suas viagens por Budapeste.

Planeje sua visita:

Szimpla

  • Endereço: Kazinczy u. 14
  • Aberto diariamente das 12h às 04h

3 – Tomar um café no New York Cafe

O New York Cafe se autodenomina um dos cafés mais bonitos do mundo, e eu concordo com isso.  Fica dentro do Boscolo Hotel, um dos mais luxosos de Budapeste. O cafe funciona desde 1894,  já recebeu muitos famosos e intelectuais e impressiona pela sua decoração. É caro, e a comida não é das melhores. Por isso, recomendo só café mesmo. Mas se não quiser tomar um café, também não tem problema, é normal entrar lá só para ver o interior que realmente merece a visita!

New York Cafe
New York Cafe | Foto: Joanna Saldanha

Planeje sua visita:

New York Cafe

  • Endereço: Erzsébet krt. 9-11
  • Aberto diariamente das 08h às 24h
  • Recomendo fazer reserva, principalmente para hora no almoço, ou para grupos grandes.
  • Reservas no site oficial ou no telefone +36-1-8866-167

4 – Se emocionar no Monumento dos Sapatos na Beira do Danúbio

A beira do Danúbio, perto do Parlamento Húngaro fica o Monumento dos Sapatos (Shoes on the Danube Bank), uma linda homenagem aos mortos durante a Segunda Guerra Mundial. Entre 1944 e 1945 mais de vinte mil judeus morreram na beira do rio.  Os guardas da Arrow Cross,partido nazista húngaro, levavam os judeus para a beira do Danúbio, obrigavam-os a tirar os sapatos (objetos valiosos na época) e os atiravam no rio. O monumento é composto por 60 sapatos de bronzes, é impossível não se emocionar. É de uma simplicidade única.

BUdapeste Monumento dos Sapatos
Monumento dos Sapatos | Foto: Joanna Saldanha

Planeje sua visita:

  • Endereço: Id. Antall József rkp (bem pertinho do Parlamento Húngaro)

5 – Fazer um passeio de barco pelo Rio Danúbio

O Rio Danubio, um dos rios mais importantes da cidade é uma das artérias mais importantes (e elegantes) de Budapeste. O Rio separa a cidade entre Buda (lado mais residencial, onde está o castelo) e Pest (lado mais animado) e está repleto de pontes lindas.

Para aproveitar o rio ao máximo e quebra tirar fotos lindas de Budapeste e do parlamento visto sob a água -que é de tirar o fôlego – a dica é fazer um passeio de barco. Você pode pegar um barco-ônibus (cujo ingresso estará incluso no Ticket de 1 dia de transporte em Budapeste) ou fazer um passeio focado em ver as luzes da cidade que custa em torno de 9 Euros e vale cada segundo. A Joanna fez o passeio que estava incluso no  ônibus estilo “hop on hop off” e adorou a experiência.

O que fazer em Budapeste
Parlamento Húngaro | Foto: Joanna Saldanha

Dica de ouro: faça o passeio no final da tarde, ver as luzes de Budapeste se acendendo é uma experiência incrível. É de dentro do Danúbio que você consegue ter o melhor ângulo do Parlamento Húngaro.

6 – Atravessar as pontes do Rio Danúbio

Falando em Rio Danúbio, uma forma especial (e grátis) de aproveitar um dos rios mais lindos da Europa e tirar fotos incríveis é atravessar as pontes da cidade, são 5 pontes, uma mais linda que a outra. Há 3 pontes bem famosas e que precisam entrar no seu roteiro:

Budapeste para quem quer sair do comum
Liberty Bridge a noite
  • Ponte das correntes | Chain Bridge (Széchenyi Lánchíd): A mais antiga e famosa de Budapeste, ela é tão linda que merece ser cruzada tanto de dia quanto de noite.
  • Ponte da Liberdade (Szabadság híd): ponte que liga o mercado municipal as termas de Gellért, uma ponte esverdeada decorada com pilares altos e estátuas de falcão (Turul)
  • Ponte Elisabeth (Erzsébet híd): A menos ornamentadas das pontes famosas de Budapeste tem este nome em homenagem da Imperatriz Elisabeth da Austria que governou o império austro-hungaro.

Dica: E já que estamos falando de fotos do Rio Danubio – outro lugar bacana para visitar e fotografar é a ilha Margarita, um parque no meio do rio, e que te dá uma perspectiva deliciosa da cidade.

7- Passar pelo Parlamento Húngaro

O cartão postal de Budapeste merece a sua visita, nem que seja somente para conhecer a fachada. Com estilo neogótico, a construção impressiona pelo seu tamanho e imponência. Se você quiser conhecer o interior do Parlamento é preciso reservar com antecedência pelo site oficial. (Dica: caso os ingressos estejam esgotados no site oficial, você pode comprar um tour guiado do Get Your Guide, o tour custa um pouquinho mais caro, mas é ótimo e costuma demorar um pouco mais para se esgotar. Eu não deixaria para a última hora!)

Budapeste para quem quer fugir do comum
O sempre lindo Parlamento de Budapeste: taí um cantinho que amei revisitar!

Planeje sua visita:

Parlamento Húngaro

  • Endereço:  Kossuth Lajos tér 1-3
  • Aberto diariamente das 08h às 18h (entre abril e outubro) e das 08h às 16 (entre novembro e março)
  • Ingressos para estudantes entre 06 e 24 anos: 2900 HUF
  • Ingressos para adultos: 5800 HUF | Compre ingressos antecipados aqui
  • Crianças abaixo de 06 anos não pagam entrada

8- Passear pelo Castelo de Buda

Até 1873 Buda e Peste eram duas cidades diferentes, separadas pelo Rio Danúbio. O Castelo de Buda fica no alto de uma colina, que você pode subir andando ou de funicular. O Castelo na verdade é um complexo de edifícios, onde atualmente funcionam alguns museus, além de galerias e restaurantes. O Maior edifício do complexo, o Palácio Real está dividido em dois museus: o Hungarian National Gallery e o Budapest History Museum

Castelo de Buda
Castelo de Buda | Foto: Joanna Saldanha

Há um funicular (atualmente em manutenção) que te transporta da parte baixa da cidade, ao topo da colina. Mas quer saber? O trajeto é tão lindo, e repleto de oportunidades fotográficas que só recomendo o funicular para quem tem dificuldade de se locomover.

Chegando no Castelo visite a parte externa (entrada gratuita) e não deixe de passear pelo pátio dos leões, e pelo Savoyai Terrace um terraço lindo e com algumas das vistas mais impressionantes da cidade!

Informações úteis:

Funicular para o Castelo de Buda

  • Endereço: Szent György tér 2
  • Aberto diariamente das 07h30 às 22h (duas segundas por mês, o funicular está em manutenção, as datas atualizadas estão no site).
  • Cada museu do Castelo de Buda tem o seu próprio horário de funcionamento e ingresso. A circulação na área comum é gratuita.

Hungarian National Gallery

  • Aberto de terça a domingo das 10:00 às 18:00
  • Entrada: HUF 1,800
  • Tempo estimado de visita: 1,5 ~3: Horas

Budapest History Museum

  • Aberto de terça a domingo das 10:00 às 16:00
  •  Entrada: Adultos: 2000 / 2400 HUF (Preço varia de acordo com a temporada) | De 6 à 26 anos: 1000/ 1200 HUF

9- Ver Budapeste do alto da Citadella

Quer ter uma visão privilegiada de Budapeste e de quebra um pouco de contato com a natureza? Este passeio é para você! Mas antes de mais nada prepare-se para sair um bocado! Sim, a vista é das boas, mas antes de chegar lá precisaremos subir uma montanha. Ainda assim, recomendo! Para chegar lá pegamos um ônibus até o ponto mais próximo da estátua, e depois, o trabalho é das pernas, e dale caminhada.

A Citadella  (atualmente fechada – mas a vista continua lá e é lindona) é a fortificação localizada no topo da colina Gellért em Budapeste, do lado de Buda. Citadella é a palavra húngara para cidadela, uma espécie de fortaleza.Para chegar lá pegamos um ônibus até o ponto mais próximo da estátua, e depois, o trabalho é das pernas. Na hora de voltar, descemos a montanha, e atravessamos a ponte da liberdade – ‘’Liberty Bridge”

10 – Entrar na Matthias Church

Perto do Castelo de Buda, ainda parte alta de Budapeste fica a Matthias Church, uma igreja neogótica do século XIV, com um telhado de mosaico. Os primeiros registros da construção da igreja datam do ano de 1015! Obviamente, muita coisa mudou, mas muito da história de Budapeste passou por lá. Do lado da Matthias Church, fica o Bastião dos Pescadores (um edifício maravilhoso com 7 torres, cada uma delas representando um dos fundadores da cidade construído entre 1895 e 1902). É  um terraço panorâmico, que tem partes gratuitas, mas a mais legal é paga, a vista que você tem da cidade, para mim, é uma das mais bonitas de Budapeste e com o charme da construção gótica ao redor.

Matthias Church
Matthias Church | Foto: Joanna Saldanha

Planeje sua visita

Matthias Church

  • Aberta diariamente. De segunda a sexta das 09 às 17h, aos sábados das 09 às 13h, aos domingos das 13h às 17h
  • Ingressos para estudantes e idosos: 1000 HUF
  • Ingressos para adultos: 1500 HUF
  • Endereço: Szentháromság tér 2

Bastião dos Pescadores

  • As torres mais baixas ficam abertas diariamente, 24 horas por dia. As torres mais altas funcionam diariamente das 09h às 19h.
  • Ingressos para estudantes e idosos: 400 HUF
  • Ingressos para adultos: 800 HUF

11 – Caminhar pelo Bairro Judeu

No auge da Segunda Guerra Mundial acredita-se que mais de 50 mil judeus moravam apinhados no bairro. E depois da guerra ele ficou abandonado, com péssimas condições de moradia. Com o passar dos anos o bairro foi sendo reocupado, e atraindo muitos jovens. Hoje Budapeste é uma das cidades mais jovens e vibrantes da Europa, e muito dessa animação passa pelo Bairro Judeu.

De cara com a porta na Grande Sinagoga de Budapeste | Foto: Joanna Saldanha

É lá que fica a Grande Sinagoga de Budapeste, a maior da sinagoga da Europa e a segunda do mundo. É aberta para visitação, mas infelizmente eu não consegui visitá-la pois fui justamente no dia do shabat dia de descanso dos judeus, o edifício é bem impressionante de fora. O shabat começa no anoitecer de toda sexta e vai até sábado, às 18h. Porém, eu fui numa sexta feira depois do almoço e já estava fechado. Por isso, evitem visitar a Grande Sinagoga nas sextas feiras, pois, assim como eu, vocês podem dar de cara com a porta.

Grande Sinagoga de Budapeste

  • Aberta de domingo a sexta. Os horários de visitação variam muito, é sempre bom checar no site oficial.
  • Ingressos para estudantes e idosos: 3000 HUF | Compre ingressos antecipados aqui.
  • Ingressos para adultos: 4000 HUF
  • Endereço: Dohány u. 2

11 – Passear pela Avenida Andrassy

A Avenida Andrassy é a principal avenida de Budapeste, uma avenida que concentra algumas das principais atrações turísticas da cidade e que termina no Parque Szechenyi, lembra que falei das termas? Em apenas uma avenida é possível compreender vários aspectos históricos de Budapeste, o que mostra a riqueza cultural da cidade.

Ópera de Budapeste
Ópera de Budapeste | Foto: Joanna Saldanha

A Basílica de Santo Estevão, construída em homenagem ao Rei Estavão marca o início da avenida. Vale entrar na igreja que tem uma decoração linda, a mão de Santo Estavam preservada em uma das capelas e vistas lindas da cidade do alto de sua cúpula (subida paga a parte), a Basílica tem 96 metros de altura e divide com o Parlamento o posto de edifício mais alto da cidade.

Continuando o passeio pela avenida, você passará por muitos casarões e lojas de luxo até chegar a Casa do Terror, antiga sede da inteligência nazista e da policia comunista (prepare o estômago e leia este post ótimo da Luiza do 360 meridianos para ver o que te espera), e a Ópera de Budapeste (aberta para visitas, mas para quem gosta de Opera ou Ballet, a dica é checar a programação e assistir a um espetáculo).

E para fechar o passeio com chave de ouro seguiremos até o parque Szechenyi passando pela Praça dos Heróis, monumento em homenagem aos fundadores da Hungria, um dos principais cartões postais da cidade. Nesta praça há dois museus importantes, o museu de Belas Artes e o Museu de Arte contemporânea Kunsthalle. Nós pulamos os museus e seguimos direto para o parque.

Casa do Terror,

  • Aberto de terça a domingo das 10h às 18h.
  • Ingressos para estudantes e idosos: 1500 HUF
  • Ingressos para adultos: 3000 HUF

Ópera de Budapeste

Visitas guiadas diárias, às 14h, 15h e 16h. Não é necessário fazer reserva.

  • Ingressos para estudantes e idosos: 2200 HUF
  • Ingressos para adultos: 2490 HUF
  • Para grupos de mais de dez pessoas é preciso reservar no telefone +(36-1)332-81-97

12 – Provar comidas típicas no mercado de Budapeste

Que fazer em Budapeste
Mercado de Budapeste

Atenção comilões de plantão, esse passeio é para vocês!

O mercado de Budapeste, ou Nagy Vasarcsarnok (endereço: Budapest, Vámház krt. 1-3)é um grande pavilhão repleto de barracas com comidas típicas, frutas, temperos e especiarias (quem gosta de páprica e açafrão vai querer comprar um potinho). Aproveite a visita para provar algo típico como sopa de Goulash, Langos (um pãozinho frito bem gostoso) e provar a Pálinka (cachaça dos caras). A Ana visitou o mercado duas vezes e amou a experiência, apesar de não ser o lugar mais barato da cidade para comprar comidinhas, a experiência é super bacana. Quer ver algumas fotos? Veja este post do Destinos por Onde andei

Que fazer em Budapeste
Comidas típicas no Mercado de Budapeste

E aí, curtiu as dicas?

Alguém já foi pra Budapeste e quer contar pra nós o que achou?

Guarde esta dica no Pinterest!

O que fazer em Budapeste

Veja também:


Para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

This error message is only visible to WordPress admins

Error: No connected account.

Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.

Planeje sua viagem

Comentários (7)

[…] turísticas bem conhecidas e bem visitadas pelos brasileiros como Praga (República Tcheca), Budapeste (Hungria), Viena (Austria), Bratislava (Eslováquia), Berlim (Alemanha) e muitas outras. Assim fica […]

Eveline Lovatti Fassarella

Olá, adorei o blog, anotei várias dicas!!

Oi. Primeiramente adorei seu Post sobre Budapest. Outra pergunta é quanto a ter um chip , para uso na Europa. Vou para Alemanha, Praga, República Tcheca e Budapest. Vc tem algo referente a chip para usar nesses lugares?
Abraços
Lilly

Olá Lilly, tudo bem? Para ter internet no celular eu costumo comprar o chip quando chego ao destino em uma operadora local. Funcionam bem melhor (já que a cobertura é local) e são bem mais baratos do que comprar no Brasil! Beijos

[…] com um banho termal, se é a sua primeira vez na cidade (não deixe de ler este post com dicas do que fazer em Budapeste), há grandes chances das termas St. Géllert ou Szechenyi já estarem na sua lista. Boa pedida! […]

Oi, Joanna. Tudo bem? 🙂

Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

Até mais,
Bóia – Natalie

Yaaaay!
Feliz da vida de começar a semana com essa notícia!
Beijos,
Mari

Deixe o seu comentário