Deserto do Atacama: guia completo para a sua viagem

Neste guia completo do Deserto do Atacama você encontrará todas as dicas que precisa para planejar uma viagem incrível pelo Atacama. Saiba a melhor época para viajar, como chegar, onde ficar e muito mais!

O Deserto do Atacama é um desses lugares que te conquistam desde o primeiro instante, e quer saber? A coisa só melhora! Paisagens lindas, lagunas fotogênicas, gêiseres explosivos, vulcões pra lá de bonitos e um céu estrelado espetacular. Um destino bem preparado para receber viajantes brasileiros com diversos perfis diferentes, desde viajantes exigentes que não abrem mão de muito luxo e conforto, aos mochileiros descolados. Neste post tem um guia completo do deserto do Atacama, que dividiremos com você, tudo o que você precisa saber para planejar uma viagem incrível e aproveitar o Atacama ao máximo. (E se você quiser estender a viagem até o Salar de Uyuni, também daremos as dicas!)

Qual a melhor época para visitar o Deserto do Atacama?

O Atacama é um destino para o ano inteiro, e uma super opção de viagem tanto no inverno, quanto no verão. O que você precisa saber é que a amplitude térmica varia muito ao longo do dia e da noite, e que um dia pode facilmente começar com temperatura negativa, chegar aos 40 graus no meio da tarde, e voltar a ficar gelado no começo da noite.

Outono e primavera: as melhores épocas para visitar o Atacama

As melhores épocas para visitar o Atacama são no outono (de março a maio) e na primavera (setembro a novembro), quando as temperaturas são mais amenas e amplitude térmica não é tão grande.

Deserto do Atacama no Inverno

O inverno no Atacama (junho, julho e agosto) coincide com as férias escolares de verão dos americanos e europeus, e portanto é o período mais cheio da região. Isso sem falar no frio forte durante as noites e manhãs, com direito a neve em algumas regiões. A neve pode fechar os passeios de maior altitude como, por exemplo, as lagunas altiplânicas. Durante o dia, com temperatura média de 22 graus, é bem agradável.

Deserto do Atacama no verão

No verão (janeiro e fevereiro) é quando as raras chuvas chegam ao Atacama, elas não costumam durar muito tempo, mas podem dar uma atrapalhadinha básica na viagem, isso sem contar com o calor forte durante as horas mais quentes do dia.

Para ver aquele céu estrelado MARAVILHOSO

Um dos pontos altos do deserto do Atacama é o céu estrelado, o Atacama é um dos melhores lugares para observação de estrelas na América do Sul. Para ver o céu no auge, independente do mês que você escolher, a dica é evitar a Lua Cheia. A lua clareia o céu e prejudica a visibilidade de estrelas, ver a lua do Atacama é um espetáculo lindo, mas se você tiver que escolher entre a lua e as estrelas, eu ficaria com as estrelas!

Roteiro de 5 dias no Atacama
Caminhando pelo Valle de la Luna/ Valle de la Muerte | Foto: Thais Gonçalves

Como chegar ao deserto do Atacama

O aeroporto base do Deserto do Atacama é o El Loa, em Calama (Chile). Não existem voos diretos do Brasil para Calama, então a imigração em Santiago é obrigatória. Muita gente aproveita para quebrar a viagem passando dois ou três dias em Santiago na ida, o que é bem bacana para trocar bem o seu dinheiro em Santiago (veja este post do Vnv) e comprar um chip de celular local. Se este for o seu caso, a dica é comprar uma passagem Brasil-Calama com stop em Santiago.

Quem preferir voar direto deve planejar pelo menos umas 4 horas de parada em Santiago para não correr o risco de perder o voo, sempre que der a minha recomendação é comprar a passagem Brasil – Calama (e você pode fazer isso com ou sem o stop em Santiago). Com o destino final Calama, a companhia aérea garante a sua passagem mesmo que hajam atrasos grandes. (E se você por acaso perder o voo, a companhia é obrigada a te colocar em um novo voo).

Voando para Calama de Low Cost

Para quem quer tentar uma passagem ultra barata, vale dar uma olhadinha nos preços das Low Costs JetSmart e Sky Airline – neste caso planeje uma conexão BEM folgada porque se o primeiro voo atrasar, a companhia aérea não se responsabiliza pelo voo perdido (e sãos grandes as chances de você amargar os custos de um novo bilhete. Na real, se sua ideia é voar sem voos vinculados, a melhor pedida é parar pelo menos uma noite em Santiago (para conhecer a cidade de verdade, planeje 2 ou 3 dias).

Dá para fazer o trajeto Santiago – Atacama de ônibus?

Até dá, mas demora para caramba, e na grande maioria das vezes a economia não vale a pena já que o preço das companhias Low Cost é bem agressivo. Caso você queira muito ir de ônibus, a viagem será feita em duas etapas:  Santiago – Calama (a viagem leva cerca de 22 horas) e e seguida Calama – San Pedro do Atacama (cerca de 1 hora e meia). Eu não faria de jeito nenhum, mas deixo aqui o site da Recorrido.Cl pra você comparar.

Como chegar do Aeroporto de Calama a San Pedro de Atacama

O percurso do aeroporto até San Pedro do Atacama leva 1h30 de carro. O aeroporto de Calama é muito pequeno, e a grande parte dos passageiros está indo para San Pedro do Atacama.

As empresas de transfer têm balcões na área de desembarque e o preço é tabelado (20 mil pesos ida e volta por pessoa), ou seja, você pode reservar seu transfer na hora sem nenhum problema. Eu fiz com a Licacanbur, e achei o serviço bom. Para quem preferir ir de táxi, o preço é de 60 mil pesos por trecho.

Alguns hoteis de San Pedro do Atacama oferecem transfer.

Atacama de carro

Dá para ir ao deserto do Atacama de carro? Se você tiver bastante experiência com viagens longas de carro, e com viagens Off Road, até dá. Chegar ao Atacama de carro é relativamente tranquilo, a dificuldade é na hora de fazer os passeios já que muitos dos lugares não são sinalizados. Para fazer a viagem de carro, você precisará de um 4×4. Chegando no Atacama, vale contratar um guia para fazer os passeios mais complicados (afinal, ninguém quer se perder no deserto, né?!)

Laguna Tebinquinche
Laguna Tebinquinche | Foto: Joanna Saldanha

Quantos dias?

Separe pelo menos quatro dias inteiros para fazer os passeios no deserto, se você tiver 5, ou 6 dias, ainda melhor. Tem muita coisa linda e várias passeios especiais para fazer por lá! Além disso, separe um dia para chegar, trocar dinheiro e negociar os passeios, e um dia inteiro para fazer o trajeto de volta para o Brasil.

Em resumo: Roteiro para o Atacama

  • Dia 1: Chegada no Atacama (Aclimatação + Definição dos passeios)
  • Dias 2-5: Passeios pelo Atacama
  • Dia 6: Volta pra casa (neste dia, dependendo do horário do seu vôo, ainda dá para incluir um passeio pela manhã.

Quer um exemplo de roteiro redondinho pelo Atacama? Veja este roteiro de 5 dias pelo Atacama.

E dá para incluir o Salar de Uyuni na jogada?

Opa! O Combo Deserto do Atacama + Salar de Uyuni é um dos nossos queridinhos e funciona que é uma belezura. Para fazer o combo você precisará dos mesmos 5 dias no Atacama + 4 dias inteiros para o Salar de Uyuni.

Em resumo: Roteiro Atacama + Uyuni

  • Dia 1: Chegada no Atacama (Aclimatação + Definição dos passeios)
  • Dias 2-5: Passeios pelo Atacama
  • Dias 6-9: Expedição Salar de Uyuni
  • Dia 10: Volta pra casa

Quer ver na prática como fica o roteiro: Veja aqui nosso Roteiro de 10 dias Atacama + Uyuni

E pra te ajudar a planejar sua viagem para o Uyuni, montamos este Guia Completo do Salar de Uyuni

Salar do Uyuni
Salar de Uyuni | Foto: Joanna Saldanha

O que levar?

A mala do Deserto do Atacama tem que ter roupa para inverno rigoroso e calor de quarenta graus. A dica é se vestir em camadas e evitar roupas pretas que ficam IMUNDAS no deserto!

O casaco corta vento é essencial, venta muito, principalmente no final do dia. Gorro, luvas, roupa térmica e casacão de inverno são obrigatórios, pois alguns passeios começam antes do sol nascer. Tênis/ bota de trekking não é obrigatório, mas é bom levar. O importante é ter um tênis bem confortável para os passeios. Se você não tiver um tênis de trekking, a dica é evitar tênis com furinhos, eles ficam repletos de areia e pedrinhas.

Esqueça qualquer roupa mais arrumada. Mesmo nos melhores restaurantes, a roupa não importa muito. Lembre-se: você está no deserto, é muita poeira, você vai se sujar e isso é inevitável.

O clima do Atacama é muito seco, por isso o hidratante vai ser o seu melhor amigo. Assim como o colírio, creme labial e sorine. O sol também não perdoa, o protetor solar e óculos escuros são fundamentais. As agências vão te orientar, mas não esqueça roupa de banho, chinelo e toalha nos passeios de mergulho!

Checklist para arrasar na mala do Atacama

Na Mala

  • Casaco corta vento;
  • gorro;
  • luvas;
  • roupa térmica;
  • casacão de inverno ;
  • tênis/ bota de trekking;
  • chinelo;
  • roupa de banho;
  • óculos escuros
  • camisetas levinhas;
  • shorts.

Necessaire

  • Hidratante porreta (não se esqueça de levar um para o rosto);
  • colírio;
  • creme labial;
  • sorine;
  • protetor solar;
  • + Itens de higiene que você está acostumado a levar!
Roteiro de 5 dias no Atacama
Paisagem da estrada no passeio Lagunas Altiplanicas | Foto: Thaís Gonçalves

Seguro de viagens: 

O Seguro de viagens não é obrigatório para entrada no Chile, mas quer saber? Eu não viajaria sem! Especialmente para um destino que envolve grandes altitudes, e caminhadas como o Atacama. O seguro de viagens é seu melhor amigo no caso de malas extraviadas, qualquer probleminha de saúde (incluindo aquela torção de tornozelo que nunca está nos planos, mas volta e meia acontece). Eu se fosse você não arriscaria e já sairia do Brasil com o Seguro contratado.
Nós do Ideias na Mala, usamos e recomendamos os seguros da Seguros Promo. Acesse o link, e use o código IDEIASNAMALA5, para comprar seu seguro com 5% de desconto. Faça seu orçamento já!

Passeios no Atacama: como escolher a sua agência

Há uma infinidade de agências em San Pedro do Atacama, mesmo. Achei que seriam no máximo vinte, mas me surpreendi, não dava nem para contar. Assim, há uma infinidade de passeios disponíveis e preços (e o padrão dos passeios varia BASTANTE!)

Para quem quer pagar barato:

Se seu critério de decisão é preço, deixe para pesquisar e contratar a sua agência no Atacama. Chegando lá você poderá visitar as agências, perguntar o que está incluído no pacote (pergunte bem, e na dúvida, leia as avaliações do Trip Advisor) e fechar seus passeios. As agências oferecem descontos para quem fecha vários passeios ao mesmo tempo, e paga em dinheiro vivo. Peça desconto sempre!

No pelotão das agências mais baratas, recomendamos a Flamingo (Testada e aprovada pela Thaís).

Para quem quer contratar as melhores agências

As melhores agências (e mais caras) do Atacama, costumam ter poucas vagas. Nesse caso, vale reservar do Brasil, com algumas semanas de antecedência. As melhores agências do Deserto do Atacama são a Ayllu (testada e aprovadíssima por nós – recomendamos muito), FlaviaBia (recomendada pelos amigos do Viagens Cine e Um Viajante). A Araya tem preços ligeiramente mais competitivos foi muito bem recomendada pelos amigos do Tá na minha Rota)

Há muita diferença entre os tours mais caros e os mais baratos?

Opa! Os preços variam MUITO, e na hora de comparar fica bem claro porque alguns tours são mais caros. As melhores agências além de oferecer tours mais exclusivos e com menos gente, oferecem refeições caprichadas, roupões de banho nos tours de molhar e além disso estão bem equipadas para qualquer emergência, com oxigênio e telefone por satélite. Isso sem falar nos guias mais treinados e melhores preparados. Ficamos encantados com o nível de serviço da Ayllu e achamos que vale o investimento.

Contrate direto da operadora

Uma prática das agências menores e mais baratas é se juntar com outras agências para conseguir formar o grupo para um determinado passeio. Se você não se informar bem, corre o risco de comprar o tour de uma agência bem avaliada, e ir parar no tour de uma outra agência meia boca. Para evitar surpresas, pergunte e prefira comprar direto da operadora.

 Laguna Tuyaito
Laguna Tuyaito | Foto: Joanna Saldanha

Trocando o seu dinheiro no Atacama

Esteja com dinheiro vivo, pesos chilenos, em San Pedro do Atacama. Essa é a melhor maneira de negociar e conseguir descontos. O real não é aceito em lugar nenhum e é bem raro aceitarem dólar (e quando aceitam, a cotação é sempre desfavorável!)

Onde trocar dinheiro?

Se você parar em Santiago antes do Atacama, tanto faz levar dólares ou reais. Em Santiago você conseguirá fazer o cambio por um valor bem mais amigável que o valor oferecido pelas agências de San Pedro. Não troque o seu dinheiro no aeroporto de Santiago, a cotação de lá é muito ruim. E nem pense em comprar pesos chilenos no Brasil, você perderá uma boa grana na jogada. (Veja mais detalhes sobre dinheiro no Chile neste post do VnV)

Se você for direto para o Atacama, como eu fiz, compre dólares no Brasil para trocar por pesos chilenos em San Pedro. As casas de câmbio em San Pedro são bem informais, a maioria fica na Calle Toconao e dividem espaço com as agências de passeios. A cotação é basicamente a mesma em todas as casa de câmbio de San Pedro do Atacama. Não é muito favorável, mas mesmo assim é melhor trocar dólar do que real.

E o cartão de crédito?

A aceitação do cartão de crédito também varia muito. Os restaurantes mais legais aceitam, mas é sempre bom perguntar antes de qualquer coisa.

Muitas agências menores não aceitam ou cobram taxas extra de quem paga com cartão. Em resumo: ter pesos chilenos é sempre a melhor pedida no Atacama.

Na hora de pagar os hotéis – consulte o abatimento do IVA

O Chile concede um abatimento de 19% diárias dos hotéis (que precisam estar inscritos no programa – confira com o hotel antes da viagem!), mas para isso é preciso pagar com o cartão de crédito ou com dólares americanos. Caso seu hotel não ofereça o abatimento, vale tentar um descontinho para o pagamento em dinheiro. #Vaiquecola

Qual a altitude do Deserto do Atacama?

San Pedro do Atacama fica a 2400 metros de altitude. Já é alto suficiente para fazer aclimatação, mas não tão alto para que apareçam os sintomas do mal de altitude. Para te ajudar na aclimatação, vale deixar o primeiro dia da viagem de descanso, e a partir daí, adicionar passeios com menor altitude.

Ao fechar os passeios, sua agência te ajudará a preparar um roteiro pensando na aclimatação e deixando por último os passeios com maior altitude (Lagunas Altiplânicas, Geyser El Tatio e o Vulcão Lascar, esse último eu não fiz.)

Quais os efeitos da altitude?

Os efeitos da altitude variam bastante de pessoa para pessoa. Há quem não sinta nada, há quem sinta apenas um cansaço maior, e há quem fique detonado e precise de um reforço de oxigênio.

Para mim, os piores momentos eram depois de comer. Tanto na Laguna, como no Geyser, o café da manhã foi servido em altitude elevada, fiquei muito enjoada e com uma moleza sem fim.

O que fazer para driblar a altitude?

Faça uma boa aclimatação com um ou dois dias de passeios mais baixos antes de detonar na altitude. Respeite os limites do seu corpo, beba muita água e descanse! Chá de coca e de chachacoma ajudam muito, eu tomava todo dia. Mas se você estiver se sentido muito mal, fale com o seu guia ou peça ajuda no hotel, eles estão acostumados e sabem bem o que fazer!

Piedras Rojas Salar do Atacama
Piedras Rojas | Foto: Joanna Saldanha

Onde ficar em San Pedro do Atacama

Quando o assunto é hospedagem, San Pedro do Atacama oferece desde opções super exclusivas all Inclusive (com alimentação e passeios inclusos na diária), opções intermediárias para que não faz questão de luxo, mas não abre mão de conforto, e muitos hostels e pousadinhas econômicas para quem viaja com um budget mais limitado. Aí vão nossas melhores dicas para você se dar bem em San Pedro do Atacama.

Experiências All Inclusive: Atacama com muito charme

“Há dois Atacamas diferentes” – comentou uma amiga Chilena querida – O Atacama de quem se hospeda no centrinho da cidade, que é legal, e o Atacama super exclusivo dos lodges de luxo”. A Bernie já foi ao Atacama três vezes e já ficou hospedada no Tierra Atacama e no Explora, ela amou os dois. “A diferença é que estes super hotéis oferecem alguns dos tours mais exclusivos do Atacama com paradas pensadas para o perfil de cada hóspede, e sempre que possível, evitando a muvuca dos grupos vindos da cidade. Isso sem falar nos quartos lindos e ultra confortáveis, e no serviço espetacular.” -completou a Bernie.

Onde ficar em San Pedro do Atacama
Piscina do Tierra Atacama | Foto: Divulgação
Onde ficar em San Pedro do Atacama
Tierra Atacama | Foto: Divulgação

Há quatro opções incríveis de lodges no Atacama e todos eles contam com uma estrutura de lazer impecável: O Tierra Atacama (com uma arquitetura linda e super moderna), o Alto Atacama (Com uma arquitetura que se mescla de forma harmônica com as montanhas avermelhadas da região), o Explora (que tem um jeitão rústico e está rodeado por muita natureza, e o Awasi Atacama (Um hotel Relais & Chateaux com suites lindas inspiradas na arquitetura dos vilarejos locais).

Onde ficar em San Pedro do Atacama
Piscina do Alto Atacama | Foto: Divulgação
Onde ficar em San Pedro do Atacama
Alto Atacama | Foto: Divulgação

Apesar de afastados do centrinho de San Pedro do Atacama, todos esses hotéis oferecem transporte gratuito até o centro, e muitas mordomias deliciosas. A estadia nos hotéis All Inclusive do Atacama não é barata, mas se couber no seu budget, eu não pensaria duas vezes!

O Centro de San Pedro do Atacama: Pedida certeira para aproveitar a região

Deixando os hotéis mais luxuosos de lado, a minha primeira dica para quem quer visitar o Deserto do Atacama é: fique hospedado no Centro de San Pedro do Atacama. A cidade é minúscula e tem praticamente duas ruas, a Caracoles e a Toconao. O Ideal é se hospedar o mais próximo que você conseguir ficar delas.

Mas se vou passar o dia passeando, porque raios tenho que me hospedar no centro?

O centrinho de San Pedro do Atacama é onde tudo acontece, é ali que ficam as agências de passeio (e os tours na parte da tarde começam a partir da agência), os restaurantes e as lojinhas da região. Assim, vale falar que um hotel a 15 minutos de distancia do centro, significa 15 minutos de caminhada no chão de terra (com carros parrudos e suas rodas grandes passando em velocidade e te cobrindo de areia). E lembrando que a sua caminhada a 2400 metros de altitude é mais lenta que o normal. Assim, repito, se hospede o mais perto que conseguir do centrinho.

As melhores pedidas de hospedagem no centro de San Pedro do Atacama são:

O Terrantai Lodge é um dos melhores hotéis do centro do Atacama, e é uma graça, a localização é imbatível. O Terrantai fica uma casa do século XIX, os quartos são decorados com estilão local (os tecidos coloridos são um verdadeiro charme). O hotel  conta com piscina, biblioteca e happy hour com vinho chileno.

Onde ficar em San Pedro do Atacama
Terrantai Lodge | Foto: Divulgação
Onde ficar em San Pedro do Atacama
Terrantai Lodge | Foto: Divulgação

Quando o assunto é charme no centro de San Pedro, não dá pra não falar no Poblado Kimal os quartos ficam em bangalôs de madeiras lindos e super estilosos, área de lazer completa com piscina, jacuzzi e spa, café da manhã caprichado incluído na diária. E ainda é possível organizar as suas excursões com o próprio hotel, elas são cobradas à parte, mas o grupo exclusivo pode ser uma boa pedida. O Poblado Kimal é um dos hotéis mais concorridos de San Pedro, e é ultra bem avaliado.

Onde ficar em San Pedro do Atacama
Poblado Kimal | Foto: Divulgação
Onde ficar em San Pedro do Atacama
Poblado Kimal | Foto: Divulgação

O Pascual Andino é um hotel estiloso e ULTRA bem avaliado. O hotel tem quartos confortáveis decorados com um estilo bem Atacama, e uma pequena varanda parcialmente coberta. O legal é ver s estrelas do quarto. O hotel conta com amenidades bacanas como aluguel de bicicletas, uma piscina pequena e café da manhã incluso na diária.

Onde ficar em San Pedro do Atacama
Pascual Andino | Foto: Divulgação
Onde ficar em San Pedro do Atacama
Pascual Andino

O Altiplanico Atacama fica a cerca de 400 metros da Rua Caracoles, mas a caminhada chatinha é facilmente compensada por quartos lindos e bem amplos, área externa deliciosa com piscina e um restaurante próprio muito bem avaliado. O café da manhã está incluso na diária.

Onde ficar em San Pedro do Atacama
Altiplanico Atacama | Foto: Divulgação
Onde ficar em San Pedro do Atacama
Altiplanico Atacama | Foto: Divulgação

Hotéis com bom custo x benefício

O Takha Takha é um hotel mais simples, mas muito bem localizado, com uma área de lazer confortável e com piscina. O Manada del Desierto que tem quarto bem pequenos (Eu avisei!), com ar condicionado e uma pequena piscina (se você não for dos mais espaçosos, ou estiver viajando sozinho, vale considerar!)

Onde ficar em San Pedro do Atacama
Takha Takha | Foto: Divulgação
Onde ficar em San Pedro do Atacama
Takha Takha | Foto: Divulgação

 

Alternativas econômicas 

Outras opções mais econômicas são os albergues e hostels, o Hostel Lickana fica no meio do burburinho, o Hostal Pangea (testado e aprovado pela Thaís) é uma boa pedida econômica no Centro de San Pedro. E pra fechar, o Hostal Km Zero e o Eden Atacameño também são bem localizados.

O que fazer no Deserto do Atacama

O Deserto do Atacama oferece dezenas de possibilidades para quem quer explorar (e se apaixonar) pela região. As agências organizam os tours de acordo com o seu perfil, seja você um viajante em busca de opções mais radicais ou com um perfil mais “conservador” quando se trata de turismo de aventura, tem muita coisa linda para ver e fazer por lá. Os passeios mais populares do Deserto do Atacama são o Valle de La Luna, Lagunas Altiplânicas, Gêisers El Tatio e Salar do Atacama, e para driblar a altitude, o ideal e começar pelos mais baixos, e ir aumentado aos poucos (pode deixar que sua agência vai te ajudar a organizar a melhor ordem para você!).

Valle da La Muerte
Valle da La Muerte | Foto: Joanna

Os principais passeios do Deserto do Atacama são:

  • Valle de la Luna
  • Lagunas Altiplânicas
  • Gêisers El Tatio
  • Salar do Atacama
  • Termas Puritama
  • Laguna Cejar
  • Salar de Tara
  • Tour Astronômico
  • Expedição Salar de Uyuni (Bolívia)

Nós próximos parágrafos dividiremos com vocês um resumão de cada um destes passeios!

Valle de La Luna

Valle de La Luna
Valle de La Luna | Foto: Joanna Saldanha

O Valle de La Luna é a expedição mais famosa Deserto Atacama, um tour repleto de paisagens de desérticas áridas, com formações rochosas diferentes e em tons avermelhados. O trekking é leve, com algumas subidas nas dunas, o grande problema aqui é o sol na cabeça, por isso é importante levar bastante água.

O Valle de La Luna é combinado com um pôr do sol maravilhoso no Valle de La Muerte. Geralmente esse é o primeiro ou o segundo passeio no Atacama, por ser de altitude baixa. É uma ótima maneira de abrir com chave de ouro a sua viagem no Deserto do Atacama.

  • Duração: 4h30
  • Nível: médio
  • Altitude: 2500 metros
  • Entrada: 4000 CLP

Lagunas Altiplânicas

Laguna Meñique
Laguna Meñique | Foto: Joanna Saldanha

Esse passeio é um dos mais bonitos (e mais cansativos do Atacama). As lagunas estão a mais de 4000 metros de altitude, e a vegetação e a fauna são bem interessantes. O solo está coberto de plantas rasteiras , e durante o passeios vimos alguns animais lindos como vicunhas, flamingos e guanacos.

Um dos pontos altos desse passeio é a parada em Piedras Rojas, no Salar de Talar, que tem uma coloração bem diferente. O passeio também inclui paradas nas lagunas Miscanti e Miñiques, as lagunas não são para mergulho, e acredite, é tão frio, que você nem vai pensar nesse assunto. Apesar da duração longa, o passeio não tem grandes caminhadas, o cansaço é por conta da altitude.

  • Duração: 9h
  • Nível: difícil
  • Altitude: 4200 metros
  • Entrada: 3000 CLP

Gêisers El Tatio

Geyser El Tatio
Geyser El Tatio | Foto: Joanna Saldanha

Um dos maiores campos geotermais do mundo, o Gêisers El Tatio é o passeio mais gelado do Atacama. Essa expedição sai super cedo, pois as erupções só ficam em evidência até o nascer do sol. Depois, a temperatura vai aumentando e as erupções vão diminuindo.

Há uma piscina termal aberta para mergulho, mas a temperatura externa baixo de zero assusta e são poucos os corajosos que encaram o mergulho. Falando em frio, vá bem agasalhado (acho que vesti tudo o que eu tinha na mala, luva, gorro e roupa térmica são essenciais).

Confesso que fiquei um pouco frustrada com esse passeio. As erupções estavam super fracas, o que tirou grande parte da graça do lugar. Segundo o guia, estava ventando muito no dia, o que é extremamente raro por ali, e atrapalhou um pouco a visibilidade. Não é um passeio muito confortável, por conta da altitude e da distância, e para mim, não foi recompensado com o que eu vi.

  • Duração: 7h
  • Nível: difícil
  • Altitude: 4300 metros
  • Entrada: 10000 CLP

Salar do Atacama

Salar do Atacama
Salar do Atacama | Foto: Joanna Saldanha

Em algumas agências, como a Ayllu, o Salar do Atacama é combinado com uma visita a uma vinícola. É uma maneira interessante de explorar um pouco mais sobre a cultura local, pois essas vinícolas são bem pequenas, comandadas por famílias que estão sempre dispostas a contar sobre a produção do vinho no deserto.

Depois da degustação de vinho, o ápice do dia fica por conta do pôr do sol na Laguna Chaxa, no Salar do Atacama. A caminhada é super leve, e é um dos lugares onde dá para ver os flamingos bem de perto (não foi o meu caso, eles estavam um pouco tímidos neste dia).

  • Duração: 4h30
  • Nível: fácil
  • Altitude: 2400 metros
  • Entrada: 2500 CLP (Salar do Atacama)

Termas Puritama

Termas Puritama
Termas Puritama | Foto: Joanna Saldanha

Definitivamente, esse é o passeio mais relaxante do Deserto do Atacama. São oito piscinas de águas termais, uma melhor que a outra. Naquele calor do deserto e com a canseira da altitude, ficar relaxando em uma piscina é maravilhoso. O complexo tem estrutura de vestiário e banheiro, é super organizado. Esse passeio também pode ser combinado com o Trekking de Guatin, quem tem 3 km e dura entre 1h30 e 2h. Mas eu preferi ficar só nas piscinas mesmo.

  • Duração: 5h
  • Nível: fácil
  • Altitude: 3500 metros
  • Entrada: 15000 CLP

Laguna Cejar

Laguna Cejar
Laguna Cejar | Foto: Joanna Saldanha

Esse foi o meu passeio preferido do Deserto do Atacama, e é bem difícil eleger um só. A Laguna Cejar é a lagoa mais salgada do mundo, aqui o corpo flutua, que nem no Mar Morto. A Laguna é uma delícia, e a água é super gelada. Os guias falam um milhão de vezes para você não mergulhar, mas tem sempre um engraçadinho que resolve testar e depois não consegue abrir o olho de tanto sal. A Laguna Cejar tem estrutura de banheiro e vestiário, e chuveiro de água doce, já que o corpo fica todo branco de sal. A segunda parada do passeio é o Ojos de Salar, que são duas lagoas artificiais de água doce. O passeio termina com um pôr do sol na Laguna Tebinquinche.

  • Duração: 4h30
  • Nível: fácil
  • Altitude: 2300 metros
  • Entrada: 15000 CLP

Salar de Tara

O Salar de Tara é outro passeio longo e de dia inteiro (termina um pouco mais cedo que o tour das Lagunas Altiplânicas). O trajeto é rumo ao Salar faz várias paradas interessantes com direito a vistas lindas para o o vulcão Licancabur,  Salar de águas Calientes, Catedrais de Tara e numa formação rochosa linda conhecida como Monjes de la Pakara antes de chegar ao Salar de Tara.

Roteiro de 5 dias no Atacama
Salar de Tara | Foto: Thaís gonçalves
  • Duração: 7 horas e meia
  • Nível: Médio
  • Altitude: 4200 metros

Tour Astronômico

Deserto do Atacama
Imagem: Time Travel Atacama

O Deserto do Atacama é um dos melhores lugares mundo para a observação de estrelas, pensando nisso, muitas agências locais oferecem o tour astronômico. As mais conhecidas são a Space Obs e a Time Travel.

A Joanna fez o tour com a Time Travel, onde foi recebida na casa do dono da agência. Depois de uma breve explicação sobre o que será mostrado, há algumas observações a olho nu seguidas das tão esperadas observações de estrelas no telescópio. A Joanna fez o tour depois de um dia muito que começou bem cedo e envolveu dois outros passeios. Ela estava tão exausta que mal aproveitou o tour.

Já a Thaís (que escreveu este super roteiro de 5 dias no Atacama) considera o tour astronômico uma das experiências mais espetaculares da viagem. Ela fez o tour com o pessoal do Una Noche con las estrellas e saiu absolutamente encantada com a experiência que envolveu explicações, vistas no telescópio e uma pequena aula noturna.

  • Duração: 2h
  • Nível: fácil
  • Altitude: 2500 metros
  • Entrada: 18000 CLP

Salar de Uyuni

A expedição rumo ao Salar de Uyuni, na Bolívia, é um passeio com duração de 3 ou 4 dias (para quem quer ir e voltar de San Pedro do Atacama, são necessários 4 dias), rumo a um dos desertos de sal mais espetaculares do mundo. O passeio passa por lagunas maravilhosas (Lagunas Blanca, Verde e Colorada), e por paisagens bem interessantes como o Valle de Rocas, e atinge o seu ápice no Salar do Uyuni. A chegada do deserto de sal é bem cedo, para ver o amanhecer do sol. Depois vamos para a cidade de Uyuni, e a última parada antes de voltar para San Pedro Atacama é o Cemitério dos Trens, com vagões abandonados que rendem fotos ótimas.

Amanhecer no Salar do Uyuni
Amanhecer Salar do Uyuni | Foto: Joanna Saldanha

Atacama de Bicicleta

Quem curte pedalar pode alugar um bicicleta e explorar a região. Pukara de Quitor, Valle de la Muerte e Garganta de diabo, são alguns dos principais passeios de bicicleta da região.

A Thaís alugou a bicicleta por uma manhã, e pedalou até os mirantes do Valle de la Muerte e ainda arrematou com metade da subida do Pukara de Quitor (ela detestou ter que voltar antes da hora). As bicicletas podem ser alugadas no centrinho de San Pedro por períodos de 3 horas e incluem kit de trocar pneu, colete refletivo (você vai ter que cruzar a estrada), chave e cadeado

Roteiro de 5 dias no Atacama
Atacama de bicicleta | Foto: Thaís Gonçalves

Outros passeios pelo Atacama

Quem tem mais tempo (e mais preparo físico) pode se aventurar pelo Vulcão Lascar (O Robson do Um Viajante encarou a subida e descreve a experiência em detalhes neste post), quem curte tranquilidade e prefere passeios menos concorridos vai amar o Valle del Arco Iris (veja que delícia o relato da Camila), e quem ama fotografar vai e encantar com as Lagunas Baltinache (olha só que post lindo os meninos do Viagem Cine escreveram)

E aí, curtiu este Guia do Deserto do Atacama?

Sentiu falta de alguma informação? (Deixe sua pergunta que responderemos rapidinho!)


Veja também:

Deserto do Atacama no Ideias na mala

Mais posts do Chile


Para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

Planeje sua viagem

Comentários (3)

[…] Veja aqui mais dicas de onde ficar no Deserto do Atacama […]

O guia tá incrível Jô, parabéns!
É minha viagem dos sonhos e essa leitura agilizou muito meu planejamento.
Queria ter vc planejando todas as minhas viagens!!! Hahahahaha

Deixe o seu comentário