Califórnia: um tour pelo Vale do Silício

13
Vale do Silício

Roteiro de 1 dia para você conhecer as principais empresas do Vale do Silício na Califórnia, a Universidade de Stanford e alguns museus que contam a história da tecnologia.

Califórnia: um tour pelo Vale do Silício

O Vale Silício é uma região ao Sul de San Francisco que se extende até a cidade de San José na Califórnia e que concentra as maiores e mais importantes empresas de Tecnologia do mundo como Apple, Google, Facebook, Intel e muitas outras. Um conjunto de várias cidades como Redwood City, Menlo Park, Palo Alto, Los Altos, Mountain View, Sunnyvale, Cupertino, Santa Clara e San Jose.

Não imagine um emaranhado de prédios como Manhattan ou Chicago (Sim, em San José a maior cidade do Vale, você encontra uma quantidade bem decente de prédios, mas nada que chegue a impressionar.) mas sim um monte de cidades bem espalhadas e relativamente distantes uma das outras. As empresas tem sedes bem modernas mas seus edifícios raramente ultrapassam os 5 andares.

Como visitar?

Bate-e-volta de San Francisco

O Vale do Silício fica cerca de uma hora ao sul de San Francisco, e a melhor forma de explorá-lo é alugar um carro e passar o dia na região. Espere um clima surpreendentemente mais quente e mais agradável que San Francisco.

No caminho para a Highway 1

Outra forma inteligente de incluí-lo no seu roteiro é visitar a cidade durante o dia, e seguir para Santa Cruz no finalzinho da tarde para no dia seguinte começar seu roteiro pela Costa da Califórnia (Highway 1).

Dá para visitar o Vale do Silício sem carro?

Adoraria falar que sim, mas na real as empresas são tão afastadas umas das outras que não acho que valha a pena se aventurar no Cal Train (linha que conecta San Francisco ao Vale) para ter acesso a tão pouco. Para visitar o Vale, recomendo que você alugue um carro de manhãzinha e passe o dia todo com ele.

Dica: Quem não quiser dirigir dentro da cidade de San Francisco pode alugar o carro no aeroporto – que fica no caminho – e muitas vezes tem tarifas de aluguel bem interessantes. Nesse caso, faça o trajeto cidade-aeroporto de BART.

Dá para visitar as empresas por dentro?

Infelizmente não. A maioria das empresas não aceita e nem recebe visitas. Não adianta tentar a cara de pau Brasileira, e nem aquele jeitinho esperto. A resposta é não!

Vale do Silício

Mural do Evernote

Sua única chance de visitá-las por dentro é conhecer (BEM) alguém que trabalha nelas e fazer o contato combinando a visita ANTES da viagem. Com sorte algum amigo bacana te convida para almoçar na Apple, visitar o campus do Google ou conhecer a “cidade” do Facebook.

Um tiquinho de história:

NASA: Engenheiros & Cientistas atraídos para o Vale

Existem dezenas de fatores que levaram a criação do Vale do Silício, alguns dos mais importantes são a criação do NAS Moffatt Field para abrigar o Porta Aviões USS Macon. Com a mudança da Base Naval Americana para San Diego, o Moffat Field foi convertido em estação da NASA para pesquisas aeronáuticas. O Moffat field atraiu uma série de pequenas empresas de tecnologia, além de cientistas e engenheiros hiper qualificados, que fundaram as primeiras empresas de tecnologia da região (focadas em produzir suprimentos para a base naval americana e posteriormente para a NASA).

Vale do Silício

Museu da História da Computação

Universidade de Standford: incentivo ao emprendedorismo

Nas décadas de 40 e 50, o diretor da faculdade de engenharia da Universidade de Stanford – hoje conhecido como o “pai do Vale do Silício” incentivou que ex. alunos e professores de Stanford fundassem suas próprias empresas de tecnologia.

Stanford University

Universidade de Stanford

E por que raios Vale do Silício?

Esse incentivo trouxe uma segunda onda de empresas de tecnologia para a região como a Shockley Semiconductor Laboratory, criada por William Shockley um dos inventores do transitor. Shockley acreditava que o Silício poderia ser uma boa matéria prima para fabricar transitores, e foi de dentro da Shockley que saiu um grupo de empreendedores que fundariam a Intel, cuja principal matéria prima de fabricação de seus processadores é exatamente o Silício, não demorou muito para que o Vale de Santa Clara ganhasse o apelido de “Silicon Valley” ou Vale do Silício.

[O nome Vale do Silício foi criado por Don C. Hoefler, editor da Microelectronics News, que em 1971 escreveu uma série de artigos sobre a região. O apelido pegou e virou nome!]

HP, uma das primeiras empresas do Vale

Em 1939 os engenheiros Bill Hewlett e Dave Packard fundaram uma das primeiras empresas do Vale, a Hewlett Packard ou HP que começou numa garagem de Palo Alto (367 Addison Ave) – que também faz parte do nosso tour. A HP prosperou, cresceu e logo se mudou para o Stanford Industrial Park, uma área da universidade de Stanford alugada apenas para empresas de tecnologia e que de certa forma serviu como uma das primeiras incubadoras do Vale. A garagem da HP – embora não esteja aberta para visitas – segue bem preservada e tem até página na internet.

Silicon Valley hoje

E com o passar dos anos a região continuo atraindo talentos, engenheiros, empreendedores e investidores. O Vale do Silício foi o berço do Micro Chip criado pela Intel, do primeiro micro computador, o “Apple I” criado por Jobs & Wozniak fundadores da Apple e de alguns gigantes do mundo atual como Google e Facebook. São milhões de empregos relacionados a tecnologia espalhados pelo vale e a maior concentração de milionários per capta dos Estados Unidos.

Roteiro Resumido:

  • Brunch no Buck’s
  • Tour por Stanford
  • Garagem da HP
  • Lugar de fundação do Google
  • Facebook
  • Google: Estátuas do Android
  • Googleplex
  • Computer History Museum
  • NASA
  • Garagem do Steve Jobs
  • Apple HQ

Se sobrar tempo:

  • Intel Museum
  • Levi’s Stadium (Estádio de futebol americano do 49’RS)

Listados no Mapa que não fazem parte do roteiro: Youtube, Oracle, Evernote, LinkedIn, HP, Tesla, Yahoo!, Adobe, Computer Tech Museum, SAP Center (estádio do San José Sharks).

Roteiro no mapa:

Roteiro detalhado

Esse é um roteiro de dia inteiro que pode começar e terminar em San Francisco ou começar em San Francisco e terminar em Santa Cruz (uma boa ideia para quem vai seguir viagem pela Highway 1). Montei um roteiro dinâmico que combina paradas em algumas das principais empresas do Vale (no mapa tem muitas outras para quem quiser extender um pouco a visita) com lugares que marcaram a história do Vale ou que fazem parte do cotidiano de quem mora ou trabalha no Vale do Silício (e que dificilmente aparecem nos guias de turismo da região), acho que será uma experiência no mínimo diferente!

Horário do Rush & Dia de semana

Minha sugestão é que você comece a viagem depois das 8:30 da manhã para evitar o horário de rush San Francisco -> Vale do Silício e que evite fazer este roteiro nas sextas-feiras (a ida flui que é uma beleza, mas o trânsito na volta é de pagar todos os pecados). E como a ideia é ver o Vale em pleno funcionamento evite fazer essa rota aos sábados e domingos.

Primeira parada: Brunch no Buck’s

Todo tour no Vale do Silício que se preze começa com um brunch no Buck’s (3062 Woodside Rd) ponto de encontro dos investidores e empreendedores da região e berço de algumas empresas de tecnologia importantes como o Pay Pall.  O dono, Jamis MacNiven é uma das figurinhas do Vale e conhece dezenas de executivos importantes.

Vale do Silício

Decoração excêntrica do Bucks

Vale do Silício

Com decoração excêntrica (tem estátua da liberdade gigante segurando um cone de sorvetes, aviõeszinhos e astronáutica pendurados no teto) e comida americana típica, o lugar vai te encher de inspiração e te deixar preparado para o que veremos a seguir

Ficou curioso para saber mais sobre o Buck’s, leia este artigo. (Em inglês)

Segunda parada: Universidade de Stanford

Nossa segunda parada – e uma das mais longas do dia é a Universidade de Stanford, um dos celeiros do Vale e uma da universidades mais prestigiadas do mundo. O campus é lindo, repleto de prédios bacanas e merece ser visitado com calma.

Universidade de Stanford - California

Algumas das paradas obrigatórias em Stanford são: Main Quad, Memorial Church, Hoover Tower (não deixe de subir), Cantor Museum e para quem quiser extender o passeio, tem o estádio da Universidade (onde o Brazil jogou dois jogos das eliminatórias e as oitavas de final contra os EUA na Copa do mundo de 1994), o Knights Center (Escola de Business de Stanford) e uma lojinha hiper caprichada repleta de artigos da escola.

Vale do Silício

Estátuas de Rodin no Cantor Museum em Stanford

Veja um roteiro completinho para passear por Stanford nesse post.


Escapada no Roteiro:

  • Stanford Mall: Ao lado da Universidade está o shopping de Stanford, um dos mais bonitos e bacanas da região. Tem várias lojas de grife bacanas e uma Apple Store caprichada.
  • University Ave: O coração de Stanford e uma das ruas mais bacanas da cidade. A University Ave. tem dezenas de bons restaurantes, sorveterias e lojinhas. Vale o passeio.

Terceira parada: Garagem da HP

Agora começam as paradas rápidas, a primeira delas na Garagem da HP (367 Addison Ave, Palo Alto,) onde uma das primeiras empresas do Vale foi fundada. A garagem está fechada ao público e por isso só pode ser vista de fora, mas a placa comemorativa na porta, sem dúvida nenhuma rende boas fotos.

[A atual sede da HP está localizada a poucas ruas dalí na 3000 Hanover St.]

Passada rápida: Lugar de fundação do Google (a segunda garagem do dia)

Nossa segunda garagem do dia (232 Santa Margarita Ave – Menlo Park) é o local de fundação de nada mais nada menos do que o Google. A garagem de Susan Wojcicki (a primeira gerente de marketing do Google) serviu de palco para que Lary Page e Sergey Brin dessem os primeiros passos da companhia.

Essa é uma garagem normal, nada de placas comemorativas mas vale a passada pelo ponto de vista histórico. Nem pense em tentar entrar na garagem ou bater na porta, invasão de propriedade privada nos EUA pode te causar uma dor de cabeça imensa.

E pra quem quiser saber mais sobre a história do Google, aqui vai um artigo bem completo (em inglês)

Quarta Parada: Facebook

Chegou a hora de tirar a tradicional foto com “Like” do Facebook no estacionamento do campus. (Acabei de perceber que nunca fiz isso, rs e por isso não tenho uma foto para mostrar par vocês #ooops). A parada é bem rapidinha, mas seus amigos geeks vão morrer de inveja da foto 😉

Vale do Silício

Parte externa do Campus do Facebook

O Facebook tem um dos campus mais bacanas e interessantes do Vale. Pena que para visitá-lo você precisa conhecer alguém que trabalha lá. O lado de dentro lembra um parque de diversões repleto de casinhas coloridas, lugares bacanas para tirar fotos e selfies, uma company store hiper bacana, pop up store com produtos que mudam de tempos em tempos e várias lanchonetes, restaurantes e docerias.

Vale do Silício

Campus do Facebook

Vale do Silício

Campus do Facebook – o famoso mural

Quinta Parada: Google

Esta parada será divida em dois lugares diferentes: o Googleplex (principal prédio do Google) e o prédio onde estão as estátuas do Android (que é bem bacana para tirar fotos). No Googleplex você poderá das um espiada na fachada do prédio principal de uma das empresas mais badaladas do Vale e ver as tradicionais bicicletinhas coloridas do Google (caso haja um segurança na frente, nem tente andar numa delas porque a bronca é boa. Mas sem segurança, muita gente se arrisca a dar uma voltinha). E no prédio ao lado, você poderá tirar fotos divertidas com os Androids e suas gulodices tamanho gigante. Com um pouco de criatividade, dá para se divertir BEM nessa parada.

Vale do Silício

Campus do Google

Vale do Silício

Campus do Google

O Google é outra empresa bacana para visitar, mas again você precisa conhecer alguém que trabalhe lá dentro e tenha tempo de fazer um tour com você. E para quem conseguir a visita, a lojinha do Google tem dezenas de produtos estranhos (que também podem ser vistos e comprados online) além de camisetas e moletons.

Sexta parada: Computer History Museum

E pra quem curte computadores e tecnologia, chegou a hora de visitar um dos cantinhos mais interessantes do Vale, o Computer History Museum (1401 N Shoreline Blvd – Mountain View) – aberto de quarta a domingo das 10:00 às 17:00 – sexta-feiras até as 21:00 | Entrada 15 USD – que conta a história da computação e sua evolução desde o tempo das calculadoras inteligentes até os dias atuais. O Acervo tem computadores (desde computadores gigantes usados pelos militares até exemplares raros como o Apple I ou o Lisa), Video Games, celulares e muitas histórias e curiosidades de vale. Adoro o museu e recomendo MUITO a visita.

Vale do Silício

Entrada do museu

Vale do Silício

Apple I, o primeiro da família

Sétima parada: NASA Ames Research Center

Quem leu a introdução deste post já sabe da importância da NASA para a atração de empresas de tecnologia da região. O que pouca gente sabe é que o centro de visitantes do  Nasa Ames Research Center está aberto para visitas (de terça à sexta das 10:00 às 16:00 e aos finais de semana das 12:00 às 16:00) é grátis e hiper interessante. A visita dura cerca de 1 hora e mostra um pouco do que é feito e desenvolvido nessa estação.

Vale do Silício

Ames Center em Mountain View

Vale do Silício

Entrada do centro de visitantes do Ames Center

Vale do Silício

Uma das exibições do Ames Center


 

E para quem curte história e aviação…

Tem também o Moffet Field Historic Society Museum (Severyns Ave., Building 126) – Aberto de quarta à sábado das 10:00 às 15:00 – ingresso 8 USD que fica ao lado do Visitor Center da Nasa e conta um pouco da evolução do Moffet Field e como ele passou de base naval para centro de pesquisas da Nasa. A mostra tem dezenas de peças interessantes e uma parte externa repleta de aviões.


Passada rápida: Garagem do Steve Jobs

Saindo de Mountain View, seguiremos para Cupertino – a sede da Apple – dando uma passadinha rápida por Los Altos, onde fica a garagem onde Jobs e Wozniak fundaram a Apple. A garagem está repleta de câmeras, visitantes não são bem vindos, mas você pode tirar todas as fotos da garagem que quiser, desde que sejam feitas da rua. 😛

Oitava Parada: Apple HQ

Fecharemos o roteiro com uma passadinha na Apple em Cupertino. O HQ se chama Infinity Loop e abriga uma parte bem pequena da empresa (o novo Campus – GIGANTE – está sendo construído a poucas quadras dalí e ficou conhecido como “Spaceship”.

Vale do Silício

Infinity Loop – o Campus da Apple

Vale do Silício

Infinity Loop – o Campus da Apple

Na Apple você poderá tirar fotos com as placas da companhia – como em várias outras paradas que fizemos hoje – e visitar a recém reformada – e hiper cool – Apple Store que vende camisetas, canecas, chaveiros e outras coisinhas que você só encontra nesse endereço. As garrafas da Apple são lindas e fazem o maior sucesso no Brasil.

Vale do Silício

Apple Store no Infinite Loop

E dá para visitar a Apple?

A Apple é uma das empresas mais fechadas do Vale, e no máximo no máximo, você conseguirá um convite para almoçar com um amigo que trabalha lá (o Café Mac’s é DELICIOSO, especialmente o da Alves St., mas para marinheiros de primeira viagem recomendo o do Infinity Loop assim você terá a chance de ver o lado de dentro dos prédios). Na Apple, você não poderá visitar os escritórios e nem tirar fotos da parte interna do campus.

Vale do Silício

Entrada do Campus da Apple

Se sobrar tempo:

Outras duas paradas bacanas, porém um pouco mais distantes são o Intel Museum (2200 Mission College Blvd, Santa Clara) – Aberto de segunda a sexta das 9:00 às 18:00 – que conta a história dos chips e microprocessadores da Intel e seu papel no desenvolvimento da industria da computação. Para quem curte o assunto, é interessante.

E tem também o Levi’s Stadium (Estádio de futebol americano do San Francisco 49’RS) – 4900 Marie P DeBartolo Way –  onde recentemente ocorreu o Super Bowl 50. O estádio está aberto para visitas todos os dias das 10:00 às 18:00. Veja mais informações aqui.  – ainda não fiz o tour mas prometo atualizar o post com dicas e sugestões assim que fizer o passeio.

E aí, se animou para fazer um tour pelo Vale do Silício?

E você que já conhece o Vale, o que achou do roteiro?

Veja também:

 

 

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

13 comments

  1. Guilherme Marcondes Ferraz 25 julho, 2017 at 19:52 Responder

    Mari

    Parabéns pelo blog , gostaria de fazer o tour para o Vale do Silício no dia 22.08.17 , solicito me enviar as condições para 2 pessoas

    Grato

    Guilherme Ferraz

    • mari vidigal 25 julho, 2017 at 21:00 Responder

      Oi Guilherme,
      Tudo bem?

      Infelizmente não organizo tours, e acabei de checar com uma amiga que trabalha na região e ela não faz Vale do Silício.
      Beijos

  2. Bruno 15 julho, 2017 at 14:36 Responder

    muito bom o post! Parabéns pelo texto, muito bem explicativo, inclusive com relação aos pontos históricos e curiosidades!

  3. sandra 28 março, 2017 at 01:27 Responder

    Boa noite!! Muito bom o roteiro,Por favor chegamos em SFO dia 26/07 por volta das 13:00 hs e no dia 29 vamos para Carmel ( aonde ficaremos duas noites). O que vc recomenda ? Fazer este roteiro no dia 28 ou no caminho para Carmel no dia 29? Quanto tempo dura em media a visitação? Muito obrigada !

  4. Renata 24 julho, 2016 at 11:52 Responder

    Oi Mari, acho suas dicas sensacionais! O que eu encontro aqui não tem em lugar nenhum!!!
    Estou indo pra California com a minha família em outubro e vou subir a HW 1 (li suas dicas e vi que dá pra subir ?). Como bons applemaniacos queria passar em Cupertino no caminho pra Sao Francisco, vou dormir em Monterey. Qual a distância? Na verdade queria fazer esse dia todo, mas acho que não vou ter tempo… Obrigada!!!

    • mari vidigal 25 julho, 2016 at 23:11 Responder

      Oi Renata,
      Veja a distancia exatinho do seu hotel a Cupertino no Google Maps. Eu geralmente levo cerca de 1:30 na viagem (sem transito)

Post a new comment

Veja também