Crater Lake, Mt. Shasta e Lassen: um roteiro por vulcões e cachoeiras espetaculares

Vulcões com o pico coberto de neve, cachoeiras espetaculares e lagos de águas cristalina. Prepare-se para conhecer o Lassen Volcanic Park e Mt. Shasta na Califórnia e o Crater Lake National Park no Oregon, três destinos espetaculares tanto no quesito visual quanto no quesito energia. Neste post dividiremos dicas imperdíveis para quem planeja visitar estes lugares seja de forma individual ou num roteiro combinado. Pronto para se apaixonar?

Neste post você vai encontrar:

Energia & Natureza: Os poderosos vórtices da terra

Uma viagem pelo Mt. Shasta ou pelo Crater Lake combina natureza abundante com uma energia para lá de especial. Tanto o Mt. Shasta quanto o Crater Lake são vórtices energéticos poderosos e são considerados sagrados para tribos indígenas locais.

Vórtice é uma massa – seja de terra, de água ou de ar – que gira em torno de um eixo invisível. Uma massa de energia concentrada em um ponto do planeta, há quem diga que são pontos de respiro do planeta. Alguns. dos principais centros espirituais do mundo como o Stonehenge na Inglaterra e o Lago Titicaca no Peru são considerado vórtices.

O Mt. Shasta é tido como o chakra base para o sistema de energia da terra, um lugar envolto de energia e rodeado de lendas que envolvem santos e extraterrestres. O fato é: você vai sentir essa energia poderosa enquanto passeia pela natureza, descobre as cachoeiras e se encanta com os mistérios da região.

Alguns quilómetros ao norte está o Crater Lake, famoso por suas águas transparentes de azul intenso que ocupam a cratera de um vulcão adormecido, o lago  faz parte de várias lendas da tribo Klamath que usava o local para rituais de visão, e até hoje considera o local como sitio espiritual.

Crater Lake National Park, um vortex cheio de energia
Águas azuis do Crater Lake, o cenário parece de mentira de tão perfeitinho.

Seja pela natureza incrível ou pela jornada espiritual, uma viagem pela rota dos vulcões é uma experiência inesquecível.

Vamos começar nossa viagem seguindo do destino mais ao Sul,  Lassen National Park e subindo rumo ao Crater Lake.

Lassen Volcanic National Park

Dos parques nacionais da Califórnia o Lassen Volcanic National Park é o mais remoto e possivelmente o menos visitado do estado, são cerca de 4 horas de distância de San Francisco – uma distância considerável para uma viagem de final de semana – e uma temporada de abertura curtíssima: Bumpass Hell, o principal cartão postal do Lassen abre pouquíssimos meses por ano, e estes meses geralmente coincidem apenas com um feriadão americano: O Labor Day (início de setembro).

Lassen National Park na Califórnia
Lassen Peak, um dos destaques do Lassen National Park

O resultado: deixando o feriadão de lado são grandes as chances de você ter o parque só para você. E que parque! O Lassen exige os 4 tipos de vulcanos existentes, do fotogênico Lassen Peak (o único que tem cara de vulcão propriamente dito) aos Mud Pots (piscinas borbulhantes de lama escaldante) de Sulphur Works, das piscinas térmicas coloridas do Bumpass Hell a menos conhecida, porém super especial Devil’s Kitchen. O Lassen vai te surpreender

O que fazer no Lassen National Park

Percorrer o parquet de ponga a ponta,  fazer a trilha rumo a Mill Creek Falls, se encantar com o Lake Hellen, ver as caldeiras borbulhantes no Sulphur Creek e no Bumpass Hell (prepare-se para caminhar um bocado), suspirar pelo Lassen Peak (ô montanha linda) e fechar o dia com as vistas especiais do Crag’s Lake.

Veja aqui nossas dicas completas do que fazer no Lassen National Park

Quantos dias?

Com 1 dia inteiro você conseguirá percorrer a estrada principal do Lassen (fique atento as datas de abertura que variam a cada ano) e visitar os principais cartões do parque. Para quem quer explorar o parque de verdade – e vale a pena, viu? – recomendo 3 dias.

E claro, não deixe de reservar um dia extra para visitar as Burney Falls. É imperdível

Onde ficar no Lassen National Park

A região do Lassen não tem uma vasta rede hoteleira. Muito pelo contrário, você encontrará poucos hotéis, mas muitas opções de camping (o que é ótimo caso você goste de acampar ou esteja viajando de motorhome). Na cidade de Chester, que fica a 35 minutos da entrada do parque, há o Best Western Rose Quartz Inn – uma pedida clássica e que cumpre bem o seu objetivo.

A cidade de Susanville, a cerca de pouco mais de 1h, também pode ser uma boa opção para quem não dispensa a hospedagem em hotel. Lá você encontra o Red Lion Inn & Suites Susanville, o Roseberry House Bed & Breakfast e o Super 8 by Wyndham Susanville. Três pedidas bem avaliadas entre os hóspedes.

Outra opção é a cidade de Redding, também a cerca de 1h da entrada do parque, e que oferece mais o opções de hospedagens como o caprichado Sheraton Redding Hotel at the Sundial Bridge. O Red Lion Hotel Redding, Thunderbird Lodge e o Travelodge by Wyndham Redding CA também são boas pedidas e tem um melhor custo x benefício.

Burney- Mc Arthur Falls

Fotos caprichadas e a declaração do presidente Roosevelt de que as cachoeiras são a oitava maravilha do mundo não fazem dimensão e nem a beleza do lugar. Sério! Fiquei embasbacada com o conjunto maravilhoso: 40 metros de cachoeiras – dezenas delas – que parecem brotar das rochas e se misturam com plantas rasteiras e samambaias. As águas velozes deságuam num piscinão azul brilhante. Que lugar!

Burney Falls, a cachoeira mais linda da Califórnia
Burney Falls, a cachoeira mais linda da Califórnia

Como chegar?

As Burney Falls ficam (quase) no meio do caminho entre o Lassen e Mt. Shasta numa rodovia – a Hwy 89 – chamada de Rodovia dos vulcões. Taí uma parada perfeita para encaixar entre os dois destinos

Quanto tempo demora para visitar as cachoeiras

Para ver as cachoeiras 20 minutinhos barato. Quem quiser fazer a trilha completa (um circuito de 2 Km) gasta cerca de 45 minutos. Aqui abro um parêntesis opara contar que apesar de tranquila e bonita, a trilha não vale a pena, porque a melhor parte dela são os dois mirantes da cachoeira que ficam na boca do parque, o resto é enfeite, e um enfeite bem mais um menos para uma região com tantos encantos.

Pequenas quedas da Burney Falls no norte da Califórnia
Pequenas quedas da Burney Falls, a cachoeira é um mundo de águas.
Arcoíris formado pela Burney Falls, pertinho do Mt. Shasta
Curtindo o mirante do alto com as crianças, a vista é um espetáculo

Depois de ter feito a trilha digo sem dó: não perca seu tempo.

Aproveite para nadar no lago

O que sim vale a pena é dar um mergulho (ou fazer um passeio de barco) pelo lago Britton, cuja entrada fica no finalzinho do camping do parque. O lago tem águas deliciosas, uma vibe super família e o mais legal, até um local que aluga pranchas de Stand Up Paddle, uma delícia de passeio.

Lake Britton na Califórnia
Lake Britton, uma das entradas fica dentro do Mc-Arthur Burney State Park

Está viajando de motorhome ou curte acampar?

Vale mega a pena passar a noite por lá. Reserve com antecedência.

Mt. Shasta

O Mt. Shasta é um centro energético poderoso e uma dessas montanhas que lá de longe já despertam suspiros. Com sua capa de neve fotogênica, nuvens lenticulares que contribuem para a mística do local – há quem diga que no interior da montanha fica a cidade de Telos, habitada por seres lemuriamos que usam as nuvens para camuflar suas naves espaciais

Siskiyou Lake e Mt. Shasta, um destino cheio de energia
Viajar pela região de Shasta é uma oportunidade linda de viver a energia da montanha e ao mesmo tempo curtia a natureza do local.

–  e uma infinidade trilhas para quem quer explorar a região, Mt. Shasta é um destino que atrai gente do mundo todo.

O que fazer em Mt. Shasta

Há dois tipos de turismo bem comuns em Shasta, o turismo o turismo esotérico e o turismo de aventura, mas a região também atrai muitos locais em busca de sombra, água fresca – e claro, vistas incríveis da montanha.

  1. Trilhas pelo Mt. Shasta
  2. Ski e Mountain Bike
  3. Mc Cloud Falls
  4. Hedge Creek Falls
  5. Siskiyou Lake
  6. Castle & Heart Lake
  7. Turismo Esotérico na região

Ver o Mt. Shasta de perto e trilhas pelo Mt. Shasta

Ver, e quem saber até escalar a montanha mais mística da Califórnia, é um dos principais atrativos da região. Subindo pela rota mais popular, a Avalanche Gulch, são cerca de 16 Km de caminhada (ida e volta) por uma trilha não demarcada, e de nível semi-técnico. Grampos de gelos e um cajado serão essenciais para completar o trajeto.

Para aumentar as chances de chegar ao topo – a taxa de sucesso é de 50% –  é recomendado acampar um noite no meio da montanha (e assim ir se aclimatando com a altitude), e os melhores meses para fazer a subida são entre maio e junho – quando ainda há bastante neve no topo para evitar uma avalanche de pedras.

Quer fazer a subida guiada? O pessoal do Shasta Guides é especialista no local e organiza jornadas de 2,3 ou 4 dias.

Ainda que subir até o topo da montanha não faça parte dos seus planos, vale dirigir até o Bunny Flat e dar uma voltinha por lá. O comecinho da trilha é pura poesia, e as oportunidades fotográficas são espetaculares. Outro lugar que merece a visita é o Panther Meadow, só cuidado por onde caminha, a natureza é extremamente frágil por lá.

Mt. Shasta visto de Bunny Flat. daqui saem várias trilhas rumo a montanha
Mt. Shasta visto de Bunny Flat. daqui uma das principais trilhas para quem quer subir a montanha

Ski e Mountain Bike

Mt. Shasta é uma das opções para quem quer esquiar na Califórnia, a estação de esqui fica na própria montanha, tem vistas lindas da região e pistas bem legais para quem tá começando no esporte ou tem um nível intermediário. Há poucas porém boas pistas avançadas.

Durante o verão a montanha opera um parque de Mountain Bikes, você pode alugar bicicletas e equipamentos de segurança por lá.

Mc Cloud Falls

Uma das minhas atividades preferidas na região de Shasta é curtir as águas (geladíssimas) da Mc. Cloud Falls, um passeio delicioso e que não canso de repetir.

Middle Falls na cachoeira McCloud
Middle Falls na cachoeira McCloud

São três cachoeiras (difícil escolher a mais bonita) conectadas por uma trilha (6.4 Km total) e acessíveis de carro (cada uma delas tem seu próprio estacionamento e todas tem uma parte acessível para cadeirantes e carrinhos de bebê).

Para quem viaja com crianças recomendo a lower Falls, uma cachoeira bem gostosa com várias piscininhas para curtir com os pequenos e uma cachoeira principal onde os marmanjos conseguem pular na agua gelada. É muito gostoso.

A Middle Falls é a mais fotogênica delas e seu poço é acessível por uma trilha bem fácil (fizemos com nossos filhos de 2 e 4 anos e foi super tranquilo), só o último pedacinho, já nas pedras que é mais complicado.

Middle McCloud Falls em o que fazer em Mt Shasta
Nadando na Middle McCloud Falls, a água é das mais geladas que já caí. É lavar a alma que fala?

E a Upper Falls é lindíssima, vale fazer a trilha beirando o rio para ver de perto o trabalho feito por anos e anos de águas escavando as pedras, por fim a cachoeira desagua – fortona – em um poço azul profundo. Até dá para chegar lá embaixo, mas a trilha não é demarcada e eu não faria (e nem fiz) com meus pequenos.

Upper Mc Cloud Falls ena região deShasta
Caio e Gu namorando a Upper McCloud Falls, a mais imponente do circuito e a menos acessível

Hedge Creek Falls

A McCloud Falls é a cachoeira mais bonita da região Shasta mas não é a única, durante nossa estadia também visitamos a Hedge Creek Falls na região de Dunsmuir. A Cascata é pequena porém interessante, a parte mais legal é conseguir passar por trás dela numa espécie de caverna. As crianças amaram.

Para chegar a cachoeira há uma trilha bem fácil de cerca de 1 Km ida e volta. Não é algo sensacional como as outras dicas deste post, mas para quem estiver passando na frente, vale a parada.

Siskiyou Lake

Para curtir uma praia de lago com areias fofinhas e vistas caprichadas do Mt. Shasta a dica é o LAgo Siskiyou, uma das pedidas preferidas dos locais (e turistas) para curtir um dia de verão. A praia fica bem lotada em feriados prolongados, e há até brinquedões infláveis (feios pra caramba, mas a criançada adora) das divertir os pequenos.

Siskiyou Lake em Mt. Shasta
Curtindo o final de tarde no Siskiyou Lake. Nos dias de sol, a pria fica lotada!

O lago também é uma boa pedida para um passeio de Mt. Bike (o giro em torno do lago tem pouco mais de 11 Km), caiaques e Stand Up Paddles.

Castle & Heart Lake

Uma dica muito gostosa para quem viaja com caiaques ou bóias flutuantes é o Castle Lake. Aqui infelizmente não há uma prainha de areia para curtir o lago e o jeito é achar uma pedra para chamar de sua ou remar pelo lago lindo. E que visual!

Castle Lake em pontos turísticos de Mt. Shasta
Flores & barcos: o Castle lake é lindo de viver

O passeio começa na subida de carro com vistas lindas do Shasta e do Black Butte. Em seguida vem o lago que durante o comecinho do verão ganha centenas de flores brancas perfumadas; aqui há duas possibilidades de trilha, do lado direito Lake Shore que contorna o lago e oferece várias possibilidades interessantes e do lado esquerdo a trilha rumo ao Heart Lake.

Trilha para o Heart Lake

São cerca de 3,5 Km de trilha ida e volta, e quer saber? Das trilhas curta que já fiz essa é uma das mais bonitas.

Fiz a trilha bem no finalzinho da tarde então havia bem menos gente do que de costume (essa é uma das trilhas mais badaladas da região, você não estará sozinh@) e pude aproveitar as paisagens com muito silencio. A trilha não é demarcada e por sorte o GPS do Google Maps, e os poucos turistas que encontrei pelo caminho me ajudaram a não sair do trajeto.

Chão de pedra batido, vegetação rasteira e muitas flores silvestres compõem boa parte do trajeto, e conforme a trilha vai ganhando altura o Mt. Shasta e o Black Butte surgem no visual, é muito lindo.

Trilha para o Heart Lake, vista para o Mt Shasta e Castle Lake
Como não amar um lago com forma de coração? | Castle Lake visto do alto da Heart Lake Trail
Hearth Lake em Mt. Shasta
Esse é o Heart Lake, bem mais sem graça que as vistas da trilha.

Já no topo da trilha há um pequeno lago de aguas escuras chamado Heart Lake, mas quem ganha forma de coração é o Castle Lake lá em baixo. Que trilha especial. Levei cerca de 50 minutos para fazer a trilha de cabo a rabo caminhando rápido, e recomendo muito para quem curte caminhar.

Turismo Esotérico na região

Retiros espirituais, tours guiados pela montanha e experiências shamanicas, o menu de atividades exotéricas em Shasta é bem diverso. Algumas das empresas locais recomendadas pela secretaria de turismo local são a Shasta Vortex Adventures e a Mt. Shasta Retreats.

Onde ficar em Mt. Shasta

Mt. Shasta é a principal base para quem quer explorar a região, mas as cidades de Mc Cloud e Dunsmuir também são bem localizadas e tem opções interessantes de hotéis.

Em Mt. Shasta, o Best Western Plus Tree House é uma das opções mais caprichadas. Também existem pedidas com bom custo benefício como os hotéis em estilo campestre Strawberry Valley Inn, Shasta Inn e Mount Shasta Resort. Além da pousada em estilo motel americano Inn At Mount Shasta.

Best Western Plus Tree House

Onde ficar em Mt. Shasta
Best Western Plus Tree House | Foto: Divulgação

Bem pertinho da entrada do parque, o Best Western Plus Tree House tem restaurante, piscina coberta, banheira de hidromassagem e lounge dentro de sua propriedade. Os quartos são divididos entre fumantes e não-fumantes, além de possuírem todos microondas, frigobar e cafeteira. . Reserve aqui.

Strawberry Valley Inn

Onde ficar em Mt. Shasta
Strawberry Valley Inn | Foto: Divulgação

No centro da cidade, o Strawberry Valley Inn é rodeado pela natureza. Os quartos são equipados com decoração estilo colonial e o café da manhã, que é incluso na diária, é bastante elogiado pelos seus hóspedes. Reserve aqui.

Shasta Inn

Onde ficar em Mt. Shasta
Shasta Inn | Foto: Divulgação

O Shasta Inn é uma opção de hotel boutique com estacionamento gratuito. Os quartos contam com cafeteira e ar-condicionado. Reserve aqui.

Mount Shasta Resort

Onde ficar em Mt. Shasta
Mount Shasta Resort | Foto: Divulgação

O Mount Shasta Resort é opção certeira para quem quer tranquilidade. A propriedade conta com quartos e chalés bem privativos, além de um campo de golfe. Os chalés possuem cozinha totalmente equipada e lareira à gás. Reserve aqui.

Inn At Mount Shasta

Onde ficar em Mt. Shasta
Inn At Mount Shasta | Foto: Divulgação

Com decoração clean e em tons claros, o Inn At Mount Shasta é excelente pedida a 12 minutos de Mt. Shasta. Os quartos são espaçosos e bem equipados com microondas, frigobar e cafeteira. Toda a propriedade é para não-fumantes. Reserve aqui.

Crater Lake National Park

Há cerca de 7700 anos atrás o Mt. Manzana, uma montanha de cerca de 3600 de altura entrou em errupção e formou uma cratera de mais de 500 metros de profundidade, neve abundante e chuvas foram recheando a cratera que ao longo dos anos se tornou o lago mais profundo – e sem nenhuma dúvida, um dos mais bonitos, dos Estados Unidos. E que lugar! O Crater Lake vai encher seus olhos e te encantar desde os primeiros instantes.

O que fazer no Crater Lake National Park
Vistas espetaculares em toda a volta pelo lago, o Crater Lake é realmente um espetáculo

O que fazer no Crater Lake National Park

Comece sua visita pelo Rim Village – o centro da vida no parque. Alí está o hotel do Crater Lake, e um Visitor Center Caprichado (eu adoro bater papo com os rangers e pegar boas dicas de hikes antes de começar a explorar um novo parque).

Dirigir pelo Crater Lake

Em seguida percorra as 53 milhas (ou o que estiver aberto na data da sua visita) parando em cada um dos 30 mirantes que margeiam o lago (alguns estão sinalizados, outros são um puxadinho no acostamento).

Na dúvida, dirija com calma e pare sempre que o coração mandar.

Algumas das principais paradas do Crater Lake são:

  • Sinnott Memorial Overlook: Se você quer aprender um pouco sobre a história e geologia do Crater Lake, vale começar a visita por aqui (especialmente porque o museu fica em frente ao centro de visitantes no Rim Village). De quebra você terá vistas lindas do lago. Atenção: o museu não é acessível para cadeirantes, carrinhos de bebê ou pessoas com mobilidade reduzida. Para chegar lá
  • Watchman Overlook: Construída na década de 20 como uma estação para observação de eventuais incedendio, a estrutura tem vistas lindas do Lago e da Wizzard Island.
  • Cleetwood Cove:  Essa parada dá acesso a trilha que liga ao pé do lago,  são 1,7 Km de caminhada rumo as margens do Crater Lake. Só lembre-se que tudo o que desce sobe, e é na subida que o bicho pega. A trilha é inclinada pacas. Lá embaixo há uma marina onde saem os passeios de barco, e quem quiser pode ainda mergulhar nas águas do vulcão.
  • Cloudcap Overlook: O ponto mais alto do Crater Lake, e um lugar especial para tiras fotos.
Crater Lake, um destino místico no Oregon
Em algum lugar do lago: Impossível não sorrir e não se encantar com o Crater Lake

Fazer um passeio de barco

Um dos Highlights da visita ao Crater Lake é o passeio de barco rumo a Wizzard Island (ilhota que fica no centro do lago), o passeio funciona pouquíssimos meses por ano – em geral de meados de julho ao início de outubro – e precisa ser reservado com antecedência.

Atenção: Para fazer o passeio você precisa encarar uma trilha BEM íngreme de 1,7Km. Essa definitivamente não é uma trilha com acessibilidade.

Tomar um vinho no Crater Lake Lodge

Um dos destaques da nossa experiência no Crater Lake foi curtir o finalzinho da tarde tomando um vinho branco (fazia um calorzinho gostoso) no terraço do Lake Lodge. As vistas do lago são muito especiais!

Mergulhar no Crater Lake

Quando visitei o parque (início de julho) a Cleetwood Cove continuava coberta de neve e portanto não tivemos a chance de descer, mas uma amiga querida mergulhou no lago e descreve como uma experiência mágica. A água geladíssima (é água de dêgelo, lembra?) e de uma transparência espetacular. Eu não perderia a chance!

Onde ficar no Crater Lake?

Assim como em (quase) todos os parques nacionais americanos, as opções de de hospedagem dentro do parque são extremamente limitadas. O Crater Lake Lodge que fica no centro do parque é lindo e tem vistas espetaculares do lago, se couber no seu budget, recomendo a experiência.

Fora do parque vale dar uma olhada em Fort Klamath (a mais próxima do parque, mas com opções bem limitadas exceto o Crater Lake Lodge) e Klammath Falls. Aqui, algumas pedidas legais são o Cimarron Inn Klamath Falls, Comfort Inn & Suites Klamath Falls e o Shilo Inn Suites Klamath Falls.

Para quem busca cidades mais divertidas, Ashland (cerca de 1h30 da entrada do parque) é uma boa opção.

Dicas para planejar sua viagem

A viagem pela Rota dos Vulcões pode ser feita de forma conjunta, ou em pedacinhos separados (o que é uma alternativa bem interessante para quem mora na Califórnia, no Oregon ou no estado de Washington). Quem planeja fazer a viagem entre Seattle e San Francisco de carro (ô viagem linda!) pode incluir estes destinos no trajeto – e já adianto que é bem difícil escolher entre a Costa Norte da Califórnia e o centro do estado, ambos são pedidas espetaculares, o mesmo para o Oregon!

Nós fizemos essa viagem três vezes. Na primeira fizemos Shasta + Lassen em um feriado de 4 dias, o tempo meia boca prejudicou a experiencia. Na segunda viagem, voltamos do Canadá de carro e incluímos o Crater Lake na jogada. E na terceira viagem ficamos 3 dias somente em Shasta e voltamos completamente apaixonados pela região.

O que não recomendo: tentar fazer todos esses destinos em 3 ou 4 dias. Será muita estrada para pouco passeio. Dedique pelo menos 2 dias, idealmente 3 para cada um desses destinos.

Roteiro dos vulcões no Mapa

Veja neste mapa todos os destinos do roteiro dos Vulcões pela Califórnia e pelo Oregon.

Quando viajar?

O sucesso deste roteiro depende muito da época da viagem e a notícia triste é que a temporada de abertura destes parques é extremamente curta. Ao menos que você esteja buscando a temporada de esqui em Mt. Shasta, só recomendo essa viagem entre o final de junho e o começo de outubro (aqui entenda por antes de começar a nevar).

E para ver o Bumpass Hell (principal área do Lassen) a época ideal é do finalzinho de julho a meados de setembro. Assim que começa a nevar a área fica fechada até o ano seguinte.

[Aqui vale falar que o Crater Lake e o Lassen National Park abrem o ano todo, mas apenas nos meses de versão é possível cruzar o Lassen e contornar o Crater Lake em sua totalidade).

Viajando de carro pela Califórnia

Dirigir pela Califórnia é uma delícia e super fácil! Alugar um carro te dá infinitas possibilidades para combinar seu roteiro com paradas especiais. É claro que existem dicas para você se dar bem nessa locação (e explico todas elas com vários detalhes no post aluguel de carro na Califórnia).

Mas uma das principais delas é pesquisar o preço com antecedência. E para isso eu indico o site da Rent Cars, um comparador que funciona super bem nos Estados Unidos e que te mostra as principais locadoras do mercado para encontrar o melhor custo benefício para a sua viagem.

Em geral, alugar um carro na Califórnia é barato, principalmente se você tiver antecedência na busca.

Quer saber quanto custa alugar carro na data da sua viagem?

Não esqueça o Seguro Viagem

Apesar do seguro viagem não ser obrigatório para entrar nos Estados Unidos, ele é mais do que necessário. Juro! Uma consulta médica na Califórnia custa por volta de $300. Por outro lado um excelente seguro viagem custa menos de R$10,00 por dia. Não tem nem o que pensar, né?!

Além de te proteger contra qualquer eventualidade médica, um bom seguro viagem cobre voos cancelados, bagagens extraviadas e até emergências odontológicas. Use o comparador da Seguros Promo para buscar o melhor custo x beneficio para sua viagem

Quer um desconto?!

Insira o código IDEIASNAMALA5 e ganhe até 10% de desconto na compra do seu seguro viagem!


E aí, curtiu nossas dicas do que fazer no Mt. Shasta e em Crater Lake?

Veja também: Melhor seguro viagem para a Califórnia

Outros posts para viajar pela Califórnia:

San Francisco

Guarde essas dicas no Pinterest!

Conheça o incrível Crater Lake National Park, o lago mais profundo dos Estados Unidos e o mais bonito. Saiba o que fazer no Crater Lake, quais os mirantes mais bonitos e veja dicas de onde ficarSaiba o que fazer no Mt. Shasta, a montanha mais mística da Califórnia e um dos chákras da terra. Um destino perfeito para quem curte natureza (há lagos e cachoeiras lindo por lá) ou quer fazer um retiro espiritual

 

Planeje sua viagem

Comentários (2)

Nossa! Fotos maravilhosas , lugares incríveis! Vou colocar na minha lista de desejos!

Vale mega a pena Mami!
Beijos

Deixe o seu comentário