O que fazer em Parma: onde comer e o que visitar na cidade

Saiba o que fazer em Parma, um mini guia para você comer, beber e visitar o melhor da cidade. Pronto para comer hiper bem?

Parma é um verdadeiro paraíso gastronômico, e um cantinho repleto de história e lugares lindos para visitar. Você sabia que quem nasce em parma é parmesão?! Como não amar um lugar desses? Pequena, e com um centro histórico que é uma graça, Parma é perfeita para um bate e volta de Bolonha, como nós fizemos, ou de Milão.

Neste post dividiremos com vocês dicas incríveis para você devorar o melhor de Parma, e curtir os encantos do centrinho histórico charmoso e repleto de história. Vamos nessa?

Parma
Igreja San Gioavanni em Parma

Como chegar em Parma?

Parma está localizada na região da Emilia Romagna, no meio do caminho entre Bolonha e Milão. Um destino perfeito para um bate e volta destas duas cidades, ou um pitstop certeiro para quem segue de Milão para a Toscana. Tanto de Milão, como de Bolonha, a viagem de trem dura aproximadamente uma hora. Não é preciso comprar a passagem com antecedência, no dia anterior você pode checar os horários no site da Trenitalia para chegar vinte minutos antes na estação.

Veja a localização de Parma no mapa:

Denominação de Origem Protegida

Antes das dicas do que fazer em Parma e onde comer bem na cidade, quero falar sobre o conceito de denominação de origem protegida, algo que você vai ouvir bastante na Itália!

Os produtos mais famosos de Parma, o parmigiano Regiano (queijo parmesão), o prosciutto di Parma (presunto de Parma) e o culatello, são produtos de origem protegida, ou seja, um presunto só pode ser chamado de Presunto de Parma se todos os processos de produção do produto forem realizados na região de Parma. Quer outro exemplo de origem protegida? O Champagne! Tudo o que não é produzido em Champagne na França não pode ser chamado de champanhe. Por isso temos os Proseccos,e espumantes da vida. Com o prosciutto e o queijo parmesão é a mesma coisa!

E numa região com tantos produtos de origem protegida, nada como aproveitar a viagem para provar TODAS essas delícias direto da fonte!

Parma
Prosciutto di Parma | Crédito da imagem (Ph. © GIORGIO SALVATORI)

O que fazer em Parma:

Tour Gastronômico em Parma: Visita aos produtores e muita comilança gostosa

Para aproveitar ao máximo da experiência gastronômica em Parma, comece a visita com um tour guiado pelas fazendas da região e veja de pertinho todas as etapas de produção do prosciutto di Parma, do Parmigiano Regiano e do Culatello.

Nosso tour foi com a Food Valley e optamos pelo Lowlander, um tour de meio dia, que passava por uma produtora de queijo, uma fazenda de culatello e uma vinícola. A Food Valley também oferece o Highlander, que além da visita à produção de queijos inclui uma degustação de azeites balsâmicos e visita a produção de presunto de Parma também me pareceu uma opção bem interessante, e fiquei super na dúvida de qual escolher.

O Parmigiano Regiano

Parma
O mundo dos parmigianos | Foto: Joanna Saldanha

Considerado o “reis dos queijos”, o parmigiano reggiano, ou o queijo parmesão, é coisa séria em Parma. São cerca de 300 produtores de queijo na região! Até as vacas que produzem o leite para o queijo devem ser criadas nos arredores de Parma, e a sua alimentação segue normas específicas, tudo para garantir o padrão de qualidade do queijo. Cada peça do queijo parmigiano pesa cerca de quarenta quilos, e fica, no mínimo um ano “envelhecendo” até ficar pronto para o consumo.

Na fábrica, vimos de pertinho todo o processo de produção das enormes rodas de parmesão. O que eu achei muito legal, é que não é um programa “para turista ver”, pelo contrário, você que deve ficar atento para não atrapalhar os trabalhadores.

Parma
Processo de produção do Parmigiano reggiano, reparem nos tonéis no fundo da foto | Foto: Joanna Saldanha
Parma
Queijos prontos colocados na forma de metal | Foto: Joanna Saldanha

É um momento meio mágico quando entramos na última sala de produção e dezenas de queijos estão lá maturando, sendo constantemente limpos e carimbados, com o selo de autenticidade do parmigiano. Nessa parte do tour não há degustação de queijos. Mas na fazenda de culatello e na vinícola, nós experimentamos o verdadeiro parmigiano e é de comer rezando.

Parma
Selo de autenticidade do Parmigiano reggiano | Foto: divulgação

O presunto e o culatello

Parma
Presunto de Parma | Foto: Giorgio SALVATORI

Parecidos, o presunto e o culatello são verdadeiras sensações na gastronomia local. No nosso tour fomos conhecer a produção do culatello, que é feito com a parte traseira do porco. Fomos recebidos na Antica Corte Pallavicina (Strada Palazzo due Torri, 43010) um lugar sensacional, que é um restaurante, pousada e um dos melhores produtores de culatello do mundo.

Parma
Culatello em Parma | Foto: Joanna Saldanha

Assim o queijo parmiggiano, o processo de produção do culatello é artesanal e único. Porém, não é tão “bonito”. Em uma das salas de produção, o cheiro era tão forte, que não aguentei ficar por muito tempo. O mais legal mesmo é comer e se deliciar com o culatello, que é a parte final da nossa visita na Antica Corte Pallavicina.

E dá para visitar as fábricas de Parma por conta própria?

Dá sim, mas você vai precisar de carro para dirigir até as fazendas que ficam cerca de 20 minutos do centro de Parma, e precisa agendar as visitas com antecedência no site do Consórcio do Parmiggiano Regiano e no Consórcio do Prosciutto di Parma.

Vale falar que, por não ser uma região super turística, alguns produtores não falam inglês muito bem, por isso o guia se torna mais importante ainda.

Parma
Parmigiano Regiano | Foto: divulgação

Comer as delícias de Parma em um dos restaurantes locais.

O Antica Corte Pallavicina tem um dos restaurante com estrela Michelin e é um dos mais badalados da região. Eu só experimentei a degustação, mas confesso que fiquei desejando uma refeição completa. O restaurante também tem aulas de culinária, com o foco em carnes e massa e que devem ser incríveis.

Parma
Antica Corte Pallavicina | Foto: Joanna Saldanha

No Centro de Parma

Caminhando pelo centro histórico de Parma também não deixe de entrar nas lojas e bares para experimentar a comida local. Minha dica é ir na Via Cavour, fechada para carros, e cheia de lojinhas e cafés. A Via Farini também tem vários bares com aperitivos, como a Enoteca Fontana (Str. Luigi Carlo Farini, 24) em que você paga pela bebida e pode comer à vontade as comidinhas da casa.

Para variar o cardápio a minha dica é o Pepèn. (Borgo, Vicolo Sant’Ambrogio, 2), um barzinho despretensiosos no centro da cidade que serve comidinhas deliciosas. Peça a carciofa, uma espécie de torta salgada de alcachofra, que não é muito bonita, mas que é DELICIOSA

E para fechar a comilança com chave de ouro, arremate com um senhor gelato. Um dos melhores gelatos que eu comi na Itália foi o da Ciacco (11, Str. G. Garibaldi), uma dica preciosa da nossa guia que testamos e aprovamos.

Parma
Sorvete de Morango da Ciacco | Foto: divulgação

Comprar os quitutes de origem protegida

No centro de Parma

E depois de tanta comilança, que tal fazer umas comprinhas gastronômicas? Em Parma, o que não falta é boas lojas para comprar o presunto e os embutidos da região. A Salumeria Garibaldi (Str. G. Garibaldi,42), Salumeria Parma Gustibus (Str. della Repubblica, 54) e a Silvano Romani (Via Paradigna 169) são tradicionais em Parma e tem presuntos, queijos, culatellos, salames e muitas outras delícias. Se você for do time dos gulosos a dica é ir em todas elas e pedir uma provinha em cada!

Parma
Salumeria Garibaldi | Foto: Divulgação

Vai incluir Bolonha no seu roteiro?

Se sim, um lugar excelente para comprar as delícias de Parma e quitutes de toda a Região da Emilia Romana é o FICO Eataly World. (Via Paolo Canali, 8, 40127 Bologna, um parque gastronômico, com mercados e lojas dividias por especialidades. Tem a área do presunto, queijo, balsâmico, azeite e outras itens da culinária italiana. Além de ser um mercado que reúne tudo em só lugar, você também pode experimentar um pouquinho de cada coisa.

FICO Eataly
FICO Eataly | Foto: Joanna Saldanha

Se encantar com o centro histórico de Parma

Você sabia que além de comida deliciosa Parma é uma cidade repleta de história e de lugares lindos para você visitar?

Parma
Piazza Duomo | Foto: Divulgação

Um tiquinho de história

A cidade de Parma foi oficialmente fundada em 183, pelo romanos, mas o que vemos mais pelo centro são construções medievais, época que a cidade começou a se desenvolver e crescer. A cidade depois foi controlado por franceses, pela Igreja e pelos espanhóis, e toda essa mistura enriquece a sua cultura e arquitetura.

No século passado, Parma foi um importante ponto de oposição ao fascismo italiano que se espalhava pelo país. Na Segunda Guerra Mundial, a cidade foi afetada por diversos bombardeios e local de muitas batalhas.

O que ver no centro de Parma

De volta ano nosso passeio, o centro histórico de Parma é relativamente pequeno e é fácil de ser explorando à pé ou de bicicleta.

As igrejas são os principais destaques do centro de Parma. O Duomo, lembra um pouco o de Florença, e tem seu interior todo decorado com pinturas e afrescos, destaque para a cúpula pintada por Correggio e para os afrescos de Gambara.

Parma
Cúpula pintada por Correggio no Duomo de Parma | Foto: Divulgação

Do ladinho da catedral, e também aberto ao público está o Batistério com portais delicadamente esculpidos e uma cúpula bem colorida. Quem fala inglês ou Italiano e se interessa por história pode conferir todos os detalhes artísticos e arquitetônicos do Batistério e da Catedral neste site.

Parma
Parma Battistero | Foto: Divulgação

Dali siga para o Pallazo della Pilotta que engloba importantes pontos da cidade: a Galeria Nacional, com afrescos e obras de artistas italianos; o Museu Arqueológico, a Biblioteca Palatina, o museu Bodoniano, e o Teatro Farnese, que foi bombardeado durante a Segunda Guerra Mundial e reconstruído em 1950, com os mesmos materiais da construção original.

Parma
Teatro Farnese | Foto: Divulgação

Termine o passeio na Piazza Garibaldi, o local onde a colônia romana foi fundada, e hoje um dos marcos da cidade. Nesta praça estão o Palácio do Governador e a prefeitura de Parma.

Parma
Piazza Garibaldi | Foto: GIORGIO SALVATORI

Pedalar pelas ruas de Parma

Parma é plana e pequena, perfeita para bicicletas. O Mi Muovo é o sistema de aluguel de bikes, e conta com 26 pontos espalhados pela cidade. O Mi Muovo é usado tanto por turistas como por moradores e é bem tranquilo pedalar por lá.
Outra boa pedida para quem curte pedalar é fazer um dos tours bike & food (bicicleta & comida), nós não testamos nenhum deles mas achamos a proposta do Bike & Food Stories bem legal.

E aí? Pronto para viajar e se deliciar em Parma?

A Joanna viajou pelo Blogville, uma experiência de 1 semana na Emilia Romagna.


Veja também:

Roteiros na Itália

EMILIA ROMAGNA

TOSCANA

ROMA

MILÃO

COSTA AMALFITANA

E para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

Planeje sua viagem

Comentários (7)

[…] Bolonha também é uma boa base para quem quer conhecer outras cidades da Emilia Romagna, como Parma, Ravenna e […]

[…] Veja também: O que fazer em Parma – um guia para explorar a cidade. […]

[…] incluir na sua viagem pela Emília Romagna, e é uma dobradinha bacana para casar com Bolonha, Parma ou Ravenna (na dúvida, visite todas elas). Mas, como sei que muita gente quer aproveitar a […]

Oi, Joanna. Tudo bem? 🙂

Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

Até mais,
Bóia – Natalie

Obaaaa!
Que notícia boa!
Felizes da vida!
Beijos super obrigada

Deixe o seu comentário