O melhor de Amsterdã em três dias

27

Este é um roteiro esperto para quem planeja visitar o melhor de Amsterdã em poucos dias. Como os deslocamentos entre um ponto e outro são um pouquinho longos, quem quiser economizar uns passos pode ou alugar uma bicicleta ou recorrer ao transporte público. Mas como Amsterdã é uma cidade muito linda e com várias surpresas recomendo que quem puder faça o roteiro caminhando.

Este roteiro foi feito para os dias de verão – que amanhecem super cedo e escurecem super tarde, no inverno você possivelmente terá que fazer uma adaptaçãozinha ou outra.

Um roteiro de 3 dias em Amsterdã

DIA 1

Hoje faremos um reconhecimento básico na cidade passando por alguns dos principais pontos turísticos e percorrendo alguns dos meus canais preferidos.

Veja aqui o trajeto do roteiro

Monumento Nacional & Palácio Koninklijk

Começaremos nosso passeio pelo Monumento Nacional, um obelisco Branco localizado no Dam, centro histórico de Amsterdã, erguido em 1956 em homenagem as vitimas da segunda guerra mundial. Dê uma voltinha pelo centrinho e visite o  Koninklijk Paleis – ou palácio real de Amsterdã.

 Koninklijk Paleis – ou palácio real de Amsterdã.

 Koninklijk Paleis – ou palácio real de Amsterdã.

O fofíssimo Beginhof de Amsterdam

Em seguida caminhe até Spui, uma praça fofa repleta de livrarias, sebos e cafés onde está a entrada do Beginhof (uma porta de madeira discreta ao lado de uma livraria bacana).

Porta do Beginhof - Amsterdã

Porta do Beginhof em Amsterdã

O Beginhof uma vila onde antigamente viviam as beguinas, uma irmandade católica onde as mulheres viviam afastadas do restante da sociedade. A vila é fofíssima e o lance dela estar “semi escondida” deixa o passeio ainda mais interessante.

Dentro do Beginhof - Amsterdã

Dentro do Beginhof – Amsterdã

Bloemenmarkt: o mercado de flores flutuante

Saindo do Beginhof é hora de caminhar um pouquinho pelos canais de Amsterdã e visitar alguns dos lugares que mais gosto da cidade, um mercado de flores flutuante, o Bloemenmarkt, seguido da Curva dourada. Garantia de belas fotos!

mercado de flores flutuante, o Bloemenmarkt

Lado de trás no mercado de flores

mercado de flores flutuante, o Bloemenmarkt

A curva dourada: um dos canais mais lindos de Amsterdam

Depois de visitar o mercado, iremos até o canal Herengracht, onde há um trechinho  conhecido como “curva dourada” e alí estão os mais ricos exemplos da arquitetura da cidade. Destaque para as casas número 412 e número 475.  Na casa número 497 funciona o museu do gato (Kattenkabinet), que vale a visita não só pela chance de entrar em uma das poucas casas centenárias abertas para o público, mas também pela curiosa coleção de artefatos felinos.

Leidseplein: a praça mais turistica da cidade

Agora é hora de caminhar um pouquinho. Siga reto pela Leidsestraat cruzando os canais até chegar em Leidseplein, essa praça é um lugares mais turísticos da cidade e tem o preço do chopp mais caro de Holanda. Mas além disso, é dos ponto de saída daqueles barquinhos com teto de vidro que fazem tour pelos canais e também é casa de algumas das esquisitisses bacanas de Amsterdã: um tabuleiro de xadrez tamanho família e uma praça forrada de lagartos de metal – quem vê de longe até se assusta pensando que o bichinho é de verdade.

Tabuleiro de Xadrez em Leidseplein

Tabuleiro de Xadrez em Leidseplein

Aqui você tem que decidir entre fazer ou não o tour de barcos hoje – o tour é uma das maneiras mais legais de conhecer a cidade passando por dentro dos canais, mas caso já esteja tarde deixe o tour para o dia seguinte vá direto ao Museu Rijks, um dos melhores acervos de arte holandesa do mundo com direito a Rembrands e Vermeers sensacionais

Museu Rijks

Museu Rijks - Amsterdã

Imperdível! Aqui você verá quadros impressionate de Rembrand (incluindo o sensacional “A ronda Noturna) e bons Vermeers. O Rijks passou um tempão reformando e acabou de ser reaberto. O museu está lindão e prontinho para ser visitado.

O bairro da Luz Vermelha

A noite visite o famoso bairro da luz vermelha passando por corredores apertados repletos de vitrines de mulheres. O bairro vermelho é absolutamnte seguro, então não precisa se preocupar e pode se enfiar nos corredores apertados para ver que surreal. Esse passeio fica melhor depois de escurecer com as vitrines iluminadas.

Bairro da lez vermelha - Amsterdã7Dica: Faça esse último trecho entre Rijks e bairro da luz vermelha de bonde.

 

DIA 2: Casa da Anne Frank, Museu do Van Gogh e muito mais

Hoje é dia de passear pelas lindas ruelas e canais de Joordan, visitar a casa museu de Anne Frank, o museu Van Gogh, passear pela Heineken e terminar o dia com um chopinho em uma das praças mais animadas da cidade. Vamos nessa?

Veja aqui o trajeto do roteiro

Joordan

Comece o dia caminhando pelas ruas do simpático bairro de Joordan, o antigo bairro operario que com o tempo conquistou fama entre artistas e boemios e tornou-se um bairro alegre e animado.

Joordan - AmsterdãJoordam tem alguns dos canais mais lindos da cidade, cafés bem bacanas e algumas curiosidades como a igreja Westerkerk que abriga os restos mortais do Pintor Rembrandt e cujo som do sino foi mencionado no diario de Anne Frank. A torre pode ser visitada com um tour guiado e tem a melhor vista de toda a cidade. São 85 metros de altura e muitos degraus. (Pena que esse passeio eu só descobri depois de voltar, mas quem subir pode me contar o que achou, né?!)

igreja Westerkerk - Amsterdã

Torre da igreja Westerkerk – Amsterdã

Outra parada é o Monumento Gay que foi contruído em 1987, contra a discriminação.

E tem muita coisa bacana, por isso vale muito a pena se perder entre as ruas e fazer pequenas descobertas.

igreja Westerkerk e bicicletas em  AmsterdãIgreja Westerkerk – Amsterdã

Casa da Anne Frank

Quando se cansar de caminhar siga para a casa da Anne Frank – que fica bem pertinho dali no número 263 da Prinsengracht do lado da Igreja Westerkerk. Essa é a casa em que Anne Frank e sua família viveram escondidos até serem descobertos e mortos pelos nazistas durante a segunda guerra mundial, e nela a garota escreveu o livro “O diario de Anne Frank”, que ficou famoso em todo o mundo.

casa da  Anne Frank

Dica: O museu da Anne Frank vive lotado e com filas enormes. Para não esperar, compre seu ingresso online no site do museu com antecedência.

Saindo de lá, você pode ou caminhar ou pegar um bondinho elétrico (Tram) até o museumplein, os trans que chegam até lá perto são: 2,5,6,7 e 10. A caminhada é bem agradavel, mas é meio longa… porém se estiver sol você pode aproveitar e parar no Vondelpark, que é o maior e mais bonito parque da cidade e fica especialmente agradável na primavera e no verão.

O Museu do Van Gogh

Nossa próxima parada é o museu Van Gogh que contém mais de 200 pinturas, 500 gravuras e muitas cartas desse gênio da pintura.  Destaque para os quadros:  Quarto de Van Gogh em Arles (1888), Girassóis (1889) e o Campo de Trigo com Corvos (1890).

museu Van Gogh - Amsterdã

Museu Van Gogh – Amsterdã

Heineken experience

Terminada a parte cultural do nosso dia, é hora de fazer uma viagem pelo mundo da cerveja. A Heineken experience fica a poucas quadras dali – caminhando para o lado direito – e é bem bacana. O museu é super interativo e conta um pouco da história da cervejaria, da produção de cervejas e no final… tchanananam: DEGUSTAÇÃO!

Quer mais cerveja? Tem dois jeitos de acabar bem o dia, ai pertinho na Leidseplein bebendo com os gringos, o que pode ser bem divertido, mas é um pouco caro, ou voltar para o centro e escolher um dos muitos barzinhos animados.

DIA 3: Museu Nemo, passeio pelos canais e muito mais

Hoje é dia de passear pelo Nemo, um museu de tecnologia modernissimo e que tem uma vista de Amsterdã mega bacana, visitar a casa de um dos maiores pintores Holandeses de todos os tempos,  Rembrandt e terminar o dia em uma das praças mais animadas da cidade… Vamos nessa?

Veja aqui o trajeto do roteiro.

Bairro da Luz vermelha durante o dia

Comece o dia em frente a Estação Central de Amsterdam. Quem se animar, pode aproveitar-se da proximidade do bairro da Luz vermelha e visitá-lo em plena luz do dia. É bem bacana, garanto que você vai enxergar umas bizarisses que passaram desapercebidas durante a noite, como por exemplo um templo chinês desses bem coloridos, um paralelepipido em forma de peito no chão da rua… e por ai vai. Outra boa pedida, para quem não fez o passeio de barco no primeiro dia, é fazer o passeio hoje.

Templo chinês no bairro da luz vermelha

Templo chinês no bairro da luz vermelha

Uma das minhas vistas preferidas da cidade

De volta ao caminho que iremos seguir, de frente para a estação, siga para o lado direito onde há uma especie de represa – ou lago – com saída para o Rio. O caminho em si já é um passeio lindo, veja a catedral de Amsterdam nos fundos e as construções modernissimas ao lado do lago, a biblioteca, e o enorme restaurante flutuante – inspirado no Jumbo de Honk Kong.

Grande Canal em Amsterdã

Biblioteca Amsterdã

Restaurante flutuante - AmsterdãAli do lado está um predio azul com formato de  Proa de barco, este é o museu Nemo e será nossa primeira parada do dia.

O Museu de Tecnologia Nemo

O Nemo é um museu de tecnologia, super interativo, com várias áreas bem divididas e é um programa bacana para todas as idades. Todas as explicações são dadas tanto em inglês quanto em holandês.

Museu Nemo -  Amsterdã

Museu Nemo –  Amsterdã

No verão, a parte superior do museu fica aberta – sem precisar pagar o ticket – para receber pessoas interessadas em curtir um solzinho e apreciar a BELÍSSIMA vista da cidade. Assim, se estiver no verão, mesmo que você decida não entrar no museu, não deixe de subir e contemplar a vista.

Navio da Companhia oriental das indias

Ah, o barco na frente do museu é uma replica do Navio da Companhia oriental das indias, para os fãns de barco de plantão, dá para comprar um ticket conjunto: nemo + navio. Eu nunca entrei e por isso não posso recomendar e nem desrecomendar… alguém ai me conta se vale a pena?

Replica do Navio da Companhia oriental das indias

A casa de Rembrandt

Saindo do Nemo, caminhe em linha reta até a Jodenbreestraat e vire a direita. você chegou na casa de Rembrandt (Museu Het Rembrandthuis).  Acho bacana passar em frente, ver onde ele morou, mas acho que só vale a pena entrar na casa quem é muito muito fan. Eu que gosto muito do trabalho dele e tenho vários livros, fiquei um pouco decepcionada com a casa. Talvez minha expectativas estivessem muito altas, mas achei a casa bem ok, nada de mais para falar a verdade, e o que tem dentro em termos de arte é bem inferior ao que vimos no Museu Rijks.

Rembrandt (Museu Het Rembrandthuis)

O bairro judaico

Ali pertinho tem algumas outras paradas que dependem muito do que que você gosta e dos seus interesses. Para os interessados em cultura Judaica, ali do ladinho está o museu histórico Joods Historisch – um complexo com quatro sinagogas que foi o centro da vida judaica em Amsterdã até a chegada dos nazistas.

museu histórico Joods Historisch

Plantage: Jardim Botânico e Zoo

Em um dia de sol, o Plantage um parque onde estão o Jardim Botânico e o Zoologico da cidade, é uma bela pedida.

Albert Cuypmarkt: o mercado mais legal de Amsterdam

Ou então, se você quiser ir um pouquinho mais longe, tem o Albert Cuypmarkt, que rola de segunda a sabado e é o mercado mais tradicional e mais bacana de Amsterdã. Um lugar que os holandeses chamam de o Quartier Latin de Amsterdã e que vende todo tipo de coisa, de queijo holandês (hummm) à lembrancinhas, de plantas ao maravilhoso Stroopwafel (um doce, meio wafer recheado de doce de leite que é INCRÍVEL!) só que o de lá é quentinho e feito na hora, peça logo dois. Enfim, um ótimo lugar para passar o final da tarde e fazer umas comprinhas. Para chegar lá, pegue o tram número 4,16, 24 ou 25.

As pontes Blauwbrug e Magere Brug

Seja qual for a sua escolha, não deixe de caminhar sobre a ponte Blauwbrug , que tem sua arquitetura inspirada nas pontes do Rio Senna em Paris. Do alto da Blauwbrug,  você verá a ponte mais famosa da cidade, a Magere Brug ou Skiny Bridge,  que a noite fica coberta de luzinhas e de casais apaixonados.

Ponte Blauwbrug, Amsterdã

Ponte Blauwbrug, Amsterdã

Ponte Magere Brug, amsterdã

Ponte Magere Brug, amsterdã

Rembrandtplein

Depois de atravessar a Blauwbrug, siga caminhando em frente e no final do quarteirão você chegará em uma das praças mais animadas da cidade, Rembrandtplein. Ao redor da praça há um montão de barzinhos bem animados, e no centro da praça está a materialização do quadro “A ronda Noturna” de Rembrandt em forma de escultura.

Rembrandtplein - A ronda noturnaAntes de mergulhar nos copos de chopp, divirta-se um pouco tirando fotos com os famosos personagens da estatua. O bacana de visitar essa praça depois de visitar o Museu Rijks, é que agora você já conhece o quadro e então vai se identificar mais com os personagens.

Você tem quatro dias? Aproveite para fazer um bate e volta para a simpática Delft, a cidade das famosas porcelanas azuis, ou visitar a moinhos de verdade em Zaanse-schans

Roteiro

About author

mari vidigal

Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

27 comments

  1. Joel ortiz 26 agosto, 2016 at 04:07 Responder

    Mari
    Vou ficar 3 dias o que vc acha meu plano
    Chego 10 hrs de paris faço passeio de barco ,depois vangohg museus,almoço praça dam tarde passeio beginhof e leidsplain noite red light
    2dia passeio cedo ruas canais 11 hrs tenho ingresso anne Frank saio e vou moco ver exposição bansky. Depois Alberto cuyp market noite final tarde Brewers jit cervejaria depois cofre shops
    3o dia passeio ruas vondelpark e algumas compras leidstraat ??

    Obrigado desde já pelas dicas
    Abracao

  2. Antenor 1 julho, 2016 at 03:16 Responder

    Olá, Mari!
    Olha, você não imagina como tem sido úteis as dicas que tenho pescado por aqui!
    Mas sobre Amsterdam, queria se possível que você me indicasse um hostel bem localizado (perto de transporte público e seguro).
    Agradeço desde já a sua indicação. E mais uma vez parabéns pelo Blog!!

    • mari vidigal 1 julho, 2016 at 04:08 Responder

      Oi Antenor,
      Os dois hostels que fiquei na cidade foram terríveis. Não voltaria nem grátis.
      Minha sugestão LEIA reviews e invista um pouco mais do que investiria em outras cidades.

      Abraços

  3. Elen Furtado 7 março, 2016 at 17:41 Responder

    Olá Mari Vidigal.
    Parabéns pelo roteiro e dicas. Vou para Amesterdã no dia 26/3/16 com meu marido é um casal de amigos e vamos ficar no Hotel Best Western Liedse. Vc poderia me orientar sobre quais são as atrações que ficam próximas a este hotel. Isto é, como faço para aproveitar melhor o seu roteiro a partir do hotel que eu vou ficar. Outra informação que eu gostaria é sobre o clima neste período (26 a 30 de abril/16) e roupas adequadas.
    Existe algum show ou atração interessante programado para este período?
    Obrigada pela atenção.
    Abraços.
    Elen

    • mari vidigal 9 março, 2016 at 20:55 Responder

      Oi Elen,
      Obrigada pelos elogios.
      Para verificar as atrações mais próximas ao seu hotel sugiro uma consulta rápida ao Google Maps (infelizmente recebo muitos pedidos como o seu e não consigo verificar hotel porhotel para os leitores. Quem sabe um dia o blog cresce e consigo ajudar todos vcs de forma ainda mais profunda.)
      Abril é meia estação, o que significa manhãs e noites frias e um dia mais quente. Vista-se como uma cebola: em camadas! Veja as médias de temperatura anual no Weather.com ou ClimaTempo.
      Quanto a shows ou atrações especiais, ainda não recebi nenhum cronograma. Mas se souber de alto, atualizo!
      Beijos Mari

  4. Paulo 29 dezembro, 2015 at 19:34 Responder

    Nossa, que post bacana! Estive ai em 2008 e retorno ano que vem. Passarei 3 dias numa cidade chamda Hoofddop, 20k de Amstedam. Estou muito ansioso pra voltar a andar por aquelas ruas magníficas e andar de bike pelas ciclovias sem fim. :p Valeu pelo texto!

  5. AURELIO FIORILLO 25 maio, 2015 at 17:45 Responder

    Ilustríssima Sra (srta?) Lindóca,

    Consegui voo pra chegar mais cedo em Amsterdã. (perto da hora do almoço)
    O roteiro:
    1) Passeio de barco (Central Station)
    2) OBA – aproveito e almoço lá
    3) DAM – teu roteiro do primeiro dia
    4) Van Gogh – o ingresso que reservei é até para as 19H30

    Agora, o Rembrandt Plaz é longe do VAN GOGH, não é?

    Quanto à ANNE FRANK, a Soraya tem razão. Não se acha ingressos pra NENHUM dia.

    grato e abs

    • mari vidigal 26 maio, 2015 at 04:55 Responder

      Oi Aurelio,
      Amsterdã não é muito grande, então co um rápido bondinho elétrico dá fcil para se virar pela cidade. Caso ache Rembarnd Plaz muito longe, fique Dalí pela área dos museus que tem muita coisa bacana.
      Aproveite a viagem.
      Marina

  6. AURÉLIO 13 maio, 2015 at 03:22 Responder

    Lindóca,

    O meu problema: Dos três dias que separei pra Amsterdam, primeiro dia vou chegar de Londres às cinco da tarde!
    Estou pensando em ir ao Museu Van Gogh (até as 22 horas) e depois para o Bairro da Luz Vermelha.
    Sugestões, por favor? É longe um do outro? Que mais posso fazer nessa primeira noite? Onde comer?

    Grato

    • mari vidigal 13 maio, 2015 at 17:37 Responder

      O Museu do Van Gogh não fica perto do bairro da luz vermelha, mas nada que um tram rápido não resolva. Acho que uma boa ideia para começar sua viagem. Para terminar o dia você pode tomar um drink num dos barzinhos animados da Rembrandt Plaz.

      Abraços,
      Mari

  7. Soraya 22 março, 2015 at 15:27 Responder

    Oi Mari,
    O ingresso antecipado é necessário apenas para a Casa de Anne Frank ou outras atrações como o Museu Van Gogh também é melhor comprar pela internet? Procurei hoje no site oficial para abril e não há mais nenhuma disponibilidade. Você conhece outro site que possamos comprar.
    Um beijo e parabéns pelo post, muito bom!

    • mari vidigal 23 março, 2015 at 13:27 Responder

      Oi Soraya,
      Tudo bem?
      Em alta temporada, comprar o ingresso do museu do Van Gogh pode ser uma excelente ideia. Dá uma olhadinha no site do “Ticket Bar”
      Aproveite muito a viagem!
      Abraços,
      Mari Vidugal

  8. Isabel luz 16 março, 2015 at 12:11 Responder

    Olá Mari , qual a melhor localização para um hotel em Amesterdão ? Vou de visita com a minha irmã , em Maio.
    Vamos de Lisboa visitar uns amigos a Bruxelas e de lá apanhamos o comboio para Amesterdão onde vamos estar 2 ou 3dias,
    Regressamos a Bruxelas , se der ainda damos um pulo a Bruges, antes de voltar para casa em Lisboa.
    Obrigada pelas dicas, óptima a ideia dos mapas.

    • mari vidigal 17 março, 2015 at 09:26 Responder

      Oi Isabel, Td bem?
      Procura algo próximo ao centro mas longe do bairro da luz vermelha. 🙂
      Aproveite bastante a viagem!

    • mari vidigal 1 março, 2015 at 16:54 Responder

      Oi Amando,
      Obrigada pela visita!
      Feliz que você curtiu o roteiro! Depois da viagem, passa aqui pra contar o que achou!
      Beijinhos,
      Mari

  9. Silvana Castro 24 maio, 2014 at 12:49 Responder

    Dicas de hotéis? Estou vendo com meu marido e estamos achando tudo ou muito caro e perto, ou muito barato e longe. Alguma dica?
    Já utilizei o site de vocês pra pegar dicas em Montevideo e em Sintra 😉

    • mari vidigal 27 maio, 2014 at 04:12 Responder

      Oi Silvana,
      Que bom saber que o Ideias na mala tem te ajudado.
      Infelizmente não tenho dicas de hospedagem em Amsterdã já que fiquei na casa de amigos. Minha única recomendação é que vc leia bem as reviews, já que em Amsterdã o barato pode sair bem caro. Você já viu no blog Duck Amsterdam se eles tem alguma dica?

Post a new comment

Veja também

Thun - Suíça

Suíça: um dia em Thun

Saiba o que fazer em Thun, uma cidade gracinha perto de Interlaken (na Suíça) e as margens do lago Thunersee, um lago de águas transparentes rodeado ...