Brumadinho além do Inhotim: nosso roteiro de 4 dias na cidade

1
Brumadinho além do Inhotim

Descubra Brumadinho além do Inhotim, um roteiro de 4 dias recheado de atrações culturais! Tem vivência quilombola, passeio na cachoeira, yoga durante o por do sol e muito mais!

Brumadinho além do Inhotim: roteiro de 4 dias na cidade

Roteiro resumido:

  • Dia 1: Visita guiada pelo instituto Inhotim + Pub Crawl
  • Dia 2: Visita guiada pelo instituto Inhotim + Por do sol na pedra do Morcego + Jantar no Ponto Gê
  • Dia 3: Vivência Quilombola
  • Dia 4: Oficina de Pãod e queijo + Churrasco de peixe na cachu

A viagem: descubrindo Brumadinho além de Inhotim

De uns anos pra cá Brumadinho, ou melhor, o instituto Inhotim entrou na lista de desejos de viagens de muita gente. Fale com seus amigos e você muito possivelmente descobrirá três grupos: os que já foram e amaram Inhotim, o que morrem de vontade de conhecer e os que (ainda) não ouviram falar.

O que pouca gente sabe é que o potencial turístico de Brumadinho vai bem além das maravilhas do Inhotim, e pra nos mostrar um pouquinho desse Lado B hiper divertido e hiper diferente da cidade, fomos convidados a uma Press trip para desvendar Brumadinho além do instituto. E quer saber? A cidade tem potencial!

Foram 4 dias de programação intensa com direito a cachoeiras, paisagens de tirar o fôlego, restaurantes e bares, oferecendo um turismo mega sustentável e fora do convencional e que se você pretende conhecer o famoso Inhotim.

Se mesmo antes da viagem já recomendávamos a pernoite em Brumadinho para explorar BEM o Inhotim, agora nossa dica é esticar a trip, ficar mais tempo e desvendar um tiquinho de Brumadinho além de Inhotim. E ai? Ficou curioso para saber o que tem em Brumadinho além do Museu do Inhotim? Então bora pro roteiro!

Como chegar a Brumadinho?

Brumadinho é uma cidade pequenina de cerca de 35 mil habitantes e localizada a 60 Km de Belo Horizonte. Uma cidade que pode ser facilmente incluída em um roteiro pelas Cidades históricas de Minas Gerais. Devido a proximidade com a capital mineira, muita gente opta por fazer o bate e volta Belo Horizonte – Brumadinho. E que pena!  Pena porque o instituto merece bem mais do que um só dia de visita, e que pena porque a região de Brumadinho está repleta de atividades super diferentes!

 A) De ônibus:

Você pode sair da rodoviária de Belo Horizonte. Os ônibus da empresa Saritur saem diariamente em diferentes horários e o percurso dura aproximadamente 1h30, com passagens online custando a partir de R$ 21,00.

B) De carro:

Saindo de Belo Horizonte, você vai precisar pegar a rodovia BR-040, sentido Rio de Janeiro e seguir em direção a “Lagoa dos Ingleses”, mantendo-se a direita e seguindo as placas dos Condomínios e Inhotim/Brumadinho.

C) De van:

Quem viaja em família ou em um grupo grande de pessoas pode contratar um serviço de transfer privado. Durante a viagem nós fomos transportadas por uma espaçosa van da Bruma Vip Turismo, que acomodou confortavelmente o nosso “time” e nossas malas, sem aperto! A viagem dura cerca de uma hora.

Roteiro detalhado:

Dia 1: Tour guiado pelo Inhotim + Pub Crawl

De São Paulo a Inhotim

Voamos de São Paulo a BH e na sequência já pegamos o transfer para os nossos hostels (o grupo foi dividido entre o Hostel Moreira e o Hostel 70), deixamos as malas nos quartos e seguimos direto para o Inhotim.

Visita guiada ao Inhotim

obras de arte de Inhotim

Viewing Machine – Inhotim

Acompanhados pelo guia Junio que sabe MUUUITO de Inhotim e que nos levou em um tour completo pelas principais obras de arte de Inhotim fomos percorrendo os jardins do instituto e aprendendo sobre algumas das obras de arte mais incríveis do museu. Neste primeiro dia visitamos as seguintes obras de arte:

  • Nuvem
  • Galeria Adriana Varejão
  • Penetrável Magic Square
  • Beam Drop Inhotim
  • Viewing Machine

[Descrevi em detalhes cada uma dessas obras de arte no post: Obras de arte de Inhotim – O Inhotim como você nunca viu antes. Recomendo MUITO a leitura!]

Galeria Adriana Varejão - Inhotim

Galeria Adriana Varejão

Pub Crawl por Brumadinho

À noite, participamos de um Pub Crawl, organizado pelo pessoal do @de_role_por_brumadinho e conhecemos três bares (Komboza, Hashtag Bar e Dom Quixote Snooker Pub). Este passeio custa R$ 20,00 por pessoa e é uma alternativa legal para quem quer conhecer gente nova e explorar a cena noturna da cidade.

Dos três bares que visitamos, minha preferência foi pela atenção e cuidado que o pessoal do Hashtag Bar teve conosco, colocando porções deliciosas na mesa em que estávamos, do lado de fora, e oferecendo uma bela caipirinha. Ponto pra eles! Aos amantes de cerveja, lá são servidas “barrigudinhas” bem geladas (é assim que eles chamam, risos).

Outra boa pedida o Dom Quixote Snooker Pub que tem um ar mais roqueiro, e é um lugar legal para ir com os amigos e bater papo ou jogar sinuca. O bar conta com várias mesas e tem um valor super em conta pela ficha, recomendo!

Dia 2: Tour guiado pelo Inhotim + Sunset Yoga na Pedra do Morcego

Visita guiada ao Inhotim – Parte 2

Nosso segundo dia de Inhotim foi de baixo de chuva (não pense que desanimamos! Compramos uma bela capa de chuva e nos jogamos!) e novamente com os comentários afiados do Junio. Neste dia visitamos:

  • Murais Rodoviária de Brumadinho e Abre Portas
  • Troca-Troca
  • Forty Part Motet
  • Amor lugar comum
  • Desvio para o vermelho
  • Através
  • Galeria da fotógrafa Cláudia Andujar
  • Galeria Cosmococa

[REPETINDO: Os detalhes de cada uma dessas obras de arte estão no post: Obras de arte de Inhotim – O Inhotim como você nunca viu antes.]

Por do sol na Pedra do Morcego

Depois do passeio pelo Inhotim, fomos até a Pedra do Morcego praticar yoga enquanto assistíamos a um belíssimo por do sol. Eu nunca havia experimentado “meditar” nas alturas, deitada diretamente nas pedras ainda quentes da montanha o que me permitiu estar entregue de corpo e alma para o recebimento de uma corrente de boas energias. Delícia de vibe!

Yoga na pedra

Nati se preparando para o Yoga

Achei incrível e muito bem bolado o passeio e se não estivesse dentro do cronograma da Nathalia, que organizou a viagem, eu certamente jamais me permitiria passar por essa experiência. Muito bacana e recomendado!

Jantar no Ponto Gê

Saindo de lá, fomos jantar no tão bem falado restaurante Ponto Gê (R. Itaguá, 350, Brumadinho). Confesso que estava um pouco confusa com relação ao nome e minha imaginação fértil foi longe tentando adivinhar o motivo daquela denominação tão peculiar (risos), mas logo ao chegar no local, e ser apresentada para a dona Genilda, cozinheira de mão cheia, os floreios na minha cabeça desapareceram imediatamente.

Restaurante Ponto Gê

Mesinhas simpáticas do Ponto Gê

Dona Gê é professora de formação e gostava de cozinhar para os amigos, ali mesmo, no quintal da sua casa, sem cobrar nada por isso. Foi em 2015 que a decidiu abrir as portas para o público e transformar o hobby em negócio, um ano após perder a filha Maria Luísa, aos 19 anos de idade, para uma pneumonia. A cozinha passou então a desempenhar um papel ainda maior em sua vida, aliviando suas dores e fazendo com que ela pudesse expressar seu amor de outras formas.

Sua comida é tipicamente mineira, feita em fogão a lenha e tem um sabor inigualável. O que antes era uma terapia, onde eram repelidas suas dores e aflições, hoje é seu ganha pão, dona “Gê” cozinha com o coração e o cliente percebe isso na primeira garfada.

Ponto Ge

Dona Gê ansiosa pelo nosso “veredito”

O cardápio do Ponto Gê

Os pratos são elaborados com tanta destreza e criatividade que já dão vontade de voltar antes mesmo de ir embora. Logo na apresentação das “panelas”, dona Gê causou furor: macarrão de mamão, repolho roxo com tâmaras, arroz cozido no leite de côco, banana ao molho de tomate, sopa de pêra com umbu, sopa de limão siciliano com cenoura e amêndoas (de comer rezando), chips de inhame, chuchu confitado no azeite de alfazema e alecrim, e, como não poderia deixar de ser, pratos tipicamente carnívoros, como vaca atolada, costelinha de porco, pernil de lata, entre outros tantos. Eu bem que tentei, mas não consegui experimentar tudo.

Restaurante Ponto Ge

Dona Gê apresentando suas aclamadas panelas

Ponto Ge

Nosso time de blogueiros bons de garfo

O lugar funciona nos fundos da própria casa da Dona Gê, com sistema de buffet a R$ 40,00 por pessoa e atente a todos os gostos e paladares, serve sucos e bebidas alcóolicas (destaque para o drink a base de ervas e cachaça) pagas a parte e não trabalha com cartão de crédito, não vá desprevenido!

Informações úteis

  • Horários de funcionamento: de terça-feira à sábado das 19:30h às 23:00h
  • Somente dinheiro
  • Endereço: R. Itaguá, 350, Brumadinho – MG, 35460-000
  • Telefone: (31) 99953-6198

Dia 3: Vivência quilombola

Nosso terceiro dia de viagem foi dedicado a uma vivência ultra especial na comunidade dos Marinhos, uma comunidade quilombola local e também foi oferecido pela galera do De Role por Brumadinho.

A experiência é tão bacana que vale um post inteiro!

Visitamos a comunidade dos Marinhos e do Sape, duas das seis comunidades quilombolas espalhadas pelo entorno do município de Brumadinho/MG. A primeira, com cerca de 200 habitantes e a segunda, com aproximadamente 50 casas. Logo ao chegar é possível sentir o peso daquele ar carregado de histórias de resistência, resiliência e de muito trabalho, algo que a alegria dos moradores parece até esconder, apesar de estar registrado nos seus corações. Ouso dizer que saí de lá diferente do que entrei e recomendo a experiência a todos os que estão em Brumadinho!

Dia 4: Oficina de pão de queijo + Churrasco de Peixe na Cachu

Oficina do pão de queijo

Acordei nesse último dia com mais fome que de costume, acho que meu psicológico ficou “trabalhando” a noite inteira pensando no cronograma do passeio: OFICINA DE PÃO DE QUEIJO. Não tem como dar errado, tem? Só de lembrar já me dá água na boca.

Fomos de van até a Casa da Horta 53 (que também funciona como Airbnb )para no nosso workshop do quitute mais típico de Minas Gerais. A receita é da família e leva polvilho doce, leite de vaca mesmo (friso), ovos caipiras, margarina, queijo mineiro ralado, óleo e creme de leite (eu, que não sou boba, anoitei e gravei tudo, pois quero tentar fazer em casa). Na hora de colocar a mão na massa, elegemos duas representantes do grupo para a tarefa.

Ingredientes do pão de queijo

Ingredientes do tão aguardado pão de queijo

Pão de queijo caseiro

Nossos pães de queijo indo pro forno

Depois da deliciosa aula, fomos convidados para tomar café da manhã (e comer os nossos pães de queijo), ô trem baum!

Pães de queijo

Vai um pão de queijo ai?

Churrasco de Peixe na Cachu

Saindo de barriga cheia do workshop do pão de queijo, fomos para a Cachoeira do Carrapato, no povoado de Piedade do Paraopeba.

A caminhada leva pouco mais de 10 minutos e envolve alguns obstáculos lamacentos (lembra que choveu no segundo dia de viagem?!) e uma bela vista, repleta de vegetação e sons que nos fazem caminhar mais lentamente. A medida em que andávamos ouvíamos também o som da queda d’água, um verdadeiro “convite” ao relaxamento.

Cachoeira do Carrapato

Relax na Cachu do Carrapato

Depois de muitas fotos, nadadas e repouso contemplando a cachoeira, fizemos nossa “farofa” e comemos um peixinho com arroz (e farofa, risos), com queijo minas e goiabada caseira de sobremesa. Mesmo depois de comer tanto no café da manhã, me esbaldei, porque em Minas Gerais, comer nunca é demais!

Cachoeira do Carrapato

Churrasco de Peixe na Cachu do Carrapato

E aqui termina nosso roteiro, mas não é só isso que a região tem a oferecer não. O pessoal do  De Role por Brumadinho tem vários outros passeios interessantes como Trekking com piquenique energizante, degustação de cervejas artesanais, arborismo e tirolesa.

E aí? Se animou para explorar Brumadinho além do Inhotim?


A Amanda participou da viagem a convite do De rolê por Brumadinho. A trip contou com o apoio do Hostel 70, Hostel Moreira, Bar Hashtag, Komboza Bar, Dom Quixote Snooker Pub, Pub Crawl Brumadinho, Junior Cesar Guia, Casa da Horta, Restaurante Ponto Gê Inhotim, BatuqueNatividade, Brumavip Turismo e Prefeitura de Brumadinho. Vale falar que todas as opiniões contidas neste post refletem a nossa experiência e opinião real!

Blogs participantes da Press Trip “Brumadinho além de Inhotim”: Ideias na Mala, Mariana ViajaKari DesbravaMulheres ViajantesNa estrada com as MinasSou+CariocaRodas nos PésFoco no MundoCanal ErreiEu sou à toaDiário de TuristaHypenessRevista de bordo Azul Magazine


Viaje sem stress

✅ Reserve seu hotel em Brumadinho

Faça seu seguro de viagens 


Veja também:

Para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

1 comment

Post a new comment

Veja também