Rússia: Roteiro de 4 dias em Moscou

Texto e Imagens: Karen Rozenbaum

A Rússia foi um dos lugares mais especiais que já visitei. Moscou me lembrou São Paulo.

Uma cidade grande, caótica, cheia de pessoas correndo pra cá e pra lá. Mas linda. Com seu encanto. Suas calçadas quebradas, sempre em construção. Mas parques, praças e Catedrais deslumbrantes. É um misto de muita história com nomes como Lênin, Stálin, Bolshoi, Ivan, O Terrível, e ao mesmo tempo modernidade e arquiteturas monumentais.

E tem as estações do metrôs, ah as estações….Verdadeiros ‘Palácios do Povo’, como dizem por lá. Tem a estação da década de 70 com lustres redondos como em discotecas, tem outra com tudo de mármore, ou aquela ainda mais longínqua toda de vidro e cristais….ah, que beleza!

Moscou, sem sombra de dúvida, foi meu lugar favorito da Rússia.

E tem aspectos muito curiosos como o fato ninguém falar inglês. Quando digo ninguém é ninguém mesmo! Então, na maioria dos restaurantes os cardápios vem com fotos ilustrativas dos pratos para ficar mais fácil para o turista pedir. É só você apontar para a imagem da comida que você quer e pronto!

Bom, depois dessa breve introdução sobre minha percepção e deslumbramento sobre Moscou, vamos começar do começo:

Rússia: Roteiro 4 dias em Moscou

Preparando a viagem

Eu, desde São Paulo e minha amiga Nicky, desde Madrid, começamos conversando com algumas agências de turismo e consultores. Mas todos os pacotes, sem excessão, custavam um absurdo. Então, resolvemos fuçar na internet e pegar várias dicas para montar nosso próprio roteiro.

Nosso guia? O guia “TrotaMundos — Moscú e San Petesburgo”. Em espanhol. Comprado na Espanha, mas deve ter para vender no Brasil também. Vale à pena. Super à pena! É tão detalhado quanto se realmente estivéssemos percorrendo as ruas com um guia local.

Guia Trota Mundos - Russia

Roteiro Resumido:

  • Dia 1: Chegada na cidade, Praça Vermelha à noite e jantar Uzbequistão
  • Dia 2: Mausoléu de Lênin, Kremlin e Rym
  • Dia 3: Free Walking Tour Moscow, passeio na Arbat, parque e jantar Ucraniano
  • Dia 4: Red October, Galeria Pushkin e Arbat.

Dia 1: Chegada na cidade, Praça Vermelha à noite e jantar Uzbequistão

A ida do aeroporto para o hotel já foi uma aventura, o taxi mais parecia um carro que ia quebrar a qualquer momento com um motorista correndo a todo vapor. Mas, vambóra!

Chegada ao Hotel Kitay-Gorod. Super central, simpático e só à 5 minutos à pé do Centro turístico de Moscou.

Primeira Refeição: comida típica do Uzbequistão

Como já era final do dia, saímos para passear pelas redondezas mesmo. Avistamos um restaurante com uma decoração pitoresca e resolvemos entrar: para nossa surpresa era um restaurante Uzbequistão!!

O mais legal de estar na Rússia é que é tão longe que você pode ter contato e conhecer a culinária de regiões super distantes e diferentes. 

Moscou: Restaurante Uzbequistao

Rua Zabelina – No bairro de Kitay-Gorod mesmo, há pouco minutos à pé do nosso hotel. A decoração do lugar era linda, toda detalhada.

Peça o chá Chai que é uma delícia. Acho que esse restaurante não era muito turístico pois no cardápio não tinham fotos dos pratos. Foi na tentativa e sorte mesmo; apontamos algumas comidas e não teve erro – tudo era uma delícia!

A praça vermelha de Moscou

À noite, caminhamos até a Praça Vermelha e ficamos maravilhada com as luzes e o tamanho do “Rym” (pronuncia-se “Gum”), que hoje em dia é uma grande shopping center.

Moscou: Rym a noite

Dia 2: Mausoléu de Lênin, Kremlin e Rym

O Mausoléu de Lênin

Pensando que iríamos entrar no complexo do Kremlin, ficamos 25 minutos em uma fila gigantesca em frente ao Alexander Garden (perto do McDonalds). A fila andava e ninguém conseguia nos explicar onde estávamos indo. Até que, de repente, quando não podíamos mais sair da fila que estava cercada por cordas e guardas, começamos a nos deparar com túmulos de soldados até entrar no Mausoléum que é onde está exposto o corpo de Lênin!

Foi uma experiência um tanto quando aterrorizante, uma vez que não estávamos psicologicamente preparadas para ver o pequeno corpo de tal ditador.

A Praça vermelha

Depois do susto e dos guardas gritando “Shhhhh”, paramos para tomar umas cervejas e comer frankfuters ali por perto. Passeamos um pouco pela praça e depois pelo parque ao redor.

Moscou: Praca Vermelha

Finalmente, descobrimos o lugar certo para comprar os tickets para entrar no Kremlin: na Torre da Naboroviska Platz.

Demos a carteirinha de estudante (importante levar a internacional) e entramos. Para vocês terem uma ideia, na Catedral de São Basílio, estudante para R50 e não estudante R250!

O Kremlin é um complexo gigante que era a antiga residência dos czares russos, com suas torres e muralhas, Catedral de Assunção, onde eram coroados os czares, o Campanário, o Sino da Czarina.

Entramos nas 4 catedrais do complexo e acompanhamos a história de cada uma delas com nosso Guia de viagens TrotaMundos.

Moscou: Kremlin

Então, nos deparamos com uma celebridade: a atriz Mila Kurtis — aquela ‘malvada’ do Cisne Negro.

Fiquei emocionada e comecei a persegui-la, mas acho que ela percebeu e não conseguimos tirar uma boa foto.

O incrível Rym de Moscou

Depois do Kremlin, como só tínhamos visto o Rym à noite, voltamos lá e pudemos conhecer por dentro a fantástica arquitetura e lojas chiquérrimas das melhores marcas.

Rym De Moscou

Dica pra se dar bem no metrô

No final da tarde, nos arriscamos e pegamos o metrô. Como as palavras russas são escritas em outro alfabeto e composta por muuuuuitas letras, criamos uma tática: ver as cores e números de cada linha do metrô e decorar os desenhos das 3 primeiras letras do nome da estação que queríamos descer e também o da última estação da linha, para não errar o sentido. Deu super certo, recomendo!

Noite cultural: Teatro & Jantar

Descemos em Teatralnaya. Queríamos ir no Teatro Bolshoi (vejam que fácil a associação com o nome da estação), mas como só estavam passando óperas, fomos no teatro ao lado assistir The Swan Lake (O lago do Cisne), um espetáculo da Ramt — The Russian Academic Youth Theatre. Foi maravilhoso!

Teatro em Moscou

Na saída, caminhamos um pouco e jantamos no Restaurant Scandinavia, que tem uma área externa/ terraço super agradável para comer e tomar drinks.

Dia 3: Free Walking Tour Moscow, passeio na Arbat, parque e jantar Ucraniano

Depois de nos cadastrar e reservar pelo site, às 11h em ponto nos reunimos saída da estação Kitay-Gorod, para realizar o Free Tour Moscow. Um tour à pé, com duração de 4 horas.

Antes que você reclame “Nossa, 4 horas à pé num calor de 30 graus?”, devo dizer que foi o melhor free tour de todos os tempos! Mas tem que ser com a guia “Anicha”. Não conseguimos uma boa foto dela, mas vale a que temos assim você pode ter como referência quando for para lá:

 

Free tour Moscou: Guia Anicha

Além de contar os fatos históricos da cidade, ela nos contava as lendas e curiosidades de Moscou. Aquelas que você não vai encontrar em nenhum guia turístico.

Sobre a Catedral de São Basílio

Moscou: Catedral Sao Basilio

‘Reza a lenda’ que na maravilhosa Catedral de São Basílio, Ivan, O Terrível não aguentava mais o fato de que toda vez que passava com suas carruagens e cavalos pela Praça, tinha que desviar seu caminho por causa da Catedral que ficava bem no meio. Disse que iria destruí-la.

Então, o principal arquiteto, que havia ajudado a construí-la, se trancou lá dentro para impedir que Ivan fizesse isso.

Dias depois, Ivan veio e questionou o homem:

— Qual a construção mais bela que o senhor já fez?

— Esta Catedral, respondeu o homem.

— Você é capaz de construir uma catedral ainda mais bela do que esta para mim?

O homem hesitou.

— Responda-me servo!, gritou Ivan.

— Sim, se é o desejo de vossa senhoria, posso construir uma ainda mais bela.

— Isso é impossível!!, gritou O Terrível. — Como penitência não vou destruir a Catedral de São Basílio, mas vou arrancar-lhe os olhos. Você nunca mais poderá ver tamanha beleza, pois é impossível construir algo mais belo do que isso!.

E assim, Ivan, O Terrível o fez. E exilou o pobre e cego homem para fora da cidade.

Outra lenda é que na época de Stálin:

Um belo dia ele estava sentado em seu escritório tomando um café. Como estava muito quente, sem querer apoiou a xícara sobre o rascunho das linhas do metrô. Não deu outra, formou-se um círculo marrom. A linha marrom do metrô. Dizem ser as estações mais lindas de Moscou.

Mapa de metrô de Moscou

Rua Arbat

O término do tour foi na tradicional rua Arbat. Achei bem parecida com a Calle Florida, de Buenos Aires. Muito bares, restaurantes e lojinhas de souvenirs.

Almoçamos no Double Coffee . Garçom muito simpático e por incrível que pareça, falava inglês!

Na parte da tarde, pegamos o metrô até a estação Vorobyovy Gory – Linha Vermelha (veja mapa do metrô em inglês aqui) que tem porcelanas expostas e vista para o mar.

Vorobyovy_Gory_subway_station

(imagem: Mekhontsev Andrei)

Encontramos com a Paulina, uma amiga da Nicky e passeamos pelo parque ali perto, que dá para ter uma visão geral da cidade.

Descemos na estação Tretyakovskay — Linha Verde e jantamos num típico restaurante Ucraniano (logo em frente ao metrô), com garços vestidos à caráter. Parece estar escrito algo como “Kophina” (veja foto abaixo) como nome do restaurante, mas o verdadeiro nome é “Taras Bulba Korchma”:

*Não lembro o nome, mas adorei o drink rosa! Se puder, peça que é o mais típico da região.

Restaurante Ucraniano em Moscou

Garçonete do Restaurante Ucraniano

Dia 4: Red October, Galeria Pushkin e Arbat.

No quarto dia, conhecemos a parte sul de Moscou: Red October, a Galeria de arte Pushkin (com quadros de Matisse, Picasso, Miró, Marc Chagal) e fomos na 1a Igreja da cidade que ficava ao lado do nosso hotel, em Kitay-Gorod.

Obras de Arte: Moscou

Como no Walking tour ficamos pouco tempo em Arbat, resolvemos voltar passear mais por lá e então jantamos no Hard Rock Café.

Algumas dicas de comidas imperdíveis:

  • Culinárias Ucrâniana e do Uzbequistão (vide acima);
  • O Ice Tea Lipton Raspberry, uma delícia!
  • O Rolinho (panqueca) de carne, parece comida de vó. É um prato super típico de lá, tem em qualquer canto;
  • Meu café (e capuccino) preferido e talvez um dos mais tradicionais de Moscou, considerando-se que tem em qualquer canto:

Contrate um seguro viagem

Não esqueça de contratar um bom seguro viagem antes de embarcar nessa – ele é a sua garantia de tranquilidade durante toda a estadia nesse país incrível que é a Russia.

Muito além de emergências hospitalares, o seguro viagem garante que você não ficará desassistido caso tenha imprevistos com o seu voo, ou mesmo uma mala extraviada, por isso, tenha certeza de estar contratando uma apólice com boa cobertura e que cubra qualquer intercorrência no ato.

Recomendamos a Seguros Promo, que funciona como um comparador de seguros, apresentando uma listagem com as melhores apólices disponíveis no mercado, assim seu único “trabalho” será escolher a apólice que melhor se encaixa no seu estilo de viagem (e que cabe no seu bolso).

Clicando aqui e inserindo nosso código IDEIASNAMALA5 você ganha 5% de desconto na compra do seu seguro viagem.

Viaje sem stress
Faça seu seguro de viagens

Rússia

Planeje sua viagem

Matérias Relacionadas

Comentários (7)

Olá, vc tem o site do restaurante Uzbequistao? eu procurei mas não encontrei nada mais sobre. e faixa de preços? abre no almoço? Abs

Oi Márcia,
Não tenho. Você já tentou achar no Yelp?
Abraços,
Mari

Hey Mari, muito legal. Estou planejando um roteiro pelos bálticos e Rússia no próximo ano, isto já ajudou bastante

Que delícia de viagem! Na volta passe aqui para contar como foi! Abraços!

Oi, vocês foram em que mês que fez 30 graus?! vou agora em junho, mas vejo temperature bem baixa para o meu gusto, que fujo de inverno. Obrigada, Paula

[…] não havia guias em inglês, pegamos o guia “Trotamundos” (veja mais detalhes sobre este livro aqui) e percorremos cada sala do Palácio lendo a descrição, muito […]

Adorei ler esta reportagem. Visitei Moscou ainda quando a Russia estava na cortina de ferro. Uma experiência e tanto. A praça vermelha é a pra´ca mais linda que já com seus prédios lindos, vermelhos e a Catedral de San Basílio ao fundo. O kremlin é maravilhoso, como seus salões e museos. Muito bom !

Deixe o seu comentário