A graça de viajar sozinha

Viajar sozinho, ou no meu caso, sozinha, é algo ainda muito esquisito para a maioria dos brasileiros. Muita gente não entende, outros tem medo e outros ficam só na vontade. Mas na real, viajar solo é uma grande oportunidade de explorar lugares que você não conhece, se conhecer melhor, e claro, fazer um montão de amigos.

A primeira viagem solo

Fiz minha primeira viagem sozinha em 2006 quando parti para um intercâmbio em Madri, foi a primeira vez que visitei a Europa e estava louca para fazer um mochilão antes do inicio das minhas aulas, mas como ninguém queria/ podia vir comigo tomei coragem e encarei a primeira viagem sozinha.

Tinha 15 dias de férias e visitei Paris, Bruxelas, Bruges, Amsterdam e Londres (roteirinho básico de marinheiro de primeira viagem). Na esperança de achar um companheiro de viagem acabei deixando as passagens para a última hora, e os preços das passagens de avião durante a alta temporada na Europa já estavam na lua, e de trem então, nem se fala. Para viabilizar a viagem, acabei fazendo tudo de busão (o que acabou sendo uma experiência antropológica mais intensa do que um imaginava). E valeu muito a pena. Valeu tanto pelos lugares lindos que conheci, como pela nova porta que abri: criei gosto pela coisa e desde então não parei mais.

DSCN0094

Em 2006 no meu primeiro mochilão solo, essa é uma das minhas fotos preferidas de todos os tempos porque me traz uma sensação incrível de “queria voltar” ou “como foi bom, esparramada no gramado do Louvre depois de caminhar cidade e meia.

Depois do choque inicial de chegar no aeroporto sem ninguém me esperando e ter que me virar para chegar nos hostels/casa de amigos, acabei tomando gosto pelo esporte. Adoro ter pleno poder de decidir que horas acordar, o que quero visitar, o que vou comer….e por aí vai! Gosto muito de caminhar e viajando sozinha posso caminhar 10,20 Km sem ninguém reclamando, mas muitas vezes faço amizade no hostel e acabo passando o dia com pessoas que acabei de conhecer e viajando um pouquinho no estilo delas.

Hostel x Hotel

Essa é uma dica importante, sempre que viajo sozinha me hospedo em hostels e em quartos grandes, quanto maior o quarto, maiores as possibilidades de conhecer gente bacana. Se o hostel tiver um bar, ótimo… Taí mais um bom lugar para fazer amizades! Mas confesso que aprendi a me bastar e muitas vezes prefiro fazer o meu dia, no meu ritmo e visitar o que eu quero.

IMG_4307Mochilão pela Europa JUN/ 2013 – 60 dias viajando sozinha!

Prós e Contras

A parte chata é não ter ninguém para tirar aquela sua foto fazendo pose bizarra, ninguém para dividir as piadas, e claro, os perrengues. Mas entre não viajar e viajar sozinho, escolho sem dúvida a segunda opção. Na real,  depois que aprendi a viajar assim, planejo a minha viagem, se encontrar companhia, bacana, se não vou assim mesmo. FELIZ da vida, ADORO! E claro, no meio desses mochilões solos, sempre que consigo visitar algum amigo, faço absoluta questão! Nada como visitar pessoas queridas em terras desconhecidas ou pouco conhecidas.

Cuidados Básicos

Mas é claro que como mulher que viaja sozinha tomo alguns cuidados importantes. Nunca caminho por regiões tidas como perigosas a noite, nunca chego em uma cidade que não conheço sem reservar hotel, nunca aceito bebidas ou comidas de estranhos e evito pegar taxi sozinha na rua. Pode parecer um pouco de loucura, mas para que bobear? Cresci em São Paulo e sou desconfiada por natureza. Um pouquinho de cuidado não faz mal a ninguém.

E você, já viajou sozinho? Conte para nós como foi!

PS: Este post é dedicado a muitos amigos queridos que me perguntam como é que consigo viajar sozinha ou que se queixam de falta de companhia para viajar. Amigos lindo, espero que este post sirva de fonte de inspiração!

Veja também:

Para lembrar sempre que for viajar:

Planeje sua viagem

Comentários (20)

Eu comecei a viajar sozinha em 2008 apos passar anos sem viajar porque nao tinha companhia e sempre eu tinha que ceder as vontades dos companheiros de viagem e isso me icomodava, eu ia a um lugar mas nao podia visitar um museu pq o grupo achava que era coisa de velho por exemplo. Mas a decisao final foi apos fazer lagos andinos, chile, bariloche com uma amiga que nao saia do quarto sem fazer chapinha de cabelo, nao ia a passeios pra poder DORMIR um pouco mais, nao comia isso, nao comia aquilo foram 15 dias de total desespero pra mim, foi a minha primeira viagem internacional e eu estava acorrentada a uma pedra, assim que voltei pra casa eu estava com tanto vontade de desbravar o mundo que peguei meu carro e dirigi de salvador ate aracaju sozinhaaaaaaa eu ainda tinha mais 15 dias de ferias voltei para salvador parando de praia em praia cidade em cidade, conheci tudo e mais alguma coisa. Agora se tornou a minha filosofia de vida, eu consigo fazer um zilhao de coisas sozinhas pq nao tenho preguica e nao vou viajar para o exterior para dormir ate mais tarde.

Que delícia de depoimento e que experiência incrível! É isso aí, que o mundo nos reserve MUITAS aventuras solo!
Abraços

Olá Mari… adorei suas experiências…. Vou me arriscar esse ano… por aqui mesmo Brasil rsrs. Vou viajar sozinha pra ter esse tipo de sensação: estar só é curtir!!! Se eu gostar vou sonhar mais alto… quem sabe em outro país 🙂 :)…

Que máximo Juliana! Vai sim!
Escolha uma lugar bacana com bastante gente, assim você conhecerá pessoas legais desde o primeiro dia.
Abraços

Oi Marina, eu estou pensando em fazer um mochilao pela costa da florida, estou fazendo intercambio em Miami e acho que seria uma otima oportunidade para treinar o ingles e conhecer lugares maravilhoso. Apesar de estar super entusiasmada confesso que estou com bastante medo. O meu maior receio é a segurança, o que vc aconselharia pra quem ta indo viajar sozinha pela primeira vez ?
Abracços
Adorei o Post

Tereza

OI Tereza,
Fiz essa viagem – Até Key West – de carro com uns amigos e achei SUPER tranquilo. Faria sozinha fácil! Não acho que você terá nenhum problema com segurança, só não vale dar bobeira e cair numa bebedeira louca a noite :). Fora esse perigo, pode ir tranquila e feliz!
Beijos

Oie. Estou meio nervosa sobre fazer um mochilao sozinha. Pois n fala mto bem ingles. E queria algumas dicas d como me virar nas cidades. Bjs

Vai tranquila Bruna, com um pouco de mimica e um sorriso no rosto, dá pra se virar bem quase sempre!!!

Mari, eu sempre viajei sozinha e estou totalmente de acordo com a questão da autonomia que você citou. O lema é mais ou menos esse: se quer ir, vamos; senão, beijo e tchau. Não tenho problemas com coisas como almoçar sozinha, ficar sozinha, etc. Claro que, as vezes, uma cia. é sempre bem-vinda, mas não me deixo abater pela falta dela. Além de sempre ser uma superação pessoal (do tipo “Yes! I made it by myself”) a experiência cultural é usualmente mais intensa quando se viaja sozinha. Minha questão atual agora é: viajar sozinha ou não pela América Central. Pesquisei por aí, mas não achei respostas muito satisfatórias. Alguma recomendação? Quer embarcar nessa? (rs)
Beijos
Ellen

Olá Ellen, obrigada pela visita e pelo comentário. Adorei. E quanto ao convite, adoraría! Pena que não tenho férias tão logo. Minha próxima jornada solo será India + Tailândia, Camboja e Vietnã. Ainda não sei bem quando.
Em relação a América Central, eu iria feliz, mas com todos os cuidados que uma boa brasileira está cansada de saber!!! Depois conta passa aqui pra contar op que achou!

Abraços

Muito bom Marina! Você traduziu bem o sentimento estar disponível para aproveitar o momento conforme ele se apresenta! Vou experimentar, e depois te digo!

Uhuuuu!!! Vou adorar ouvir sua história e saber mais sobre as belezas da Bósnia.

Olá, eu li sua experiência agora após pesquisar no google “mochilar sozinho pela europa”. Bom, é obvio então que eu tenho esse desejo, sou nova, só tenho 20 anos, mas ano que vem eu gostaria muito de mochilar nas férias do meio do ano por lá. Mas como você mesma disse, nem sempre os amigos podem ir com a gente e nesse caso já cansei de convidar e tentar convencê-los a irem comigo, mas nada feito. Tenho muito medo que algo me aconteça pela inexperiência. Não sei os riscos que posso correr ou como agir caso algo aconteça estando totalmente sozinha. Mas como vi que você passou por isso sã e salva, resta uma ponta de esperança! haha
Adorei 🙂

Oi Trinny,
Vai fundo. Você vai amar!
Óbvio que tomar cuidados básicos como não beber do copo de estranhos, não andar sozinha por áreas suspeitas a noite, e outras coisas que você obviamente faria no Brasil são sempre bons.
Use bom senso e aproveite sua juventude para viajar bastante pois quando menos perceber estará trabalhando muito e com poucas férias.
[Na volta, passe aqui para contar como foi!]
Abraços.
Mari Vidigal

Legal, adorei o texto, mas com ele vejo que realmente viajar sozinha, hostel e mochilão não é minha praia!!! bjs Mari

Parabéns! No seu texto você traduziu a mesma sensação/sentimento que tenho ao viajar sozinha. Estar em companhia dos amigos é muito bom, mas na falta deles é possível se divertir sozinha e fazer novas amizades!
Abraços e te desejo muitas viagens

Oi Luciana,
Obrigada pela visita!
Abraços e o mesmo desejo: muitas viagens

Comigo foi a mesma coisa. Estou fazendo meu intercambio na Irlanda e a minha primeira viagem sozinho foi um mochiladinha básica pelo UK. Foram 5 dias sozinho e foi perfeito! Fiz amigos ns hostels que passei, passei o dia com eles, mas tb teve dia que eu quis acordar mais tarde e fazer tdo sozinho. foi demais!

Em novembro vou fazer um maior, 15 dias e vou sozinho tb. Cheguei aqui spzinho e nao dependo de ngm pra vijar nao…se ficar esperando, as oportuniddes passam.

O ruim é nao ter ngm pra tirar aquela foto e rir daquele acontecimento…mas nada que um “could you take a pic for me” nao resolva..

Oi Rick,
Obrigada por dividir sua experiência!
Acabei de voltar da Irlanda e AMEI… que lugar legal e que bacana morar por ai!
Continue viajando, aproveitando e sempre que der, passe por aqui para contar!
Abraços
Mari Vidigal

Deixe o seu comentário