Viagens, natureza e os encontros selvagens

Cresci em fazenda e tive um contato muito próximo com uma variedade bem interessante de animas: vacas, jabutis, coelhos, galinhas, gatos, hamsters, peixes e cachorros. Nunca tive aves que não fossem galinhas ou patos, sempre gostei mais de ver pássaros voando do que na gaiola e desde pequena sempre me encantei com a velocidade das garças passando em revoada, a malandragem dos tucanos devorando ovos alheios e o cantar de pássaros pequenos porém incrivelmente afinados. Adorava descobrir ovinhos em ninhos e ver os pássaros pequenos arriscando seus primeiros vôos enquanto no pé da árvore os cachorros babavam na expectativa de um passarinho desastrado para o jantar.

E nessa vida de fazenda, é claro que também tive a chance de ver muitos animais silvestres e observar seus comportamentos. Vi capivaras na beira do rio (e torci para elas fugirem rápido e não acabarem no prato de nenhum trabalhador do campo guloso), vi lagartos rápidos e exibidos, vi tatus se enfiando em buracos, cobras pulando de galho em galho, aranhas de tamanhos variados, formigas tanajuras cavando buracos, porcos-espinhos em ação (e os cachorros repletos de espinho na boca tentando caçar o bicho) e tive a infelicidade de disputar um caqui com uma colmeia de marimbondos pouco pacíficos, a brincadeira me custou caro levei trocentas picadas, ganhei uma caixa de remédios de presente, e uma dor que não gosto nem de lembrar por todos os cantos picáveis do meu corpo. Só de raiva passei anos e anos sem comer mel (eu sei quem quem dá mel é abelha e não marimbondo, mas te garanto que a picada dos igual) e até hoje não acho muita graça em caqui.

Os bichos eram casualidades bonitas, encontros não planejados -alguns bem evitados como as cobras – que davam um gostinho especial a minha vida na fazenda. Demorei anos para perceber o tamanho da minha sorte e passar a valorizar cada vez mais, esses encontros tão lindos que a natureza nos proporciona.

como tudo começou

Tudo começou com uma viagem para a África do Sul, um stopover não planejado que se tornou uma das viagens mais lindas e uma das experiências mais incríveis que já vivi. A África entrou no roteiro por acaso,  o Safari entrou na dança por que era algo que tinha que entrar: “como assim ir para a África, e não fazer um safari?” e não porque era uma experiência que eu sonhava em vivenciar. E quer saber? Foi transformador, gostei tanto do que vi e vivi que considerei seriamente passar a nossa lua de mel na África e apresentar par o Gu esse mundo tão fantástico dos animais. Pena que ele não topou.

Encontros selvagens

Elefante na África do Sul

Encontros selvagens

Guepardo (ou cheetah) – Não é um Big 5, mas não dá para reclamar, dá?

Encontros selvagens

Búfalos cruzando o rio

Os encantos do Safari

Foram 3 dias de Safari percorrendo as savanas africanas, e pela primeira vez na vida entendi – e vi de perto – as forças da natureza e o real funcionamento da cadeia alimentar. Ver leões, elefantes, rinocerontes, Hipopótamos, guepardos, leopardos e muitos outros animais menores porém não menos interessantes de perto e em seus habitats naturais foi algo realmente mágico e de certa forma indescritível.

Encontros selvagens

Rinocerontes se refrescando

Encontros selvagens

Leopardo na África do Sul

Peixes, pássaros e Cangurus

Saí da África com olhos e ouvidos aguçados para buscar e encontrar os sons e cores da natureza. Ainda nessa viagem fui presenteada com alguns pássaros lindos e HIPER diferentes, cangurus soltos na natureza e com todos os peixes, tartarugas e tubarões da barreira de corais da Austrália (havia acabado de tirar minha certificação de mergulho no Brasil e logo já embarquei em uma viagem com 12 mergulhos em Cairns). Foi sensacional e novamente transformador.

Encontros selvagens

Cangurus em Alice Springs – Austrália

Mergulho Koh Haa - Tailandia

Nós mergulhando na Tailândia

O combo África do Sul + Austrália abriu as portas para um mundo novo. Se por um lado passei a evitar zoológicos (com algumas excessões e projetos bacanas como o Zoo de San Diego) por outro lado passei a buscar e querer cada vez mais experiências e mais contato com a natureza. Comecei a sonhar cada vez maior, e não é que já realizei alguns desses sonhos?!

Baleias

Logo que nos mudamos para Califórnia, ver uma baleia de perto subiu algumas posições da minha lista imaginária de desejos (tenho tantos que se fosse fazer uma lista de verdade, assustaria todos vocês). E assim, na primeira oportunidade embarcamos em um tour para ver baleias em Monterey. Durante o tour vimos algumas baleias e eu gritei de emoção, é muito legal ver algo que você sempre quis se materializando na sua frente em forma de baleia.

Baleia em Monterey

Baleia em Monterey

O que eu não sabia, é que poucos meses depois teria uma experiência MUITO mais intensa com baleias no Havaí. Nessa segunda experiência elas estavam BEM mais próximas e pularam para nós enquanto curtimos a praia. Foi bem especial!

Big Island - Havaí

Hapuna Beach com Splash de baleia no fundo

Para minha lista de sonhos, faltava ainda ver uma baleia pulando – Sabe que nem Sea World, com meio corpo para fora? – rabinhos eu vi aos montes, mas queria ver a baleia inteira! Sonho que só realizei na semana passada na segunda viagem para o Havaí!!! E não foi uma só baleia que vi pulando, vi uns 6 ou 7 machos grandes mostrando todo o seu poderio ao disputar a mão de uma baleia fêmea. Que espetáculo!!!

Maui - Havaí

Baleias pulando no Havaí

Raia Manta

Outro sonho realizado no Havaí foi mergulhar com as raias mantas. Taí uma experiência LINDA e intensa de encontro animal, nós descemos com cilindro, ficamos com lanternas gordas no fundo do oceano e enquanto isso raias gigantescas passavam a poucos centímetro de nós para devorar o plankton formado por nossos feixes de luz. Me senti pequena diante de tanta imensidão, e embacei minhas lentes com lagrimas de emoção.

O urso

Os ursos sempre me fascinaram: lindos, grandes, gulosos e HIPER curiosos. Mas por outro lado, não tinha (e nem tenho) a menor vontade de encontrar um carinha desses no meio do mato durante um picnic, muito menos ter que lidar com um urso dentro da nossa barraca de camping, ou querendo roubar comida dentro do carro. Ou seja, ao mesmo tempo que eu queria ver um – ou muitos ursos – de perto, eu tinha um respeito enorme por esse encontro.

E foi despretensiosamente numa tarde de domingo em Lake Tahoe que encontramos essa belezura cruzando a estrada. Esse é um urso adolescente, e todo bonitão! Paramos o carro, fotografamos (de dentro do carro, é claro) e seguimos caminho. Que honra te ver ursinho!

Encontros selvagens

Urso em Lake Tahoe – Califórnia

A corujinha branca

A corujinha branca que parecia ter fugido de um dos filmes do Harry Potter não estava na minha lista, mas foi uma das coisas mais lindas e delicadas que já vi. Ela apareceu na janela do meu quarto, no vilarejo de Tordi Sagar – Índia e ficou lá quietinha me olhando enquanto eu lentamente tentava pegar a máquina para fotografa-la. Jamais me esquecerei do seu olhar forte e compenetrado!

Tordi Sagar - Índia

Coruja Branca em Tordi Sagar

O Tubarão baleia

E para fechar a lista de encontros inesperados, aí vai a belezura que apareceu para nós durante essa última viagem pelo Havaí durante o passeio para Molokini. Um tubarão baleia (algo hiper raro por lá) dos grandes!

Curioso, ele veio até o barco nos saludar. E eu, só não pulei na água pra nadar com o bichão porque o comandante gritou desesperado quando viu que eu estava prestes a pular (respeitei porque estou grávida, mas com um mega aperto no coração mas pedi tanto que os guias do barco tiraram fotos com a minha Go Pro :)). Filipinas que me espere, por que logo logo quero mergulhar com uma porção desses grandalhões.

Snorkel em Maui

Tubarão Baleia: O sorríso do gigante

Snorkel em Maui

Tubarão Baleia em Maui

Próximos encontros…

E assim as viagens e encontros surpreendentes vão acontecendo e cada vez mais me vejo apaixonada pela natureza e ansiosa pelas próximas surpresas que ela me reserva. Feliz em finalmente poder enxergar os encantos desse mundo, e animada pelas próximas aventuras que virão por aí? Quem será que eu verei por aí?

E aí, curtiu o post?

Alguém aí tem algum relato de encontro animal para dividir com a gente?

E para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!
[instagram-feed]

mari vidigal
Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

Viaje Melhor

Links para você reservar hotéis, comprar seguro viagem com desconto, conferir atrações e passeios incríveis e alugar carro em qualquer lugar do mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:

Que post lindo, Mari! Eu senti essa emoção na Amazônia, em Mamirauá, onde não há exploração animal e os encontros são sempre inesperados. Como é lindo ver um animal em seu habitat natural! Também não vou mais a zoológicos. A beleza está na liberdade!

Como você pode perceber, ainda estou colocando posts atrasados em dia. =)

Beijos!

mari vidigal disse:

😉
Essa sua viagem para a Amazonia nos deixou com ainda mais vontade de ir pra lá (to falando em nós pq se eu for para a Amazonia sozinha, corro risco de ficar sem marido. Ele morre de vontade). Quero MUITO ver botos cor de rosa, desde pequena que eu gosto deles, mas nunca vi um de pertinho!
Quem sabe na próxima ida ao Brasil. Pantanal, e Foz do Iguaçu continuam na lista. (Ai, essa lista que não acaba! Rs)
Beijos

Titi Brandileone disse:

Muita experiência com animais ! fantástico

mari vidigal disse:

🙂 🙂 🙂