Monte Koya: Como é dormir em um templo no Japão

Saiba como é dormir em um templo no Japão, um post detalhado com todas as dicas sobre a experiência de dormir em um templo budista em Monte Koya. Vamos nessa?

Como dormir em um templo no Japão?

Se hospedar em um templo Budista é uma verdadeira imersão cultural e espiritual ao universo Japonês, uma dessas experiências que elevam o patamar da sua viagem e deixam memórias para a vida toda. A experiência inclui uma noite nos quartos de tatami do templo com jantar e café da manhã típicos, banho tradicional japonês, meditação e se você der sorte, alguma celebração especial.

Diversas cidades no Japão, especialmente as cidades de peregrinação religiosa, oferecem a “shukubo” que é o nome dado a essa experiência. Koyasan (Monte Koya), nas aforas de Osaka, é um dos destinos mais procurados de quem pretende dormir em um templo no Japão, e o bacana é que os templos da região estão bem acostumados a receber estrangeiros.

dormir em um templo no Japão
Ines e John durante a estadia no templo

Como escolher o templo?

Há mais de 100 templos em Monte Koya, dos quais, mais de 50 estão abertos para receber turísticas e peregrinos que querem dormir em um templo no Japão. Muitos desses templos estão disponíveis pelo site Japanese Guest Houses que mostra detalhes dos templos e avaliações dos turistas que se hospedaram por lá. Vale também consultar as avaliações do Trip Advisor.

dormir em um templo no Japão
Jardins de pedra do templo Rengejoin

As acomodações: como são os quartos e banheiros nos templos

Em geral, os templos oferecem acomodações simples em quartos de tatami, banheiro coletivo com banho em estilo tradicional e café da manhã e jantar preparados em estilo tradicional. Como as paredes são de papel, o templo tem a flexibilidade de fazer quartos menores ou maiores dependendo do tamanho do grupo. Nós viajamos em um grupo de três e dormimos juntos.

As camas são os tradicionais futons japoneses, que em geral, são bem confortáveis.

dormir em um templo no Japão
Acomodações do Rengeoin em Koyasan: Camas arrumadas para dormir

Pitaco da Mari: Alguns templos mais turísticos tem refeições ornamentadas e banheiros individuais. Mas quer saber? Se é para curtir a atmosfera do templo e vivenciar a cultura, eu abriria mão do banheiro individual em pró de uma experiência mais real, mas deixo essa decisão para você.

Os banheiros

Uma das graças da hospedagem em um templo, ou em um tradicional Ryokan, é a chance de tomar um banho tradicional em banheira coletiva – homens de um lado, mulheres do outro. Antes de entrar na água comunitária, é preciso se lavar bem (em geral há shampoo, condicionador e sabonete líquido comunitário) em pequenos chuveiros com banquinho. Deixe a frescura de lado e experimente este banho tradicional, é super legal!

dormir em um templo no Japão
Estações de banho individuais, é aqui que você se lava antes de cair no banho coletivo
dormir em um templo no Japão
Banheira coletiva

A programação do templos

Em geral não se fala muito inglês nos templos e a comunicação é com base em mímicas e em um folheto explicativo recebido  na chegada. Falando em chegada, o ideal é chegar antes das 17:00, já que às 17:30 começa a primeira meditação da programação.

Templo Budista no Japão
Programação com os horários e instruções em inglês

Durante a nossa estadia no templo Rengeoin, tivemos a sorte de compartilhar a estadia com um grupo de turistas que viajava com guia, assim pegamos carona em várias boas explicações, não conte com essa sorte e espere uma ligeira dificuldade para se comunicar, mas pode ficar tranquilo que no final dá tudo certo!

Nossa experiência dormindo em um templo no Japão

Quando começamos a planejar nossa viagem pro Japão, lemos sobre a possiblidade de dormir num templo budista. O Rick foi o que mais se empolgou e logo nós também topamos. Escolhemos o templo Rengejoin meio que aleatoriamente pelo site Japanese Guest Houses e foi uma ótima surpresa.

Chegada no templo e instruções iniciais

Chegamos no templo por volta das 17:00, deixamos nossos sapatos na entrada, pegamos um chinelo do templo, e em seguida recebemos uma breve instrução e os horários das atividades. Nossa primeira atividade foi a celebração noturna que começou às 17h30.

dormir em um templo no Japão
Entrada do Templo Rengejoin
dormir em um templo no Japão
Corredor do Templo Rengejoin

Nossa primeira meditação japonesa

Um monge explicou como deveríamos fazer pra meditar e qual era a posição ideal (pernas cruzadas com a direita por cima, mão direita sob a esquerda com os polegares se tocando e formando um arco e espinha ereta como um bambu) e como respirar (inspirar pelo nariz e expirar profundo pela boca). Isso durou até o incenso parar de queimar, ou seja, cerca de 40 min. Apesar de não sentirmos nossas pernas no final, a sensação de paz era inexplicável.

Tivemos a sorte de compartilhar a visita com um grupo que tinha um guia, assim nossa meditação foi sendo traduzida do japonês para o inglês e foi perfeito porque entendemos tudo e a meditação fez sentido.

dormir em um templo no Japão
Templo Rengejoin

A comida no templo

Em seguida fomos jantar, o jantar era vegetariano, um tipo de comida tradicional servida pelos templos que se chama “Shojin-Ryori” , cozido sem cebola, alho,e segundo o monge, uma comida sagrada. A apresentação é caprichada e a comida é bem gostosa com direito a cogumelos variados, tofu, e sopa com noodles, achamos a quantidade boa e definitivamente não passamos fome.

dormir em um templo no Japão
Shojin-Ryori servido no templo
dormir em um templo no Japão
Quarto preparado para o grupo grande, olha só como a refeição é servida

A cerimônia do fogo

Após o jantar tivemos a sorte de participar de uma cerimônia especial, e exclusiva daquela noite e foi simplesmente emocionante.

A cerimônia do fogo foi conduzida por um só monge, as vezes em silêncio e as vezes cantarolando um mantra, e fazendo movimentos com as mãos. Primeiro ele montou a mini fogueira com pedaços de madeira. Em seguida colocou fogo e foi alimentando a fogueira com outras lascas, folhas. Enquanto isso ele batia nuns potinhos e jogava o que ele pegava de dentro dos potinhos com uma pinça no fogo… entendi que era como se ele queimasse e levasse embora coisas que não serviam mais, mas não teve explicação nenhuma. Seja como for, a experiência foi incrível.

O banho japonês

Depois fomos tomar banho no melhor estilo japonês. Homens de um lado e mulheres do outro. Cheguei no banheiro feminino e haviam umas 7 mulheres, todas tomamos banho em silêncio. Já o banheiro dos meninos estava um pouco mais vazio, eles foram separados e ambos interagiram com outras pessoas durante o banho.

O quarto

Dormimos bem cedo numa colcha sob o tatâmi e acordamos às 5h50 pra cerimônia da manhã, seguida pelo café da manha.

dormir em um templo no Japão
Café da manhã, um menu bem diferente para nós brasileiros: Sopa, tofu, vegetais e cogumelos

Saindo do templo, caminhamos pela cidade e passamos por alguns dos templos mais importantes de Koya San e pelo mausoléu de Kobo Daisihi.

dormir em um templo no Japão
Um giro por Monte Koya
dormir em um templo no Japão
Cemitério em Koya San

Quanto custa dormir em um templo no Japão?

Nossa estadia no Rengeoin custou 14040 ienes por pessoa já incluindo as taxas (cerca de $125 dólares americanos por pessoa). Há templos mais baratos que custam em torno de 80 USD por noite.

Vale falar que o trem Nankai + teleférico, não incluídos no JR PASS custaram mais 1230 ienes (~11 dólares)

E vale a pena dormir em um templo no Japão?

A experiência foi incrível e saímos de lá com o coração leve, cabeça em paz e corpo descansado. Um jeito incrível de comemorarmos nossos 6 meses de casados! Obrigada Rick por ter feito essa escolha de conhecermos o monte Koya! ❤ ⛩

Como chegar ao Monte Koya?

O trajeto entre Kioto e o Monte Koya leva cerca de duas horas e meia (indo de trem bala) ou mais tempo pra quem vai de trem convencional.

Se você tem o JR pass, pegue o Shinkansen da estação Kioto até Osaka (atenção, Osaka e Shin Osaka são estacões diferentes), quem está sem o JR pass pode pegar um trem convencional. Chegando em Osaka, pegue o trem JR linha JR Loop Line sentido Shin-Imamiya (desça na 5a parada). Dali pegue a linha (Nankai-Koya – bilhete não incluso no JR Pass) até Gokurakubashi, e em Gokurakubashi pegue o bondinho até o alto do Mt. Koya.

Monte Koya (ou Koyasan): Um destino de peregrinação no Japão

Se entre os estrangeiros Monte Koya ficou famoso por ser um dos locais mais comuns para dormir em um templo Budista, para os japoneses, Monte Koya é um de peregrinação no Japão, é o ponto de partida e chegada da peregrinação por 88 templos de Shikoku. Koyasan é a sede da seita Shingon do Budismo, e foi o ponto escolhido por Kobo Daishi para construir o templo Garan, o primeiro dos mais de 100 templos da região. A região também abriga o templo sede da seita Shingon, o Kongobuji e o Mausoléu de Kobo Daishi, o Okunoin. Vale incluir uma visita a pelo menos um destes templos, e ao mausoléu (muita gente visita a noite!) durante a sua visita a Monte Koya.

dormir em um templo no Japão
Templo Kongobu-ji em Monte Koya

Quantos dias passar em Monte Koya?

Um dia é mais que suficiente para curtir a experiência de dormir em um templo budista no Japão. Há quem fique mais tempo e troque de templo de uma noite pra outra, pra nós uma noite foi ótimo.

dormir em um templo no Japão
Koya San, um dos destinos de peregrinação mais importantes do Japão

Planeje sua estadia em Monte Koya

Prepare-se para enfrentar um friozinho

Monte Koya fica no alto das montanhas, assim prepare-se para enfrentar mais frio do que no resto do Japão. Sentimos falta de um casaco mais quentinho.

Cerejeiras mais tardias do que no resto da região

As cerejeiras de Monte Koya são um pouco mais tardias que as de Kioto ou Osaka, quem chegar um pouco atrasado em Kioto, tem boas chances de ver árvores floridas em Koya San.


Viaje sem stress

✅ Reserve seu hotel no Japão 
Faça seu seguro de viagens 


Veja também:

Para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

Planeje sua viagem

Deixe o seu comentário