Japão: tudo o que você precisa saber para programar sua viagem

Viajando para o outro lado do mundo, nossa próxima parada é o Japão, um país repleto de cultura que conseguiu combinar a força das tradições milenares com incríveis avanços tecnológicos.

Mito x Realidade

A maioria do brasileiros tem uma visão muito engraçada para não falar míope do Japão, imaginamos ruas completamente lotadas, trens mais lotados ainda, muitas pessoas vivendo em casinhas minúsculas, andando de kimono e comendo sushi todo santo dia.

Fora a parte do sushi que é um mito total, nossa visão do Japão é tão verdadeira quanto exagerada. Exagero por que as ruas não são tão lotadas assim, especialmente para quem já passou um dia ou dois na 25 de março, os trens são tão lotados quanto o metrô de São Paulo em horário de pico, e um luxo considerando o transito que nos sujeitamos para voltar para casa todo santo dia, e as casas, nem são tão minúsculas assim.

(Casa tradicional Japonesa em Kyoto)

Qual a comida típica do Japão?

Falando em Sushi, come-se sim sushi no Japão, mas nem sonhe em comer sushi todo dia. Sushi é comida de festa, e como o preparo do sushi é quase uma arte, o bom sushi custa bem caro (óbvio que toda regra tem sua exceção, mas em geral os sushis são tão maravilhosos quanto caros).

Pra quem tá curioso em saber mais sobre a culinária típica do Japão, e o que se come no dia-a-dia. Este post, e este aqui, vão ajudar.

(O caos das Vitrines coloridas em Akihabara 0 Tóquio)

(Fachadas antigas em Kyoto)

O Japão de verdade: cultura & tradição

Mas além desse Japão estereotipado, há um outro bem desconhecido pela maior parte dos Brasileiros, o Japão da tradição, das artes marciais, da música, um Japão que vive ligado no 220, mas que não perdeu suas raízes históricas mais profundas, um Japão onde ambulâncias falam e pedem licença para passar, onde privadas fazem massagem e tocam música, um Japão onde as melancias são quadradas para caber na geladeira, e é um pouco desse Japão que quero dividir com vocês, um lugar maravilhoso, curioso e divertido.

Modernidade com raízes

Minha primeira impressão do Japão quando pousei em agosto de 2003, foi que tudo falava, o elevador falou comigo, a máquina de pagar – opa uma máquina de pagar, isso já era novidade – o estacionamento também falou. Mas gostei mesmo foi do GPS (que naquela época era algo praticamente inexistente no Brasil), que brinquedo interessante e que óbviamente também falava, chamando o motorista do carro – o Tsuji San, meu oficial de intercambio – pelo nome, o que alias era a única coisa que eu entendia daquela matraca com voz de mulher que carinhosamente apelidei de Gabriela Pereira da Silva.

Fiz essa introdução para te preparar para encontrar no Japão um universo com tecnologias bem diferentes, um universo de costumes e de cores absolutamente impar, enfim, prepare-se para viagem incrível e inesquecível.

Em que época visitar o japão?

(Primavera em Kyoto)

Por estar no hemisfério oposto do Brasil, as estações do ano no Japão rodam exatamente ao contrario do Brasil ou seja, inverno lá é verão aqui, primavera lá é outono aqui, e assim por diante.

As estações do ano no Japão são super bem definidas, entenda por um calor insuportável no verão (se você tem alguma dúvida por que japonês usa leque, é só programar uma visitinha do meio de Julho, e o mistério será resolvido em um piscar de olhos), um frio de lascar no inverno e uma primavera e outono MARAVILHOSOS.

Se você tiver flexibilidade de datas, programe sua visita na primavera ou no outono:

Primavera no Japão: as maravilhosas flores de cerejeira

Do finzinho de março ao comecinho de maio, na primavera, prepare-se para encontrar o país repleto de diferentes flores e das maravilhosas cerejeiras, certamente uma das coisas mais lindas que você verá na vida.

Outono no Japão: Um mundo avermelhado

De setembro ao começinho de novembro, prepare-se para viver um outono de verdade, com folhas que ganham lindas tonalidades de laranja e avermelhado e aos poucos começam a cair, um verdadeiro show para nós brazucas que estamos muito pouco acostumados a viver estações do ano de verdade.

Programando um roteiro

Como o Japão é muito longe, quase 30 horas de vôo, contando o tempo morgado no aeroporto entre uma conexão e outra, tente programar pelo menos dez dias de viagem, se tiver quinze, melhor ainda. Com dez dias dá tempo de se acostumar com o fuso e aproveitar um pouco do melhor do Japão.

Veja aqui um roteiro de 14 dias pelo Japão

Que cidades visitar?

Veja aqui a lista das minhas cidades preferidas no Japão, e quantos dias eu recomendo em cada uma delas.

Transporte

Para baratear sua viagem, compre o Japão Rail Pass (deve ser comprado aida no Brasil). O cartão dá direito a uma ou duas semanas de transporte ilimitado no Japão e é infinitamente mais barato do que comprar tudo separado.

 

 

Planeje sua viagem

Comentários (9)

Ola Mari, tudo bem?
Parabéns pelo site! Tem muita dica, informação e fotos sensacionais!

Vou para o Japão em Setembro e lendo seus tópicos fiquei com dúvidas quanto ao meu roteiro. Pode me me ajudar com sua experiencia?

Estou programando 5 dias inteiros em Tóquio, 3 dias inteiros em Quioto, 1 em Nara (bate-volta de Quioto), 1 em Hiroshima (bate-volta de Quioto) e 1 dia e 1/2 em Osaka (quando embarcamos embora).

Estava pensando em reduzir 1 dia de Quito e colocar em Tóquio, o que você acha melhor? Ou o roteiro está bom?

obrigado!
Fernando

Oi Fernando,
Eu pessoalmente não faria essa mudança de jeito nenhum. Tóquio é muito legal, e MUITO divertida, mas (pelo menos para mim) Kyoto é o Japão de verdade. Cada pedacinho da cidade esconde anos de história e zilhões de tradições incríveis. Um dos lugares que mais amo no mundo.
Gostei muito do seu roteiro e das escolhas de cidades.
Beijos e qualquer coisa grita!
Mari

[…] Japão:  https://ideiasnamala.wordpress.com/2010/11/01/japao/ […]

[…] Japão:  https://ideiasnamala.wordpress.com/2010/11/01/japao/ […]

[…] Japão:  https://ideiasnamala.wordpress.com/2010/11/01/japao/ […]

[…] Japão:  https://ideiasnamala.wordpress.com/2010/11/01/japao/ […]

Deixe o seu comentário