Roadtrip: um dia em Palm Springs

Hoje faremos um passeio por Palm Springs na Califórnia e visitaremos algumas das principais atrações turisticas da cidade: O tram aéreo e a rua central de Palm Springs. Vamos nessa?
Vista do alto do Tram - Palm Springs

Um dia em Palm Springs

Hoje é o terceiro dia do nosso #Roadtrip pela South Califórnia, aproveitamos o dia parar visitar Palm Springs, desvendar lojinhas e restaurantes e descansar para as próximas etapas da viagem.

Um café da manhã super Caprichado no L’Atelier

Nosso dia começou com um café da manhã super caprichado no L’Atelier, um café pequenino administrado por uma família francesa super simpática.
L'Atelier - Palm Springs
Sentamos no balcão (as mesas já estavam todas cheias as 8:30 da manhã) e batemos papo com os franceses enquanto saboreamos nosso Croc Madam (versão esnobe de um misto quente regado a molho bechamel e com um ovo frito gema mole no topo) acompanhado por um suco de abacaxi. O sanduba estava delicioso e na medida certa da nossa fome. Adoramos!

Um passeio pelo Tram Aéreo

Terminado o café da manhã, fomos para a primeira parada do dia, o bondinho aéreo de Palm Springs, que nos levou até o alto do Monte San Jacinto que tem vistas incríveis para a cidade. Gostei do passeio, mas deixo algumas ressalvas:
Bondinho de Palm Springs

A) Estacionamento: eficiente e bem organizado, só que eles tinham a obrigação de avisar lá embaixo o tempo de espera do bondinho, que chega a ser bizarro nas horas de pico. O estacionamento é enorme e o transporte interno até a boca do bondinho é feito por um rápido serviço de ônibus. Só que como tem muita gente chegando na mesma hora, a espera é inevitável. #Esperarnofrionãoélegal

B) Infra estrutura da espera: Bizarra, horrível. Os ingressos são vendidos com hora marcada de dez em dez minutos, só que a espera nas horas de pico chega a durar horas. O lugar fica aglomerado de pessoas que não tem onde sentar e nem esperar, então muitas familias sentam no chão e o caos é generalizado. Tem muito mais gente chegando do que bondinho saindo e eles não limitam a chegada e nem avisam a espera. O lugar tem uma cafeteria, pequena, demorada e limitada e que claramente não atende a demanda. Na minha sincera opinião, esperar mais do que 20 minutos ali, é programa de indio. Eu esperei uma hora e achei que não valeu a pena. Não recomendo pra ninguém.

C) Fila da subida de carros: Quando terminamos nosso passeio, as 11:00 da manhã, havia 2 horas e 40 de espera, isso sem falar em uma meia hora de fila para comprar ingressos, congestionamento dos gordos na subida de carros e fila horripilante para pegar o ônibus interno (e a galera continuava deixando os carros entrarem como se não houvesse o amanhã). Péssimo. Imagino que em um determinado momento começou a rolar fila no alto da montanha para descer… enfim, zero bacana!

D) Gelo no alto da montanha: Fomos com casacos, mas não esperávamos um frio de 2 graus, com direito a neve lá no alto. Ou seja, aproveitamos pouco a vista, e não aproveitamos nada do parque que parece ter boas trilhas. Senti um pouco de falta de informações lá embaixo e na cidade avisando o clima e a roupa necessária. Eu poderia ter pesquisado melhor, mas imagino que assim como eu, muita gente chega lá despreparada e desiformada.

Nosso passeio pelo bondinho aéreo de Palm Springs

Vista do alto do Tram - Palm Springs
Estamos no dia 26 de dezembro e jamais imaginei que a cidade pudesse estar tão cheia (nosso hotel estava vazio, restaurantes sem fila, enfim subestimei o potencial turístico da cidade), mas quando chegamos no bondinho jamais imaginamos que pudesse ter uma hora de fila as 9:00 da manhã. E tinha.

As condições de espera eram deploráveis e iam piorando com a chegada dos ônibus do estacionamento, um atrás do outro. Pensei várias vezes em ir embora mesmo com o ingresso comprado. Será que a vista valia mesmo a pena?

Resolvi tomar um chocolate quente, tava um frio desgraçado e chegar lá em cima quentinha me pareceu uma ideia inteligente. Só que depois de 30 minutos de uma fila pequena, mas que andava a passos de tartaruga, fiquei sabendo que o chocolate quente havia acabado (Como assim acabou o chocolate quente as 9:30 da matina no inverno?). Tomei um chá. Brava.

A subida

Algum tempo depois, chegou nossa vez de embarcar.Fomos os primeiros da fila, o que não faz a menor diferença já que a cabine do bondinho gira – ponto para eles, cabine giratória é super democrático e permite que todo mundo veja um pouquinho.
Tram aéreo - Palm Springs
A subida leva 20 minutos e é a subida mais inclinada de um tram aéreo nos Estados Unidos. A montanha tem colorações diferentes e vai mudando de forma conforme o bondinho ganha altitude. A vista da cidade também é bem bacana, com direito a uma enorme usina de energia aeólica e campos de golf.

A vista lá do alto

E não é que a vista era realmente bonita! Fiquei muito feliz de ter esperado (calma, não disse que valeu a pena a espera, mas sim que foi bom não ter desistido, eu se fosse você não esperaria mais de 20 minutos de jeito nenhum). Gostei de ver o deserto do alto, a imensidão do Salton Sea, a texturas das montanhas e as árvores cobertas de neve.
Vista do alto do Tram - Palm Springs

Fiquei lá em cima pouco mais de 20 minutos e nem quis checar o parque. Minha sapatilha melissa aberta, combina zero com neve. Além de congelar os dedos dos pés, eu certamente levaria um tombo. Meu casaco até que tava quentinho, mas não vou negar que um gorrinho e uma luva seriam muito bem vindos.
vista do alto do Tram - Palm Springs

A descida foi bem gostosa, aproveitei para tirar mais algumas fotos e reparar em alguns detalhes da paisagem.

Saindo do bondinho aéreo, aproveitamos que já estávamos no carro para dar uma voltinha pela cidade. Pensamos em passar pelos campos de Golf, mas logo percebemos que todos são fechados e que para visitá-los teríamos que ficar para almoçar, o que não estava nos nossos planos. De qualquer forma, foi bonito percorrer as ruas repletas de palmeiras e rodeadas por montanhas altas.

Almoço na rua central de Palm Springs

De volta ao hotel, deixamos o carro estacionado e seguimos para o centro para escolher um lugarzinho para almoçar. O Gu estava namorando o Italiano Kalura Trattoria desde a noite anterior, e resolvemos testá-lo.O almoço estava gostoso mas nada espetacular.

O Gu comeu um gnochi a bolonhesa médio (tava na cara que era massa de supermercado e não massa feita na hora) mas eu pedi uma lasanha (que aparentemente é a especialidade da casa) e me dei bem. Minha lasanha estava bem gostosa, bem recheada sem excessos e molhadinha. Gostei.
Lasanha - Palm Springs
Para beber, pedi um martini de pêra que estava delicioso e foi o sucesso do almoço. A conta saiu pouco menos de 50 dólares, bem razoável para o que comemos.
Martini de Pêra

A calçada da fama de Palm Springs

Reza a lenda que nem uma outra cidade na Califórnia tem um relacionamento tão próximo com as estrelas de Hollywood quanto Palm Springs. Várias estrelas tem casa e frequentam os campos de golf da região. E assim como Hollywood, Palm Springs tem sua própria calçada da fama.

Palm Springs

A calçada da fama fica na rua principal de cidade, bem no burburinho, e homenageia alguns famosos conhecidos como Elvis e Marylin Monroe e dezenas de outros que não reconheci.
Calçada da Fama - Palm Springs

Toffies do Brandini

Outra parada que eu super recomendo, foi na doceria Brandini, que é especilizada em caramelos to tipo Toffie). A doceria começou com um plano de dois irmãos – super jovens – para juntar dinheiro para uma viagem a Itália e deu tão certo que os dois não só foram para Itália como abriram uma loja para vender seu famoso caramelo na rua central de Palm Springs. A loja vende várias variações de caramelo (pena que todas em embalagens razoavelemente grandes). Nós compramos o Brownie envolto em Toffie, o saquinho com três custou 8,00 dólares e estava uma delícia.

Um expresso chicoso no Expresso Cielo

Outra dica bacana é o Café Expresso Cielo, que serve um expresso do padrão brasileiro em xícara de porcelana e com todos os fru frus que um bom café merece. Testado e aprovado 🙂 pelo Gustavo (o experimentador de café oficial do Ideias na Mala).

Palm Springs

Hot tub & drink no hotel.

Terminado o passeio pelo centro resolvemos curtir um pouco o hotel e aproveitar a hot tub. Pedi um drink de morango com limão sensacional!

Jantar no restaurante Purple Palm.

E pra fechar a nossa estada em Palm Springs com chave de ouro, jantamos no restaurante do Colonial Palm Hotel, o Purple Palm.
Restaurante Purple Palm - Palm Springs
O ambiente é o máximo, de frente para a piscina num casarão antigo super bonito.
Jantar no Purple Palm - Palm Springs
Para comer eu pedi uma pescada branca com orzo e legumes que estava impecável e o Gu pediu uma costela de desfiava na boca de tão macia (segundo ele, entre as melhores costelas que ele já comeu na vida).
Jantar no Purple Palm

Jantar no Purple Palm - Palm Springs
De sobremesa pedimos uma torta de chocolate com caramelo que estava ótima!
Jantar no Purple Palm

Amanhã seguiremos viagem para Long Beach e pretendemos parar em algumas praias no caminho. Logo logo passo aqui para contar como foi!

Até logo,

Mari

Mais sobre a #Roadtrip pelo Sul da Califórnia
#Roadtrip pelo Sul da Califórnia é uma viagem de 9 dias saindo de São Francisco e passando por Palm Springs, Long Beach, Los Angeles, Pasadena e Los Olivos. Veja o roteiro completo aqui.

Planeje sua viagem

Matérias Relacionadas

Comentários (12)

[…] da Califórnia: o clássico roteiro por Palm Springs, Joshua Tree National Park e quem sabe até o festival de música […]

[…] Palm Springs combina o charme do deserto com uma vibe Califórnia bem gostosa, a cidade tem um centrinho delicioso para passear, lojinhas e restaurantes gostosos e excelentes hotéis. […]

ola , sera que no fim do dia as filas saõ menores , penso em jantar no alto da montanha , sera que vale a pena ?

Oi Renato,
Não tenho ideia.
Olha, tem tanto lugar bacana para jantar na cidade que eu nem pensei nesta possibilidade.

Muito obrigado pelas dicas Mari, cheguei hoje para 2 dias em Palm Springs, tentarei fazer algo e o passeio de bondinho quero fazer sim kkk mas amanhã é segunda e ainda é antes do Natal e ainda é considerado outono, espero eu ter mais sorte, tem algum lugar específico na cidade para tirar foto para você se lembrar como está ? Onde fica essa gravação do Elvis Presley e a rua dos famosos ? Bjs.

A calçada da fama fica na rua central da cidade. Não entendi a pergunta da foto. Rs
BEijos e aproveite!

[…] Trip pelo Sul da Califórnia é uma viagem de 9 dias saindo de São Francisco e passando por Palm Springs, Long Beach, Los Angeles, Pasadena e Los Olivos. Esse foi o último post da […]

[…] penúltimo dia da nossa #Roadtrip pela South Califórnia, antes de chegar a Pasadena, passamos por Palm Springs e Joshua Tree National Park, Long Beach e Los Angeles e amanhã seguiremos para Los Olivos, uma […]

[…] fizemos o percurso entre Palm Springs e Long Beach de carro passando e parando por várias praias bacanas, como a Laguna Beach. Chegando […]

[…] é o segundo dia da nossa #Roadtrip pelo Sul da Califórnia. Estamos hospedados em Palm Springs, que é famosa por ser o refugio das estrelas de Hollywood (muitas delas tem casas aqui), por […]

[…] Dois trechos que nos chamaram atenção foram as montanhas calcárias de San Bernardino, e a usina de energia aeólica na na entrada de Palm Spings. […]

Deixe o seu comentário