O que fazer em Siena: 10+ dicas imperdíveis

Pequena e pra lá de charmosa, Siena combina alguns dos meus adjetivos preferidos das cidades italianas (cultura, comida e arte) em um combo ultra fácil de visitar. Siena fica coladinha em Florença e pode facilmente ser acessada de ônibus, trem ou carro. Neste post dividiremos com vocês nossas melhores dicas do que fazer em Siena. Um post caprichado com os principais pontos turísticos da cidade, dica de restaurante e muito mais. Pronto para se apaixonar?

Turismo em Siena e os principais pontos turísticos da cidade

Pequena e cheia de personalidade, Siena por muitos anos disputou com Florença o posto de cidade mais influente da Toscana e o resultado desta rivalidade estampa as paredes do Duomo (mais bonito e mais colorido que a catedral de Florença) e explode as fronteiras da Piazza del Campo.

Siena é pequenina e em meio dia dá fácil para visitar as principais atrações turísticas da cidade e ainda almoçar em um lugar gostoso. Quem tem mais tempo pode aprofundar a visita com outros cantinhos lindos que sugerimos neste post.

Neste post você encontrará:

Como incluir Siena no roteiro pela Itália

Siena foi uma das paradas mais especiais da nossa viagem de 15 dias pela Italia. Nós combinamos um roteiro de Siena com um giro caprichado por Montalcino. Se você está de carro, combinar essas duas cidades da Toscana em um só dia pode ser uma pedida incrível.

Base para explorar o Val D’Orcia

Tanto Siena quanto Montalcino podem ser usada como base para explorar a região do Val D’Orcia na Toscana (Montalcino, Montepulciano, Pienza, Arezzo e Cortona) – que é uma região linda, repleta de vinícolas incríveis e cidades que parecem ter saído de um conto de fadas. Olha só que linda que é a região!

Castelo na Toscana - Castelo Di Velona

Falando em conto de fadas, se sonha em dormir em um castelo na Toscana o Val D’Orcia é um excelente lugar para realizá-lo e o Castelo di Velona (testado e aprovadíssimo por nós) é uma opção incrível.

Onde ficar em Siena e Montalcino

Hospedagem em Siena costuma agradar os mais diversos bolsos. Assim como a cidade, os hotéis são basicamente divididos entre os que ficam dentro e o que ficam fora da muralha que cerca Siena. O Hotel Duomo, o Palazzo Ravizza e o Il Chiostro Del Carmine são ótimas opções de hospedagens com diárias que giram em torno de R$300 com café da manhã incluso, uma bela pedida! Vale lembrar que estando dentro do centro histórico, você vai otimizar muito melhor o seu tempo.

Por lá, tem-se muitos apartamentos, ótimos para quem viaja em família ou com amigos – ou quem prefere ficar livre para fazer refeições dentro do próprio quarto. O Regis Condo, GH Paradiso – Apartments e o Torre del Mangia for You estão nessa categoria e possuem ótimo custo benefício.

Montalcino

A poucos quilômetros de Siena, Montalcino pode ser uma boa opção de pernoite para quem deseja visitar a região (os preços são bem parecidos, até um pouco mais elevados caso você escolha uma opção ultra caprichadas). Algumas opções por lá são Albergo Giardino, Agriturismo Le Ragnaie e Guesthouse da Idolina dal 1946.

O que fazer em Siena: 10 principais pontos turísticos

Chegou a hora de falar os principais pontos turísticos de Siena, que como boa cidade italiana inclui uma praça principal (a Piazza del Campo), uma catedral (o Duomo de Siena é maravilhoso), a Torre del Mangia (o ponto mais alto da cidade) e o Palazzo Público. Se você tem meio dia ou menos tempo na cidade, estes 3 locais + Cripta, Batistério e Museu da Ópera (inclusos no OPA Pass) vão preencher seu roteiro de 1 dia em Siena.

O que fazer em Siena
Catedral de Siena

Mas o que é o OPA Pass, afinal?

Um passe esperto que dá acesso a Catedral, Cripta, Batistério e Museu da Ópera. Ele está a venda na bilheteria de todas as atrações do passe.

Durante a alta temporada, comece pela Museu da Ópera e suba na torre com filas menores. O passe custa entre €9,00 e € 15,00 e os preços variam conforme a época do ano (site oficial).

Lista das atrações turísticas de Siena:

1. Ser rodeado pela Piazza del Campo

A praça do campo, uma área enorme em forma de semi círculo, marca o centro da cidade e é considerada uma área neutra entre os 17 bairros (Contradas) de Siena. É aqui que acontece a famosa corrida de cavalos Palio (todos os anos 2 de julho e 16 de agosto). Os ladrilhos da praça estão divididos em 9 partes diferentes, cada uma delas marca um membro do antigo governo medieval da cidade.

O que fazer em Siena
Piazza del Campo com a torre da catedral no fundo

No topo da praça (lado oposto a torre) há uma réplica da fonte gaia (esculpida no século XV por Jacopo della Quercia). Repare que a fonte tem 13 passagens bíblicas em relevo.

A praça é toda bonita e merece ser vista com calma, tente fotografar a torre inteira (já te aviso que não será fácil), repare nos cafés turísticos do lado oposto à torre e no vai e vem de pessoas. Uma mistura para lá de interessante entre grupos turísticos e locais apressados.

O que fazer em Siena
Fonte Gaia

2. Ver a cidade do alto Torre del Mangia

O ponto mais alto de Siena é a torre do sino ou Torre del Mangia, construída entre 1338 e 1348, que tem exatamente a mesma altura da catedral, 102 metros.

A torre recebeu esse nome em homenagem a um dos primeiros tocadores de sino oficiais, Giovanni di Ducci apelidado de Mangiaguadagni (o comedor de lucros).

O que fazer em Siena
Siena vista do alto da Torre del Mangia

SienaPara chegar lá no alto, você terá que encarar mais de 400 degraus estreitos, mas juro que vale a pena. Enxergar o emaranhado de ruas e seus labirintos cor de tijolo de Siena é algo único. Isso sem falar nas listinhas da catedral e nas montanhas lá no fundo. A paisagem é linda!

O que fazer em Siena
Subida a Torre Del Mangia: para você ver que não estou exagerando!

Endereço: Piazza del Campo, 1

Horários de funcionamento: todos os dias das 10h às 19h (entre novembro e março fecha às 16h)

Entrada: 

  • Adultos: € 10
  • Famílias (2 adultos + 2 crianças): € 25
  • Grátis para menores de 11 anos

Ingressos combinados:

  • Museu da Cidade + Santa Maria Scala: € 14
  • Museu da Cidade + Santa Maria Scala + Torre del Magia: €20

Dica: a entrada na catedral inclui uma visita ao Museu dell’Opera Metropolitana que tem um mirante não tão alto como a torre do Mangia, mas com boas vistas de Siena. Se você está curto de budget ou não aguenta subir dois lances de escada em um só dia, vale fica com o mirante do museu que estará incluso no pacote. Eu que curto vistas, gostei de subir nos dois, mas sei que sou exceção.

3. Visitar o acervo Palazzo Pubblico

O edifício mais imponente da Piazza del Campo é o Palazzo Pubblico (Palácio público) que abriga a prefeitura de Siena desde o ano 1300 e também serve como museu da cidade. É por aqui que a entrada na Torre do Mangia é feita.

O Palácio tem uma fachada de tijolinhos com janelas arqueadas e a parte interna está decorada com afrescos renascentistas. A sala mais famosa é a Sala della Pace (Sala da Paz) que serve de ponto de encontro para os nove governadores da cidade e está decorada com uma pintura chamada de “Alegoria do bom e do mal governo”, uma pintura que retrata os contrastes entre um mal e um bom governo de forma alegórica, com direito a anjos e figuras lendárias.

Endereço: Piazza del Campo, 1

Horários de funcionamento: Todos os dias das 10h às 19h (entre novembro e março fecha às 18h)

Entrada: 

  • Adultos: € 9 (sem reserva) | € 8 (com reserva antecipada)
  • Famílias (2 adultos + 2 crianças maiores de 11 anos): € 22
  • Grátis para menores de 11 anos

Ficou curioso para ver fotos do museu? Leia este post (em inglês).

4. Se encantar com o Duomo de Siena

O Duomo ou Catedral de Siena é considerado uma das igrejas góticas mais lindas da Itália. Sua fachada de mármores coloridos e seu interior repleto de mosaicos detalhados é bem impressionante.

O que fazer em Siena
Fachada do Duomo de Siena

Se a fachada do Duomo de Siena não te impressionar tanto como a catedral de Florença, espere só até ver a parte interna. Os vitrais de 1288 são os mais antigos da Itália e dão um show de cores, isso sem falar nos detalhes espalhados por todos os cantos: esculturas de mármore e teto colorido.

São tantos detalhes que fiquei perdida sem saber para onde olhar. É incrível!

Siena
Nave principal decorada com colunas de mármore colorido
O que fazer em Siena
Piso da catedral
O que fazer em Siena
Teto e cúpula

Livraria Piccolomini

A parte mais impressionante do Duomo é uma sala toda colorida chamada de Livraria Piccolomini, onde além de pinturas lindas há uma coleção parrudas de iluminuras caprichadas.

Siena
Livraria Piccolomini

Horários de funcionamento:

  • De março a 2 de novembro: 10h30 às 19h
  • Novembro a fevereiro: 10h30 às 17h30
  • 26 de dezembro a 6 de janeiro: 10h30 às 18h

Entrada (os preços variam conforme a estação do ano, veja detalhes aqui):

  • Somente a catedral: € 5 – € 8
  • OPA Pass: € 8 – € 15

5. Visitar a Cripta

A Cripta ficou esquecida e enterrada durante mais de 700 anos e foi redescoberta durante um trabalho de escavações e reaberta em 2003. Sua jóia é uma coleção de afrescos bem conservados pintados entre 1270 e 1280. Para quem quiser aprender mais sobre a cripta, há tours guiados que saem a cada meia hora – ou hora inteira dependendo da época do ano. Informe-se na recepção.

Siena
Cripta da catedral de Siena

Horários de funcionamento:

  • De março a 2 de novembro: 10h30 às 19h
  • Novembro a fevereiro: 10h30 às 17h30
  • 26 de dezembro a 6 de janeiro: 10h30 às 18h

Entrada (os preços variam conforme a estação do ano, veja detalhes aqui):

  • OPA Pass: € 8 – € 15

6. Conhecer o Batistério de Siena

Localizado na parte de trás da catedral, o Batistério de San Giovani, também conhecido como segunda cripta, é uma igrejinha retangular do século XIV decorada do teto ao chão com afrescos renascentistas de Siena. Foi ali que começamos nossa exploração pelo complexo da catedral e ficamos hiper bem impressionados, mal sabíamos que pouco depois morreríamos de paixão pela catedral da cidade.

Siena
Batistério da catedral de Siena

Horários de funcionamento:

  • De março a 2 de novembro: 10h30 às 19h
  • Novembro a fevereiro: 10h30 às 17h30
  • 26 de dezembro a 6 de janeiro: 10h30 às 18h

Entrada (os preços variam conforme a estação do ano, veja detalhes aqui):

  • PA Pass: € 8 – € 15

7. Se perder pelo acervo Museu dell’Opera Metropolitana

O museu da Opera Metropolitana é um vestígio vivo dos planos de expansão da catedral jamais concluídos, a ideia era torná-la a maior igreja da época e o braço hoje ocupado do museu é parte de uma nave jamais concluída. O museu guarda o tesouro da igreja e parte dos objetos originais da fachada e do interior. As iluminuras são impressionantes e os projetos dos mosaicos da chão também são incríveis.

Siena
Esculturas no Museu dell’Opera Metropolitana

Panorama do Museu: mais uma vista linda da cidade

No último andar, uma escada em caracol te leva até o panorama do Museu, um mirante com vistas lindas da cidade que te dá uma perspectiva diferente da torre do Mangia. A subida comporta um número máximo de pessoas por vez, na alta temporada as filas podem ser grandes.

Siena
Piazza Del Campo vista do panorama
Siena
Catedral vista do panorama

Horários de funcionamento:

  • De março a 17 de abril: 10h30 às 19h
  • De abril a novembro: 10h às 19h
  • De novembro a 28 de fevereiro: 10h30 às 17h30
  • De 26 de dezembro a 6 de janeiro: 10h30 às 18h

Entrada (os preços variam conforme a estação do ano, veja detalhes aqui):

  • OPA Pass: € 8 – € 15

8. Conhecer a Santa Maria dell Scala

O antigo hospital da cidade foi reformado e transformado em museu com mais exemplos de afrescos impressionantes. O mais famoso deles fica na Sala do Peregrino (antiga sala de emergência do hospital) e retrata a história do hospital e como peregrinos, doentes eram recebidos.

Dentro do complexo está a igreja de Santa Annunziatta (onde está a capela escura que Santa Catarian que costumava rezar a noite) e na parte subterrânea há um museu arqueológico. O museu ainda abriga um acervo interessante de arte etrusca e o original da fonte de Gaia (lembram da Fonte que vimos na praça do campo?). Eu confesso que fiquei satisfeita com o combo Complexo da Catedral + Torre Del Mangia e deixei essa visita para uma próxima ida a Siena.

Horários de funcionamento (site oficial):

  • De março a outubro: 10h às 19h
  • De outubro a março: 10h às 17h

Entrada:

  • Adultos: € 9
  • Meia entrada: € 7

9. Admirar a coleção Pinacoteca Nazionale

Florença ficou mundialmente conhecida como a cidade do Renascimento das artes, mas não dá para negar que Siena participou ativamente do movimento e que teve um papel bem importante. Esse museu retrata a história da arte em Florença, uma história de mais de 5 séculos, que teve seu ápice nos séculos XIII. Parada interessante para quem se interessa em arte pré-renascentista e renascentista.

Horários de funcionamento (site oficial):

  • De terça a sábado: 08h15 às 19h15
  • Domingo, segunda e feriados: 09h às 13h

Entrada:

  • Adultos: € 8
  • Meia entrada: € 2

10. Fortezza Medicea – O forte da cidade

Para quem tem mais tempo e menos pressa, a dica é caminhar colina à cima rumo a Fortezza Medicea, um forte de 1560 construído por Cosimo Medice pouco antes dele se tornar Grão Duque da Toscana. O forte tem muralhas altas que rendem fotos lindas de Siena

  • Endereço: Piazza Caduti delle Forze Armate
  • Entrada grátis

11. Visitar a Igreja de San Domenico

A igreja de Cateriniana de San Domenico é um desse projetos de igreja europeia que nunca foi para frente. A igreja é da mesma época do Duomo – século XIII – mas sua grandiosidade jamais deixou que a fachada preta bruta fosse coberta e seu interior simples jamais ganhou os ornamentos pomposos um dia planejados.

A igreja tem importância história e religiosa graças a Santa Catarina de Siena (considerada Santa pelos locais muito antes de ser santificada pela igreja), retratada por Andrea Vanni no século XIV (este é o único retrato contemporâneo de Santa Catarina) e homenageada na Capela de Santa Catarina onde estão os restos mortais de sua cabeça. Vale falar que há pedaços de Santa Catarina espalhados por toda a Itália, já que ela é considerada a Santa Padroeira do país.

Endereço: Piazza San Domenico, 1

Horários de funcionamento (site oficial):

  • De março a outubro: 7h às 18h30
  • De novembro a fevereiro: 08h30 às 18h
  • Entrada grátis

Onde comer em Siena

Minha dica de restaurante em Siena é a Trattoria Papei (Piazza del Mercato, 6) na parte baixa da cidade bem nas costas do Palácio Público. Ambiente tranquilo e bem italiano. Os pratos custam entre € 9 e € 20 e tudo o que comemos estava bem gostoso.

O Gu pediu um ravióli caprichado que foi devorado antes de eu pensar em fotografar e eu pedi um fillet com molho funghi. De sobremesa pedimos a Torta de la Nonna, uma torta de limão com amêndoas que estava bem gostosinha.

Siena
Almoço na Tratoria Pappei
Siena
Sobremesa na Tratoria Pappei

Siena no mapa: todas as dicas do post no seu bolso

Veja neste mapa todos os pontos descritos nesse mini guia.

Se preferir, acesse o mapa aqui.

Como chegar em Siena

Siena fica há pouco mais de 1 hora de Florença e pode ser acessada de carro, ônibus, excursão ou trem (deixei o trem por último pois é mais demorado e mais complicado – dependendo da hora você terá que fazer baldeação em um ônibus).

De carro: Ideal para quem vai explorar a região da Toscana

A distância entre Florença e Siena é de pouco mais de 70Km. Veja o trajeto no Google maps.

Onde estacionar em Siena

Vale falar que o centro de Siena é restrito ao tráfego de automóveis e que você terá que estacionar na parte de fora da muralha (atenção às placas para não levar multa) e caminhar até o centro. A distância e o tempo de caminhada variam da porta escolhida. Eu caminhei cerca de 900 metros.

As vagas são pagas com moedinhas (não se esqueça de pagar ou vai levar multa) e bem disputadas durante o verão. Li muitos relatos de gente com dificuldade de estacionar.

Atenção: não deixe absolutamente nada exposto no carro e nem mexa no porta-malas após estacionar. Roubos de malas são bem frequentes na Itália.

De ônibus: para quem quer fazer o bate e volta Florença-Siena sem perrengues

O ônibus sai do centro de Florença (a estação de ônibus fica em frente a estação de trem Santa Maria Novella), principal estação de trem de Florença, e te deixa dentro da parte murada da cidade na boca do centrinho na Piazza Gramsci.

  • Quanto custa? a viagem custa em torno de 10 Euros compradas direto com o motorista (um pouquinho menos se você comprar nas tabacarias dentro da estação);
  • Frequência: a frequência média é a cada meia hora, mas nas Itália essa coisa de horário é meio bagunçada e muda mesmo. Assim, vale checar os horários um dia antes para ter certeza;
  • Quanto tempo demora? Há dois tipos de ônibus diferentes que fazem este trajeto: o Rapida (que vai direto e leva 1h15) e o Ordinaria (que faz duas paradas pelo caminho e leva 1h30);
    • Antes de entrar no ônibus valide seu bilhete!

De EXCURSÃO: PARA QUEM TOPA PAGAR UM POUCO MAIS

Se você tem o tempo curto e topa pagar um pouco mais pelo conforto e otimização do seu tempo, vale fazer uma excursão guiada. Saindo de Florença, essas excursões normalmente passam por San Gimignano, Pisa e Siena e incluem, além do transporte, paradas espertas, degustação de vinhos e almoço. Essa daqui, por exemplo, dura cerca de 13 horas e custa € 76.

De trem: mais tempo e mais trabalho

Essa seria minha última escolha para ir de Florença a Siena, os trens são mais demorados e a estação de trem de Siena fica a cerca de 2Km do centro da cidade, ou seja, chegando lá você terá que pegar um ônibus local + caminhada, uma boa pernada com direito a subidas pouco amigáveis.

  • Quanto custa? a viagem custa em torno de 9 Euros;
  • Frequência: 1 trem a cada hora. Cheque os horários no dia anterior;
  • Quanto tempo demora? o trem rápido (que vai direto) leva 1h30 e o trem com baldeação leva 1h50;
    • Antes de entrar no ônibus valide seu bilhete!

Um tiquinho de história + Palio de Siena

Para entender a cidade: as contradas (comunas) de Siena

Desde os tempos medievais, Siena é dividida em 17 comunas diferentes. Cada Comuna tem sua bandeira e seu brasão e a rivalidade entre as comunas até hoje é bem marcante (antigamente um casamento entre pessoas de comunas diferentes gerava o maior bafafá). Basta uma volta rápida pela cidade para ver as áreas demarcadas por brasões e bandeiras de cada uma das comunas. Essa rivalidade e o clima competitivo se acentuam durante o festival da cidade, o Palio.

O Palio

O Palio é uma festa religiosa hiper tradicional de Siena em homenagem a Nossa Senhora. Nela cavalheiros das 17 comunas da cidade competem pelo prêmio anual. Em julho competem 10 das comunas (escolhidas de forma aleatória) e em agosto as 7 restantes (mais 3 que já competiram em julho, também escolhidas por sorteio). Em teoria, ganhar o Palio de julho é tão importante quanto o de agosto, mas os locais preferem o título de agosto e a vantagem de carregar a honra até o próximo ano.

Os cavalheiros competem vestidos com roupas típicas tradicionais com as cores de sua paróquia – cada paróquia tem uma bandeira diferente – e ganha quem der a volta mais rápida em torno da praça. A corrida é uma grande bagunça, dura poucos minutos e cavalheiros caídos no meio do percurso (estreito demais para comportar 10 cavalos ao mesmo tempo) fazem parte do espetáculo. A comuna campeã celebra a vitória com muita comida e uma festança que vai até altas horas da madrugada.

Nos dias do Palio Siena fica hiper lotada. Os ingressos (e os hotéis) geralmente se esgotam com meses de antecedência, mas pagando um pouco mais caro dá para tentar algo em cima da hora (os hotéis da cidade tem contatos para conseguir esses ingressos). Há uma área grátis no centro da praça, mas para conseguir um bom lugar você precisa chegar bem cedo.

Veja mais detalhes do festival e fotos nesse post do Passeios na Toscana.

Seguro viagem: indispensável na Europa

Além de ser obrigatório para quem viaja para a Europa, o seguro viagem é imprescindível para garantir a sua tranquilidade durante toda a estadia – seja por uma mala extraviada ou por uma dor de dente imprevista. Opte por um seguro com boa cobertura, que cubra tudo no ato, assim você não precisa se preocupar com o reembolso depois.

Por aqui, a nossa recomendação é que você use a Seguros Promo, uma empresa brasileira que funciona como um comparador de seguros, apresentando uma listagem do que há de melhor disponível no mercado em termos de apólices. Escolha o mais adequado para o seu tipo de viagem e que não comprometa o seu orçamento.

Quer um desconto?!
Insira o código IDEIASNAMALA5 e ganhe até 10% de desconto na compra do seu seguro viagem!

Aluguel de carro

Vai alugar carro na Europa? A dica é reservar com antecedência para garantir boas opções e preços. Para isso, pesquise pelo site da  RentCars, um comparador de locadoras de automóvel que te ajuda a achar o melhor custo x benefício para sua viagem e como a concorrência entre as locadoras é grande, o preço do RentCars costuma ser melhor do que direto com a locadora. Outro benefício para nós brasileiros é pagar em reais – dá para parcelar sem juros – e sem Iof! 

E aí, curtiu as dicas? Pronto para se encantar com Siena?

E, se você já visitou a cidade e tem dicas para melhorar esse post, não se esqueça de comentar!


Veja também:

Roma

Milão:

Costa Amalfitana


E, para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

Guarde este post no Pinterest!

siena

Planeje sua viagem

Matérias Relacionadas

Comentários (3)

Recomendo aos que forem a Siena, para não caírem na “pegadinha ao turista que usar ônibus urbano”: mesmo que vc comprar o ticket do ônibus, terá que validar na máquina dentro do veículo, se não vc vai pagar de certeza uma multa de 42 euros: mesmo que o trajeto seja curto, sempre entra um(a) fiscal com educação italiana, para conferir: se vc não validou, como eu e minha família, ou vc paga a multaou vai parar na delegacia.

Poxa José, que chato!
Essa é uma dica bem importante mesmo e se aplica para trens também!
Boa sorte e que você curta o resto da viagem!
Mari

Obrigada por citar o meu blog novamente!
Pena que nao nos conhecemos, fica pra próxima. abs

Deixe o seu comentário