Viajando sozinha, e por que não?

Malas prontas, roteiro planejado e reservas feitas. Chegou a hora de cair na estrada, mais uma vez. Me despeço do meu marido com um abração apertado (logo logo a saudade bate, e bate forte). Minha companhia: euzinha e uma pequena mala (de mão, porque eu odeio despachar). Juntas desbravaremos mais um pedacinho do mundo.

Mari Vidigal Embarcando

Essa é uma cena constante e que se repete há mais de dez anos, desde que começamos a namorar. O que pra muitos parece impensável se tornou um dos meus grandes hobbies. Viajar sozinha é parte indispensável da minha vida e algo que não pretendo abrir mão. O Gu meu marido, morre de saudades, mas respeita e apóia minha decisão. Se é importante para mim, passa a ser importante pra nós dois. Mas porque raios viajar sozinha é tão legal?

por que não viajar sozinha?

Comecei a viajar sozinha por acaso, estava de mudança para a Espanha, tinha duas semanas de férias antes do início das minhas aulas e ninguém queria ou podia me acompanhar. Poucos dias depois, me vi sozinha desembarcando no aeroporto de Paris, para o que seria a primeira de muitas jornadas solo.

O frio na barriga inicial de chegar em uma cidade desconhecida – sem falar uma palavra de francês e com o inglês enferrujado – foi rapidamente superado. A sensação de vitória de conseguir me virar sozinha e a liberdade de ser completamente dona do meu roteiro (e do meu nariz) tomou conta do pedaço. Adorei a brincadeira e desde então não parei mais.

Viajar sozinha é legal porque me abre as portas para dois mundos diferentes: os lugares que planejo visitar e uma jornada completamente individual de autoconhecimento.

Viajar sozinha

Caminho de Santiago, uma das melhores viagens para fazer sozinha

Escolha, e não falta de opção.

Agora, toda vez que me perguntam: “Mas você vai sozinha?” Minha resposta é clara e imediata? “Sim, e porque não?” Amo viajar com meu marido, adoro viajar com amigos, mas não abro mão das minhas aventuras sozinha.

Viajar sozinha é ter um pouco de tempo de qualidade comigo mesma enquanto conheço lugares, experimento comidas e dou um break da correria do dia-a-dia.

Mari Vidigal na Ásia

Marina no Marina: aproveitando a vida boa no Marina Bay Sands em Cingapura

E o medo?

Viajar sozinho é mais fácil do que parece, menos perigoso do que dizem. Basta ser esperta e precavida. Não tenho medo de viajar sozinha e nem tenho medo de ser feliz. Quem me conhece sabe que sou medrosa por natureza, mas que tomo todos os possíveis cuidados e precauções. Ao viajar sozinha, redobro estes cuidados e faço tudo o que tiver ao meu alcance.

Mari Vidigal na Ásia

Eu e minha Dromedário esnobe numa das aventuras por esse mundão

Não corro riscos, não me embebedo e não faço absolutamente nada estúpido. Peco pelo excesso. As minhas regras são: “Se o lugar é “feio” não chego perto, e na dúvida, vou de excursão.

Porque você merece

Outra coisa que me faz sorrir de pensar é que viajar sozinha é um presente e um mimo, de mim para mim, é entrar em uma micro bolha e abrir um leque de possibilidades. Todas minhas e todas acessíveis. Gosto de viajar sozinha porque mereço, e quer saber? Também acho que você merece!

Mari Vidigal na Ásia

Cada vez mais comum

E sabe o mais legal? Cada vez mais encontro mulheres (muito mais gringas que brazucas, infelizmente) se aventurando por esse mundão sozinhas e sem medo de ser feliz. Durante o #IdeiasnaAsia (Minha última jornada solo, uma viagem de 80 dias pela Índia, Tailândia, Camboja, Laos, Vietña, Cingapura e Dubai) encontrei muitas mulheres (até mais que homens) de faixas etárias diversas desbravando a Ásia sozinhas e amando. Deixe a insegurança de lado e se jogue!

Viajar sozinha
Silvia da Austria e Beca dos Estados Unidos – três mulheres viajando sozinhas que se juntaram para passear

Por onde andei

Depois da minha primeira jornada solo pela Europa, já rodei o mundo toda sozinha. #Feliz da vida. Algumas das viagens solo preferidas foram:

  • #IdeiasnaAsia: uma jornada de quase três meses pela Índia, Tailândia, Laos, Camboja, Vietnã e Cingapura
  • Europa de cabo a rabo: rodei e desrodei a Europa sozinha. E acho uma excelente opção pra quem quer começar. Na europa as coisas funcionam e a chance de dar errado é relativamente pequena.
  • Estados Unidos: Florida e Califórnia.
  • Caminho de Santiago: Fazer o caminho sozinha foi uma das melhores experiências Ever. Conheci muita gente legal, e não vejo a hora de voltar.
  • América Latina: Argentina, Colombia e Peru.
  • Austrália: Baba e delicioso de viajar solo

Outras blogueiras que viajam solo

E não sou só eu que viajo solo não .Outros exemplos de blogueira que viajam solo e (que falam bastante do tema) são a querida Dri Setti do Achados, minha (quase xará) Mari Campos do Pelo Mundo e a Carol Moreno do Mochilão Trips. Adoro o estilo de escrita da três. A Dri,é mega bem humorada e transita bem entre o universo do perrengue e do luxo. A Mari viaja num esquema mais top repleto de bons hotéis e restaurantes incríveis e a Carol é mochileira com M maiúsculo, viaja num esquema MEGA econômico se metendo em perrengues divertidíssimos, pegando carona na rua e cozinhando no hostel.

 

#ViajandoSozinha

Este post é parte da série Viajando sozinha, uma fonte de inspiração para mulheres que desejam desbravar o mundo por conta própria.

Planeje sua viagem

Comentários (10)

[…] para não dar errado, escolhi um tour de $130 (negociei pra caramba – mas lembre-se que como viajei sozinha, tive que pagar o suplemento individual) e foi acima das expectativas (que cá entre nós, eram […]

Oi Mari!

Muito inspirador seu texto! Ja tive oportunidade de viajar bastante, mas nunca sozinha e estou tomando coragem pra ir pra Asia sozinha no final do ano. Comecei pelo seu blog! Vou usar suas historias para tranquilizar meus pais tambem hahaha

Obrigada e desejo mais e mais viagens pra voce! haha
Beijao!
Mari

Obrigada Mari,
Vai fundo que você vai amar! Tem MUITA mulher viajando a Asia sozinha. Vai feliz!
Beijos

[…] que a melhor forma de encarar um não, é mostrar que você pode sim. Também aprendi, na raça, a viajar sozinha. Uma brincadeira que começou como percalço do destino se transformou em um dos meus grandes […]

Hey Mari. Estou na minha primeira viagem sozinha! Well, um pouquinho assustador no inicio, mas nada que não se supere com o tempo.
O que menos gosto, entretanto, é a hora de dizer adeus. Mudei de cidade, e é tão difícil dizer adeus aos amigos que já fiz. Agrrr.. simplesmente muito difícil. Parte-me o coração. Isso costuma acontecer contigo tb? Como lidas(te) com isso?

Oi Leonor,
Parabens por tomar coragem e cair na estrada e realmente a primeira viagem é sempre a mais difícil!
Concordo que essa parte das despedidas é chata mesmo, principalmente quando você encontrou um grupo de pessoas legal e que tem um estilo de viagem parecido com o seu. A boa notícia é que se isso aconteceu em um destino, a chance de acontecer em outros é grande. Tem muita gente legal na estrada e com um pouco de sorte e pensamento positivo você vai sempre cruzar com um deles no caminho.Já conheci tanta gente legal em viagem, e o melhor, alguns deles viraram meus amigos de verdade!
Beijos e aproveite a viagem

Mari, não me canso de ler seus posts!

Tenho um Blog também e toda vez que passo por aqui me inspiro mais e mais em manter o meu!

Estou planejando uma lua de mel surpresa (em ele não sabe o destino para o qual viajará) e já adianto que a base do roteiro veio do Ideias na Mala!

Espero que mesmo que casada eu não perca esse espírito que eu amo de viajante “solitária”!

Oi Vivian,
SUPER obrigada pela visita e pelos elogios, comentários como o seu (além de me deixarem pra lá de contente) fazem todo o trabalho valer a pena.

Fiquei MEGA animada com a sua ideia de lua de mel surpresa, que máximo! Estou louca para saber mais detalhes! Passe aqui pra contar tudo na volta!
Beijos,
Mari

[…] sozinha é desbravar um mundo de possibilidades, do seu jeito. No post anterior contei porque eu gosto tanto de viajar sozinha, agora dou 5 motivos que vão te ajudar a refletir por que viajar sozinha é tão legal, e porque […]

Deixe o seu comentário