Irlanda: Ring of Kerry, uma das estradas mais lindas do mundo

Ring of Kerry ou the Kerry Way é um percursor milenar, um círculo de 170km pelo sul da Irlanda que é considerado uma das rotas mais cênicas do mundo. O Ring of Kerry (que em português seria o Anel de Kerry) pode ser feito de carro, de bicicleta ou a pé.Região de Waterville - Ring of Kerry - IrlandaRegião de Gleinbeigh, Ring of Kerry – Irlanda

Fiz a rota de carro em apenas um dia e fiquei encantada com a beleza da natureza e com as vistas. São 170Km de paisagens incríveis e deu um pouco de pena ter que fazer tudo tão depressa. Para quem tiver mais tempo, vale a pena quebrar o roteiro em pelo menos três dias, aproveitar as paradas e curtir cada uma das cidades com a calma que elas merecem.

Ring of Kerry, Irlanda

Ah, e pra quem está em dúvida entre fazer ou não fazer esta viagem… nem pense duas vezes, o Ring of Kerry foi o auge da minha viagem pela Irlanda.

Dica para quem viaja em Julho ou Agosto: com a alta temporada a estrada costuma bombar de ônibus e vans de turismo. Para evitar a “lotação” e todos os desconfortos que o excesso de gente pode gerar, faça a rota no sentido anti-horário.

Killarney – A porta de entrada do Anel

Começamos o nosso passeio por Killarney, que é conhecida por ser a porta de entrada do anel e fomos rodando no sentido horário parando sempre que achávamos algo bonito ou diferente. Como chegamos em Killarney razoavelmente cedo no dia anterior, aproveitamos e já visitamos alguns dos lugares que gostaríamos de ver:

Cachoeira Torc, Killarney
Cachoeira Torc | Killarney National Park

Recapitulando o post anterior, a estrela da cidade é o Killarney National Park, repleto de mirantes maravilhosos, como o Ladies View, e lagos muito bonitos. Duas paradas que eu recomendo são a cachoeira Torc e o Castelo Ross. (Veja exatamente o que visitar em Killarney nesse post).

Começamos o dia num dos lugares mais lindos do passeio – e sim, já usei muito a palavra lindo, mas juro que nesse caso a repetição é verdadeira e vale a pena – O Gap of Dunloe. Uma passagem apertada entre duas montanhas.

Gap of Dunloe, KillarNEY

Gap of Dunloe, IrlandaGap of Dunloe, Killarney

O trajeto tem 11 km e passa por 5 lagos diferentes.  Os locais tentam fechar a passagem evitando a entrada de carros para diminuir o fluxo de veículos – a estrada é de terra e levanta um pó danado – e para incentivar o passeio de charrete que é conduzido por famílias locais há mais de 100 anos.

Gap of Dunloe, KillarneyGap of Dunloe, KillarneyOvelhas no Gap of Dunloe

Dá para fazer o passeio de três maneiras: a pé, de charrete ou de bicicleta alugada. Nós fizemos a pé e caminhamos uns 3 Km (só de ida), gostei e aproveitei cada segundo da caminhada e adoraria ter caminhado mais, mas como só tínhamos um dia para percorrer todo o anel, tivemos que dar marcha ré bem mais rápido do que gostaríamos.

Gap of Dunloe, IrlandaDurante nossa caminhada passamos por uns 5 ou 6 lugares dignos de cartões postais, uma ponte de pedra linda e muitas ovelhas. Que lugar especial!

Cromane

Cromane, Ring of Kerry

De volta ao anel, nossa próxima parada foi numa praia chamada Cromane, uma praia de água azul e muitas pedras de todos os tamanhos. Bonito, um belo aquecimento para o que veríamos a seguir.

Hoje depois de ter feito a volta completa, acho que teria seguido em frente. As paisagens mais pra frente são mais especiais para quem só tem um dia.

Cromane, Ring of Kerry Cromane, uma das paradas do Ring of Kerry

Lough Caragh

Nosso segundo – e por sorte último – desvio inútil do dia foi para ver o Lago Caragh, que é bem sem graça.  Um lago virgem com algumas canoas de pescador, mas nada magnifico.

Lago Caragh, Ring of KerryLago Caragh, Ring of Kerry

Saindo do lago e voltando para o anel, passamos por uma região bonita e paramos o carro algumas vezes para fotografar um simpático riacho que corria paralelo a estrada.

Gleinbeigh

Gleinbeigh, Ring of KerryMar de Gleinbeigh, impressionate!

E falando em paradas, dai pra frente, a coisa só melhorou, entramos na região de Gleinbeigh repleta de costas maravilhosas. A cor do mar, tons de azul claro e azul escuro, ficou ainda mais linda por causa das montanhas verdes. Por alguns segundo me senti na rota 1 da Califórnia, sim a paisagem é muito diferente, mas a vontade de querer parar a cada segundo foi absolutamente igual.

Gleinbeigh, Ring of KerryJogo de cores do mar em Gleinbeigh, Ring of Kerry. Ao vivo fica ainda mais lindo!

Cahersiveen

Cahersiveen, IrlandaCahergall stone fort e seu entorno. Reparem que a fortificação está ali no alto.

Sem nem perceber chegamos a Cahersiveen, uma cidade que eu adoraria ter dormido uma noite. Cahersiveen tem uma bonita catedral, um castelinho muito fofo e algumas ruínas espetaculares, o Ballycarbery castle e o forte Cahergall. Acabamos optando por visitar o Cahergall stone fort, um antigo forte circular feito de pedra que eu ameeeei.

Entrada do forte Cahergall stone fortEntrada do forte Cahergall stone fort | Reparem na formação da parede

Cahergall, que em gálico significa “o forte brilhante”, é datado do ano 600 e já foi reconstruído, mas está super bem conservado. Subindo pelo alto degraus de pedra, conseguimos ver o forte de cima, e ficamos impressionados com a construção, uma quantidade infinita de pedras muito bem empilhadas. Há dois desses fortes, um muito próximo do outro. Recomendo e muito a parada.

Cahergall stone fort, Irlanda Entrada do forte

Cahergall stone fort, Irlanda Detalhes internos | Cahergall stone fort

Cahergall stone fort, Irlanda“Subindo pelas paredes” – Cahergall stone fort

Cahergall stone fort, IrlandaE la de cima, a vista! Ah, Irlanda!

[Detalhe, olha que lindo os arredores, completamente rurais]

Cahersiveen, Irlanda

Na saída passamos em frente ao castelo, que fica ali pertinho, mas preferimos seguir em frente em terminar nosso loop.

Cahersiveen, Irlanda

E pra quem pensava que a cidade era “puro pasto”, esta simpática ponte de pedra nos mostrou que não… E o mar dali também não está nada mal…

Cahersiveen, Irlanda

Ferry para ValenTia

Em seguida nos bateu uma senhora dúvida, cruzar ou não cruza para Valentia? A ilha parece ser linda, mas de novo, com tão pouco tempo teríamos que dar um espiadela e ir embora, então acabamos desistindo. (Detalhe que desistimos já na fila pra balsa…rs). Pra quem tem tempo, dormir por ali, não deve ser má ideia.

Dali fomos até Bailling Skelling para tentar ver os Skelligs (uma formação rochosa triangular de longe, e o GPS nos enganou, nos levou para um vilarejo de onde saem os barcos para o Skelligs (obviamente já era tarde e não havia nem sombra de barco e nem de Skelling). Frustados com a enorme perda de tempo, decidimos desencanar dos Skellings e seguir para Waterville.

Bailling SkellingBailing Skelling: esta pedra simpática foi o mais perto que chegamos de um Skelling de verdade. ok, ok,ok… não dá para acertar em todas, né? 

Waterville

Waterville, IrlandaPraia de Waterville

Waterville é uma simpática cidade de praia onde Charles Chaplin costumava passar suas férias, a cidade tem um pequeno museu com fotos de Chaplin localizado no hotel onde ele costumava se hospedar e uma estátua de Chaplin em frente a praia. E olhando pra praia fica fácil de entender porque Chaplin gostava tanto desse lugar.

Charles Chaplin, Waterville

Charles Chaplin, Waterville

Uma praia cinzenta de pedras com um “q” de nostalgia e um jeitão enorme de pacata cidade do interior. O enorme gramarão as e muitas mesas de picnic, nos revelaram que Waterville deve ser muito popular durante o curto verão irlandês. Mas o que gostei mesmo foi o contraste entre os rochedos verdes e as pedras cinzentas com o mar azulado.

IMG_8887 IMG_8883E olha a ruazinha principal que pacata!

Lá pertinho da praia (ao lado do campo de golfe) há restos de uma antiga fortificação que paramos para ver e fotografar antes de seguir viagem. Almoçamos em Waterville, já era tarde pra caramba e demos muita sorte de encontrar um bom lugar aberto até tarde no domingo. A fome era tanta que não lembrei de fotografar o prato e nem de anotar o nome do lugar… ops! (O que lembro bem é que tomei um bom e merecido pint de cerveja gelada.)

Waterville, Irlanda

A estrada entre Waterville e Sneen

Sneen, Ring of Kerry

O trecho entre Waterville e Sneen tem algumas vistas bem bonitas, mas é bem complicado de estacionar. Então nos contentamos com poucas, porém boas paradas, e seguimos para a última parada oficial do dia, Kenmare.

trecho entre Waterville e SneenTrecho entre Waterville e Sneen, Irlanda

Kenmare

Kenmare, IrlandaKenmare fica bem pertinho de Killarney, uma cidade gracinha repleta de casinhas coloridas, pubs descolados, galerias de arte e muitos restaurantes com cara boa. Dá fácil para passar algumas horas entrando de lojinha em lojinha, provando algumas delicias locais e curtindo os pubs animados.

Kenmare, Irlanda

Alguns lugares em Kenmare que você deveria visitar:

  • Lorge Chocolate Shop: uma chocolateria artesanal maravilhosa
  • Teach Milseain: uma lojinha de doces retro repleta de potinhos lindos e gostosos
  • E para adoçar o coração, esta simpática casa de chá, a Cupan Tae, tem uma amostra de bolos que nos deixou babando. A torta de limão estava uma delícia e nossa vontade era de devorar a vitrine toda.

E deixando as comilanças de lado, também visitamos o Circulo de Pedras (Stone Circle), que tem o mesmo conceito do Stonehenge, mas sem as mesmas dimensões. O círculo, assim como outros círculos de pedra encontrados no sul da Irlanda é atribuído a tribos primitivas que habitavam o país na época do bronze e usavam estes círculos para realizar festivais relacionados ao sol ou a lua.

Kenmare, Irlanda

O Círculo de Kenmare esta orientado no sentido do sol poente. Interessante pelo sentido histórico, mas bem ok para quem já visitou o Stonehenge, ou acabou de sair de Cahergall.

Killarney National Park

Killarney National Park

E por fim terminamos nosso Ring of Kerry com a magnifica chegada em Killarney. Ainda que já tivéssemos percorrido esta estrada no dia anterior, adoramos chegar por ali mais uma vez. A estrada atravessa o Killarney National Park (http://www.killarneynationalpark.ie) e tem vistas de tirar o fôlego. Fizemos absoluta questão de parar nos mirantes para nos despedirmos.

E já falei que nosso roteira tava apertado, certo?! Imagine só que depois de dar essa volta toda ainda teríamos que cruzar a Irlanda inteira para chegar o mais perto possível dos Cliffs of Moher!  Não recomendo essa correria pra ninguém, mas como a história é boa, e recomendo você leia este post para saber como fomos parar nos Corofin(s) do mundo.

Tá indo pra lá? Contrate um seguro viagem

O seguro viagem é indispensável para passar pela imigração na Europa (leve impresso o comprovante de aquisição da sua apólice para apresentar na alfândega). Opte por uma apólice com boa cobertura, que cubra tudo no ato, para que você não precise ficar lutando depois para reaver o dinheiro caso precise utilizar o seguro.

Além da cobertura hospitalar (que é indispensável), escolha uma apólice que cubra atrasos/cancelamentos de voo, extravios de bagagens (acredite, são mais comuns do que desejamos), assim você evita as dores de cabeça e, mais importante, a for no bolso!

Indicamos os seguros da Seguros Promo, uma empresa brasileira que funciona como um comparador de apólices e te oferece uma listagem com as melhores opções disponíveis no mercado, mostrando os valores e tipos de cobertura, deixando com você apenas a parte fácil (escolher a apólice que mais se adeque ao seu estilo de viagem). Quer mais vantagens? Clique aqui e faça sua cotação inserindo o nosso cupom IDEIASNAMALA5 para ganhar 5% de desconto na contratação do seu seguro viagens!

Veja também:

Roteiro de um dia em Dublin

O Castelo de Cashel

O Castelo de Blarney

Guarde este post no Pinterest!

Irlanda, Ring of Kerry

Planeje sua viagem

Comentários (10)

[…] LINDA mas que eu considero muito cansativa para fazer fazer como Bate-e-volta de Dublin é o Ring of Kerry. Ainda assim, alguns grupos de turismo oferecem esse […]

Anaclaudia Gastal Fassa

OI Mari,

Ontem vim pelo Healy Pass, realmente imperdível!! E hoje fiz o Ring of Kerry. Fiquei interessada no Gap of Dunloe, mas tive dificuldade de localizar como chegar lá. Acabei conseguindo saber com o dono do B&B que estou. Ele me recomendou que deixasse para o fim da volta, mas me indicou que pegasse a saída em Sneen. Foi uma pena, porque acabei perdendo Sneen – Kenmare desnecessariamente. Depois, checando no mapa com calma entendi que deveria ter ido até Kenmare pelo ring e de lá ir em direção a Molls Gap, Black Valley (lindíssimo!!) e Gap of Dunloe sai do outro lado quase em Killarney. Fiz tudo de carro sem problema…
Tuas dicas foram preciosas!! Adorei tudo!

Oi Analcaudia,
Que delícia de viagem! Feliz que as dicas te ajudaram e que você curtiu a região.
Beijos

Ola meu nome é aline é me apaixonei por essa rota !! Eu estou em dublin como consigo vans daqui pra la ?!?!

Oi Aline,
Tentou achar algum tour?

[…] dar uma boa volta pelo país e se encantar por alguns dos lugares mais lindos da Irlanda como o Ring of Kerry, Cliffs of Moher e muito […]

[…] Ring of Kerry na Irlanda, é uma viagem de carro que passa por alguns paisagens mais lindas do país, um loop repleto de paisagens de cair o queixo. Começamos nossa viagem em Killarney, e nossa primeira parada foi o Gap of Dunlop, um trecho com algumas das paisagens mais dramáticas que já vi. Lagos, montanhas e pra deixar tudo mais especial, dezenas de ovelhas fofinhas e branquinhas. Muito amor! […]

[…] da Mari: Aqui eu faria un pouco diferente da Mila, e passaria pelo menos 1 dia ou dois no Ring of Kerry que foi meu pedaço preferido da […]

Oi, Mari. Tudo bem? 🙂

Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

Feliz Páscoa!

Até mais,
Natalie – Boia

Obrigada Naty, Feliz Páscoa!!

Eba! Adoro fazer parte dessa lista!

Deixe o seu comentário