Cultura Japonesa no Brasil e as Emoções do II Japão.Br

Veja o que rolou no segundo encontro Japão.br, uma verdadeira imersão sobre a cultura Nipo-brasileira com direito a várias paradas incríveis e muitas dicas para curtir a cultura (e claro) se esbaldar na culinária Japonesa em São Paulo.

Conhecer um pouco mais da cultura nipônica no Brasil era meu grande objetivo ao me inscrever para o segundo Encontro Japão.Br, um evento idealizado pela Patricia Takehana do blog Bagagem de Memórias e que reuniu grupo super bacana de blogueiros e jornalistas de viagem em São Paulo. Nós próximos parágrafos dividirei com vocês cada pedacinho deste encontro tão especial. Vamos nessa?

Encantamento: Um pouquinho do despertar da cultural japonesa e as emoções do Japão.Br

Nosso encontro começou no Bunkyo, no bairro da Liberdade, onde fomos recepcionados e devidamente apresentados. Cada um de nós recebeu um saquinho dourado com balinhas japonesas, um crachá personalizado pra lá de fofo, confeccionados pela designer Eloisa Sy e um mimo super gracinha e minimalista da Cacare.co.

Japao.br
meu crachá e o mimo fofo da Cacare.co

De volta aos ministros iniciais do encontro, a Patricia Takehana -ou Patê – já se adiantou, dizendo que até o final do evento seriamos “melhores amigos”. A abordagem calorosa quebrou alguns paradigmas na minha cabeça, mas principalmente a imagem que eu tinha de que o japonês é “frio” e “contido”.

Na sequência, uma pergunta de supetão: “definam em uma palavra o que vocês esperam do evento”. Eu, mais uma vez pega de surpresa, comecei a escutar os demais falando e tentei pensar numa palavra que sintetizaria minhas expectativas e então lancei: “cultura” – em cima do muro? Talvez. Mas foi o que veio na minha cabeça no momento e era, de fato, o que eu acreditava que veria nesses dois dias de imersão.

Eis que então, a Patrícia lança a sua palavra: “encantamento”. Aquilo entrou na minha cabeça como um tiro, não consigo transmitir em palavras, mas foi algo muito forte. Foi então que eu percebi que aquele final de semana traria muito mais do que uma bela “bagagem cultural”.

Japao.br
Bonecas japonesas expostas no Museu da Imigração Japonesa no Brasil

Aprendendo sobre a essência da cultura japonesa

Mas foi logo em seguida que o encantamento começou de verdade. A palestra sobre A essência da cultura japonesa ministrada pela coach Carla Okubo, falou também do choque cultural que os japoneses tiveram quando chegaram ao Brasil, por conta do vestuário, fisionomia, alimentação e costumes e nos contou sobre o código de ética Samurai, sobre as sete virtudes do japonês e se aprofundou sobre a disciplina, obediência à hierarquia, responsabilidade em grupo, união e harmonia do povo japonês.

Durante a palestra a Carla fez uma linda explanação sobre a vinda dos japoneses para o Brasil, que, de dentro de um imponente transatlântico, jogavam serpentinas para que os familiares que ficavam agarrassem.

Japao.br
Carla Okubo falando de encantamento

E então, cada qual segurava de um lado a serpentina até que esta se rompesse a medida em que o navio se afastava do porto, e então restassem duas partes da fita, simbolizando as relações/emoções entre quem partia e quem ficava e também a ligação do emigrante com a terra que estava “deixando” para trás. Eu, que sou péssima com despedidas, já comecei a sentir meu corpo arrepiar só de ouvir a história e ver as imagens. Escorreu lagriminha!

Carla expos a dificuldade que os imigrantes tinham de se comunicar, da necessidade de encontrar profissionais da área da saúde que pudessem entender suas aflições e doenças e da árdua vida trabalhando nas fazendas de café, acordando as 4:00h e trabalhando com inchadas, e da posterior mudança para o cultivo de arroz, milho, algodão, bicho de seda e menta, que plantavam para a subsistência.

Para finalizar, nos contou um pouco sobre os valores dos japoneses: Omotenashi (não esperar nada em troca), Omoiyari (ter consideração), Gaman (resistência tranquila), Mottainai (não desperdiçar, reaproveitar), Kansha (gratidão).

A palestra foi muito valiosa para que tudo o que estava por vir fizesse muito sentido na minha cabeça.

Um giro pelo Museu da imigração Japonesa no Brasil

Em seguida fizemos uma visita guiada pelo Museu da Imigração Japonesa no Brasil com a Lídia Yamashita, Vice Presidente do Museu, que nos contextualizou na história, mostrando com carinho cada canto do museu.

Japao.br

Lídia Yamashita nos guiando por um tour mega cultural no Museu da Imigração Japonesa – e olha só as réplicas dos navios que trouxeram os primeiros japoneses para cá:

Japao.br
Réplicas dos navios que trouxeram os imigrantes japoneses para o Brasil

O acervo é muito precioso e enche os olhos do visitante, que certamente não sairá de lá do mesmo jeito que entrou.


Museu da Imigração Japonesa no Brasil

  • Endereço: Rua São Joaquim nº 381 – 7º, 8º e 9º andar
  • Ingresso: R$ 12,00 (adultos) e R$ 6,00 (estudantes com carteirinha, crianças de 5 a 11 anos, idosos a partir de 60 anos)
  • Horários de funcionamento: de terça a domingo, das 13h30min às 17h00min (fechado às segundas-feiras)

Peixaria Mitsugi

Após uma breve caminhada pelas ruas e lojas da Liberdade, cruzamos com uma portinha pouco vistosa. Quando percebi, o grupo estava entrando na tal portinha, onde eu até então só havia visto algumas lojas de produtos naturais. Então, após caminhar pelo corredor, o letreiro luminoso indicava que estávamos nos aproximando da peixaria onde iriamos almoçar: Peixaria Mitsugi.

Nosso almoço delicioso patrocinado pela Azuma Kirin, sabe aquela famosa marca de produtos japoneses? Contou com entradinhas deliciosas, como wakame (alga), bolinho de peixe frito com molho Teriyaki e missoshiro, regados à muita Azuma Kirin Sparkling – mistura de sake com pêra ou grapefruit. E com direito a muito sashimi. Olha só que lindeza!

Japao.br

Sashimi e Gohan na Peixaria Mitsugi – a mais tradicional do bairro da LiberdadeE como se já não fosse suficiente, ainda recebemos um prato de Choux-Cream, a sobremesa que virou a queridinha dos blogueiros ao longo do evento. Uma massa bem levinha lembrando uma Carolina, hiper recheada com creme patissiere – hummm!

Japao.br
Choux-Cream – a menina dos olhos dos blogueiros do II Japao.br

Peixaria Mitsugi

  • Endereço: Rua Galvão Bueno, 364
  • Horários de funcionamento: Segunda a Sábado: das 12h às 15h e das 19h às 23h | Domingo: das 12h às 17h

Pavilhão Japonês do Parque do Ibirapuera

De lá, fomos para o  Pavilhão Japonês, localizado no Parque do Ibirapuera, às margens do seu extenso lado. A construção se assemelha à do filme o último Samurai, composta por módulos de madeira (com divisórias deslizantes, externas e internas), organicamente articuladas. Lá encontramos um salão nobre e diversas salas anexas e um lago recheado de enormes carpas.

Japao.br
Enormes carpas bem robustas nadando no lago do Pavilhão Japonês

Lá conhecemos Shen Ribeiro, presidente da associação brasileira de musica clássica japonesa, que nos recepcionou com uma inusitada apresentação de Shakuhachi (instrumento de sopro oriental, vagamente parecido com uma flauta, mas com corpo de bambu e cinco orifícios) do qual ele também é mestre.

Japao.br
O mestre Shen Ribeiro nos explicando sobre a arte de tocar Shakuhachi

Após a apresentação, fizemos uma visita guiada pelo Pavilhão Japonês, caminhando pelo seu belo jardim meticulosamente organizado com pedrinhas brancas e nos deparamos com muitas outras espécies de árvores ornamentais, cerejeiras e inclusive uma flor de Lótus, que se abre apenas ao meio dia.

Japao.br
A delicadeza e os movimentos do Jardim Japonês
Pavilhão Japonês
Nosso time de blogueiros em frente ao Pavilhão Japonês

Pavilhão Japonês

  • Como chegar: O Pavilhão Japonês está localizado no Parque Ibirapuera, portão 10 – próximo ao Planetário e ao Museu Afro Brasil, na Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – São Paulo.
  • Horários de funcionamento: quarta-feira, sábado, domingo e feriados das 10h às 12h e das 13h às 17h.
  • Preço: R$ 10,00 para adultos, crianças até 12 anos, estudantes com carteirinha e idosos a partir de 60 anos pagam R$ 5,00 e crianças menores que 4 anos tem entrada franca.

Hoko Restaurante

A última parada  do dia foi no  Hoko Restaurante, onde fechamos com chave de ouro a “orgia” gastronômica do primeiro dia.

Se você gosta de entradinhas típicas, existe quase uma página do cardápio dedicada exclusivamente a elas. Recomendo as asinhas de frango carameladas com molho picante – são maravilhosas e muito suculentas! Outras opções bem aclamadas foram o Kakiaguê (tempura de legumes) e o Korokke (croquete de batata com molho curry).

Japao.br

Para o prato principal, você pode escolher entre opções de Bowls a base de arroz ou de noodles (macarrão) – atente para o tamanho da sua fome, pois os pratos são super bem servidos e o custo x benefício é excelente!

Japao.br
Algumas das nossas pedidas

Pra fechar, peça a mousse de chocolate.


Hoko Restaurante

  • Endereço: R. Fradique Coutinho, 166 – Pinheiros
  • Horários de Funcionamento: Aberto para o almoço de segunda a quarta-feira e para almoço e jantar de quinta-feira à sábado (fechado aos domingos)

Segundo dias de Japão.br – E as Emoções continuam!

Café da Manhã no Mercure Bela Vista

Parte do time de blogueiros que participou do II Japao.br era de fora de São Paulo e ficaram hospedados no Mercure Bela Vista. E foi lá que começou nosso segundo dia, com direito a um belo café da manhã E como se isso tudo não bastasse, eu ainda fui uma das sortudas que ganhou uma cerâmica linda e super delicada da Laço Cerâmica – tem jeito melhor de começar o dia?

Japao.br
Cerâmica da Laço Cerâmica

De barriga cheia, fomos checar a prometida vista privilegiada de 360 graus do alto do heliporto do hotel e olha…é de “tirar o chapéu”.

Japao.br
Vista da cidade no heliporto do Mercure Bela Vista

Visitando a Japan House

Nossa próxima parada foi uma das mais esperadas do encontro, a Japan House (Site Oficial). Para chegar lá, fizemos uma caminhada de aproximadamente 10 minutos.

Japao.br
Fachada da Japan House

Após uma visita guiada com Cláudio Kurita, diretor de operações da Japan House e com a presença ilustre da Consul do Japão em São Paulo para assuntos gerais, Reiko Nakamura, tivemos mais uma palestra muito esclarecedora com Fernando Matsumoto (sansei) e Cláudia Nakazato (nissei), uma das blogueiras participantes do II Japao.br, que passaram o olhar de dois nikkeis brasileiros. Eu tinha altas expectativas em relação a Japan House e saí de lá tão bem impressionada que em breve escreverei um post sobre a experiência.


Japan House (Site Oficial)

  • Endereço: Av. Paulista, 52 – Bela Vista, São Paulo
  • Ingresso: Entrada grátis
  • Horários de funcionamento: de quarta a sábado das 10:00 as 22:00

Grand Finale no Abeuni Experience

Para encerrar, fomos para o Club Homs, onde estava sendo realizada a ABEUNI Food Experience, entidade filantrópica, sem fins lucrativos, que contava com pratos assinados por renomados chefs como Jiang PuGuilherme CardadeiroTelma ShiraishiWaldomiro Santos e Cesar Yukio.

A Patricia Takehana é “abeunense” e nos levou para conhecer um pouco mais dessa entidade que faz um trabalho tão lindo, através de trabalhos realizados em entidades ou comunidades carentes, visando à melhoria da qualidade de vida da população atendida a médio e longo prazo – que se encaixa em muito com os valores do povo japonês, passados na palestra da Carla Okubo.

Os valores arrecadados durante o evento são revertidos para projetos assistenciais de saúde e de educação que acontecem durante todo o ano e visam atender comunidades localizadas na região do Jabaquara, em São Paulo.

Japao.br
Risoto de legumes grelhados com pupunha e queijo gorgonzola e Choux-Cream no Abeuni Food Experience

E aí? Ficou curioso para saber como foram os passeios? Será que a Patrícia estava certa e todos nós viraríamos mesmo “melhores amigos”? E o encantamento, funcionou? Para essas e outras respostas, acompanhe nossos dois próximos posts relacionados ao II Japão.br


Participaram conosco da segunda edição do Japão.br os blogs: Bagagem de Memórias, Abraço MundoCasa de Doda, Itinerário de Viagem, Kari Desbrava, Mulheres Viajantes, Orientando-se Pelo Mundo, São Paulo da Garoa, Tá na Minha Rota, Top 5 Tour, Trippolis, Turistando com a Lu, Viajante Móvel e Yomitai Estação Multimídia.



Nossos agradecimentos especiais aos parceiros que fizeram esse evento ser possível: Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social – Bunkyo, Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, Pavilhão Japonês, Japan House São Paulo, Hoko Restaurante, Peixaria Mitsugi, Hotel Mercure Bela Vista, Azuma Kirin, Azuma Sparkling, ABEUNI – Aliança Beneficente Universitária de São Paulo, Laço Cerâmica, Cacare.co e Designer Heloisa S.Y.


Para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

This error message is only visible to WordPress admins

Error: No connected account.

Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.

Planeje sua viagem

Comentários (4)

[…] do Sul Brasil São Paulo Cultura Japonesa em São Paulo: 4 paradas imperdíveis 6 0    Por Amanda Forte Gonçalves São Paulo novembro 2, […]

[…] e para lá de interessantes. O legal é que a Japan House consegue mesclar de forma harmoniosaa os valores do Japão tradicional com um Japão contemporâneo, moderno e ultra […]

Que lindo! Me emocionei ao ler esse texto cheio de sentimentos envolvidos.
Fio muito feliz em saber que vc gostou do Japão.br e que essa cultura te tocou assim. =)

Adorei o jeito que relatou sobre este evento incrível! Apesar de ser descendente, também tive um enorme encantamento, e adorei ver a reação de todos sobre tudo!

Deixe o seu comentário