O que fazer em Portland: 10 atrações imperdíveis

Descubra o que fazer em Portland no Oregon, a cidade, que se orgulha do apelido “a cidade mais estranha dos EUA” vai te encantar com a mistura de bairros, atrações naturais lindas, cerveja da boa e uma gastronomia excelente. Nos próximos parágrafos você encontrará uma lista do que fazer em Portland e um roteiro caprichado de 2 dias incluindo essas atrações.

O Que Fazer em portland no oregon:

Divertida e irreverente Portland vai te encantar com um centrinho vibrante, cervejarias incríveis, parques lindos e uma “vizinhança” com algumas das cachoeiras mais lindas da região.

Dois dias é o mínimo que recomendo para dar um giro legal por Portland, mas se você tiver mais tempo – gostei tanto da cidade que na minha segunda visita fiquei uma semana todinha por lá – vá feliz!

Principais pontos turísticos de Portland

  1. Saturday Market e Waterfront de Portland
  2. Livraria Powell
  3. Beber cerveja artesanal – Cervejaria Deschutes
  4. Jardim Japonês
  5. Jardim das Rosas de Portland
  6. Sorveteria Salt e Straw (Nob Hill)
  7. Food Carts do centro de Portland
  8. Voodoo Doughnut
  9. Bate e volta de Portland: Desfiladeiro do Rio Columbia
  10. Bate e volta de Portland Hood River

1- Portland Waterfront

Se você já viu fotos de Portland na época das cerejeiras você já suspirou pela região do Waterfront, um calçadão gostoso com ciclovia (o passeio de bike é uma delícia) e alguns parques.

Todo sábado rola o agitado Saturday Market uma festinha recheada de comes e bebes, música ao vivo, e uma desculpa excelente para a galera pode beber cerveja na rua.

Vale começar sua visita na cidade por lá.

2- Powell Books

Para quem gosta de ler e descobrir novos autores, a Powell’s Book Store (1005 W Burnside St, Portland) é um verdadeiro paraíso. A livraria é uma das maiores e melhores livrarias independentes dos EUA e tem um espaço enorme e bem dividido recheado de livros e de possibilidades.

A casa ainda recebe uma quantidade enorme de eventos, palestras com autores e clubes do livro. Vale ficar de olho na programação porque tem sempre coisa boa rolando por lá.

Fiquei encantada com a forma criativa como os livros são etiquetados e pirei com as possibilidade de cada um dos andares. Os caras arrasam na curadoria e publicam muitos autores independentes. Parada imperdível para quem curte ler

3- Beber cerveja artesanal – Cervejaria Deschutes

Portland tem mais de 65 cervejarias artesanais e é famosa por produzir um dos lúpulos de melhor qualidade do mundo. A cultura bebedora de cervejas faz parte do cerne da cidade e é um programa que tanto os locais quanto os visitantes amam de paixão.

Há quem passe dias na cidade, trançando de bar e bar e provando cervejas diferentes.

Nós escolhemos a Deschutes e gostamos tanto da experiência que anos depois visitamos a sede da cervejaria em Bend, no Oregon.

A Deschutes é uma cervejaria é bem grandona e está dividida entre bar – é só aparecer e sentar – e restaurante (dependendo da hora, prepare-se para pegar um fila). Nós sentamos no bar e pedimos uma rodada de degustações com 6 unidades escolhidas por eles, são ótimas!

Cervejaria Deschutes - Portland
Degustação de Cervejas na Deschutes em Portland

4- Jardim Japonês de Portland

O Jardim Japonês de Portland é maravilhoso!

Um jardim bem montado repleto de plantas lindas, flores perfumadas, lagos com carpas e jardins de pedra e musgo. Por dois minutos me senti de volta ao Japão. Lindo demais!

Jardim Japonês de Portland
Cachoeira no final do Strolling Pond Garden

A entrada no Rose Garden é gratuita e todos os dias às 13:00 acontece um tour guiado com docentes que contam um pouco sobre as diferentes espécies de rosa e suas características. O Rose garden também tem vistas lindas da cidade.

5- Jardim das Rosas de Portland

O jarisdm das rosas de Portland é o maior e mais antigo jardim de Rosas dos EUA, e tem mais de 650 espécies diferentes de rosas (ao todo são mais de 10 plantas!)

O jardim fica na parte alta da cidade, tem vistas lindas do Mt. Wood, e o melhor: é grátis. Não deixe de visitar

Jardim das rosas de Portland
Jardim das rosas de Portland

6- Salt & Straw

A fila é grande mas a dica é certeira Salt & Straw a sorveteria mais pop de Portland já se espalhou pelos EUA e você pode provar seus sabores inusitados em vários cantinhos dos EUA incluindo San Francisco e Los Angeles.

Sorveteria Salt & Straw em Portland
Casquinha Salt & Straw em Portland

Meu sorvete preferido é o de lavanda, mas já aviso, vários amigos não gostaram dizendo que tem gosto de sabão. Eu adorei!

7- Food Carts do centro de Portland

Portland tem uma tradição enorme de food carts os famosos trailers restaurantes. A Alder Street no centro tem um parque de food carts famosinho e movimentado, mas atenção, eles fecham ultra cedo.

Ouvimos falar hiper bem do trailer que serve queijo quente gourmet, mas bobeamos no horário e dançamos!

Roteiro de 2 dias em Portland
Food Cart famoso em Portland

8- Voodoo Doughnuts

O Voodoo Doughnuts é outra esquisitice deliciosa de Portland que já se espalhou pelos Estados Unidos, tem até na CityWalk na Universal de Orlando e na Universal de Hollywood.

Voodoo Dougnuts - Portland
Dougnuts da Voodoo Dougnuts

Famosa pelos dounuts divertidos e deliciosos, a Voodoo tem fila na porta e decoração divertida. Vale a experiência.

9-Desfiladeiro do Rio Columbia (bate e volta)

O Desfiladeiro do Rio Columbia, em inglês Columbia River Gorge, é uma região privilegiada e repleta de cachoeiras lindas. A mais famosa é a Multonamah Falls, mas além dela há um monte de cachoeiras lindas.

Multonamah Falls em o que fazer em Portland
Multonamah Falls, a cachoeira mais bonita da região

Fizemos nosso roteiro de 2 dias em Portland fizemos um bate e volta a essa região com uma passadinha em Hood River e não nos arrependemos, foi sensacional.

Veja detalhes da visita no dia 2 do roteiro.

10-Hood River (Bate e volta)

Uma cidade descolada e vistas lindas do Mt. Hood (uma miniatura perfeita do Mt. Fuji) são alguns bons motivos para você incluir a região no seu roteiro. Nós gostamos tanto que em breve passaremos uma semana todinha por lá!

Mt. Hood - Oregon
Vistas da Mt. Hood Scenic Highway

Onde ficar em Portland?

Como eu disse logo acima, uma pernoite apenas pode ser pouco para Portland – mas válido. Se puder, fique mais na cidade e seja muito feliz. Separamos algumas boas opções de hotéis na cidade (o centro é onde está maior concentração deles) separados por faixa de preços.

Hotéis caprichados

The Hi-Lo, Autograph Collection

onde ficar em portland
The Hi-Lo, Autograph Collection | Foto: Divulgação

O hotel está localizado em uma das principais avenidas de Portland – possui restaurante e estacionamento no local. Os quartos são espaçosos (possuem vista para a cidade) e dispõem de piso aquecido, escrivaninha com cadeira e sofá em uma pequena área de descanso. Ah, este hotel também aceita animais de estimação. Reserve aqui.

Kimpton Riverplace Hotel

onde ficar em portland
Kimpton Riverplace Hotel | Foto: Divulgação

Situado em frente ao rio Willamette (falarei mais dessa região depois), este hotel possui um estilo bem mais clássico. Com janelas bem amplas, os quartos possuem vista para a marina deste rio e são decorados com móveis arrojados e de tons mais escuros. Reserve aqui.

The Duniway Portland, A Hilton Hotel

onde ficar em Portland
The Duniway Portland, A Hilton Hotel | Foto: Divulgação

Ama ter espaço de sobra no quarto? Então essa é a opção perfeita. Da famosa rede de hotéis, aqui você terá todo o conforto e comodidades que um quatro estrelas pode oferecer. Por lá, você terá restaurantes, bares, academia e piscina (tudo bem no centro de Portland, próximo ao burburinho da cidade). O quarto e o banheiro possuem um tamanho ótimo com espaço de sobra para descanso e convivência. Reserve aqui.

Hotéis com bom custo benefício

Jupiter NEXT

onde ficar em portland
Jupiter NEXT | Foto: Divulgação

O hotel tem um ambiente bem moderno – assim como o restaurante e o bar que ficam dentro da propriedade. Boa parte das paredes ou tetos das áreas em comum são de cimento queimado e a arquitetura do hotel é um show a parte. Já os quartos são espaçosos, dispões de janelas largas, mesa para trabalho e poltrona. Reserve aqui.

The Society Hotel

onde ficar em portland
The Society Hotel | Foto: Divulgação

A menos de 500m do Jardim Chinês Lan Su, o hotel possui terraço para curtir a vista da cidade com um bar, além de restaurante. O clima é moderno e jovial, além de quartos duplos com banheiros privativos, também existem opções compartilhadas. Reserve aqui.

Radisson Hotel Portland Airport

onde ficar em portland
Radisson Hotel Portland Airport | Foto: Divulgação

Às margens de um lago com um belo jardim em volta, o hotel tem espaços ótimos para curtir a natureza ou ler um livro tranquilamente – além das comodidades da rede Radisson, como academia, centro de convenções e restaurantes. Os quartos possuem tamanho mediano, carpete no chão e pequena área de estar. Reserve aqui.

Hotéis econômicos

Casa Ursa

onde ficar em portland
Casa Ursa | Foto: Divulgação

No estilo B&B, a casa oferece jardim, bar e café da manhã – além de um banheiro compartilhado para os hóspedes. O quarto possui frigobar facilitando algumas pequenas refeições por lá. O preço á bom para uma passagem rápida por Portland. Reserve aqui.

HI Portland Hawthorne District Hostel

onde ficar em portland
HI Portland Hawthorne District Hostel | Foto: Divulgação

Neste hostel você possui opções de quartos duplos ou mistos (barateando ainda mais a diária) – todos com café da manhã incluso. A cozinha e o banheiro são compartilhados. É possível alugar bicicletas no local. Reserve aqui.

Roteiro de 2 dias em Portland (Oregon)

Dia 1: Passeio pelo Centro de Portland

Hoje é dia de passear pelo centro de Portland e descobrir o melhor da cidade.  Começaremos com um brunch caprichado no Screen Door e na sequência caminharemos pelo burburinho. Vamos nessa?

Brunch Caprichado no Screen Door

Começamos o dia no badalado Screen Door (2337 E Burnside St)

“Fique na fila mesmo se estiver chovendo”, foi o que nos disse a amiga que nos recomendou o Screen Door –  um restaurante de brunch badalado(e lotado) em Portland.

Confesso que frango frito – o carro chefe da casa – não é dos meus pratos preferidos e que geralmente me recusaria terminantemente de ficar na fila para comer frango frito, mas ela falou tão bem que fiquei curiosa e resolvi experimentar.

Screen Door - Portland
Frango frito com Waffle

O Screen Door abre às 9h00 (aos sábados) e nossos planos eram sair direto do aeroporto para lá e chegar (de mala e cuia) pouco antes de abrir. E que pena que não conseguimos ser 10-15 minutos mais rápidos, chegamos e a fila já estava grande a ponto de não sentarmos na segunda leva, então esperamos cerca de 1 hora para sentar, e não é que valeu a pena?

O que pedimos?

O Gu pediu o frango com Waffle, carro chefe da casa e eu pedi um “Cathead Biscuit Sandwich“. Sanduíche de frango frito com molho gravy no pão tipo biscuit e acompanhado de polenta.

Também pedimos o Praline Bacon (outra especialidade da casa e que eu fiquei mega curiosa para provar) – que são tirinhas de bacon frito coberto com nozes do tipo pecam e praline.

Screen Door - Portland
Cathead Biscuit Sandwich

Saímos rolando de comer e não demos conta de 2/3 dos pratos. Daria fácil para ter pedido um deles e dividido, mas eu não abriria mão das tirinhas da bacon que estavam divinas.

E o tal do tal do frango frito vale uma hora de fila?

Já falei que não sou nenhuma expert no assunto frango frito, mas o treco tava bom, viu? Gostei da experiência.

O combo frito + bacon foi arrasador para meu estômago pouco acostumado a doses brutais de gordura. Mas, pra quem gosta do esporte eu juro que recomendo

Water Front & Saturday Market (mercado de sábados)

Depois da soneca, chegou nossa hora de passear pelo centro de Portland.

O centrinho de Portland é um caldeirão de culturas e de possibilidades: Pessoas educadas, sorridentes, muitos hippies e muitos doidos. A cada quarteirão éramos surpreendidos por algo engraçado e nos sentíamos de volta em Berkeley (onde moramos dois anos e amamos de paixão).

Roteiro de 2 dias em Portland
Músico no Sunday Market

E falando em gente exótica, o Saturday Market tem uma concentração bem alta desses tipos figura, muitos músicos (escutamos muita coisa ruim e pouca coisa boa, infelizmente… mas a galera parecia estar se divertindo e no fim é isso que importa), barraquinhas de comida e bebida (durante o mercado e nas mediações dele, pode até tomar cerveja na rua – o que geralmente é proibido na cidade) e de presentinhos locais.

Ainda satisfeitos do almoço, passamos bem longe da parte gastronômica do mercado, que parecia fazer o maior sucesso, e concentramos nosso tempo no Water Front – área em frente ao rio Willamette, que está rodeada por um parque e uma ciclovia. Esse foi um dos pedacinhos que mais gostei da cidade.

Achei o Waterfront muito gostoso e fiquei com vontade de percorrer a região de bicicleta.

Powell’s Book Store: a livraria que é a cara da cidade

Dali, seguimos para o Pearl District, um bairro que antigamente era ocupado por grandes galpões e que foi completamente revitalizado. A revitalização atraiu muitos artistas, lojinhas de bairro, cervejarias locais e restaurantes. É sem dúvida um dos cantinhos mais vivos de Portland.

Nossa próxima parada oficial era a Powell’s Book Store (1005 W Burnside St, Portland), uma das maiores (e melhores) livrarias independentes dos, mas no caminho fizemos um pequeno desvio para passar por dentro da Chinatown, que fora o portão fotogênico na entrada nos pareceu um tanto desanimadinha. Saímos de lá rapidinho.

Na sequencia vistamos e nos encantamos com a Powell’s, para quem gosta de livros tanto quanto eu, taí uma experiência que merece ser vivida com calma.

Roteiro de 2 dias em Portland
Meu paraíso em Portland: Powell Books

Antes de sair, passamos no café da livraria, que é super legal e descolado – e que serve um expresso delicioso. A soda italiana de blue Berry também é ótima

Degustação de cervejas na Deschutes

Nós, que curtimos cerveja, não poderíamos deixar de entrar na dança e provar pelo menos uma pequena mostra dessas cervejarias, certo?!

Cervejaria Deschutes - Portland
Degustação de Cervejas das Deschutes

Assim, a próxima parada foi a cervejaria Deschutes (210 NW 11h Ave), uma pedida certeira para quem curte cerveja artesanal. A cervejaria é ótima e a vibe é super legal

Rumo ao Washington park

Depois da cerveja seguimos para o Washington park, um parque gigante que fica na parte alta da cidade e concentra uma série de atrações turísticas como o Jardim  das rosas (International Rose Test Garden), Jardim Japonês (Portland Japanese Garden), o Museu das Crianças (Portland Children’s Museum) além de parquinhos, quadras esportivas e etc…

Andando de ônibus com app

Para chegar lá, pegamos um ônibus e fomos surpreendidos pela gentileza do motorista. Como não tínhamos trocado para duas passagens, ele nos deu de presente um ticket de 1 dia inteiro de ônibus para rodar pela cidade. Ainda tentei pagar pela passagem que eu tinha trocada, mas ele não aceitou.

Dentro do ônibus aprendemos que a Trimet (empresa que opera os transportes em Portland) tem um app ótimo e que poderíamos pagar nossos bilhetes – e conferir todos os horários e rotas dos ônibus – online. Mais um ponto positivo para os habitantes de Portland.

O ônibus nos deixou pertinho do parque, mas ainda assim tivemos encarar uma bela subida para chegar lá

Jardim Japonês de Portland/h4>

Se você curte jardins japoneses não dispense essa parada. Lindo, bem cuidado e repleto de cantinhos fotogênicos o Jardim Japonês de Portland vai te fazer esquecer do agito do centrinho e te dar uma oportunidade linda de curtir a natureza.

Jardim Japonês de Portland
Jardim Japonês de Portland

Quer mais um motivo para visitá-lo?

O Jardim fica em um local privilegiado e, nos dias claros, dá para para ver o Mount Wood no horizonte. Nós pegamos um dia azul, porém nublado e não vimos a vista, mas ainda assim amamos o passeio.

Ao lado do jardim japonês está o Rose Garden. Um conjunto de canteiros de rosas de vários tipos e espécies. Infelizmente estávamos completamente fora de estação e as roseiras estavam puro galho. Achamos um ou outro botãozinho, mas nada aberto.

Imagino que no auge da primavera o lugar fique um espetáculo.

Roteiro de 2 dias em Portland
Rose Garden de Portland

Terminando o passeio pelo jardim, fomos descendo por dentro do Washignton Park e caminhamos de volta até o charmoso bairro de Nob Hill.

Passeio por Nob Hill e sorvete no Salt & Straw

Nob Hill (também conhecido como Alphabet Distric – distrito do alfabeto) é um dos bairros mais charmosos de Portland e sem dúvida o cantinho mais gostoso para caminhar, ver gente e fazer umas comprinhas da cidade.

Roteiro de 2 dias em Portland
Nob Hill em Portland

Chegamos ao bairro graças a uma indicação gulosa de duas meninas que havíamos conhecido na Deschutes. Ao me verem tomando sorvete na cervejaria elas disseram que eu precisava visitar a Salt & Straw (838 NW 23rd Ave), o melhor sorvete da cidade. Eu que adoro sorvete, não poderia deixar essa dica passar, poderia?

Salt and Straw - Portland
Salt and Straw, olha só o meu sorvete tomando vida

E o sorvete era realmente delicioso – com direito a uma hiper fila na porta, acho que esse povo do Portland realmente gosta de fila!

Salt and Straw - Portland
O meu sorvete

Passear pelas ruazinhas do bairro deixou o programa ainda mais especial. O Alphabet District tem uma série de lojinhas de chá charmosas, vários tasting rooms para degustação de vinho (além da cerveja, a região de Portland também tem tradição de servir bons vinhos) e muitas lojas bonitinhas. Esse é outro cantinho que merece ser explorado com calma.

Food Carts de Portland & Brunch Box

Depois do sorvete, voltamos caminhando para o hotel. Eu estava com sono e resolvi que queria tirar uma pestana antes do jantar.

Mais tarde quando decidimos que queríamos sair para comer – algo rápido, pois continuávamos cansados, rs – optamos pelo Brunch Box (620 SW 9th Ave), uma hamburgueria descolada que começou como food cart e prosperou. Os sandubas estavam ótimos e o Gu arrematou a segunda cerveja do dia. Gostoso e barato! A nossa janta custou $17,00 dólares!

Roteiro de 2 dias em Portland
Brunch box Portland

Decisões para o segundo dia:

Chegando no hotel demos uma pesquisada rápida sobre a região do Columbia River Gorge para decidir se ficaríamos na cidade (havíamos adorado o centrinho e sem dúvida ainda havia muito o que explorar) ou se faríamos um bate e volta para a cachoeira Multonamah.

Ao pesquisar, aprendemos que a região tem dezenas de cachoeiras lindas e que o circuito voltando pelo Mt. Hood demoraria o dia todo, mas com tantas fotos lindas não foi difícil decidir. Adoramos natureza e estávamos encantados com a ideia de ver tantas coisas lindas.

Aluguel de carro ou excursão?

Há dezenas de passeios de meio dia ou dia inteiro que saem de Portland e exploram a região do Columbia River Gorge, os passeios custam entre $50-150 dependendo do roteiro e tamanho do grupo – e se você preferer esse estilo de passeio (muito pela comodidade), você pode – e deve – comprar a excursão antecipadamente.

O carro, alugado pelo Rent Cars custava cerca de $23 dólares por dia + $11 de seguro. A gasolina em Portland custa ridiculamente barato (estou comparando com a Califórnia) e ter o carro com a gente nos daria liberdade de pararmos quantas vezes quiséssemos. Foi o que fizemos! Além disso, pelo próprio site você consegue comparar os melhores modelos e preços e já reservar – pagar em reais, sem IOF e ainda parcelar em até 12 vezes sem juros. É uma bela opção!


Columbia River Gorge & Mount Wood Scenic Highway

Acordamos as 9:00 da matina, tomamos um café da manhã rápido no Starbucks (a gente reclama que a comida é ruim e que o custo benefício é péssimo, mas sempre acaba voltando) e fomos buscar nosso carro. Alugamos um Fiesta e levamos um Corola, acho que nos demos bem na troca, não?! E, de quebra, o cara simpático da locadora nos deu algumas dicas para o trajeto.

Paradas do dia 2:

  • Mirante do Portland Womens Forum
  • Vista House
  • Latourell Falls
  • Shepherds Dell Falls
  • Bridal Veil Falls
  • Multonamah Falls
  • Horse Tail Falls
  • Almoço em River Hood
  • Volta pelo Mt. Hood Scenic Highway
  • Doughnuts no Voodoo
  • Jantar caprichado no Andina

Mirante do Portland Womens Forum

De Portland até a primeira parada do dia, o mirante do “Portland Women’s Fórum” foram cerca de 25 minutos de carro em uma estrada bem tranquila e fácil de dirigir. Já quase na chegada, pegamos a Hwy 30 que é a estrada mais cênica e onde passaríamos boa parte da manhã.

Multonamah Falls & Columbia River Gorge
Mirante do Portland Womens Forum

O tempo nublado não ajudou muito, mas as curvas do Rio Columbia e as montanhas ao seu redor já indicavam que seria um dia repleto de paisagem lindas.

Vista House

Dali, seguimos para o segundo mirante da viagem “Vista House”, um mirante construído em 1918 com uma arquitetura pomposa e vistas lindas 360 graus. O Vista House fica de frente para o Portland Women’s Fórum e a visão é bem diferente. Ali, continuamos pela Hwy entrando em um impressionante corredor de cachoeiras, uma mais linda que a outra. Nesse trecho, a graça é dirigir devagar e parar sempre que der vontade.

Multonamah Falls & Columbia River Gorge
Vista House

Latourell Falls

A primeira cachoeira do dia foi a Latourell Falls, visível da estrada e bem bonita. Com uma pequena trilha (uns 100-150 metros no máximo) é possível chegar até um pequeno mirante e ver a cachoeira do alto. E quem quiser pode fazer uma trilha de 2.4 milhas e chegar até a parte alta da cachoeira. Nós ficamos felizes em vê-la de baixo e seguimos estrada.

Multonamah Falls & Columbia River Gorge
Latourell Falls

Shepherds Dell Falls

Poucos quilômetros a diante, chegamos na segunda cachoeira do dia, a Shepherds Dell. Completamente escondida pela estrada e muito subestimada pelos viajantes. A trilha, de 300 metros no máximo, te leva até a boca da cachoeira. Linda demais! Um dos meus cantinhos preferidos do dia.

Multonamah Falls & Columbia River Gorge
Sheppherds Dell Falls

Bridal Veil Falls

A terceira parada do dia foi na Bridal Veil Falls (cachoeira véu da noiva). Para vê-la fizemos uma caminhada bem fácil de 900 metros (com direito a subidinha na volta) e que super valeu a pena. UAU, quantas quedas d’água lindas em um espaço tão pequeno!

Multonamah Falls & Columbia River Gorge
Bridal Veil Falls

Dali, seguimos direto para a Waakenah Falls, ignorando uma série de trilhas e possibilidades que haviam pelo caminho e já pensando que precisamos voltar para explorar essa região com calma – e sem um bebê na barriga, rs!

Waakenah Falls

A Waakenah Falls fica a cerca de 900 metros da Multonamah Falls e a grande sacada é estacionar aqui, olhar a cachoeira (que é bem bonita por sinal) e fazer a trilha por dentro (cerca de 900 metros até a Multonamah Falls). A vantagem de fazer essa escolha é não perder tempo (e a paciência) no estacionamento hiper lotado da Multonamah Falls. Foi a melhor escolha do dia!

Multonamah Falls & Columbia River Gorge
Waakenah Falls (Juro que ao vivo é bem mais bonita que na foto. Rs)

Multonamah Falls

A trilha entre a Waakenah Falls e a Multonamah vai paralela a estrada e não tem absolutamente nada demais. Assim, seguimos direto e reto para a cachoeira Multonamah, que inspirou a viagem. E não é que mesmo depois de tantas cachoeiras lindas a Multonamah Falls e seus 189 metros de altura (essa é a segunda cachoeira mais alta dos Estados Unidos perdendo apenas para a Yosemite Falls) são realmente impressionantes?

Multonamah Falls
Multonamah Falls

Fiquei uns 5 minutos abobada olhando para cima e tentando entender o contorno das águas. São duas quedas, separadas uma da outra por uma piscina de cerca de 3 metros. O cenário fica completo graças a uma ponte de metal – de hiper bom gosto – construída sobre a cachoeira. A caminhada até o alto da ponte é de cerca de 300 metros e é tão levinha que nem vi passar.


Dica: Trilha pelo Desfiladeiro Oneonta

Entre a Horse Tail e a Multonamah Falls há uma desfiladeiro chamado Oneonta, pelo que vi nas fotos essa é a caminhada mais linda (das fáceis da região). Mas você terá que caminhar dentro da água (prepare-se para molhar os pés). Fiquei morrendo de vontade de fazer a trilha, mas o juízo,quer dizer, o bebê que vem aí, não me deixou começar a trilha.


Horse Tail Falls

Dali, a ideia era seguir direto para Hood River (a fome bateu forte), mas a Horse Tail Falls fica tão perto da estrada e é tão linda que não deu para não parar. Ouvi falar hiper bem da trilha dessa cachoeira. São 800 metros de caminhada para chegar até o topo, mas a fome não me animou a começar.

Multonamah Falls & Columbia River Gorge
Horse Tail Falls

Na saída seguimos direto e reto até Hood River – para quem tem mais tempo, vale considerar a parada na Becon Rock (que pelo que li, tem vistas lindas do rio) ou a trilha pelo antigo túnel do Mitchell Point (2,6 milhas).

Hood River

Hood River é uma cidade gracinha repleta de pequenos restaurantes, cervejarias e algumas casas de degustação de vinho. A cidade é point para prática de Wind Surf e Kite Surf e serve de base para quem quer explorar a região do Columbia Gorge (desfiladeiro do Rio Columbia) e as trilhas que visitamos esta manhã. A região do Mount Wood é famosa por abrigar a estação de esqui que abre por mais meses em todos o Estados Unidos Continental e algumas vinícolas bacanas. Um desses lugares gostosos para dormir um par de noites e explorar a região dos vinhos e das cachoeiras.

Hood River - Oregon
Pizza e cerveja na Double Mountain

Depois de dar um passeio pela cidadezinha procurando um lugar gostoso para comer, optamos pela Double Mountain (8 Fourth Street), uma cervejaria bacana que serve pizzas caprichadas. Comemos uma pizza com muçarela e queijo de cabra que estava ótima. Para acompanhar, o Gu provou e aprovou uma das cervejas da casa.

Volta pelo Mt. Hood Scenic Highway

Voltamos para Portland pelo Mt. Hood Scenic Highway, uma estrada linda que passa em volta da Mt. Hood – um vulcão imponente de cerca de 3,400 de altura e que abriga nada menos que 12 estações de esqui e alguns parques em seus arredores.

Mt. Hood - Oregon
Mt. Hood, uma das paisagens do caminho

Um dos lugares mais interessantes para ver o vulcão do alto é o Timberline Lodge. Até havíamos planejado parar por lá, mas resolvemos mudar de ideia e seguir para Portland mais cedo e devolver o carro antes do estacionamento fechar, evitando dores de cabeça. (Claro que voltar mais cedo foi ideia do Gu. Por mim, teríamos ficado até tarde e feito guerrinha de neve na montanha, mas não posso ganhar todas).

Donuts no Voodoo doughnuts

Chegamos em Portland exatos 5 minutos antes do estacionamento fechar (ufa!). Devolvemos o carro e seguimos para a Voodoo Doughnuts (22 SW 3rd Ave,Portland), uma das esquisitices de Portland que eu estava doida para provar. As filas são gigantes, mas os donuts em formatos exóticos e com recheios mirabolantes valem a espera.

Voodoo Dougnuts - Portland
Nossos Dougnuts

A graça é comprar uma caixa cheia de Voodos, e rodelinhas coloridas, mas tive que me contentar com três unidades: 1 para o Gu e 2 para mim. Eu pedi um Doughnut Voodoo (com formato de Voodoo e recheado de framboesa) e uma rosquinha divina de oreo. O Gu pediu um de chocolate recheado com creme de Portland. Ambos estavam ótimos!

Jantar caprichado no Andina

E, para encerrar nossa estadia em Portland com chave de ouro, jantamos no Andina, um restaurante peruano com jeitão metido, música ao vivo e comida caprichada.

Começamos pedindo várias tapas: bolinho de mandioca recheada com Huancaina (um creme de queijo que eu amo), uma Causa (tipo um bolinho) de batata roxa com frango e um Anticucho (espécie de espetinho) de polvo.

Restaurante Andina - Portland
Nossas 3 tapas

De prato principal pedimos um o Bistec Novo Andino: um medalhão de filet mignon acompanhado de bolinho de milho “humita” (enrolado na própria casca) e um sauté de batatas com vegetais. Adoro comida peruana e amei nossas escolhas.

Restaurante Andina - Portland
Bistec Novo Andino

De volta para o hotel, deixamos tudo arrumadinho e já pronto para a nossa saída super cedo do dia seguinte. Adoramos Portland e esperamos voltar em breve!

Contrate um seguro viagem!

Para viajar tranquilo, sem se preocupar com o que pode acontecer, não esqueça de contratar um bom seguro viagem antes de sair de casa. Por incrível que pareça, ainda tem muita gente que prefere “economizar” e não contrata uma apólice de seguro antes de viajar – que roubada, não é mesmo? Ter que contar com a sorte após ter se programado tanto para fazer uma viagem bacana?!

Acontece que o barato pode sair (muito) caro, afinal se você tiver qualquer intercorrência vai acabar gastando muito mais do que gastaria para viajar segurado. Por que estou falando isso? Extravios de bagagens, cancelamentos de voos são problemas até pequenos perto de uma emergência hospitalar, mas são muito mais corriqueiros do que gostaríamos. Quem contrata um seguro viagem tem toda a assessoria necessária caso aconteça alguma coisa.

E, para que você não perca tempo e nem dinheiro na contratação do seu seguro viagem, clique aqui e faça uma cotação com a Seguros Promo, um comparador de seguros que te apresenta uma bela listagem do que há de melhor por aí em termos de apólices, com os respectivos valores e tipos de cobertura. Quer mais facilidade? Insira nosso código IDEIASNAMALA5 para ganhar 5% de desconto na compra.

E dá para conhecer Portland em 2 dias?

Sim e não. Portland é uma cidade relativamente pequena e fácil de visitar. O transporte público funciona bem e as principais atrações turísticas e cervejarias ficam pertinho deu centro. Ou seja, em dois dias dá para conhecer bem a parte central de Portland e se esbaldar nas cervejarias e restaurantes da cidade.

Roteiro de 2 dias em Portland
Centro de Portland

Mas… além das atrações que estão dentro da cidade, as aforas de Portland estão repletas de lugares lindos: cachoeiras, montanhas, vinícolas e mais cervejarias. Ou seja, 2 dias é bem pouco tempo para o combo Portland e arredores, mas já é um começo. Eu gostaria de ter tido 3 dias e pularia de alegria com 4, mas com 2 dias já deu para sentir a vibe da cidade e sair de lá com gostinho de quero mais.

Chegada em Portland – Como chegar do aeroporto ao centro?

O aeroporto de Portland fica há cerca de 20-40 minutos do centro da cidade (dependendo do tipo de transporte escolhido) e está acessível por tram (bondinho elétrico), shuttle ou automóvel.

Preços e tempo de viagem:

Max Light Rail (linha vermelha) : 38 minutos | $2,50

  • Conecta a Pionner Square (centro de Portland) ao aeroporto das 4:30 AM às 11:30 PM

Blue Star Downtown Shuttle: 30 minutos | $14,00 (ou $24 ida e volta)

  • Serviço de vans circular que conecta o centro da cidade e principais hotéis ao aeroporto em 30 minutos

Táxi | Uber | Lyft: 20 minutos | Táxi $35 – Uber ou Lyft $25

  • Para quem quer ir direto do aeroporto ao hotel sem nenhuma parada extra

Como chegamos cedo e estávamos cansados, não pensamos duas vezes e pegamos um Lyft (aplicativo de táxi que mais usamos). A corrida saiu pouco mais de 25 dólares e nos deixou na porta do restaurante onde havíamos planejado tomar nosso primeiro brunch.


E aí, curtiu nosso Roteiro de 2 dias em Portland?

Alguém aí já foi pra Portland e quer contar para nós o que achou?


Viaje sem stress:
Faça seu seguro de viagens


Guarde este post no Pinterest!

Portland

 

Comments (7)

Oi Amaro, eu e minha família estamos numa espécie de sabático, e nesses primeiros 5 meses de viagem, rodamos os EUA de carro desde Louisiana, Texas, Arizona, Califórnia, e agora estamos subindo rumo a Vancouver.
Seu site tem sido o meu principal ponto de referência, pq é completo demais e suas informações são muito certinhas. Parabéns pelo trabalho. E obrigada também.

Obrigada!
Aproveitem muito a viagem!
Beijos
Mari

Oii Mari e Gu, obrigado pelasl dicas.., to morando e trabalhando aqui perto de Portland e estou aproveitando as dicas iniciais de voces..tirando a chuvinha e o frio dessa epoca .. no verao deve ser lindo
finais de semana tenho ido a downtown e ficado num hostel que e um hotel bem centro chama The Society a diaria e 36 dolares e muito aconchegante vale a pens.

Oi Mari. Achei muito bom o seu roteiro e úteis as informações e fotos que você incluiu. Estou programando uma viagem para a região de Portland, na qual vou incluir também Salt Lake City e Denver. Foi uma pena que vc não falou nada sobre o uso de bikes na cidade, que parece ser um recurso muito conveniente. Mas isso não diminui em nada a riqueza de vosso relato. Parabens, Osvaldo

Oi Osvaldo,
Sabe que fiquei morrendo de vontade de fazer o passeio de bicicleta, mas com dois dias tive que fazer escolhas 😛
Beijos e obrigada pela visita

Esse roteiro de vocês está simplesmente maravilhoso!!! Em outubro irei para Portland para o casamento da minha irmã e quero conhecer o local e depois descer para conhecer a Califórnia, LA, Las Vegas, etc. E estava procurando um roteiro bacana pra conhecer o máximo de coisas na cidade. Vou “perder” uns dias por causa dos preparativos do casório e, por isso, vou ter menos tempo pra explorar o local. Mas você me ajudaram bastante com esse roteiro! Agora vou procurar mais dicas por aqui hehehe Parabéns pelo blog!

Oi Cássia,
Que bom que curtiu o roteiro!
Aqui no Blog tem várias dicas legais do Norte da Cali caso você opte em fazer a viagem de carro.
BEijos e obrigada pela visita

Leave a comment