Roteiro: o melhor de Florença em 2 dias

Esse é um roteiro caprichado para quem quer conhecer os principais pontos turísticos de Florença, tomar sorvetes deliciosos e provar um pouquinho das delícias da culinária local em dois dias, é um roteiro puxado com bastante caminhada (e muitos degraus – afinal, para ver Florença do alto, vale um esforcinho, não vale?) mas dezenas de lugares incríveis e paradas que te farão suspirar e morrer de amores pela cidade.

Florença é minha cidade preferida na Itália e um desses cantinhos que faço questão de voltar sempre que posso. Espero que com esse roteiro eu consiga transmitir um pouquinho do meu amor pela cidade e tornar sua viagem pela Itália ainda mais especial. Agora chega de lenga-lenga e vamos aos detalhes práticos desse roteiro.

Florença
Detalhe da catedral de Florença

Quantos dias em Florença?

2 dias é um tempo bacana para conhecer os principais pontos turísticos de Florença incluindo visitas internas na Catedral (acho a subida na cúpula e as vistas do alto, um espetáculo) e nos museus mais famosos da cidade (Ufizzi e Accademia)

Dá para conhecer bem Florença em dois dias?

Sim e não. Sim porque Florença é pequenina e em pouco mais de 4 horas (com folga) dá para ver de fora os principais pontos turísticos da cidade. Não porque Florença tem tantos museus, parques, igrejas e gelatos (yep, vamos tomar MUITO sorvete bom) que dois dias não dão nem para o cheiro. Mas como sei que a maioria dos viajantes geralmente destina 2 dias a cidade, tentei condensar minhas três visitas a Florença num roteiro redondinho de 2 dias. Acho que você vai gostar.

E pra quem tem mais dias?

Além de conhecer a cidade com mais calma, Florença é uma base excelente para explorar a Toscana, e que pode ser usada como base para explorar Pisa, Lucca, Sienna, San Geminiano, Arezzo, Cortona… E o mais legal é que dá para chegar a todas essas cidades que mencionei de trem ou ônibus.

Já viu que cidade fofa lá perto é o que não falta, não é mesmo?

Onde ficar em Florença

Para curtir a cidade ao máximo e aproveitar tudo o que Florença tem pra te oferecer, a dica é ficar o mais próximo possível do centrinho da cidade. Tendo o Duomo (catedral de Florença) como referência, o ideal é que você se hospede o mais próximo de lá que conseguir. Pra tentar te ajudar preparei uma listinha com alguns dos melhores hotéis da região:

Florença
Duomo de Florença

A) Hotéis hiper caprichados:

Hotel Brunelleschi: Quartos luxuosos com vistas lindas

Quartos hiper confortáveis e muito bem decorados. Vistas maravilhosas do centrinho de Florença (alguns quartos tem vistas lindas do Duomo), staff bem treinado e localização espetacular. Uma excelente opção em Florença. Veja ofertas para o Hotel Brunelleschi aqui.

Onde ficar em Florença
Foto: divulgação
Onde ficar em Florença
Foto: divulgação

B) Hotéis caprichados

Hotel Tornabuoni Beacci: Testado e aprovado por nós

Quartos amplos com decoração antiga e afrescos que são a cara da cidade (os quartos são diferentes uns dos outros, e nós gostamos muito do nosso), uma varanda charmosa com vistas da cidade e ótima localização (o hotel fica no centrinho e dá para fazer tudo a pé). Ficamos três noites neste hotel e gostamos bastante. Veja aqui ofertas para o Hotel Tornabuoni Beacci.

Onde ficar em Florença
Foto: divulgação
Onde ficar em Florença
Foto: divulgação

Tornabuoni Place: moderninho e ultra bem localizado

Quartos moderninhos com decoração de bom gosto, e corredor amplo. Banheiros modernos com um chuveiro delicioso. Localização excelente (dá pra fazer tudo a pé) e um dos melhores custo-benefício de Florença. Veja aqui ofertas para o Hotel Tornabuoni Place

Onde ficar em Florença
Foto: divulgação
Onde ficar em Florença
Foto: divulgação

FH Hotel Calzaiuoli: Super localização

Quartos bonitinhos com decoração moderninha, localização impecável e um super café da manhã incluso no preço da diária. Os quartos de frente para a rua são um pouco barulhentos (afinal, você estará hospedado no burburinho), então vale tentar um quarto mais longe da rua. Veja aqui ofertas para o FH Hotel Calzaiuoli

Onde ficar em Florença
Quarto com vista para o Duomo | Foto: divulgação
Onde ficar em Florença
Foto: divulgação

C) Hotéis BBB

Hotel Nella: Fofo, bem avaliado e com ótimo custo benefício

Quartos pequenos porém ultra bem decorados. O Hotel não tem elevador, mas o staff te ajuda a levar suas malas para cima. O custo benefício costuma ser incrível e as avaliações do hotel são ótimas. Veja aqui ofertas para o Hotel Nella.

Onde ficar em Florença
Hotel Nella | Foto: divulgação
Onde ficar em Florença
Foto: divulgação

Hotel Cantoria: decoração clean

Um hotel básico com decoração bem clean. Um pouquinho mais longe de centro do que eu gostaria, mas bem pertinho da estação de trem. Já me hospedei nessa região e dá pra fazer tudo a pé. Veja aqui ofertas para o Hotel Cantoria.

Hotel Cantoria
Foto: divulgação
Hotel Cantoria
Foto: divulgação

Veja outras ofertas de hotéis em Florença aqui.

O que você precisa fazer antes da Viagem a Florença:

A) Ingressos antecipados (seu melhor amigo para não amargar horas na fila)

Florença é uma das cidades mais turísticas da Itália, e por isso, atrações disputadas como a Galeria Ufizzi, e a Galeria da Accademia (onde está o David de Michelangelo) costumam ter uma fila do cão. Para não desperdiçar horas da sua viagem na fila, e nem deixar de conhecer um desses cantinhos incríveis a minha dica é comprar o ingresso antecipado e já com hora marcada. Dependendo da atração o ingresso antecipado custa um tiquinho mais caro (geralmente 2 ou 3 euros), mas economizar mais de uma hora de fila faz toda a diferença #Vaipormim – Em Florença recomendo que você compre os seguintes ingressos antecipados:

  • Galeria Ufizzi: É cheia em qualquer época do ano, eu sempre compro antecipado e se fosse você, faria o mesmo.
  • Galeria da Accademia: Pense numa fila chata. A Accademia é pequena e limita o número de pessoas lá dentro, a fila demora muito.
  • Subida na cúpula da Catedral: Compre antecipadamente em julho, agosto e grandes feriados (mesmo porque os ingressos se esgotam). Nos outros meses dá para pegar a fila tranquilamente.

B) Não se esqueça do Seguro Viagem

Ficou ansioso para desvendar essa cidade gracinha? Não se esqueça de contratar um seguro viagem, ainda dá tempo! Não é por excesso de zelo, na verdade, o seguro é obrigatório para quem viaja para a Europa, (leve impresso o comprovante em mãos, pois podem pedir na imigração) e tenha certeza de que ele pode te tirar de algumas enrascadas no caso de emergência.

Imagina só ter dois dias para conhecer Florença e ter que perder a manhã no aeroporto para resolver “pepinos” de mala extraviada? E se você consegue sair do aeroporto “ileso” mas dá aquela torcida no pé só para “estrear” a sua chegada? Só de pensar nessas intercorrências já temos arrepios!

Sugerimos que você contrate um seguro com boa cobertura e que cubra tudo no ato! Nós do Ideias na Mala recomendamos e não viajamos sem os seguros da Seguros Promo, uma empresa brasileira que funciona como um comparador de seguros, buscando os melhores custos benefícios do mercado sem abrir mão de uma cobertura excelente! Faça aqui sua cotação e insira o cupom de desconto IDEIASNAMALA5 para ganhar 5% de desconto na compra do seu seguro de viagem

Agora “bora” para o nosso roteiro de Florença?

Transporte em Florença: Prepare-se para caminhar!

O centro de Florença é plano e relativamente pequeno, e com exceção da subida a Piazalle Michelangelo (que fica no alto do morro, mas tem vistas imperdíveis para a cidade) dá para fazer tudo a pé sem pensar e nem pestanejar. Pra quem curte caminhada, a subida a Piazalle Michelangelo nem é tão difícil assim, e a vista vale cada degrau! (Sim também dá para subir de táxi, ou recorrer a um ônibus que te deixará mais perto. Mas eu recomendo a caminhada!)

Calce um sapato BEM confortável e prepare-se para se apaixonar!

Florença
Escultura na Piazza de La Signoria

Roteiro Resumido

Dia 1: Centro de Florença, Duomo e Uffizi.

  • Duomo de Florença
  • Passeio pelo centrinho de Florença
  • Almoço no Grota Guelfa
  • Galeria Uffizi
  • Igreja Santa Croce

Dia 2: David De Michelângelo, mercado central e Ponte Vecchio

  • Academia – O David de Michelângelo
  • Almoço no mercado de Florença
  • Igreja de San Lorenzo
  • Igreja de Santa Maria Novella
  • Igreja Orsanmichele
  • Caminhada pela Ponte Vecchio
  • Por do sol na Piazalle Michelangelo
  • Sorvete no Santa Trinitá

Florença para quem gosta de moda

Minha sugestão de roteiro é mais focada em arte, história e gastronomia. Mas se você curte moda, vale substituir um dos museus ou igrejas pelo museu da Salvatore Ferragamo ou da Gucci (não conheço nenhum dos dois e por isso não vou dar pitacos).

Roteiro no Mapa

Se preferir, acesse o mapa aqui.

Roteiro Detalhado

Dia 1: Catedral de Florença e Uffizi

Hoje é dia de dar uma volta caprichada pelo centrinho da cidade e visitar dois dos principais cartões postais de Florença: A catedral (incluindo a visita à cúpula) e a galeria Uffizi.

Chegada em Florença

Quem vem a Florença (Seja de Roma, Milão, Veneza ou qualquer outra cidade) geralmente chega de trem ou de carro. Seja qual for a sua escolha, o importante é que você chegue cedo (por volta das 9:00, no máximo 10:00 da manhã) para poder curtir a cidade com a calma que ela merece. Após a chegada, faça o check-in (a maioria dos hotéis só entrega as chaves do quarto após as 14:00 mas nesse meio tempo você pode deixar as malas guardadas enquanto passeia) e siga para a Catedral de Florença.

Abaixo dicas para quem vem de carro ou de trem.

Estação de trem de Florença

A Estação Santa Maria Novela (principal estação ferroviária de Florença) fica perto do centro, mas dependendo da localização do seu hotel e do peso da sua mala, um táxi na chegada pode ser uma boa ideia. Eu como viajo com pouca coisa, nunca precisei e para falar a verdade, nunca nem pensei em pegar táxi em Florença. [Na dúvida, veja a distância entre a estação e seu hotel no Google Maps e veja o que funciona para você.]

Florença de carro: Cuidado com as ruas restritas

Quem vem de carro precisa ficar atento as zonas de acesso restrito de automóveis. O centro de Florença tem dezenas de ruas exclusivas a pedestres, a fiscalização é exigente e as multas são pesadas. Na dúvida informe-se antes de chegar.

A Catedral de Florença

A Catedral de Santa Maria Del Fiore, mais conhecida como Duomo de Florença é uma das coisas mais lindas e impressionantes que eu já vi. Mesmo. Nunca me esqueço da minha primeira viagem a cidade quando dei de cara com o Duomo pela primeira vez. Já havia visto e me encantado com o Vaticano, me apaixonado pelo Duomo de Milão e pela catedral de San Marco em Veneza, mas não estava preparada nem para as cores e nem para o tamanho da catedral de Florença. Fiquei embasbacada com os detalhes de mármore colorido da fachada e como ela está espremida entre as casas antigas e vielas de apertadas de Florença. Esse foi meu primeiro UAU da cidade e espero que também seja o seu. E não para por aí não, essa primeira visita do dia ainda vai te arrancar alguns suspiros.

Florença
Campanário de Florença

Um tiquinho de história…

A Catedral de Florença levou 140 anos para ser construída e contou com grandes nomes da arquitetura italiana como Arnolfo Di Cambio (responsável pelo projeto), Francesco Talenti (que assumiu o projeto após a morte de Cambio) e Brunelleschi (que construiu a cúpula da Catedral) entre outros. O Duomo foi inaugurado em 1436, mas sua fachada só foi construída séculos mais tarde – sec XIX – e por isso tem um estilo arquitetônico tão diferente do interior.


A visita

As igrejas de Florença (e da Toscana em geral) tiveram suas fachadas construídas após o termino da parte interna, assim você verá fachadas parecidas, coloridas e ricas em detalhes mas não pense que as igrejas são todas iguais, elas são bem diferentes uma das outras e durante estes dois dias em Florença, visitaremos muitas delas e veremos as diferenças de pertinho!

De volta a Catedral, vale falar que o contraste entre a parte interna e externa é incrível…se por fora há um show de mármores coloridos: rosa, verde e branco, a parte de dentro é bem mais sóbria e menos ornamentada. Destaque é para o afresco do juízo final no alto da cúpula. O afresco foi projetado por Giorgio Vasari, mas foi pintado por seu estudante Frederico Zuccari. E como Zuccari era menos talentoso que Vasari, deu uma bafafá danado.

Florença
Cúpula da catedral de Florença
Florença
Piso colorido da Catedral de Florença

Ingresso:

A visita a parte interna do Duomo de Florença é grátis, mas eu sinceramente recomendo que você compre o ingresso “OPA Pass” (a venda online ou na porta da igreja) que custa 15 Euros e é válido por 24 horas. Com ele você poderá entrar na catedral, subir na cúpula, visitar a cripta, o batistério e o campanário.

Com o ingresso em mãos, começaremos nossa visita na seguinte ordem: cripta, cúpula, batistério e se você aguentar, campanário. (Quem não aguentar pode deixar o campanário para o final da tarde (imagina só o por sol lá do alto?) ou para o dia seguinte cedinho, o ingresso vale por 24 horas e é importante ficar atento a esse detalhe para não estourar).

A Cripta da Catedral de Florença

A cripta fica no subsolo da catedral e poderá ser acessada por uma escadinha discreta dentro da igreja. Lá embaixo você verá ruínas e vestígios da igreja que um dia existiu nesse local.

A cúpula da catedral de Florença

Terminado o passeio pela cripta, seguiremos para minha parte preferida da catedral: os telhados. Para chegar lá você terá que encarar 463 degraus, vale falar que a última parte da subida é feita por uma escada estreita e inclinada, ou seja, se você tem claustrofobia pode não ser um passeio tão agradável.

Florença
Vista do alto da Catedral de Florença

Florença

E vale o esforço?

Sem dúvida, Florença fica ainda mais linda vista do alto. Gostei tanto do passeio que já repeti duas vezes.

Batistério de São João (na frente da catedral)

Se você curtiu a parte interna da catedral, prepare-se para se encantar com o batistério, um edifício de formato octogonal em estilo Fiorentino (estilo arquitetônico que não decolou, mas que serviu de base para a concepção do renascentismo).

Florença
Afresco do Batistério de São João

A visita começa do lado de fora, pelas portas de bronze ornamentadas conhecidas como “Gates of Paradise” (Portas do Paraíso de Ghiberti). A parte interna, é ainda mais impressionante, um afresco dourado – na minha opinião o mais lindo de Florença. O mosaico conta várias histórias bíblicas, destaque para o “Último Julgamento” no centro e para as histórias do livros Genesis.

A subida no Campanário:

Aguenta mais uma porção de degraus? Se sim, nossa próxima parada é o Campanário de Giotto (Torre cumprida ao lado da catedral). A escada é estreita e são 414 degraus até o topo e lá do alto você terá vistas bem parecidas com a da catedral, mas com a catedral em cena.

Florença
Campanário de Florença

Para quem curte fotografia e tem uma boa forma física. Vale muito a pena.

Roteiro de 15 dias na Itália
Vista do alto do campanário de Florença
Florença
Vista do alto do campanário de Florença

Cúpula ou Campanário?

Para quem não quer encarar dois lances de escadas brutais, minha recomendação é a cúpula que te dá a chance de ver as pinturas do afresco do alto e a vista de Florença. Mas vale falar que apesar de mais alta, a subida ao Campanário é BEM mais fácil que a da cúpula pois não conta com a escalada final da parte redonda da cúpula. Ou seja, se facilidade da subida for seu critério de decisão, fique com o campanário. Para quem aguenta subir (os dois), digo e repito: vale o esforço!


A Praça da República

Terminando a sessão catedral seguiremos para a Piazza della Repubblica (praça da República), uma das principais praças da cidade e que demarca o centro de Florença desde os tempos medievais. A praça vale a visita tanto de dia quanto de noite, já que fica toda iluminada. E não preciso nem falar que o Carrossel vintage, na frente da praça, rende fotos lindas, preciso?

Florença
Piazza della Repubblica

A Praça da República é toda simétrica e decorada com arcos e colunas imponentes. Aqui está o Hard Rock Café de Florença (sei que muitos de vocês adoram), e a única Apple Store da It ália. Essa região concentra algumas docerias com vitrines caprichadas e muitas boutiques famosas.

Almoço no Grotta Guelfa

Minha sugestão para o almoço de hoje é uma bisteca Fiorentina, ou um menu do dia num dos meus restaurantes Italianos PREFERIDOS, o Grotta Guelfa (Via Pellicceria, 5) – Anote a dica porque vale ouro!

A casa é apertada e vive abarrotada na hora do almoço, mas vale a espera, até hoje, tudo o que comi por alí foi sensacional! Minha sugestão é que você almoce lá já no primeiro dia porque se gostar dá tempo de voltar nos outros dias (YEP, cada vez que vou a Florença como pelo menos duas vezes por alí #FelizdaVida)

Florença
A famosa (e deliciosa) bisteca Fiorentina

Veja mais detalhes sobre o Grota Guelfa nesse post.

Mercado Porcellino

Terminada a comilança no Grota Guelfa (espero que você goste tanto quanto eu) daremos uma passadinha rápida pelo Mercado Porcellino (também conhecido como Mercado Novo). O mercado em sí é bem turistão e não é dos meus preferidos, mas vale passar por lá e dar uma esfregadinha no focinho da estátua do Javali (réplica da escultura de Pietro Taca que está no Palácio Pitti) reza a lenda que dá uma sorte danada, e sorte todo mundo gosta, não gosta?

Florença
Famoso Javali de Florença

Veja outras curiosidades dessa praça nesse post da Deyse do Passeios na Toscana.

Piazza de La Signoria

Dalí seguiremos para a Piazza de La Signoria, centro do poder político de Florença e palco de vários momentos históricos importantes. É alí que fica o Palazzo Vecchio, a torre mais alta de Florença, sede da prefeitura e de um museu excelente (não coloquei no roteiro, mas se sobrar um tempinho, recomendo fortemente!).

Florença
Palazzo Vecchio

Na frente do palácio, há um conjunto bem interessante de estátuas e o legal é que cada uma delas tem um significado político e marca um momento vivido em Florença. A mais fotografada das esculturas é uma réplica do David de Michelângelo (o verdadeiro é 50 vezes mais lindo e fica na Galeria da Academia que visitaremos amanhã) colocado na praça para simbolizar a republica e o repúdio a tirania de Medici. Ao lado de David, há uma fonte de Bandinelli chamada Hércules e Cacus (colocada por Medici para simbolizar seu poder físico após retornar do exílio).

Florença
R éplica do David de Michelangelo

Outras duas estátuas que merecem destaque são: o Nettuno (1575) de Ammannati que celebra as ambições marítimas dos Medices e a estátua do Duque Cosimo, o segundo duque de Florença e que posteriormente foi consagrado Gran Duque da Toscana, sobre um cavalo de Giambologna (1595) .

Do outro lado da praça há uma espécie de museu a céu aberto chamado “Loggia dei Lanzi” com várias esculturas bacanas, aqui os destaque são: Perseo segurando a cabeça de Medusa de Cellini (1554), a estátua é uma forma de aviso a todos que ousassem cruzar os caminhos de Medici. E o Rapto das Sabinas de Giambologna’s. Vale explorar esse pedacinho com calma e descobrir várias outras esculturas legais.


Museu Bargello: Pra quem gosta de escultura

Outro museu que acabou não entrando no nosso roteiro é o Bargello, um museu excelente de esculturas, armas e utensílios pré revolução industrial. Alguns dos destaques do Bargello são: Duas estátuas de Davis de Donatello e o David de Verrocchio, as peças de bronze feitas por Ghiberti e Brunelleschi na competição para decidir quem ganharia a competição para fazer as portas de bronze do batistério da cidade. Se você curte esculturas, vale considerar!

Detalhes da visita:

  • Horários de visita: de segunda à sábado das: 8:15 às 13:50 (Fecha no 2 e 4o domingo de cada mês)
  • Entrada: 4,00| Meia entrada: 2,00
  • O ingresso pode ser reservado com antecedência por 4,00 Euros adicionais

Galeria Uffizi

Chegou a hora de visitar o melhor museu de Florença e um do meus preferidos do mundo, a Galeria Uffizi (já fui três vezes, e voltaria outras 20) – parada imperdível para quem curte arte ou se interessa por história da arte. A Uffizi tem coletânea espetacular de arte italiana que vai do inicio dos séculos e faz um apanhando sensacional até chegar ao Renascimento.

Florença
Galeria Uffizi

Para evitar filas

Se você vai visitar Florença entre junho e agosto, a dica é comprar o ingresso com hora marcada (sim você terá que ficar de olho no horário e controlar bem) e assim evitar filas quilométricas. A reserva do ingresso custa 4 euros adicionais, e que juro que valem MUITO a pena. Tenho vários amigos que deixaram de visitar a Uffizi ou a Galeria pelas filas enormes.

A visita

Uma visita caprichada pela Uffizi leva pelo menos 2 horas (eu que curto arte, gasto MUITO mais tempo. Rs). O passeio começa com murais antigos – pinturas religiosas – e vai percorrendo os séculos até chegar ao renascimento passando por telas fantásticas como o Nascimento de Venus (Botticelli), a Venus de Ticiano além de mestres renomados como Da Vinci, Fra Angelico, Caravaggio, Michelangelo e até nomes internacionais como Rembrandt. A segunda parte da visita, bem menor que a primeira tem uma mostra de telas vindas de outros cantos da Europa.

Eu não deixaria de conhecer a Uffizi por nada no mundo!

Detalhes da visita:

  • Horários de visita: de terça à domingo das: 8:15 – 18:50
  • Entrada: 12:50*| Meia entrada: 6,00 | Menores de 18 anos Grátis

*Caso haja alguma exposição especial em andamento, o ingresso custará mais caro.

Basílica de Santa Croce

E para fechar o dia, visitaremos uma igreja bem interessante e com um acervo de arte bacana, a Santa Croce. Aqui estão enterradas personalidades famosas como Michelangelo, Galileu Galilei, Maquiavel, e há até um memorial em homenagem a Dante (que não esta enterrado alí).

Florença: Basilica di Santa Croce
Foto: Ju Simões

Lembram que falei que as fachadas das igrejas de Florença são todas bem parecidas mas que a parte de dentro é completamente diferente? Agora você poderá comparar a Catedral (que visitamos pela manhã) e a Santa Croce, uma igreja franciscana, e portanto construída com materiais mais simples. O destaque da Santa Croce são as capelas pintadas com afrescos – LINDOS – de Gioto, os vitrais coloridos no fundo do altar central e os túmulos hiper detalhados (Lembro que saí de lá SUPER bem impressionada com o que vi).

Detalhes da visita:

  • Horários de visita: de segunda a sábado das: 09:30 às 17:00 | Domingo: 14:00 às 17:00
  • Entrada: 6 Euros | Reduzida: 4 Euros

Vai um sorvetinho?

Termine o dia com um Gelato caprichado do Venchi (Via Calimaruzza, 18), um dos meus sorvetes preferidos de Florença. Na dúvida, peça logo um bem grand
ão!

Pizza

Minha sugest
ão para o jantar de hoje é uma pizza caprichada no Da Gherardo (Borgo San Frediano 57R), uma pizzaria minúscula mas que vive lotada (reserve seu lugar assim que chegar em Florença. Peça para o hotel e eles ligam e reservam para você). As pizzas – junto com as de Nápoles – são as mais gostosas que comemos na Itália.

O lugar é bem low profile, desses cantinhos que os locais adoram, sabe? Apertado, barulhento, barato e gostoso! Vale MEGA a pena!

Dia 2: David de Michelangelo, Mercado Central e Piazalle Michelangelo

Hoje continuaremos o nosso passeio por Florença. Começaremos saindo um pouquinho do centro em direção a Academia (onde está o David de Michelangelo). Em seguida visitaremos o Mercado Central (prepare-se para comer HIPER bem) e os arredores. De volta ao centrinho, cruzaremos o rio pela ponte mais linda de Florença a Ponte Vecchio e terminaremos o dia com um por do sol na Piazalle Michelangelo. Pronto para o passeio?

Galeria dell’Accademia – O David de Michelângelo

Começaremos o dia visitando a Galeria dell’a Academia, que tem como obra principal o David de Michelângelo. O museu é pequenino e a volta completa dura pouco menos (ou pouco mais) de uma hora. O David de Michelângelo é realmente impressionante, a estátua é maior do que eu esperava e me encantou pela perfeição e suavidade dos detalhes. Outra escultura bacana é o rapto das Sabinas de Gianbologna. O resto do acervo da Academia é até que bonzinho, mas fica bem atrás do que já vimos na Uffizi (de qualquer forma, o David já vale a visita).

Vale lembrar que essa é uma das atrações turísticas mais disputadas da cidade, e que na alta temporada vale comprar o ingresso antecipado. Eu optei pelo ingresso antecipado, comprei para as 9:00 da matina e pude tomar meu café da manhã gostoso e sem tanta pressa.

Detalhes da visita:

  • Horários de visita: de terça a sabado das: 8:15 às 18:50
  • Entrada: 8,00*| Meia entrada: 4,00
  • O ingresso pode ser reservado com antecedência por 4,00 Euros adicionais

*Caso haja alguma exposição especial em andamento, o ingresso custará mais caro.

Almoço no mercado de Florença

Saindo da Galeria visitaremos o Mercado Central de Florença. Caso ainda esteja muito cedo para almoçar, sugiro que você inverta o roteiro começando pelas igrejas e terminando no mercado. O mercado central é a versão fiorentina do Mercadão de São Paulo, um espaço com várias lojinhas de comida gostosas e produtos locais. A graça é percorrer com calma os pequenos stands de comida, ver o que está sendo preparado em cada um deles e confiar no seu nariz e no seu instinto para escolher algo gostoso.

Florença
Mercado de Florença

E para quem quer comprar lembrancinhas:

Ao lado do mercado central há um mercado que vende suvenires, produtos de couro e outras coisa típicas (Isso sem falar nas bolsas falsas, e tranqueiras). Vale olhar tudo com calma e pechinchar bastante antes de comprar.

Basílica de San Lorenzo

Essa é a única basílica de Florença que não tem uma fachada de mármore, a externa é toda de pedra aparente – com excessão a uma cúpula de formato semelhante a catedral – que tem detalhes pintados de branco. A visita é dividida entre igreja (entrada grátis) ou igreja+museu. Eu confesso que passei o museu e fiquei feliz somente com a igreja.

Florença
igreja de San Lorenzo

A igreja de San Lorenzo foi construída por Brunneleschi (o mesmo arquiteto da Cúpulo da Duomo) durante o Renascimento, e é BEM diferente das outras igrejas da cidade com espaços internos bem amplos e arcos arredondados. Destaque para a parte central do teto que tem detalhes em relevos quadriculados.

Detalhes da visita:

  • Horários de visita: de segunda à sabado das: 10:00 às 17:00 | Domingo: 12:00 às 17:00
Florença
Bas ílica de San Lorenzo

Igreja de Santa Maria Novella

A próxima igreja do roteiro e a única que eu não conheço (me explico, todas as vezes que tentei visitar tava rolando algo especial e por algum motivo a igreja não abriu. Tive que me contentar com a capelinha, que é uma graça, mas que definitivamente não matou minha vontade). De qualquer forma, a igreja foi tão bem recomendada pela Ju Simões, uma amiga querida que estudou Design em Florença, que não podia deixar de colocar no roteiro.

Florença
Igreja de Santa Maria Novella

A Ju destacou o estilo gótico da igreja, com direito a vitrais caprichados, um altar maravilhoso e um crucifixo de Giotto.

Detalhes da visita:

  • Horários de visita: de segunda à sabado das: 10:30 – 17:30 (até as 17:00 no sábado) | Domingo: 14:00 às 17:30
  • Entrada: 5 Euros | Estudante jovens de até 17 anos pagam 3.50 Euros

Igreja Orsanmichele

A última igreja desse roteiro – a entrada é grátis, e ela é linda, portanto nem pense em pular – tem a parte externa decorada com estátuas de bronze ou mármore (cópias das originais de Michelângelo). Cada estátua representa uma profissão diferente. A parte interna é um show: teto pintado com desenhos de santos coloridos, chão decorado com mosaicos e o altar gótico mais lindo de Florença.

Igreja Orsanmichele
Igreja Orsanmichele – Florença

Quem vê de fora não espera que uma igreja tão pequenina guarde tantos segredos, n
ão é mesmo? Adorei a visita, e se fosse você, não perderia!

Caminhada pela Ponte Vecchio

Se abastecendo para o Piquenique!

Saindo da Orsanmichele, caminharemos pela Ponte Vecchio até chegarmos a parte alta de Florença onde está a simpática Piazalle Michelangelo, mas antes disso sugiro que você compre uma garrafa de vinho (não se esqueça do abridor) ou champagne já gelado, queijos, frios ou se preferir sanduíches já prontos. O jantar de hoje será do jeitinho que os locais mais gostam: um piquenique caprichado com as vistas mais lindas de Florença. (Vale levar um cobertorzinho ou pashimina quentinha na bolsa para não morrer de frio). Para isso procure um mercadinho e mande ver nas comprinhas!

A Ponte Vecchio

A ponte Vecchio é a mais antiga e também a mais fotogênica de Florença. A ponte está repleta de Joalherias (antigamente haviam frutarias e até açougues, mas a ponte cheirava tão mal e era tanta sujeira jogada no rio que em 1593 Ferdinand I declarou que a partir de então apenas joalherias poderiam funcionar na ponte. O costume permanece, e os turistas orientais que são senhores compradores de jóias, adoram).

Florença -
Ponte Vecchio – Florença

A ponte está repleta de lojinhas dos dois lados, e é assim digamos, um lugar bem cheio para caminhar com direito a muita gente tentando tirar foto, gente vendendo paus de selfie e joalheiros tentando te levar para dentro das lojas. Caminhar pela ponte Vecchio faz parte da experiência fiorentina, e vale a experiência “antropológica”.

No centro da ponte há uma pequena pracinha com um busto do joalheiro Benvenuto Cellini e vãos abertos com vistas para o Rio Arno e para a cidade de Florença, esse é meu pedaço preferido da ponte.

Florença
Caminhando pela Ponte Vecchio

Dica: o melhor lugar para fotografar a Ponte Vecchio é do centro da Ponte Santa Trinitá.

Pôr do sol na Piazalle Michelangelo

E para fechar sua estada em Florença com chave de ouro, que tal curtir as vistas do alto da Piazalle Michelângelo? A praça tem esses nome pois o projeto original incluía réplicas de muitas esculturas de Michelangelo e um pequeno museu dedicado ao artista. A única escultura do local, é uma réplica do David de Michelangelo e o prédio que deveria ser dedicado ao museu virou um restaurante. A praça nada mais é do que uma escadaria cumprida com um grande estacionamento no topo, mas as vistas valem a subida e a experiência do piquenique é bem gostosa!

Florença
Vista da Piazalle Michelângelo
Florença
E sente só o por do sol que caprichado!

[Veja o horário do por do sol e planeje-se para subir um pouquinho antes. No verão, dá até para descansar no hotel antes de encarar a subida. ]

Para chegar a praça é só seguir as placas e o fluxo de pessoas. O caminho conta com algumas subidas e muitos degraus, mas nada muito difícil para quem já subiu ao topo do Duomo ;P.

Florença
Pontes de Florença vistas da Piazalle Michelangelo

Para quem não quer caminhar: Os ônibus 12 e 13 saem do Centro de Florença e te levam até a praça

Caminho de volta

Terminado o por do sol você pode voltar pelo mesmo caminho que veio, pela Ponte Vecchio, ou seguir caminhando por dentro até chegar a próxima ponte, que se chama Santa Trinitá. A vantagem de fazer esse caminho mais longo é passar em frente a uma das minhas sorveterias preferidas da cidade e poder fotografar a Ponte Vecchio do centro da Santa Trinitá.

Sorvete no Santa Trinitá

E para adoçar a vida, que tal mais um sorvetinho? A dica de hoje é o Santa Trinitá, que fica quase na ponte de Santa Trinitá.

Florença
Sorvete do Santa Trinitá

O que faltou visitar: dicas para customizar seu roteiro

  • Museus de Arte: Palácio Vecchio, Bargello, Palácio Pitti
  • Museus de Moda: Museu da Gucci, Museu da Ferragamo
  • Jardins: Jardim de Boboli e seus museus

Dois dias é pouco para visitar Florença e por isso tive que priorizar as atrações que eu mais gosto, de qualquer forma, Florença tem várias outras opções bacanas – e você pode costumar seu roteiro conforme seus interesses, veja mais dicas no post o que fazer em Florença.

E aí, curtiu as dicas?

Alguém aí já foi para Florença e tem mais dicas para incrementar este roteiro?


Viaje sem stress

Reserve seu hotel em Florença


Veja também – Outros posts do Ideias na Mala na Itália

Florença & Toscana

Milão:

Costa Amalfitana

Roma


Faça seu seguro de viagens


E para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

Guarde este post no Pinterest!

Planeje sua viagem

Comentários (50)

Rubiani de Cassia Pagotto

Oi Mari! O almoço na Gruta Guelfa é realmente incrível! Valeu muito a dica!

[…] Vamos falar dos principais pontos turísticos e, se quiser um roteiro, não deixe de conferir o que fazer em Florença em 2 dias. Nesse post, minha querida amiga Ju Simões conta para nós detalhes todos os passeios imperdíveis […]

Oi Mari,
Quero comprar o ingresso antecipado para a Galeria Ufizzi. Qual o horário ideal para essa visitação, segundo o seu roteiro?

Oi Ana,
às 14:00 deve dar bem.
Outra saída é invertir o roteiro, começar por ele e deixar a Catedral para tarde.
Beijos

Que post incrível!!!

Semana que vem estarei 4 dias em Florenca e pensei fazer passeio de 1 dia em Cinque Terre, o que voce acha, vale a pena?

Acho uma ótima pedida!

Olá!
Gostaria de saber qual a sua seguradora de preferência para viagens a Europa!
No aguardo.

Fernanda Souza

Você tá falando de seguros de viagem?
Nós usamos e recomendamos os seguros da Seguros Promo (https://www.segurospromo.com.br/p/ideiasnamala/parceiro?tt=MARIcomment)
Beijos

Roteiro sensacional. Parabéns.

Obrigada pela visita e feliz que curtiu o roteiro!

Parabéns pelas dicas! Roteiro muito bom, cheio de detalhes. Diferenciado.

Obrigada Daniel! Que bom que gostou! Continue nos acompanhando por aqui e no Instagram (@ideiasnamala)!

Oi!! Adorei as dicas e estava pronta pra segui-las à risca quando percebi que a Uffizi e a Galeria della Academia não abrem as 2as e eu chegarei no dia 7/10 (2a) de manhã e meu voo parte na 4a às 16:00.
Eu pretendia conhecer algum lugar próximo (Pisa?) na 4a pela manhã mas acho que terei que adaptar o roteiro 🙁
Vc tem alguma sugestão pra que eu consiga visitar a Uffizi e a Academia na 3a? Ficam distantes?
Obrigada e parabéns pelo blog!!

Oi Tania,
Ficam pertinho. Dá para fazer os dois no mesmo dia. Compre os ingressos antecipados para não amargar na fila.
Beijos

Oi Mari! Muito obrigada pelo seu roteiro! Suas dicas foram valiosíssimas e sem elas eu não teria conseguido visitar a Uffizi pois a fila estava enorme! Aliás, apesar de estarmos em outubro estava tudo muito cheio!
O Grotta Guelfa tb vale muito a pena (almocei lá 2x): ótima comida e um bom atendimento!!
Parabéns pelo roteiro!!
Bjs.

Oi Mari! Muito obrigada pelo seu roteiro! Suas dicas foram valiosíssimas e sem elas eu não teria conseguido visitar a Uffizi pois a fila estava enorme! Aliás, apesar de estarmos em outubro estava tudo muito cheio!
O Grotta Guelfa tb vale muito a pena (almocei lá 2x): ótima comida e um bom atendimento!!
Parabéns pelo roteiro!!
Bjs.

Ai que delicia Tania,
Feliz que curtiu a viagem!
Obrigada pelo carinho

Parabéns pelo roteiro! Excelente!

Olá, Mari!! Qual site você recomenda para comprar ingressos para a Galleria Uffizi? Os que achei estão vendendo pelo valor de 24 euros ou mais. Obrigado!!

Oi Julians,
Bizarro como em Florença tem um monte de site “se passando” pelo oficial né?!
Tive um pouco de dificuldade de achar o site oficial, e não tenho 100% de certeza que seja este: https://www.uffizi.it/en
Abraços,
Mari

Que roteiro perfeito! Bem organizado e repleto de informações valiosas. Muito obrigado por isso. Parabéns pelo excelente trabalho!!

Obrigada pela visita e pelos elogios

Olá Mari
Parabéns pelo blog. Excelente.
Eu vou para a Itália em set/18 e chegarei em Florença no dia 02/09/18 (domingo) às 14hs e fico até dia 04/09/18 às 13hs. Gostaria de sugestões para o domingo. Dei uma olhada e várias das atrações fecham cedo no domingo.
Obrigado

Oi Augusto,
Aproveite os Museus de Florença e não deixe de assistir o por do sol na Piazalle Michelangelo.
Abraços,

Ola! Suas dicas são excelentes!
Você acha que vale a pena ir à Florença por 1 dia? Sair de Roma pela manha, passar o dia inteiro e só retornar à Roma à tarde? Não terei mais que um dia para dispor. Como alternativa, penso em ir à Napoles.
Obrigada

Oi Patricia,
Amo Florença, mas acho que um bate e volta é muito pouco.
Nápoles é bem realista e tbm muito legal. Adorei a cidade

Oi!! Amei o roteiro e quero seguir fielmente. Para que horas você recomendaria comprar o ticket para a Galleria Uffizi? Eu faço arquitetura e sou apaixonada por arte então acho que vou querer passar um tempinho a mais também rsrs.

Oi xará, pelo jeito vc é das minhas, eu amo a Uffizi e fico fácil umas 4 horinhas 🙂
Eu compraria para o primeiro horário, quanto mais cedo, mais você irá aproveitar a galeria vazia.
Beijos

Oie.
Vou visitar a catedral, cúpula, batistério, cripta dia 7 de junho. é melhor comprar o ingresso antecipado por 18 euros no site ou deixar para comprar na hora por 15 euros?
Tem muita fila?

Oi Camila,
Por 3 dinheiros, eu Mari não arriscaria a fila não. Não tenho como te ajudar a prever a fila (varia taaaaaanto), mas pode ter fila sim.
Beijos

Eu de novo! Como vou estar em Florença entre um sábado a noite e segunda-feira na hora do almoço, tenho que me atentar bem aos horários de funcionamento. Sabe me dizer os dias/horários da Catedral? Obrigada novamente!

Oi Luciana,
Entra no site deles e confere! (As vezes até o Google indica os horários de funcionamento!)
Abracos e aproveite a viagem!
Mari

Roteiro muito bem escrito, parabéns!!!
Vou para lá em Maio/18 e confesso que era a cidade que menos me animava até ler o seu post, agora sei que vou curtir muito Florença!!! Obrigada!!

Que delícia Luciana,
Aproveite muito a viagem e na volta passe aqui pra contar o que achou!
Beijos

Olá Mari, gostaria de te agradecer pelo roteiro de Florença!
Muito Obrigada e um beijo!

Nota: antes de uma viagem procuro sempre o seu blogue! Parabéns!

Obrigada pelo carinho! Feliz que você já o roteiro! Apesar muito Florença!
Beijos

Boa tarde, Mari! inicialmente, parabéns pelo roteiro! Excepcional! Você acha que compensa visitar o Museu Galileu, a Galeria dos Ofícios, a Galeria Palatino e a Galeria de Arte Moderna? Muito obrigado! Um grande abraço!

Em dois dias acho que não via dar tempo 🙁
De qq forma não conheci estes museus, e antes de visitar eu pesquisaria!
Abraços

Olá Mari, excelente roteiro, só pra vc atualizar, o preço da uffizi aumentou, agora está 12,50

Estou montando meu roteiro pela Itália e passei por muitos blogs de viagem. Só queria parabenizá-la pelo esmero de seu roteiro e informações com precisão ímpar. Adorei. Desejo muitas viagens pra ti. 🙂

Obrigada Ricardo <3

Normalmente acesso vários sites para definir pontos turísticos e definir um roteiro. Graças a você, não vou precisar acessar mais nenhum. rs.
Preciso de um conselho. Chegarei em Florenças as 11:30 de trem, farei o check-in e vou almoçar. Ficarei mais três dias inteiros. Um será dedicado a Pizza. Minha dúvida é se compensa mais eu ficar dois dias e meio para conhecer Florença ou dedico um dia e meio para Florença e um dia para bate e volta em Bolonha?

Oi Frederico,
Eu ficaria só em Florença mesmo. Já fui três vezes e não consegui esgotar tudo o que a cidade tem para oferecer. (Claro, eu AMO os museus)
Abracos,
Mari

Oi, Mari! Estive em Florença nessa semana e segui o seu roteiro! Agradeço por compartilhar um roteiro com o melhor de Florença! Foi sensacional!!!!! Fui também à sorveteria da qual sempre me lembrarei. Almocei também no Grotta Guelfa. Se me permite, gostaria de te indicar um restaurante excelente: o EDI HOUSE. O valor dos pratos é equivalente ao Grotta. O sabor é maravilahoso!

Oi Lorena,
Que bom que curtiu o roteiro e obrigada pela sugestão re restaurante. Dica anotadíssima!
Beijos

Oi, Mari, gostaria de te agradecer por este roteiro de Florença, principalmente pela dica do Restaurante Grotta Guelfa e das sorveterias!! Um beijo!

Oi Beatriz,
Feliz que as dicas ajudaram!
Beijos

Oi, Mari. Tudo bem? 🙂

Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

Até mais,
Bóia – Natalie

Ebaaaaa!
Super Obrigada,
Beijos

Deixe o seu comentário