Roma: Coliseu,Fontes, Vaticano e muito mais

Eram 6:40 da matina quando meu vôo aterrizou no aeroporto de Fiumicino, em Roma. Um dia lindo, mas com um frio considerável -6 graus.
Depois de uma parada da alfândega para lá de chata, o cara me perguntou tudo: quanto tempo eu ficaria, se tinha hotel reservado, quantos euros eu tinha na carteira… UFFF… Por alguns segundos me senti entrando na Inglaterra, a única diferença é que o senhor guardinha falava inglês mal para caramba, e me dava o trabalho de repetir cada coisa 3 vezes. UFFF denovo. Por fim ele resolveu largar do meu pé e me deixar entrar.

Do aeroporto a estação central de Roma (Termine), são 30 minutos de trem  ou uma hora de ônibus, o preço também é proporcional 14 euros para o trem e 8 para o ônibus. Resolvi que testaria as duas maneiras, assim posso dividir com vocês minhas opiniões sobre cada uma delas num post a parte, portanto vim para Roma de trem e volto para o aeroporto de busão.
Durante o caminho do trem percebi que havia feito uma burrada, reservei o hostel para 18 de dezembro e não de novembro. Estava homeless em Roma, e não tem coisa que eu deteste mais que chegar em um lugar sem saber onde dormir.
Como o hostel que reservei era bem pertinho da estação Termine, resolvi começar minha jornada de caça ao hostel por lá, mas fui mal sucedida porque já estava cheio. Minha segunda tentativa, foi num hostel que já tinha me hospedado na minha ultima viagem a Roma, o Alessandro Downtown, e por sorte haviam vagas. Iupiii! Brasileira feliz começa a passear.
No hostel, conheci dois brasileiros, o Felix e o Davi que tinham apenas um dia em Roma e queriam visitar o máximo de lugares possíveis até as três horas da tarde quando eles tomariam o trem para Florença. Como já conheço Roma, resolvi ir com eles.


Foi um dos passeios mais rápidos e engraçados que já fiz, passamos por um montão de lugares, não entramos em quase nada, mas no final das contas fiz o que queria, matei a saudades de Roma.


Começamos nosso passeio pelo Coliseu, demos uma volta em torno dele, demos risada dos gringos tirando fotos com gladiadores de mentira e de lá caminhamos ao lado das ruínas de Roma, até chegarmos até o monumento Victor Emmanuel II – um negocio branco imenso que se parece bastante a uma máquina de escrever.

Depois seguimos caminhando por ruazinhas pequeninas até chegarmos ao Pantheón. Que fica numa pracinha super agradável, repleta de turistas tentando enquadrar a gigantesca estrutura em suas câmeras.


No centro da praça há uma fonte e um obelisco e do lado músicos animam os turistas que tomam vinho ou bebericam café no restaurante ao lado. Aí, adoro essa bagunça romana!
Como nåo tinha entrado no Pantheón em minha ultima estada em Roma, resolvi entrar… E que bela surpresa!


Começando pelo contraste enorme entre o lado de fora, super antigo com o lado de dentro mais moderno. Do chão ao teto, cada detalhe merece um destaque especial. Mas o que mais me impresso ou foi a abertura no teto… Lindo,lindo! Fiquei impressionada em saber que não entra água pelo furo nem em dias de tempestade brava.


Nossa próxima parada foi a praça Navona, onde esta a embaixada Brasileira. O Felix que já reside em Londres faz tempo me contou um segredo… Sempre que há uma embaixada, há um Brasileiro vendendo coxinhas e guaraná. Na maioria das vezes a venda è feita na surdina. Feliz da vida de encontrar coxinhas e guaraná em Roma, nosso amigo Felix patrocinou nosso almoço. 🙂
De volta a praça Navona, a fonte central merece ser fotografada. Veja só que bonito:


De lá caminhamos até o Vaticano. Para isso,  cruzamos o rio Tibre pela ponte de São Ângelo, que é toda adornada com estatuas e tem uma linda vista para a Basílica. Passamos em frente ao Castelo de São Ângelo e finalmente chegamos ao Vaticano onde fizemos um verdadeiro picnic brasileiro com direito a coxinha e guaraná.

Ali me despedi dos meninos e encarei a enorme fila de entrada do Vaticano. Desde que foram instaladas as máquinas de raio X na entrada da basílica, è praticamente impossível chegar sem uma boa fila. Uma pena, porque muita gente desiste de entrar em um lugar tão lindo.


Como o dia estava maravilhoso, aproveitei minhas pernas descansadas para subir na cúpula do Vaticano. Tem duas opções de ingresso: elevador + escada = 7 euros ou 100% escada = 5 euros. Como to precisando fazer exercício, optei pelo 100% escada… E olha meu amigo, é uma bela subida. A primeira delas é gorda e em forma de caracol e vai até o topo onde encontra com a turma do elevador. Dali para frente a coisa só piora, a escada vai estreitando estreitando até chegar a um caracol finíssimo com uma corda para apoio. Este ultimo trecho te levará até a uma grande varanda com uma bonita vista de toda Roma… De lá dá para ver bem  a entrada do Vaticano em forma de chave… Impressionante! Isso sem falar na linda vista da cúpula da basílica do lado de dentro e na visão 360 graus da cidade.Depois de descer todos os 500 degraus que eu havia subido – sim, foi um ótimo exercício, agora me sinto no direito de escolher o macarrão que eu quiser para jantar – dei um passeio pela basílica de São Pedro. Tirei muitas fotos da pieta, sempre me surpreendo com a beleza dela, dei uma passeio geral e por fim entrei na capela do santíssimo e agradeci por tudo.


Saindo da basílica e sem muito planos, decidi que ia entrar no Castelo de São Ângelo. Costumo gostar de castelos e sempre simpatizei com esse.
Aí que enganooo…Foram os oito euros mais mal gastos do meu dia. O castelo é muito mais bonito por fora do que por dentro. As partes que fazem cm que a visita não seja uma total decepção são: um café bonitinho com vista para a basílica, o terraço com uma linda vista para Roma e as paredes de pedra com uma mega cara de antigas. Mas nenhuma dessas coisas valem os oito euros ou o tempo perdido na visita, Roma é muito linda para gastar tempo em lugares meia boca.


Na saída escutei um senhor resmungando “oito euros para subir escadas e ver pedras”… Tive que concordar, mas até que das pedras eu gostei, não gostei foi do resto.
De lá sai caminhando meio rápido, queria passar na Fontana de Trevi antes que escurecesse. E foi o tempo exato. Cheguei, namorei um pouco a bonita fonte, tirei um fotos e caminhei de volta para o hostel. Pronto, virou noite, e olha que nem eram 18:00 ainda.


No hostel conheci umas meninas muito fofas, a Emilie da Austrália, a Sol da Argentina e a Amália da Suécia, juntas saímos para jantar no Alfredo, uma cadeia de restaurantes bem tradicional em Roma. Há um deles bem na esquina do nosso hostel.
A comida foi bem barata 12 euros para cada com direito a meia garrafa de vinho da casa. Comi um ótimo talharim…hummm! Acho que recuperei as calorias gastas no Vaticano.
Fomos dormir cedo, amanha quero acordar as 7:00 da matina e dar um breve passeio em Roma antes de partir para o meu segundo destino… Genebra.

Não esqueça do seguro viagem

Quem viaja para a Europa não pode esquecer de contratar uma apólice de seguro viagem, pois além de obrigatório para a sua entrada no país, é importantíssimo para a sua tranquilidade e segurança. Recomendamos que você leve na mala de mão o comprovante de contratação do seguro viagem para apresentar na imigração.

Muito além de atendimento hospitalar, o seguro viagem te livra de situações de desconforto com problemas no voo, extravio de bagagens, entre outros. Nós indicamos e usamos a Seguros Promo, uma empresa brasileira que funciona como um comparador de apólices, apresentando uma listagem com os melhores seguros disponíveis no mercado. Ai você só escolhe o que melhor se encaixa no seu estilo de viagem.

Clicando aqui e inserindo nosso cupom IDEIASNAMALA5 você ganha 5% de desconto na compra do seu seguro viagem.

Veja outros posts que valem a pena:

Roma Antiga: https://ideiasnamala.wordpress.com/2012/01/11/roma-antiga-um-banho-de-cultura/

Tivoli – parada obrigatória: https://ideiasnamala.wordpress.com/2012/01/08/tivoli-parada-obrigatoria-e-pertinho-de-roma/

Viaje sem stress
Faça seu seguro de viagens

Planeje sua viagem

Comentários (26)

[…] Passeio de 1 dia em Roma: Coliseu, Vaticano, Fontes e muito mais […]

[…] Passeio de 1 dia em Roma: Coliseu, Vaticano, Fontes e muito mais […]

[…] Passeio de 1 dia em Roma: Coliseu, Vaticano, Fontes e muito mais […]

Oi Mari, como vai?
Estou acompanhando as suas dicas de roteiro. Vou a Roma em 22 a 27 de outubro.
Estou na dúvida a respeito da compra de ingressos para o Vaticano.
É melhor comprar os ingressos antecipados na internet?

Grata.
Clarissa Couto

Eu, sem dúvida nenhuma, compraria antecipado e para o primeiro horário. As filas do museu do Vaticano e a muvuca são terríveis.

[…] Passeio de 1 dia em Roma: Coliseu, Vaticano, Fontes e muito mais […]

[…] Passeio de 1 dia em Roma: Coliseu, Vaticano, Fontes e muito mais […]

[…] Passeio de 1 dia em Roma: Coliseu, Vaticano, Fontes e muito mais […]

Nossa to apaixonada pelo seu blog !!
Parabéns !!
Me tira uma duvida.. vc viaja sozinha??

Oi Alessandra,
Obrigada pela visita e pelos elogios
Viajo sozinha há quase dez anos, e amo de paixão. Mas também AMO viajar com meu marido, que é o melhor companheiro de viagens do mundo, mas que não tem quase nada de férias
Nesse post contei um pouquinho como essa história de viajar sozinha começou: https://ideiasnamala.com/2013/08/05/a-graca-de-viajar-sozinha/
Beijos,
Mari

Parabéns pelo blog, bem leve, de leitura rápida. Amei. Só uma pergunta, vou a Roma em abril e hospedarei próximo ao Termini. pergunto: Vc considera aquela região perigosa para sair, pois quero visitar a Fontana de Trevi à noite.

Dá para sair a noite sim, é só ficar esperto. Se voce puder sair em grupo, melhor.

[…] a subida no post: https://ideiasnamala.com/2011/11/30/roma/) Terminado o passeio pelo Vaticano, caminhe pela Via da Concilliazone até chegar ao Castelo de […]

Oi, Mari. Aproveitei para bisbilhotar seus tópicos sobre Roma e gostaria de acrescentar uma outra dica. Há um ônibus de turismo que para na maior parte das atrações da Roma antiga e que permite se ouvir, em português, um resumo sobre os locais visitados. Pode-se pegar o ônibus, descer e subir de novo em qualquer parada (eu peguei próximo ao Vaticano). Como já havia andado muito e estava com meu filho e minha sogra, foi uma mão na roda.

Oi Mirna, vou para Roma em setembro e estou colhendo o máximo de informações que posso, aliás as informação aqui são bárbaras!!!!
Por favor, qual é esse ônibus que faz o roteiro dos pontos turísticos pois está informação é super legal!
Abs

Oi Eliana, é um ônibus vermelho desses que tem em todo canto (veja o Link abaixo)
http://www.city-sightseeing.com/tours/italy/rome.htm#tourlandingposition

abraços

[…] Roma: https://ideiasnamala.wordpress.com/2011/11/30/roma/ […]

Oi Mari …

Como você achou as coxinhas e guaraná ?? São vendidos perto ou na própria Embaixada ?
Abçs.
Olga

Oi Olga, tudo bem?
Na porta da embaixada, uma moça brasileira vende coxinhas e guaraná de maneira bem discreta.
Abraços,
Mari Vidigal

[…] Roma: https://ideiasnamala.wordpress.com/2011/11/30/roma/ […]

[…] Roma: https://ideiasnamala.wordpress.com/2011/11/30/roma/ […]

[…] Roma: https://ideiasnamala.wordpress.com/2011/11/30/roma/ Share this:EmailPrintDiggGostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar disso post. Esta entrada foi publicada em Europa, Tivoli e marcada com a tag Fontes, Italia, Tivoli, villa adriana. Adicione o link permanente aos seus favoritos. ← Stonehenge & Salisbury: Mito e beleza […]

mariii, eu adoro Roma! fui 2 vezes e quero voltar, não conseguimos ver como é a noite! aproveita muito! daqui um mes sou eu congelando por ai! hahaha

Oi Tha,
Estamos aproveitando!!!
Comendo super bem com as dicas da tia Leda!!!
Vou querer todos os detalhes da viagem de vcs.. Edimburgo ‘e d+
Beijos

Deixe o seu comentário