Petrified Forest National Park no Arizona: árvores petrificadas e o deserto colorido

Conheça o Petrified Forest National Park (em português Parque Nacional da Floresta Petrificada), um parque super interessante com um visual lindo e cheio de história para contar. Neste post dividirei com vocês nosso roteiro de 1 dia no parque + dicas para explorar Holbrook, uma parada clássica da Rota 66 no Arizona. Vamos nessa?

Como visitar o Petrified Forest National Park

O Petrified Forest National Park no Arizona combina uma floresta petrificada com um deserto colorido super bonito.

O parque tem duas entradas e minha dica é fazer o loop saindo de Holbrook em direção a entrada do Painted Forest (veja localização aqui) a entrada Norte pela estrada i40 . Esse é o pedaço mais lindo do parque e onde, eu se fosse você, investiria a maior parte do meu tempo.

Blue Mesa no Petrified Forest Park
Blue Mesa, a parte mais linda do parque

De forma geral dá para falar que o Petrified Forest é dividido em duas experiências complementares: O deserto colorido, e a área das  árvores petrificadas que deu nome ao parque, mas também há centenas de sítios arqueológicos com direito a pinturas rupestres e ruínas com explicações detalhadas e que contam um pouco da história dos povos que já habitaram a região. Para quem se interessa por história, ou curte visitar sítios arqueológicos taí uma experiência que vale a pena!

Quer mais um motivo para incluir a visita no seu roteiro? A Rota 66, a rodovia mais lendária dos EUA corta o parque.

Quanto tempo demora a visita?

Reserve pelo menos 3 horas para dirigir pelo parque parando nos principais mirantes. Nas minhas duas visitas passei meio dia por lá e ficaria fácil mais tempo, tem muita coisa interessante para ver.

Leve comida

Há uma lanchonete na entrada do Painted Desert, e uma lojinha de presentes que vende comidinhas na entrada da floresta petrificada, mas entre uma entrada e outra não há nada. Eu se fosse você levaria um piquenique caprichado e bastante água para curtir o passeio com calma.

Quanto custa a entrada no Petrified Forest national Park

A entrada no Petrified Forest National Park custa 25 dólares e vale por até 7 dias.

Quem planeja visitar mais de três parques no período de 1 ano vale comprar o passe anual America the Beauty. Ele está a venda na entrada de quase todos os parques nacionais e custa $80 e vale por um ano inteiro.

Não tire pedras do parque

É proibido tirar/ levar qualquer pedrinha do parque. Como a floresta petrificada é uma área protegida, tirar as pedras é considerado uma infração, há inspeções e você pode até ser multado na saída.

O que fazer no Petrified Forest National Park:

Chegou a hora de falar o que visitar no Petrified Forest National park. Para te ajudar coloquei as paradas em ordem já considerando a entrada pelo norte do parque. Quem chegar pelo sul terá que inverter o roteiro.

E fique atento as placas na estrada, elas são pequenas e é bem fácil passar algum ponto que você quer muito visitar. Na dúvida, dirija devagar!

  1. Painted Desert Overlooks
  2. Route 66 Alingment
  3. Puerco Pueblo
  4. News Pepper Rock
  5. The Teppees
  6. Blue Mesa
  7. Agathe Bridge
  8. Crystal Forest
  9. Long Logs
  10. Giant Logs

Antes de entrar no parque vale das uma passadinha no Centro de Visitantes para ver as maquetes e entender um pouco mais sobre o processo que transformou uma antiga floresta em um conjunto interessante de árvores petrificadas. Quem viaja com crianças pode pedir o livrinho do Jr. Ranger, ele é gratuito e tem várias atividades e curiosidades para os pequenos explorarem durante a visita. Ao completar as atividades as crianças recebem um broche de Jr. Ranger (eu geralmente peço para o Range já me dar o broche na chegada e dou para as crianças no final do dia).

Painted Desert Overlooks

A visita ao Petrified Forest começa com uma série de mirantes – um mais lindo do que o outro – que revelam as cores do deserto colorido de diferentes ângulos.

Painted Desert Overlooks no Petrified Forest
Painted Desert Overlooks e o visual colorido do deserto

Minha dica aqui é dirigir com calma e ir parando para fotografar. Parei em mais de 5 mirantes diferentes, feliz da vida.

É neste pedacinho do parque que fica o charmoso Painted Desert Inn, o único hotel dentro do parque, um hotel de mais de 100 anos com vistas para o deserto. Confesso que nunca me animei em ficar hospedada por lá, mas para quem curte hotéis históricos vale dar uma passadinha.

Painted Desert no Petrified Forest Park
A estrada que corta o porque em meio ao vermelho do deserto

Route 66 Alignment

Nossa próxima parada é o ponto onde antigamente a Rota 66 cortava o Petrified Forest N.P. a rodovia legendária atravessava o parque entre 1926 e 1958, e o parque até hoje se orgulha do fato de ser o único parque nacional americano no percurso.

Route 66 Alignment no Petrified Forest N.P.
Com os pés na Rota 66

Essa é uma paradinha rápida que rende fotos bacanas com o carro – ou o que restou dele – Studebaker de 1932 que foi deixado no local. Meus pequenos que adoram carros curtiram bastante a parada.

Studebaker de 1932 no Route 66 Alignment
Crianças brincando com o Studebaker de 1932

Puerco Pueblo

Essa é uma parada interessante para quem curte história e antropologia.

Uma trilha pavimentada de 0,5 Km te conecta ao Pueco Pueblo, um conjunto de ruínas de uma habitação de mais de cem cômodos que chegou ao seu auge em 1300.

O rio Puerco – que hoje é seco e funciona como canal de drenagem para as enchentes que ocorrem na região na época de monções – servia de fonte de água para a tribo e suas plantação. Na época o clima local era bem mais ameno.

Em 1338 as secas tornaram o locais inabitável e a tribo migrou para outra região, hoje restam ruínas e pinturas rupestres.

Dica para quem curte o assunto: A cidade de Flagstaff tem as incríveis ruínas do Wupatki National Monument (site oficial) e o Walnut Canyon (site oficial). Ambos valem muito a visita.

The Newspapper Rock:

Uma pedra com inscrições dos povos que habitavam o parque a séculos e séculos atras. Como os desenhos são pequeninos há três binóculos que te ajudam a encontrar os desenhos. Confesso que demoramos um tempo considerável tentando achar as inscrições lá longe.

O interessante da News Papper Rock é que povos primitivos de diferentes épocas – as pinturas rupestres tem ente 650 e 2,000 anos – foram fazendo adições e contribuições ao desenho, criando uma espécie de instalação.
Não há uma história contínua, mas estudiosos já decifraram símbolos de tribos específicas, motivos espirituais e até marcações relacionadas a um “calendário de eventos”.

The Tepees:

Continuando o passeio, você será impactado por um conjuntos de pequenos montes coloridos e de formato piramidal. Os Tepees, batizados em homenagem as moradias indígenas de formato parecido dão um show de cores e são lindos de fotografar.

The Tepees uma das paradas mais incríveis do Petrified Forest
The Tepees uma das paradas mais incríveis do Petrified Forest

Vale dirigir este trecho apreciando a mudança na paisagem e parar no mirante para tirar fotos (meus filhos se esbaldaram brincando de pular do murinho enquanto eu tirava dezenas de fotos), para mim esse é um dos destaques do parque.

Blue Mesa:

E já que estamos falando em destaques, a Blue Mesa é a região mais linda do Petrified Forest National Park e onde vale a pena investir a maior parte do tempo.

Montanhas coloridas no Blue Mesa
Montanhas coloridas no Blue Mesa

Há uma circuito de 4,8Km que dá a volta completa na região passando por uma linda cadeia de montanhas azuladas e com vários mirantes lindos para parar.

Mirante no Parque Nacional Petrified Forest
Mirante no Parque Nacional Petrified Forest

Curte caminhar?

Uma trilha pavimentada de 1,6 Km te leva conhecer alguns dos cenários mais lindos do parque. Se tiver que escolher 1 trilha para o seu dia, escolha essa!

Agate Bridge

Uma árvore gigante que forma uma ponte natural em um pequeno rio. A árvore está protegida por uma estrutura de concreto feiosa, e não achei muito impressionante não.

Ao lado da árvore há um mirante bacana com vista para o deserto colorido, mas quer saber? Não vale muito a pena não, pode pular a parada, feliz!

Agathe - Petrified Forest National Park
Agathe Bridge no parque da Floresta Petrificada

Crystal Forest

Uma trilha de 1,2 Km que passa por várias árvores petrificadas bem coloridas. Essa trilha também é um pouquinho lotada, mas na minha opinião é uma das melhores pedidas do parque para quem quer ver árvores petrificadas.

Crystal Forest - Petrified Forest National Park
Sente só a dimensão da Floresta Petrificada na Crystal Forest
Árvore Petrificada no Arizona
Caio brincando na árvore petrificada, para ele um cavalo!

Long Logs:

Essa é uma trilha bacana para quem quer ver árvores petrificadas em quantidade e sem multidões. A trilha tem 1,6 Km e passa por algumas das árvores mais compridas do parque. Em termos de visual, achei a Crystal Forest mais bonita – a vista da floresta com um tiquinho de deserto colorido é bem legal, mas em termos de experiência Long Longs ganha de longe, é uma delícia ter um pedaço de parque vazio. Não acham?

Long Logs - Floresta Petrificada

Giant Logs:

A trilha mais popular e mais lotada do parque. Uma voltinha de 600 metros em volta das maiores árvores petrificadas do parque. Adorei a volta porque as árvores estavam super bem preservadas.

Giant Logs - Floresta Petrificada
Uma das árvores mais impressionantes do passeio, olha só o tamanho da criança

O Que Fazer em Holbrook no Arizona

Agora que já visitamos a principal atração turística da cidade, que tal explorar um pouquinho mais das atrações de Holbrook?

Turística, um pouquinho decadente e bastante bizarra Holbrook é uma dessas cidades que respira Rota 66, e um prato cheio para quem curte fotografar. Entre dinossauros gigantes, letreiros iluminados, lojas de árvore petrificada e móveis antigos tem bastante coisa legal para explorar.

fotografar dinos gigantes

Há lojas com dinossauros gigantes por toda a cidade, no centro de visitantes e até na rodovia que conecta ao parque nacional, uma das melhores que visitei foi a loja Painted Desert Indian Center (9345 Old Rte 66, Holbrook)

WIGWAM MOTEL

Quem tem filhos pequenos e assistiu o filme Carros pelo menos umas 50 vezes, dar uma passadinha no Wigwam Motel é essencial.

Wigwam Motel parada especial para fãs de Carros
Wigwam Motel parada especial para fãs do filme Carros

Fiquei impressionada como as 15 tendas de concreto dispostas ao redor de uma tenda maior – que funciona como escritório, automóveis antigos – são parecidas com o hotel Cozy Cone, o hotel administrado por Sally no filme. A coleção de carros antigos – um deles lembra muito o guincho Matt – deixa a visita ainda mais especial.

Eu amei a parada e meus filhos não queriam ir embora.

JACK RABIT TRADING POST & cratera do meteoro Barringer – Para visitar no caminho de Holbrook:

Quem leu até aqui já deve ter percebido que amo as paradas relacionadas a Rota 66, aí vão mais duas sugestões clássicas:

  • Jack Rabit Trading Post: Uma loja de lembrancinhas e artefatos que ficou famosa pelos Outdoors amarelos com coelho que anunciam sua chegada a quilômetros e quilômetros de distância.
  • Cratera do Meteoro Baringer: A maior e mais bem conservada cratera de meteoro do mundo. É tão gigante que você avistará na estrada de longe. A visita vale a pena.
Cratera do Meteoro na Rota 66
Cratera do Meteoro Barringer no Arizona

Onde ficar em Holbrook no Arizona

Holbrook é uma cidade pequena e de passagem, pouca gente fica mais de 1 noite por lá.

As opções de hospedagem são limitadas e são os típicos hotéis de beira de estrada Americanos. As opções mais bem avaliadas são o Best Western Arizonian Inn e o Howard Johnson by Wyndham Holbrook.

Para quem quer algo mais econômico minhas dicas são o  Globetrotter Lodge e Days Inn by Wyndham Holbrook.

Como incluir holbrook e o petrified forest National Park no seu roteiro

Visitamos o Petrified National Park duas vezes, a primeira em uma viagem pelos parques de Arizona e Utah, nessa viagem confesso que o Petrified Forest ficou meio deslocado e sentimos que não valeu o desvio do roteiro.

Na segunda viagem, percorrendo a Rota 66 o Petrified fez todo o sentido e coube redondinho. Para quem percorre a Rota, vale super a pena incluir a parada em Holbrook na jogada.

Por fim, o Petrified é uma ótima pedida para quem quer fazer uma viagem de carro pelo Arizona. O destino pode ser combinado com outros cantinhos interessantes como Flagstaff, Phoenix e Sedona.

E aí, curtiu nossas dicas para visitar o Parque da Floresta petrificada?

Deixe aqui seu comentário!

Veja também:

Comments (6)

[…] ao Lake Mead, no caminho Grand Canyon National Park ou da Rota 66 (o trechinho entre Kingman e o Petrified Forest National Park é bem […]

[…] já tinha lido sobre o Petrified Forest National Park no Ideias na Mala, mas achei muito mais incrível […]

[…] é o 11o dia da nossa #Roadtripnodeserto. Ontem chegamos ao ponto mais longe da viagem, o Petrified Forest National Park e hoje começaremos a voltar passando pela charmosa Sedona, no Arizona. Sedona é uma cidade […]

Leave a comment