O que fazer em Recife: 20 dicas de passeios e atrações

Tem muito o que fazer em Recife, afinal a capital pernambucana traz referências da arquitetura holandesa, tem construções históricas lindas e uma cena cultural muito ativa e pra lá de divertida. Fora que ela está coladinha a Olinda, famosa pelas cores e festas de Carnaval. Com tudo isso, quem ganha são os turistas que vão curtir alguns dias na cidade e podem aproveitar as atrações, passeios e dicas que colocamos nessa seleção.

O que fazer em Recife

O ponto de partida para explorar a capital pernambucana geralmente é a região histórica conhecida como Recife Antigo. Por lá ficam o Marco zero, o Paço Alfândega e o Centro de Artesanato que falaremos mais abaixo. Depois, a dica é explorar as áreas um pouco mais afastadas que mostram lados mais modernos e inesperados do destino. Por fim, claro que você precisa reservar um tempinho para pegar sol, curtir a praia de Boa Viagem e relaxar.

Preparamos um menu clicável para facilitar a sua navegação dentro deste post. Se preferir ir direto a algum ponto, basta clicar em cima do item:

  1. Recife Antigo e o marco zero
  2. Rua do Bom Jesus
  3. Embaixada dos bonecos gigantes
  4. Paço do Frevo
  5. Sinagoga Kahal Zur Israel
  6. Igreja da Madre de Deus
  7. Paço da Alfândega
  8. Centro de Artesanato de Recife
  9. Museu Cais do Sertão
  10. Memorial Luiz Gonzaga
  11. Cinema São Luiz
  12. Prédio do filme Aquarius
  13. Basílica Nossa Senhora do Carmo
  14. Museu da Cidade e Forte das Cinco Pontas
  15. Capela Dourada
  16. Praia de Boa Viagem
  17. Oficina Brennand
  18. Rua da Moeda e vida noturna de Recife
  19. Olinda
  20. Galo da Madrugada

No final deste post você ainda vai encontrar dicas para planejar a sua viagem:

1) Recife Antigo e o marco zero

Vamos começar o passeio pelo centro histórico de Recife no marco zero da cidade, que está na Praça Barão do Rio Branco. Este foi o local onde a cidade nasceu e está marcado por uma rosa dos ventos criadas pelo artista pernambucano Cícero Dias com pedras coloridas. Ainda por ali, há uma estátua do Barão do Rio Branco em bronze, com mais de dois metros do escultor Felix Charpentier.

Praça do Marco Zero de Recife
Praça do Marco Zero de Recife | Foto Divulgação: Guga Matos/SeturPE

Dali, será possível conhecer outras atrações icônicas da cidade a uma curta caminhada de distância. Então, vá com sapatos confortáveis e disposição para andar. E as pausas para almoço e jantar podem ser por aqui mesmo, afinal a praça está cercada por uma série de armazéns reformados em bares e restaurantes com vista para o mar.

2) Rua do Bom Jesus

O enfileirado de casinhas coloridas da Rua do Bom Jesus é um dos cenários mais fotografados da capital pernambucana. Ali estão algumas das atrações mais importantes da cidade, como a Embaixada dos Bonecos Gigantes, que falaremos a seguir.

Contudo, esta é a via mais antiga de Recife e, portanto, é uma atração por si só. Ela foi muito importante durante a ocupação holandesa, especialmente entre os judeus que chegaram na cidade, por isso também é conhecida como a Rua dos Judeus. Reserve um tempinho para andar tranquilamente e tirar fotos dos detalhes da via.

Fachadas coloridas da rua Bom Jesus
Fachadas coloridas na Rua Bom Jesus | Foto Divulgação: Guga Matos/SeturPE

3) Embaixada dos bonecos gigantes

Em plena Rua do Bom Jesus, a mais antiga de Recife, está este endereço dedicado ao carnaval mais conhecido de Pernambuco e uma dos mais desejados do Brasil.. A embaixada é, na verdade, uma espécie de museu que guarda os tradicionais bonecos gigantes do carnaval pernambucano.

É inclusive um dos locais mais visitados da cidade e recebe, em média, uns 300 turistas por dia. Ou seja, vá cedo para evitar filas e tal. O acervo muda frequentemente, mas sempre traz bonecos de personalidades conhecidas pelos brasileiros. De Neymar e Pelé até Luiz Gonzaga, Ariano Suassuna, Alceu Valença e Rita Lee, por exemplo.

embaixada bonecos gigantes recife
Alguns dos bonecos expostos na Embaixada

Curiosidade histórica sobre os bonecos gigantes de Recife: de acordo com o site da embaixada, tudo começou em Belém do São Francisco no sertão do estado, com um jovem que desejava reproduzir os bonecos das festas religiosas europeias. O primeiro boneco foi às ruas pernambucanas em 1919 com o surgimento do personagem Zé Pereira, confeccionado em corpo de madeira e cabeça em papel machê.,

Planeje sua visita (site oficial)

  • Endereço: rua do Bom Jesus, 183
  • Horário de funcionamento: todos os dias das 8h às 18h
  • Ingresso: R$15

4) Paço do Frevo

Paço do Frevo em Recife Exposição
Detalhe do acervo do Paço do Frevo em Recife | Foto Divulgação: Guga Matos/SeturPE

Tão famoso quando os bonecos gigantes no Carnaval, o Frevo é considerado um Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco e também tem um endereço próprio na cidade.

No Paço do Frevo, a história do ritmo musical é celebrada por meio de exposições, aulas de dança e manifestações artísticas. É um jeito de curtir um pouquinho do Carnaval local o ano todo.

Paço do Frevo em Recife Exposição
Paço do Frevo tem exposições interativa sobre o ritmo musical | Foto: Divulgação

Planeje sua visita (site oficial)

  • Endereço: Praça do Arsenal da Marinha s/n
  • Horário de funcionamento: terça a sexta das 9h às 17h; aos sábados e domingos, entre 14h e 18h.
  • Ingresso: R$10 | Entrada gratuita às terças e no primeiro domingo do mês

5) Sinagoga Kahal Zur Israel

Fundada no século 17, como boa parte das construções do centro histórico, é considerada a primeira sinagoga das Américas. Ela surgiu no período da ocupação holandesa e atualmente é um centro judaico e um espaço expositivo aberto a visitação. Ela tem vários documentos sobre a história dos judeus em Pernambuco e até antigos espaços para banhos e rituais de purificação.

Planeje sua visita

  • Endereço: Rua do Bom Jesus, 197
  • Horário de funcionamento: de segunda a sexta das 09h às 17h, aos domingos, entre 14h e 18h

6) Igreja da Madre de Deus

Essa igreja barroca do século 17 está bem preservada, é uma das mais antigas da cidade e foi tombada em 1938 por sua importância cultural.

Igreja da Madre de Deus - o que fazer em Recife
Fachada da Igreja da Madre de Deus | Foto: Divulgação

A Igreja da Madre de Deus serviu como espaço de fé dos Padres Oratorianos de São Filipe Néri e, hoje em dia, é uma das favoritas da elite para a realização de cerimônias, assim é comum ver noivas prestes a entrar no local.

Contudo, em dias sem eventos, vale conhecer a construção por dentro, especialmente pelo altar-mor rico em detalhes, com peças de madeira talhada e revestimento dourado.

  • Endereço: Rua Madre de Deus, a 400 metros da Praça Barão do Rio Branco

7) Paço da Alfândega

De 1732, a enorme construção de fachada amarela, ao lado da Igreja da Madre de Deus, chama a atenção durante a caminhada pelo Recife Antigo.

Paço da Alfândega
Paço da alfândega foi revitalizado e torno-se um centro cultural e de compras | Foto: Divulgação

Ao longo dos seus mais de 250 anos, o local foi o Porto de Recife, durante a ocupação holandesa, abrigou o Convento dos padres da Ordem de São Felipe Néri e, a partir de 1826, serviu como sede da Alfândega. Depois, ainda teve funções até mesmo como estacionamento e ainda passou por períodos de degradação.

O que salvou o Paço da Alfândega em Recife foi um projeto de restauração nos anos 2000 que o transformou num centro cultural e comercial. Hoje, ele é palco para diversas exposições temporárias, abriga lojas descoladas e bons restaurantes.

Planeje sua visita (site oficial)

  • Endereço: Rua da Alfândega, 35
  • Horário de funcionamento: segunda a sábado das 10h às 20h; aos domingos e feriados, entre 12h e 19h.

8) Centro de Artesanato de Recife

Centro de Artesanato é o lugar ideal para fazer compras
Centro de Artesanato é o lugar ideal para fazer compras

No Armazém 11 do porto do Recife, ao lado do Marco Zero, o Centro de Artesanato é o local para comprar lembranças de viagens autênticas de Pernambuco. Tem muita, muita coisa, pois o local reúne cerca de 500 artesãos de várias partes do estado.

Centro de Artesanato Recife por dentro
O espaço reúne milhares de peças artesanais | Foto: Divulgação Centro do Artesanato de Recife

Tudo isso reunido em uma área climatizada, o que ajuda muito a driblar o calor característico da cidade enquanto os turistas escolhem entre roupas, acessórios, cerâmicas, peças de decoração em madeira, vidro ou metal.

Planeje sua visita (site oficial)

  • Endereço: Av. Alfredo Lisboa, s/n
  • Horário de funcionamento: segunda a sábado das 8h às 19h; aos domingos e feriados, entre 8h e 16h.

9) Museu Cais do Sertão

A cultura sertaneja nordestina e a obra de artistas como Luiz Gonzaga são o fio condutor do Museu Cais do Sertão, localizado nos antigos armazéns do Porto do Recife.

Há acervo permanente com experiências interativas e também exposições temporárias, sendo que o foco sempre é mostrar a riqueza cultural deste pedaço do país.

Museu Cais do Sertão
Praça do Mandacaru é um dos destaques do Museu Cais do Sertão | Foto: Divulgação

Tudo isso dividido em sete núcleos temáticos: Viver, Trabalhar, Ocupar, Cantar, Criar, Crer e Migrar – em ambientes que remetem a história e situações que acompanham a vida dos sertanejos.

Alguns dos destaques são o Túnel do Capeta, instalação interativa que mexe com os sentidos, e a Praça do Mandacaru com a obra do cearense Luiz Hermano, o Mandacaru Neoconcreto da foto.

Planeje sua visita (página oficial)

  • Endereço: Avenida Alfredo Lisboa, s/n | Armazen 10

10) Memorial Luiz Gonzaga

Quem quiser se aprofundar na história de Gonzaga, também deve colocar no roteiro uma visita ao Memorial Luiz Gonzaga, a menos de 2km do Museu Cais do Sertão.

É um espaço exclusivo para celebrar e disseminar a história do Rei do Baião, afinal Gonzaga e sua sanfona são referência nos principais movimentos musicais brasileiros.

Lá tem exposição de instrumentos musicais, discos, fotos, livros, além de exibir de filmes e documentários sobre o músico.

Planeje sua visita (site oficial)

  • Endereço: Pátio de São Pedro, Casa 35
  • Horário de funcionamento: segunda a sábado das 9h às 17h

11) Cinema São Luiz

Inaugurado no metade do século 20, o Cinema São Luiz é um dos símbolos da produção cinematográfica do nordeste, sendo hoje um dos palcos do importante Festival  Janela Internacional de Cinema do Recife. Foi tombado em 2008 como monumento histórico e fica fica às margens do Rio Capibaribe, próximo da Ponte Duarte Coelho. Como fica na via aurora, o local ainda é vizinho de construções do século 19 de dois a três pavimentos, em geral com fachadas coloridas

  • Endereço: Rua Aurora, 175

12) Prédio do filme Aquarius

Edifício do filme Aquarius
Fachada do edifício que foi utilizado no filme Aquarius com Sonia Braga

Dirigido por Kleber Mendonça Filho, Aquarius foi um grande filme nacional, celebrado em eventos internacionais. E quem assistiu sabe que ele foi gravado em Recife e o prédio onde vive a protagonista acabou se tornando uma atração.

Muita gente quer tirar sua foto em frente à construção de fachada azul como fez Clara, a personagem vivida por Sonia Braga. O nome oficial do local é edifício Oceania, ele foi construído há uns 50 anos e fica na zona sul de Recife, mais especificamente na orla do Pina.

  • Endereço: Avenida Boa Viagem, 560

13) Basílica Nossa Senhora do Carmo

Construída entre o final do século 17 e começo do 18, a Basílica do Carmo é uma das igrejas mais importante dos estado do Pernambuco. De estilo barroco, pertence à Ordem Carmelita e é muito procurada por conta das missas quase diárias. E ela fica ainda mais concorrida no dia 16 de julho, dia da padroeira de Recife.

Planeje sua visita (site oficial)

  • Endereço: Avenida Dantas Barreto s/n

14) Museu da Cidade e Forte das Cinco Pontas

vista aérea do Forte de Cinco Pontas em Recife
Vista aérea do Forte | Foto: Divulgação Ministério do Turismo – Danilo Borges

Instalado em um forte de 1630 construído pelos holandeses, o Museu da Cidade do Recife apresenta a história da cidade com fotografias, mapas e fragmentos arqueológicos.

O prédio em si é um atração e um importante exemplo da herança arquitetônica do período colonial. Contudo, vale dizer que apesar do nome “cinco pontas”, ele tem apenas quatro. Uma das pontas foi perdida durante um processo de restauração do local.

Planeje sua visita

  • Endereço: Forte das Cinco Pontas
  • Horário de funcionamento: segunda a sábado das 9h às 17h
  • Ingresso: grátis

15) Capela Dourada

Oficialmente chamada de Capela dos Noviços da Ordem Terceira de São Francisco de Assis, é do século 17 e uma das construções barrocas mais significativas do País.

Interior da Capela Dourada
Interior da Capela Dourada impressiona | Foto: Divulgação

Está bem conservada e seu interior guarda paredes cobertas por finas camadas de ouro, além de belas pinturas no teto e uma imagem interessante de Cristo Crucificado. Anexo a ela, há um Museu de Arte Sacra.

Pela riqueza que pode ser observada neste templo, fica evidente que ela foi patrocinada pela elite da região. No caso, os senhores de engenho, os representantes da nobreza e as irmandades da região.

Planeje sua visita

  • Endereço: Forte das Cinco Pontas
  • Horário de funcionamento do Museu de Arte Sacra: segunda a sexta das 8h às 17h, já ao sábados abre de 8h às 11h30
  • Ingresso: grátis

16) Praia de Boa Viagem

Praia de boa viagem Recife
Praia de Boa Viagem | Foto: Wikimedia Commons

A Praia de Boa Viagem é o destino certo de quem quer relaxar sob o sol. Ela tem boa infraestrutura e conta com piscinas naturais formadas pelos arrecifes. Porém, assim como outras praias de Recife, tubarões podem aparecer por ali. Portanto, fique atento as sinalizações e orientações do local.

Com oito quilômetros de orla, ela é margeada por ciclovia, playground, quadras de esportes e até pista de skate. Agora se quiser uma praias mais tranquila, vale seguir mais um pouco adiante e chegar na Praia da Piedade, que costuma ser uma boa opção para quem viaja em família.

Por último, já que está na região de Boa Viagem, antes ou depois de pegar praia, passe pelo Parque Dona Lindu, ali pertinho. É um conjunto arquitetônico de Oscar Niemeyer com teatro, galeria de arte e esplanada.

17) Oficina Brennand

o que fazer em Recife- Instituto Brennan
Parte da área externa da Oficina e Instituo Brennand

O complexo da Oficina de Francisco Brennand é talvez o passeio mais diferente desta lista. Um museu de arte que celebra a obra do artista Francisco Brennand que ficou famoso pelas esculturas e obras que representam seres fantásticos e a origem da vida – há, inclusive, muitas símbolos fálicos.

Por lá, será possível admirar milhares de obras, como esculturas, murais pinturas, desenhos e cerâmicas, além de armas brancas, tapeçarias e criações de outros artistas.

Interior do Instituto Brennand
Parte do acervo do Instituto Brennand | Foto Divulgação: Guga Matos/SeturPE

Há exposições em espaços internos, mas o destaque mesmo são os jardins e áreas verdes com as enormes criações de Brennand. Reserve pelo menos uma tarde para explorar o local com calma.

Planeje sua visita (site oficial)

  • Endereço: Propriedade Santos Cosme e Damião, s/n, Várzea
  • Horário de funcionamento: terça a domingo das 10h às 18h
  • Ingresso: R$30

18) Rua da Moeda e vida noturna de Recife

No Recife Antigo, é a via onde a galera se reúne no fim da tarde para tomar uma cerveja e petiscar. Bares e mais bares com mesas nas calçadas se apresentam como opções. Inclusive, uma das opções mais populares da área leva o nome da própria via: é a Casa da Moeda Bar e Comedoria com várias opções de petiscos e comidinhas, fora as apresentações musicais que costumam rolar aos finais de semana.

19) Olinda

A cerca de dez quilômetros de Recife, a cidade de Olinda é um pedacinho histórico de Pernambuco igualmente imperdível. Entre o sobe e desce das ladeiras e ruas estreitas do destino, é possível encontrar construções bem preservadas e tombadas como patrimônio histórico.

Fachada da Sé de Olinda
Detalhe da fachada da Igreja da Sé de Olinda

Dentre as mais importante, a Igreja da Sé de Olinda inicialmente era uma pequena capela mas tornou-se catedral na segunda metade do século 17, quando Olinda passava de vila para cidade. Também vale conhecer o Mosteiro de São Bento, construção barroca do final dos anos 1500. Atenção especial para o interior que, assim como a Capela Dourada de Recife, é parcialmente revestido com ouro.

20) Galo da Madrugada

Apenas um dos maiores blocos de rua do mundo, o Galo da Madrugada é patrimônio pernambucano. Durante o carnaval, as ruas recifenses são tomadas por foliões seguindo boneco de galo gigante.

Atualmente, o cortejo começa às 9h da manhã do sábado de Zé Pereira e encerra por volta das 18h30. São mais de nove horas de duração com 30 trios elétricos. E, em 2018, a festa reuniu mais de 2 milhões de pessoas.

Quem estiver na cidade fora do carnaval e quiser ter um gostinho da festa pode conhecer a sede do projeto, onde acontecem apresentações de manifestações artísticas pernambucanas o ano todo.

DICAS PARA A sua viagem para Recife

Como se locomover na capital de Pernambuco

Na hora de explorar o bairro do Recife, o Recife Antigo, prepare-se para caminhar. A melhor forma de passear por ali é a pé, por que tudo fica meio perto e, de quebra, você vai observando as fachadas históricas e curtindo a vibe deste pedaço da cidade.

Também rolam alguns passeios de catamarã para observar a cidade a partir das águas. A bordo durante o entardecer, admirar a Rua Aurora é especialmente interessante.

Além disso, para ir até Olinda ou atrações mais distante como a Oficina de Cerâmica Francisco Brennand e o Instituto Ricardo Brennand, dá para usar aplicativos de mobilidade como Uber e 99 tranquilamente. Só aviso que os carros podem não ser tão novinhos, mas fora isso tudo bem tranquilo.

Quantos dias ficar em Recife

Para ter tranquilidade, sugiro ficar de 4 a 5 dias em Recife, mas se tem menos tempo pois vai esticar as férias em destinos como Porto de Galinhas ou Fernando de Noronha, reserve no mínimo uns três dias na capital de Pernambuco, deixando meio período para explorar Olinda.

Mural de Azulejos da Sé de Olinda
Vá com tempo para poder apreciar os detalhes das atrações como esse mural de azulejos da Sé de Olinda

Clima em Recife

A capital de Pernambuco tem um clima agradável e propício a passeios praticamente o ano todo, com médias em torno dos 26°C e 28ºC. As chances de chuvas são maiores nos meses de junho, julho e agosto, ainda assim costumam ser pancadas rápidas ao longo do dia. Ou seja, leve sapatos confortáveis e roupas frescas para driblar o calor e poder passear.

Não esqueça: seguro viagem

Antes de viajar, não esqueça de contratar um seguro viagem com boa cobertura. Ainda que o destino seja brasileiro, vale pesquisar e entender se o seu convênio de saúde cobre emergências médicas em todo o território do país. Além disso, um seguro específico para viagens te ajuda em contratempos com malas extraviadas e voos atrasados.

Nós usamos e recomendamos os seguros viagem da Seguros Promo, uma empresa brasileira e confiável que te permite comparar os melhores seguro de viagem do mercado. Depois, é só escolher o que faz mais sentido para o seu bolso e para a sua viagem, sem abrir mão de uma cobertura espetacular.

Quer um desconto?!


Insira o código IDEIASNAMALA5 e ganhe até 10% de desconto na compra do seu seguro viagem!

Alto da Sé
Alto da Sé, em Olinda

Onde ficar em Recife – hospedagem na capital de Pernambuco

É na região da praia de Boa Viagem que estão os melhores hotéis de Recife, especialmente aqueles com mais estrutura em relação a lazer. Por ali, gosto de propriedades como o Bugan Recife Hotel by Atlantica, o Mar Hotel Conventions e o Ramada by Wyndham Recife Boa Viagem. A única coisa é que essa área exige um pouco mais de planejamento em relação a locomoção e você provavelmente ficará mais dependente de Uber, por exemplo.

Se a prioridade é ficar próximo às principais atrações turísticas da capital pernambucana, o bairro do Recife Antigo pode ser uma boa opção mas os hotéis são bem mais simples. Além disso, como acontece em regiões centrais de outras capitais, é preciso estar atento a questões de segurança e evitar andar a noite.

Conclusão: o que fazer em Recife

Ao longo do texto, foram mais de 20 dicas sobre o que fazer em Recife. Então, se você já leu tudo, sabe que as principais atrações da cidade são museus, construções históricas e endereços ligados à arte.

Mas talvez não role fazer tudo no tempo que tem disponível, então a dica é conhecer o Recife Antigo, curtir a praia de Boa Viagem, dar um rolê em Olinda e elencar quais espaços culturais te interessam mais.

E aí, gostou das nossas dicas do que fazer em Recife? Tem alguma sugestão ou dúvida? Deixe nos comentários!

Planeje sua viagem

Deixe o seu comentário