Zermatt: Roteiro de 2 dias para curtir a cidade num ritmo relax

Roteiro de 2 dias para curtir o melhor de Zermatt na Suíça com direito a vistas incríveis do Matterhorn, comida deliciosa e muitas dicas para aproveitar a região ao máximo!

Mas antes de mais nada, por que Zermatt?

Zermatt, ficou conhecida por abrigar o Matterhorn, uma das montanhas suíças mais famosas da Suíça e um dos picos mais cobiçados pelos Alpinistas do mundo todo. Sabe a montanha da capa do Toblerone? Do logo da Nestlé e das caixas de metal do lápis de cor Caran d’Ache? Essa montanha é o Matterhorn, e vê-la de perto é um dos principais motivos que me trouxeram de volta a Suíça. Assim, separei 2 dias inteiros para curtir a cidade e aproveitar tudo sem pressa. Nesse post divido com vocês meu roteiro na cidade, e dicas para quem planeja fazer uma viagem parecida. Vem comigo?

2 dias em Zermatt

Meados de Novembro e a temporada de Ski ainda não foi aberta. Zermatt timidamente se prepara para receber a multidão de turistas principalmente Europeus e Japoneses – que todos os anos invadem suas pistas de esqui. Muitos hotéis e restaurantes ainda estão fechados e a única pista de esqui aberta na cidade é o Matterhorn Glacier Paradise (um dos melhores lugares do mundo para esquiar durante o verão europeu e fora da temporada de Ski).

E aqui estou eu, aproveitando o ar puro das montanhas Suíças, curtindo cada vista linda do Matterhorn e descansando um pouco do ritmo intenso da viagem.

Roteiro Resumido:

Dia 1:
  • Chegada em Zermatt
  • Subida ao Matterhorn Glacier Paradise
  • Passeio pelo centrinho da cidade
  • Sugestão para o jantar: Raclet no restaurante Polux
Dia 2:
  • Assistir o Nascer do sol
  • Passeio pelo Gornergrat
  • Trilha pela parte alta de Zermatt
  • Almoço no centro da cidade
  • Passeio relax pelo centrinho
  • Final de tarde no SPA do hotel

Roteiro Detalhado:

A viagem de trem entre Berna e Zermatt

A viagem entre Berna e Zermatt leva quase duas horas e é puro colírio visual começando com o lago Thurnersee na cidade de Thuin que reflete lindamente as casinhas e montanhas da região.

Lago Thunersee - Suiça
Lago Thunersee visto do trem

E falando em Montanhas, ao chegar em Visp – o ponto de troca de trem – a paisagem se transforma e surgem as primeiras montanhas no horizonte. Que espetáculo visual, especialmente para nós Brasileiros pouco acostumados com paisagens alpinas.

Viagens de trem e barco na Suíça
Geleira no caminho de Zermatt

O trecho entre Visp e Zermatt é o trecho final de uma das rotas de trem mais famosas da Suíça, o Glacier Express que liga St. Moritz a Zermatt e é pura poesia. As curvas da estrada desdobram paisagens inacreditáveis: florestas pintadas pelo outono, cachoeiras, e montanhas nevadas que nem a neblina conseguia apagar o charme. Foi um UAU atrás do outro.

Zermatt
Uma das montanhas do caminho

DIA 1: Chegada em Zermatt, Glacier Paradise & Raclet

Chegada em Zermatt

Chegando em Zermatt, uma cidade livre de automóveis convencionais e repleta de pequenos carrinhos elétricos (versões miniaturas de ônibus e caminhões tradicionais), dei uma passadinha rápida no hotel para deixar as malas e saí para desbravar a cidade.

Fiquei hospedada no Unique Hotel Post, e adorei tudo: o quarto, as vistas e a localização. Ah, se eu puder te dar uma dica antes da viagem, invista num hotel legal e de preferência com Spa. O final da tarde nos dias de inverno tem tudo a ver com as águas quentinhas de um Hot Tub. Para mim fez toda a diferença!

Hotel Post - Zermatt
Quarto do Hotel Post
Hotel Post - Zermatt
Varanda com vista para o Matterhorn

O centrinho de Zermatt

Como o tempo estava feio, e com algumas possibilidades de abrir no final da tarde, comecei meu passeio em Zermatt com uma volta caprichada pelo centrinho. Caso estivesse sol, eu teria ido direto para o topo do Glacier Paradise.

Para sua viagem: Caso esteja um dia bonito, vá direto para o topo da montanha deixe o centrinho para depois. O tempo pode virar de uma hora para outra e a virada impactará mais o seu passeio pelas montanhas do que na voltinha pelo centro.

O centrinho de Zermatt é hiper charmoso porém bem pequenino, em poucas horas dá para ver tudinho e ainda xeretar as lojinhas fofas.

A pracinha da igreja e arredores

Comece pela igreja de Zermatt que fica na principal praça da cidade. A igreja de St Mauritius foi erguida em 1915 (desde 1587 Zermatt tem uma igreja e um cemitério) e reformada em 1980, nessa reforma a igreja ganhou a aparência atual e um afresco nada ortodoxo da Arca de Noe – Pintado pelo Italiano Paolo Parente. Olhe o afresco, repare nos detalhes e tire suas próprias conclusões.

Dicas de Zermatt
Igreja de St. Mauritius

Zermatt

Dica: Durante sua estada em Zermatt repare que a torre da igreja pode ser vista de vários cantos diferentes e que rende fotos lindas com as montanhas no fundo ;).

Zermatt - Suíça
Centro de Zermatt – Suíça

A igreja de St. Mauritius fica ao lado do Matterhorn museum, uma construção futurista que lembra um cubo de gelo do “Filme a Era do Gelo”. O Museu conta a história de Zermatt, e como o Matterhorn – graças a uma tragédia de alpinistas em 1865- tornou-se um dos picos mais cobiçados pelos alpinistas do mundo todo e até hoje é considerada uma das montanhas mais desafiadoras para escalar do mundo. O Museu fala do desenvolvimento da vila, da transformação de vila em um dos resorts de Ski mais disputados do mundo e das conquistas na montanha.

[O museu fica fechado durante a primeira quinzena de novembro, exatamente a época que visitei Zermatt, e por isso não consegui visitá-lo | Horários de funcionamento variam de acordo com a estação do ano | Ingresso: 10 CHF]

Atrás da pracinha da igreja há um pequeno cemitério de Alpinistas, uma homenagem as mais de 500 pessoas que já faleceram durante a escalada. O cemitério tem vários túmulos sinalizados, e um deles não sinalizado dedicado ao “Alpinista desconhecido”, uma homenagem triste porém linda.

Zermatt
Cemitério de Alpinistas

Na frente do cemitério há um parque pequenino com espreguiçadeiras de madeira bem confortáveis, numa tarde ensolarada esse é o melhor lugar da cidade para ficar de bobeira e pensar na vida. Amei a vibe e fiquei alí sentada até o corpo reclamar de frio. 🙂

Zermatt
Parque em Zermatt

Outros pontos turísticos no centrinho de Zermatt são a fofíssima fonte das Marmotas (ao lado do museu) e o Alphorn de Bronze (sabe aquele instrumento suíço que parece uma tromba?), que fica na escadaria da Gemeindehaus.

Zermatt
Fonte das marmotas no Centro de Zermatt
Dicas de Zermatt
Alphorn de Bronze no Centro de Zermatt

Hinterdorfstrasse a rua mais fofa de Zermatt

Para fechar o passeio, não deixe de caminhar pela Hinterdorfstrasse (uma das travessas da rua principal) a rua conserva chalés de madeira antigões, esses chalés são altos (a parte inferior era usada para estocar madeira e grãos) e para proteger a parte central da casa de roedores, eles estão apoiados em troços de rocha gigante. Bem interessante. Os chalés são uma herança da antiga Zermatt, anos antes da cidade se transformar num resort de Ski mundialmente famoso. O passeio vale pelo charme dos chalés e pela sensação única de volta ao tempo.

Zermatt
Chalé de madeira antigo
Zermatt
Chalés na Hinterdorfstrasse

Ah, e para quem quiser ter vistas caprichadas do centro de Zermatt, vale subir até o Hotel Omnia e curtir as vistas do terraço. Eu jantei lá na minha segunda noite e não recomendo, achei o restaurante caro e não gostei da comida (e olha que pra eu reclamar de comida na Suíça, é porque a experiência foi realmente ruim). Mas vale tomar um drink no terraço curtindo as vistas, que são lindas.

Dicas de Zermatt
Centro de Zermatt visto do alto do hotel Omnia

Subida ao Matterhorn Glacier Paradise (Klein Matterhorn)

A manhã foi se embora e o tempo dava poucos sinais de melhora, é amigo, quem viaja no inverno corre sérios riscos de passar dias em Zermatt e não ver o Matterhorn Como sou sortuda e pé quente, torci para o tempo melhorar no dia seguinte, mas sem saber se o tempo melhoraria ou não – e a previsão para o dia seguinte também era de névoa – decidi encarar e subir o tal do Klein Matterhorn, também conhecido como Glacier Paradise.

A subida ao Glacier Paradise é feita por meio de um sistema de teleféricos que sai do centro de Zermatt, no auge do inverno dá para descer toda a montanha e chegar até o centro esquiando. Fora de temporada, você terá que subir alguns lances de teleférico até ver uma quantidade boa de neve, mas tem bastante neve viu?!

Zermatt - Suíça
Glacier Paradise
Zermatt
Subida ao Glacier Paradise

A “viagem” dura cerca de 1 hora e combina teleférico tradicional com um bondinho aéreo (Aerial tram: daqueles teleféricos gordos que cabem um montão de gente, sabe?) Prepare a câmera pois boas oportunidades de foto não vão faltar – se eu que fui num dia nublado já curti o que vi, imagine só num dia sem névoa?

Klein Matterhorn - Suíça
Zermatt vista do Klein Matterhorn
Dicas de Zermatt
Subida ao Glacier Paradise – Zermatt

Glacier Paradise - Zermatt

O Matterhorn Glacier Paradise marca a fronteira entre a Suíça e a Itália, sim você pode descer esquiando até o lado italiano se quiser, e é o ponto mais alto da Europa que se pode chegar de teleférico, são 3883 metros e quem tem problemas com a altitude vai começar a sentir os efeitos na última parte da subida. Eu não tive problemas.

Dicas de Zermatt
Ski em Zermatt em dia nublado

E vale a pena subir o Glacier Paradise num dia de névoa?

Se você for esquiar, sem dúvida, mesmo porque o Glacier Paradise é considerado um dos melhores lugares do mundo para esquiar fora de temporada.

Não vai esquiar? Então, só se você já comprou os bilhetes com antecedência (aí não vale a pena voltar atrás, né?!) Não recomendo subir com neblina pois a visibilidade é muito baixa e você não aproveitará o melhor do passeio: as vistas.

Zermatt
Mirante Glacier Paradise completamente tomado pela neblina.

O que fazer no Glacier Paradise?

Além das pistas de Ski abertas o ano todo, o Glacier Paradise tem um “palácio de gelo” com muitas esculturas bacanas e espaços divertidos para tirar fotos. (Pessoalmente achei o palácio de gelo do Glacier Paradise muito mais divertido que o do Jungfrau). A entrada é cobrada a parte.

Zermatt - Suíça
Palácio de gelo no Glacier Paradise

Tem um cineminha que passa filmes sobre a montanha…

Zermatt
Cineminha no Glacier Paradise

E tem também um mirante que supostamente tem vistas incríveis do Matterhorn, mas que devido a neblina só serviu para me matar de frio. Saí de lá rapidinho!

Dicas de Zermatt
Mirante do Glacier Paradise em dia nublado – Reza a lenda que há montanhas lindas atrás dessa cortina de neblina. Não vi nada!

Antes de descer, aproveitei o clima alpino e fui tomar um chocolate quente junto com os esquiadores num cafezinho no meio da neve, e tratei de descer rápido para curtir o final do dia num dos barzinhos fofos do centrinho de Zermatt. Opção legal é o que não falta.

Detalhes do passeio:

  • Ingresso de teleférico ida e volta: CHF 100
  • Com Swiss Travel Pass: CHF 50
  • Entrada no Glacier Paradise: CHF 8

Dica para quem quer esquiar em Zermatt fora de temporada: Acorde cedo e vá para o topo do Glacier Paradise direto. Especialmente nos meses mais quentes a estação de Esquia só abre dia parte da manhã (a tarde a neve começa a derreter e a estação fica fechada). Deixar para a parte da tarde pode miar seus planos.

Dica para o verão: O Klein Matterhorn é ponto de partida de várias trilhas bacanas com vistas lindas do Matterhorn e dos lagos da região, umas das mais fáceis fica no stop “Schwartzee“.


Pôr do sol em Zermatt

Em Zermatt o nascer do sol é um espetáculo bem  mais bonito e mais esperado que o pôr do sol, mas já que a neblina baixou e pela primeira vez consegui ver o Matterhorn, assisti o “escurecer” da janela do meu quarto, feliz da vida de enxergar o Matterhorn pela primeira vez.

Zermatt
Anoitecer em Zermatt

Jantar no restaurante do hotel Pollux

Para jantar, escolhi o prato mais típico da cidade, a famosa raclete Suíça. Haviam dois restaurantes abertos que serviam raclet, e entre eles optei pelo Hotel Polux (Bahnhofstrasse 28), que estava mais cheio. (Na hora do vamos ver, sempre escolho os mais cheios e quase sempre funciona).

Zermatt
Raclete do Hotel Pollux

Comi a raclet de entrada (acompanhada com picles e batatinhas, estava divina) e de prato principal um gnocchi de cramberry com fungi também muito gostoso. Tudo muito gostoso, e o serviço estava excelente! Adorei a experiência e recomendo o restaurante.

Gnocchi - Hotel Pollux - Zermatt
E olha só o gnocchi que belezura

DIA 2: Gornergrat & Centro da cidade

Assistir o Nascer do sol

O segundo dia começou com um nascer do sol maravilhoso. Quando os primeiros raios de sol batem no Matterhorn, ele ganha tonalidades avermelhadas e fica ainda mais lindo e fotogênico. Amei o espetáculo, e se fosse você, não perderia por nada no mundo.

Zermatt - Suíça
Nascer do sol em Zermatt

Passeio pelo Gornergrat

Depois do café da manhã reforçado do hotel, segui para o topo do Gornergrat, um dos três picos acessíveis desde Zermatt e o que tem as vistas mais bonitas do Matterhorn. O tempo não podia estar mais perfeito, céu azulão com poucas nuvens e vistas perfeitas tanto do vale quanto de toda a região. Taí minha montanha preferida da Suíça, e olha que já subi em algumas 😉

Zermatt
Olha só o Matterhorn aú gente! – Essa é a vista do centro da cidade com uma lente caprichada.

Fique de olho nos horários do Funicular

A subida é feita de funicular e leva cerca de 30 minutos – o único empecilho é que a freqüência dos funiculares pela manhã é bem baixa durante a baixa temporada, e se você perder um deles, pode ser que tenha que esperar mais de uma hora pelo próximo (foi o que aconteceu comigo, e matei tempo fazendo caminhadas pelas ruazinhas do centro.)

Viagens de trem e barco na Suíça
Trem funicular em Zermatt

Durante a subida, tente sentar na janela direita (que tem vistas mais perfeitinhas do Matterhorn) e grude os olhos nela para acompanhar a transformação brutal de paisagens. Lá no alto, há dois mirantes com vistas bem lindas do vale e das montanhas, um hotel (imagina que máximo dormir uma noite aqui, especialmente no verão!) e um restaurante.

Faça a caminhada pelos mirantes com calma e aproveite para curtir as vistas incríveis!

Zermatt - Suíça
Topo do Gornergrat: Matterhorn + Hotel Restaurante
Dicas de Zermatt
Alpes Suíços vistos do Gornergrat
Zermatt
Vista do Gornergrat

Detalhes da subida:

  • Ingresso de teleférico ida e volta: CHF 86
  • Com Swiss Travel Pass: CHF 43

Dica: Na primavera, verão ou inverno vale a pena parar da estação “Rotenboden” e fazer uma trilha até o lago Riffelsee. De lá você terá vistas impressionantes do Matterhorn refletido no lago. No inverno o lago congela, e a caminhada fica um pouco perigosa sem grampos de neve. Vi fotos e achei que não valia o risco


Trilha pela parte alta de Zermatt

Na volta desça na penúltima estação “Findelbach”, de lá você poderá voltar a pé ao centro (a caminhada é uma delícia) ou seguir para “Furi”, uma vila gracinha, e um dos pontos de subida para o Glacier Paradise de teleférico. Quem pensa em fazer as duas montanhas num só dia, essa é a melhor parada para otimizar sua rota.

Como o dia estava lindo, juro que pensei em subir mais uma vez até o topo do Glacier Paradise, mas logo desisti. As duas horas para subir e descer me desanimaram, acabei preferindo curtir um pouquinho mais do centro de Zermatt com calma. Na descida passei por vários chalés Suíços fofos, e uma Via Sacra.

Zermatt
Chalés Suíços antigos
Via Sacra em Zermatt
Via Sacra em Zermatt

Almoço & passeio relax pelo centro da cidade

Almocei um sanduíche no barzinho do Hotel Post, o sanduíche não tinha nada de mais, mas o ambiente era mega agradável e animado com a vibe de Zermatt. Curti a escolha.

Depois do almoço fiz um passeio bem gostoso pelo centrinho, xeretei lojinhas, subi e desci morros procurando vistas bonitas e quando cansei voltei para o hotel.

Zermatt
Centro de Zermatt

Final de tarde no SPA do hotel ou na Piscina do Vita Borni

Aproveitei que meu hotel tinha uma estrutura bacana com direito a uma pequeno SPA e passei o finalzinho da tarde lendo meu livro na espreguiçadeira e curtindo as águas quentinhas da Hot Tub. Pra quem não tem Spa no hotel, a dica é o Vita Borni um complexo bem gostoso de piscina e saunas. A entrada custa 55 CHF por pessoa. (Não visitei, mas pelo site parece ser bem legal).

Hotel Post - Zermatt
SPA do Hotel Post

No dia seguinte, acordei cedinho tomei café da manhã e segui para minha próxima parada na Suiça: Montreux.


Daria para ter feito tudo em 1 dia?

Começando bem cedinho, daria. Mas adorei ter tido dois dias e a possibilidade de curtir a cidade com calma. Para quem quer fazer trilhas (fora do inverno, possibilidade é o que não falta) ou esquiar, acho 1 só dia muito apertado. Mas antes um só dia do que nada, certo?! Amei Zermatt, me encantei com o Matterhorn e voltarei logo!

Veja também:

Roteiros pela Suíça:

Guias de viagem pelas cidades Suíças:

Passeios & Dicas

Dicas de hotel na Suíça:

E para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

This error message is only visible to WordPress admins

Error: No connected account.

Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.

A Mari viajou para Zermatt com o apoio do Swiss Travel System e do escritório de Turismo de Zermatt

Planeje sua viagem

Matérias Relacionadas

Comentários (4)

Oi Mari. Tudo bem?
Você acha que é possível fazer um bate-e-volta de Milão para Zermatt? Eu e minha família gostaríamos de conhecer alguma montanha próximo à Itália, mas temos apenas um dia livre. Você acha muito puxado?
O passeio não seria para esquiar, seria mais para ver neve e as montanhas. Vamos para lá em dezembro.
O que você nos recomendaria?

Obrigada! Um abraço.

Oi Giovanna,
Eu daria uma olhada nas montanhas da própria Italia. Tem TAAAAAANTA coisa linda por lá. Tô com o nome na ponta da ligua #droga, mas a montanha onde foram os jogos olímpicos de inverno é o máximo!

Oi, Mari. Tudo bem? 🙂

Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

Até mais,
Bóia – Natalie

Obaaaaaaaaa!
Feliz de começar a semana com uma notícia dessas! Obrigada
Beijos

Deixe o seu comentário