Suíça: Degustação de chocolates na Läderach em Vevey

Quando penso em Suíça, uma das primeiras coisas que me vem à cabeça é o chocolate delicioso. Assim, uma degustação de chocolates caprichada era algo que não podia faltar na minha viagem. Nesse post dividirei com vocês todos os detalhes da degustação de chocolates incrível que fiz na loja conceito e cozinha experimental da Läderach em Vevey.

Degustação de chocolates na suíça

A loja da Läderach em Vevey é uma loja diferente, além de loja de chocolates convencional ela funciona como uma cozinha experimental super moderna, onde o chefe chocolatier Blaise Poyet cria misturas de chocolates hiper diferentes e originais e ministra cursos de degustação e produção de chocolates artesanais.

Degustação de chocolates
Loja da Laderach em Vevey

Com sorriso brincalhão e inglês afrancesado Poyet me deu uma verdadeira aula sobre os diferentes tipos de cacau, colheita, fermentação, secagem e limpeza dos grãos. Ele explicou como os grãos vindos de diversos cantos do mundo são misturados em proporções exatas para criar um chocolate de aparência linda e gosto sempre uniforme.

Degustação de chocolates
Aprendendo sobre os diferentes tipos de Cacau

Como chefe chocolatier, Poyet disse que o chocolate com gosto sempre igual é algo sem graça, e que para ele o verdadeiro chocolate artesanal, ou chocolate vintage como ele gosta de chamar, tem porcentagens de cacau cuidadosamente misturadas pelo chefe chocolatier para criar algo único e super diferente. Para exemplificar, degustamos 5 chocolates diferentes: um chocolate noir com 52% de cacau e um chocolate ao leite (que como ele me explicou, leva leite em pó em sua composição). Os dois primeiros chocolates (muito bons por sinal) são a linha de chocolates tradicionais da Läderach que combinam cacaus vindos de vários cantos do mundo.

Degustação de chocolates
Chocolate tradicional, uma combinação de vários tipos de cacau

Em seguida fomos para o chocolate vintage, mas antes de mais nada ele me ensinou a prova-los e brincou: “o chocolate vintage não deve ser comido, e sim degustado, cada barrinha combina uma variedade de aromas hiper diferentes e que merece ser sentido com calma”.

O jeito certo de degustar chocolates

O primeiro passo é analisar a cor do chocolate, que deve ser escuro e brilhante. Manchas amareladas indicam que ele foi misturado com algum tipo de gordura indevido, e manchas esbranquiçadas indicam que ele não foi armazenado de forma correta. (A temperatura ideal para estocar chocolate é 20 graus).

Degustação de chocolates
Chocolate vintage que degustei durante a aula

Em seguida deve-se esfregar suavemente o chocolate para sentir a textura e liberar os aromas (yep, sujei bem a mão).

O terceiro passo é cheirar o chocolate, que assim como o vinho, dependendo da procedência o cacau libera diferentes aromas.

E para degustar, o chocolate deve ser colocado na pontinha da língua, em seguida, deve-se esvaziar o pulmão e tapar o nariz por dez segundos, ao inspirar é que se sentem os aromas do chocolate. Antes de engolir, é importante deixar o chocolate na língua por pelo menos 1 minuto.

Por último ele me explicou que diferente dos sommeliers, um chefe chocolatier só prova 1 chocolate por dia. Chocolate é gordura e os sabores se misturam.

Degustação de chocolates vintage

Provamos três chocolates diferentes, o primeiro com grãos vindos da América Central e 60% de cacau. O cacau das Américas é mais ácido que o cacau da África e da Ásia. Em seguida provei um chocolate com cacau Africano (se não me engano, vindo da Costa do Marfim) com 65% de cacau, esse chocolate tem o nível de acidez mais balanceado, e o toque marcante dele é uma arranhada bem sutil na garganta. Por fim provei um chocolate com cacau indonésio com porcentagem de cacau 60%. Graças ao solo vulcânico e as queimadas constantes, o cacau da Indonésia tem um gostinho levemente defumado.

Adorei aprender as sutilezas sobre os grãos e finalmente acordar para os aromas do chocolate. Eu nunca imaginei a ciência por trás de cada barrinha.

Criações do chefe Poyet

Em seguida Poyet me explicou que depois de entender as características e sabores de cada tipo de cacau vindo de diferentes partes do mundo, é possível brincar com essas variedades e criar sabores inusitados e com a “cara” de cada país.

Degustação de chocolates
Poyet me explicando a história de cada quadradinho de chocolate

Começamos nossa viagem provando o chocolate com notas tailandesas, Poyet já foi várias vezes para lá e ama a sopa Tom Yum, assim ele criou um chocolate com todos os temperos da sopa (exceto molho de peixe e molho de ostra, brincou ele). O chocolate tem um gostinho delicioso de capim limão e decoração inspirada nos templos dourados tailandeses: “uma face dourada simboliza o rei, e as três outras faces sem decoração simbolizam os caminhos de Buda. Amei os sabores e me encantei pela história.

Em seguida pulamos para o chocolate inspirado nos sabores chineses, uma combinação de gengibre com chá de jasmim que eu achei fantástica. O bombom chinês também é decorado com motivos dourados.

Dalí demos uma passadinha no Japão para provar um chocolate com notas cítricas, e um sabor que me lembrou muito nossa laranja pera. Adoro chocolate com laranja, então comi feliz!

Nossa próxima parada foi o Marrocos, minha preferida, um gosto delicioso de cházinho de hortelã, notas crocantes decorado com cores vibrantes.

Degustação de chocolates
Chocolate do Marrocos, meu preferido

Poyet tem duas versões Suíças, um praliné aveludado cremoso com notas de avelã e pequenos pontinhos crocantes e um leve toque de caramelo (o gosto lembra Nutella, só que melhor). E uma outra versão bem doce caramelizada (segundo Poyet esse é o preferido dos Americanos, mas para mim foi açúcar demais)

A volta ao mundo continuou com mais duas ou três paradas que não meu lembro bem (sorry, foi muito chocolate). Tudo que sei é que fiquei encantada com os chocolates que aprendi, as histórias que escutei e a nova forma de provar e experienciar chocolate. Me despedi do chefe Poyet feliz com a experiência e ansiosa para compartilhar com vocês. Foi muito especial.

E claro que levei uma das caixinhas com as criações de Poyet – à venda apenas na Läderach de Vevey – para dar para o Gu de presente, dessa vez ele ganhará um chocolate repleto de histórias que terei prazer em compartilhar :).

E pra fechar o dia, tirei uma selfie com o chefe 😉

Degustação de chocolates

Experiências na Läderach de Vevey

Para quem curte chocolate e tem vontade de aprender mais, à Läderach de Vevey oferece uma série de cursos, workshops e até aulas de culinária. Os cursos podem ser feitos em inglês ou Francês e devem ser reservados com antecedência. Eu adorei a experiência e recomendo muito!

Cursos oferecidos:

  • Degustação de chocolates (45 min) – 25 Francos Suíços
  • Workshop para fazer chocolates (90 min) – 45 Francos Suíços
  • Degustação + Workshop para fazer chocolates (120 min) – 55 Francos Suíços

E ainda que você não tenha tempo de fazer o curso, a loja da Läderach de Vevey é especial e merece a visita.

Degustação de chocolates
Trufas de chocolate na Laderah de Vevey

Como chegar?

Vevey é conhecida mundialmente por ser a sede da Nestlé e do museu Alimentarium (o único museu Suíço dedicado à nutrição). A cidade fica entre Montreux e Lausanne, tem um centro histórico bem bonitinho e vistas lindas do Lago Leman. À Läderach fica no centro histórico, bem pertinho da estação de trem.

Endereço: Rue de Theatre 8
Veja no Google Maps.

A Mari participou da degustação de chocolates à convite da #MontreuxRiviera.

Veja também:

 

E para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

This error message is only visible to WordPress admins

Error: No connected account.

Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.

Planeje sua viagem

Comentários (12)

[…] (com uma passadinha em Vevey no final da tarde para fazer uma degustação de chocolates na Laderah). Confira mais informações como preços e horários no site […]

É preciso fazer uma reserva? Ou é só chegar lá e dizer que quer fazer uma degustação de chocolate?

Precisa reservar sim!
Beijos

[…] No segundo dia eu faria o trajeto Interlaken–Zweisamen. Chegando em Zweisamen eu pegaria o trem para Gruyères (que é linda e fica alí do lado), eu passaria amanhã em Gruyères e no comecinho da tarde eu pegaria o trem rumo a Montreux. Eu passaria o terceiro dia em Montreux (com uma passarela em Vevey no final da tarde para fazer uma degustação de chocolates na Laderah) […]

[…] Degustação de chocolates na Laderach em Vevey […]

[…] Tá indo para Montreux e região? Dá só uma olhada nessa degustação de chocolates. Super experiência! […]

[…] Degustação de chocolates na Laderach em Vevey […]

[…] Veja o relato completo da degustação de chocolates na Laderach nesse post. […]

Deixe o seu comentário