Grand Teton National Park: um guia completo e detalhado para você explorar o parque

Montanhas fotogênicas, lagos cristalinos e muita vida selvagem, bem vindo ao Grand Teton National Park, um parque surpreendente e que vai te encantar desde os primeiros instantes. Neste post completo você vai encontrará as melhores dicas para viver dias inesquecíveis no parque, explorar a charmosa Jackson Hole (cidade encantadora pertinho do parque) e se quiser, emendar a viagem com o Yellowstone National Park.

Schwabacher Landing, uma das melhores vistas dos Tetons
Schwabacher Landing, uma das melhores vistas dos Tetons

O Grand Teton National Park fica no Estado Americano de Wyoming, quase fronteira com Idaho e é um destino perfeito para combinar com o Yellowstone National Park e pra quem se empolgar esticar pelos parques nacionais de Utah ou até mesmo pelas montanhas rochosas canadenses. E falando em montanhas rochosas, ou Rocky Mountains, o conjunto de montanhas do Grand Teton faz parte da cadeia montanhas rochosas que começa no Estado Americano de Novo México e vai até a Columbia Britânica no Canadá. São 8 picos, sendo que o mais alto, o Grand Teton, tem 4197 metros de altitude.

O nome Tetons, é uma herança dos caçadores franceses do século XIX que se estabeleceram pela região. Tetons vem do francês les trois tétons graças as três montanhas que tem o formato de tetas de animais. O nome foi abreviado e o parque ficou conhecido como Grand Teton.

Por que esse site

Bem vindo ao Ideias na mala, um site de viagem com mais de 14 anos de estrada e as melhores dicas do Estados Unidos. Eu sou a Mari, editora do site, moro no país há 14 anos e sou apaixonada por viagens de carro e motorhome. Após alguns anos da nossa primeira visita ao Grand Teton acabamos de de voltar CHEIOS de dicas e novidades cuidadosamente testadas por nós. Tenho certeza que você vai amar esse post. Também estamos no instagram @ideiasnamala

Grand Teton National Park com crianças: baía de Colter Bay
Nossa família em Colter Bay, um dos meus cantinhos preferidos do site

Agora que já falamos um pouquinho sobre o parque, que tal começarmos a falar sobre a visita?

Neste post você encontrará:

[Clique no item acima para ir direto ao ponto]

Quantos dias para explorar o Grand Teton National Park?

Se comparada ao seu vizinho Yellowstone, o Grand Teton é um parque pequeno e bem fácil de visitar. Com 1 dia inteiro você conseguirá percorrer o loop principal do parque parando nos principais mirantes e encaixando trilhas curtas no caminho. Mas eu recomendo pelo menos 2 dias inteiros para ver o parque com calma, aproveitar as trilhas e quem sabe encaixar um passeio diferente.

Se você tem mais tempo, vá feliz! Nós visitamos o Grand Teton duas vezes. Na primeira visita passamos 3 dias e 4 noites na região, e na segunda visita fizemos o trajeto de motorhome e ficamos hospedados dentro do parque por mais 4 noites. Se você gosta de natureza e paisagens alpinas tanto quanto nós a diversão é infinita por lá!

Jackson Lake
Cadeia dos Tetons refletidos no Jackson Lake

Como chegar ao Grand Teton National Park?

O Grand Teton National Park fica no estado americano de Wyoming, bem na divisa com Idaho. Embora a cidade de Jackson Hole (que serve de base para explorar o parque) conte com um pequeno aeroporto a maior parte dos viajantes opta por voar a Salt Lake City (Utah) ou Idaho Falls (Idaho), ambas com voos mais baratos e mais frequentes.

Principais distâncias:

  • Salt Lake City: 450 Km
  • Jackson Hole: 8 Km
  • Idaho Falls: 144 Km

A chegada no Grand Teton pode ser feita pelo Norte (acesso pelo Hwy 191 quase na saída do Yellowstone National Park) ou pelo sul (há duas possibilidades, o Granite Canyon entrance que fica no Teton Village e a Moose Entrance, principal entrada para quem vem de Jackson Hole).

Quem chega pelo sul e fica pelo menos uma noite em Jackson Hole, pode deixar a parte norte do parque para explorar na saída, já no caminho do Yellowstone National Park.

Alugue um carro na chegada

Chegando no aeroporto a dica é alugar um carro para dirigir pelo parque e fazer paradas no seu ritmo. É muito fácil dirigir pela região. As estradas são bem cuidadas, lindas e muito bem sinalizadas.

Para o aluguel recomendo o comparador da RentCars, uma ferramenta que compara os preços das melhores locadoras dos EUA, e o legal é que dá para parcelar em reais, sem Iof e sem juros.

Faça sua cotação e alugue seu carro

Flores silvers e cam das montanhas do Teton Range
Flores silvers e cam das montanhas do Teton Range

O ponto de início de uma viagem de carro incrível

Uma boa pedida para quem quer fazer esta viagem é combinar o Grand Teton National Park com o Yellowstone, Glacier National Park e se você tiver mais tempo, os parques nacionais do Canadá: Waterton, Jasper e Banff

Nós fizemos essa viagem todinha de carro saindo da Califórnia, veja aqui o nosso roteiro da Califórnia ao Canadá

Quando visitar o Grand Teton National Park?

Em teoria o Grand Teton funciona o ano todo, na prática as principais atrações do parque ficam cobertas de neve do início de novembro ao final de abril, assim a temporada no Grand Teton vai de maio a outubro.

Mas qual a melhor época para visitar o Grand Teton afinal?

Para ver os lagos descongelados e aproveitar as chances de contato com a vida animal, os melhores meses para visitar o parque são Junho, julho, agosto e setembro.

Julho e agosto são a alta temporada, os meses mais cheios e os mais caros para visitar o parque. Mas o clima é tão gostoso que nos dias mais quentes dá até para mergulhar nos lagos (fiz e recomendo!)

Em junho você de curtir a vida selvagem sem a muvuca de julho ou agosto, e em setembro começa a esfriar e os ursos começam a hibernar, mas há chances de ver bisões, alces e outros antílopes.

Grand Teton
Visual do Jackson Lake Dam

Onde ficar no Grand Teton National Park

Se hospedar dentro do parque nacional é uma experiência incrível e uma chance única de vivenciar um parque maravilhoso 24 horas por dia, mas mesmo que o Grand Teton mereça todos os elogios do mundo no quesito natureza e aventura, para curtir o balanço entre parque lindo e cidade divertida minha dica numa primeira visita é ficar fora do parque.

Se hospedar no parque vale a pena para quem viaja de motorhome ou planeja focar a viagem no parque.

O Grand Teton fica bem pertinho de Jackson Hole, uma cidade super bacana com jeitão de velho Oeste e repleta de restaurantes. O legal de ficar por lá é poder curtir o melhor do Grand Teton durante o dia e aproveitar a cidade durante a noite.

Town Square de Jackson, a praça é o símbolo da cidade
Town Square de Jackson, a praça é o símbolo da cidade

Hotéis em Jackson Hole

Para quem busca um pouco de luxo, ou está afim de economizar na hospedagem vale considerar o Teton Village, conhecido pela estação de esqui de Jackson Hole (uma das melhores dos Estados Unidos) e na boca do parque.

Verão é baixa temporada no Teton Village e hotéis excelentes como o Four Seasons, Teton Mountain Lodge and Spa e o Snake River Lodge & Spa: oferecem diárias com preços camaradas no verão.

Aí vão nossas dicas de hospedagem em Jackson Wyoming.

A) Teton Village

Hotéis caprichados

  • Teton Mountain Lodge and Spa: uma excelente opção tanto no verão como no inverno. A decoração do hotel é rústica e elegante, os quartos são muito confortáveis e espaçosos. Tem estacionamento gratuito para os hóspedes, piscina e SPA. Aluguel de bicicletas e equipamentos de Ski. Tem parquinho para crianças. Fica a uma curta caminhada de diversos restaurantes.
  • Hotel Terra Jackson Hole: outra ótima opção tanto no inverno como no verão. Os quartos são excelentes e tem uma cozinha compacta equipada. Hotel tem piscina, SPA, estacionamento gratuito e entretenimento para adultos e crianças.
  • Four Seasons: Um hotel espetacular com restaurantes caprichados, piscina deliciosa e um super SPA. Visitamos o hotel e ficamos bem impressionados com os quartos e com as amenidades.

Hotéis com bom custo x benefício

  • The Alpenhof: um hotel super charmoso e com um estilo bávaro. Os quartos são em estilo alpino, com um bom tamanho e bem confortáveis. O hotel tem uma ótima localização perto do bonde Jackson Hole. Tem piscina, estacionamento gratuito, quartos para famílias e SPA.
  • Snake River Lodge & Spa: Um hotel hiper confortável com uma piscina deliciosa (coberta e aquecida e com uma área externa bacana). Testado e aprovadíssimo por nós.

B) Centro de Jackson

Hotéis caprichados

  • The Cloudveil, Autograph Collection: elegante, luxuoso e com uma ótima localização: bem na praça. Os quartos são bastante confortáveis e tem banheira de hidro. Tem piscina, SPA, academia, restaurante e entretenimento para as famílias.
  • The White Buffalo Club: fica a uma curta caminhada do centro. Com quartos muito amplos e confortáveis, SPA, academia, acomodações para famílias e bar.
  • Hotel Jackson: Moderninho, bem localizado e super confortável. Uma das opções de hospedagem mais bacanas da cidade.

Hotéis com bom custo x benefício

  • The Lodge at Jackson Hole: O hotel é lindo, os quartos são excelentes e a infraestrutura é ótima. um tiquinho longe do centro.
  • Wyoming Inn of Jackson Hole: super próximo do centro e decorado no estilo faroeste. Os quartos são bem confortáveis e espaçosos. Tem quartos para famílias, academia, estacionamento gratuito, berços e camas extras mediante pedido.
  • Mariott Springhills Suites: Ficamos hospedados 3 noites no Marriott Springhills Suites e gostamos bastante. Quartos amplos, área externa bem agradável com piscina e hot tube e uma super café da manhã incluído na diária. O hotel fica bem pertinho da praça central da cidade e dá para fazer tudo a pé.

Veja aqui mais opções de hotéis no Grand Teton National Park

C) Jackson + Grand Teton de motorhome

Jackson Hole e o Grand Teton National Park são dois destinos que combinam e merecem entrar no roteiro de que viaja para o Yellowstone de motorhome. A melhor maneira de explorar a região em pouco tempo é voar para Salt Lake City e alugar o motorhome de lá:

  • Dia 1: Aluguel do motorhome + preparação para a viagem:
  • Dias 2-3: Grand Teton National Park + Jackson Hole
  • Dias 4-8: Yellowstone National Park
  • Dias 9-10: Park City

Para o aluguel da motorhome recomendamos o pessoal da Motorhome trips, eles trabalham com as melhores empresas de locação dos EUA, oferecem condições especiais para o turista brasileiro e tem um serviço especial (se vc quiser) de reservas de campings. Já fiz algumas viagens com eles e AMO o serviço e a sabedoria da equipe. Com o cupom IDEIASNAMALA você ganha um descontinho.

Faça seu orçamento com a Motorhome Trips

Ingressos para o Grand Teton

O ingresso para o Grand Teton pode ser pago nas cabines direto na chegada ou online e é válido por até 7 dias. Quem visita mais de 2 parques pode comprar o ingresso anual ($80) que é válido em todos os parques nacionais dos EUA.

  • Carros e veículos não comerciais: $35
  • Motos: $30
  • Pedestres e bicicletas: $20 por pessoa
  • Ingressos anual válido para todos os parques nacionais dos Estados Unidos: $80

O que fazer no Grand Teton National Park

Chegou a hora de explorar o Grand Teton National Park e minha sugestão para quem tem apenas um ou dois dias é focar no Loop principal e dar uma volta completa parando nos principais mirantes e fazendo pequenas trilhas. Com mais tempo você poderá adicionar outras atividades bacanas como safari para ver animais selvagens, rafting, passeio de barco, cavalgadas e muito mais.

Aí vai um resumão com as principais paradas do parque, clique no item abaixo para ir direto ao ponto:

Percorrer o Grande Loop de carro e parando nos principais mirantes (e fazendo pequenas trilhas)

Quem se hospeda no Teton Village acesso o parque pelo Granite Canyon entrance, uma estrada que conecta a vila e a Moose entrance, a principal entrada do parque. Essa é uma região mais vazia do parque, e um dos melhores lugares do Grand Teton para avistar mouses.

Moose Lake

O Moose Lake fica na beira da estrada e é um dos melhores lugares do parque para avistá-las. Se você for cedinho ou no final da tarde, suas chances de vê-las de perto são bem altas.

Com ou sem moose na jogada o visual do lago é bem bonito e merece uma paradinha.

Moose Entrance e a primeira moose da viagem

Chegando na moose entrance a dica é visitar o centro de visitantes Craig Thomas Discovery and Visitor Center. Por lá você pode comprar para comprar spray de pimenta (item obrigatório para quem planeja fazer trilhas), conferir os horários da programação com os guardas florestais (há trilhas guiadas, palestras ótimas e muita coisa bacana para quem viaja com crianças como o programa de Jr. Ranger, e até um caça ao tesouros) e pegar dicas de trilhas.

Com uma arquitetura linda e vistas dos Grand Tetons, o centro de visitantes tem um museu bem legal que explica sobre a biodiversidade e os animais que habitam o parque, com direito a peles e chifres de cada um deles. Você poderá tocar em peles de urso, bisão (gente! como o bisão é macio!) e gatos selvagens como o lince (o mais suave de todos).

Grand Teton
Estátua de Moose em frente ao Craig Thomas Discovery and Visitor Center

Eu adoro parar nos Visitor Centers pois, em geral, os guardas-florestais tem muitas dicas boas e conhecem a região como ninguém. No Grand Teton não foi diferente. Além das dicas, ficamos sabendo que havia uma moose tomando banho no rio há poucos metros dali, e eu, que sempre sonhei em ver uma moose de perto, saí de lá o mais rápido que consegui e fui direto ao ponto indicado (detalhe: eu queria ir correndo, e o Gu me convenceu a ir de carro e foi uma ótima porque estacionamentos “na boca do gol”).

Dica: leve binóculos

E sim, a moose estava lá, mas estava um pouco mais longe do que eu gostaria, e mesmo com uma super lente só deu pra enxergar ela bem de longe. Anos depois na nossa segunda visita ao parque, investimos em binóculos para ver os animais de perto. Vale muito a pena.

Teton Glacier turnout

De volta ao parque, passando a entrada Moose, o visual começa a ficar mais impressionante e a cordilheira dos Tetons toma conta do visual. A estrada é uma lindeza e dá vontade de parar toda hora para fotografar. Por sorte, há uma série de mirantes para você parar e observar. Um deles é o Teton Glacier turnout, sente só o visual!

Grand Teton National Park
Dirigindo pelo Grand Teton National Park

Aqui minha dica esperta é: Dirija devagar e pare sempre que der vontade. As montanhas são maravilhosas e merecem ser vistas!

Taggart Lake (trilha de 5 Km)

O primeiro lago para quem entra pela Moose Entrance é o Taggart Lake, e para chegar lá é preciso percorrer um loop de 5 Km. Nós fizemos essa trilha no nosso último dia de viagem e adoramos. Veja aqui nossas dicas de trilhas.

Mirante do Jenny Lake

Nossa próxima parada foi o Jenny Lake, um dos visuais mais lindos do parque. A dica é chegar bem cedo nesse ponto e percorrer o loop cênico fazendo muitas paradas. A estrada termina no Jenny Lake overlook que é simplesmente imperdível.

Grand Teton National Park
Mirante do Jenny Lake

Um segundo acesso te leva ao Centro de Visitantes (que também é legal mas não se compara ao de Moose Juction) e a pequena marina que faz serviços de shuttle rumo a outra margem do lago. Uma travessia de cerca de 10 minutos que te leva ao outro lado do lago rumo a Hidden Falls e o Inspiration Point. Esse passeio é MUITO badalado e para não pegar uma fila imensa a dica é ir bem cedo. O Shuttle custa $12 apenas ida, ou $20 ida e volta por pessoa. Minha dica é ir caminhando e voltar de shuttle, a trilha é linda.

String Lake

Outra possibilidade é seguir até o ponto de início da trilha para o String Lake, uma parada linda que vale a pena até pra quem não tiver afim de caminhar. Fizemos um piquenique na beira do lago e em seguida uma trilha de 3,2 Km (6,4 km no total) até o Leigh Lake. Vale falar que essa é uma dessas trilhas que você pode continuar até onde quiser no lago totalizando 12Km. Nós fomos até o comecinho, amamos o visual e voltamos contentes.

Grand Teton
Comecinho da nossa caminhada pelo String Lake

Signal Mountain Lodge

Dali continue até o Jackson Lake, o maior lago da região e um lugar que rende muitas paradas, trilhas e fotos maravilhosas. O Signal Mountain Lodge é uma das opções de hospedagem pra quem quer ficar dentro do parque (reserve com antecedência) e um lugar bacana para alugar um caiaque ou canoa e passear lago.

Dirija devagar e com olhos atentos essa é uma região muito habitada por ursos e o carro da nossa frente quase atropelou um.

Jackson Lake Dam

Outro lugar que vale a parada é o Jackson Lake Dam, onde você poderá ver de perto o encontro lindo das águas do rio e do Lago Jackson (separados pela barreira, claro!)

Grand Teton
Fotinho de família no Jackson Lake Dam

Vale fazer uma parada com calma, atravessar um pedacinho da ponte e ver o rio do alto.

Grand Teton
Águas do Dam fluindo pelo Snake River

Leeks Marina

Nossa próxima parada é em uma das praias do Jackson Lake onde fica a Leeks Marina, uma praia bonita com um pequeno pier e uma estrutura com restaurante. Fizemos um piquenique delicioso e tiramos algumas das minhas fotos preferidas da viagem.

Grand Teton
Uma das minhas fotos preferidas na viagem na Leeks Marina

Colter Bay: trilhas, praia e passeio de barco

Nossa próxima parada é Colter Bay, uma das baías mais bonitas do Jackson Lake e o ponto de saída para fazer passeios de barco (recomendo muito, ver os Tetons da água, e as cachoeiras formadas nos pés deles é inesquecível).

Mergulho em Colter Bay no Grand Teton National Park
Mergulho nas águas de Colter Bay

Em Colter Bay há um centro de visitantes com uma programação bem legal – nós assistimos uma palestra noturna e amamos, trilhas bonitas que contornam o lago e uma praia onde remamos nos stand up paddle e mergulhamos.

Quem tem caiaque, bóias ou pranchas de stand up Paddle precisa passar por uma inspeção antes de colocá-los no lago. O permit custa $25 e a inspeção precisa ser feita na entrada de Moran ou Moose. Esse cuidado todo é para prevenir que algas vindas de outros cantos contaminem o lago.

Oxbow bend Turnout

De volta a estrada, agora seguiremos o contorno pelo lado de fora do parque. Nessa região há uma série de paradas lindas e mirantes com vistas arrasadoras dos Tetons.

A primeira delas é a Oxbow bend Turnout, um dos meus pontos preferidos do parque. Fique de olho na água dependendo da época do ano, você avistará patos, lontras e pelicanos brancos.

Jackson Hole
Oxbow bend Turnout – Um dos lindos mirantes do Snake River

Elk Ranch Flat

Dirija devagar nessa região. Por aqui há grandes chances de você avistar campos recheados de bisões do lado esquerdo, e alces (elks) do lado esquerdo. Fique longe dos animais (para sua própria segurança) e capriche nos cliques.

Grand Teton
Bisões pastando no Elk Ranch Flat

Cunningham Cabin

Uma parada quem fiz questão de repetir nas minhas duas viagens ao parque foi na antiga cabana Cunningham (a estrutura mais antiga do parque nacional). A caminhada é bem curtinha e o antigo chalé rende fotos lindas.

Fizemos essa parada nas nossas duas visitas ao parque com 7 anos de diferença entre elas, e olha só a diferença do Tom (que agora tem 8 anos).

Snake River

Um dos mirantes mais conhecidos e fotografados do parque. Deste ponto é possível ver a cordilheira completa com os três Tetons. Lindo, lindo.

Snake River Lookout no Grand Teton National Park
Fotinho de família no Snake River Lookout

Schwabacher Landing

Encara um pedacinho de estrada de terra? Minha próxima dica e a última parada do nosso circuito pelo Grand Teton National Park é Schwabacher Landing (tente pronunciar três vezes rápido! Rs).

Aqui há dois pontos bem bonitos para fotografar o rio, e se você observar com calma verá as represas feitas pelos castores (Beaver Dam), o castor altera o curso na água para construir pequenas represas para nadar. Dificilmente você verá um castor durante o dia, mas a represa estará por lá!

Schwabacher Landing, uma das vistas mais lindas do parque Grand Teton
Schwabacher Landing: caminhe até o Dam feito pelos castores para represar a água e tire fotos lindas

Fazer trilhas e visitar os lagos escondidos

Agora que você já deu um giro no parque e já conhece os principais mirantes, chegou a hora de fazer algumas trilhas para desvendar os lagos escondidos e se encantar com os tesouros do Grand Teton. Aí vão 4 trilhas que fizemos e amamos:

Leve água, repelente (essencial no verão) e spray de pimenta.

Phelps Lake

O Phelps Lake fica dentro da Laurence S. Rockefeller Preserve, uma das áreas mais recentes do parque e uma homenagem a família que lutou e comprou boa parte das terras que hoje formam o parque nacional para doar ao governo.

Centro de visitantes do Laurence S. Rockefeller Preserve
Centro de visitantes do Laurence S. Rockefeller Preserve

Essa área inclui um centro de visitantes super gostoso de visitar (não perca a sala dos sons), uma pequena cachoeira que os pequenos AMAM e a trilha rumo ao Phelps Lake (2,4 Km para chegar ao lago).

A caminhada é encantadora e o lago é bem bonito. Vale levar repelente (nós esquecemos e nos arrependemos)

Phelps Lake no Grand Teton National Park
Phelps Lake no Grand Teton National Park

Para quem curte caminhadas mais longas, o Lago Phelps é conhecido pela Jumping Rock, uma pedra super alta e bem gostosa para mergulhar no lago, Para chegar nela você tem que estar preparado para caminhas os 9,2 Km de volta ao lago.

Trilha Taggart Lake – 5Km

A trilha rumo ao Taggart Lake fica bem pertinho da entrada do parque e é super bem sinalizada. Durante o caminho passamos pelo estábulo e um trechinho de mata mais fechado. Como fomos no final da tarde havia bem pouca gente caminhando então fizemos bastante barulho para evitar surpreender um urso no caminho (os ursos tem medo de humanos e na maior parte das vezes correm ao ouvir nosso barulho).

Chegando no Taggart Lake havíamos apenas nós e uma outra familia então pudemos curtir aquele visual lindo em silêncio, fotografar e de repente, vimos a primeira águia da viagem, linda e imponente sobrevoando as árvores. Ela até pousou para nós fotografarmos.

Grand Teton
Águia no Taggart Lake

String Lake: caminhando até o Leigh Lake – 3,2 Km

Essa é uma trilha muito linda que começa no String Lake. Chegamos no ponto de partida bem pertinho do horário do almoço e haviam muitas famílias curtindo as mesas de piquenique, fotografando a ponte de madeira (linda) que atravessa o String Lake e andando de SUP. Sabe aquela vibe gostosa?

Grand Teton
String Lake: ponto de início da nossa trilha

Fizemos um piquenique na beira do lago e em seguida uma trilha de 3,2 Km até o Leigh Lake (vale falar que essa é uma dessas trilhas que você pode continuar até onde quiser no lago totalizando 12Km), nós fomos até o comecinho, amamos o visual – um lugar maravilhoso e vazio! – e voltamos.

Grand Teton
Leigh Lake

Jenny Lake

Deixei o Jenny Lake por último mas poderia fácil ter começado por aqui. Essa é uma das trilhas mais bonitas e mais badaladas do parque, uma experiência que pode ser combinada com o shuttle que atravessa o lago e te economiza ~6km de caminhadas, e te leva rumo a cachoeira Hidden Falls e ao mirante inspiration Point.

Antes de começar minha sugestão é chegar cedo, o estacionamento enche relativamente cedo e faz com que você tenha que caminhar mais de 1 km só para chegar ao ponto de início da trilha.

Tetons vistos do barco de Jenny Lake
Tetons vistos do barco de Jenny Lake

Na entrada há um centro de visitantes e uma trilha bem sinalizada que leve ao ponto de saída dos barcos. Se você gosta de caminhar minha recomendação é seguir pela trilha (nós fomos pelo lado esquerdo que é lindo) e na volta pegar o shuttle para viver a experiência de andar de barco pelo parque.

Chegando do outro lado do lago são 1,6 mm (ida e volta) até a cachoeira Hidden Falls e 2,9 km até o topo do mirante inspiration point. Seja qual for a sua escolha, a trilha vale muito a pena.

A trilha em volta do Jenny Lake vai te presentear com muitas flores silvestres, vistas preciosas do lago e do Moose Lake (quem quiser pode fazer um desvio e caminhar juntinho do lago para ver as mooses de perto. O visual é encantador do início ao fim.

Chegando na margem oposta do lado há uma ganho de elevação rumo a cachoeira, e uma escadaria de pedras (com um pouco de abismo) para chegar ao Inspiration Point. Fizemos a trilha com nossos filhos de 6 e 8 anos mas fizemos com cuidado e devagar. Pode ser um desafio para quem não tem a pisada estável ou tem alguma dificuldade de locomoção, mas as vistas valem e muito a pena.

Visitar as casinhas históricas da Mormon Lane

Aproveite sua visita ao parque para conhecer a Mormon Lane, um conjunto de casinhas de madeira de 1890 estabelecido por uma comunidade Mormon vinda de Salt Lake City com intuito de difundir a religião em mais áreas do país, e e fica bem perto da entrada Moose Entrace.

A Mormon Lane é conhecida por ser um dos lugares mais lindos para fotografar os Tetons, destaque o estábulo dos Moultons, o Moultons Barn, que rende fotos lindas e para o TA Mounton Barn.

Passeio de barco pelo Grand Teton National Park

Jackson Lake
Nosso barco e os Tetons no fundo

Um dos passeios mais especiais da viagem pelo Grand Teton foi o passeio de barco pelo Jackson Lake  que começa na Marina da Colter Bay e vai até os pés do Mt. Moran, uma das montanhas mais lindas da região. Ver os Tetons de pertinho, e sob a perspectiva da água foi muito especial.

Quanto custa?

Os passeios de barco pelo Jackson Lake no Grand Teton custam a partir de $36 dólares (crianças de 3 à 11 anos pagam $16) e duram entre 1 hora e meia e duas horas e meia. Os passeios mais longos incluem experiências como café da manhã, almoço ou jantar na Elk Island. Confira horários de saída e reserve seu passeio no site oficial.

Quer algo mais curto? O shuttle do Jenny Lake proporciona vistas incríveis e quem tiver pique pode emendar o passeio com uma trilha rumo a hidden Falls e o inspiration point.

Programas com guardas florestais

Boa parte dos parques nacionais americanos conta uma programação de atividades lideradas pelos guardas florestais como trilhas, caminhadas, palestras e para quem viaja com crianças, um programa chamado Jr. Ranger que é o máximo: os pequenos recebem um livro de atividades, completam as páginas durante a visita e no final são jurados com guardar florestais mirins e recebem um distintivo bem fofo, cada parque tem seu próprio distintivo e a graça é colecionar.

O Grand Teton é um dos parques americanos melhores estruturados e tem uma programação incrível. Se você entende bem inglês e curte aprender enquanto viaja, não perca. Nós amamos a palestra noturna em Colter Bay (leve repelente!)

Aluguel de barco, caiaque ou canoa

A combinação de lago e montanha é um dos pontos altos do Grand Teton National Park, não é a toa que alugar um barco, canoa, caiaque ou SUP é um dos programas mais disputados do parque.

Durante a nossa estadia no parque passei por dois pontos de aluguel de caiaques, o Signal Mountain Lodge e um lugar bacana para alugar um caiaque ou canoa e explorar o Jackson Lake,  e a Colter Bay Marina, ponto de saída do nosso passeio de barco.

Jackson Hole
Canoas e caiaques na Marina do Jackson Lake

Na nossa segunda viagem ao parque levamos nossa prancha de Stand Up Paddle, fizemos a inspeção obrigatória e remamos pela Colter Bay.

Gu e Caio remando pelas águas da Colter Bay no Grand Teton
Gu e Caio remando pelas águas da Colter Bay no Grand Teton

Veja outros pontos de aluguel de barcos/canoas dentro e fora do parque e informações sobre o permit (que é obrigatório no Grand Teton) aqui.

Ver animais selvagens | Fazer um safari

O Grand Teton é um dos melhores lugares da América do Norte para ver animais selvagens de perto: ursos, bisões, mooses, alces, cabras da montanha são algumas das espécies mais comuns no parque e com um pouco de sorte – afinal, nada como estar no lugar certo na hora certa -– e muita paciência, a natureza irá te presentear com encontros espetaculares.

Grand Teton
Vida selvagem no Grand Teton National Park

A forma mais legal (e talvez a mais fácil) de avistar os animais é contratando um safari. Na nossa segunda visita ao Grand Teton fizemos um safari com o pessoal da Jackson Hole Widlife Safaris, acompanho o trabalho deles há anos, e fazer uma expedição guiada estava no topo da minha lista de sonhos. Vale cada centavo.

Fizemos um passeio guiado de 4 horas e nosso guia o Jeremy nos guiou por vários cantinhos em busca de mouses, ursos, bisões e alces. Aprendemos muito, vimos vários animais e nos divertimos.

Jackson Hole Widlife Safaris no Grand Teton
Jackson Hole Widlife Safaris no Grand Teton

Além de guia, o Jeremy é fotografo de natureza profissional então ele tirou algumas fotos nossas de família lindas durante o passeio (um baita bônus) e nos passou vários vídeos lindos dos animais. Amamos ver a moose amamentando um filhote, e um urso preto cruzando a estrada. Foi incrível

Prefere fazer o passeio por conta própria? Aí vão algumas dicas:

Escolha os horários certos e esteja preparado

As primeiras horas do dia, quanto mais perto do amanhecer, melhor, ou o finalzinho da tarde, o mais perto possível de escurecer são os horários mais comuns de encontrar animais. Isso não quer dizer que você não possa encontrar um urso em plena luz do dia, não é super comum, mas no verão acontece bastante.

O importante é estar sempre preparado – deixe a lente grande da câmera sempre a postos, você vai precisar dela – e nem pense em fazer trilhas sem spray de pimenta, este é um item que você não quer usar, mas que pode sim te ajudar muito (palavras de quem já usou o spray ara espantar urso. Não no Grand Teton).

Vá para o lugar certo

Se você sonha em ver uma espécie específica vale se informar sobre a região mais comum de encontrá-la.

Alguns links para te ajudar a aprender sobre as espécies do Grand Teton (em inglês)

Capriche na lente

Se ver e fotografar animais faz parte da sua lista de desejos, vale investir na compra ou no aluguel de uma lente BEM parruda. Eu não aluguei lentes para esta viagem e me arrependi.

Invista em um binóculo

Na nossa primeira ida ao Grand Teton sentimos muito a falta de um binóculo. O binóculo te permite ver cenas lindas como os coiotes brincando, a moose amamentando e um urso correndo no alto da montanha. Vale muito a pena.

Observando os animais durante o safari no Grand Teton
Observando os animais durante o safari no Grand Teton

O território é deles: mantenha a distância e respeite a vida animal

Ver um urso de perto é emocionante, mas para o seu bem e para o bem do urso (ao se acostumar com o contato humano os ursos chegam cada vezmais perto dos acampamentos e trilhas, ficam agressivos e eventualmente tem que ser mortos pelos guardas florestais), você não quer chegar muito perto dele. Vi muita gente chegando perto de mais dos ursos, e na real é uma grande insanidade, o bicho é grande, rápido e se faminto pode facilmente acabar com você.

O mesmo serve para lobos, bisões (morre mais gente no Yellowstone por causa de bisão do que de urso, o bicho é grande e pode acabar com você em um piscar de olhos) e outros animais selvagens. Os parques nacionais americanos pedem que você não chegue a menos de 90 metros (100 jardas) de um urso ou lobo ou ~22 metros (25 jardas) de nenhum outro animal selvagem. Respeite o ambiente deles e lembre-se que na floresta somos todos convidados.

Ver ursos é uma das possiblidades e um dos privilégios deste roteiro pelo Canadá
Grizzly Bear – Urso pardo cruzando a estrada

Segurança em primeiro lugar

Um dos grandes perigos de encontrar um urso na trilha é você assustá-lo. Para isso o pessoal dos parques recomenda que você caminhe falando alto, bata palmas de tempos em tempos e que sempre ande com spray de pimenta. Há quem compre um sininho para amarrar na roupa, mas segundo os guardas florestais o sino é bem menos eficaz que um par de palmas bem batidos.

Caso você encontre com um urso nunca corra ou ele pode te confundir com uma presa e te atacar. Olhe para ele, bata palmas e fale bem alto (eu gritei! Mas os guardas florestais pedem para você falar) se ele continuar vindo em sua direção, mande ver no spray de pimenta. Aprenda como usar o spray antes, mas nem pense em fazer isso em um ambiente fechado ou com o vento soprando, o negócio é forte pra burro!

Passeios de bicicleta pelo Grand Teton

Curte andar de bicicleta? Há ciclovias que conectam a cidade de Jackson Hole e o Teton Village com o parque, além de trajetos dentro do parque e na rota cênica do Jenny Lake. Se você curte pedalar vale alugar uma magrela no Dornans (pertinho da Moose Entrance) e percorrer as ciclovias lindas do parque.

Fizemos o trajeto entre o Dornans e o Jenny Lake e amamos. Há um pouco de subida na ida, a parte de boa é que a volta é pura descida.

Passeio de bicicleta do Grand Teton Park
Passeio de bicicleta no Grand Teton Park

Cavalgadas

Um dos passeios mais cobiçados da região é explorar o Grand Teton à cavalo. Há opções de passeios entre 2 e 4 horas de duração e crianças a partir de 6 anos são bem vindas.

Reserve com antecedência para garantir o passeio.

Rafting no Snake River

Uma outra experiência incrível na região é fazer rafting no Rio Snake. Existem empresas que oferecem passeios com diferentes níveis de intensidade, desde passeios cênicos para quem deseja apreciar a paisagem com uma descida tranquila, até aventuras passeios mais radicais para os amantes de adrenalina e a emoção do rafting.

Reserve aqui seu rafting pelo Snake River

Passear por Jackson Hole: A vizinha do Grand Teton

Não dá para fazer um post inteirinho sobre o Grand Teton e não falar da charmosa Jackson, uma cidade pequenina que mistura a vibe cowboy com uma atmosfera requintada.

Jackson está repleta de bons restaurantes, uma pracinha central bem fofa onde todos os dias do verão rola um showzinho ao ar livre – o Shoutout – bares animados, lojinhas fofas e um teatro super estiloso.

Town Square de Jackson Hole e a decoração com chifres de alce
Town Square de Jackson Hole

Outros passeios que merecem entrar no seu roteiro são o National Museum of Wildlife Art (acervo lindo e vistas bacanas do Refugio de inverno dos Elks) e a estação de esqui de Jackson Hole onde graça é subir o Big Red para ter vistas privilegiadas das montanhas ou descer de Mt. Bike. Para comer um dos melhores burgers que já provei a dica é o Handle Bar.

Big Red, o Tram vermelho estiloso de Jackson Hole
Big Red, o Tram vermelho estiloso de Jackson Hole

>>> Veja aqui nosso guia completo de Jackson Hole no verão.

Seguro Viagem nos Estados Unidos

Não conte com a sorte e esteja sempre prevenido caso algo fora do planejado aconteça. É claro que ninguém viaja pensando que algo pode dar errado, mas como já dizia minha avó: “é melhor prevenir do que remediar!” 

O seguro viagem vai muito além de ocorrências médicas, oferecendo apólices que cobrem eventuais extravios de bagagens (cada vez mais comuns), cancelamentos de voos e até auxílio jurídico, em alguns casos. Opte por uma boa cobertura, que cubra qualquer ocorrência no ato, assim você evita a necessidade de pagar para depois ser reembolsado pela operadora.

Recomendamos o site da Seguros Promo, uma empresa que funciona como um comparador de seguros, apresentando uma listagem com o que há de melhor no mercado em termos de apólices, e aí você é que filtra de acordo com a localidade que está indo, número de dias e necessidades. É super fácil, prático e intuitivo.

Quer mais desconto?

Inserindo nosso cupom IDEIASNAMALA5 para ganhar 15% de desconto na compra do seu seguro viagem.

Faça já sua cotação e reserve o seu seguro

E aí, curtiu as nossas dicas do que fazer no Grand Teton National Park? Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários. 

PLANEJE SUA VIAGEM:

  • HOSPEDAGEM: Veja os melhores hotéis para ficar em Grand Teton National Park
  • SEGURO VIAGEM: faça sua cotação e contrate seu seguro com 15% de desconto
  • ALUGUEL DE CARRO: Melhores tarifas com parcelamento em até 10x sem juros
  • CHIP EUA: Saia do Brasil conectado com 10% de desconto
  • INSTAGRAM: Nossas melhores dicas em tempo real. Te vejo por lá?!

Veja também:

mari vidigal
mari vidigal
Mari é editora do Ideias na Mala há 14 anos e mora na Califórnia. Já visitou dezenas de países e explorou boa parte dos Estados Unidos com seus filhos Tom e Caio. Sua paixão? Viajar com o motorhome Rocky e colecionar Springs na Flórida. Mari é conhecida pelos seus roteiros super completos dos principais destinos da Europa (sim! Tem roteiro de Paris, Madri, Londres, Portugal e Amsterdam) e pelo conteúdo mais completo da Califórnia, Flórida e Las Vegas entre os sites de viagem do Brasil. Em 2021 recebeu o prêmio IPW Travel Awards, um dos maiores prêmios de jornalismo de viagem, e em 2024 foi finalista do prêmio Europa de Comunicação.

Viaje Melhor

Links para você reservar hotéis, comprar seguro viagem com desconto, conferir atrações e passeios incríveis e alugar carro em qualquer lugar do mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Avatar Lillian Ribeiro disse:

Que descrição maravilhosa! E que iniciativa legal de fazer esse trecking com o Thonzinho. Parabéns e sucesso!

Avatar Rafael Cortez disse:

Olá Mari, me chamo Rafael estava lendo a respeito da sua viagem ao Grand Teton Nat Park. Eu moro em Natal/RN e desde de criança tenho vontade de conhecer Yellowstone. Pretendo agora fazer essa viagem com minhas 2 filhas de 10 e 6 mais 1 casal com 2 filhos de 7 e 8 anos. Quero me programar para ir no inicio de OUT/20. Ja li muita coisa a respeito na internet, mas como Natal nao tem agencias de viagens especializadas nesses tipos de passeios tenho muitas dúvidas e gostaria de saber se vc podia me dar umas dicas. Saindo de Natal com destino a SP e de lá ir a Salt Lake City, li que é o ponto de chegada mais comum e mais barato para quem quer ir ao Yellowstone. Depois de uns 2 dias em Salt Lake, saindo carro iria até Jackson Hole certo? Ai pretendo conhecer o Grand Teton National Park fazendo o circuito principal em 1 dia. Ai minha primeira dúvida: Devo fazer o loop principal e voltar a Jackson Hole ou de la do GTNP ja posso seguir para Yellowstone?
Caso decida depois de fazer o loop voltar a Jackson Hole a noite no dia seguinte terei q fazer todo percurso novamente para ir a Yellowstone ou existem outros caminhos?
Pretendo ficar 3 dias em Yellowstone, li algo que se hospedar dentro do park é bem mais caro e com o dolar a qse R$4.50 nao tá fácil né? O q vc me aconselharia a fazer com relaçao a hospedagem durante a visita a Yellowstone?

Parabéns pelo site e mt obg!

mari vidigal mari vidigal disse:

Oi Rafael,
Eu faria o Loop principal e voltaria a Jackson para no dia seguinte continuar viagem rumo ao Yellow Stone. Sim, vc vai repetir u pedacinho, mas Jackson tem bem mais estrutura que as cidades próximas ao Yellowstone e a região é tão linda que vale o repeteco!
No Yellowstone dividiria duas noites em West Yellowstone (vc já leu meu post do Yellowstone?) e Gardiner!
Abraços

Avatar Antonio Duarte disse:

Gente muito obrigado pelas dicas maravilhosas que vocês compartilharam !

Avatar Laura disse:

Mari, estamos seguindo várias das suas dicas!! Uma muito preciosa foi voltar do parque para a cidade pelo Elk Ranch Flats, vimos um montee de bisões ali, foi super legal!! E trazer um binóculo, dica de.ouro também!! Arrasou no post!! Beijão ??

Oi, Mari. Tudo bem? 🙂

Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

Até mais,
Bóia – Natalie